Óculos com sensor de ultrassom para deficiente visual, mão mecânica e teclado sonoro de notebook utilizando bananas. Estes são alguns dos equipamentos tecnológicos que podem ser vistos na Expo Robô Ciência no Shopping Cidade Verde até o próximo domingo, 21 de novembro, das 12h às 20h. A maioria dos projetos foi desenvolvida por alunos da Robô Ciência, escola que integra tecnologia à educação utilizando robótica educacional.

Os visitantes do Shopping Cidade Verde que forem a Expo Robô Ciência terão a oportunidade de conhecer e interagir com o famoso Nao - robô símbolo da escola -, usar os experimentos, participar de dinâmicas, ver o material de montagem utilizado nos projetos, além de se informar sobre a metodologia de ensino que se espalhou pelo país e atualmente conta com mais de 50 mil alunos.

A Expo Robô Ciência está divulgando a chegada de mais uma sede da escola, no bairro de Cidade Verde, na rua Poços de Caldas, que passa a funcionar a partir do dia 20 de dezembro com colônia de férias para crianças a partir dos 3 anos de idade. O espaço vai receber turmas para ensino da robótica a partir de janeiro de 2022.

A diretora pedagógica da Robô Ciência, Ayslanne Pessoa da Cunha, ressaltou que um dos diferenciais da escola é a qualidade do ensino e para manter o nível, já que os estudantes têm que colocar a “mão na massa”, as turmas têm, no máximo, 15 alunos. “Nossa metodologia conquista tanto crianças quanto jovens e adolescentes”, garantiu.

Prova disso é o pequeno Murilo Fernandes, de apenas cinco anos, que estava com o pai e a irmã no shopping quando viu o Robô Nao falando. O menino estava tão curioso que passou por todas as mesas e ouviu atentamente a explicação do professor Thiago. “Gostei de todos os robôs, mas principalmente do teclado de banana e do carrinho”, disse.

O procurador Davi Fernandes, pai de Murilo, destacou: “Achei a exposição interessante e a robótica, quanto mais cedo for incluída na vida da criança, melhor será porque esse é o futuro”. O professor Jonas Araújo, corrobora com Davi e acrescenta: “o desenvolvimento tecnológico é algo relevante para crianças, especialmente nesses casos em que a robótica pode ajudar diretamente pessoas com algum tipo de deficiência fazendo a inclusão”.

Em uma das mesas, a impressora 3D copiava o modelo de uma casa desenhada por uma criança na abertura da Expo Robô Ciência. Ao ver aquele movimento o empresário Pedro Bentes, parou rapidamente e passou a admirar. “Eu já tinha ouvido falar em impressora 3D, mas não conhecia. Isso é legal demais, pois nos coloca em contato com as novas tecnologias”, comentou o empresário aprovando a Expo Robô Ciência.