Jornalismo

18

Abr

Abertas as inscrições para o 3° Prêmio Não Aceito Corrupção

Estão abertas até 2 de maio as inscrições para o 3º Prêmio Não Aceito Corrupção, cujo objetivo é estimular estudantes, jornalistas e empresários em ações e projetos anticorrupção.

Promovido pelo Instituto Não Aceito Corrupção (Inac), o prêmio está dividido em três categorias: Academia (para estudantes maiores de 18 anos, individualmente ou em equipes), Jornalismo Investigativo (para jornalistas profissionais com reportagens publicadas que abordem conceitos e soluções práticas relacionadas à corrupção e seu combate) e Empresas (para empresas que apresentem estudos de casos descritivos de boas práticas de governança corporativa).

De acordo com o presidente do Inac, Roberto Livianu, que também é procurador de Justiça criminal do Ministério Público do Estado de São Paulo, o prêmio pretende melhorar o combate à corrupção no Brasil por meio da exemplos práticos. Segundo ele, uma das vantagens do prêmio para o instituto é contribuir com o combate inteligente contra a corrupção fazendo um trabalho para que as iniciativas vencedoras sejam reproduzidas em outros espaços, mostrando que vale a pena ser íntegro e honesto.

“Para quem participa do prêmio, representa oportunidade na sua trajetória porque ser finalista e vencedor do prêmio dá destaque e protagonismo dentro da história de vida de cada um. Para o estudante, pode ser um diferencial para oportunidades importantes. Para empresas, pode ser uma importante jornada na competição limpa para os negócios e para os jornalistas representa uma distinção em relação àqueles que trabalham para garantir acesso às informações”, destacou Livianu.

Para mais informações e inscrições basta acessar osite do instituto.

Fonte: Agência Brasil

5

Abr

Jornalista Mara Godeiro fala sobre a importância da informação e emociona os presentes na 3ª CIIS

Um dos principais instrumentos para a superação dos problemas vivenciados por todos durante a pandemia da covid-19 foi a informação. E informação de qualidade, com dados analisados por pesquisadores e cientistas. Mas como aliar informação e a emoção de presenciar o sofrimento das pessoas a espera de leitos ou de notícias sobre os familiares internados? Foi esse o ponto que emocionou a todos, durante a abertura da 3ª Conferência Internacional de Inovação em Saúde, no depoimento da jornalista Mara Godeiro, da TV Tropical/Record.

Convidada pela organização do evento, Mara Godeiro falou aos presentes sobre sua vivência de jornalista formada e a atuação durante o período de pandemia, nas coberturas das coletivas com as autoridades sanitárias e cientistas do RN. “A busca pela informação de confiança nunca foi tão importante”, lembrou Mara afirmando que encontrou essa segurança com os pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN). “Cheguei a conversar durante mais de uma hora para entender o contexto e passar a informação. Não podia escolher notícias boas ou notícias ruins. Precisa retratar a realidade para que todos entendessem o momento que estávamos passando”.


A jornalista também relatou o dilema de presenciar o sofrimento das pessoas, que viram parentes e pessoas próximas sendo vítimas da covid-19 e até mesmo superar o próprio medo. “Foram momentos delicados que não podia deixar de ser a profissional da informação, mas precisava acalentar aquela pessoa que estava sofrendo. Em outro momento, entrei em uma UTI para mostrar aquela realidade. Tentava me preservar mas era necessário passar a informação”, relatou.

O depoimento da Mara Godeiro emocionou muitos dos presentes, sendo parabenizadas por algumas das autoridades presentes. Para o diretor executivo do LAIS, professor Ricardo Valentim, a fala de uma profissional como Mara respalda ainda mais o trabalho que vem sendo realizado pelo LAIS durante todos esses anos. “Estamos completando 11 anos e sempre colocamos os nossos dados e informações à disposição da sociedade. E a imprensa é uma importante parceria em nossa trajetória”, finalizou o pesquisador.

25

Mar

TV Ponta Negra lança nova programação na segunda-feira; confira!

A TV Ponta Negra, afiliada ao SBT no Rio Grande do Norte, traz uma super programação a partir de segunda-feira (28). O programa esportivo Arena, com apresentação de Thiago César e comentários de Marcos Lopes, chega em novo horário, às 11h.


Pri de Sousa, com sua irreverência e alegria, vem com o Tudo de Bom, às 11h15 trazendo entretenimento, notícias sobre saúde, gastronomia, moda e muito mais na sua revista eletrônica.


Logo após, Analyson Miquéias e Lídia Pace apresentam o novo Patrulha da cidade, que vai trazer ainda mais interação e surpresas para o telespectador.

Em seguida, o Jornal do Dia 1ª Edição vem com apresentação de Micarla de Sousa. O JD 1 promete fortalecer ainda mais o jornalismo de opinião, com entrevistas marcantes, notícias em primeira mão sobre o que acontece no Rio Grande do Norte, além dos comentários sobre política, economia e cidades.

E às 19h20, tem a retomada do Jornal do Dia 2ª Edição, com Geórgia Nery como âncora. O telejornal traz os fatos do dia, em reportagens, links ao vivo e os comentários de Geórgia Nery. A marca JD 2 será retomada depois de 8 anos com outra roupagem.

Foto 1: Canindé Soares
Fotos 2,3 e 4: TV Ponta Negra/Divulgação
Foto 5: Humberto Lopes



24

Mar

TV Ponta Negra retoma Jornal do Dia 2ª Edição com Geórgia Nery

A TV Ponta Negra, afiliada ao SBT no Rio Grande do Norte, vai retomar a partir de segunda-feira (28), o Jornal do Dia 2ª Edição, às 19h20, com a jornalista Geórgia Nery como âncora. O telejornal traz os fatos do dia, em reportagens, links ao vivo e os comentários de Geórgia Nery. A marca JD 2 será retomada depois de 8 anos com outra roupagem.

A jornalista Geórgia Nery destaca que se sente honrada com o novo desafio. “Agora de volta ao encerramento da programação local da TV Ponta Negra, com o jornal do Dia 2ª edição, essa marca que é tão forte no mercado de comunicação aqui do Rio Grande do Norte, muito me honra. Trazer as principais notícias do dia, os fatos que marcaram a vida dos potiguares e também antecipar o que vai ser notícia no dia seguinte, em primeira mão para os nossos telespectadores a partir de segunda-feira um novo desafio, trocando o boa tarde, pelo boa noite na programação da TV Ponta Negra”, ressalta a apresentadora do JD2.


As novidades na programação marcam o mês de aniversário da TV Ponta Negra, que foi a primeira televisão a entrar no ar no Rio Grande do Norte, no dia 15 de março de 1987.

24

Mar

Micarla de Sousa volta ao comando do Jornal do Dia na TV Ponta Negra

A jornalista Micarla de Sousa volta ao comando do Jornal do Dia 1ª Edição na TV Ponta Negra, afiliada ao SBT no Rio Grande do Norte, na próxima segunda-feira (28). A primeira mulher a ancorar um telejornal no Brasil retorna após 14 anos fora das telas.

O JD 1 promete trazer de volta um jornalismo de opinião, com entrevistas marcantes, notícias em primeira mão sobre o que acontece no Rio Grande do Norte, além dos comentários sobre política, economia e cidades.


“Para mim é um novo tempo. Volto com ainda mais disposição para fazer o Jornal do Dia e junto com a nossa equipe, ser um referencial de jornalismo feito com credibilidade e opinião”, afirma Micarla de Sousa.

As novidades na programação marcam o mês de aniversário da TV Ponta Negra, que foi a primeira televisão a entrar no ar no Rio Grande do Norte, no dia 15 de março de 1987.

Foto: Divulgação TV Ponta Negra


24

Mar

UFRN: Agecom abre vagas para novos bolsistas de jornalismo

A Agência de Comunicação da UFRN (Agecom), unidade da Superintendência de Comunicação da UFRN (Comunica), está oferecendo quatro bolsas para estudantes de Jornalismo, sendo duas imediatas e duas a serem anunciadas em momento posterior. A oportunidade é destinada a estudantes de Jornalismo da UFRN que estejam regularmente matriculados e que tenham cursado ao menos dois períodos. As inscrições vão de 24 a 28 de março.

Os candidatos devem demonstrar alguma experiência ou afinidade com produção textual e atuação em redes sociais, incluindo habilidades para desenvolver artes para essas mídias. A seleção será simplificada e acontecerá em duas etapas: análise de histórico e entrevista. Na Agecom, o bolsista poderá produzir notícias, receber e desenvolver pautas para o Portal e boletins da UFRN, assim como dar apoio à produção e gerenciamento do Twitter oficial da Universidade. Também precisa ter disponibilidade para realizar viagens a trabalho. A carga horária será de 20 horas semanais (quatro horas diárias), especificamente, para o turno da tarde (14h às 18h).  O valor da bolsa é de R$ 400.

Durante a inscrição, além de responder às informações básicas do formulário de inscrição, o candidato precisa anexar o histórico do curso. Caso tenha experiência, pode enviar currículo ou portfólio. As entrevistas acontecerão, presencialmente, na sede da Agecom (prédio da Comunica), no Campus Central da UFRN, a partir do dia 30 de março, após confirmação via e-mail. O resultado será divulgado no dia 4 de outubro no boletim Notícias da UFRN.

Importante

É importante destacar que as vagas são, exclusivamente, para alunos de baixa renda que estejam com seu cadastro único atualizado junto à Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proae/UFRN) e que não tenham outra bolsa. Essa decisão considera a Resolução nº 169/2008-Consepe, de 2 de dezembro de 2008, e a Resolução nº 222/2010-Consepe, de 7 de dezembro de 2010.

Período de inscrição: de 24 a 28 de março de 2022.

Convite aos selecionados para entrevista, por e-mail: a partir de 29 de março de 2022.

Entrevistas: Presencialmente, a partir do dia 30 de março de 2022, exclusivamente no período vespertino.

Divulgação em boletim dos selecionados: Até dia 4 de abril de 2022.

Link do formulário de inscriçãoAQUI.

Dúvidas: agecom@comunica.ufrn.br

20

Fev

Curso gratuito para jornalistas sobre acesso à informação aceita inscrições até 23 de fevereiro

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Fiquem Sabendo abriram as inscrições para a nona turma do curso on-line e gratuito “LAI nas Redações”. O treinamento que visa orientar jornalistas a como acionar a Lei de Acesso à Informação (LAI) no processo de apuração de reportagens teve início em outubro de 2021 e já contou com a participação das redações do O Estado de S.Paulo, Correio Braziliense e Grupo Globo. 

Previsto para acontecer durante todo o mês de março, a nona edição do programa será aberta para profissionais e estudantes de jornalismo de todo o país, que estejam atuando em redações ou sejam freelancers. As inscrições devem ser feitas até 23 de fevereiro de 2022.

Elaborada com apoio da organização canadense IFEX, o LAI nas Redações tem como objetivo facilitar o uso de ferramentas para obtenção de dados de transparência pública por meio da Lei de Acesso a Informações (LAI), que completa dez anos de uso. A iniciativa surgiu a partir de uma pesquisa feita pela Abraji que revelou a falta de familiaridade do reportariado com esse mecanismo legal. 

O curso consiste em nove módulos assíncronos, com duração total de 2 horas, além de uma sessão ao vivo para tirar dúvidas com um especialistas em Lei de Acesso à Informação. “Quando a LAI abala a República”, “Como construir pedidos efetivos”, “Receitas para reportagens” e “‘Porque não’ não é resposta” são alguns dos temas apresentados pela instrutora Maria Vitória Ramos, cofundadora e diretora da Fiquem Sabendo.

Atualmente, o treinamento está sendo destinado a cinco redações: Alma Preta Jornalismo, A Crítica, Correio da Bahia, O Popular e O Povo.

Os alunos que cumprirem todas as etapas no prazo e responderem a pesquisa de conclusão, receberão o certificado de participação e um e-book exclusivo do curso. O ebook ensina um passo a passo de como fazer um pedido pela LAI e como rebater a possíveis respostas negativas a essas informações por parte dos agentes públicos. 

Inscreva-se aqui.


15

Fev

Arnaldo Jabor deixa filme inédito baseado em conto de Rubem Fonseca

Deu no O Globo:

O cineasta e jornalista Arnaldo Jabor, que morreu nesta terça-feira por causa das complicações de um AVC, deixou um filme inédito, batizado de "Meu último desejo". A obra é inspirada no conto "O livro dos panegíricos", de Rubem Fonseca, presente no livro "Romance Negro". A produção tem no elenco Michel Melamed, João Miguel e Bella Piero.

Produzido pela Aurora Filmes e coproduzido pela Globo Filmes, o longa conta a história do Doutor (Michel Melamed), ex-político influente hoje solitário e preso a uma cadeira de rodas, que vive cercado por um passado misterioso. Quem cuida dele é Lu (Bella Piero), uma enfermeira com o sonho de ser atriz. José (João Miguel) é outro cuidador, recém-contratado. Atormentado, Doutor planeja delatar crimes de corrupção e seus antigos parceiros políticos passam a planejar seu assassinato.

"Enquanto isso, a relação entre estes personagens se entrelaça e se aprofunda, revelando segredos insepultos, alegrias, frustrações, amores impossíveis e delírio, nos conduzindo a um desfecho imprevisível e catártico", diz a sinopse oficial.

Nono longa-metragem da carreira do cineasta, "Meu último desejo" foi rodado pouco antes da eclosão da pandemia de Covid-19. A previsão de lançamento era no ano passado, mas ainda não há uma nova data.

Fonte disponível em: https://oglobo.globo.com/cultura/filmes/arnaldo-jabor-deixa-filme-inedito-baseado-em-conto-de-rubem-fonseca-25394918

15

Fev

Arnaldo Jabor morre aos 81 anos em São Paulo

O cineasta, cronista e jornalista Arnaldo Jabor, de 81 anos, morreu na madrugada desta terça (15) em São Paulo.

Ele estava internado desde dezembro do ano passado no Hospital Sírio-Libanês, na região central da cidade.

Jabor dirigiu "Eu sei que vou te amar" (1986), indicado à Palma de Ouro de melhor filme do Festival de Cannes. Era colunista de telejornais da TV Globo desde 1991.

Arnaldo Jabor teve extensa carreira dedicada ao cinema, à literatura e ao jornalismo. No cinema, dirigiu sete longas, dois curtas e dois documentários. Também era cronista e jornalista.


Formado no ambiente do Cinema Novo, Jabor participou da segunda fase do movimento, um dos maiores do país, conhecido por retratar questões políticas e sociais do Brasil inspirado no neorrealismo italiano e na nouvelle vague francesa.

Mesmo antes de se tornar um premiado diretor e roteirista, já mostrava paixão pela sétima arte. Foi também técnico sonoro, assistente de direção e crítico de cinema. Ele se formou pelo curso de cinema do Itamaraty-Unesco em 1964.

Fonte: g1, disponível em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/02/15/arnaldo-jabor-morre-aos-81-anos-em-sao-paulo.ghtml

 Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo/Arquivo

2

Fev

Jornais: circulação digital sobe e impressa cai em 2021

Em continuidade a uma tendência que vem se apresentado nos últimos anos, a circulação digital dos principais jornais brasileiros aumentou em 2021 ao mesmo tempo em que a circulação das versões impressas continuam em queda.

Um levantamento feito pelo site Poder360, que usou como base os dados do Instituto Verificador de Comunicação (IVC), mostrou que os dez maiores jornais do País tiveram uma queda, em média, de 12,8% em sua circulação impressa na comparação com o ano de 2020.

Entre os títulos de jornais analisados na reportagem do Poder 360, os únicos que não apresentam queda na média impressa de circulação são a Folha e O Estado de Minas. A Folha registrou uma ligeira alta de 1,2%, na média, em comparação com 2021 enquanto O Estado de Minas teve alta de 16,6% na média de circulação impressa. Os demais registraram queda na circulação média das versões impressa. Veja:


Já em relação à média de circulação digital, oito dos dez maiores jornais do Brasil apresentaram crescimento. Entre os veículos, o maior crescimento de assinaturas digitais foi observado no Globo, cuja média digital cresceu 16,1% em 2021 na comparação com o ano anterior. Já o Super Notícia, que lidera, em média, a circulação dos jornais impressos do País, teve o pior desempenho em relação às assinaturas digitais, que caíram 59,8% em 2021. 

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/02/02/jornais-circulacao-digital-sobe-e-impressa-cai-em-2021.html

13

Jan

Jornalistas sugerem ações para o YouTube combater desinformação na plataforma

Agências de verificação de fatos de todo o mundo se uniram para pedir ao YouTube que tome medidas mais duras contra o uso da plataforma para espalhar desinformação. Uma carta aberta publicada pelo Poynter Institute, entidade sem fins lucrativos que reúne 80 organizações, foi enviada a CEO da plataforma Susan Wojcicki com sugestões de abordagens.

O documento apresentado lista uma série de teorias da conspiração, notícias falsas e boatos que tomaram a internet graças aos vídeos veículados no site pertencente ao Google. A ideia é ajudar no mapeamento dos assuntos mais delicados para que a companhia possa elaborar uma política mais sólida de intervenção e remoção de conteúdos problemáticos.

Uma das sugestões é firmar uma parceria com agências de checagem de fatos independentes e não partidas em todo o mundo para garantir a qualidade das informações. Dessa forma, sempre que uma novidade surgisse com tendência de alta na rede, seria possível acionar uma das empresas jornalísticas para conduzir a apuração.


Outra ideia é tomar medidas mais severas contra perfis reincidentes, fazer mais esforços em outros idiomas além do inglês e ampliar a parceria com instituições independentes para aumentar a abrangência das ações. Duas agências jornalísticas integram o Poynter: Aos Fatos e Lupa.

O que diz o YouTube

Em entrevista para o site Cnet, uma porta-voz do YouTube teria concordado com a importância da verificação de fatos, a qual classificou como uma "ferramenta crucial para ajudar os espectadores a tomar suas próprias decisões informadas". Apesar disso, ressaltou ser apenas uma "peça de um quebra-cabeça muito maior" no trabalho de combate à disseminação de mentiras.

A rede social alega ter investido forte em políticas para reduzir o alcance de desinformações, bem como na remoção de vídeos violadores das normas do site. A representante, que não foi identificada, garantiu que menos de 1% de todas as visualizações do site são de conteúdos falsos ou materiais contrários às boas práticas do serviço. "Estamos sempre procurando maneiras significativas de melhorar e continuaremos fortalecendo nosso trabalho com a comunidade de verificação de fatos", explicou.

Outra ideia é tomar medidas mais severas contra perfis reincidentes, fazer mais esforços em outros idiomas além do inglês e ampliar a parceria com instituições independentes para aumentar a abrangência das ações. Duas agências jornalísticas integram o Poynter: Aos Fatos e Lupa.

O que diz o YouTube

Em entrevista para o site Cnet, uma porta-voz do YouTube teria concordado com a importância da verificação de fatos, a qual classificou como uma "ferramenta crucial para ajudar os espectadores a tomar suas próprias decisões informadas". Apesar disso, ressaltou ser apenas uma "peça de um quebra-cabeça muito maior" no trabalho de combate à disseminação de mentiras.

A rede social alega ter investido forte em políticas para reduzir o alcance de desinformações, bem como na remoção de vídeos violadores das normas do site. A representante, que não foi identificada, garantiu que menos de 1% de todas as visualizações do site são de conteúdos falsos ou materiais contrários às boas práticas do serviço. "Estamos sempre procurando maneiras significativas de melhorar e continuaremos fortalecendo nosso trabalho com a comunidade de verificação de fatos", explicou.

A carta com as soluções propostas pode ser lida na íntegra (em inglês) no site da organização Poynter.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/jornalistas-sugerem-acoes-para-o-youtube-combater-desinformacao-na-plataforma-206460/

11

Jan

Unimed Natal amplia estrutura para atender sintomas respiratórios

Nesta quarta-feira (12) será aberto, na Rua Gastão Mariz de Faria ,1063 – Nova Parnamirim , o Centro de Referência em Doenças Respiratórias . A unidade ambulatorial funcionará diariamente, das 7h às 18h, para atender sintomas sugestivos de COVID-19 e Influenza. Nas dependências, o paciente assistido também terá acesso aos serviços laboratoriais. Para outras demandas de exames o acesso será mantido no sistema de drive-thru, das 7h às 18h. Destacamos que, seguindo a Diretriz de Utilização preconizada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o teste para diagnóstico de Influenza só pode ser realizado em ambiente hospitalar e nos Pronto Atendimentos (P.A.´s).

A medida é consequência da determinação da diretoria da Unimed Natal de reestruturação da rede para, dessa forma, oferecer ainda mais comodidade aos clientes. Dados apresentados na semana passada pela operadora indicaram o momento ímpar vivido na área da saúde. Houve aumento sensível de casos diagnosticados de Covid-19 com os P.A.´s da rede registrando grande número de pessoas com sintomas gripais, tanto da Influenza A quanto da Influenza B. 

Nas últimas 3 semanas o incremento foi de 34% na demanda com recorde, em dezembro, de 22,2 mil atendimentos. Em janeiro, em um único dia, mais de 1,3 mil pacientes procuraram os PA´s, o que representa quase 60% de aumento em comparação com a média registrada há 30 dias. Apesar da grande procura pelas Urgências e Emergências, a Unimed Natal não registrou aumento nas internações , o que sinaliza para sintomas leves com baixa gravidade, por enquanto, na maioria dos casos. Neste contexto, a orientação inicial é  que o cliente procure atendimento no Centro Clínico Virtual e evite exposição aos Fluxos mais complexos de Prontos-Socorros. 

Para reforçar os esclarecimentos, estão sendo realizadas postagens frequentes pelas redes sociais para tirar as dúvidas sobre as questões referentes às Síndromes Respiratórias. (https://www.unimednatal.com.br/noticia/covid-ou-h3n2 / https://youtu.be/cMoSFWTdFsc ). O objetivo é proporcionar mais tranquilidade aos clientes e direcionar para os Pronto Atendimentos os casos que realmente precisem de um procedimento diferenciado. Cuidar de cada cliente, cada vez melhor, é o principal plano da Unimed Natal!

4

Jan

Agência da ONU para Refugiados lança linha de WhatsApp para facilitar comunicação com jornalistas

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) lança hoje (03/janeiro) o “ACNUR Informa”, a linha de transmissão no WhatsApp para jornalistas e comunicadores que desejam receber informações sobre os trabalhos do ACNUR em prol de pessoas refugiadas e solicitantes da condição de refugiado, deslocadas internas, retornados e apátridas no Brasil e no mundo.

De forma mais ágil e prática, a lista de transmissão irá compartilhar aos interessados notícias atuais, dados de pesquisas e relatórios, informações sobre eventos, formações e capacitações que ocorrem nas bases operacionais do ACNUR em Belém, Boa Vista, São Paulo, Brasília, Manaus, e Pacaraima.

“Todos esses conteúdos do ACNUR serão compartilhados com os comunicadores pelo WhatsApp de forma leve, sem que as mensagens sejam diárias para não incomodar os inscritos. Nossa proposta é de compartilhar apenas os assuntos de maior interesse de pauta enquanto o cotidiano dos trabalhos do ACNUR seguirá disponível em nosso site e nas redes sociais”, afirma Miguel Pachioni, assessor de comunicação do ACNUR.

Os conteúdos disponibilizados passarão por uma curadoria do ACNUR e envolverá links para pacotes multimídia sobre as principais crises humanitárias do mundo, como o deslocamento forçado de pessoas da Venezuela, a guerra na Síria, os últimos acontecimentos sobre o Afeganistão, entre outros temas em evidência, como o levantamento de dados feito pelo ACNUR e parceiros e de relatórios a serem lançados ao longo de 2022.

Para se inscrever, basta preencher o formulário, disponível aqui, e adicionar o número (61) 99856-6110 à sua lista de contatos.

27

Dez

Programa Estagiar da Globo: inscrições abertas até 17 de janeiro

O Programa Estagiar da Globo está com inscrições abertas para a edição de 2022.1. Com o objetivo de proporcionar oportunidades de expansão e aplicação dos conhecimentos aos estudantes, o programa é destinado a alunos dos níveis técnico e superior das cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Para o ensino superior, as oportunidades no maior conglomerado de mídia e comunicação da América Latina passam por quatro “trilhas”, ou divisões criadas pela empresa:

  • Conteúdo: área que contempla estudantes de Ciências Sociais; Comunicação social (Cinema e Audiovisual; Jornalismo; Produção Executiva de TV; Publicidade e Propaganda; Rádio e TV; Imagem e Som; Midialogia); Estatística; Fotografia; Marketing; Multimídia; Produção Cultural;
  • Tecnologia – Digital: destinado a alunos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas; Ciência da Computação; Design; Engenharia da Computação, de Software, Elétrica, Eletrônica ou de Produção; Sistema da Informação; Telecomunicação; e outros cursos relacionados a tecnologia;
  • Tecnologia – Operações e Distribuição: para alunos de cursos como Administração; Análise e Desenvolvimento de Sistemas; Ciência da Computação; Engenharia (todas as ênfases); Estatística; Matemática; Rede de Computadores;
  • Corporativo: destinado a estudantes de áreas como Administração; Arquitetura e Urbanismo; Ciências Contábeis; Direito; Economia; Engenharias (todas as ênfases); e Psicologia.

No caso das vagas de nível técnico, as áreas disponíveis são: Tecnologia – Operações e Distribuição (ligada a alunos de Eletrônica; Eletrotécnica; Informática; Redes; Telecomunicações) e Corporativo (para estudantes de Eletrônica; Eletrotécnica). As oportunidades são para as cidades de Brasília, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Para participar do processo seletivo, os alunos devem ter conclusão de curso prevista para 2023 ou 2024 e ter disponibilidade para estagiar com jornada de 4h a 6h, em uma das cidades contempladas pelo Programa Estagiar da Globo. É importante, ainda, que os candidatos se identifiquem com a cultura e os valores do grupo de comunicação.

As inscrições devem ser feitas por meio da página do programa até o dia 17 de janeiro. A seleção dos candidatos é formada por quatro etapas e a realização das entrevistas (última fase anterior à revelação dos selecionados) está prevista para 22 de fevereiro. Mais informações estão disponíveis no site.

Fonte: Portal Comunique-se, disponível em: https://portal.comunique-se.com.br/programa-estagiar-da-globo-inscricoes-abertas-ate-17-de-janeiro/

15

Dez

El País deixa de ter versão em português

Oito anos depois de ter feito sua estreia no Brasil, o portal El País deixará de publicar sua versão em português. A decisão foi informada pelo veículo nesta terça-feira, 14, e foi tomada por questões econômicas.

De acordo com o site, que trazia notícias e análises sobre diferentes áreas da atualidade brasileira e mundial, apesar de ter atingindo grande audiência e um número considerável de assinantes digitais, o portal não alcançou sustentabilidade econômica, o que acabou orientando a decisão por sua descontinuidade.

A cobertura do cenário brasileiro, agora, ficará concentrada no portal El País América, que acompanha e noticia os principais acontecimentos do continente, em espanhol. O veículo informa que manterá seus correspondentes em São Paulo.

Na nota que comunica o fim de suas atividades o El País Brasil agradece à dedicação dos profissionais que fizeram parte da equipe e, também, aos leitores. Veja, abaixo, a íntegra do comunicado do portal.

A edição em português do EL PAÍS despede-se hoje de seus leitores. Esta edição nasceu em 2013 e durante oito anos informou sobre a atualidade brasileira e mundial. Neste tempo, apesar de ter atingido grandes audiências e um número considerável de assinantes digitais, ela não alcançou sua sustentabilidade econômica, o que levou à decisão por sua descontinuidade.

O EL PAÍS, que mantém correspondentes em São Paulo, conta com a mais extensa rede de jornalistas no continente. A partir de sua redação na Cidade do México, dos escritórios de Washington, Bogotá e Buenos Aires e de seus jornalistas nas principais capitais, a edição do EL PAÍS América oferece a mais completa cobertura em espanhol da área. Um esforço que será ampliado nos próximos meses e no qual o jornal concentrará suas energias.

Queremos agradecer aos profissionais do EL PAÍS Brasil por seu grande esforço e dedicação. Como também à fidelidade de nossos leitores, que poderão acompanhar a informação sobre a região e o resto do mundo em nossa edição da América. Para este jornal, o Brasil é um eixo da informação global tanto no plano político e econômico, quanto no cultural e social.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/12/14/el-pais-deixa-de-ter-versao-em-portugues.html