Mídias Sociais

9

Ago

WhatsApp agora deixa sair de grupos sem avisar outros usuários

A partir desta terça-feira (9), usuários do WhatsApp poderão sair de grupos sem notificar todos os participantes. A nova ferramenta do aplicativo permitirá que apenas os administradores dos grupos sejam notificados quando um membro fizer a sua própria remoção.

No anúncio feito hoje Mark Zuckerberg, CEO da Meta, também disse que o aplicativo receberá ainda em agosto uma opção para esconder o status online no WhatsApp. A plataforma cita que "todos nós temos momentos em que gostaríamos de verificar nosso WhatsApp sem interações. Para essas vezes nas quais você quiser manter sua discrição on-line, estamos introduzindo a capacidade de selecionar quem pode, ou não, ver quando você está online".

A funcionalidade aparecerá para os usuários nos ajustes do aplicativo, acessando a opção "Conta". Nela, será preciso selecionar a opção "Privacidade" e, em seguida, "Visto por último e online". Aqui, será possível alterar as opções "Quem poderá ver meu 'visto por último'" e "Quem pode ver quando estou online". Nesse caso, ao selecionar "Mesmo que 'visto por último'", o usuário também poderá escolher o "online" no status de atividade entre:

Todos os usuários (sejam contatos ou não);

Apenas os seus próprios contatos da agenda;

Contatos da agenda, porém com uma lista de exceções;

Ninguém (nem contatos, nem não contatos).

Outra ferramenta em desenvolvimento, mas ainda sem data de lançamento revelada, impedirá que outras pessoas façam capturas de tela de imagens e vídeos de visualização única, por exemplo. A empresa diz que "o bloqueio de captura de tela nessas mensagens" é "uma camada adicional de proteção".

Ami Vora, vice-presidenta de Produto do WhatsApp, diz que a empresa está focada "em desenvolver recursos que capacitem as pessoas a ter mais controle e privacidade sobre suas mensagens", e que o lançamento desses novos recursos é uma "maneira de continuarmos fiéis ao compromisso de manter a privacidade de todas as mensagens".

"Acreditamos que o WhatsApp é o lugar mais seguro para ter uma conversa privada. E para divulgar esses novos recursos, também estamos iniciando uma campanha global, começando pelo Reino Unido e Índia, para educar as pessoas sobre como trabalhamos para proteger suas conversas privadas no WhatsApp”, disse a executiva em um comunicado.

Como sair de um grupo do WhatsApp

Para sair de um grupo no WhatsApp sem ninguém ver, não há mudanças no caminho feito pelo usuário:

Abra o aplicativo;

Abra o chat do grupo que deseja sair;

Toque no nome do grupo;

Role a página até o final, toque em "Sair do grupo" e confirme a opção.

O WhatsApp ainda dá a opção do usuário arquivar um grupo. Ao selecioná-la, os grupos arquivados não enviarão novas notificações, mas o usuário as continuará recebendo. O que muda, com o lançamento de hoje, é que o app exibirá uma mensagem apontando que somente "os admins [administradores] serão notificados quando você sair do grupo".

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/242997-whatsapp-sair-de-grupos-sem-avisar-outros-usuarios.htm

9

Ago

WhatsApp aumenta prazo para apagar mensagens enviadas no app

O WhatsApp estendeu o prazo máximo para apagar uma mensagem em até dois dias e meio (ou seja, 60 horas a partir do envio). A opção “Apagar para todos” antes permitia desistir de um envio feito em até uma hora, oito minutos e 16 segundos.

A primeira vez que o novo prazo deu as caras foi em fevereiro deste ano, e, em julho, a validade entrou em testes no app. O limite estendido torna a função bem mais versátil, dando bastante tempo para o remetente desistir do envio.

Para começar a valer, tanto o app do remetente quanto o do destinatário da mensagem precisam estar atualizados na versão mais recente — ao menos, no celular. O prazo estendido só vale para envios feitos após o update, e cabe ressaltar ele vale tanto para mensagens de texto quanto para áudios, fotos e vídeos.

Muitas novidades

Nesta terça (9), o WhatsApp anunciou um pacotão de novidades em privacidade. Uma das adições mais importantes foi a possibilidade de esconder o status “Online” de qualquer pessoa no app, função que a comunidade de usuários pede há anos.

Atualize o app

O WhatsApp deu a entender que o prazo estendido para excluir mensagens começa a valer a partir de uma atualização liberada hoje (9). Portanto, se você quiser conferir o recurso, é válido verificar se há atualizações pendentes na App Store e na Play Store.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-aumenta-prazo-para-apagar-mensagens-enviadas-no-app-222641/

6

Ago

Investimento "na nuvem" deve crescer 20% no Brasil, diz estudo

Guardar tudo na nuvem, desde sites a dados sigilosos, já é algo bastante popular e que movimenta a economia. Dados de um estudo recente divulgado pelo Gartner, por exemplo, diz que os gastos mundiais com armazenamento em nuvem devem atingir 500 bilhões de dólares este ano. No Brasil, a expectativa é de que o investimento nos serviços em nuvem aumente 20% até dezembro.

O resultado é fruto do que promete – e faz – a computação em nuvem: descentralizar as gestões de dados, reduzir custos, otimizar a operacionalização, fornecer boas jornadas aos usuários, para citar algumas performances. Cada vez mais, organizações e empresas apostam na solução como uso e gestão.

A AWS (Amazon Web Service), exemplo de nuvem pública, propõe a discussão do tema. O evento AWS Summit São Paulo, realizado nesta semana, tem justamente a programação e armazenamento em nuvem como pauta central. Uma das empresas que já confirmou a presença é a Estar Digital, startup do Paraná.

“Já usamos 100% o armazenamento na nuvem da AWS e embora já tenhamos muita tecnologia em todo nosso sistema, queremos explorar tudo isso ainda mais”, pontua o representante da Cidatec, Adriano Krzyuy, empresa que administra o serviço de Estar Digital no Paraná.

A plataforma, com mais de seis anos no mercado e presente igualmente em seis cidades do estado, já utiliza, entre outras tecnologias, business intelligence, visão computacional e machine learning. Além disso, a instalação da solução em uma cidade abarca algumas funcionalidades específicas, como Fiscalização via Smartphone para Agentes; Georreferenciamento das Áreas de Estacionamento; Totem de Autoatendimento; Smart Parking; Painel de Indicadores de Desempenho; Integração com Segurança Pública, Bancária e Detran; e Gestão Operacional e Financeira. “Isso é para benefício do usuário, democratizando o trânsito e ajudando na mobilidade dos grandes centros”, assinala.

O armazenamento na nuvem, modelo de computação que elimina a compra de infraestrutura e dá mais agilidade em escala global, combina com o formato da Estar Digital. Inspirada nas dificuldades do trânsito sempre crescente, a plataforma é digital, mas resolve um problema real: a falta de vagas no estacionamento público das cidades. Toda a gestão é remota: da compra de crédito feita pelo usuário ao registro de irregularidade. “A próxima parada é o futuro”.

Nas nuvens

A programação do evento da AWS será voltada a profissionais de TI (Tecnologia da Informação), como executivos, desenvolvedores, engenheiros, administradores e arquitetos de sistemas. A proposta é reunir a comunidade em torno do tema para que haja conexão e troca sobre as soluções da marca, mas também aprendizado. Conforme a organização, a programação conta com palestras-relâmpago, exposições e conteúdo interativo.

5

Ago

Twitter terá feed exclusivo para salas de áudio dos Espaços

O Twitter estuda remodelar parte do Spaces, sua modalidade de salas de áudio estilo Clubhouse. A plataforma dará um espaço dedicado para as conversas em tempo real numa aba do app e incrementará a capacidade de descoberta separando os papos por tópicos, permitindo que usuários encontrem conversas sobre assuntos específicos mesmo que não sigam os participantes ou os anfitriões.

A ideia, ao que apurou o site TechCrunch, é permitir que as salas abertas no Spaces sejam descobertas por mais pessoas. A interface retrabalhada não só terá um novo visual, como organizará as conversas em categorias, como músicas, esporte e política. Cada uma dessas salas será ilustrada com um fundo colorido e com capas relacionadas ao assunto em discussão.

Além disso, há também o “Seu resumo diário”, uma função que separará um conjunto de programas disponíveis para escutar rapidamente. Essa função deve aproximar o Twitter da experiência de ouvir podcasts, promovendo conversas de aparente interesse do usuário.

Ainda em desenvolvimento

O feed dedicado para o Spaces ainda está em desenvolvimento e, segundo conta o TechCrunch, apresenta problemas como a apresentação de imagens não relacionadas às conversas. O Twitter sabe que isso está acontecendo e informou que as ilustrações anexas pertencem a uma versão preliminar do projeto.

Dedicar uma área inteira para o Spaces pode enfim solucionar a dificuldade na descoberta de novos programas. Atualmente, a interface do Twitter favorece usuários que já têm o hábito de participar de conversas ao vivo, uma vez que exibe as salas de áudio que contam com a participação de perfis seguidos (sejam como ouvintes ou anfitriões).

Essa nova interface para o Twitter Spaces está em construção há algum tempo, pelo que sugerem os rumores. O programador e recorrente informante Alessandro Paluzzi comentou, em junho, que o feed para as salas de áudio estava em construção no app — nas capturas dele, porém, o visual era bem diferente.

Por se tratar de uma adição em construção, não se sabe quando ela será liberada para o público geral — o Twitter sequer queria que o feed do Spaces fosse noticiado, contou o site.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/twitter-tera-feed-exclusivo-para-salas-de-audio-dos-espacos-222363/

4

Ago

Instagram supera TikTok em investimentos em influenciadores

Apesar de ser a plataforma que mais tem ganhado popularidade, o TikTok ainda perde para o Instagram em termos de investimentos em marketing de influência.

A rede social da Meta está perto de angariar quase três vezes a quantidade de investimentos em influenciadores do que o TikTok, de acordo com um novo relatório da Insider Intelligence.

Em 2022, os anunciantes dos Estados Unidos investiram US$ 2,23 bilhões em marketing de influência no Instagram e cerca de US$ 774,8 milhões no TikTok. De acordo com a pesquisa, no YouTube foram investidos US$ 948 milhões enquanto no Facebook, os investimentos em marketing de influência ficaram em US$ 739 milhões.

O Instagram, recentemente, ficou no centro das notícias em todo o mundo depois de celebridades e usuários comuns começarem a reclamar do fato de a rede social estar ficando muito parecida com o TikTok. Em resposta às críticas, o Instagram informou que irá retroceder, temporariamente, nas mudanças dos formatos de vídeos na timeline, bem como na quantidade de postagens recomendadas.

Essas mudanças na rede social acontecem em um momento em que as plataformas competem para atrair mais criadores de conteúdo. O relatório da Insider Intelligence estima que 74,5% dos anunciantes dos Estados Unidos farão trabalhos de marketing de influência neste ano e os investimentos nesse tipo de ação publicitária aumentará 27,8% em 2022, alcançando o valor de US$ 4,99 bilhões.

“O TikTok está crescendo em popularidade para o marketing de influenciadores, mas ainda não está nem perto do Instagram em termos de investimentos em marketing”, diz Jasmine Enberg, analista da Insider Intelligece. “Isso se deve em parte aos preços mais altos que os criadores do Instagram cobram pelo conteúdo, mas também por conta de sua ampla variedade de formatos de conteúdo, a maioria dos quais agora pode ser comprada. Ainda assim, o Instagram está tentando ser mais parecido com o TikTok para atrair creators menores, característica pela qual o TikTok é conhecido. Isso é fundamental para o Instagram manter sua liderança no marketing de influenciadores, especialmente porque muitos criadores no TikTok agora possuem contagens e seguidores que rivalizam ou superam as do Instagram e do YouTube”.

A maioria dos influenciadores utilizados nessas plataformas podem ser considerados creators médios, com as marcas investindo cerca de US$ 1,63 bilhão nesse grupo neste ano. Já os macro influenciadores devem receber em 2022 cerca de US$ 1,34 bilhão em investimentos das marcas enquanto os micro influenciadores devem angariar US$ 1,10 bilhão.

“Os influenciadores menores tendem a oferecer aos anunciantes mais retorno pelo seus investimento”, disse Enberg. “É geralmente mais barato para as marcas trabalharem com nano e micro influenciadores do que com aqueles que têm mais seguidores, e os creators menores geralmente têm taxas mais altas de engajamento em conteúdos patrocinados. Pelo lado dos criadores, as parcerias com as marcas continuam sendo sua principal fonte de renda, já que a maioria dos pequenos criadores não têm sua própria linha de produtos e as receitas suplementares não são suficientes”, completa.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/08/04/instagram-supera-tiktok-em-investimentos-em-marketing-de-influencia.html

29

Jul

WhatsApp terá bot oficial para divulgar novidades do aplicativo

Uma conta automatizada oficial do WhatsApp informará os usuários sobre recursos novos introduzidos por atualizações, revelou hoje (29) o site WABetaInfo. Sempre que uma grande novidade desembarcar no mensageiro, o bot deve entrar em contato com cada usuário para anunciá-la em detalhes.

Normalmente, ferramentas e funções recentes no mensageiro são anunciadas nas redes sociais do WhatsApp — algo que, apesar da popularidade do app, não alcança todo mundo. Dentro do aplicativo, seja pelo Status ou por um chat direto, a plataforma consegue ter acesso a praticamente todos os usuários e, pelo menos, chamar a atenção de mais pessoas sem elas precisarem navegar por Twitter, Instagram ou Facebook a fim de saber da atualização.

Ao usar um chatbot para comunicar e explicar as novidades, o WhatsApp poupa o usuário da demora e incentiva o download de atualizações. O mensageiro conseguiria informar todos sobre funções estão tão visíveis no app, como adições em privacidade, novas capacidades e opções para mensagens temporárias e mais.

Coincidentemente, essa estratégia é a mesma que o Telegram adota há anos. A plataforma concorrente envia para os usuários comunicados recorrentes sobre adições realizadas no app, explicando recursos novos de forma bem humorada, simples e pontual.

Bot pode ser bloqueado

Como a novidade se trata de um chatbot, usuários não poderão enviar mensagens para ele — ele será um chat “somente leitura”. Além disso, se não quiser receber esses avisos e comunicados, você poderá bloquear o contato oficial sem ser prejudicado.

Segundo conta o site WABetaInfo, o chatbot ainda está em desenvolvimento, ou seja, não disponível neste momento sequer para testadores. Não há previsão de liberação definitiva.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-tera-bot-oficial-para-divulgar-novidades-do-aplicativo-221901/

22

Jul

Facebook renova feed principal para atrair usuários mais jovens

A Meta disse nesta quinta-feira (21) que está reformulando o feed principal do Facebook para priorizar novos conteúdos, em uma tentativa de estilizar seus aplicativos em linha com o aplicativo rival de vídeo curto TikTok.

Os executivos do Meta expressaram maior urgência nos últimos meses em aumentar os 'Reels', similar ao formato de vídeo curto do TikTok, que tem sido popular entre usuários mais jovens.

A página principal do feed de notícias do Facebook que os usuários veem quando abrem o aplicativo começará a apresentar postagens populares de contas que os usuários não seguem, incluindo reels e stories, disse a Meta em comunicado.

O Facebook vai sugerir postagens aos usuários com um sistema de classificação de aprendizado de máquina e está investindo em inteligência artificial para fornecer conteúdo recomendado.

O feed de notícias atual, com postagens recentes de amigos, páginas e grupos que os usuários escolhem ativamente seguir, será movido para uma nova guia separada chamada Feeds.

Os feeds incluirão anúncios, porém a Meta disse que não terá postagens sugeridas para o usuário.

Adam Mosseri, chefe do aplicativo Instagram, anunciou testes de uma experiência de visualização mais imersiva no estilo TikTok em maio, enquanto o presidente-executivo Mark Zuckerberg disse em abril que a companhia estava fazendo investimentos significativos em inteligência artificial e aprendizado de máquina para apoiar a abordagem de "motor de descoberta".

Fonte: Agência Brasil

22

Jul

Pesquisa mostra impacto dos canais digitais em operações bancárias

O uso de canais digitais para realização de operações bancárias tem sido dominante no Brasil. Pagamentos e abertura de contas, entre outras transações, são feitas em sua maioria pela internet e pelo celular. De acordo com uma pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em parceria com a Deloitte, o uso de canais digitais para operações bancárias cresceram 23% no ano passado e já são sete em cada dez no país.

A pesquisa mostrou um crescimento de 28% nas operações com smartphones, que totalizaram 67,1 bilhões e representam 56% do total. As transações por internet banking aumentaram 6%. Além disso, movimentação financeira pelo celular teve crescimento de 75% no ano passado, passando de 9,3 bilhões de transações para 16,3 bilhões de operações.

Os números também revelam que as transações relacionadas a pagamentos cresceram 72% no mobile banking. E, pela primeira vez, o número de abertura de contas por meios digitais superou o uso de canais físicos para essa mesma operação. A abertura de contas de forma digital chegou a 10,8 milhões em 2021, um aumento de 66% em relação a 2020. Já o uso de canais físicos para este fim totalizou 9,9 milhões, 16% a mais do que no ano anterior.

O estudo também evidenciou o crescimento do Pix, sistema de pagamento instantâneo em funcionamento desde novembro de 2020. Os dados trazidos pela Febraban e pela Deloitte mostram um crescimento de 809% no número de usuários que pagaram mais de 30 Pixs por mês entre março de 2021 e março de 2022.

Além disso, o ritmo de expansão de recebimento de mais de 30 Pix por mês em pessoas físicas é maior do que em pessoas jurídicas. Para a federação, isso mostra o potencial de expansão do uso do Pix em lojas e prestadores de serviços.

“Os resultados da pesquisa refletem o novo perfil de nosso cliente que busca e encontra conveniência, comodidade, segurança e rapidez nos canais digitais dos bancos”, disse Isaac Sidney, presidente da Febraban.

“Houve uma inequívoca mudança de comportamento dos consumidores nas atividades de diversos setores da economia, que deixam de ir à agência bancária, porque conseguem realizar a quase totalidade das transações nos meios eletrônicos”, acrescentou.

Fonte: Agência Brasil

22

Jul

TikTok disponibiliza legendas com tradução simultânea

O TikTok anunciou nesta quinta-feira, 21, o lançamento de uma ferramenta de tradução simultânea para os vídeos da plataforma. A estratégia parte do princípio da criação de um ambiente inclusivo e acessível para os usuários globais da rede. A novidade contempla nove idiomas (inglês, português, alemão, indonésio, italiano, coreano, mandarim, espanhol e turco) e já está disponível no Brasil, em vídeos selecionados, uma vez que ainda está em fase inicial.


Inicialmente, os próprios creators transcreviam as legendas como forma de acessibilidade – o que durou até o ano passado, quando a plataforma introduziu a funcionalidade de legendas automáticas. A partir de agora, os espectadores também terão a opção de assistir aos conteúdos com a geração de legendas sem que o criador tenha que acioná-las na postagem dos vídeos.

Além disso, a tradução também abraça os adesivos de texto presentes nos conteúdos do TikTok.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/07/21/tiktok-disponibiliza-legendas-com-traducao-simultanea.html

22

Jul

Twitter lança recursos especiais para as Eleições de 2022

O Twitter anunciou nessa quarta-feira (20) novos recursos e ferramentas para auxiliar no consumo de conteúdos sobre as Eleições 2022. A estratégia visa permitir conversas na plataforma de maneira “segura, consciente e informada”. Segundo a empresa, somente no primeiro semestre, foram publicados mais de 44 milhões de tweets relacionados ao tema no Brasil.

A primeira novidade lançada é a aba exclusiva “Eleições 2022” no menu Explorar, que será atualizada frequentemente com conteúdos de curadoria do Twitter, cuja função é facilitar o acesso à informação de qualidade, apresentando conteúdos de diferentes fontes confiáveis. A seção ainda inclui Moments com assuntos em destaque no momento, listas de perfis de fontes confiáveis e gráficos com dados das conversas sobre as eleições, atualizados semanalmente.

Em momentos de pico sobre o assunto, o Twitter enviará notificações com informações para que as pessoas tenham “o contexto completo do que está acontecendo”, além de explicações sobre o processo em momentos importantes. Ainda conforme anunciado pela empresa, para as eleições regionais, abas especiais manterão usuários informados sobre as últimas notícias da sua região, com tweets de veículos e conteúdos ao vivo.

Para estimular as conversas, o Twitter também definiu emojis exclusivos que serão ativados quando as hashtags relacionadas ao tema forem utilizadas. Divididas por etapa do processo eleitoral, algumas das que receberão emojis são: #Eleições2022, #VoteConsciente, #ProjetoEleição, #DebatesBR, #DebatesBrasil, #BoraVotar, #EuVotei e #CONFIRMA.

A @Politize!, organização da sociedade civil responsável por educação política, disponibilizará a partir do mês de agosto serviços de atendimento automatizado (chatbot) no Twitter. Ao enviar uma Mensagem Direta (DM) para o perfil, você terá acesso ao Poli, assistente virtual desenvolvido em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para tirar dúvidas e identificar notícias falsas, por exemplo. O próprio perfil do TSE na rede social também participará de sessões de perguntas e respostas com temas pré-definidos.

Para finalizar, o Twitter se comprometeu a compartilhar conteúdos que auxiliem usuários a identificar informações falsas ou fotos manipuladas, por exemplo, incentivando projetos como a Agência Lupa e Aos Fatos. A campanha de ensino midiático foi desenvolvida em parceria com o Instituo Palavra Aberta e outras organizações da sociedade civil.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/242072-twitter-lanca-recursos-especiais-eleicoes-2022.htm

21

Jul

WhatsApp agora permite migrar chats de celular Android para iPhone

A partir desta quarta (20), o WhatsApp começou a liberar para todos a capacidade de transferir conversas do Android para o iOS. Em anúncio feito nas redes sociais, a plataforma informou a disponibilização geral do recurso que havia sido anunciado em junho, assim qualquer usuário deve poder em breve migrar o histórico de conversas de um celular com sistema Google e um iPhone.

Com isso, fica possível e facilitada a trocar de sistema operacional sem perder o histórico de conversas — limitação essa que, por anos, fez muita gente perder conversas importantes ao trocar de telefone. A migração do WhatsApp garante a preservação de mensagens, áudios, vídeos, fotos e, provavelmente, figurinhas.

“Uma nova maneira de manter os chats que mais importam. [A partir de] hoje, você poderá transferir todo o seu histórico de chat do Android para o iOS e vice-versa. Agora você tem a liberdade de alternar entre seus dispositivos preferidos”, anunciou o perfil oficial do WhatsApp no Twitter.

A transferência, que apesar de chegar a todos ainda está em fase de testes, é possível graças ao Migrar para iOS, app da Apple disponível para download na Play Store. O programa possibilita a transferência de dados entre dispositivos, algo importantíssimo para trocar de aparelho sem ter tanto trabalho.

Como transferir conversas do Android para o iOS

Segundo a página de suporte da Central de Ajuda do WhatsApp, a transferência de chats do Android para o iOS requer:

Celular com Android 5 (Lollipop) (ou mais recente) e um iPhone com iOS 15.5;

Instalar o app Migrar para iOS (Play Store) no Android;

Ter o WhatsApp atualizado na versão 2.22.10.70 no iOS e 2.22.7.74 no Android;

Estar conectado ao mesmo número de telefone que o aparelho antigo;

Conectar ambos os celulares numa mesma rede Wi-Fi e ligados à uma fonte de energia.

Atualização em distribuição

Como sempre, a novidade deve ser distribuída para todos os usuários do WhatsApp gradativamente, via atualização. Vale ficar atento aos updates tanto do WhatsApp quanto do Migrar para iOS para ficar de olho no recurso.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-agora-permite-migrar-chats-de-celular-android-para-iphone-221232/

20

Jul

Snapchat revela tendências online e off-line da geração Z

O Snapchat divulgou a pesquisa Geração Z em 2022: Cultura, comércio e conversas no Brasil, que revela as tendências encabeçadas pela geração Z e o impacto que estão causando no Brasil. Além de se expressar de maneiras mais criativas e imersivas, essa geração também está impulsionando uma mudança para experiências de compras mais imersivas e buscando conexões reais com as outras pessoas, marcas e com o mundo de forma geral.

Max Rivera, global commercial expansion da Snap Inc., explica que o objetivo da pesquisa foi entender melhor os hábitos, comportamentos e preferências da geração Z quando se trata de como interagem online e off-line, como se envolvem com as marcas e a publicidade a partir de uma perspectiva de comércio e como gostam de se comunicar. “Realmente queríamos nos aprofundar para entender os desejos e necessidades de nosso público principal e o que é importante para eles”, enfatiza.

De acordo com o relatório, o comércio está mudando e geração Z está contribuindo para isso, visto que 96% desse público está interessado em usar a realidade aumentada (AR) para fazer compras e 90% gostariam de usar a tecnologia para experimentar maquiagem ou roupas. O estudo também revelou que 65% deles dizem que as experiências com AR parecem mais pessoais e que 71% são mais propensos a prestar atenção em anúncio com essa tecnologia.“O que mais chamou a atenção na pesquisa foi o potencial que as experiências imersivas têm para transformar a forma como a geração jovem se comunica e se comporta online”, complementa Rivera.


A pesquisa ainda mostrou que 83% das pessoas dessa geração estão buscando e priorizando ações que valorizem o bem coletivo. Além disso, a maioria (65%) afirma que usar lentes/filtros de AR ajudam a se sentirem mais conectadas às marcas e 54% disseram que se conectaram com outras pessoas por meio de marcas de que gostam. “Marcas que focam em complementar esses espaços que a geração Z está criando, que são espaços de positividade e individualidade, oferecendo experiências mais personalizadas e imersivas, estarão na vanguarda do mercado”, salienta o executivo.

Para realizar a pesquisa, o Snapchat encomendou o estudo global com a Crowd DNA, que realizou pesquisa quantitativa online com 16 mil pessoas de 13 anos a 44 anos em 16 países. Do total, 4.778 eram da geração Z. Amostra brasileira é composta por 1 mil pessoas de 13 anos a 44 anos. O levantamento ainda contou com entrevistas qualitativas, realizadas com dois membros de liderança da geração Snapchat em cada um dos 16 países.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/07/18/snapchat-revela-tendencias-online-e-off-line-da-geracao-z.html

19

Jul

Quais são os esforços das redes sociais em prol da saúde mental?

Em junho, o TikTok lançou uma ferramenta de gerenciamento de tempo na plataforma. Foi um dos esforços que o aplicativo da Bytedance para auxiliar na implementação de recursos que visam o bem-estar do usuário. Assim como ele, outras plataformas sociais empreendem nessas iniciativas em quatro pilares principais: restrição a conteúdo nocivo, promoção de conteúdo de qualidade, ferramentas de controle para o usuário e contato direto com centros de prevenção.

Agora, no TikTok os usuários podem definir limites diários de tempo de tela no aplicativo e programar avisos para fazer uma pausa após um determinado período de tempo que passa ininterruptamente na plataforma. O controle de tela já era uma realidade no TikTok, mas ele expirava após um limite diário. Desta vez, o usuário tem acesso a um painel com informações sobre acesso e tempo gasto no aplicativo e recebe notificações semanais para revisitar esse painel. Os mais novos, de 13 a 17 anos, recebem avisos sobre bem-estar digital quando passam mais de 100 minutos no aplicativo.

Junto com a novidade, a plataforma publicou um guia na Central de Segurança sobre como refletir sobre bem-estar digital com família e amigos, visando incentivar a sua comunidade a refletir sobre o tempo gasto online, seja no TikTok ou em qualquer outra plataforma. O aplicativo da chinesa Bytedance ainda afirma que é parceiro de organizações especialistas em saúde mental para manter um diálogo constante sobre melhorias da plataforma. Além das ferramentas adicionais recém-lançadas, o TikTok realiza campanhas desde 2020 com recomendações de canais de ajuda em relação a saúde mental e divulgando recomendações de cuidados e o conteúdo de centros e organizações que estão presentes no aplicativo, como o Centro de Valorização da Vida, Instituto Vita Alere, Safernet e Unicef.

Controle e livre-arbítrio

Uma rede social que nos últimos anos vem investindo mais em recursos de controle na mão do usuário é o Twitter. Reconhecido por ser palco para discussões acaloradas, principalmente no âmbito que questões sócio-políticas, a plataforma realiza um controle próprio baseado nas diretrizes da comunidade, mas também permite que o usuário, de certa forma, customize o Twitter de acordo com os assuntos que quer acompanhar, com quem quer interagir, entre outros. A mais recente, lançada em maio, é a sua versão própria do que foi lançada previamente pelo Instagram como “Melhores Amigos” e ganhou o nome de “Roda do Twitter” na rede do pássaro azul. Ela permite que usuários de conta pública possam publicar comentários, fotos ou vídeos que podem ser visualizados e interativos para um seleto grupo de pessoas (até 150) eleitas pelo usuário em questão. Ainda no tópico conversas, o usuário também tem a possibilidade de escolher quem pode responder a determinada publicação (qualquer pessoa, apenas as que ela segue ou as mencionadas).


Recentemente, ainda foi dado ao usuário a possibilidade de sair de conversas que está envolvido ao negar que os usuários o mencionem para desencorajar o abuso das menções a outras pessoas e eles são avisados quando o Twitter detecta linguagem prejudicial ou ofensiva quando está redigindo uma publicação para que ele possa rever a atitude. Outros recursos envolvem silenciar silenciar palavras, frases, nomes de usuário, emojis ou hashtags para que eles não apareçam entre os conteúdos, remover contas específicas do feed sem bloqueá-las, bloquear de fato, e escolher quem pode o seguir.

Tendo em vista que nem sempre o controle do usuário é suficiente para impedir que o mesmo busque saídas não recomendadas para seus desafios pessoais, outra estratégia adotada pelo Twitter é criar canais de comunicação diretos e informações providenciadas por organizações reconhecidas por tratar de questões envolvendo saúde mental. Em 2020, plataforma e a Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio anunciou a ampliação de recursos em prol da #PrevençãoDoSuicídio com mais de 20 parceiros de organizações sem fins lucrativos globalmente. Quando um usuário faz uma busca por termos associados ao tema, o primeiro resultado é uma notificação incentivando a procura por apoio, com os contatos do CVV. Nesse tópico, a plataforma proíbe a publicação de conteúdo que promova ou incentive o suicídio ou comportamentos de automutilação. Os usuários são incentivados a identificar casos de automutilação e suicídio e realizar denúncias na Central de Ajuda da plataforma. Já o #ExisteAjuda é um projeto com autoridades locais e organizações sem fins lucrativos que fornece informações e suporte na pesquisa de termos ligados à saúde mental.

Frente ampla

A Meta argumenta que trabalha com saúde mental há dez anos em suas plataformas, dando maior controle ao usuário e desenvolvendo programas de educação e conscientização com especialistas. No controle do usuário, a empresa desenvolveu o Modo Soneca, para que o usuário não seja interrompido por notificações em determinados horários estabelecidos por ele, a opção de deixar de seguir ou ocultar pessoas, páginas ou grupos no Facebook, assim como ocultar mensagens diretas ou comentários no Instagram com palavras ofensivas ou nocivas ou restringir comentários nas publicações. O Facebook e Instagram também contam com paineis que os informam sobre o tempo de uso e, em 2021, lançou o “Faca uma pausa” no Instagram que sugere uma pausa aos usuários quando esses extrapolam um tempo estabelecido pelos mesmos.

A Meta também apoia conteúdo criado especificamente sobre esses temas, como o projeto A Internet Que a Gente Faz, lançado em fevereiro pela Contente, do Instituto Vita Alere de Prevenção e da Posvenção do Suicídio e da Safernet, que reune profissionais de saúde mental, especialistas, pais, educadores e influenciadores para debater como construir um espaço online mais saudável e diverso em diversos formatos de conteúdo.

A empresa ainda conta com a Central de Saúde Emocional, para conectar as pessoas a organizações e grupos de apoio, além de divulgar conteúdo do Instituto Vita Alere e o Centro Mente Aberta Mindfulness Brasil para lidar com estresse, ansiedade, luto, perda, crise emocional, Covid-19 e dicas de hábitos saudáveis. A Central de Segurança do Facebook também inclui uma central de Prevenção de Suicídio, com materais de discussões desenvolvidos pela SaferNet Brasil, Instituto Vita Alere e outros parceiros globais.

Informação de qualidade

A visão do YouTube sobre o tema envolve controle de conteúdo, para garantir que o usuário não se depare com publicações nocivas e desinformação sobre o tema, mas também a promoção daqueles vídeos que podem gerar identificação entre criador de conteúdo e audiência, desmistificar o tabu que é conversar sobre saúde mental e proporcionar um espaço de acolhimento.

No monitoramento de conteúdo, o streaming trabalha com remoção de comentários de conteúdo nocivo, redução do alcance conteúdo que está no limite da conformidade com as políticas da plataforma, recomenda conteúdo confiável e recompensa criadores que atendem os padrões de qualidade estabelecidos. Alguns dos conteúdos proibidos são os que ameace ou persiga pessoas com insultos e malícia com base em características do indivíduo, ou com objetivo de chocar usuários, promover suicídio ou automutilação ou represente risco.

Ao mesmo tempo, o YouTube apoia criadores que discutem sua experiência com depressão, automutilação ou outras questões envolvendo saúde mental. Assim, alguns dos esforços nesse sentido foram a realização, em setembro de 2020, de uma edição do projeto Conversas Que Importam, em que Rita Von Hunty, Rennan da Penha, Cintia Aleixo e Lucca Najar debateram sobre empatia, autocuidado e a importância de redes de apoio em saúde mental.

Já em 2022, em parceria com o Instituto Vita Alere, o YouTube criou uma playlist para trazer mais informação de qualidade sobre o tema. A plataforma ainda tem parcerias com instituições com o objetivo de incentivar a produção de conteúdo de qualidade sobre os temas e evidencia vídeos de fontes confiáveis, como o canal do Dr. Dráuzio Varella . Na busca sobre temas relacionados, o YouTube exibe um box de informações sobre sintomas e tratamento criado pelo Hospital Albert Einstein e exibe o número do Centro de Valorização da Vida (CVV) na busca pelos termos “suicídio”, “suicida”, ou ainda “como cometer suicídio”.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/07/19/quais-sao-os-esforcos-das-redes-sociais-em-prol-da-saude-mental.html

19

Jul

Instagram permitirá que usuário compre produtos via mensagem direta

O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, anunciou o lançamento de um novo recurso para permitir pagamentos pelas mensagens diretas do Instagram. A novidade vai possibilitar a venda de produtos por empreendedores individuais ou pequenas empresas pelo bate-papo da rede social.

Os interessados em comprar algo devem mandar uma mensagem via chat para a empresa qualificada sobre qual produto deseja adquirir. A transação será toda feita pelo chat: revisão, pagamento, rastreio do pedido e dúvidas sobre o envio.

O serviço de pagamento será executado pela Meta Pay, o serviço de pagamento da companhia, e a promessa é de checkout em "poucos toques". Escolhido o produto, o vendedor cria uma ordem de pagamento e o usuário precisará apenas tocar no botão "Pagar". A partir disso, é só seguir o passo a passo na tela: adicionar o cartão de crédito, revisar as informações e adicionar o endereço de entrega.

Mesmo os perfis empresariais que não utilizam o recurso de lojas virtuais poderão vender coisas pelas mensagens diretas. Você poderá configurar um pedido, solicitar as informações do cliente e aceitar os pagamentos por ali mesmo, sem precisar direcionar para outro local e sem taxas extras. Se quiser, poderá configurar a vitrine digital para facilitar o processo de escolha e permitir compras mais rápidas.

A prática de negociar produtos é algo comum na plataforma, mas geralmente a transação ocorre fora da plataforma, em um sistema de pagamento de terceiros ou pelo e-commerce. Com a mudança, tudo seria feito pelas DMs do Instagram, com pagamento direto ao vendedor e a segurança da criptografia de ponta a ponta, evitando vazamento de dados pessoais — o vendedor não terá acesso a informações do cartão.

Por enquanto, as vendas só estão disponíveis para usuários dos Estados Unidos e em dólar americano. É provável que futuramente o Instagram expanda a funcionalidade para outras regiões, incluindo o Brasil, já que a plataforma é bastante utilizada por empreendedores do mundo inteiro.

Pagamentos digitais da Meta

Segundo estimativas da Meta, um bilhão de pessoas enviam mensagens para empresas nos aplicativos da companhia a cada semana. Os dados incluem Facebook e WhatsApp também, mas revelam como os usuários interagem com marcas, buscam produtos ou pedem suporte técnico.

Este parece ser mais um passo da gigante das mídias sociais no fortalecimento da sua ferramenta de pagamento. O Facebook Pay foi renomeado para Meta Pay no mês passado e agora deve ser o único serviço integrado, inclusive para uso no WhatsApp. A experiência continua a mesma, logo os usuários não devem estranhar nada no processo de pagamento além do nome.

A ideia do sistema de pagamento é oferecer a compra e venda de itens digitais no metaverso. A empresa deve lançar um serviço de carteira para abrigar itens e recarregar dinheiro, assim será possível comercializar NFTs e outros tipos de tokens no mundo virtual da Meta. Tudo isso precisará ser suportado por um mecanismo robusto de pagamentos, seguro e fácil de utilizar por todos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/instagram-permitira-que-usuario-compre-produtos-via-mensagem-direta-221045/

15

Jul

Instagram testa novo marketplace, mas apenas com convites

O Instagram começou oficialmente a testar seu novo Marketplace para criadores de conteúdo. O hub é uma forma de facilitar o contato entre marcas e influenciadores para fechar parcerias e campanhas.

As marcas que usarem essa nova ferramenta do Instagram poderão filtrar os criadores por sexo, idade, número de seguidores e interesses, demografia do público engajado, entre outras opções. Também será possível ver os influenciadores que manifestaram interesse em trabalhar com elas por meio de uma guia "criadores interessados", ver quem marcou as empresas, seguir essas pessoas, e até adicionar criadores em listas salvas.

Depois que essa triagem é feita, as empresas podem usar o Instagram Marketplace para criar campanhas e compartilhá-las com os produtores de conteúdo. Informações disponíveis nessa etapa incluem resultados desejados e a compensação, por exemplo.

As mensagens enviadas aos criadores aparecerão em uma "Caixa de entrada de mensagens de parceria" exclusiva, que ajudará tanto as empresas quanto os influencers a organizar suas negociações via DM.

Apenas com convite

No momento, o Marketplace do Instagram está disponível apenas nos Estados Unidos. O uso dele também só será possível através de convite.

De acordo com um comunicado oficial, a novidade "faz parte do compromisso de tornar o Instagram o melhor lugar para os criadores ganharem a vida fazendo o que amam — ao mesmo tempo em que ajudamos as marcas a descobrir criadores com quem fazer parceria”.

Porém, não podemos esquecer que essa nova ferramenta é bastante semelhante ao Creator Marketplace do TikTok, que tem praticamente a mesma função de juntar marcas e pessoas influentes dentro do aplicativo.

A Meta também já se mostrou focada em competir com seu rival de timeline infinita, planejando mudanças em suas redes sociais com foco em mais dinamismo, sugestões de conteúdo abertas e vídeos curtos.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/241851-instagram-testa-novo-marketplace.htm