Educação

16

Mai

Medalha de ouro, estudante potiguar é classificado para seletiva internacional da Olimpíada Brasileira de Biologia

O estudante Anísio Uchoa Leite Santana, do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Porto, foi medalhista de ouro na Olimpíada Brasileira de Biologia e está classificado para a seletiva internacional. Ele é o único representante do Rio Grande do Norte nessa fase e figura na lista de 25 selecionados do país.

"O Colégio Porto está em festa. O aluno teve um desempenho incrível estando ainda no segundo ano do Ensino Médio, e concorrendo de igual para igual com alunos concluintes, do pré”, destacou o diretor acadêmico, André Cury.

O estudante agora irá participar de uma capacitação virtual entre os dias 16 e 20 de maio, realizada por pesquisadores e educadores do Instituto Butantan e convidados, sob orientação da equipe do Colégio Porto.

Os participantes capacitados serão avaliados e classificados para as Olimpíadas Internacionais por provas virtuais (teórico/prática) compostas por questões de múltipla-escolha elaboradas pela equipe do Butantan. O resultado final será no dia 22 deste mês.


Para a mãe do estudante, Luciana Uchôa Leite, a conquista é um motivo de muito orgulho. "Ele sempre estava à frente de tudo nos estudos, é disciplinado, organizado e o diferencial dele é que não espera que a informação chegue até ele, ele corre atrás do saber", disse ela. "Agradeço a parceria e a oportunidade dele estar nessa instituição de ensino que tem como principal compromisso desenvolver o hábito e o prazer em estudar e valorizar de forma individualizada os resultados alcançados por seus alunos, só gratidão", completou.

A Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB) é um projeto voltado para alunos de Ensino Médio organizado pelo Instituto Butantan com o intuito de promover e disseminar conhecimento nas áreas da Biologia e Ciência. O tema desse ano foi "desafios e possibilidades na erradicação de doenças negligenciadas".


16

Mai

UFRN oferta 297 vagas residuais para o período 2022.2

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), divulgou edital de Reocupação de Vagas Residuais para o período letivo de 2022.2. São ofertadas 297 vagas para cursos de graduação dos Campi de Natal, Multicampi e Santa Cruz. As inscrições acontecem na página da Comperve, a partir das 8h da segunda-feira, 23 de maio, até as 23h59 do dia 12 de junho. A taxa de inscrição é de R$ 30.

Para se inscrever, o candidato deve acessar a página da Comperve, na qual estarão disponíveis o Edital e o Formulário de Inscrição, em seguida preencher, integralmente, o Formulário de Inscrição de acordo com as instruções constantes nele. O próximo passo é imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para poder efetuar o pagamento da taxa de inscrição, que deve ocorrer até o dia 13 de junho, no local indicado na GRU.

O processo seletivo se destina a candidatos que têm ou tiveram vínculo com curso de graduação em Instituição de Ensino Superior, reconhecido ou autorizado pelo Ministério da Educação (MEC). As vagas residuais são geradas por cancelamentos de curso, conforme o Regulamento dos Cursos Regulares de Graduação da UFRN (Resolução nº 046/2020 – Consepe). 

As vagas ofertadas são para os cursos nas áreas de Ciências da Vida e da Saúde – Campus Natal, Santa Cruz e Multicampi (Caicó, Currais Novos e Santa Cruz), e de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e de Ciências Exatas e Tecnológicas – para o Campus Natal. 

A seleção dos candidatos será realizada em duas etapas: Avaliação do Resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de caráter eliminatório e classificatório, sendo os candidatos classificados de acordo com as notas obtidas no Exame; e Avaliação Institucional e Acadêmica, de caráter classificatório, sendo atribuída aos candidatos pontuação, de acordo com o Anexo II do Edital (tabela de pontuação – avaliação institucional e acadêmica). 

Podem participar do processo seletivo para reocupação de vagas residuais os candidatos com vínculo ativo em curso de graduação: na UFRN – em curso distinto daquele que tenha vínculo ativo (atual); em outra Instituição de Ensino Superior – para o mesmo curso daquele que o candidato tem vínculo ativo (vínculo atual); candidatos portadores de diploma de curso de graduação – desde que a inscrição seja para curso distinto do que o candidato tenha concluído; estudantes de graduação da UFRN que tiveram seu curso cancelado –  por abandono de curso, por decurso de prazo máximo ou por insuficiência de desempenho acadêmico – nos períodos de 2017.1 a 2021.2.

Todas as informações sobre o processo seletivo de reocupação de vagas residuais da UFRN podem ser consultadas no edital. O resultado final deve ser divulgado no dia 24 de setembro, na página da Comperve.

16

Mai

Inep publica Edital do Encceja 2022

Já está publicado no Diário Oficial da União (D.O.U) desta segunda-feira(16), o edital do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2022. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, desde de 2002 o Encceja afere competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental ou médio na idade adequada.

Quem pode participar?

A participação no Encceja Nacional 2022 é voluntária, gratuita e destinada a jovens e adultos que não concluíram seus estudos na idade apropriada para cada etapa de ensino, desde que tenham, no mínimo, 15 anos completos para o ensino fundamental e, no mínimo, 18 anos completos no caso do ensino médio, na data de realização do exame.

Prazos

Segundo o edital, as inscrições começam em 24 de maio e vão até o dia 4 de junho. Durante o mesmo período, os atendimentos especializados deverão ser solicitados. As cidades de aplicação do Encceja 2022 serão disponibilizadas no sistema do exame e no portal do Inep.

Provas

A aplicação para o ensino fundamental e médio será no dia 28 de agosto e ocorrerá em todos os estados e no Distrito Federal.

Ausências

Este ano, não haverá necessidade de justificativa de ausência para quem se inscreveu e faltou ao Encceja 2020. Também não será necessário o pagamento da taxa de ressarcimento para os ausentes no ano passado que vão fazer as provas novamente. Segundo o Inep, a medida foi tomada tendo em vista o contexto da pandemia de covid-19 que envolveu a realização da última edição. Apesar disso, se quiser fazer nova inscrição na próxima edição do exame, o participante que não comparecer à aplicação de todas as áreas do conhecimento em que se inscrever para o Encceja 2022 deverá justificar a ausência.

Fonte: Agência Brasil

16

Mai

Inscrições para a segunda etapa do Revalida 2022 terminam amanhã

Termina nesta terça-feira (17) o prazo para inscrições na segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2022. Os interessados devem se inscrever por meio do Sistema Revalida.  O pagamento da taxa poderá ser feito até o dia 20 de maio.

Provas

A prova de habilidades clínicas será aplicada nos dias 25 e 26 de junho. Os locais de aplicação, assim como a quantidade de vagas disponíveis, serão informados ao participante também por meio do sistema do exame, no momento da inscrição.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) destaca que, se o limite de uma determinada cidade for atingido, o sistema desabilitará a opção pelo local. Desta forma, o interessado deverá optar por outro lugar de preferência, conforme disponibilidade de vagas.

Como previsto em edital, para a garantia das condições logísticas e de segurança do exame, o instituto poderá acrescentar, suprimir ou substituir cidades de aplicação. Caso isso ocorra, o participante será realocado para uma cidade próxima que possua a estrutura e os requisitos adequados. Durante o período de inscrição, os interessados também poderão solicitar atendimento especializado.

Revalida

Aplicado pelo Inep desde 2011, o objetivo do Revalida é avaliar habilidades, competências e conhecimentos necessários para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). O ato de apostilamento da revalidação do diploma é atribuição das universidades públicas que aderirem ao instrumento unificado de avaliação representado pelo Revalida.

Fonte: Agência Brasil

14

Mai

Candidatos concorrem a bolsas de graduação de até 100% no RN

Para cursar uma graduação ainda neste ano, candidatos de várias partes do Rio Grande do Norte buscam ingressar no Ensino Superior a partir de bolsas de até 100%. É o caso do Vestibular Tradicional 2022.2 oferecido pela Universidade Potiguar (UnP). A instituição está com inscrições gratuitas até às 16h do dia 20 de maio. Para concorrer, basta se inscrever no site unp.br , clicando no ícone laranja “Inscreva-se”.

O processo seletivo está agendado para o dia 21 de maio e é voltado para cursos de graduação nos formatos Presencial, Semipresencial e Cursos Live (modalidade em que as aulas são 100% digitais e os estudantes podem acompanhá-las ao vivo).

13

Mai

Professora quer transportar ponte da Redinha para evento internacional

Transportar uma ponte de um local para outro parece ser uma tarefa praticamente impossível, mas não para a professora do Departamento de Artes da UFRN (DEART) Jéssica Bittencourt, que topou o desafio de recriar um pedaço da ponte Newton Navarro na 13ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo. Para apresentar seu trabalho Pilares Vivos, no qual retrata com fotografias a vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social que residem nos pilares da ponte, a artista construirá uma estrutura simulando uma das colunas que visitou no bairro da Redinha, inclusive com as mesmas proporções, na exposição que ocorrerá entre os dias 27 de maio e 17 de julho.

Para tornar esse desafio realidade, Jéssica iniciou uma vaquinha online para aqueles que puderem contribuir, com o intuito de reproduzir o pilar, que será feito de madeira, montado no local da exposição. A estrutura contará com fotografias, depoimentos dos moradores em formato de áudio, além da iluminação simulando as condições reais das casas improvisadas nos pilares. “Não é só uma mostra fotográfica, mas também uma experiência sensorial”, afirma a potiguar.


Cada visitante receberá uma lanterna, visto que o interior da estrutura montada permanecerá sem luz alguma, recriando a escuridão dos pilares de concreto, juntamente com a gravação de ruídos dos carros que transitam pela ponte. Do lado de fora, fotos em preto e branco retratando o cotidiano das pessoas que residem e trabalham na Redinha também serão expostas, criando um contraste com as fotografias coloridas do interior.

O projeto nasceu em 2011, durante pesquisa sobre o bairro da Redinha, após a arquiteta perceber que os pilares da ponte possuíam aberturas, revelando que, dentro deles, existiam lares improvisados. “A turma foi dividida em vários grupos e o meu ficou com o pilar da Newton Navarro. Ali, enxergamos que o pilar era oco”, conta a fotógrafa. Em 2018, quando se aproximou das artes visuais, Jéssica decidiu retomar a pesquisa, indo até o local e registrando as condições das pessoas que moram abaixo da pista. Atualmente, as fotografias estão disponíveis para visitação na Pinacoteca do estado do Rio Grande do Norte.

Jéssica ainda destaca a importância social do trabalho desenvolvido. Para ela é importante discutir sobre as cidades contemporâneas. “A gente observa esse tipo de ocupação não somente em Natal. Em todo lugar existe esse tipo de desigualdade e é muito importante que nós, que usamos a cidade todos os dias, não fiquemos inertes quanto a isso.”

A exposição, que já foi reproduzida outras três vezes na capital potiguar, foi projetada para ser acessível para todos que a frequentarem. “Sinto muito orgulho de representar o estado. Foi algo muito inesperado, pois a seleção [para a Bienal] é muito concorrida. Levar o nome da UFRN é muito gratificante, visto que minha formação acadêmica toda foi construída na universidade”, conclui.

Foto: Jéssica Bittencourt

12

Mai

Inep divulga resultado da primeira etapa do Revalida 2022

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta quarta-feira (11) o resultado final da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2022/1. Os participantes podem conferir se atingiram a pontuação necessária, por meio do Sistema Revalida.

A primeira parte do exame foi aplicada no dia 6 de março, em oito cidades. Também estão disponíveis as respostas sobre os recursos referentes aos resultados preliminares da prova discursiva. Os participantes que passaram nesta primeira etapa estão aptos a se inscrever na segunda a partir desta sexta-feira (13).

Os candidatos aprovados na prova teórica que reprovaram na parte prática das edições 2020 ou 2021 do Revalida também podem se inscrever diretamente na etapa de habilidades clínicas do Revalida 2022/1. A aplicação ocorrerá nos dias 25 e 26 de junho.

Revalida

Aplicado desde 2011 pelo Inep, o Revalida busca subsidiar a revalidação, no Brasil, do diploma de graduação em medicina expedido no exterior.

O exame é composto por duas etapas (teórica e prática) que abordam, de forma interdisciplinar, as cinco grandes áreas da medicina: clínica médica, cirurgia, ginecologia e obstetrícia, pediatria e medicina da família e comunidade (saúde coletiva). Para participar da segunda etapa, é necessário ter sido aprovado na primeira, que contempla as provas objetiva e discursiva.

As referências do exame são os atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária, com base na Diretriz Curricular Nacional do Curso de Medicina, nas normativas associadas e na legislação profissional. O objetivo é avaliar as habilidades, as competências e os conhecimentos necessários para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Agência Brasil

10

Mai

Inscrições para o Enem 2022 começaram hoje

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começaram hoje (10) e vão até o próximo dia 21. Nesta edição, os interessados em participar do exame poderão fazer o pagamento da taxa de inscrição por meio de PIX ou cartão de crédito.

As provas serão realizadas nos dias 13 e 20 de novembro. A aplicação dos testes impressos seguirá o horário de Brasília. A abertura dos portões será às 12h e o fechamento às 13h. O início das provas será às 13h30. No primeiro dia de Enem, o término das provas será às 19h. No segundo dia de testes, às 18h30.

O resultado dos recursos para isenção da taxa de inscrição já está disponível na Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ressalta que a aprovação dos pedidos não garante a inscrição no exame.

A taxa de inscrição para o Enem 2022, versões digital e impressa, foi mantida no valor de R$ 85. O período para efetuar o pagamento termina em 27 de maio. A participação no exame será garantida apenas após a confirmação do pagamento da taxa.

O pagamento da taxa de inscrição também poderá ser feito por meio do tradicional boleto, que deve ser gerado na Página do Participante e pago em qualquer banco, casa lotérica, aplicativos bancários ou agência dos Correios, obedecendo aos critérios estabelecidos por esses correspondentes e respeitando os horários de compensação.

Os interessados em fazer o Enem 2022 que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever na Página do Participante, mas não precisam fazer o pagamento para confirmar a participação.

Provas

O exame terá quatro provas objetivas e uma redação em língua portuguesa. Cada prova objetiva terá 45 questões de múltipla escolha.

No primeiro dia do exame, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e redação (língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação) e de ciências humanas e suas tecnologias (história, geografia, filosofia e sociologia).

A aplicação terá cinco horas e 30 minutos de duração, contadas a partir da autorização do chefe de sala para o início das provas.

No segundo dia do exame, serão aplicadas as provas de ciências da natureza (química, física e biologia) e matemática e suas tecnologias. A aplicação terá cinco horas de duração, contadas a partir da autorização do chefe de sala para o início das provas.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no Portal do Inep  até o terceiro dia útil após a última prova.

Fonte: Agência Brasil

9

Mai

Educação é um dos três setores mais visados por cibercriminosos

Que os cibercriminosos não têm limites e nem escrúpulos, isso não é novidade para ninguém. Se mesmo durante a pandemia da Covid-19, a saúde foi alvo de ataques terroristas virtuais, como o acontecido ao Conecte SUS em janeiro de 2022, que afetou milhares de pessoas, outro alvo inimaginável tem sofrido com ataques cibernéticos: a educação.

Normalmente, os principais objetivos dos terroristas são raptar dados, através de ransomwares, que são vírus que “sequestram” dados de servidores e, depois, os criminosos pedem um “resgate” por eles, geralmente caríssimos, ou buscar entrar nos sistemas para realizar fraudes econômicas, através de boletos falsos ou pedidos de colaborações para projetos inexistentes.

Apenas nos últimos meses, vários grupos educacionais foram alvos de cibercriminosos no Brasil. Em dezembro passado, hackers atacaram o site da Escola Virtual, plataforma ligada à Escola Nacional de Administração Pública (Enap) de aplicação de cursos on-line, deixando uma mensagem clara: “Nós voltamos, porém, com mais notícias (e com mais poderio). Vamos explicar algumas coisas: o nosso único objetivo é obter dinheiro”, atribuída ao Lapsus Group.

Já em 2022, o Grupo Marista, uma das mais tradicionais organizações de ensino do Paraná, também foi alvo de terroristas, que chegaram a derrubar o sistema e a causar o caos entre os pais dos alunos, que não sabiam se os documentos vinham da escola ou eram boletos falsos enviados pelos terroristas. A PUC Paraná, também ligada ao Marista, foi afetada. Relatos de alunos e usuários afirmaram problemas para acessar os sistemas administrativos, como o AVA, o ambiente virtual de aprendizagem.

“O ambiente de ensino, especialmente com o advento da Educação a Distância (EAD), se tornou atrativo para criminosos, já que muitas vezes a segurança nesses sistemas não é reforçada e o acesso é feito por milhares de pessoas, o que abre uma brecha de vulnerabilidade para os cibercriminosos”, afirma o expert em cibersegurança, Sandro Süffert, CEO da Apura Cyber Intelligence, que desenvolve sistemas para monitorar ameaças virtuais e tem atuado junto a órgãos federais e privados para aumentar os protocolos de segurança virtual.

Süffert explica que, antes de reforçar os sistemas de antivírus, o que sempre parece ser a medida mais fácil, é preciso entender como os ataques acontecem e quais são as brechas mais comuns que atraem os hackers.

Por isso a Apura tem investido esforços para criar sistemas cada vez mais inteligentes que possam apurar enormes quantidades de dados e rastrear possíveis ameaças antes que os ataques sejam efetivados, trabalhando a partir dos dados e junto às empresas para criar metodologias e ações que mitiguem os ciberataques.

O BTTng, plataforma da Apura, atua com milhares de robôs que coletam milhões de informações de forma constante de mais de 80 fontes primárias distintas, alimentando uma base de dados que já possui mais de 1.6 bilhão de eventos indexados. O sistema chega a monitorar mais de 7 milhões de eventos/dia e já gerou mais de 18 mil ocorrências abertas e mais de 1200 boletins. Quando identificados, ocorrências são abertas para as empresas que possam vir a ser potenciais vítimas, as alertando sobre os mais variados tipos de ameaças. Vazamentos de credenciais são identificados e catalogados. Caso alguma credencial da organização seja capturada, um alerta é automaticamente enviado para ela.

“Vamos sempre buscar aprimorar mais e mais os processos de monitoramento de ciberameaças. Mas a melhor forma ainda é a conscientização do uso de plataformas coletivas e acessos remotos por parte de quem vai utilizar, como cuidado com senhas, acessos estranhos e segurança da rede local”, reforça Süffert.

9

Mai

Pesquisadores do IFRN poderão contribuir para editais de 2023

Até o dia 17 de junho, os pesquisadores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) poderão contribuir na construção dos editais de Pesquisa e Inovação de 2023, por meio das Coordenações de Pesquisa e Inovação (Copein) de seus campi. “Essa iniciativa é organizada pelo Comitê de Pesquisa e Inovação (Copi) desde 2017, em conjunto com a Diretoria de Inovação Tecnológica da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Ditec/Propi), e visa tornar o processo de gestão da pesquisa mais horizontal e participativo”, afirmou o professor João Teixeira, diretor de Inovação Tecnológica.

Cada Copein, em diálogo com os pesquisadores locais, poderá escolher a melhor maneira para a recepção das contribuições. A Ditec/Propi sugere que os editais sejam apresentados em reuniões de grupo e/ou pedagógicas, podendo as sugestões serem recolhidas, por exemplo, através de formulários, adaptados à realidade de cada campus. Em seguida, de posse das contribuições, a Copein irá preencher um documento já enviado pela Ditec, encaminhando-o, posteriormente, à gestão sistêmica.

9

Mai

Enem: Inep detalha como instituições estrangeiras podem acessar dados

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou uma portaria que detalha os documentos necessários a serem apresentados pelas Instituições de Ensino Superior (IES) estrangeiras para a solicitação de acesso a dados e resultados de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Publicada no Diário Oficial da União de hoje (9), a Portaria nº 159  determina que as solicitações feitas por instituições estrangeiras (que tenham Termo de Adesão com o Inep) deverão ser enviadas à Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) do Instituto.

A portaria prevê que deverão constar, entre os documentos, justificativa e formas de utilização dos dados e/ou resultados solicitados; indicação do responsável técnico autorizado a operar o sistema web do Inep, constando nome completo, documento de identificação civil com validade legal no país de origem, e-mail e telefone institucional; e o Termo de Sigilo e Responsabilidade original devidamente preenchido e assinado pelo responsável institucional.

É necessário ainda enviar cópias do ato de investidura no cargo e dos documentos de identificação civil do responsável institucional e do responsável técnico autorizado a acessar a base de dados.

A portaria também traz um anexo no qual detalha como deve ser feita a proteção de dados pessoais apresentados pelos participantes do Enem.

O Enem é o maior exame de acesso ao ensino superior do país. Com as notas é possível concorrer a vagas em instituições públicas e privadas em todo o Brasil e também em instituições estrangeiras.

Fonte: Agência Brasil

7

Mai

Livro: Sete pontos para líderes identificarem e evitarem a queda no precipício da autossabotagem

O ambiente organizacional pode estar contaminado pelo pensamento de autossabotagem dos responsáveis por dirigirem o negócio. O gestor financeiro Vinícius Guarnieri é o autor do livro 'Consciência Transformadora – Transformando pessoas e recuperando empresas’. No terceiro capítulo da obra, ele destaca ações para evitarem que essa autossabotagem ocorra.

Segundo Guarnieri, o sucesso das empresas obviamente está ligado às contribuições de líderes e colaboradores das empresas. Entretanto, em meio às atitudes vencedoras, podem ser detectadas ações altamente prejudiciais ao negócio.

“O consciente determina vencer, enquanto o inconsciente, muito mais expressivo, dissolve as possibilidades aparentes de sucesso. Neste momento, o olhar do líder deve ser para a verificação de quais e quão profundas são as raízes das crenças nocivas que se infiltraram e determinar o plano para ‘removê-las’, assim como se faz com as plantas daninhas de um potencial jardim, para o posterior plantio de sementes de crenças promissoras”, sugere o autor.

Guarnieri destaca ainda que o processo de autoconhecimento é essencial. Não basta perceber que está se autossabotando, é preciso remover as barreiras colocadas entre o sonho e a realização, entre a mente criadora e a obra a ser concretizada.

Para ajudar nesse processo reflexivo, Guarnieri detalha SETE pontos de reflexões, a fim de evitar que o profissional caia no precipício da autossabotagem:

1.  Projetos novos não trarão, necessariamente, os resultados financeiros que almeja, principalmente se os classifica como ‘tábua de salvação’;

2. Armadilhas podem estar disfarçadas de oportunidades. A autossabotagem dificulta essa percepção;

3.  Você não é o único detentor de soluções, simplesmente por conhecer bem o seu negócio. Provavelmente, já desprezou melhores soluções que as suas, sugeridas por colaboradores.

4.  Desarme-se! Nem todos que se aproximam são inimigos ou querem seu dinheiro.

5.  Ouça mais e avalie melhor o que declaram seus parceiros de negócio. Há quem fale a verdade sem intenção alguma de humilhá-lo, mas por respeitar sua essência;

6.  Negar o problema é a forma mais evidente de se autossabotar;

7.  Busque a condução de um profissional e se entregue, criteriosamente, ao processo de autoconhecimento. Faça uma análise pregressa da sua vida. Talvez constate o quanto já sabotou os próprios sonhos.

7

Mai

Atividades no contraturno escolar ajudam a diminuir o déficit educacional

Com a meta de transformar vidas individuais, famílias e contribuir para uma nação mais justa e igualitária, a Fundação Edmílson oferece cursos no contraturno escolar que vão além dos conteúdos formais e vão em busca fazer a diferença e virar o jogo no desenvolvimento de crianças carentes.

"O contraturno escolar não existe para ‘ocupar a criança’ ou ‘deixar a família com tempo para outras atividades’, é uma ferramenta de integração social e autoconhecimento. Aqui não punimos pelas dificuldades, mas orientamos e ajudados em suas capacidades e desenvolvemos habilidades necessárias para o futuro e de acordo com o perfil de cada um”, destaca a Coordenadora Geral, Erika Brahim.

Esse complemento à grade educacional mais tradicional oferece diversos benefícios, mas para que seja efetivo precisa ser trabalhado com profissionais capacitados e capazes de identificar defasagens educacionais, dificuldades de aprendizado e reconhecendo barreiras culturais, cognitivas ou emocionais que podem ser resolvidas dentro do ambiente da Fundação por meio da sua abordagem pedagógica diferenciada. 

Porém, a situação de vulnerabilidade social, é um obstáculo que a Fundação Edmílson procura vencer todos os dias. Por isso, possui um time multidisciplinar que consegue ajudar as crianças no desenvolvimento tanto social e humano, potencializando sua formação cidadã, desenvolvendo a empatia, a responsabilidade e o pensamento crítico.

“Lutamos para que os jovens desenvolvam um pensamento crítico e valorizem suas ideias com conhecimentos complementares que envolvem ensino técnico, humano, científico e social, para não se tornarem jovens alienados ou dominados pelo mundo do crime. Acreditamos que é primordial conscientizar a todos sobre a importância de garantir uma boa formação social, educacional e de valores para as crianças”, conta Erika.

 Atividades e benefícios oferecidos pela Fundação

 A Fundação Edmílson atende gratuitamente crianças e adolescentes inserindo-as em atividades esportivas, culturais e em informática como Futebol de Campo, Karatê, Voleibol, Basquete, Natação e Atletismo, ou ainda programas complementares de Leitura e Cultura, Dança, Ballet, Hip-Hop, Coral, Teatro, Batucada e Música que auxiliam em competências como:

Desenvolvimento socioemocional (equilíbrio emocional) - Capacidade de reconhecer e saber lidar com as próprias emoções, entender as emoções do outro, mediar conflitos e solucionar problemas com sabedoria. O esporte atua nessa etapa como uma ferramenta de consciência coletiva, determinação, disciplina e formação de caráter.

Desenvolvimento da comunicação - É na arte que o aluno encontra a oportunidade de se expressar e de aumentar a criatividade e ainda aprende a colocar na prática conceitos como concentração, fortalece a memória, raciocínio e disciplina. A arte possui um aprendizado mais dinâmico e alegre que também melhora a interação.

Sociabilização - O ambiente da Fundação valoriza e incentiva a troca entre os alunos. Além do esporte, que traz para o dia a dia o conceito do trabalho em equipe, as músicas e as atividades relacionadas à arte melhoram a sensibilidade e a empatia.

 Autoconhecimento - Respeito a si próprio, reconhecendo seus atributos e valorizando-os.

Ao compreender sua forma de expressão, é também saber como ler o mundo à sua volta e desenvolver uma visão e uma reflexão crítica do entorno.

 

7

Mai

Uso de tecnologia nas escolas faz professores se dedicarem 30% mais aos alunos

A rotina administrativa de uma escola envolve questões amplas. Alguns processos são de responsabilidade dos professores, como o lançamento de notas, o planejamento das aulas, a inserção do material de apoio nos sistemas, a preparação de provas e a correção de trabalhos. São processos do cotidiano, mas que, sem uma ferramenta adequada, podem ser morosos, mesmo com todo o avanço digital recente, pós-pandemia da Covid-19. Na prática, isso pode reduzir os momentos junto aos estudantes. Especialmente para colégios de menor porte, faculdades e até mesmo escolas de idiomas, o contato mais aproximado e a otimização do serviço fazem toda a diferença.

A tecnologia pode ajudar, inclusive, ampliar em até 30% a dedicação dos professores aos seus alunos, como no sistema SISA, desenvolvido pela empresa Matheus Soluções, do grupo paranaense SWA. A plataforma foca justamente na redução de tempo atrás dos computadores. Embora lançada recentemente, quem já experimentou a solução garante que os resultados são excelentes. “Decidimos contratar o sistema SISA para ajudar na demanda da secretaria acadêmica e do diploma digital. O sistema possui uma excelente didática e funcionalidade, com ele obtivemos treinamento e qualificação para atender às necessidades da instituição. O sistema SISA atendeu às nossas expectativas”, compartilha Ana Cláudia Silva, diretora acadêmica da Fundação Educacional Vale do São Francisco, de Minas Gerais.

Através do SISA, os estabelecimentos de ensino com até 500 alunos têm acesso a soluções conjuntas, como secretaria digital, integração completa com o Moodle (um software livre, de apoio à aprendizagem, executado num ambiente virtual), o novo Ensino Médio, plataforma de recebimento e Nota Fiscal. O ambiente do suporte tem também chat on-line. Para quem se torna cliente plus, os benefícios são ampliados. A instituição que opta pelo pacote tem, por exemplo, acesso ao SISA DOC, que oferece facilidade com a secretaria digital, Workflow de Assinatura Digital de Documentos, Geração de Diplomas, Armazenamento e Versionamento.

O aporte no SISA é inferior aos preços praticados em softwares similares e as respostas eficientes. “O SISA potencializa ainda mais o funcionamento dos estabelecimentos de ensino que são menores e que dependem de um sistema prático, dinâmico e que flexibilize a rotina dos professores e colaboradores”, comenta Leandro Scalabrin, fundador, sócio e CEO do Grupo SWA. “É um sistema simples e de uso fácil, com o melhor custo-benefício disponível no mercado”.

Vale lembrar que a SWA é dona de grandes projetos, como o JACAD, plataforma de gestão educacional utilizada por 40 mil professores e 500 mil estudantes, nos 22 estados brasileiros, e que, a partir desta expertise, democratiza a tecnologia, tornando-a acessível também aos pequenos estabelecimentos. O SISA é mais compacto e igualmente funcional. “Acabam ganhando todos, mas especialmente os alunos. Quando os professores e estudantes mantêm um bom relacionamento em sala de aula, o aprendizado se torna mais eficiente e a relação de engajamento de ambas as partes só cresce. Para que isso aconteça, a aproximação deve ser uma constante. Entendemos que o SISA supre essa lacuna”, avalia Leandro.

Conheça um pouco mais das principais ferramentas do SISA:

Gestão acadêmica

Tem como finalidade otimizar processos básicos da instituição como, por exemplo, efetuar matrículas, gestão dos horários das aulas, de documentação pedagógica, diário de classes, avalições de desempenho e planos de ensino.

Gestão financeira

Permite a organização das contas a pagar e contas a receber, com controle de movimentações bancárias, financeiro do aluno, planos de pagamentos, descontos e convênios e controle de caixa.

Portal do professor e do aluno

Onde todas as informações são centralizadas e o relacionamento entre instituição, professores e alunos é construído.

Sisa pay – plataforma de recebimento

Através desta ferramenta, as escolas podem receber por meio de boleto, cartão de débito e cartão de crédito com recorrência no portal do aluno.

6

Mai

Alunos de escola de Natal aprendem a escrever de forma correta durante aula de Educação Física

O professor só enxerga vantagens nesse tipo de abordagem com os estudantes, que são motivados desde sempre a colocar a mão na massa para aprender. Segundo ele, é nítida a diferença entre os alunos da Maple Bear Natal e àqueles acostumados a um método de ensino mais tradicional. “Isso se torna até um desafio para nós, professores. Temos que estudar muito mais para as aulas, já que esses alunos têm um nível de conhecimento e argumentação muito elevados para a idade deles. Eles são verdadeiros protagonistas nesse processo. A gente acaba aprendendo muito com eles também”, concluiu.