Educação

26

Nov

UFRN oferta vaga de professor na área de Inteligência Artificial para atuar no IMD

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) está com uma vaga aberta de professor efetivo do Magistério Superior para atuar na área de Inteligência Artificial. O concurso público, também voltado para outras unidades acadêmicas da UFRN, é regrado pelo Edital 101/2021, e as inscrições foram abertas nesta semana, podendo ser feitas até o dia 7 de dezembro.

No caso da vaga do IMD, a oportunidade é para dedicação exclusiva (Adjunto A), para professores com doutorado, com remuneração de R$ 10 mil. Os interessados poderão se inscrever por meio deste site (menu Concursos).

O certame será composto por quatro etapas: exame escrito, prova didática, defesa de memorial e de projeto de atuação profissional (MPAP) e prova de títulos. A primeira fase está prevista para acontecer no dia 13 de fevereiro de 2022, data que será confirmada por meio de publicação no Diário Oficial da União (DOU).

A prova escrita poderá consistir em questões discursivas, elaboradas pela Comissão Examinadora, ou em dissertação sobre temas específicos. Os programas de conteúdos e as relações de temas da prova didática já foram divulgados e encontram-se disponíveis na página eletrônica SIGRH (menu Concursos).

Cada candidato só poderá se inscrever a uma vaga específica, mediante pagamento de taxa de R$ 220. A lista definitiva de inscritos será divulgada no dia 23 de dezembro. Ao todo, o concurso público da UFRN oferece 40 vagas, distribuídas em áreas, como Matemática, Educação Musical, Neuropsicologia, Direito Público, Artes, Medicina, Arquitetura, Engenharia Civil, entre outras.

26

Nov

Caridade de padre João Maria é ilustrada em novo livro

O servidor técnico Flávio Hildemberg Gameleira, do Departamento de Engenharia de Computação e Automação (DCA/UFRN), lança no dia 30 de novembro o livro Veredas do Padre João Maria, que aborda a trajetória do padre pelo estado do Rio Grande do Norte. A obra será lançada após a Missa das 16h30, na igreja matriz de Nossa Senhora da Apresentação, a antiga catedral de Natal/RN.

A data coincide com o aniversário de 150 anos de ordenação sacerdotal do padre, considerado um santo pelos católicos natalenses. Ainda em sua primeira parte, a obra apresenta o clérigo com fatos de sua história pelo mar e pelas dunas potiguares, durante 1904.

Composto por observações do padre, as páginas também trazem a vivência do personagem principal da obra, que dedicou a vida em favor dos mais necessitados. A segunda parte dará continuidade à história do padre João Maria, abordando sua morte e seu legado como personalidade altruísta.

As ilustrações Veredas do Padre João Maria também são de autoria de Flávio Gameleira, que planeja o lançamento da outra parte para a segunda metade do ano que vem. A próxima edição continuará a história do padre a partir de 1905, com entrevistas e ilustrações.

Padre João Maria: dedicação e humanidade

Conhecido entre os religiosos como “anjo da caridade”, o padre João Maria se destacou como clérigo humanista. “Há algum tempo, eu já sentia a inspiração para produzir algo sobre o padre João Maria com o objetivo de apresentar sua trajetória de vida à atual geração”, declara Flávio. Nascido em 1848, na cidade de Caicó, o padre veio para Natal algumas décadas depois, para dedicar sua vida em favor dos mais necessitados.

Ficou conhecido por pregar mensagens de fé e pela sua humildade, estando à disposição para auxiliar os mais pobres em Natal. Segundo o blog da pedagoga Arilza Soares, João Maria Cavalcanti de Brito, aos 13 anos, viajou para o seminário em Olinda/PE para iniciar seus estudos e se tornar padre. Já em 1881, ele passa a integrar a paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, na capital do Rio Grande do Norte.

Uma das principais razões para realização da obra, o assistente em administração destaca o entusiasmo do personagem principal de seu livro “em meio a um mundo cada vez mais individualista”.

Quando soube da beatificação do padre João Maria pela Comissão de Postulação, o autor procurou contar com uma linguagem acessível. Então resolveu abraçar a causa: “modifiquei a publicação para que esta tivesse muitas ilustrações e mostrasse passagens da vida do padre através de um observador externo”, conta.

Fotos: cedida

25

Nov

Exame de Seleção IFRN 2022: provas presenciais acontecem no dia 5 de dezembro

No próximo dia 5 de dezembro, estudantes de todo o Rio Grande do Norte deverão fazer prova para o Exame de Seleção do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN). O processo seletivo é referente aos cursos técnicos integrados ao ensino médio. Estudantes concorrerão a um total de 3.192 vagas para cursos em 20 campi do Instituto. Considerando a pandemia da Covid-19, o IFRN e a Fundação de Apoio do IFRN (Funcern) estabeleceram protocolo de segurança sanitária de aplicação das provas presenciais.

Provas presenciais

O acesso aos locais onde se realizarão as provas ocorrerá das 12h às 12h45 (horário oficial local) do dia 5 de dezembro de 2021. Para ter acesso à sala de provas, o candidato deverá apresentar o original do documento oficial de identificação usado para fazer a inscrição e o cartão de inscrição, que poderá ser  solicitado; o cartão de inscrição estará disponível a partir de segunda-feira, dia 29 de novembro. Para ter acesso ao cartão, o estudante deverá acessar a Área do candidato, onde fez sua inscrição. O cartão de inscrição indicará o dia, a hora e o local de realização das provas.

Conforme consta no edital, as provas estão organizadas da seguinte forma:
a) Prova I – Língua Portuguesa, com 20 (vinte) questões de múltipla escolha;
b) Prova II – Matemática, com 20 (vinte) questões de múltipla escolha;
c) Prova III – Produção Textual Escrita, com 01 (uma) questão discursiva.

Concorrência

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN (Proen/IFRN), por meio da Coordenação de Acesso Discente (Cadis/IFRN), divulgou, na última sexta-feira (19), a concorrência para o Exame de Seleção 2022, regido pelo Edital n° 41/2021

O Curso Técnico Integrado em Administração do Campus Natal-Central é o mais concorrido, com o número de 16,64 estudantes inscritos por vaga; Seguido pelo curso Técnico em  Informática para Internet, do mesmo Campus, com 16,28 estudantes por vaga. 

25

Nov

EAJ lança edital para processo seletivo de cursos técnicos; saiba como participar

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ/UFRN) lançou, nessa terça-feira, 23, o edital do processo seletivo para ingresso nos cursos técnicos de Agropecuária, Agroindústria, Aquicultura, Informática e Gastronomia. São ofertadas 261 vagas, que são distribuídas para os cinco cursos disponíveis. As inscrições começam dia 9 de dezembro até 2 de janeiro com uma taxa de R$30, e os interessados precisam preencher um formulário da Comperve disponível no dia da inscrição.

O interessado que quiser isenção de taxa na inscrição precisa estar cadastrado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e ser membro de família de baixa renda. A Comperve vai disponibilizar, no dia 9 de dezembro, um requerimento para a isenção de taxa e o candidato deve preencher conforme orientação do documento, não esquecendo de imprimir o comprovante. O resultado do pedido será divulgado no dia 29 de dezembro no site da Comperve e os candidatos com a solicitação recusada podem efetuar o pagamento até 3 de janeiro.

Para se inscrever, o candidato deve ter o Cadastro de Pessoa Física (CPF), documento de identificação e preencher o formulário de inscrição. No formulário, deve informar se deseja concorrer às vagas reservadas ou ao argumento de inclusão e declarar se atende aos requisitos. Para os alunos com deficiência, um laudo médico deve ser anexado atestando a espécie e o grau ou o nível da deficiência com a referência da provável causa. Após essas etapas, o histórico escolar precisa ser inserido no documento.

Para saber de mais detalhes sobre a inscrição, isenção e provas do processo seletivo acesse o edital ou o site da Comperve.

25

Nov

Enem serve de acesso ao ensino superior no Brasil e em Portugal

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começou a ser aplicado no último domingo (21) e segue no próximo dia 28. Trata-se do maior exame de acesso ao ensino superior do país. Com as notas em mãos é possível concorrer a vagas em instituições públicas e privadas em todo o Brasil e também em instituições estrangeiras. 

Um dos principais programas federais que utilizam a nota do Enem é o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em instituições públicas de ensino superior. Para concorrer, os candidatos não podem ter tirado zero na prova de redação. O Sisu geralmente tem duas edições no ano. A primeira delas ocorre em janeiro do ano seguinte à aplicação do Enem.

Por causa da pandemia, o calendário do Sisu 2021 foi atípico. Com as aulas suspensas para evitar a propagação do novo coronavírus, as universidades precisaram adaptar os períodos letivos. A expectativa é que, em 2022, o cronograma comece a ser regularizado. 

O Programa Universidade para Todos (ProUni), por sua vez, seleciona estudantes para bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior. As bolsas podem ser integrais, de 100% da mensalidade, ou parciais, de 50%. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. É preciso também não ter zerado a redação do Enem e ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas. 

Assim como o Sisu, o ProUni tem duas edições no ano. Em 2021, o ProUni também foi atípico por causa da pandemia. A primeira edição do programa utilizou as notas do Enem 2019, para que o calendário não sofresse impacto. As notas do Enem 2020, cujas provas ocorreram em janeiro e fevereiro deste ano, foram usadas na segunda edição do ProUni 2021. 

Agora, o programa deverá ser normalizado. Os estudantes que fizeram o Enem 2021 poderão concorrer às bolsas do ProUni 2022. O ProUni geralmente ocorre após o Sisu. 

A nota pode também ser usada para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece recursos a condições mais atrativas que as disponíveis no mercado.

Além dos processos seletivos conduzidos pelo governo federal, as instituições de ensino públicas e privadas têm liberdade para usar as notas em processos próprios. Os candidatos podem checar nas instituições onde têm interesse em estudar quais são os critérios adotados. 

Instituições de ensino estrangeiras também utilizam as notas do Enem em processos seletivos. Atualmente, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tem convênio com 51 instituições de ensino em Portugal. Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. A lista das instituições está disponível no portal do Inep.  

Enem 2021

No primeiro dia do Enem, os candidatos fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Ao todo, dos 3,1 milhões de inscritos, 74% compareceram ao exame. No segundo dia, os participantes farão as provas de matemática e ciências da natureza. Por causa da pandemia, o exame adotou uma série de medidas de segurança.  

Fonte: Agência Brasil 

24

Nov

Professores dão dicas para segundo dia de provas do Enem

No próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão as provas de matemática e ciências da natureza. Para se sair bem, professores entrevistados pela Agência Brasil recomendam que o participante tenha uma estratégia de prova. Quem não foi bem no primeiro dia de aplicação, ainda pode recuperar a nota.

Ter uma estratégia de prova é definir previamente como irá administrar o tempo e como irá resolver as questões. A dica do assessor da área de física do Sistema Positivo de Ensino, Danilo Capelari, é começar pelas questões mais fáceis. “Fazer uma primeira leitura da prova e ir respondendo as questões mais fáceis. Isso garante a proficiência. Em uma segunda leitura, dedicar mais tempo às questões mais difíceis”, diz. 

Capelari explica que garantir as questões fáceis é uma estratégia para atender aos critérios de correção das provas, pela Teoria de Resposta ao Item. Pela TRI, a nota não é calculada levando-se em conta somente o número de questões corretas, mas também a coerência das respostas do participante ao conjunto das questões que formam a prova. A TRI estima a dificuldade das questões e avalia o conhecimento dos participantes.

Caso um estudante erre todas as questões fáceis e acerte uma difícil, a pontuação dele nessa questão será menor do que a de um estudante que acertou as questões mais fáceis e também a difícil. No primeiro caso, o sistema poderá entender que o participante chutou a resposta. 

Agenda_Enem_2021_segundo_dia

“Olhe as questões, dê uma primeira lida para escolher efetivamente os itens, começando pelos que você tem mais certeza de acerto. Como são textos grandes, não acho que seja adequado se aventurar a gabaritar tudo ou a fazer de forma contínua, da primeira à última questão”, complementa o professor de matemática do Colégio Matriz Educação, José Carlos de Medeiros. 

Atenção ao enunciado

Outra dica é estar atento aos textos e enunciados da questão. “Às vezes, as questões [que são de múltipla escolha] têm mais de uma alternativa que está correta conceitualmente. A grande questão é responder de acordo com o que o enunciado está pedindo. A alternativa pode estar correta conceitualmente, mas não é o que o enunciado pede. Quando se fala em interpretação de texto, é importante que os alunos estejam focados no pedido da questão, no enunciado”, explica Capelari.

Na reta final, a poucos dias para a prova, Medeiros recomenda que os estudantes descansem, para que possam estar tranquilos, mas que também façam uma última revisão. “Eu sempre acho que o melhor é o caminho do meio, eu acho que cabe dar uma revisada, mas estudar à exaustão não é a melhor solução emocionalmente para fazer uma prova”

Uma forma de revisar o conteúdo é fazer questões de provas do Enem de anos anteriores. “Acho interessante, para quem tiver oportunidade, rever algumas questões dos vários grupos de prova, do Enem PPL [para pessoas privadas de liberdade], Enem digital, em Libras [Língua Brasileira de Sinais], porque elas têm questões diferentes, mas que vêm do mesmo banco. É legal treinar as características da prova”, diz o professor. Todas os cadernos de questões e os gabaritos de anos anteriores estão disponíveis no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

Ainda dá para recuperar 

No último domingo (21), os candidatos fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Para quem acha que não foi muito bem, os professores dizem que ainda dá para recuperar a nota. “Não pode desanimar, no Enem não ir muito bem é relativo. Como a prova segue a TRI, acontece muito de alunos acertarem 25 questões e tirarem a mesma nota de quem acertou 8 ou 9, por causa da estratégia de prova”, diz Capelari. 

Medeiros concorda: “Não há essa coisa de bola de cristal. Não saiu o resultado e, principalmente, como a gente tem 26% de ausência, deixar de tentar eu acho que não é uma coisa inteligente. Já que está dentro do processo, não custa ir lá e tentar, até porque não há certeza de absolutamente nada”. 

Os gabaritos oficiais serão divulgados para todas as provas apenas na próxima semana, até o dia 1º de dezembro. 

Fonte: Agência Brasil 

23

Nov

Aluna do SESI RN conquista Bronze na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

A aluna Ana Laura, da 3ª série do Ensino Médio, da SESI Escola Mossoró-RN, conquistou a medalha de bronze nacional na 24º Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). A Olimpíada visa fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando num mutirão nacional.

E reúne, além dos alunos, seus professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais e escolas, planetários, observatórios municipais e particulares, espaços, centros e museus de ciências, associações e clubes de Astronomia, astrônomos profissionais e amadores, e instituições voltadas às atividades aeroespaciais.

Junto com Ana Laura, as alunas Marina Beatriz da 3º série do Ensino Médio e a Larissa Jayane, da 1ª série do Ensino Médio, também estão na seletiva para a Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA). Pelo reconhecimento do resultado das alunas, o professor de Física da SESI Escola Mossoró Leonardo da Silva Garcia também recebeu do comitê da OBA, a Medalha de Honra ao Mestre.

OBA (2)

O professor de Física ressalta que os resultados mostram que o ensino da instituição está no caminho correto. “Estamos muito satisfeitos com o resultado das nossas alunas, a nossa escola tem tradição em incentivar a participação dos nossos alunos em olimpíadas e torneios, pois acreditamos no potencial dos nossos alunos além de desenvolver nestes as habilidades e competências exploradas nestas olimpíadas”, afirma o professor Leonardo Garcia.

A gerente de Educação do SESI-RN, Karenine Medina, comemora a conquista e explica que o Comitê Organizador da Olimpíada CO/OBA fará a seleção das Equipes Brasileiras, respeitando as normas das Olimpíadas Internacionais. “Estamos muito orgulhosos com os resultados alcançados por nossas alunas na Olimpíada e torcemos sempre pelo sucesso de nossas equipes”, disse.

23

Nov

Brasil participa de estudo internacional de avaliação de leitura

Começa hoje (23) a aplicação do Estudo Internacional de Progresso em Leitura (PIRLS), que avalia a capacidade dos estudantes de ler, de escrever, de compreender e de interpretar o que é lido. É a primeira vez que brasileiros vão participar desse teste que avalia o nível de leitura em diversas partes do mundo até o dia 3 de dezembro

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), cerca de 6,3 mil estudantes do 4º ano do ensino fundamental de 193 escolas (públicas e privadas) de todas as regiões do Brasil responderão a provas e questionários.

O estudo é aplicado a cada cinco anos pela International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), cooperativa internacional de instituições de pesquisa, acadêmicos e analistas que trabalham para avaliar, entender e melhorar a educação em todo o mundo.

O teste avalia habilidades de leitura dos estudantes do 4º ano do ensino fundamental, “com o objetivo de analisar tendências de compreensão leitora, além de coletar informações sobre os contextos de aprendizagem, para caracterizar o processo de leitura dos estudantes avaliados nos países que participam do estudo”.

Na avaliação dos organizadores, é nessa etapa da escolarização que se vivencia um importante estágio de transição no desenvolvimento da autonomia nas habilidades da leitura, com os estudantes superando a etapa do “aprender a ler”, passando a utilizar a leitura para aprender.

A avaliação contempla dois eixos: a experiência literária e a aquisição e uso da informação. Para tanto, considera fatores contextuais que podem influenciar o desempenho de leitura, mediante a aplicação de questionários aos estudantes, professores, diretores e pais ou responsáveis.

A avaliação ocorrerá em uma amostra de escolas (públicas e privadas) distribuídas por todo o território nacional. Os resultados não serão divulgados de forma individual, uma vez que o objetivo é avaliar a leitura e a compreensão de textos dos estudantes a nível amostral e, a partir disso, possibilitar um diagnóstico, inclusive em termos comparativos, entre os 68 países ou regiões administrativas especiais participantes.

Fonte: Agência Brasil

23

Nov

Zona Norte de Natal terá aulão gratuito para 2ª fase do Enem

A segunda etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 acontece no próximo domingo (28) com as provas de Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Uma iniciativa gratuita vai ajudar os estudantes da Zona Norte de Natal no momento de preparação e revisão final para a avaliação. 
 
É o "Super Aulão Enem", promovido pela UnP em parceria com o CDF da região. A revisão acontecerá de forma 100% presencial e será realizada das 8h às 12h de sábado (27), no campus da universidade na Zona Norte da capital potiguar. O aulão é gratuito e tem inscrições abertas através do link: https://bit.ly/aulaoenemzn.
 
Os participantes terão acesso à revisão dos conteúdos que caem na prova do Enem, além de dicas de estudo. As atividades contarão com a presença dos professores Fininho, de Biologia; Jailson Nobre, de Física; Adriano Barros, de Matemática e Joarez Nobre, de Química. 
 
O "Super Aulão" terá estrutura apropriada e segura, seguindo os protocolos de segurança sanitária contra a Covid-19. Além do uso de máscara obrigatório para todos os participantes, também será mantido distanciamento social entre os estudantes.

23

Nov

Inovação na Educação em Saúde é tema de palestra em Fórum que acontece em Natal

As inovações na área da educação em saúde serão abordadas durante o Fórum Saúde, evento que traz a Natal, no dia 24 de novembro, renomados conferencistas nacionais, empreendedores e especialistas em startups. Entre eles, está o médico José Lúcio Machado, Chief Medical Officer da Inspirali, vertical da saúde do Ecossistema Ânima, do qual a UnP faz parte. O Fórum acontece a partir das 13h, no Teatro Riachuelo e os ingressos estão disponíveis em conexaostartup.com ou nas bilheterias do Teatro.

A Inspirali atua na gestão das escolas médicas em todas as unidades do Ecossistema Ânima no país, oferecendo educação de alta qualidade e recursos tecnológicos de ponta para a formação médica em tempos de transformação digital. “A carreira médica é tradicionalmente longa, o que demanda atualização constante no decorrer do caminho. Diante desse cenário, a Inspirali apresenta-se como uma facilitadora dessa cadeia de aprendizagem, valorizando o lifelong learning, isto é, acompanhando e oferecendo oportunidades de formação, capacitação e atualização aos médicos em formação, formados e maduros em sua profissão”, ressaltou José Lúcio Machado.

Sobre José Lúcio Machado

Médico, formado pela Faculdade de Medicina de Jundiaí, mestre e doutor em Cirurgia pela UNESP, especialista em Pedagogia do Ensino Superior pela University of Tampere, na Finlândia. É fundador e Chief Medical Officer da Inspirali, foi professor assistente doutor de Cirurgia Pediátrica da Faculdade de Medicina UNESP – Botucatu, pesquisador e orientador do Mestrado em Inovação do Ensino em Saúde da Universidade de São Caetano do Sul, com relevantes publicações na área de educação médica. Já formou mais de 2.300 docentes em Metodologias Ativas para o Ensino da Medicina e implantou 56 cursos de medicina no País nos últimos 22 anos.

Fórum

Além de José Lúcio Machado, o Fórum traz a Natal outros nomes como o maior investidor anjo do Brasil, João Kepler; o professor e futurista, eleito como o quarto empreendedor mais inovador da indústria digital, Gil Giardelli; Geraldo Rufino, de catador de lixo a fundador da primeira e a maior empresa de reciclagem de peças de caminhão do Brasil e da América Latina - a JR DIesel; Jihan Zoghbi, CEO de alta performance em empresas de tecnologia da informação e serviços; José Lúcio Machado, CMO da Inspirali, que já formou mais de 2.300 docentes em Metodologias Ativas para o Ensino da Medicina e implantou 56 cursos de medicina no país nos últimos 22 anos.



Paralelamente ao Fórum Saúde, acontece a segunda etapa do Projeto Conexão Startup realizado pela Liga Norte Riograndense Contra o Câncer, a Unimed Natal e o Hospital Rio Grande, que busca conhecer ideias e soluções inovadoras das empresas iniciantes, oferecendo aos vencedores a oportunidade de aplicá-las no mercado, podendo tornar-se fornecedoras ou parceiras de negócios das instituições.

23

Nov

UERN caminha para conquistar autonomia plena

Cinquenta e três anos depois da criação, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte finalmente ganhará a tão sonhada autonomia financeira e patrimonial, a mais importante e antiga pauta de reivindicações da comunidade acadêmica das últimas décadas. A iniciativa é um passo importante para que a UERN possa alcançar, de forma plena, o princípio constitucional da autonomia universitária, conforme compromisso assumido pela governadora Fátima Bezerra. Projeto de lei neste sentido foi encaminhado à Assembleia Legislativa.

Cumprindo agenda administrativa neste sábado (20) em Mossoró, a governadora se reuniu com a comunidade acadêmica, sob as mangueiras do pátio da Reitoria, para apresentar o projeto de lei encaminhado à Assembleia Legislativa.

"O dia de hoje se soma a outros momentos da bela história da UERN, como a estadualização em 1987 e o reconhecimento pelo MEC em 1993. Nós respeitamos a autonomia das instituições. Não só respeitamos, como estamos avançando nesse sentido porque além da autonomia pedagógica e administrativa, teremos a autonomia financeira e caberá à comunidade universitária gerir os recursos da melhor forma possível. Não tenho nenhuma dúvida nenhuma de que vocês têm competência e sensibilidade social suficientes para zelar pela instituição, fazer com que a UERN trilhe, cada vez mais, o caminho da democratização do acesso ao ensino superior", afirmou a governadora.

Fátima Bezerra destacou a importância do ensino público e gratuito e o papel transformador que ele tem na vida das pessoas. "Nós, que não nascemos em berço de ouro, que tanto ralamos para ter acesso a um curso superior, sabemos o que significa esta universidade do ponto de vista de oportunidades. Nesses 53 anos, quantos jovens do nosso estado não teriam seus sonhos frustrados se não existisse a Universidades do Estado do Rio Grande do Norte?", questionou.

A deputada Isolda Dantas, que representou o Legislativo estadual na solenidade, juntamente com o deputado Souza, lembrou que a Uern é um lugar no qual os filhos da classe trabalhadora são acolhidos. Citou ações implementadas pela gestão estadual como a sanção da lei, de autoria da deputada, que institui o Programa de Assistência Estudantil (PEAE), a implantação das cotas étnico-raciais na Uern, a lei que garante o mínimo de 20% de cota para negros e negras em concursos públicos estaduais, que será sancionada pela governadora Fátima Bezerra, e cota para negros e negras para ingresso nos cursos de graduação, que será instituída pelo Governo.  “Isso significa reconhecer que essa universidade não é só para formar, mas também para ter pessoas formando gente, compreendendo que há desigualdade racial no país, uma desigualdade histórica”, disse.

A reitora Cicília Maia leu uma mensagem de agradecimento à governadora por contribuir com a construção e fortalecimento de uma UERN socialmente referenciada, inclusiva, includente e afro referenciada. "Nós que somos egressos desta casa, sabemos a importância do papel transformador que a Uern exerce na vida das pessoas. A autonomia financeira começa a ser concretizada hoje. Já não é mais um sonho", disse ela, elogiando o trabalho coletivo de um grande número de pessoas para que isso fosse possível. "2021 será o ano da autonomia financeira da Uern. Agradeço o empenho da governadora e da sua equipe em prol desse projeto. Sabemos que a governadora Fátima Bezerra é uma grande entusiasta da universidade e, por dever de justiça, é preciso fazer esse registro."

"Quem acha que a UERN é prejuízo é porque não conhece as dificuldades dos que nascem muito pobres e os pobres são a maioria em nosso estado. A Uern representa muito mais do que a academia, o conhecimento. Representa uma mudança de cenário, do destino na vida dessas pessoas. É por isso que tratamos a Uern com tanto amor", defendeu a vereadora de Mossoró, Marleide Cunha.

O presidente da Associação dos Docentes da Uern (Aduern), Neto Vale, lembrou que essa é uma luta bastante antiga. “Este momento é um marco, uma conquista de todos os segmentos que participaram desse processo." O presidente do Sindicato dos Técnicos-Administrativos da Uern (Sintauern), Elineldo Melo, lembrou o papel fundamental da universidade na transformação de milhares de famílias. "Esperamos contar com o apoio da Assembleia Legislativa para aprovação deste projeto”, disse ele.

A presidente do Diretório Central dos Estudantes da Uern (DCE/Uern), Yamara Santos, enfatizou a luta pela inclusão social. "Em nome do DCE digo que é uma honra estar caminhando ao lado de um governo que se coloca à disposição do pensar políticas públicas para os estudantes, para as mulheres, para os negros e negras do Rio Grande do Norte." No final, Yamaha recitou o poema "Eu vi Deus", de Luana Galoni.

O que muda com a autonomia financeira

A Uern é autônoma do ponto de vista acadêmico e administrativo, mas não financeiro. Por não ter esta autonomia, todos os processos financeiros são gerados pela Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FUERN), entidade mantenedora da Uern, e encaminhados para o governo estadual.

Com a autonomia financeira, o Governo do RN fará o repasse pelo mesmo sistema aplicado aos demais poderes do Estado, o duodécimo, vinculado à arrecadação de impostos. Caberá à Universidade gerir os recursos, de acordo com a legislação em vigor, sob a supervisão dos conselhos da Fuern (Conselho Curador e Conselho Diretor).

A Uern foi fundada em 28 de setembro de 1968 pela Lei Municipal de 20/68. Nasceu com o nome de Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte (FURRN). No decorrer desses 53 anos passou por três eventos que marcaram a história da instituição: o processo de estadualização, iniciado em 1986 e concluído em 08 de janeiro de 1987; o reconhecimento pelo Ministério da Educação, em 1993; e o recredenciamento, em 2018. A autonomia financeira será o quarto ato de importância histórica pós-criação da universidade.

De acordo com o projeto de lei, o orçamento anual da FUERN tomará por base a Receita Líquida de Impostos estabelecida pelo executivo estadual, por ocasião da elaboração de Lei Orçamentária Anual (LOA), sendo previstos 2,31% ou R$ 290 milhões para o exercício de 2022; 2,50% em 2023; 2,98% em 2024 e 3,08% no orçamento de 2025.

A partir daí, o percentual destinado para o exercício fiscal deverá ser renegociado entre a FUERN e o Governo do Estado, não podendo ser inferior ao utilizado no ano anterior.

Esta foi a segunda ação da governadora Fátima Bezerra, em menos de dois meses, de fortalecimento da Uern. Em 28 de setembro, durante Assembleia Geral universitária, a professora Fátima Bezerra sancionou a Lei Estadual 10.998/21 que torna soberana a vontade da comunidade acadêmica e extingue a lista tríplice para indicação de reitor.

Além dos já citados, estiveram presentes ao evento: o vice-reitor da Uern, professor Francisco Dantas; o professor Dr. Lauro Gurgel, representando toda a administração superior do reitorado; secretária adjunta do Gabinete Civil do Estado (GAC), Socorro Batista; assessora especial de governo, Samanda Alves; presidente da Fapern, Gilton Sampaio; diretor do DER, Manoel Marques; chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Seec), Ana Maria Costa; chefe de gabinete da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan), Flaubert Torquato; coordenador de Articulação do Fórum de Terreiros de Mossoró, Francisco Wellington ("Pai Bolinha de Ogum"); coordenador geral do Fórum das Comunidades Tradicionais de Terreiros de Matriz Africana-Ameríndia de Mossoró, Lucas Sullivan; os assessores Yadson Magalhães, representando o mandato do senador Jean Paul Prates, e Caramuru Paiva, representando o mandato do deputado Francisco do PT.

Mensagem de Reconhecimento e Gratidão

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - Uern - orgulhosamente comemora neste dia 20 de Novembro de 2021 o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, data instituída oficialmente pela primeira vez em seu calendário acadêmico por meio da Resolução nº 064/2021-CONSEPE-UERN.

Em seu compromisso de ser uma universidade pública socialmente referenciada, a UERN adota, desde 2019, as cotas étnico-raciais em seus processos seletivos de vagas iniciais nos cursos de graduação - atendendo à Lei Estadual 10.480/2019 -, tendo regulamentado também as cotas étnico-raciais nos cursos de pós-graduação, trabalhando atualmente para instituir o mesmo procedimento em concursos públicos desta universidade.

Nesta trajetória agradecemos à Excelentíssima Governadora e Chanceler da UERN, professora Fátima Bezerra, por contribuir com a construção e fortalecimento de uma UERN socialmente referenciada, inclusiva, includente e afro referenciada.

Por toda a sua contribuição, cuidado e dedicação com essas lutas e ações, conferimos à Excelentíssima Governadora, MARIA DE FÁTIMA BEZERRA, esta mensagem de reconhecimento e gratidão por seu olhar humano e sensível à população do Rio Grande do Norte.

Sigamos confiantes e convictos de nossos propósitos.

Profª Drª Cicília Raquel Maia Leite

Reitora da UERN

Profª Drª Eliane Anselmo da Silva

Coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI/UERN)

Lucas Súllivam Marques Leite

Coordenador geral do Fórum das Comunidades Tradicionais das Religiões de Matriz Afro-Ameríndia de Mossoró/RN

Olímpio Duarte

Coordenador de Negros, Negras e Cotistas - Diretório Central dos Estudantes (DCE/UERN)

Foto: Raiane Miranda/Assecom-RN

23

Nov

IFRN prorroga prazo de inscrições para Cursos Subsequentes e ProEJA

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) divulgou as retificações dos Editais n° 48/2021 e n° 49/2021, que se referem aos processos seletivos para Cursos Técnicos de Nível Médio na Forma Subsequente, e na Forma integrada, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA). 

Com as retificações, os cronogramas dos processos seletivos foram alterados. Uma das alterações se refere ao período de inscrições, que irá até as 23h59 do dia 27 de dezembro de 2021. A inscrição tem o custo de R$ 30 (trinta reais). Os candidatos que optarem por solicitar a isenção da taxa de inscrição poderão requerer até o dia 12 de dezembro deste ano.

Seleção

A seleção para os processos seletivos será realizada através da aplicação de provas presenciais. Contudo, no caso da inviabilidade da aplicação das provas – dadas as condições sanitárias causadas pela pandemia da Covid-19, motivada por publicação de documentos legais pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio Grande do Norte ou do Comitê Covid do IFRN –, a seleção poderá ser realizada através da análise de notas do Histórico Escolar do Ensino Médio. Para isso, serão considerados somente os históricos escolares anexados ao sistema no período regular das inscrições.

Em caso de necessidade de cancelamento da aplicação das provas presenciais e da execução da seleção através da Análise de Histórico Escolar do Ensino Médio, tais informações serão divulgadas no Portal IFRN, pelo Portal da Funcern, e pelo e-mail cadastrado no momento da inscrição.

Subsequente

Os Cursos Técnicos Subsequentes são destinados aos estudantes que já concluíram o Ensino Médio e querem obter a qualificação técnica. As vagas são para ingresso no primeiro semestre letivo de 2022, conforme o número de vagas e cursos relacionados no quadro do Anexo I, no edital.

ProEJA

Os Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Integrada, na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA) são voltados aos estudantes portadores do diploma de Ensino Fundamental, que não tenham concluído o Ensino Médio.

Informações extras e demais esclarecimentos referentes aos processos seletivos poderão ser encaminhados ao e-mail: inscricoesifrn@funcern.br. Outra opção é contato via Whatsapp da Funcern, pelo número: (84) 99670-5522. 

23

Nov

Enem: estudantes com covid-19 podem pedir reaplicação da prova

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, assim como o Enem 2020, tem uma série de medidas de segurança contra a covid-19. As provas começaram a ser aplicadas no último domingo (21) e quem apresentou algum sintoma poderá pedir a para participar da reaplicação do exame. O mesmo vale para quem apresentar sintomas da doença até o segundo dia de prova, no próximo domingo (28).

A reaplicação será nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da aplicação do exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021 e para os participantes isentos da taxa de inscrição em 2020, que por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)  tiveram nova oportunidade de inscrição no Enem.

A reaplicação deverá ser solicitada na Página do Participante, entre 29 de novembro e 3 de dezembro, junto com a documentação que comprove a condição de saúde do inscrito.

A documentação deve apresentar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição de saúde do inscrito e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10). O documento deve estar legível e constar a assinatura e a identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), tem direito a reaplicação o participante que apresentar sintoma de covid-19 na semana que antecede o primeiro ou o segundo dia do exame. A mesma orientação serve para quem estiver com alguma das outras doenças infectocontagiosas listadas nos editais do Enem impresso e Digital: tuberculose, coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

O Inep analisará a documentação comprobatória das condições dos participantes. Quem tiver a documentação aprovada terá a participação garantida na reaplicação.

Uso de máscara

O Enem ocorre em um momento em que a vacinação avança no Brasil e há redução nos casos e no número de mortes por covid-19. Mesmo assim, segundo especialistas a orientação é manter as medidas de segurança, ainda mais em um exame de grandes proporções como o Enem. O exame prevê o distanciamento entre as carteiras e a disponibilização de álcool em gel.

O uso de máscara de proteção, cobrindo totalmente nariz e boca, é obrigatório durante todo o período em que o participante permanecer no local de aplicação da prova, sendo permitido retirá-la apenas no momento da identificação, antes de acessar a sala de prova, para beber água e para comer. Quem descumprir a regra, poderá ser eliminado.

Problemas logísticos

Os candidatos que foram afetados por problemas logísticos durante a aplicação das provas também devem estar atentos ao prazo de 29 de novembro a 3 de dezembro para pedir a reaplicação do exame. São considerados problemas logísticos falta de energia elétrica, infiltrações por conta de chuvas, falhas no computador - no caso do Enem digital, entre outros que prejudiquem a realização das provas.

Enem 2021

O Enem 2021 começou a ser aplicado no dia 21 e segue no dia 28 de novembro, tanto na versão impressa quanto na versão digital. No primeiro dia do Enem, os candidatos fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Ao todo, dos 3,1 milhões de inscritos, 74% compareceram ao exame. No segundo dia, participantes farão as provas de matemática e ciências da natureza. Por conta da pandemia, o exame adotou uma série de medidas de segurança.

O Enem seleciona estudantes para vagas do ensino superior públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Fonte: Agência Brasil 

22

Nov

Registro Civil e direito à cidadania foram tema da redação do Enem 2021

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, usou sua conta no Twitter para divulgar o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Neste ano, os estudantes precisaram falar sobre “Invisibilidade e Registro Civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil". De acordo com o dado oficial mais recente, cerca de três milhões de brasileiros chegam à idade adulta sem ter certidão de nascimento. E, sem essa certidão, também ficam impedidos de tirar todos os outros documentos.

Sem documentação oficial, essas pessoas acabam ficando sem acesso a serviços de saúde, educação, programas sociais, entre outros. Em tempos de pandemia, também não podem tomar a vacina contra a covid-19. Para Wilson Galvão, coordenador do Ensino Médio do Sistema Positivo de Ensino, o tema não surpreendeu. “Normalmente a temática da redação do Enem versa sobre situações-problema relacionadas a questões sociais brasileiras. Então, os estudantes que se prepararam tinham plenas condições de falar sobre o tema deste ano, que não chega a ser uma novidade para eles”, afirma.

No entanto, Galvão avalia que não se trata de um tema polêmico, como muitas vezes acontece no exame. “É uma temática que não levanta grandes discussões. Mesmo assim, é pertinente para se pensar o país porque, com toda a diversidade no espaço brasileiro, a cultura de não fazer o registro traz muitas dificuldades ao estado. Sem registros confiáveis é muito mais difícil propor e executar políticas públicas”, lembra.

Em 2019, o tema foi “democratização do acesso ao cinema no Brasil” e, em 2020, os temas para a edição impressa e digital foram diferentes. Quem fez a prova impressa falou sobre “o estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”, enquanto quem fez a digital falou sobre “o desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”.

Com uma pontuação que vai de zero a mil, a redação é uma das etapas mais importantes do Enem, cuja primeira parte foi realizada neste domingo (21), e tem, além da redação, 90 questões objetivas. Três áreas do conhecimento foram contempladas no primeiro dia: 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e outras 45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Os portões foram fechados às 13h e os candidatos tiveram até as 19h para finalizar a prova. No próximo domingo (28), é a vez de demonstrar os conhecimentos em Ciências da Natureza e Matemática.

Em 2021, pouco mais de 3,3 milhões de jovens se inscreveram para prestar o Enem. O número é o mais baixo desde 2005. O exame é uma das principais portas de entrada para a universidade no Brasil. As notas conquistadas no Enem também dão direito a participar do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

22

Nov

Primeiro dia de Enem é marcado por questões relevantes para a sociedade brasileira, avaliam especialistas

O tema da redação do Enem 2021 não foi o único assunto que chamou a atenção dos candidatos no primeiro domingo do exame. Conhecimentos em História e Cultura do Brasil e habilidades de interpretação de texto foram indispensáveis para resolver as questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Canções compostas e popularizadas por nomes como Chico Buarque, Gonzaguinha e Zé Ramalho foram utilizadas como base para falar sobre gênero, raça, desigualdade social, entre outros assuntos comumente abordados no exame. Para o professor de História e coordenador editorial do Sistema Positivo de Ensino, Norton Nicolazzi Junior, o primeiro dia de prova trouxe questões atuais e essenciais ao cenário nacional. “Como de costume, o Enem abordou assuntos que estão muito ligados ao cotidiano dos brasileiros. Temas como desigualdade, por exemplo, estiveram presentes na prova e são muito relevantes para compreender a sociedade brasileira.”

Na redação, os estudantes precisaram discorrer sobre “Invisibilidade e Registro Civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil". No total, cerca de três milhões de brasileiros chegam à fase adulta sem certidão de nascimento, segundo dados oficiais mais recentes. Durante a pandemia, benefícios como o auxílio emergencial e até mesmo a vacina contra a covid-19 não podem ser acessados sem documentos oficiais que, por sua vez, só podem ser tirados com a certidão de nascimento.

Embora o tema não seja considerado polêmico, levanta um debate importante para o reconhecimento da cidadania de milhões de brasileiros. “O Estado só consegue executar políticas públicas se os dados do Registro Civil forem confiáveis. A falta de documentos mantém milhões de brasileiros invisíveis para políticas e programas fundamentais para garantir a cidadania dessas pessoas”, afirma o coordenador do Ensino Médio do Sistema Positivo de Ensino, Wilson Galvão. Para ele, o tema da redação foi uma continuidade dos assuntos debatidos nas questões objetivas. “O primeiro dia de prova manteve uma coerência ao longo das questões e também da redação, porque falou sobre assuntos muito importantes para pensar a sociedade brasileira.” 

No último domingo (21), os candidatos resolveram 90 questões objetivas, 45 de Ciências Humanas e outras 45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. No próximo domingo (28), é a vez de demonstrar os conhecimentos em Ciências da Natureza e Matemática.

Em 2021, pouco mais de 3,3 milhões de jovens se inscreveram para prestar o Enem. O exame é uma das principais portas de entrada para a universidade no Brasil. As notas conquistadas no Enem também dão direito a participar do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).