Entre as tecnologias de transformação digital, como internet das coisas, robótica, big data e inteligência artificial, a computação em nuvem deverá alcançar as maiores cifras de investimento nos próximos anos. Segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), serão R$ 181,9 bilhões até 2024, com um crescimento de 28% ao ano, investidos em serviços, plataformas e softwares que podem ser acessados de qualquer lugar com conexão à internet.

A nuvem já é um elemento-chave no nosso dia a dia e na infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) das empresas, que precisarão, cada vez mais, de especialistas na área. De acordo com um levantamento recente, 80% dos tomadores de decisão das empresas na América Latina reportam faltas deste tipo de talento na hora de expandir seus times. Pensando na formação desses profissionais, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), referência em educação profissional e tecnológica, trabalhará em conjunto com Google Cloud.

Google Cloud Computing Foundations é uma série de quatro cursos on-line com uma carga horária total de 40 horas para apresentar os conceitos da computação em nuvem. Interessados em trabalhar com infraestrutura, análise de dados e desenvolvimento de aplicações que rodam na nuvem não podem perder essa oportunidade: são 2 mil vagas e as inscrições terminam no dia 5 de dezembro.

As aulas, que serão disponibilizadas a partir de segunda-feira (29) na plataforma Qwiklabs, contarão com instrutores para tirarem dúvidas. O aluno terá 60 dias para terminar a formação.

Todos que concluírem os quatro cursos receberão digital badges, para compartilhar em sua rede e no currículo, e um voucher de desconto para a certificação internacional Cloud Architect. Ao concluir a certificação, eles poderão participar de eventos onde Google Cloud convida estudantes e empresas que estão procurando este tipo de talento para inserção no mercado de trabalho.

Novas profissões e demanda crescente

Nos últimos anos, com a incorporação de diferentes tecnologias na indústria e as mudanças no trabalho, o SENAI não só adaptou cursos transversais e tradicionais para estarem mais alinhados às inovações do setor, como mecânica, eletrotécnica e logística, como também passou a oferecer novos cursos.

A oferta para indústria 4.0 abrange áreas como computação em nuvem, inteligência artificial, big data, internet das coisas, blockchain, manufatura aditiva e cibersegurança. Profissionais formados, seja em um curso técnico ou em uma especialização, serão cada vez mais demandados.

É o que mostra estudo da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o SENAI. Entre as profissões emergentes nos próximos anos, está o especialista em cloud, que se junta a carreiras como programador, engenheiro de banco de dados, especialista em digitalização industrial e profissional de manufatura aditiva.