Superando a queda de 14% em fevereiro, em março o e-commerce brasileiro teve um crescimento de 11,3%. Os números são do Relatório Setores do E-commerce do Brasil, da Conversion. O material, que analisou os 500 maiores sites do Brasil, ainda mostrou que foram mais de 1,68 bilhão de visitas no período, totalizando 20,60 bilhões de visitas nos últimos 12 meses.

O setor de casa e móveis teve aumento de 8,4% em relação ao mês anterior. O aumento pode ser atrelado a datas sazonais do mercado, como o Dia do Consumidor. De acordo com a Neotrust, o e-commerce brasileiro movimentou R$ 722 milhões em sites de compras somente no dia 15 de março, a soma da semana passou de R$ 4 bilhões com um total de 8 milhões de pedidos realizados.

“O e-commerce brasileiro cresceu muito durante a pandemia e se manteve com a retomada das atividades presenciais. Apesar de ter dividido o público com as lojas físicas, as compras online oferecem conforto ao cliente, que busca produtos de marcas que já conhece pela internet, por exemplo”, explica Geraldo Rigoni, CEO da Achei Montador, e-commerce de montagem de móveis.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de janeiro a fevereiro, o comércio varejista teve um aumento de 1,1% no volume de vendas. Os indicadores mostram que o setor de móveis e eletrodomésticos apresentou uma alta de 2,3% em relação ao mês anterior.