Educação

21

Out

UFRN alcança 1º lugar em governança e gestão

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) alcançou o 1° lugar entre as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), como a melhor do país no Índice Integrado Governança e Gestão (IGG) do Tribunal de Contas da União (TCU), no ciclo 2021. Ainda no âmbito nacional, a UFRN ficou em 2° lugar entre todas as organizações do Poder Executivo Federal.

O levantamento realizado pelo TCU avaliou 378 organizações públicas em 2021, entre as quais a UFRN ficou em segundo lugar, levando em consideração mais de 550 pontos relacionados a governança pública, gestão de pessoas, tecnologia da informação (TI), contratações, orçamento, ética, integridade, entre outros critérios.

Para o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, o resultado é fruto do trabalho dedicado das equipes, que tem como foco o desenvolvimento institucional. O gestor destacou ainda a criação da Secretaria de Governança Institucional (SGI), em 2019, como uma das ações de fortalecimento da administração universitária, visto que o setor criou um Plano de Ação de Governança baseado no levantamento feito pelo TCU em 2018, com o objetivo de desenvolver, implementar e monitorar políticas, planos e ações pautadas nas boas práticas do Referencial Básico de Governança do TCU.

O secretário de Governança Institucional (SGI/UFRN), Severino Cesário de Lima, explicou que a UFRN ocupava a 3ª posição entre as Ifes, no ciclo de 2018, e alcançou o 1° lugar, em 2021, com destaque na governança de gestão de contratações, gestão de pessoas, gestão de TI e gestão orçamentária.

Na última avaliação do TCU, em 2018, a Universidade alcançou o 1° lugar no índice de governança de gestão de pessoas e, neste último levantamento, seguiu em primeira colocação, saindo da pontuação 80 para 97.5 e colocando a instituição como referência nacional nessa área, notadamente por meio de ações de mapeamento de competências, planejamento estratégico de pessoas, avaliação de desempenho dos servidores, programas de qualidade de vida no trabalho e promoção à saúde e capacitações para os servidores e gestores.

No índice de governança em gestão de contratações, a UFRN saltou da nota 63, em 2018, para 99.3, neste ano, devido ao desenvolvimento e implementação do modelo de governança das aquisições envolvendo ações de gestão de risco, ações de integridade e capacitação de servidores da área, planejamento estratégico de aquisições e o Plano de Logística Sustentável.

Outro avanço significativo da instituição ocorreu no índice de governança e gestão de TI, visto que, em 2018, a Universidade teve nota 60 e agora a pontuação foi 87.3. O esforço institucional se deu devido ao desenvolvimento de plano de ação de governança digital, envolvendo o plano de serviços digitais, plano de continuidade de gestão de negócios de TI, identificação e mapeamento de riscos de TI, plano diretor de TI, além da implementação de políticas de gerenciamento de serviços, de gestão de controle de acesso, de segurança da informação.

O índice de governança e gestão orçamentária é uma novidade trazida neste ciclo de avaliação. A Universidade obteve a nota 87,1, sendo avaliados aspectos como o alinhamento do orçamento com o planejamento, metas de economia orçamentária, painel de execução orçamentária e financeira, dentre outros. Todas as informações, inclusive o Acórdão do TCU 2164/2021-Plenário, relatório e voto que o fundamentaram, estão disponíveis no seguinte site do TCU.

Foto: Cicero Oliveira

21

Out

IMD prorroga inscrições para seleção de bolsistas

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) prorrogou o prazo de inscrições para processo seletivo de bolsistas nas funções de engenheiro devops e analista administrativo, que se estenderá até a próxima sexta-feira, 22. Está sendo ofertada uma vaga para cada área e remunerações de R$ 2 mil e R$ 3,3 mil, respectivamente. Os selecionados vão atuar em projetos do Instituto em parceria com as empresas Intelbras e Foxconn. As inscrições devem ser feitas por meio de formulário eletrônico a ser devidamente preenchido e ao qual deverão ser anexados os documentos descritos no edital 74/2021.

Para a vaga de engenheiro devops, são previstas duas possibilidades em termos de formação. Na primeira delas, o candidato deve ser aluno de graduação ou pós-graduação da UFRN em Computação ou áreas afins – caso em que terá bolsa de R$ 2 mil e carga horária semanal de 30 horas. Na segunda possibilidade, voltada para pesquisador visitante, o candidato deverá ter pós-graduação em Computação ou áreas afins e receberá bolsa também no valor R$ 2 mil, mas com carga horária semanal de 10 horas.
Já para a vaga de analista administrativo, espera-se candidatos com pós-graduação (Engenharia de Produção, Administração, Psicologia ou áreas afins) em andamento na UFRN ou, no caso de concorrer na opção de pesquisador visitante, que tenha pós-graduação concluída. A carga horária é de 30 horas semanais e a remuneração de R$ 3,3 mil.

A seleção será realizada entre os dias 23 e 26 de outubro e terá duas etapas: avaliação dos documentos da inscrição e entrevista com os candidatos. As entrevistas ocorrerão por meio de videoconferência, em dia e horário a serem definidos pelo coordenador do projeto, que entrará em contato com o candidato por e-mail.

Para conferir as atividades a serem desenvolvidas pelos candidatos selecionados, bem como o perfil e as competências esperados, deve-se consultar o edital do processo seletivo. Já o andamento das fases da seleção e o resultado final podem ser acessados no site do IMD.

20

Out

Curso gratuito para talentos negros é lançado pelo Instituto Ânima

Pensando em todas as mudanças que o mundo corporativo está vivendo e com o intuito de preparar os profissionais de acordo com as principais capacidades exigidas pelo mercado de trabalho, a Ânima Educação, que integra UnP, desenvolveu por meio do Instituto Ânima, responsável pelos projetos de impacto social da organização educacional, o curso ‘Talentos Negros’.

Com foco na captação de talentos negros para o corporativo da organização educacional, a iniciativa, que é gratuita, é destinada a todas as pessoas autodeclaradas pretas ou pardas. As aulas síncronas acontecerão nos dias 23 e 30 de outubro, por meio do portal https://www.sympla.com.br/curso-para-talentos-negros__1360281.
 
O curso terá momentos síncronos (ao vivo) e materiais para estudo remoto, como videoaulas e e-books e curadoria de outros conteúdos. Dentre os temas que serão abordados, comunicação assertiva, com o Bruno Portela, analista sênior de compliance regulatório na Ânima Educação, que introduzirá os conceitos e trabalhará de maneira prática o desenvolvimento desta competência, a fim de estruturar uma comunicação clara, objetiva e eficaz.

Já Angélica Costa, agile coach na Ânima Educação, falará sobre metodologias ágeis, pensamento lean design thinking, capacitando os participantes nos principais conceitos e aplicabilidade de métodos colaborativos e criativos para solução de problemas cotidianos, além de contribuir para mudança de pensamento por meio do design de solução e experimentação.
 
Gabriel Esteves, graduado em ciências contábeis, que atua no setor de gestão fiscal e tributária, na área de tributos municipais da Ânima Educação trará o tema “Problemas Complexos: O que é e como resolver de maneira eficiente”, que discutirá a importância da resolução de problemas para o ambiente e futuro do trabalho.

E Tânia Chaves, analista sênior de diversidade e inclusão da Ânima Educação e graduada em comunicação e especializada no uso de tecnologias em comunicação social, abordará sobre os conceitos básicos em diversidade e inclusão. Na oportunidade, ela irá abordar o cenário da diversidade e da inclusão, os principais movimentos que convergiram para esse cenário e os principais termos, expressões e boas práticas em D&I.

Ao final do curso, todos os participantes passarão a compor o banco de talentos negros da companhia. “Sabemos que o mercado de trabalho ainda é desigual, e que cada vez mais tem exigido novas habilidades dos profissionais. Por isso, entendemos a importância em oferecer aos profissionais negros a oportunidade de aprender e conhecer mais sobre as novas ferramentas e metodologias, os capacitando e preparando para o mundo corporativo”, explica Tânia Chaves.

20

Out

UFRN institui reserva de vagas na ampla concorrência para pessoas com deficiência

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou, em sessão ordinária nesta terça-feira, 19, a nova resolução que institui, dentro da ampla concorrência, um grupo suplementar de reserva de vagas para pessoas com deficiência. Com a medida, os cursos técnicos de nível médio e de graduação da UFRN reservarão, em sua oferta anual, uma vaga da ampla concorrência, por curso e turno, para pessoas com deficiência.

De acordo com a relatora do processo e pró-reitora de Graduação da UFRN, Maria das Vitórias Vieira, a ação afirmativa visa à implementação de reserva de vagas para pessoas com deficiência e contribui para o objetivo de intensificar o acesso e a inclusão desse público, conforme o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2020-2029 da UFRN. A proposta de resolução foi elaborada após a realização de estudos por uma comissão e a discussão do tema com diretores e coordenadores de cursos.

Os candidatos às vagas reservadas para pessoas com deficiência serão submetidos às normas específicas de cada processo seletivo e participarão em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação. Os estudantes oriundos da rede pública poderão optar por concorrer à vaga prevista ou às vagas reservadas na Lei de Cotas, sem a possibilidade de aplicação cumulativa. Os aprovados somente poderão preencher as vagas reservadas após comprovarem que se enquadram na condição de pessoa com deficiência. Em caso de não preenchimento, as vagas serão disponibilizadas para a ampla concorrência.

20

Out

UFRN aprova quadro de vagas e notas mínimas para SiSU

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou, em sessão ordinária nesta terça-feira, 19, o quadro de vagas para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em 2022. Serão ofertadas 7.106 vagas, distribuídas em 4.822 para o primeiro semestre e 2.284 para o segundo semestre. Os conselheiros também decidiram flexibilizar as notas mínimas exigidas no Sisu, excepcionalmente na edição 2022, em decorrência dos impactos da pandemia da covid-19.

 A alteração no ponto de corte leva em consideração as dificuldades que o contexto da pandemia  ocasionou na educação, em que os obstáculos para acesso às ferramentas de ensino, sobretudo para os estudantes de escolas públicas, impuseram desigualdade de condições de estudo. Diante desse contexto, a nota mínima nas provas de todas as áreas do conhecimento (Biomédica, Humanística I e II, Tecnológica I e II) deverá ser superior a zero. A mesma decisão foi tomada anteriormente para o Sisu 2021, a fim de preservar o critério de inclusão social vigente na UFRN. 

O ingresso via Sisu apresenta a mesma quantidade de vagas em comparação a 2021, enquanto o número total de vagas aumentou de 7.921 para 8.146. A mudança ocorre pela ampliação de 17 vagas para o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), que passa a contar com 67 vagas; e de 32 para mobilidade interna, que oferece 74 vagas ao todo.  A UFRN ainda dispõe de 750 vagas para reingresso de 2º ciclo e 149 para graduações com Processo Seletivo Específico (PSE). 

20

Out

UFRN e Hospital Rio Grande assinam convênio para residência em saúde

O reitor em exercício da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Henio Ferreira de Miranda, recebeu o diretor do Hospital Rio Grande, Luis Roberto Fonseca, na tarde desta terça-feira, 19 de outubro. O encontro teve como objetivo a assinatura de convênio para residências médicas e multiprofissionais entre as instituições.

Ao agradecer a preferência do hospital ao buscar convênio com a UFRN, o reitor em exercício, Henio Miranda, reafirmou o compromisso da Universidade em apoiar o estado. “Estamos abertos a parcerias que beneficiem a população”. Na mesma perspectiva, o pró-reitor de Pós-Graduação (PPG), Rubens Maribondo, destacou que a iniciativa trará avanços para o serviço oferecido pela unidade hospitalar e para a formação dos estudantes.

O diretor do Hospital Rio Grande, Luis Fonseca, agradeceu a parceria com a Universidade e considerou que o convênio vai fortalecer as ações oferecidas pelo hospital, que tem mais de 400 leitos, com atendimento de baixa, média e alta complexidade. Já o diretor acadêmico da unidade hospitalar, Miguel Sicolo, reforçou a importância da cooperação para o desenvolvimento de atividades de ensino, de extensão e de pesquisa clínica e acadêmica.

Foto: Williane Silva

20

Out

MEC lança cursos a distância para professores da educação infantil

O Ministério da Educação (MEC) lançou ontem (19) um conjunto de novos cursos a distância para professores da educação infantil. Serão disponibilizadas 200 horas de conteúdos e sugestões de atividades de forma gratuita para professores de creches e pré-escolas.

Os conteúdos e recursos pedagógicos estarão organizados em seis módulos: Conhecer-se e Expressar; Conviver; Participar e Explorar; Brincar; Comunidade Escolar; e Famílias: mãos entrelaçadas. Cada módulo é formado por um convite à reflexão, um embasamento teórico e atividades sugeridas aos professores.

As inscrições para os cursos já estão abertas. Os módulos serão disponibilizados gradativamente, entre outubro e novembro. Serão ofertados aspectos teóricos e práticos da educação para esse segmento dos alunos, a partir da nova Base Nacional Comum Curricular.

O público-alvo da formação lançada hoje são 593 mil professores das redes pública e privada que atuam em creches e pré-escolas. Os cursos serão publicados no ambiente virtual de formação do ministério, Avamec. Atualmente, o sistema utilizado pelo MEC conta com 1,1 milhão de usuários e 148 cursos.

Na cerimônia de lançamento, transmitida pelos canais do ministério, o titular da pasta, Milton Ribeiro, disse que o objetivo é fornecer ferramentas para apoiar os docentes no papel da construção dos cidadãos.

“A primeira etapa da educação básica é a educação infantil. É o momento de cuidar e estimular as crianças de 0 a 6 anos, período em que estão sedentas para explorar o mundo. A missão dos professores é muito importante, podem fazer a diferença na vida das crianças para construir as melhores habilidades e competências socioemocionais”, declarou Ribeiro.

Ele acrescentou que a formação poderá possibilitar aos professores aperfeiçoar as propostas pedagógicas para extrair o melhor de cada ser humano em formação.  

Fonte: Agência Brasil

19

Out

Escolas britânicas usam reconhecimento facial para garantir o pagamento do lanche

Sistemas de reconhecimento facial estão se tornando cada vez mais comuns no mundo todo. Dessa vez, o recurso chegou às escolas do Reino Unido, mais especificamente em North Ayrshire, na Escócia. Um grupo de nove colégios começou a utilizá-lo como forma de verificar os pagamentos dos lanches e refeições escolares, com a justificativa de que essa é uma maneira mais rápida e higiênica de receber dos alunos. No entanto, a rede de defensores da privacidade alerta para uma normalização da vigilância.

Segundo o The Verge, o folheto distribuído aos pais nessas escolas explica que “com o reconhecimento facial, o aluno simplesmente seleciona a refeição, olha para a câmera e vai embora, agilizando o serviço de almoço e retirando qualquer contato no ponto de venda”. Entre as dúvidas sanadas pela administração, está a de que os dados biométricos coletados são armazenados por criptografia e excluídos assim que a criança deixa o local. Além disso, são os pais que autorizam que os filhos usem essa alternativa e podem usar o PIN para verificar os pagamentos.

Em entrevista ao The Financial TimeDavid Swantson, representante da CRB Cunninghams, empresa responsável por instalar essa tecnologia de reconhecimento facial, disse que o tempo de pagamento foi reduzido em cinco segundos, e que mais de 65 escolas contrataram o serviço, desde 2020, em forma de teste. Conforme relatos feitos ao jornal, 97% dos pais autorizaram essa adesão, mas houve quem identificou certo desconhecimento dos filhos sobre a tecnologia, considerando que eles foram na “onda dos colegas”.

Por mais que o recurso de reconhecimento facial esteja se popularizando, alguns movimentos, em muitos países, atuam para conter esse avanço, com o argumento de que essa é uma prática tendenciosa para além das linhas raciais e de gênero, e que apresentam mais desvantagens do que supostos benefícios.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/152158/escolas-britanicas-usam-reconhecimento-facial-para-garantir-o-pagamento-do-lanche/

19

Out

IMD seleciona profissional para atuar em projetos do Parque Metrópole

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) abriu inscrições para seleção de profissional pós-graduado com o objetivo de atuar como pesquisador na elaboração de estudos e projetos voltados para a nacionalização e internacionalização do Parque Metrópole. É ofertada uma bolsa, com remuneração mensal de R$ 1,5 mil, além de formação de cadastro de reserva.

O prazo de inscrições segue aberto até o dia 21 deste mês e, como pré-requisitos de caráter eliminatório, exige-se que o candidato tenha mestrado na área de gestão da informação e do conhecimento e certificação em gerenciamento de projetos.

A inscrição será feita pelo e-mail projetoinstitucionalimd@gmail.com. Para isso, o candidato deve enviar, para esse endereço eletrônico, em um arquivo único e compactado (extensão .zip ou .rar), uma série de documentos descritos no Edital 001/2021 – Projeto Institucional IMD/UFRN, em formato PDF.

O processo seletivo é coordenado pela Diretoria de Projetos do IMD e será composto de duas etapas: análise de currículo e entrevista. Esta última será realizada com os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 5,0 na primeira fase.

Serão analisados, durante a seleção, requisitos de caráter classificatório, como “experiência profissional na área de análise de gestão ou análise financeira ou de estudos de viabilidade econômico-financeira ou de projetos de financiamento ou de planos de negócio”, conforme consta no edital.

Demais requisitos de análise, critérios de pontuação e todos os detalhes sobre o processo seletivo podem ser conferidos no respectivo edital, disponível no site do IMD. O resultado final da seleção está previsto para ser divulgado no dia 3 de novembro.

18

Out

Habitat Marte é convidada para conferência da ONU em Dubai

O Habitat Marte da UFRN, estação espacial análoga sediada no município de Caiçara do Rio dos Ventos, estará apresentando resultados e desenvolvimento de pesquisas em duas conferências da ONU que serão sediadas em Dubai, Emirados Árabes Unidos, na próxima semana, entre os dias 21 e 25 de outubro.

A estação foi convidada pela United Nations Office for Outer Space Affairs (UNOOSA), agência das Nações Unidas para assuntos relativos ao espaço, que custeou a participação do Habitat Marte no evento internacional, junto a outros projetos da área.

O coordenador do Habitat, professor Julio Rezende, conta que uma das apresentações agendadas será sobre as iniciativas da estação relativas ao desenvolvimento sustentável no espaço e a segunda conferência será sobre a inclusão de meninas na exploração espacial. “Os eventos serão importantes para a startup em sua estratégia de internacionalização, à medida que realizará várias reuniões e encontros para o fortalecimento de parcerias”, acredita Julio.

Desde março de 2021 a Estação Espacial Análoga Habitat Marte é também uma startup pré-incubada na Incubadora de Processos Acadêmicos, Científicos, Tecnológicos e Aplicados (InPACTA), vinculada à Escola de Ciências e Tecnologia da UFRN, e participante do programa de aceleração de impacto social do Sebrae-RN.

Os eventos acontecem em Dubai, Emirados Árabes Unidos, paralelamente a Expo Dubai 2021. O Habitat Marte também participa do International Astronautical Congress – IAC. Participarão também dos eventos em Dubai a professora Mariana Almeida, do Departamento de Engenharia da Produção, e a aluna de engenharia mecânica, Luísa Santos, que irão apresentar outros projetos.

18

Out

UFRN inicia o período letivo 2021.2

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inicia nesta segunda-feira, 18 de outubro, o período letivo 2021.2, com previsão de término em 19 de fevereiro de 2022. A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) destaca que os estudantes ingressantes devem efetuar confirmação de vínculo até esta sexta-feira, 22 de outubro, pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA).

“Desejamos que estejam com saúde e desenvolvam as suas atividades acadêmicas com dedicação, empenho e muita alegria, por fazer parte da família UFRN, que é uma universidade pública, gratuita, inclusiva e que tem muito orgulho da formação cidadã e de qualidade que proporciona aos seus estudantes”, disse a pró-reitora de Graduação (Prograd), Maria das Vitórias de Sá, ao dar as boas-vindas aos novos alunos.

A professora lembrou ainda que os estudantes ingressantes do 21.2, que tenham realizado cadastramento nas 1ª e 2ª chamadas do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), mesmo com a matrícula confirmada, devem realizar também a confirmação de vínculo até 22 de outubro. A partir do procedimento, o aluno confirma o interesse e a disponibilidade de frequentar as aulas e demais atividades acadêmicas. Caso não seja realizada a confirmação, o aluno perde o vínculo com a Universidade.

Outro ponto importante é a possibilidade de rematrícula, no SIGAA, nos dias 18 e 17 de outubro. Em caso de dúvidas, o estudante deve procurar a Coordenação do Curso ou o orientador acadêmico. Outra opção é a Coordenadoria de Atendimento da Prograd, que funciona de forma remota e presencial. Outras informações estão disponíveis no edital do SiSu, que pode ser acessado no endereço www.sisu.ufrn.br.

Assistência Estudantil

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) está com inscrição aberta até hoje, 18, para os editais de auxílios Instrumental e de Inclusão Digital. A seleção é voltada para alunos ingressantes de cursos presenciais em primeira graduação matriculados em período letivo 2021.2 para os campi de Natal, Macaíba, Facisa (Santa Cruz), Ceres (Caicó) e Felcs (Currais Novos). Para participar do processo seletivo simplificado direcionado à concessão dos auxílios, o aluno precisa estar inscrito, como prioritário, no Cadastro Único UFRN. Confira esse edital e outras ações de permanência estudantil no site da Proae.

15

Out

1ª Feira de Livros do Shopping Cidade Verde é prorrogada até o final de outubro

Com sucesso de público e vendas de títulos, a 1ª Feira de Livros do Shopping Cidade Verde, em Nova Parnamirim, será prorrogada até 31 de outubro. Programada para encerrar dia 15, inicialmente, o evento conquistou adultos e o público infantojuvenil e os organizadores decidiram estender até o final deste mês. No local, podem ser adquiridos livros de diversos gêneros, mas as publicações infantis com atividades e desenhos para crianças são as mais procuradas.

Segundo o coordenador da Feira de Livros, jornalista e escritor Carlos Fialho, “a feira tem agradado ao público visitante do shopping, além de atrair leitores e clientes em busca de bons títulos literários para dar de presente”. Além do acervo da Livraria Távola dos Livros, o evento disponibiliza os títulos da Escribas Editora e uma enorme quantidade de publicações infantis com descontos especiais.

A diretora administrativa do Shopping Cidade Verde, Maria Elisa Bezerra, disse que a Feira de Livros teve uma boa aceitação tanto pelos comerciantes do empreendimento quanto pelo público que frequenta o shopping. “Todos os dias percebemos uma grande circulação de pessoas e os empresários têm visto o movimento crescer, além do mais a literatura sempre agrega em todas as formas”, destacou.

A feira segue aberta ao público todos os dias, das 9h às 21h, no Shopping Cidade Verde e também oferece uma programação especial com bate-papos às sextas e tardes de autógrafos aos sábados.

Programação:

15/10 – 19h – Bate-papo com Samysia Almeida, Bruno Emanuel e Ilustralu

Sessão de autógrafos dos livros “A culpa é sua, mãe!” de Samysia Almeida, “O canto do sabiá laranja” de Bruno Emanuel e “Arlindo” de Ilustralu.

16/10 – 16h – Tarde de autógrafos com os poetas Regina Azevedo, Marina Rabelo, Thiago Medeiros e Gonzaga Neto.

15

Out

Porto Experience: alunos e pais conhecem proposta pedagógica e metodologia de ensino da escola

O Colégio Porto realiza na próxima terça (19) a 2ª edição do Porto Experience 2021, voltada para alunos novatos e para famílias que querem conhecer os princípios e a metodologia da escola. O evento é uma forma de apresentar a pais e alunos a proposta pedagógica, equipe de professores, parceiros, ferramentas tecnológicas utilizadas no dia a dia e o projeto integrado da nova sede, tudo em um formato imersivo para que as famílias se sintam parte do processo ensino-aprendizagem.

O Porto Experience será realizado na próxima terça-feira às 19h30, no Hotel Majestic, na avenida Engenheiro Roberto Freire, no bairro de Ponta Negra.

O evento de imersão é uma forma de alunos e familiares também terem um contato direto com toda a equipe pedagógica da escola. Aos participantes, serão oferecidas condições especiais para matrículas. Os interessados em participar da 2ª edição do Porto Experience 2021 podem fazer a inscrição por meio do link que está na bio do instagram do Colégio Porto @colegio.porto.

Colégio Porto 2022

Em 2022, além de inaugurar uma das estruturas escolares mais modernas do estado, o Colégio Porto vai ofertar os 6º e 7º anos do Ensino Fundamental II, nos turnos matutino e vespertino. A nova sede da escola passa a funcionar na Rua Felipe Cortez, fazendo esquina com a Avenida Nascimento de Castro, no bairro de Lagoa Nova.

A nova sede vai contar com laboratórios equipados com alta tecnologia, salas de aulas modernas, rooftop com espaço de convivência e uma midiateca, que integrará biblioteca, cabines de estudo individualizado e salas para estudo em pequenos grupos.

As matrículas para o próximo ano letivo já estão abertas e podem ser feitas pelo telefone (84) 99611-0016 (whatsapp). Para conhecer mais sobre a nova sede do Colégio Porto, acesse www.colegioporto.com.br ou o perfil no Instagram @colegio.porto.

15

Out

Dia dos professores: formação e valorização docente na educação básica

Um dos grandes desafios enfrentados pela educação básica do Brasil diz respeito à formação inicial de professoras(es), cuja realidade deficitária impacta tanto na aprendizagem de estudantes quanto no enfrentamento das barreiras educacionais.

Esse retrato é apontado pelo Painel de desigualdades educacionais no Brasil, lançado recentemente pelo Cenpec, que disponibiliza dados da formação acadêmica inicial de docentes de cada estado e município do país. Os números sistematizados são do Censo Escolar de 2020, e pelo Painel é possível filtrá-los a partir da etapa de ensino, da própria escola, por zona urbana ou rural, além de fazer comparativos da situação de cada localidade em relação à média nacional.

Desse universo, vale destacar que:

De quase 2,2 milhões de professoras(es) da educação básica do país, 81,3% possuem ensino superior com licenciatura.

A porcentagem de docentes apenas com ensino médio na zona rural é mais que o dobro do que em área urbana: respectivamente 25% e 10,9%.

Entre docentes que lecionam nos anos finais do ensino fundamental, apenas 3,9% têm formação de ensino médio sem magistério. Mas alguns estados, como Acre, Amazonas e Roraima, todos na região norte, têm uma porcentagem muito maior que a média nacional (respectivamente 18,1%, 13,4% e 16,4%).

Como explica Anna Helena Altenfelder, presidente do Conselho de Administração do Cenpec, a formação acadêmica de professoras(es) é um primeiro passo para pensar nas condições de trabalho que as(os) docentes do país dispõe para exercer suas atividades. Além disso, esse ponto também incide sobre o processo de aprendizagem dos estudantes, na medida em que a ausência de uma formação adequada pode implicar em dificuldades na hora de planejar as aulas, na construção de diagnósticos sobre as dificuldades de alunas(os), entre outros.

Pelo Painel, ainda é possível visualizar cenários em que a concentração de professoras(es) com formação inadequada ocorre justamente em contextos de alta vulnerabilidade, como é o caso da região nordeste, que atualmente concentra os maiores números de professoras(es) com formação acadêmica sem o ensino superior com licenciatura e altos índices de exclusão escolar.

“Hoje temos um Plano Nacional de Educação que prevê quatro metas relacionadas à formação e valorização docente, mas apenas uma tem cumprimento parcial. Então, o retrato que temos é esse, como mostra o Painel: professores com menor formação atuando nos territórios e nas escolas mais vulneráveis, com alunos que são mais afetados pelas barreiras de aprovação, distorção idade-série e abandono”, elucida a especialista.

Diante disso, Anna Helena explica que as equipes gestoras municipais e estaduais devem direcionar um olhar ainda mais atento para as escolas com maiores necessidades, tendo em vista a composição de grupos docentes capacitados e heterogêneos, para garantir a oferta educacional de qualidade. “E o governo federal, por sua vez, deve desenvolver programas de formação, em parceria com os institutos federais e as universidades, que incentivem e apoiem os municípios e estados a formar seus profissionais de educação”, conclui Altenfelder.

15

Out

IFRN divulga resolução sobre retorno gradual de atividades presenciais dos servidores

O Conselho Superior do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Consup/IFRN) divulgou, nesta quarta-feira, 13 de outubro, a Resolução nº 50/2021, que aprova e disciplina a organização do trabalho de servidores e estagiários, em decorrência da pandemia da Covid-19, e o retorno gradual das atividades presenciais.

Resolução baseia-se na Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME nº 90, de 28 de setembro de 2021, que estabelece orientações aos órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal (Sipec) para o retorno gradual e seguro ao trabalho presencial.

O documento foi elaborado após meses de discussões. É o que explica o coordenador do processo de planejamento do retorno para servidores, Rodrigo Ricelly: “Nós [da Comissão responsável pela criação da minuta da Resolução] realizamos várias reuniões desde junho deste ano. Nós alinhamos o trabalho de retorno da Comissão Administrativa juntamente com o trabalho da Comissão Pedagógica, ambas embasadas pelo Comitê Covid. Além disso, tivemos duas reuniões com o Conselho de Dirigentes (Codir) e uma outra ampliada, transmitida no Canal do YouTube do IFRN, e então levamos [a minuta] ao Consup. Após isso, a Resolução se concretizou”. 

Retomada gradual

Conforme o documento, constatadas as condições sanitárias e de atendimento à saúde pública, terá início a retomada gradual e segura das atividades presenciais dos servidores técnico-administrativos em educação, docentes e gestores.

Resolução explica que a presença de servidores, empregados públicos e estagiários no ambiente de trabalho do IFRN deve ocorrer com o distanciamento mínimo de um metro e meio, a presença de insumos de proteção ao Sars-CoV-2, respeitando o percentual máximo de capacidade física conforme cada uma das fases de retomada.

Retorno em fases

Assim como o retorno das aulas presenciais, a retomada das atividades de servidores ocorrerá em quatro fases. Na primeira delas, prevista para 18 de outubro, deve haver um servidor a cada quatro metros quadrados, por ambiente, contendo, no máximo, 30% do total de servidores. Nessa fase, a prioridade é o retorno do grupo gestor e dos profissionais elencados como essenciais por cada setor, desde que a ocupação dos leitos críticos para tratamento da Covid-19 esteja inferior a 50% e a taxa de transmissibilidade menor que um.

Na segunda fase, com previsão para 29 de novembro, poderá haver um servidor a cada 2,25 m², com a capacidade máxima de 50% do total de servidores. Para isso, a ocupação dos leitos críticos para tratamento do novo coronavírus deve estar inferior a 50% e a taxa de transmissibilidade menor que um.

A fase três do retorno gradual, prevista para 20 de dezembro, permite um servidor a cada 2,25 m², com, no máximo, 75% do total de servidores em um mesmo turno, desde que a ocupação dos leitos críticos para tratamento da Covid-19 esteja inferior a 40% e a taxa de transmissibilidade menor que 0,7.

Já na quarta fase, com previsão para 10 de janeiro de 2022, haverá o retorno integral ao trabalho presencial, desde que a ocupação dos leitos críticos para tratamento do novo coronavírus esteja inferior a 30% e a taxa de transmissibilidade menor que 0,7.

O dirigente da unidade poderá retroceder entre as fases, de acordo com as recomendações do comitê Sistêmico ou da comissão local de enfrentamento à Covid-19.

Plano de trabalhos

Resolução nº 50/2021 ressalta, ainda, que caberá à chefia imediata de cada setor, juntamente com sua equipe, a elaboração de um plano de trabalho por fases.

Por meio do plano, será elegido um dos regimes de trabalho de retorno à presencialidade, a saber: retorno do trabalho com 50% da carga horária diária de forma presencial e os outros 50% de forma remota; retorno do trabalho presencial misto em turnos; retorno do trabalho presencial misto em dias; retorno do trabalho presencial em caráter de revezamento semanal; e retorno do trabalho presencial no setor de forma integral.

Os detalhes sobre cada regime de trabalho de retorno às atividades presenciais estão na Resolução do Consup/IFRN.

Permanência de servidores no trabalho remoto

Segundo a Resolução, servidores e empregados públicos que apresentem as condições descritas a seguir deverão permanecer em trabalho remoto, mediante autodeclaração:

Idade igual ou superior a 60 anos;

Tabagismo;

Obesidade;

Miocardiopatias de diferentes etiologias (insuficiência cardíaca, miocardiopatia isquêmica etc.);

Hipertensão arterial;

Doença cerebrovascular;

Pneumopatias graves ou descompensadas (asma moderada/grave, DPOC);

Imunodepressão e imunossupressão;

Doenças renais crônicas em estágio avançado (graus 3, 4 e 5);

Diabetes melito, conforme juízo clínico;

Doenças cromossômicas com estado de fragilidade imunológica;

Neoplasia maligna (exceto câncer não melanótico de pele);

Cirrose hepática;

Doenças hematológicas (incluindo anemia falciforme e talassemia); e

Gestação.