Jornalismo

14

Nov

Jornalismo

Brasil está entre os cinco países que registraram queda na liberdade na internet, destaca relatório

Os governos ao redor do mundo recorrem cada vez mais às redes sociais para, por meio de desinformação, manipular eleições e monitorar seus cidadãos, uma tendência preocupante para a democracia, alerta relatório publicado na última terça-feira (05) pela organização norte-americana Freedom House. O Brasil está entre os cinco países que registraram queda mais expressiva na liberdade na internet (o país passou da 17ª para a 20ª posição), diz o estudo, logo atrás do Sudão e Cazaquistão e seguido por Bangladesh e Zimbábue. A liberdade on-line registrou queda em 33 dos 65 países examinados. 

“Muitos governos estão descobrindo que nas redes sociais a propaganda funciona melhor que a censura”, disse Mike Abramowitz, presidente da Freedom House. “Autoritários e populistas de todo o mundo estão explorando a natureza humana e os algoritmos de computador para conquistar as urnas, passando por cima das regras elaboradas para garantir eleições livres e justas”, completou. O documento anual sobre a liberdade on-line da organização destaca evidências de “programas avançados de vigilância nas redes sociais” em pelo menos 40 países.

O relatório afirma que a liberdade na internet registrou queda pelo nono ano consecutivo, com autoridades em alguns países simplesmente eliminando o acesso à rede como parte de seus esforços para manipular, enquanto outros Estados usam exércitos de propaganda para distorcer informações nas plataformas sociais. Em 47 dos 65 países, indivíduos foram detidos por suas opiniões políticas, sociais ou religiosas compartilhadas on-line. E as pessoas foram submetidas a violência física por suas atividades na internet em pelo menos 31 países.

A China permanece como o pior país em termos de liberdade na internet pelo quarto ano consecutivo, com aumentos do controle do governo em meio aos protestos em Hong Kong e antes do 30º aniversário do massacre de Tiananmen (Praça da Paz Celestial), indica o relatório. Nos Estados Unidos, diz o estudo, “funcionários e agências de imigração ampliaram a vigilâncias sobre as pessoas”. 

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/24052-brasil-piora-posicao-em-ranking-que-revela-maior-uso-de-desinformacao-nas-redes-sociais-como-censura-e-manipulacao.html

12

Nov

Jornalismo

Na expectativa de Lídia Pace na apresentação do JN, amigos fazem campanha de apoio

Será no dia 30 de novembro que a jornalista Lídia Pace, apresentadora do RN 2ª edição, da InterTV Cabugi, irá representar o RN na apresentação do Jornal Nacional por um dia, em uma iniciativa da TV Globo que comemora os 50 anos do programa jornalístico de maior audiência do país. A participação de Lídia encerra a rodada em que jornalistas de todo o país tiveram a oportunidade de representar seus estados na bancada do JN.

A expectativa está grande e jornalistas, amigos e fãs de Lídia Pace estão promovendo uma campanha com a hashtag #LídiaPacenoJN, para personalizar as fotos de perfil com o apoio à jornalista potiguar. Para aderir, basta acessar a partir do link https://twibbon.com/support/l%C3%ADdia-pace-no-jn

“Apresentar o jornal de maior audiência do país será ao mesmo tempo o maior sonho realizado e a maior responsabilidade na minha carreira como jornalista. Espero poder representar bem meu Estado e meus colegas de profissão”, disse Lídia ao blog, ao saber que havia sido a escolhida no RN.

A comunicação da escolha - feita por sorteio - foi feita por e-mail de William Bonner, editor-chefe do JN. Lídia tem 19 anos de formada e o mesmo tempo de atuação em TV comercial. Está na InterTV há 13 anos, 12 como apresentadora. Formada pela UFRN, foi editora da Rádio universitária, apresentadora e repórter de rede da TV Ponta Negra; editora e apresentadora da TV Assembleia e além de apresentadora, é também editora e repórter de rede da Intertv.

12

Nov

Jornalismo

Google irá fomentar 12 projetos jornalísticos brasileiros

Nesta segunda-feira (11) o Google revelou os vencedores da edição 2019 do Google News Initiative, projeto criado para impulsionar digitalização e a inovação de veículos jornalísticos em diversas partes do mundo.

Desta vez, a iniciativa selecionou 30 projetos criados por diferentes veículos de diversos países da América Latina, sendo 12 deles criados por empresas brasileiras. Ao todo, serão distribuídos R$ 16,5 milhões para a aplicação e o desenvolvimento de todas essas ideias.

De acordo com o Google, o Brasil foi a nação da América Latina com o maior número de projetos contemplados. Receberão recursos da companhia projetos de O Globo, Piauí, Associação Desenrola, Grupo Bandeirantes, AzMina, Congresso em Foco, Abraji, Aos Fatos, Jornal do Commercio, JOTA, Estadão e Agência Pública. Os detalhes de todos os projetos contemplados estão no site oficial do Google News Initiative.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/11/11/google-ia-fomentar-12-projetos-jornalisticos-brasileiros.html

5

Nov

Jornalismo

Jornal The Wall Street oferece artigos ilimitados para incentivar leitura

Em sua nova campanha, o The Wall Street Journal quer que o público “leia melhor”. E para incentivar essa leitura, o jornal está retirando o famoso paywall que limita número de artigos que podem ser lidos por um usuário.

A ação também é um esforço para atrair novos assinantes. Ao todo, os leitores terão 3 dias de acesso livre ao conteúdo do site do jornal – de 09 a 11 de novembro – podendo conferir um número ilimitado de artigos.

Essa é a primeira grande campanha do WSJ desde 2017, quando o jornal criou a ação “Read Ambitiously” mostrando mulheres trabalhadoras para também incentivar a leitura. Em 2015, a campanha do WSJ foi a “Make Time”, que contou com celebridades como Will.i.am, Tory Burch e Martin Sorrell, que dizem fazer questão de sempre ler o jornal.

Assim como os outros anos, a campanha é assinada pela The & Partnership. Atualmente, o WSJ conta com mais de 2,6 milhões de assinantes, tanto digitais quanto impressos, segundo dados da empresa no último trimestre.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/116796/jornal-the-wall-street-oferece-artigos-ilimitados-para-incentivar-leitura/amp/

27

Out

Jornalismo

Em parceria com jornais, Facebook começa a testar nova aba de notícias nos EUA

Depois de contratar jornalistas em meados de agosto, o Facebook anunciou o lançamento da versão de testes do Facebook News, sua nova seção dedicada às notícias com esforço de curadoria humana. Similar ao Apple News+ em abordagem, a página foi disponibilizada para cerca de duzentos mil usuários nos Estados Unidos. De acordo com a empresa em uma publicação em seu blog oficial, o News foi desenvolvido proximamente a jornalistas e publishers e inclui como uma de suas maiores ferramentas o “Today’s Stories”, uma página em formato de carrossel que permite ao usuário acessar as principais notícias do dia com curadoria de um time de jornalistas – que o Facebook afirma ser “livre de intervenção editorial” em qualquer nível.

“As pessoas querem se beneficiar de experiências personalizadas no Facebook, mas sabemos que há trabalhos jornalísticos que transcendem a experiência individual. Nós queremos apoiar ambos.” escreve a companhia no anúncio da seção. Além do Today’s Stories, a aba de notícias do Facebook ainda conta com ferramentas importantes como opções de personalização por algoritmo e seções (como entretenimento, negócios, tecnologia e política) para permitir que o usuário esteja sempre sendo informado sem ser restrito por sua bolha.

Ainda há a possibilidade de omitir certos veículos que não interessem ao leitor e linkar assinaturas pré-existentes do indivíduo à conta na rede social. Embora a companhia de Mark Zuckerberg já tenha firmado um conjunto variado de parcerias com conglomerados importantes como o Buzzfeed, o USA Today e o The Wall Street Journal (incluindo acordos que incluem pagamentos aos veículos), o Facebook já disponibilizou um registro oficial para identificar e incluir novos publishers na aba, interagindo com a indústria para ajudar a plataforma a identificar o que eles categorizam como “conteúdo noticioso” – para ser qualificado no processo, porém, estes veículos terão que seguir as diretrizes estabelecidas pela empresa.  As informações disponibilizadas do Facebook News serão divididas em quatro segmentos específicos: generalistas, especialistas, diversos e notícias locais.

Fonte: B9, disponível em: https://www.b9.com.br/116399/com-acordos-de-conteudo-com-jornais-facebook-comeca-a-testar-nova-aba-de-noticias-nos-eua/amp/

25

Out

Jornalismo

Inscrições para o Prêmio Sistema Fecomércio de Jornalismo encerram próxima semana

Encerram-se na próxima quinta-feira (31) as inscrições para o Prêmio Sistema Fecomércio de Jornalismo. Para participar, os jornalistas, fotógrafos, ilustradores e estudantes de Comunicação devem publicar as matérias e fotos que abranjam o tema “Como o Sistema Fecomércio contribui para o desenvolvimento social e econômico do Rio Grande do Norte”, em Veículos de comunicação sediados no Rio Grande do Norte. O Prêmio Fecomércio RN de Jornalismo – Edição especial 2019, será em comemoração aos 70 anos de fundação da instituição.

São sete categorias para concorrer ao prêmio: Jornalismo Impresso; Telejornalismo; Radiojornalismo; Fotojornalismo; Jornalismo Online; Ilustração e Estudante. Os primeiros lugares de cada categoria serão premiados com R$ 5 mil e os segundos lugares das categorias com R$ 2.500. O estudante vencedor ganhará R$ 3 mil. Entre todos os ganhadores de cada categoria, haverá a disputa do vencedor geral, somando mais um prêmio de R$ 3 mil.

Os trabalhos devem ser encaminhados ao e-mail premiojornalismo@fecomerciorn.com.br, contando no e-mail de inscrição o nome do autor ou autores; CPF; número do registro profissional de jornalista, radialista ou ilustrador; endereço completo; telefone; e-mail para contato; e categoria que deseja concorrer; além da comprovação de veiculação ou publicação do trabalho produzido. Cada participante pode se inscrever em uma categoria, com, no máximo, dois trabalhos.

Para as inscrições de trabalhos com mais de um autor, deverá ser indicado, obrigatoriamente, o autor principal. Se a matéria/ilustração/foto não tiver assinatura ou pseudônimo, a autoria deve ser atestada em declaração por escrito da direção do veículo no qual a reportagem foi publicada.

O estudante de comunicação social (jornalismo, radialismo ou design/desenho), deve substituir o número do registro profissional pelo número de matricula e encaminhar o atestado/declaração da instituição de ensino superior.

As publicações serão analisadas por representantes dos setores de Comunicação da Fecomércio RN, Sesc RN, Senac RN, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RN, e das instituições UFRN, UNP e UERN.

Acesse o regulamento do prêmio: http://fecomerciorn.com.br/premio/

17

Out

Jornalismo

Prêmio de Jornalismo do MPRN recebe inscrições até próxima semana

Faltam menos de 10 dias para o encerramento das inscrições no VII Prêmio de Jornalismo promovido pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN). O período para a submissão dos trabalhos jornalísticos sobre a atuação ministerial veiculados a partir de novembro de 2018 termina no dia 25 de outubro e sem possibilidade de prorrogação.

Para se inscrever, o interessado precisa preencher um formulário impresso (no qual deverão constar dados e documentos exigidos no edital do certame) e entregá-lo junto com o material jornalístico ao Setor de Protocolo da PGJ ou enviado pelos Correios. O setor funciona das 8h às 17h (de segunda a quinta-feira) e das 8h às 14h (sexta-feira). O edital do concurso pode ser adquirido na sede do MPRN ou no endereço eletrônico www.mprn.mp.br. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail dcom@mprn.mp.br.

Como nas edições anteriores, o VII Prêmio de Jornalismo do MPRN oportuniza os profissionais da área a participarem em cinco categorias: Jornalismo Impresso, Webjornalismo, Radiojornalismo, Telejornalismo e Fotojornalismo. Em cada categoria, o primeiro lugar receber R$ 3.500, o segundo, R$ 2.500 e o terceiro, R$ 1.500.

Os estudantes de Comunicação, por sua vez, têm a chance de concorrer na categoria Destaque Acadêmico. Nesse caso, não há premiação em dinheiro, podendo ocorrer uma classificação por colocação em primeiro, segundo ou terceiro lugar, ou mesmo uma Menção Honrosa.  Os prêmios serão entregues em cerimônia prevista preferencialmente para a semana do dia 14 de dezembro de 2019, data em que se comemora o Dia Nacional do Ministério Público, podendo esta data sofrer alterações em virtude de necessidade e conveniência da instituição.

15

Out

Jornalismo

ESPN e CBS News vão criar programa para novo serviço de streaming de vídeos curtos

Deu no Portal B9:

Com lançamento previsto para 2020 e focada em proporcionar uma experiência de streaming pelos celulares, o Quibi é um dos serviços dispostos a entrar na luta por espaço no meio nos próximos anos. E para isso a plataforma gerida por Jeffrey Katzenberg e Meg Whitman não está economizando em negócios com terceiros, incluindo produções de nomes como Steven Spielberg, Guillermo Del Toro e Sam Raimi.

Agora, o serviço fechou duas parcerias importantes para garantir que o Quibi seja um nome forte no mercado. Para começar, a plataforma terá um programa de notícias produzido pela CBS News e inspirado no formato consagrado pelo “60 minutes”, que percorrerá superficialmente as principais notícias do país como um tradicional jornal televisivo. O diferencial do programa feito para o Quibi, porém, é que ele terá uma duração enxuta, batendo a marca de apenas seis minutos.

O outro grande anúncio foi a parceria com a maior rede esportiva do planeta, a ESPN, que terá um programa de esportes diário e exclusivo da plataforma. Ainda não há informações sobre o formato, mas pelo fato de a proposta do Quibi ser a oferta de conteúdos curtos, é possível imaginar algo semelhante ao “SportsCenter”, trazendo um resumo com as principais notícias esportivas do dia e lances dos esportes favoritos da população americana.

O Quibi já levantou mais de um bilhão de dólares em investimentos de grandes estúdios como Disney21st Century FoxNBCUniversalSonyViacom e WarnerMedia – além de ter feito parcerias com nomes de outros mercados, como o Alibaba – e deve chegar ao mercado em abril do ano que vem. Mesmo que seja mais um serviço de streaming a chegar entre 2019 e 2020, como o Disney+, o HBO Max e o Peacock, o serviço apresenta uma proposta diferente que possivelmente o posicionará como um serviço complementar na indústria, ao invés de um concorrente direto das marcas citadas.

Fonte disponível em: https://www.b9.com.br/115451/quibi-vai-ganhar-programas-de-jornalismo-produzidos-pela-espn-e-cbs-news/amp/

14

Out

Jornalismo

Abertas as inscrições para curso online gratuito da Abraji sobre jornalismo local

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) promove, entre 21 de outubro e 13 de dezembro de 2019, o curso online Jornalismo Local Sustentável. O treinamento, gratuito e aberto a jornalistas, terá coordenação acadêmica de Sérgio Lüdtke e conta com apoio do Facebook Journalism Project.

O conteúdo será desenvolvido em quatro módulos: Jornalismo local de qualidade; Territórios e comunidades; Ferramentas digitais para jornalistas; e Jornalismo economicamente sustentável.  Os participantes serão conduzidos por uma equipe de professores experientes para revisar os fundamentos do jornalismo; explorar novas linguagens como dados, podcasts e vídeo produzido com smartphones.

Além de dominar técnicas para analisar redes sociais e fazer gestão de comunidades de leitores; conhecer ferramentas digitais que darão produtividade ao trabalho jornalístico; entender como funciona uma empresa de mídia e seus modelos de negócios; e aprender a usar técnicas e ferramentas para medição de audiência. O formulário de inscrições e a lista de espera para estudantes estão disponíveis no site do curso Jornalismo local sustentável. As inscrições já estão abertas.

10

Out

Jornalismo

No país, 67% das crianças não se sentem protegidas contra maus-tratos, mostra levantamento

No Brasil, 67% dos meninos e meninas com idades entre 10 e 12 anos não se sentem suficientemente protegidos contra violência, enquanto a média mundial é de 40%, de acordo com estudo do ChildFund Brasil divulgado nesta quarta-feira (9). O levantamento é um recorte nacional da pesquisa Small Voices, Big Dreams 2019, realizada com 5,5 mil crianças com idades entre 10 e 12 anos de 15 países.

No Brasil, o ChildFund Brasil ouviu 722 meninos e meninas de Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Amazonas, Piauí, Bahia e Goiás e constatou que 90% dos meninos e meninas entrevistados rejeitam a violência física como um instrumento de educação. No levantamento global, o percentual ficou em 69%.

Sobre a percepção das crianças em relação a ações de políticos e governantes para proteger as crianças contra a violência, menos de 3% das crianças acreditam que essas autoridades cumprem seu papel, contra 18,1% no mundo.

Para Águeda Barreto, assessora de Advocacy e Comunicação do ChildFund Brasil, é preciso ouvir as crianças para saber como melhorar as políticas públicas, oferecendo atenção, apoio e carinho e reconhecendo os seus direitos. “Em regiões socialmente vulneráveis do Brasil, é possível observar aspectos mais agravantes com relação à prática de maus-tratos. Compreender todas as dimensões da violência e, principalmente, ouvir as expectativas e concepções das crianças é fundamental para erradicá-la”, afirma.

Fonte: Agência Brasil

10

Out

Jornalismo

Número de deepfakes nas redes sociais quase dobrou em apenas sete meses, mostra dados

O compartilhamento em redes sociais de vídeos e áudios manipulados por meio de inteligência artificial com o objetivo de propagar desinformação – deepfakes – quase dobrou nos últimos sete meses, segundo estudo da Deeptrace, empresa holandesa de cibersegurança. A maioria, 96%, é composta por conteúdos pornográficos, que quase sempre atacam reputações, em especial as mulheres. Um número menor tem como alvo políticos, empresários ou celebridades. Os dados indicam que esse tipo de fraude pode em breve se consolidar como uma potente arma para campanhas de difamação, alertam os pesquisadores. 

A pesquisa da Deeptrace destaca uma crescente mercantilização de ferramentas e serviços para a criação da chamada mídia sintética. Na prática, isso possibilita que amadores consigam produzir adulterações com qualidade semelhante às realizadas por especialistas. A empresa também identificou a China e a Coréia do Sul como polos de criação de deepfakes.

Por enquanto, a maioria dos deepfakes não é boa o suficiente para enganar a maioria das pessoas, mas se tornará mais realista e sofisticada, disse Henry Ajder, principal autor do relatório da Deeptrace – "The State of Deepfakes" –, à revista Fortune. "As falsificações profundas, verdadeiramente indistinguíveis, ainda não estão aqui em larga escala, mas estão chegando e, no momento, não estamos preparados para elas", afirmou.

Em cartas a 11 empresas de mídia social, incluindo Facebook, Twitter e YouTube, Rubio e Warner instaram as empresas a desenvolver padrões da indústria para compartilhar, remover e arquivar conteúdo sintético o mais rápido possível, tendo como preocupação central as eleições norte-americanas de 2020. Além disso, tramitam no Congresso dos Estados Unidos pelo menos quatro projeto de lei para criminalizar a mídia sintética usada para enganar ou desestabilizar o público.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/23212-numero-de-deepfakes-nas-redes-sociais-quase-dobrou-em-apenas-sete-meses-diz-estudo.html

9

Out

Jornalismo

Lei: Mulheres vítimas de violência têm prioridade na matrícula dos filhos

Filhos de mulheres vítimas de violência já podem ser matriculados em escolas de educação básica perto de sua residência. O Diário Oficial da União, edição desta quarta-feira (9), publica a Lei nº 13.882, de 8 de outubro deste ano, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro nessa terça-feira, que altera a Lei Maria da Penha, para garantir a matrícula, independentemente da existência de vaga.

“A mulher em situação de violência doméstica e familiar tem prioridade para matricular seus dependentes em instituição de educação básica mais próxima de seu domicílio, ou transferi-los para essa instituição, mediante a apresentação dos documentos comprobatórios do registro da ocorrência policial ou do processo de violência doméstica e familiar em curso”, diz o texto da lei.

A nova redação dez ressalta também que serão sigilosos os dados da vítima e de seus dependentes matriculados ou transferidos e o acesso a essas informações será reservado ao juiz, ao Ministério Público e aos órgãos competentes do poder público.Segundo o projeto Relógios da Violência do Instituto Maria da Penha (IMP), a cada 7,2 segundos uma mulher sofre agressão física no Brasil.

Fonte: Agência Brasil

1

Out

Jornalismo

Setembro Cidadão encerra atividades em 2019 com sessão na Câmara Municipal de Extremoz

O Setembro Cidadão foi homenageado e encerrou oficialmente as atividades em 2019, em uma sessão na Câmara Municipal de Extremoz, na manhã desta segunda-feira (30). O evento contou com a participação da advogada Lígia Limeira, umas das idealizadoras do projeto, do deputado estadual Hermano Morais, do deputado federal Rafael Motta, de vereadores e do prefeito da cidade, Joaz Oliveira. Estudantes do ensino médio do Centro Estadual de Educação Profissional Hélio Xavier também estavam presentes. 

Lígia Limeira abriu a sessão falando sobre a ideia do Setembro Cidadão. “Essa é uma campanha pioneira, que enaltece o Rio Grande do Norte, e chama a atenção para a necessidade de enxegarmos a cidadania como elemento de equilíbrio entre as relações sociais. Com cidadania, nós, com certeza, viveremos em harmonia”, concluiu.

A advogada fez ainda um balanço das ações esse ano, que aconteceram em várias frentes, como as atividades nas escolas estaduais, o Dia do Esporte Cidadão, a ação com idosos no Juvino Barreto, a participação na Semana Nacional de Trânsito, de Edu e Cidinha no desfile cívico de Natal, a intensa participação dos municípios do RN, dentre outras ações. Por fim, agradeceu o empenho e a participação de todos que contribuíram, pelo sexto ano, com o mês da cidadania. 

O deputado estadual Hermano Morais parabenizou a advogada Lígia Limeira pelo trabalho desenvolvido durante o Setembro Cidadão e falou da importância da educação como instrumento fundamental para uma sociedade mais justa. “O caminho para uma sociedade mais igualitária é por meio da educação. A cidadania se faz por meio de pequenos gestos e a educação tem papel importantíssimo nesse processo”, disse o parlamentar. 

Também convidado para a sessão, o deputado federal Rafael Motta destacou o papel pioneiro do Setembro Cidadão. “Esse foi um sonho ousado que se tornou realidade. Eu vi, por meio dele, como é importante se discutir cidadania. É muito importante alertar a população e, principalmente, os potiguares, sobre os seus deveres e os seus direitos”, disse. 

Dirigindo-se à plateia de jovens que acompanhava a sessão, o presidente da Câmara Municipal de Extremoz, Fábio Vicente da Silva, também destacou a importância da cidadania para a construção social. “Tivemos aqui uma verdadeira aula de cidadania. Isso é de extrema importância para vocês, jovens, que estão aqui. É uma grande contribuição para a educação de vocês, que serão a sociedade do futuro”, finalizou. 

A sessão especial também contou com a entrega do título de cidadão honorário para personalidades locais que fizeram diferença no município de Extremoz. Os títulos foram entregues ao fundador da Escola das Dunas, Paulo Germano Lima, e ao pastor Carlos Magno Rezende de Holanda, que está à frente de trabalhos sociais na cidade.

30

Set

Jornalismo

Prêmio de Jornalismo da Fecomércio está com inscrições abertas

Edição especial em comemoração aos 70 anos da entidade tem como tema “Como o Sistema Fecomércio contribui para o desenvolvimento social e econômico do Rio Grande do Norte”

Os profissionais de comunicação – jornalistas, fotógrafos e ilustradores -, além dos estudantes de Comunicação que desejarem concorrer ao Prêmio Sistema Fecomércio de Jornalismo já podem se inscrever em uma das sete categorias: Jornalismo Impresso; Telejornalismo; Radiojornalismo; Fotojornalismo; Jornalismo Online; Ilustração e Estudante. Os trabalhos devem ser encaminhados, até 31 de outubro, para o e-mail premiojornalismo@fecomerciorn.com.br.

27

Set

Jornalismo

Centenário de fundação da Escola de Comércio de Natal é celebrado no Legislativo

Homenagear os cem anos de criação da Escola de Comércio de Natal. Esse foi o objetivo da sessão solene promovida pela Assembleia Legislativa, através do mandato do deputado George Soares (PL), na tarde desta quinta-feira (26), no Plenário da Casa.

“Nossa Escola de Comércio foi uma instituição fundamental na formação de inúmeras gerações de profissionais da contabilidade e do comércio do RN. Além disso, ela representou, a partir de 1917, uma verdadeira revolução educacional, com reflexos fundamentais na própria economia do Rio Grande do Norte”, destacou George Soares.

O parlamentar lembrou que, antes da Escola, a formação técnica dos contabilistas potiguares era realizada em capitais, como Recife e Salvador, fato que limitava o surgimento de novos profissionais, diante dos elevados custos que isso representava para as famílias, mesmo as de boas condições financeiras. O Legislativo fez ainda um reconhecimento à vida e à obra do principal criador da Escola de Comércio de Natal, Ulysses Celestino de Góis.

“Ulysses de Góis foi uma das figuras mais emblemáticas do nosso estado no século 20. Foi professor, contabilista, servidor público, cooperativista, jornalista, escritor, sindicalista, líder em tudo que fez. Ele foi também o educador visionário que criou, em 1919, a Escola de Comércio de Natal, fez nascer em 1957 a Faculdade de Ciências Contábeis e Atuariais de Natal e, ainda, foi um dos fundadores do Conselho Estadual de Educação e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte”, frisou o deputado.

Ainda de acordo com o parlamentar, Ulysses Celestino de Góis foi um dos pioneiros no cooperativismo potiguar ao criar, em 1926, a Caixa Rural Operária de Natal. Além disso, em 1946 ele fundou o Sindicato dos Contabilistas e foi seu primeiro presidente. No fim da vida, em 1988, ainda fundou a Academia Norte-Rio-Grandense de Ciências Contábeis.