Mídias Sociais

18

Set

Mídias Sociais

Facebook não vai mais permitir alterações em links ao criar anúncios

O Facebook afirmou nesta terça-feira (17) que fará mudanças em seu algoritmo para evitar a postagem de anúncios que utilizam o link de uma publicação online e alteram a manchete dela. A decisão foi confirmada depois da remoção de um anúncio criado pelo Partido Conservador, que utilizava uma reportagem da BBC com a manchete e o resumo alterados, mudança essas que mudavam o sentido da matéria.

A publicação original falava sobre sobre investimentos na educação para os próximos três anos, enquanto a postagem alterada dava a entender que o Partido Conservador havia sido o único responsável pela aprovação do investimento, além de mudar drasticamente os valores: enquanto a reportagem falava de um investimento de £7,1 bilhões, a postagem alterada aumentava esse valor para £14 bilhões.

De acordo com a empresa de fact checking Full Fact, o maior problema da alteração é que ela mantinha o logo e o link para a página da BBC, enganando os usuários a acreditarem se tratar de uma notícia feita por um veículo independente e com credibilidade, e não de uma alteração criada por um partido político.

Em nota oficial, o Partido Conservador afirma que não era a intenção deles enganar seus eleitores com a mudança no título, e que eles estão revendo toda a política de criação de anúncios para o Facebook do Partido. Segundo o Facebook, a empresa já está testando as mudanças na ferramenta de anúncios da rede social, e até o fim do ano será impossível alterar a manchete de uma notícia ou link de terceiros durante a publicação de um anúncio.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/facebook-nao-vai-mais-permitir-alteracoes-em-links-ao-criar-anuncios-149987/

18

Set

Mídias Sociais

LinkedIn está testando função que permite avaliar capacidades do profissional

A rede social profissional LinkedIn, de propriedade da Microsoft, está testando uma nova ferramenta, que permite a seus usuários responderem testes de múltipla escolha referentes às capacidades profissionais listadas em seus respectivos currículos. A ideia é que recrutadores tenham uma maior confiabilidade nas habilidades de certos candidatos, ao mesmo tempo em que as pessoas que procuram emprego possam reforçar a sua capacitação profissional por meio de comprovação de conhecimento.

Batizada de Skill Assessments (“Teste de Competência”, no Brasil), a função foi liberada globalmente ontem (17), porém em fase beta e em pequenos nichos, então é possível que você ainda não a veja em seu perfil. Para saber se você já conta com a novidade, basta acessar o seu perfil na rede e rolar a página até a área de competências e recomendações, logo abaixo da escolaridade e experiência profissional. 

Inicialmente, os testes são feitos em inglês e cobrem uma média de 75 capacidades diferentes, todas gratuitas. O plano, porém, é o de ampliar essa oferta “agressivamente”, segundo o gerente de produto do LinkedIn, Emrecan Dogan — ele, aliás, juntou-se ao LinkedIn após a rede social comprar, em 2018, a sua empresa ScoreBeyond, cujo produto era justamente a olferta de testes de capacitação profissional.

Os testes são exclusivamente focados nas habilidades profissionais: Dogan ressalta que avaliações psicológicas ou de personalidade ainda não fazem parte dos planos do LinkedIn. No futuro, porém, ele assegura que outros tipos de testes, como criações colaborativas e provas dissertativas, podem ser incluídos. Eles estão disponíveis tanto no desktop como na versão mobile.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/linkedin-esta-testando-funcao-que-permite-avaliar-capacidades-do-profissional-149955/

16

Set

Mídias Sociais

Pesquisa mostra que 76% dos internautas já compraram produtos indicados por influenciadores

Um estudo realizado pelo Instituto Qualibest, em parceria com a Spark, apontou que ao menos 76% dos internautas brasileiros já consumiram produtos ou serviços após a indicação de influenciadores digitais. Esse número aumenta para 82% entre as pessoas que prestam atenção nas publicações pagas. Os dados foram apresentados por Rafael Coca, sócio-fundador da Spark, na quarta-feira (11), durante o Youpix Summit.

Os números também desmistificam o sentimento de desconfiança dos internautas em relação ao trabalho dos influenciadores digitais: os seguidores, de fato, os enxergam como disseminadores de conteúdo relevante.

“Era comum um creator fazer um post patrocinado e não divulgar que foi pago para promover determinado produto por receio de o post não ter engajamento. Hoje, a sinalização de que a postagem é um publi reforça a transparência do conteúdo”, explica Coca.

O estudo mostrou ainda que a maior parte dos internautas sabe como identificar os posts patrocinados, e consideram importante essa identificação. O reconhecimento de que o conteúdo é publicidade paga praticamente não diminui a interação ou o engajamento.

“Os posts patrocinados não prejudicam a confiança no influenciador ou na marca, desde que a comunicação preserve o sentimento de autenticidade e liberdade do influenciador, ele tem que ser autêntico”, completa Daniela Malouf, do Instituto QualiBest.

Fonte: Portal E-commerce Brasil, disponível: https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/pesquisa-aponta-internautas-compraram-influenciadores/

16

Set

Mídias Sociais

Instagram é principal rede para seguir influencers, revela levantamento

O Instagram é a rede social mais usada para acompanhar influenciadores, de acordo com 81% dos internautas brasileiros. Em seguida, aparece o YouTube e, em terceiro lugar, o Facebook. Os dados são de um estudo realizado pelo Instituto Qualibest, em parceria com a Spark, com 1,1 mil  internautas brasileiros com 15 anos ou mais, de todas as classes sociais e regiões do País. A pesquisa levou em consideração usuários que acessam no mínimo duas redes sociais.

Quando questionados sobre seu comportamento relacionado a stories e likes, 42% dos entrevistados disseram não ter mudado a forma de interagir no Instagram depois que a plataforma passou a ocultar os likes. Ainda, 41% assiste aos stories com o áudio desligado, admitindo que só ativam o volume se o conteúdo for relevante.

Levando em consideração todas as redes sociais, pelo menos 76% dos internautas brasileiros já consumiram produtos ou usaram serviços após a indicação de influenciadores digitais. Esse número aumenta para 82% entre as pessoas que prestam atenção nas publicações pagas.

Os itens mais comprados a partir da indicação de influenciadores são produtos de beleza, de acordo com 52% dos participantes da pesquisa. Em seguida, aparecem os livros e produtos de moda e acessórios, segundo 42% dos internautas. Na sequência, aparecem alimentos, bebidas, celulares e produtos de cuidado com a casa.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/09/13/instagram-e-a-principal-rede-para-acompanhar-influenciadores-aponta-estudo.html

16

Set

Mídias Sociais

Facebook produz novo portal dedicado ao streaming de vídeos

Lançado em novembro do ano passado, o Portal é o smart display do Facebook. A principal ideia por trás do produto é a realização de chamadas de voz e vídeo a partir de serviços como o Messenger e o WhatsApp. E o próximo lançamento referente à linha Portal será voltado ao streaming de vídeos. Foi a Variety que trouxe a informação à tona, depois de confirmar com várias fontes familiarizadas com os planos da empresa de Mark Zuckerberg. O diferencial da nova tela inteligente é a safra de novos recursos, o que inclui até realidade aumentada.

Ao que tudo indica, o dispositivo contará com uma câmera e microfones de longa distância. Além disso, os esforços de hardware do Facebook são amplamente baseados em versões personalizadas do sistema operacional Android, então não esperamos menos do Portal. É quase certo que o dispositivo será baseado no sistema operacional em questão, já que isso facilita inclusive o trabalho com provedores de conteúdo, que já desenvolvem aplicativos de TV baseados no Android para dispositivos da Amazon e da Google.

Outra característica é o foco maior no conteúdo. Os contatos da Variety informaram que o Facebook chegou a conversar com a Netflix, a Disney e outras empresas de mídia sobre a adição de seus serviços de streaming ao seu novo dispositivo. Mas o que mais chama a atenção mesmo é a realidade aumentada: a expectativa é que o recurso inclua filtros de rosto e muita interatividade.

O streamer do Facebook vai ser o primeiro dispositivo desse tipo a trazer esses tipos de efeitos de realidade aumentada para a tela da TV, e espera-se que a empresa enfatize esses recursos ainda mais em toda a sua gama de produtos da linha Portal no futuro. A Variety ainda diz que especialistas do setor estão especulando que o Portal provavelmente contará também com um alto-falante integrado.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/casa-conectada/facebook-produz-novo-portal-dedicado-ao-streaming-de-videos-149739/

12

Set

Mídias Sociais

Instagram começa a testar novo recurso para os Stories

O Instagram parece estar em processo de testes de um novo recurso para os Stories, permitindo que usuários criem seus vídeos de forma mais personalizada, semelhante ao que já é feito no app TikTok. A descoberta, feita pela conhecida especialista em engenharia reversa Jane Wong, se chama Clips e conta com algumas ferramentas diferentes de edição.

Os vídeos são gravados em pequenos trechos separadamente, sendo então unidos com a inserção de música, ajustes de duração e velocidade. Como nota Wong, estas funcionalidades já existem no aplicativo TikTok, que é extremamente popular em todo o mundo, contando com mais de um bilhão de downloads.

Com o recurso, usuários e criadores de conteúdo poderão personalizar seus vídeos de forma mais divertida, inovando em temas como músicas, comédia, entre outras categorias. Como a possível novidade ainda não foi confirmada pelo Instagram, não há a certeza de que o projeto será disponibilizado realmente, tampouco quando isso pode acontecer.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/instagram-comeca-a-testar-ferramentas-de-video-ja-conhecidas-no-tiktok-149499/

11

Set

Mídias Sociais

Facebook anuncia mudanças para ajudar na prevenção de suicídios

Com a chegada de setembro, chega também a campanha do Setembro Amarelo, o mês da prevenção do suicídio que aproveita a data do 10 de setembro, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. E é justo em tempo do 10 de setembro que o Facebook anunciou um conjunto de medidas para contribuir com a campanha. A companhia promoverá três mudanças em sua plataforma para contribuir para um debate mais franco sobre o tema e tornar sua plataforma um ambiente mais seguro para pessoas com tendências suicidas.

Entre as ações, o Facebook vai contratar um especialista em saúde mental e bem-estar para trabalhar junto com a equipe de políticas de segurança da rede social. Além disso, a empresa também pretende compartilhar sua ferramenta de monitoração de redes sociais, a CrowdTangle, com pesquisadores acadêmicos selecionados, que explorarão como o Facebook e o Instagram podem ajudar na prevenção.

O terceiro e último passo consiste em adicionar as orientações #chatsafe da Orygen em seu Centro de Segurança e em seções de ajuda do Instagram, caso algum usuário pesquise conteúdos relacionados ao suicídio ou à automutilação. O trabalho da Orygen baseia-se na criação de um pacote de recomendações para falar sobre suicídio de forma sadia.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/113874/facebook-anuncia-mudancas-para-ajudar-na-prevencao-de-suicidios/amp/

10

Set

Mídias Sociais

Escola do Legislativo inicia capacitação em redes sociais para servidores

A Câmara Municipal de Natal, por meio da Escola do Legislativo Wilma de Faria, iniciou nesta segunda-feira (9), um curso sobre Gestão de Redes Sociais para Servidores da Casa, que abrange, além do marketing digital e político, a gestão em redes sociais no serviço público e o gerenciamento de crises. 

A iniciativa é promovida pelo núcleo de comunicação da casa, através do Departamento de Assessoria de Comunicação (ASSECAM). “Serão quatro dias de muito conhecimento, com quatro palestrantes de renome na cidade e muita experiência na área.  Toda nossa concentração é para que os assessores dos parlamentares possam sair daqui com mais conhecimento para desenvolver melhor seu trabalho”, explicou o diretor do Núcleo de Comunicação da Câmara, Erick Gurgel.



A capacitação segue até a próxima quinta-feira (12), sendo o primeiro dia ministrado pelo especialista em marketing digital e marketing político, Bruno Oliveira. “Nós estamos começando com um tema abrangente, mas muito importante para o contexto da Casa. A partir daqui, o curso vai aprofundando para assuntos mais específicos que envolvem o universo do legislativo”, explicou o instrutor.

Nesta terça-feira (10), será a vez da publicitária Daniele Barone ministrar aula sobre gestão em redes sociais no serviço público.  Na quarta (11), a jornalista Anna Ruth Dantas levará o tema gerenciamento de crise nas redes sociais aos participantes e, para encerrar a programação, a jornalista Jeanny Damas comandará um workshop voltado para a gestão de redes sociais em mandato parlamentar, com o objetivo de ampliar a comunicação nos gabinetes e a relação entre os parlamentares, seus mandatos e as ferramentas de comunicação. 

O diretor da Escola do Legislativo, Rafael Jácome, disse que com o curso, as ações da escola  seguem um cronograma com foco na capacitação dos servidores e na melhoria do serviço da Casa. “Depois de capacitar para processos legislativos e oratória, agora chegamos à comunicação pelas redes sociais, que dará uma visão abrangente e com qualidade sobre o assunto aos participantes. Com isso, estamos dando ferramentas para que haja maior visibilidade, não somente para as ações parlamentares, mas para toda a Câmara”, destacou.

9

Set

Mídias Sociais

Pesquisa: Nossos celulares estão realmente nos ouvindo?

Você já conversou com uma pessoa sobre um produto aletório, como um tênis que acabou de ser lançado, por exemplo, e depois de um certo período começou a ver anúncios desse tênis em tudo que era lugar, durante a navegação no celular? Esse tipo de situação já deu margem para muita teoria da conspiração, e já preocupou verdadeiramente os usuários.

A questão em torno do celular ouvindo secretamente as conversas para o direcionamento de anúncios específicos não é nem um pouco recente. E foi pensando justamente nisso que uma empresa de segurança cibernética chamada Wandera decidiu testar se isso realmente acontece ou não. O teste em si foi feito da seguinte maneira: os investigadores da Wandera colocaram um aparelho da Samsung e um iPhone numa sala.

Durante o período de meia hora, eles reproduziram anúncios de comida para animais de estimação, enquanto aplicativos como Facebook, Instagram, Snapchat, YouTube e Amazon ficaram abertos, com todas as permissões de acesso a informações concedidas.

Depois disso, os funcionários da empresa de cibersegurança ainda procuraram anúncios de comida para cachorros e para gatos nos dispositivos. Eles repetiram o teste durante três dias seguidos, mas concluíram que nenhum anúncio de comida para animais apareceu nos smartphones. Para não dizer que não houve resultado algum, os especialistas notaram uma transferência de dados dos aparelhos, só que em níveis menores, que não se equivalem nem mesmo à quantidade registrada durante a ativação de assistentes virtuais como Siri ou Google Assistant.

James Mack, engenheiro de sistemas da Wandera, levantou as conclusões dos experimentos: "A quantidade de dados que registramos nos testes de 30 minutos é muito inferior à do assistente virtual, o que sugere que a gravação de conversas e o posterior envio de informações não acontecem em nenhum dos aplicativos testados. Se estivessem ocorrendo, o consumo e o envio de dados seriam tão altos quanto o dos assistentes virtuais".

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/nossos-celulares-estao-realmente-nos-ouvindo-149023/

8

Set

Mídias Sociais

Cresce a presença de CEOs brasileiros nas redes sociais

Os CEOs das maiores empresas do Brasil estão cada vez mais presentes nas redes sociais, conforme apontou um levantamento realizado pela rede de agências de marketing e relações públicas Ecco, presente em 40 países. O Estudo analisou a existência ou não de perfis de CEOs das 20 maiores empresas em cada um dos 21 países participantes. O estudo levou em consideração contas no Twitter e LinkedIn e comparou os resultados com dados obtidos em 2017.

Considerando as duas redes sociais, houve um crescimento de 66% na quantidade de CEOs ativos no Brasil. Há dois anos, havia apenas nove CEOs ativos no LinkedIn entre as 20 empresas com maior valor de mercado — e nenhum no Twitter. Este ano, no mesmo grupo, foram identificadas 14 contas em atividade no LinkedIn, e uma no Twitter. Somente no LinkedIn, o aumento foi de 55%.

Ingrid Rauscher, CEO da Ads Comunicação Corporativa, agência da Ecco no Brasil, afirma que é positivo que altos executivos estejam nas redes sociais, pois assim conseguem exercer influência sobre stakeholders da empresa. “Isso os aproxima dos clientes e públicos de interesse de suas empresas, além de permitir que acompanhem melhor o que é compartilhado e comentado sobre a empresa e seu mercado nesses canais”, afirma.

Porém, sempre há o risco de os CEOs manifestarem posições pessoais controversas e em desacordo ao posicionamento institucional das empresas que representam, pondera Ingrid. Outro risco é que o perfil do executivo se torne um palco de denúncias e reclamações de consumidores, revelando problemas da empresa que não deveriam ser discutidos publicamente.

“É imprescindível que haja um alinhamento da comunicação do CEO com o posicionamento institucional de toda a empresa, respeitando seus valores, sua visão e seus propósitos. O executivo nunca pode se esquecer de que representa uma empresa o tempo todo, mesmo quando fala em um perfil pessoal somente para seguidores autorizados numa rede social”, acrescenta Ingrid.

Considerando todas as nações pesquisadas, há 58% de presença dos CEOs no LinkedIn e 17% no Twitter. O Brasil apresenta um quadro diferente, onde o índice de executivos participantes no LinkedIn atinge 70%, e fica abaixo da média no Twitter, onde estão apenas 5% dos principais CEOs.

Gustavo Werneck, da Gerdau, é o único CEO presente no Twitter entre os executivos das maiores empresas brasileiras. No Linkedin, também estão presentes profissionais como Candido Botelho Bracher (Itaú), Roberto Castello Branco (Petrobras), Bernardo Pinto Paiva (Ambev) e Gilberto Tomazoni (JBS). As 20 empresas brasileiras consideradas foram Ambev, Banco do Brasil, BB Seguridade, BM&F Bovespa (B3), Bradesco, Braskem, BRF, Cemig, CPFL Energia, Eletrobrás, Gerdau, Itaú, JBS, Nossa Caixa, Petrobras, Sabesp, Santander, Telefônica Brasil, Vale e Votorantim.

Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/09/06/cresce-a-presenca-de-ceos-brasileiros-nas-redes-sociais.html

 

6

Set

Mídias Sociais

Facebook começa a bloquear o compartilhamento de links de sites piratas

Pessoas que estão tentando fazer o compartilhamento de links de sites piratas no Facebook, como o YTS, estão visualizando uma mensagem de erro. "Não foi possível compartilhar sua publicação, pois esse link viola nossos Padrões da Comunidade", diz a mensagem exibida no Facebook. A medida se aplica em todas as URLs destes sites, incluindo a página principal, portanto não precisa ser, necessariamente um link com um determinado conteúdo.

Embora não haja uma explicação detalhada do motivo do bloqueio, as diretrizes da rede social dizem que "o Facebook está comprometido em ajudar pessoas e organizações a protegerem seus direitos intelectuais", e que por isso não é permitido a publicação de conteúdos que violam esses direitos de alguém, incluindo também os autorais.

Mas esta não é a primeira medida tomada pelo Facebook contra a propagação da pirataria. No passado, a rede social foi à justiça para pedir que o Pirate Bay removesse de suas páginas o botão de compartilhamento da rede social. Como isso não foi feito, links do site pirata foram bloqueados na plataforma em questão.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/pirataria/facebook-comeca-a-bloquear-o-compartilhamento-de-links-de-sites-piratas-148905/

6

Set

Mídias Sociais

Nova versão do Telegram oferece agendamento do envio de mensagens

Nesta quinta-feira (5), o Telegram aproveitou para anunciar sua atualização para a versão 5.11 e, com ela, vários recursos novos chegam ao aplicativo. O grande destaque deste update é a possibilidade de agendar as mensagens.

Para fazer um agendamento de mensagem, é só manter pressionado o botão 'Enviar' em qualquer bate-papo e selecionar 'Programar mensagem' para enviar automaticamente o recado em um horário especificado no futuro.

A programação de uma mensagem também funciona no seu bate-papo 'Mensagens salvas' , transformando as mensagens planejadas em lembretes, então o usuário consegue alertar a si mesmo sobre uma consulta com o dentista na próxima semana, por exemplo.

A equipe do Telegram afirma ainda que, sempre que uma mensagem programada é enviada, o usuário recebe uma notificação especial marcada com um ícone de calendário para não ser pego de surpresa pelas mensagens que planejou no passado.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/nova-versao-do-telegram-oferece-agendamento-do-envio-de-mensagens-148971/

5

Set

Mídias Sociais

Facebook: Mais de 419 milhões de telefones de usuários foram expostos

Centenas de milhões de números de telefone de usuários do Facebook foram encontrados online, inclusive de pessoas públicas, como celebridades. Segundo o Tech Crunch, servidor que contava com mais de 419 milhões de registros de diversos bancos de dados, em várias localizações, não possuía senha e acabou sendo exposto por conta disso.

Sendo assim, qualquer pessoa mal intencionada poderia encontrar essas informações. Os registros de usuários mostravam o ID individual do usuário no Facebook com um número de telefone associado à conta em questão, e alguns contatos, inclusive, ainda exibiam o nome completo da pessoa, o gênero e a localização por país.

O que se sabe sobre os bancos de dados, até o momento, é que eles já saíram do ar, mas os responsáveis pelos vazamentos não foram encontrados. Um porta-voz do Facebook comunicou à imprensa que as informações foram removidas antes mesmo que alguém pudesse vê-las.

O número de telefone dos usuários deixou de ser exibido pelo Facebook há mais de um ano, quando a companhia decidiu restringir esse acesso por motivos de segurança. Por isso, o porta-voz diz acreditar que essas informações foram coletadas antes desta mudança.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/facebook-mais-de-419-milhoes-de-telefones-de-usuarios-foram-expostos-148801/

4

Set

Mídias Sociais

Facebook pretende remover a contagem de likes nos posts

O Facebook deve seguir os passos do Instagram e começar os testes para ocultar a contagem de likes em breve. A informação foi confirmada pela empresa ao site de tecnologia TechCrunch na última segunda-feira (2). Não foi divulgado, no entanto, quando e onde o programa terá início. O objetivo da iniciativa é diminuir o clima de competição entre os usuários.

A mudança foi descoberta pela engenheira Jane Manchun Wong, que encontrou alterações no código do aplicativo da rede social para Android. Ao que tudo indica, o Facebook não acabará com os likes e vai adotar um mecanismo semelhante ao utilizado pelo Instagram.

“Com esta ferramenta não lançada, a contagem de curtidas/reações fica escondida para qualquer pessoa senão o criador da postagem", explicou Wong em post no seu blog. "A lista de pessoas que curtiram/reagiram continuará acessível, mas a quantidade ficará escondida”.

A expectativa é que a remoção da contagem de likes ajude a reduzir a ansiedade dos usuários em relação à popularidade dos posts. Com a medida, o Facebook quer evitar que as pessoas se comparem de forma depreciativa, tomando como base o número de curtidas. A programação para o início dos testes ainda não foi divulgada. 

Fonte: Canaltech, disponível em: https://www.techtudo.com.br/noticias/2019/09/fim-das-curtidas-facebook-pretende-remover-a-contagem-de-likes-nos-posts.ghtml

31

Ago

Mídias Sociais

YouTube não vai mais exibir número exato de inscritos nos canais

Em uma tentativa de aliviar a pressão dos criadores, o YouTube está mudando a maneira como exibe quantos seguidores uma conta possui. A partir de setembro, a Google ao invés de mostrar o número exato de inscritos, exibirá apenas uma abreviação. Exemplo: se um criador tiver 1.234.567 assinantes, os espectadores verão que a contagem é de "1,23M". Essa mudança já havia sido anunciada em maio, mas está recebendo muitas críticas dos usuários e de algumas empresas.

Em abril, o Instagram iniciou um recurso semelhante que ocultava a contagem de curtidas dos espectadores (depois expandindo até para quem fazia a postagem), mas os youtubers, por sua vez, apontam que eles ainda podem ver quantos seguidores possuem no YouTube Studio e no YouTube Analytics.

"Além de criar mais consistência, isso aborda as preocupações dos criadores sobre estresse e bem-estar, especificamente sobre o rastreamento das contagens públicas de assinantes em tempo real", escreveu o YouTube em um comunicado. "Esperamos que isso ajude todos os criadores a se concentrarem em contar suas histórias e vídeos e tenham menos pressão com relação aos números", completou.

Somente contas com mais de mil seguidores terão sua contagem de inscritos abreviada. Mas a mudança também se aplica ao Serviço de API de dados do YouTube, usado por plataformas como o Social Blade, que rastreia as contagens de seguidores no YouTube, Twitch, Instagram e Twitter. A empresa por sinal, se mostrou contra essa mudança.

"Embora não saibamos que todos concordam com esta atualização, esperamos que seja um passo positivo para a comunidade, tanto para quem está visualizando quanto para a criação de conteúdo", salientou o YouTube.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/youtube-nao-vai-mais-exibir-numero-exato-de-inscritos-nos-canais-148359