Mídias Sociais

14

Nov

Mídias Sociais

Facebook remove mais de 70 milhões de posts de plataformas

O Facebook anunciou nesta última quarta-feira (13) que removeu milhões de postagens, entre abril e setembro, por violar regras com práticas de incitação ao ódio, atividade sexual e outros conteúdos ofensivos. Pela primeira vez, a empresa também divulgou dados de conteúdos retirados do Instagram, aplicativo de fotos comprado pela companhia. 

Durante o segundo e o terceiro trimestre do ano, o Facebook removeu 58 milhões de postagens de pornografia e atividades sexuais, 5,7 milhões de posts relacionados a assédio e bullying e 11,4 milhões por discursos de ódio. Os números são apontados pelo relatório bianual de normas da comunidade. 

O vice-presidente de integridade do Facebook, Guy Rosen, afirmou que a empresa melhorou a maneira como detecta discursos de ódio, e isso tem refletido na filtragem para remoção desses conteúdos. "Estamos satisfeitos com esse progresso", disse o executivo. "Essas tecnologias não são perfeitas e sabemos que os erros ainda podem acontecer", admitiu. 

A melhora na identificação de conteúdo ofensivo também reflete na remoção de postagens relacionadas à nudez infantil e à exploração sexual. Entre julho e setembro, a empresa removeu 11,6 milhões de conteúdos desse gênero, contra quase 7 milhões no trimestre anterior. Já no Instagram, cerca de 753 mil posts sobre exploração sexual infantil foram retirados da plataforma. 

Fonte: Olhar Digital, disponível em: https://olhardigital.com.br/noticia/facebook-remove-mais-de-70-milhoes-de-posts-de-plataformas/92965

12

Nov

Mídias Sociais

Novas regras do YouTube permitem encerrar contas que não são comercialmente viáveis

YouTube atualizou os seus termos de serviço, que entram em vigor a partir do próximo dia 10/12, e uma nova regra chamou a atenção, especialmente dos criadores de conteúdo. Na seção “Suspensão e Encerramento de Contas” há o tópico “Encerramentos pelo YouTube para Alterações de Serviço”, que explica em quais ocasiões a plataforma pode encerrar uma conta. No tópico foi adicionado o seguinte termo:

“O YouTube pode encerrar o seu acesso ou o acesso da sua conta do Google a todo ou parte do Serviço se o YouTube acreditar, a seu exclusivo critério, que a prestação do Serviço para você não é mais comercialmente viável”.

Isso significa que se o YouTube considerar que a sua conta não traz lucro para a plataforma, a empresa poderá excluir sua conta. Conforme escrito, os termos dão ao YouTube o poder de excluir as conta de criadores de conteúdo que, por exemplo, não geram receita publicitária suficiente.

Na semana passada, o YouTube começou a enviar um email para seus usuários, notificando-os sobre os novos termos de serviço do site. Na mensagem, a plataforma resume a atualização como uma maneira de tornar seus termos mais claros e fáceis de entender. No entanto, essa nova regra não foi mencionada no texto.

Outro ponto que ao ficou claro na atualização é em relação às contas dos espectadores do YouTube, ou seja, das pessoas que não geram conteúdo, só consomem. Em teoria, os termos são gerais, ou seja, cobrem qualquer pessoa que tenha uma conta a plataforma, não apenas os criadores de conteúdo.

Vale ressaltar também que os termos especificam que a empresa pode encerrar a conta do Google de um usuário, o que na prática significa perder Gmail, Google Fotos e muito mais.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/117112/novas-regras-do-youtube-permitem-encerrar-contas-que-nao-sao-comercialmente-viaveis/

11

Nov

Mídias Sociais

Tumblr: plataforma lança chat de mensagens em grupo que somem em 24 horas

Deu no Portal B9:

Tumblr está adicionando chats à versão da plataforma para aplicativos móveis. As conversas são em grupo, as mensagens não podem ser editadas e desaparecem após 24 horas. De acordo com o comunicado feito no blog oficial da plataforma, o recurso está sendo implementado lentamente para todos os usuários da versão app do Tumblr.

Para quem já vê a novidade, o ícone do bate-papo aparece no canto superior direito. Os usuários da rede social podem executar até 5 chats em grupo simultaneamente, e há limite de 100 participantes para cada grupo.

Embora o criador de um grupo seja o único que pode convidar pessoas para participar do mesmo, todas as conversas em grupo e suas mensagens são públicas e podem ser visualizadas por qualquer pessoa no Tumblr.

As mensagens desaparecem após 24 horas, como já acontece com a função Stories de outras redes sociais, por exemplo. Vale ressaltar também que, depois de enviadas, as mensagens não podem ser editadas.

O Tumblr disse que as conversas em grupo podem ser moderadas ou monitoradas por seus funcionários, e são proibidas violações das políticas da plataforma, como em casos de discurso de ódio. A empresa ressalta, ainda, que por serem visíveis publicamente, as conversa podem ser denunciadas por qualquer pessoa em caso de violações, independentemente de fazer parte ou não do bate-papo.

Fonte disponível em: https://www.b9.com.br/116932/tumblr-lanca-chat-de-mensagens-em-grupo-que-somem-em-24-horas/amp/

10

Nov

Mídias Sociais

Facebook apresenta novas ferramentas de segurança para o Messenger

O Facebook está mudando as ferramentas de privacidade e segurança dos usuários no Messenger. Agora, a companhia criou o chamado Hub, que reúne todas informações para que você tenha uma conversa mais segura dentro da plataforma.

Em comunicado, o Facebook informou mudanças relacionadas a "safety" e "security". Vale perceber que ambas palavras podem ser traduzidas para o português apenas como segurança, mas representam duas formas diferentes da expressão. "Safety" se refere a um caráter pessoal, de manter um indivíduo seguro. Já "security" é mais ligado a segurança da plataforma em si, não relacionado a algo do usuário em si.

Neste hub, a companhia também explica quais são as ferramentas que possui para melhorar a privacidade. Por exemplo, conta com conversas secretas, com mensagens criptografadas de ponta a ponta, além de não deixar histórico.

Outra novidade é que há uma página que explica como usuários podem evitar ataques hackers clicando em links suspeitos. Ainda, também ensina a como identificar contas falsas e denunciá-las para o Facebook. Dentre as ferramentas estão autenticação em dois fatores e alertas para quando há um login em sua conta.

Todas as mudanças e ferramentas estão disponíveis na página de segurança do Facebook Messenger.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/facebook-apresenta-novas-ferramentas-de-seguranca-para-o-messenger-154755/

9

Nov

Mídias Sociais

WhatsApp começa a banir usuários em grupos com nomes de atos ilegais

O WhatsApp está banindo grupos que contêm nomes que façam referências a ações criminosas. Segundo levantamento do site WABetaInfo, várias pessoas têm informado que foram expulsas da plataforma, simplesmente por estarem em um grupo deste tipo.

Um deles colocou o problema no Reddit, dizendo que participava de um grupo da escola, até que um dos usuários mudou o nome para “algo ilegal”, sem especificar o quê. Com isso, todo o grupo foi também banido da plataforma, mesmo que não tenha feito nenhuma ação para isso. Quando site divulgou esta informação no Twitter, outras pessoas também informaram que tiveram o mesmo problema. “Aconteceu comigo. Eu estava em um grupo cujo nome era algo ilegal e fui banida só por isso. Tive de arrumar outro número”, disse pelo Twitter.

Os usuários ainda apontam que tentaram falar com o suporte do WhatsApp, mas que receberam informação de que foram banidos por violar os termos de serviço. Desde então, não receberam mais respostas.

WhatsApp se pronuncia

O Canaltech entrou em contato com o WhatsApp para confirmar se isto acontece também com usuários no Brasil e entender o que se pode fazer em uma situação como esta. A empresa confirma que pode haver este banimento por sistema automatizado, considerando quaisquer informações que não são criptografadas.

"O WhatsApp conta com sistemas avançados de machine learning para detectar contas que violam as diretrizes do app e se vale de todas as informações não criptografadas disponíveis, incluindo relatórios de usuários para detectar e prevenir abusos. O WhatsApp também tem uma penalidade por comportamento abusivo: o banimento da conta", informou a empresa.

Em resposta, a assessoria também lembrou que é possível impedir a troca de nome por pessoas que não são administradores. "Além disso, a plataforma oferece uma ferramenta que permite aos administradores dos grupos bloquear a capacidade de renomear grupos", ressaltou.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-comeca-a-banir-usuarios-em-grupos-com-nomes-de-atos-ilegais-154777/

 

8

Nov

Mídias Sociais

YouTube lança design repaginado e novos recursos na plataforma

O YouTube lançou nesta quinta-feira (7) seu novo design com novos meios de navegação, tanto para desktop quanto para aplicativos no Android e no iOS. De acordo com plataforma, a intenção é tornar mais fácil a visualização e a busca do conteúdo na página inicial.

A primeira grande mudança é o tamanho dos títulos e das prévias, que agora estão maiores. Além de mais espaço, as sugestões ganham também ícones, para facilitar a identificação dos canais que publicaram aquele vídeo em destaque.

Uma nova ferramenta é a possibilidade de “Adicionar à fila” com um ícone na própria prévia. Antes, era possível somente agendar para “Assistir mais tarde”. Assim, você pode selecionar uma lista em sequência para ver tudo de uma só vez.

Outra novidade é a possibilidade de descartar certas recomendações de uma maneira mais intuitiva, principalmente em tablets e smartphones. Agora é só selecionar os três pontinhos no canto do título e escolher “Não recomendar esse canal”.

Para finalizar, o YouTube afirmou que em breve vai disponibilizar também um recurso que permite selecionar os tópicos favoritos e customizar a Home a partir dessa seleção. As mudanças já começaram a ser distribuídas e devem chegar para todos nos próximos dias.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/youtube-de-cara-nova-design-repaginado-traz-tambem-novos-recursos-154735/

6

Nov

Mídias Sociais

YouTube adiciona recurso que permite comprar pela plataforma

YouTube está adicionando o recurso “Shopping”, que permite realizar compras dentro da plataforma. A novidade chega precisamente bem antes da temporada de festas e compras de fim de ano.

O recurso funciona com base nas pesquisas feitas pelos usuários no Google. Portanto, se um consumidor procurar um determinado produto no Google, posteriormente poderá receber no YouTube um catálogo de imagens estáticas com ofertas de produtos semelhantes ou da mesma marca.

Puma é uma das primeiras marcas a utilizar o novo formato de anúncios, que aparecerão no feed inicial da plataforma e nos resultados de pesquisa da mesma. O YouTube já oferece às marcas outras formas de divulgação de seus produtos aos usuários.

No início deste ano, a empresa introduziu os chamados anúncios “Discovery”, destinados a inspirar os consumidores que navegam nos feeds do YouTube e incentivá-los a comprar. Esse “anúncios de descoberta” não se correlacionam necessariamente com um produto específico, enquanto os anúncios do “Shopping” promovem uma única oferta de produto.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/116889/youtube-introduz-shopping-recurso-que-permite-comprar-pela-plataforma/amp/

5

Nov

Mídias Sociais

Estudo mostra que fim dos likes diminuiu a taxa de engajamento no Instagram

Uma pesquisa realizada pela Celebryts, startup especializada em marketing de influência, apontou como o fim do número de likes visível no Instagram afetou o comportamento dos usuários na rede social.

O estudo analisou o perfil de 340 influenciadores de todas as regiões do Brasil para entender um possível novo comportamento na plataforma. O resultado mostra que o total de posts publicados subiu pouco mais de 8%, enquanto o total de likes e comentários teve uma queda de 11% e 13%, respectivamente.

Para Leandro Bravo, co-founder e CMO da Celebryts, o comportamento mostra que de alguma forma o fim dos likes trouxe alguma liberdade na geração de conteúdos: “Avaliamos este movimento como uma diminuição da pressão por resultados, o que resultou em mais liberdade para os criadores de conteúdo se expressarem de forma genuína”, analisa.

Leandro também ressalta que a startup chegou a considerar o aumento no número de comentários nos posts como uma tendência, já que o like não estaria mais visível. “Entretanto, o resultado nos mostra que isso não aconteceu”, completa. O número de engajamento nos meses pesquisados caiu cerca de 10% entre o primeiro dia e o último.

Efetivamente, ainda é cedo para afirmar que haja uma mudança de comportamento definitiva dos usuários, mas os primeiros resultados já dão uma ideia sobre a relação entre números e a obrigação ou não de curtir um conteúdo.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/116816/estudo-mostra-que-fim-dos-likes-diminuiu-a-taxa-de-engajamento-no-instagram/amp/

5

Nov

Mídias Sociais

Facebook reformula marca e cria nova identidade corporativa

Para reforçar ao público e ao mercado publicitário que seus negócios vão além da rede social que originou seu nome, o Facebook anunciou nesta segunda-feira (4) a atualização da identidade visual da empresa.

De acordo com comunicado enviado pela companhia, o objetivo é diferenciar a rede social dos demais produtos do universo Facebook. Por isso, a nova marca conta com recursos visuais que diferenciam o antigo logo da rede social da identidade da empresa.

Com a nova marca, o Facebook visa se colocar como a empresa responsável pelos diferentes aplicativos que compõem seu ecossistema, como Messenger, Instagram, WhatsApp, Oculus, Workplace, Portal e Calibra.

O posicionamento como grupo já vinha acontecendo desde junho, quando a empresa começou a incluir as palavras “from Facebook” após os nomes de cada um de seus aplicativos. De acordo com a companhia, a nova marca corporativa será aplicada em todo o material de marketing nas próximas semanas.

Fonte: Portal Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/11/04/facebook-reformula-marca-para-mostrar-variedade-de-negocios.html

3

Nov

Mídias Sociais

Pesquisa: mais de 80% dos brasileiros checam WhatsApp a cada hora

Uma pesquisa da Deloitte mostra que mais de 80% dos usuários acessam o mensageiro, ao menos, uma vez a cada hora para verificar conversas e responder amigos e familiares com memes, figurinhas e afins. O mensageiro é, disparado, o app mais utilizado aqui no país, bem à frente do Facebook (45%), e-mail pessoal (42%), Instagram (36%) e e-mail profissional (35%), os outros quatro apps mais citados na Global Mobile Consumer Survey Brasil 2019.

Foram 2.000 pessoas consultadas, das quais 95% disseram usar o smartphone ao menos uma vez por dia, mais do que desktops e notebooks, com 7% e 66%, respectivamente. E as tarefas mais realizadas na telinha são pesquisar produtos e serviços, navegar em sites e apps de compras, verificar saldo bancário, buscar avaliações sobre produtos e serviços e comprar online. Os assuntos mais buscados são aqueles relacionados à saúde e beleza.

O brasileiro também lê muitas avaliações e assiste a tutoriais no YouTube e outras redes sociais. Além disso, a smart TV foi citada como dispositivo externo mais conectado ao celular pelos pesquisados. Mas era de se esperar, uma vez que a Internet das Coisas ainda está em fase bastante inicial por aqui. Com relação ao 5G, 65% consideram muito importante a nova tecnologia de acesso à internet mais veloz e 69% estão dispostos a pagar mais por isso.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/whatsapp-nas-gracas-do-brasileiro-mais-de-80-checam-mensageiro-a-cada-hora-154069/

1

Nov

Mídias Sociais

Facebook: plataforma cresce receita publicitária e número de usuários no 3º trimestre

Em seu relatório de terceiro trimestre, publicado nessa quarta-feira (30) o Facebook relatou aumento da receita publicitária e dos usuários, mostrando resiliência diante da recente turbulência política em torno da empresa. A plataforma registrou US$ 17,4 bilhões, aumento de 28% na comparação com o mesmo período do ano passado, com mais 9% de usuários diários, ou 1,62 bilhão de pessoas. Os lucros superaram US$ 6 bilhões, crescimento de 19%.

O desempenho ocorreu apesar das inúmeras questões públicas envolvendo o Facebook: a Federal Trade Commission, agência de regulação comercial do governo americano, está investigando o poder de mercado da plataforma e a propriedade do Instagram e WhatsApp. A investigação faz parte de uma verificação mais ampla das práticas anticoncorrenciais das maiores empresas do Vale do Silício. 

Apesar dos problemas, os anunciantes continuam investindo dinheiro na empresa de Zuckerberg, de acordo com Aaron Goldman, CMO da 4C Insights, uma plataforma de tecnologia de marketing que se conecta ao Facebook. “São negócios como sempre no Facebook”, diz Goldman. “Há muito barulho e distrações, mas o Facebook continua a entregar.”

Existem poucos lugares que podem oferecer o mesmo tamanho de público com o mesmo nível de segmentação, afirma Goldman, explicando por que os anunciantes não se afastaram. “Os anunciantes falam com sua consciência e votam com suas carteiras”, explica. O Facebook vem lidando com questões espinhosas sobre sua plataforma há anos e a maior parte dos anunciantes tem mantido suas estratégias envolvendo a empresa.

Fonte: Portal Meio e Mensangem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/10/31/facebook-cresce-receita-publicitaria-e-usuarios-no-3o-trimestre.html

31

Out

Mídias Sociais

Twitter anuncia que vai proibir anúncios políticos na plataforma

Na contramão do Facebook, que enfrenta protestos de seus funcionários contra mudanças em sua política de moderação de anúncios de cunho político, o Twitter deixará de aceitar anúncios políticos na plataforma a partir do final de novembro, como anunciou o CEO da empresa, Jack Dorsey, nesta quarta (30).

Na nova política da rede social, apenas anúncios de apoio ao registro de eleitores ainda serão permitidos. "Decidimos interromper toda a publicidade política no Twitter globalmente. Acreditamos que o alcance da mensagem política deve ser conquistado, não comprado”, afirma Dorsey, em sua conta na rede do passarinho.

Segundo o CEO, uma mensagem política ganha alcance quando as pessoas seguem uma conta ou retuitam o conteúdo. E quando a publicação e o alcance são pagos, a decisão de ser impactada pelo conteúdo é retirada das pessoas.

Para Dorsey, a decisão política das pessoas não deve ser influenciada nem comprometida por dinheiro. O executivo afirma que, embora a publicidade na internet seja incrivelmente poderosa e eficaz para anunciantes, esse poder traz riscos significativos quando envolve política, e pode ser usado para influenciar votos, afetando a vida de milhões de pessoas.

O conjunto de regras do Twitter que interrompem a publicidade política será divulgado no próximo dia 15, o que incluirá algumas exceções, segundo Dorsey, como anúncios de apoio ao registro de eleitores para que eles compareçam às votações. A nova política de publicidade do Twitter entrará em vigor no dia 22 de novembro, oferecendo tempo suficiente para que os anunciantes atuais se adaptem.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/twitter-proibe-anuncios-politicos-153973/

30

Out

Mídias Sociais

Facebook lança ferramenta destinada a informar usuários sobre saúde

Na última segunda-feira (28), o Facebook anunciou por meio do Newsroom - blog dedicado a notícias da empresa — uma nova ferramenta chamada Preventive Health, destinada a levar seus usuários a fazer exames regulares e conectá-los aos prestadores de serviços.O responsável por esse serviço é o Dr. Freddy Abnousi, chefe da pesquisa em saúde do próprio Facebook.

Acontece que a empresa em questão está desenvolvendo uma série de avisos digitais que incentivarão os usuários a fazer uma bateria padrão de testes importantes para garantir a saúde de populações de uma certa idade. O foco inicial está nas duas principais causas de morte nos EUA: doenças cardíacas e câncer — junto com a gripe, que afeta milhões de americanos a cada ano.

“As doenças cardíacas são as principais causas de morte de homens e mulheres em todo o mundo e, em muitos casos, são 100% evitáveis. Ao incorporar lembretes de prevenção nas plataformas que as pessoas acessam todos os dias, estamos dando às pessoas as ferramentas necessárias para serem proativas com relação à saúde do coração”, afirma o Dr. Richard Kovacs, presidente do Colégio Americano de Cardiologia (com quem o Facebook está formando parceria nessa iniciativa), em comunicado.

É importante lembrar que a ferramenta está disponível apenas nos Estados Unidos, por enquanto. Não há previsão de quando (ou mesmo se) a Preventive Health chega no Brasil. Mas os usuários norte-americanos já conseguem acessar o recurso desde já para descobrir quais exames são recomendados pelas organizações parceiras da empresa com base na idade e no sexo.

O Facebook até direciona os usuários para lugares onde possam realizar os exames. Entretanto, em meio a um histórico verdadeiramente polêmico em torno de privacidade, a gigante das redes sociais garante aos usuários em potencial que não vai armazenar os resultados de qualquer exame que for feito.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/facebook-lanca-ferramenta-destinada-a-informar-usuarios-sobre-saude-153825/

29

Out

Mídias Sociais

Estudo aponta as marcas que mais trabalham com influencers

Deu no Portal Meio e Mensagem:

A Socialbakers divulgou, nesta segunda-feira (28), um ranking com as marcas que mais colaboraram com influenciadores no Instagram durante o último trimestre, as marcas que geraram maior eficiência nos posts com produtores de conteúdo digitais, assim com os influenciadores que mais mencionaram perfis de marcas durante o período. 

De acordo com o levantamento, a marca que mais fez posts junto a influenciadores na rede social foi a marca de moda íntima Hope, seguida da C&A e Natura. Já as marcas que mostraram maior taxa de interação nos posts com influenciadores, contando interações de usuários e influenciadores, foram Nestlé Papinhas, a marca de calçados japonesa Onitsuka Tiger Brasil e a loja de produtos naturais Bio Mundo.

Por outro lado, os produtores de conteúdo que mais fizeram posts patrocinados foram a influenciadora Maria Machado, a página As Aventuras do Zé e a blogueira Sthefane Matos.  Os resultados foram divulgados durante o evento Socialbakers Engage, em São Paulo, e refletem a base de dados da Socialbakers no Brasil. Abaixo, você confere os primeiros colocados em cada ranking do estudo.

Fonte disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/10/28/hope-ca-e-natura-as-marcas-que-mais-trabalham-com-influencers.html

29

Out

Mídias Sociais

Instagram vai banir conteúdos que remetam à saúde mental

O Instagram vem se posicionando a cada dia mais em relação à saúde mental dos usuários, mostrando isso em novas medidas de uso do serviço. A última decisão da companhia, segundo anúncio do CEO Adam Mosseri, é derrubar qualquer publicação que envolva a automutilação e suicídio, não necessariamente em imagens explícitas.

Por isso, serão removidas também imagens que possam incluir métodos e materiais relacionados ao suicídio e automutilação, e as contas que compartilharem essas imagens e textos não serão recomendadas no aplicativo.

Em fevereiro deste ano, o Instagram já havia começado a banir conteúdos gráficos sobre o tema, como cortes ou pessoas se cortando, e também imagens não gráficas, como cicatrizes. Com isso, esse tipo de conteúdo não aparece na busca, em pesquisas por hashtags ou na aba Explorar. 

Somente três meses após a implementação da iniciativa, o saldo foi de mais de 834 mil tipos de publicações removidas, ganhando avisos sobre a imagem de conteúdo sensível ou sendo "rebaixados" com a redução da visibilidade.

O objetivo da restrição de conteúdo, segundo Mosseri, é tentar amenizar a dificuldade de balancear dois casos: permitir que as pessoas contem sobre as suas experiências sobre a saúde mental e proteger outros usuários de serem expostos a conteúdos que podem ser sensíveis ou servir como gatilho.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/instagram-vai-banir-conteudos-que-remetam-ao-suicidio-e-automutilacao-153719/