Criar formas de rentabilizar foi o único caminho para empresas de diversos segmentos durante a crise econômica que o Brasil vive pós 2015. O exemplo da Roboeduc, empresa potiguar do ramo do ensino de robótica educacional, que cresceu em meio a esse cenário, será apresentado na palestra “Como empreender na crise”, ministrada por Cássio Leandro, no dia 14 de fevereiro, dentro da programação da 12ª Campus Party Brasil, realizada no Expo Centro, em São Paulo.

De acordo com Cássio Leandro, diretor executivo da Roboeduc, dentre os temas a serem abordados está como a escola de programação e robótica conseguiu passar pela crise sem mudar o foco da empresa. “A Roboeduc estava consolidada. Porém, com a crise, o setor educacional também foi atingido e isso afetou a empresa. Mas, com criatividade, desenvolvemos o Roboeduc Inbox e conseguimos, sem mudar a direção do que fazemos de melhor, mostrar nossa metodologia para todo Brasil”, adianta.

O produto criado na Roboeduc é o primeiro sistema de Educação a Distância (EaD) que trabalha a robótica educacional no país. Desenvolvido em Natal e com excelente aceitação de mercado, hoje, o Roboeduc Inbox já chegou em 14 estados brasileiros e o Distrito Federal (DF).

EaD de robótica educacional

Composto por aulas virtuais e boxes com peças fabricadas em impressoras 3D, o Inbox conta com quatro boxes e 22 aulas, além de desafios práticos. No mês de março deste ano, outros quatro boxes serão lançados pela marca, concluindo o tema do inbox “Smart City”.