Comunicação, educação, mercado e turismo!

Um blog com assuntos diferentes e com a marca da credibilidade, que traz tendências, novidades do mundo corporativo, do universo da tecnologia e mídias sociais, do setor de educação e do mercado publicitário. E como ninguém é de ferro, tem ainda lazer, cultura e turismo! Fale com a gente pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Acompanhe a gente também no Instagram e Facebook, no @blogdajuliska.

19

Abr

No próximo dia 26 de abril é comemorado o dia mundial da propriedade intelectual. Mas você sabe o que é isso? A propriedade intelectual é a área do Direito que, por meio de leis, garante a inventores ou responsáveis por qualquer produção do intelecto - seja nos domínios industrial, científico, literário ou artístico - o direito de obter, por um determinado período de tempo, recompensa pela própria criação.

Pra ficar mais fácil de entender: um empresário monta um restaurante e cria uma marca para esse empreendimento, com nome e identidade visual específicos. Para que ninguém copie essa marca, esse empresário faz o registro no Instituto Nacional de Propriedade Industrial, o INPI. A partir disso, ele passa a ter o domínio sobre ela, o que vai diferenciar o seu produto ou serviço.

“É de extrema relevância efetuar o registro de uma marca tendo em vista que é garantido o uso exclusivo em um determinado ramo de mercado, podendo, assim, coibir o uso indevido por terceiros. A vantagem de ter o registro da marca, ou mesmo o pedido junto ao INPI, é que, caso terceiros a usem indevidamente, o titular poderá requerer a abstenção imediata do uso da marca, podendo, inclusive, demandar judicialmente, requerendo danos materiais e danos morais”, explicou a advogada e especialista em propriedade intelectual, Rochelle Barbosa, diretora-executiva da Metrópole Marcas e Patentes. O processo de registro é simples e dura cerca de 10 meses.

A propriedade intelectual divide-se em duas categorias: o direito autoral, que abrange trabalhos literários, filmes, músicas, trabalhos artísticos, obras arquitetônicas, softwares; e a propriedade industrial, que inclui as patentes de invenções, marcas, desenhos industriais, indicação geográfica e proteção de cultivares.

Propriedade Intelectual x Internet

A propriedade intelectual também passou a ter uma importância fundamental por causa da internet e das redes sociais. De acordo com a especialista, atualmente, o empreendedor que inicia qualquer negócio prontamente cria suas redes sociais, bem como trata de registrar o domínio para o site do negócio, haja vista que tais ferramentas garantem visibilidade a baixo ou, até mesmo, nenhum custo.

É exatamente aí que mora o perigo, pois, muitas vezes, em virtude de desconhecimento, o negócio é iniciado, o empresário cria um nome para sua marca que julga interessante e comercial e, então, simplesmente começa a utilizá-lo, sem saber dos riscos que pode estar correndo e dos prejuízos que pode ter que arcar mais adiante.

“Hoje em dia, tudo e todos são facilmente vistos e encontrados. Assim, o uso indevido de marcas ou cópia de produtos de terceiros são facilmente identificados, podendo gerar inúmeros problemas para quem burla tais direitos. Além disso, outro viés dessa grande circulação de informações é o fato de um terceiro copiar uma criação e registrá-la antes mesmo do autor verdadeiro. Desse modo, proteger as criações tornou-se ainda mais importante”, sentenciou a advogada.

O registro de uma marca ou patente é também uma maneira de movimentar a economia, como explica a especialista Rochelle Barbosa. Segundo ela, todas as produções intelectuais de um negócio, como patentes e marcas, são chamadas de ativos intangíveis. Esses ativos hoje são muito importantes no portfólio de uma empresa, já que garantem um diferencial de mercado. Muitas empresas hoje contam, inclusive, como sua marca como seu maior ativo.

19

Abr

Azul desiste da Avianca - “Não foi um plano para resgatar uma empresa, mas para fechar a empresa e fechar Congonhas e Santos Dumont para apenas duas linhas aéreas”, afirmou o presidente da Azul, John Rodgerson, durante evento realizado no Palácio do Bandeirantes nesta quinta-feira (18).

A divisão da Avianca em sete UPIs, arquitetada pela gestora americana Elliot e pelas aéreas Gol e Latam, visou apenas o duopólio da ponte aérea Congonhas/Santos Dumont. Essa é análise do presidente da Azul, John Rodgerson, que destaca que todo o projeto foi arquitetado para impedir a entrada de uma terceira companhia no trecho, como era até a recuperação judicial da Avianca.

Semana Santa - destino: Nordeste

Segundo pesquisa divulgada pela Viajanet, o Nordeste é a região mais procurada para o feriado da Semana Santa. Em primeiro lugar, destaque para Fortaleza (CE), com 29% das buscas, 20% a mais do que no ano passado.

Confira o ranking das cidades:

Ranking

Cidade

Procura

     

Fortaleza

29,03%

Recife

20,97%

Salvador

14,52%

Natal

9,68%

Aracaju

8,06%

São Luís

8,06%

Teresina

4,84%

Maceió

3,23%

João Pessoa

1,61%

 

Mala de mão

Com a fiscalização do tamanho da bagagem de bordo, listamos aqui alguns aplicativos que ajudam a medir a mala de mão. Confira e escolha:

Latam: o aplicativo cria um gabarito virtual em realidade aumentada. A mala deve encaixar no molde. Não precisa ter voo marcado para usar a ferramenta.

KLM: o aplicativo cria uma mala virtual no tamanho padrão, para ser comparada com a mala real. Neste, só funciona se o usuário estiver com voo comprado na Companhia.

Kayak: o passageiro deve abrir o aplicativo e clicar em "new bag measurement tool”. Em seguida, será solicitado que o usuário escaneie o chão e a bagagem. Atualmente, a ferramenta está disponível para todos os dispositivos IOS que executam a partir do sistema 11.3.

Medidas: este vem instalado no Iphone, ele calcula altura, largura e profundidade.

Isenção de vistos

Segundo dados divulgados pelo Grupo Amadeus, uma das maiores empresas de tecnologia e viagens do mundo, houve uma alta expressiva no número de reservas em destinos brasileiros efetuadas por turistas dos Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá. A isenção de vistos para cidadãos destes destinos foi assinada em 18 de março pelo governo federal.

Números

Estados Unidos: crescimento de 53% nas reservas feitas para junho, em julho, a alta sobe para 97% a mais em comparação com o mesmo período do ano passado.

Canadá: crescimento foi de 86% para junho, 54% para julho e expressivos 135% para agosto deste ano.

Japão: crescimento em junho deste ano será de 150% em relação ao mesmo mês em 2018

Austrália: crescimento foi de 86% em junho, 54% em julho e 135% em agosto

Campanha Publicitária

O Ministério do Turismo e a Embratur preparam uma grande campanha de divulgação sobre a isenção de vistos nos países beneficiados. A expectativa é de que a medida permita ao Brasil atingir a marca anual de 12 milhões de visitantes estrangeiros até 2022, meta prevista no Plano Nacional de Turismo 2018-2022.

 

 

 

19

Abr

A Receita Federal no Rio Grande do Norte recebeu, até o momento, 52% das declarações de imposto de renda previstas para 20119. O prazo para o recebimento termina no próximo dia 30 de abril. Dos 320.250 contribuintes que devem prestar contas ao “leão” no RN, 169.142 já cumpriram com a obrigação. Essa parcial leva em conta as declarações enviadas até a última quinta-feira (18), antes do feriadão da Páscoa.

Faltando poucos dias para o envio das informações, o contador e diretor-executivo da Way Contabilidade, Péricles Medeiros, orienta os declarantes. “Quem está atrasado na entrega deve ter o cuidado de se informar sobre todos os documentos, tudo que tem que providenciar antes de fazer a declaração. Já que está em cima da hora, é mais do que recomendado procurar um profissional de contabilidade para evitar problemas futuros”.

Para o contador, o índice de 52% apurado pela receita ainda é baixo, por causa da proximidade do fim do prazo. Ele alerta para a obrigatoriedade de inserir na declaração do IR deste ano o número do CPF de dependentes. Isso pode atrapalhar ainda mais o envio dos dados para quem deixou para a última hora. “Os contribuintes com dependentes que ainda não tem CPF tem que correr ao Banco do Brasil, Correios, Lotéricas, Receita Federal e outras instituições que emitem esse documento para ter posse do número e inserir na declaração”, aconselhou.

Este ano é obrigatório apresentar a declaração anual aquele contribuinte que, no ano-calendário de 2018, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, quem obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50.

A declaração pode ser feita de três formas: pelo computador, pelo aplicativo pra celular ou tablet “Meu Imposto de Renda” ou por meio do Centro Virtual de Atendimento (e-CAC). Pelo computador, será utilizado o Programa Gerador da Declaração - PGD IRPF2019, disponível no site da Receita Federal(receita.economia.gov.br).

19

Abr

Redes sociais são sobre pessoas se relacionando. Dada a virtualidade, esse relacionamento é majoritariamente por interações textuais, vulgo conversas — e isso não é mais novidade para ninguém, no mercado.

Também não é mais novidade que uma marca, quando bem sucedida com a sua presença digital em redes sociais, segue duas únicas vertentes: 1) se perceber como uma marca tão influente a ponto de poder iniciar conversas (conversation starter) ou 2) ser uma marca que tem relevância para entrar em certas conversas, o que é a maioria dos casos.

E é aí, no segundo caminho, que moram algumas inquietações e possíveis segredos. Uma marca, ainda que popular, pode falar sobre tudo? Pode entrar em todas as conversas? Pode fazer piadinha com qualquer coisa? E mais: em dias de assuntos onipresentes, o quão vale ser a vigésima terceira marca a provocar o mesmo consumidor com uma gracinha, seja via conteúdo em redes, seja via notificações de app, no celular?

Pode ser sempre muito estratégico pautar o conteúdo de marca (brand content) com o assunto do dia. Mas se estamos falando de conteúdo, precisamos falar de edição. E um bom “editor-chefe” é aquele que sabe qual pauta abordar, por ser essencial; qual “it” que só a sua marca pode trazer para aquela pauta, para se diferenciar da maioria; ou até mesmo qual pauta deixar passar, por entender que não vale o esforço ou que não há como contextualizá-la com sua marca ou produto.

É arriscado tentar estabelecer fórmulas. Mas um caminho possível é pensar na relevância da marca (atributos, posicionamentos, imagem/percepção de marca…) e o contexto do tema, do assunto.

No último domingo (14), com o lançamento do primeiro episódio da última temporada de “Game of Thrones”, inúmeras marcas tentaram colocar um pezinho nesse terreno oportuno. Algumas foram infelizes… mas as marcas de fast food com serviço de delivery captaram sua relevância neste contexto específico.

A pensar que, para muita gente (que pode), o domingo é o dia oficial da preguiça e do delivery… nada mais justo que as marcas dessa seara pensem em formas de abordar essa “pauta” e personificar sua marca/produto neste que foi o assunto da vez.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/106463/conteudo-de-marca-e-o-delicado-equilibrio-entre-relevancia-e-contexto/

18

Abr

O discurso do ódio, em parte promovido por líderes políticos de vários países, contra os jornalistas se transformou em violência em todo o mundo, mostra a edição de 2019 do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa, publicado ontem (19) pela organização Repórteres sem Fronteiras (RSF). O Brasil caiu três posições no ranking e, agora, ocupa o 105º lugar, cada vez mais próximo da zona vermelha da classificação (que indica situação difícil para profissionais de imprensa). Ameaças, insultos e agressões fazem agora parte dos “riscos ocupacionais” da profissão em muitos países, afetando também os profissionais brasileiros. Há, consequentemente, um aumento do medo na profissão.

No Brasil, documento do Repórteres Sem Fronteiras classifica a eleição de Jair Bolsonaro em outubro de 2018, após uma campanha marcada por desinformação, ataques à imprensa e desprezo pelos direitos humanos, como um prenúncio de um período sombrio para a democracia e a liberdade de expressão no país. “Em um país onde dois terços da população se informam pelas redes sociais, a plataforma de mensagens WhatsApp desempenhou um papel central na campanha (...) e tomou o lugar das fontes tradicionais de informação”, afirma o relatório. “Nesse contexto tenso, os jornalistas brasileiros tornaram-se um alvo preferencial, e são regularmente atacados por grupos disseminadores de ódio, especialmente nas redes sociais.”

Na Venezuela, a situação é igualmente preocupante. Este ano, o país perdeu mais cinco posições e se aproxima perigosamente da parte mais baixa do ranking (que avalia a situação do jornalismo anualmente em 180 países e territórios), em 148º lugar. Em 2018, a repressão se intensificou contra a imprensa e a RSF registrou um número recorde de detenções arbitrárias e casos de violência contra jornalistas praticados por forças de segurança e pelos serviços de inteligência. “Houve uma migração em massa de jornalistas mais jovens”, explicou ao jornal O Globo a jornalista Luz Mely Reyes, uma das criadoras do site Efecto Cocuyo. “Além da crise do modelo jornalístico, que é internacional, e da crise econômica interna, há perseguição e censura prévia, levando muitos profissionais a deixarem o país”.

No ano passado, a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) da Venezuela ainda suspendeu o sinal de canais de rádio e televisão considerados muito críticos, e dezenas de jornalistas estrangeiros foram detidos, interrogados e deportados. A deterioração da situação levou muitos profissionais de imprensa a deixarem o país para fugir de ameaças e preservar sua integridade física.

Este ano, o continente americano registrou a maior degradação do indicador regional, um resultado que não se deve apenas ao mau desempenho no Brasil e na Venezuela, mas também em países como Nicarágua e até Estados Unidos, hoje em 48º lugar no ranking. O país, onde um clima cada vez mais hostil se instalou na esteira da postura do presidente Donald Trump frente aos meios de comunicação, perdeu três posições em 2019 e caiu na zona laranja, onde se situam nações consideradas problemáticas para o exercício do jornalismo.

A Nicarágua, que caiu 24 posições, sofreu uma das quedas mais significativas em 2019. Lá, os jornalistas que cobrem os protestos contra o governo de Daniel Ortega, vistos como oponentes, são frequentemente agredidos. Muitos deles foram forçados ao exílio para escapar de ameaças e acusações de envolvimento com o terrorismo.

O continente abriga também um dos países mais mortais do mundo para exercer a profissão, o México, onde pelo menos dez jornalistas foram assassinados em 2018. Entretanto, a chegada ao poder do presidente Andrés Manuel López Obrador, em dezembro de 2018, após uma campanha eleitoral marcada por numerosos ataques a jornalistas, acalmou em alguma medida as relações entre o poder público e a imprensa mexicana, mostra o relatório. A transição política, junto a uma diminuição relativa no número de assassinatos no país (onze casos em 2017), justificam um ligeiro avanço do país no ranking, subindo três posições.

Na Europa, ataques verbais contra a profissão e uma retórica antimídia de maneira geral também estão cada vez mais presentes em muitas democracias, indica o texto publicado nesta quinta-feira. “Os jornalistas são declarados indesejados, ameaçados, e são insultados por personalidades que estão no mais alto nível do poder”.

A tendência está crescendo, particularmente na França, onde o líder do partido  França Insubmissa, Jean-Luc Mélenchon, declarou que o ódio aos jornalistas era “saudável e justo”. No país, o ódio à mídia, uma das principais características da raiva dos “coletes amarelos”, é a ilustração mais preocupante disso, e foi brutalmente manifestada com agressões e intimidações sem precedentes. Uma repórter da “La Dépêche du Midi“ chegou a ser ameaçada de estupro e insultada por uma horda de manifestantes revoltados em Toulouse em janeiro.

O documento da RSF mostra ainda que o número de países onde os jornalistas podem exercer com total segurança sua atividade profissional continua diminuindo, enquanto os regimes autoritários reforçam seu controle sobre os meios de comunicação. É o caso da Rússia, em 149º lugar, onde o Kremlin aumentou a pressão contra a mídia independente na Internet, com prisões, buscas arbitrárias e leis mordaças.

A África, por sua vez, teve a menor degradação regional da edição de 2019 do ranking. Uma mudança de regime permitiu que a Etiópia esvaziasse suas prisões de jornalistas e desse um salto espetacular de 40 posições. Foi também uma alternância política que permitiu a Gâmbia apresentar uma das altas mais importantes do relatório, subindo 30 posições.

Apenas 24% dos 180 países e territórios exibem uma situação considerada "boa" ou "relativamente boa" (categorias respectivamente branca e amarela na escala de cores do Ranking) em comparação com 26% no ano passado. Os Estados Unidos (48º), onde um clima cada vez mais hostil se instalou na esteira da postura do presidente Donald Trump frente aos meios de comunicação, perderam três posições em 2019 e caíram na zona laranja, onde se situam os países considerados problemáticos para o exercício do jornalismo.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/18937-brasil-piora-em-ranking-de-liberdade-de-imprensa-que-revela-violencia-insuflada-por-discurso-de-odio-contra-jornalistas-em-todo-o-mundo.html

18

Abr

Velejadores de vários estados brasileiros se encontram em Natal, para participar neste fim de semana do 7º Campeonato Nordeste de Iatismo Classe Dingue, que será realizado neste sexta-feira, 19, prosseguindo no sábado, 20, e no domingo 21, no Iate Clube de Natal.   A competição, que ocorrerá no estuário do Rio Potengi, terá a participação do campeão brasileiro da categoria, o pernambucano Hans Hutzler, que velejará ao lado da sua esposa, a iatista Karina Hutzler.

Na sexta-feira, 19, a competição terá início às 13 horas e no sábado e domingo às 10 horas, encerrando-se às 14 horas, quando haverá a premiação dos classificados.  O “Dingue” é um barco de 16 pés, que é tripulado por duas pessoas -  o timoneiro e o Proeiro.

Para o Comodoro do Iate Clube, advogado Kaleb Freire, a realização do campeonato do Nordeste em Natal é sinônimo de prestígio para o iatismo potiguar. Para exemplicar a importância do evento, ele destaca que o Cabanga Iate Clube, do Recife, estará participando da competição regional com seis barcos.

Representarão o Cabanga as seguintes embarcações: Caso Sério (Hans e Karina Hutzler), Aichach (René e Sofia Hutzler), Gudino (José Araújo e Jhonas Gomes), Intrépido (Luciana Raposo e Danielle Cunha), Energia (Alexandre Mercanti e Max) e Paitureba (Gustavo Borba e Luciana Bruno). 

18

Abr

Mães de crianças com doenças raras de 20 estados do Brasil poderão se candidatar a bolsas de estudos para cursos de graduação e pós-graduação EAD. As oportunidades fazem parte do projeto Mães Produtivas, que faz parte do Programa EAD Social, desenvolvido pelas Instituições UNINASSAU, UNIVERITAS, UNIVERITAS/UNG e UNAMA, mantidas pelo grupo Ser Educacional. As inscrições estão abertas desde o dia 15 de abril e podem ser feitas nas unidades participantes.

O projeto foi criado por um dos maiores grupos de educação superior privada do Brasil, a Ser Educacional, em parceria com a Aliança de Mães e Famílias Raras (AMAR), para beneficiar as mães que não podem comparecer as aulas presenciais, por seus filhos precisarem de cuidados especiais. Este ano, serão disponibilizadas 250 bolsas de estudo.

Ao todo, 20 unidades irão disponibilizar vagas para o projeto Mães Produtivas. Entre elas estão: a Universidade UNIVERITAS/UNG, em Guarulhos; a Universidade da Amazônia – UNAMA, em Belém; os Centro Universitários Maurício de Nassau – UNINASSAU em Recife, Salvador e Maceió; o Centro Universitário Universus Veritas - UNIVERITAS, no Rio de Janeiro; as Faculdades UNAMA em Boa Vista, Porto Velho e Rio Branco; as Faculdades UNINASSAU em Fortaleza, Natal, João Pessoa, Manaus, São Luís, Teresina e Aracaju; e nas Faculdades UNIVERITAS em Belo Horizonte, Anápolis, Cuiabá e Palmas.

“Um dos pilares da Ser Educacional é a Responsabilidade Social. Com este projeto, nós ratificamos o nosso comprometimento com essas mães que precisam de um incentivo para que não esqueçam o seu lado profissional e pessoal, criando possibilidades de aprender e ter uma profissão”, ressalta o presidente do grupo Ser Educacional, Janyo Diniz.

O diretor de Responsabilidade Social do grupo Ser Educacional, Sergio Murilo Jr., destaca que “este é um dos mais belos e importantes projetos educacionais do país, pois possibilita que mães com bebês com doenças raras, como a microcefalia, iniciem ou concluam os estudos sem precisar se afastar dos seus filhos.” “Amor e educação andarão lado a lado”, completa.

As mães que quiserem se candidatar às vagas deverão, primeiramente, obter informações através do telefone 3344-7835 (ligação local). Em seguida, deverão ligar para Núcleo de Atendimento ao Educando - NAE, diretamente nas unidades participantes, e agendar atendimento presencial. Os editais do programa estão disponíveis nos sites das respectivas Instituições, basta selecionar a cidade, clicar na aba "Acadêmico" e, em seguida, em "Documentos". 

18

Abr

O Instituto Palavra Aberta e a Fundação Alberto Vanzolini lançaram o curso Educação Midiática e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que tem como objetivo capacitar pessoas sobre o campo de atuação do jornalismo e o papel da mídia. O treinamento é online, gratuito e não tem cronograma fixo, ou seja, pode ser feito quando o participante desejar. Apesar de ser voltado para professores de escolas públicas e particulares, qualquer pessoa pode acessar o curso por meio do site.

Desde 2017, a educação para mídia faz parte do conteúdo de Língua Portuguesa da BNCC. Por isso, o curso foi estruturado para oferecer ferramentas que auxiliem os participantes no  letramento midiático. A carga horária do treinamento é de 30 horas e está dividida em quatro eixos temáticos: comunicação como direito; campo jornalístico-midiático; produção e circulação de informação na era digital e, por fim, comunicação de marcas e novos formatos de marketing. Para mais informações sobre o curso, acesse o site.

Fonte: Portal Comunique-se, disponível em: https://portal.comunique-se.com.br/curso-online-e-gratuito-aborda-educacao-midiatica/

18

Abr

Depois de estrear em estados como Piauí e Alagoas, o novo projeto cultural do Sesc, o Nordeste das Artes, chega ao Rio Grande do Norte. Com o tema “Cultura digital, juventude e redes de convivências”, o Fórum Estadual do projeto promoverá palestras gratuitas nas unidades Sesc RN em Natal, Mossoró e Caicó respectivamente nos dias 24, 25 e 26 de abril, sempre às 19h. A iniciativa é realizada no estado pelo Sistema Fecomércio, por meio do Sesc RN.

A proposta do Nordeste das Artes é de valorizar e fomentar a produção artística e cultural dos estados da região Nordeste. Contemplando diversas linguagens artísticas e culturais, o projeto realizará atividades de formação, vivências e intercâmbios entre artistas, curadores e público de cada um dos nove estados nordestinos.

O time de palestrantes contará com Lilian Munero, professora da UFRN e doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP; Erika Zuza, jornalista integrante do projeto Papo de Mídias; e Nathalia Santana, produtora cultural à frente de projetos como o Burburinho Festival de Artes. Em Mossoró, o fórum terá o reforço do diretor, dramaturgo, figurinista e cenógrafo João Marcelino, à frente do espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró, e, em Caicó, se unirá ao time o jornalista e integrante do Projeto Curta Caicó, Raildon Lucena.

Para saber mais sobre os palestrantes, clique aqui. Após a realização do Fórum Estadual, acontecerá segunda etapa do Nordeste das Artes no RN em setembro deste ano, quando serão promovidas vivências gratuitas e abertas ao público nas áreas de audiovisual e artes visuais.

18

Abr

Participantes que solicitaram a isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem conferir se os pedidos foram ou não aceitos. O resultado está disponível desde a tarde de ontem (17) na Página do Participante.

Para consultar o resultado, é necessário informar o CPF e a senha criada na hora de fazer a solicitação. Os estudantes que não tiverem a solicitação aceita poderão entrar com recurso no período de 22 a 26 de abril, também na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado no mesmo endereço, a partir de 2 de maio.

Para participar do exame, os estudantes - com ou sem isenção da taxa - devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio. Ao todo, 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

O prazo para pedir a isenção da taxa do Enem terminou no último dia 10. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85. Também nesta quarta-feira foi divulgado o resultado das justificativas dos estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas. Para pedir isenção novamente este ano, esses estudantes tiveram que apresentar uma justificativa da ausência. 

Fonte: Agência Brasil