Comunicação, estratégia e mercado

O Blog da Juliska é um espaço para falar sobre os temas acima e ainda trazer dicas, abordar as tendências, acompanhar novidades do mundo corporativo, das mídias sociais e do mercado publicitário. Interaja comentando nos posts ou pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Conto com sua companhia!

15

Fev

Nesta sexta, 15 de fevereiro é lembrado em todo o mundo o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância. A Organização Mundial da Saúde, a Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP) e mais centenas de organizações em 88 países estão comprometidas e empenhadas para atingir a meta global de reduzir a mortalidade infantil causada pelo câncer.

No Rio Grande do Norte, a Casa Durval Paiva – referência nacional no suporte ao tratamento de crianças e adolescentes, desenvolve desde 2002 a Campanha do Diagnóstico Precoce e, neste ano, lança uma cartilha educativa com o apoio da Secretaria da Educação e da Cultura do RN, difundindo os principais sinais de alerta do câncer. A iniciativa faz parte do projeto Aprendendo mais sobre o câncer infantojuvenil, patrocinado pela Confederação Nacional de Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC.

A cartilha teve a primeira tiragem com 53.000 exemplares, que serão distribuídos em escolas dos municípios de Natal, Macaíba, São Gonçalo e Extremoz. Haverá ainda uma capacitação para 450 professores da primeira DIREC, que se tornarão agentes multiplicadores das informações sobre o Diagnóstico Precoce. 

O manual de orientação à escola, ao professor e ao estudante, também está disponível para qualquer pessoa interessada no tema, no endereço: https://www.casadurvalpaiva.org.br/manual-a-escola

15

Fev

A Universidade Potiguar recebeu do Ministério da Educação (MEC) o conceito 5, nota máxima concedida pelo Governo Federal a Instituições de Ensino Superior. O reconhecimento torna a UnP, integrante da rede Laureate, a única Instituição de Ensino Superior Privada do Rio Grande do Norte a alcançar este nível de avaliação. Além disso, garante à Universidade mais autonomia para expansão de seus cursos no interior do Estado.

Em fevereiro de 2019, a UnP recebeu a visita da comissão do MEC que avaliou in loco eixos como Desenvolvimento Institucional, Corpo Docente, Políticas Acadêmicas e de Gestão, e Infraestrutura. A avaliação é criteriosa e confirma à instituição por mais 10 anos, o título de Universidade, diferenciando-a dos Centros Universitários e Faculdades. Ou seja, a UnP continua sendo a única instituição privada do RN a abranger todos os níveis educacionais e em todas as áreas do conhecimento, desde a Graduação, até as Pós-Graduações Lato Sensu e Stricto Sensu.

“Esse resultado significa também para a UnP a autonomia para expansão com a criação de novos Campi fora de sede, como é o caso do Campus Mossoró. Além disso, na Capital do Oeste poderemos pedir a autonomia de nossas atividades, ampliando os cursos oferecidos no interior do estado”, explica o Reitor da UnP, Prof. Gedson Nunes.

Os conceitos do MEC são notas que variam de 1 a 5: 1 ou 2 são insuficientes e as instituições passam por diligências tendo que deixar de oferecer alguns cursos; o conceito 3 significa que a IES cumpre os requisitos necessários para o seu funcionamento; já a nota 4 mostra que a Universidade vai além de suas entregas.  “O conceito máximo, porém, mostra que além de ser uma instituição inovadora, a UnP é também pioneira e exitosa em suas ações no Rio Grande do Norte”, declara Nunes.

Foto: Eliel Matias

15

Fev

A Repórteres Sem Fronteiras (RSF) na Alemanha está com inscrições abertas para o programa de treinamento de segurança, destinado a jornalistas de zonas em crise ou guerra. O questionário e o formulário de inscrição podem ser enviados até às 20h da próxima terça-feira (19). O envio deve ser feito por meio do aplicativo Signal e dos e-mails criptografados rog.digitalfreedom@protonmail.com e digitalfreedom@reporter-ohne-grenzen.de.

Jornalistas expostos a riscos digitais devido a sua atividade profissional em seus países de origem podem se inscrever no programa. Professores interessados em aprender sobre segurança digital para levar conhecimentos a seus alunos também são bem-vindos.Para participar do treinamento é necessário ter inglês fluente e experiência como jornalista. Conhecimentos prévios sobre segurança não são requisitados. Os escolhidos devem ter a intenção de voltar aos seus países de origem ao final do treinamento.

programa será realizado em Berlim, capital da Alemanha, e tem duração de quatro meses. Os participantes selecionados farão o treinamento de 1° de maio a 31 de agosto ou de 1º de setembro a 31 de dezembro. A RSF cobre custos de viagem, visto, estadia, transporte e oferece uma bolsa mensal de € 1 mil (aproximadamente R$4,2 mil). Além disso, os selecionados poderão participar de atividades promovidas pela organização em Berlim.

Foto: Robert Schlesinger/ Fonte: Portal Comunique-se, disponível em: https://portal.comunique-se.com.br/ong-organiza-treinamento-em-seguranca-para-jornalistas-na-alemanha/?utm_campaign=newsletter_150219&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

15

Fev

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) começa a veicular nesta sexta-feira (15), peças publicitárias para reforçar a informação do pagamento online do Licenciamento, IPVA, DPVAT e Taxa de Proteção contra Incêndio, Salvamento e Resgate em via Pública. A medida é somada as outras formas de divulgação já realizadas pelo Detran, no sentido de deixar o cidadão consciente de que o carnê físico impresso com as taxas de veículos não será mais enviado aos endereços cadastrados e todo o processo deve ser realizado via site do Órgão, aplicativo (Detran-RN), agências do PágFácil ou bancos.

As peças publicitárias vão mostrar a praticidade do novo sistema de boleto digital implantado pelo Detran, apresentado as formas de ter acesso ao documento e apontando de maneira didática todo o passo a passo da emissão e quitação das taxas veiculares. Também vão ser mostradas as opções e locais para acessar o boleto digital. A intensão da divulgação é esclarecer os procedimentos, além de mostrar como o sistema simplifica a vida do cidadão, podendo até mesmo fazer os pagamentos sem sair de casa.

No site do Detran o processo de emissão dos boletos é simples, basta que o usuário vá até o endereço eletrônico da instituição digitando www.detran.rn.gov.br. Com a página aberta, o cidadão clica no ícone “Consulta de veículos e boletos”. Logo em seguida é mostrada uma página onde é possível digitar a numeração da placa e do Renavam do veículo a ser consultado. Dessa forma é possível ter acesso ao ambiente online onde fica disponível os boletos referentes a taxa de licenciamento, IPVA, DPVAT, Taxa dos Bombeiros, além de possíveis débitos de infrações de trânsito relacionadas ao veículo consultado.

Um outro ponto positivo é a possibilidade do proprietário pagas as taxas no banco de sua escolha. A medida implantada pelo Detran funciona para os débitos referentes ao licenciamento, IPVA do veículo e Taxa dos Bombeiros. É só clicar no imposto que deseja efetuar o pagamento, e imediatamente é aberta uma nova tela com as opções de emissão de boleto direcionado ao Banco do Brasil ou as demais instituições bancárias.

O cidadão ainda pode baixar o aplicativo “Detran-RN”, que ao cadastrar seu veículo terá ao alcance das mãos todos os débitos lançados, como também as informações do automóvel, agendamento de serviços do Detran, além de endereços, telefones e outras informações ligadas ao Departamento de Trânsito. Ainda se preferir, os pagamentos das taxas podem ser feitos direto nas agências PágFácil, bastando informar a placa do veículo.

A medida de implantação do boleto digital pelo Detran, além de simplificar a vida do cidadão, é uma ação de contenção de despesas, já que cerca de 50% dos carnês emitidos eram devolvidos pelos Correios, precisando ainda ser incinerados pelo Detran. Ainda tem o fato da ação está de acordo com a responsabilidade ambiental do Órgão, já que evita a impressão em escala com uso de papel.

15

Fev

O Centro de Educação (CE), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), sedia o III Colóquio História e Memória da Educação no Rio Grande do Norte (III COHISME-RN) nos dias 30 e 31 de maio. O tema central do evento é Acervos e fontes à História da Educação, e pretende discutir as fontes, (re)organização e constituição de arquivos físicos ou digitais para o campo de pesquisa no Rio Grande do Norte.

O Colóquio é uma promoção da linha de pesquisa Educação, Estudos Sócio-Históricos e Filosóficos do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED) e do Laboratório de História e Memória da Educação (LAHMED), vinculados ao Centro de Educação (CE) da UFRN.

A programação do III COHISME-RN é composta por conferências, mesas-redondas, sessões de apresentação de trabalhos e oficinas. Para mais informações, o interessado deverá acessar o Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), em: Extensão > Consultar Ações. A abertura do evento acontece às 15h do dia 30 de maio, no auditório do CE.

15

Fev

O Grupo de Estudo da Complexidade (Grecom) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN), em parceria com a Reitoria da UFRN, lança dia 19 de fevereiro, o livro Conferência na Cidade do Sol: Natal/Brasil (1989 a 2012), de autoria de Edgar Morin, professor Honoris Causa da Universidade.

O livro é organizado por Maria da Conceição de Almeida, Monica Karina Santos Reis e Fagner Torres de França. Reúne as seis grandes conferências do pensador francês proferidas em Natal por ocasião das quatro últimas gestões da reitoria da UFRN. Conferência na Cidade do Sol é um presente do Grecom às quatro últimas gestões representadas, atualmente pela Reitora Ângela Maria Paiva Cruz.

O evento acontece no Núcleo de Arte e Cultura, localizado no Centro de Convivência da UFRN, às 17h.

15

Fev

A startup Actiview criou um aplicativo, de mesmo nome, que sincroniza filmes e a interpretação da linguagem de sinais, a fim de facilitar a compreensão de pessoas com deficiências auditivas.

O serviço foi introduzido pela primeira vez para a animação “Carros 3”, e depois para o lançamento de “A Era do Gelo 4”. Mas agora, o projeto ganhou novos parceiros, a fim de aumentar a oferta de filmes, começando com “Extraordinário”, filme de 2017, estrelado por Julia Roberts Jacob Tremblay.

O app funciona semelhante ao Shazam. Basta que os usuários assistam ao filme em qualquer plataforma disponível, incluindo DVD e Blu-Ray, e acionem o aplicativo em uma segunda tela, como um smartphone ou tablet. O app então “escuta” o filme e sincroniza a interpretação da linguagem de sinais.

O foco do app continuará sendo filmes infantis. Os planos ainda incluem todos os filmes da saga “Jogos Vorazes”.

Vale ressaltar também que o app utiliza a LSA, Linguagem de Sinais Americana, utilizada pela comunidades surdas dos Estados Unidos, do Canadá e de parte do México. Por enquanto, eles está disponível apenas para iOS.

Foto: Divulgação/Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/103753/app-sincroniza-linguagem-de-sinais-para-filmes-infantis/

15

Fev

Se por muitas décadas a Barbie representou um sonho de consumo das mais diversas crianças ao redor do mundo, consolidando a força da marca criada pela Mattel, nos últimos anos o público começou a torcer o nariz para a limitação da representatividade estética das bonecas: altas, magras, loiras e de olhos azuis. Em 2015, esse “padrão” começou a mudar, quando a fabricante lançou a linha Fashionista, que trazia 23 bonecas com diferentes cores de pele, cabelos, olhos e formatos de rosto e silhueta. A novidade para 2019, em que a marca completa 60 anos, é o anúncio de novos modelos, incluindo a Barbie cadeirante e uma outra com perna protética.

Para não construir uma iniciativa de discurso vazio e com falhas no projeto final, a fabricante trabalhou com uma equipe da Universidade da Califórnia (LA) para criar a cadeira de rodas. Além disso, para desenvolver a Barbie com prótese, a Mattel contou no processo com a ajuda do garoto Jordan Reeves, de 12 anos, que tem um braço protético. Jordan ajudou a equipe de design com detalhes sobre as próteses de membros, incluindo o fato de que ela seja removível, para soar mais realista.

A medida é importante levando em conta que a empresa tem um histórico nada agradável de iniciativas do gênero. Em 1997, a Mattel lançou uma boneca cadeirante chamada Becky, que seria amiga da Barbie. O problema é que a boneca não cabia na casa dos sonhos da Barbie. Na verdade, não passava nem da porta. Como não poderia deixar de ser, o produto saiu de linha pouco tempo depois.

Como grande parte dos brinquedos analógicos, a Barbie viu suas vendas cairem vertiginosamente nos últimos anos. A falta de multiplicidade física das bonecas parece não ter ajudado muito, em uma era em que o mundo todo discute uma sociedade mais inclusiva. A própria Mattel admitiu a queda em 2015, quando demitiu o presidente-executivo e presidente do Conselho, Bryan Stockton.

Desde então, a companhia faz esforços para introjetar modelos mais diversos em sua linha de produtos. Em seu mais recente relatório, a empresa apontou que a venda das bonecas subiu 14% nos Estados Unidos, no terceiro trimestre de 2018, acima dos 12% do trimestre anterior. Em contrapartida, outras marcas do grupo apresentaram queda, como American Girl, Fisher-Price e Hot Wheels.

Foto: Divulgação/ Fonte: Portal Meio e Mensagem, disponível em: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/02/14/barbie-lanca-bonecas-cadeirantes-e-com-proteses.html

15

Fev

Equipes do SESI-RN participarão da etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League, que será disputado no Rio de Janeiro, em março de 2019. Esse ano o Torneio tem como tema Into Orbit (Em Órbita) e desafia os competidores a desenvolverem soluções inspiradas no espaço e a programarem seus robôs para cumprir missões na mesa de provas. Do Rio Grande do Norte participam: Equipe Moon Walkers, Equipe Galaxy Forces, Equipe Galactus e Equipe Horizon.

A competição de robótica pode ser usada no ambiente escolar, mas não é projetada exclusivamente para esse propósito. Reunidos em times de dois a dez integrantes, que podem estar associados a uma escola, um clube, uma organização ou simplesmente ser formado por um grupo de amigos, desde que liderados por dois técnicos adultos, os jovens usam a imaginação e a criatividade para investigar problemas e buscar soluções inovadoras que contribuam para um mundo melhor.

No Brasil, o Departamento Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) é a instituição responsável pela operação oficial da FIRST® LEGO® League. Desde que passou a operacionalizar a competição, o SESI tem promovido anualmente a organização de torneios regionais e do torneio nacional, a mobilização de novas equipes de robótica, a capacitação de técnicos e avaliadores voluntários, bem como a articulação da competição realizada no Brasil com os operadores internacionais, estimulando a participação de equipes brasileiras em eventos no exterior.

O Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League é um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de 9 a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades valiosas de trabalho e de vida (a idade máxima de 16 anos é considerada até 30 de abril do ano seguinte ao do lançamento do desafio).

15

Fev

*Carlos Kelsen

Depois de alguns meses sem escrever nesse espaço, uma manchete do Jornal Tribuna do Norte do último dia 01 de fevereiro de 2019, impôs-me a obrigação de restabelecer o nosso contato. E você deve perguntar: que manchete tão importante foi essa que o fez voltar a escrever?

Segue o texto: “As livrarias estão desaparecendo do Brasil”

Com certeza você já deve ter ouvido alguém afirmando que não está conseguindo ler pois o tempo anda curto, embora o dia permaneça tendo 24h, as semanas 7 (sete) dias, os meses com média de 30 (trinta) dias e os anos com 12 (doze) meses.

Sem dúvida, a vida moderna incorporou algumas características que, certamente, irão provocar problemas em um futuro próximo. A conexão 24h à internet, através de um smartphone, ampliou o nosso acesso à informação, possibilitou termos respostas para tudo, porém, ao mesmo tempo, retirou-nos o importante hábito da leitura continua e detalhada, fazendo com que as pessoas tenham opinião sobre tudo, em que pese de modo quase sempre superficial.

Percebemos claramente quanto tempo as pessoas passam vidradas nas telinhas de um celular e, o que tem sido ainda mais grave, como é difícil ficar longe dele.

Como professor universitário, tenho insistido em cobrar dos alunos o restabelecimento do hábito da leitura, acompanhado da afirmação de que “quem não gosta de ler, com certeza terá dificuldade de escrever.”

Em pesquisas feitas sempre no primeiro dia de aula, em uma breve apresentação da disciplina, das perspectivas profissionais da área jurídica e dos próprios alunos, tenho me deparado com afirmações que apontam que a leitura deixou de ser prioridade. Daí surgiu a necessidade de pensar o que fazer para mudar esse quadro.

Adaptando uma experiência que tive durante o mestrado, no início do semestre do ano de 2018, lancei um desafio às turmas para que os alunos escolhessem um livro para leitura durante a minha disciplina. Detalhe: o assunto e o tamanho ficariam à critério do aluno. Apenas para forçar a escolha imediata e, naturalmente, estabelecer um marco inicial, disponibilizei um formulário para que todos indicassem o livro, o autor, o ano, a editora e o número de páginas. Por fim, aprazei a última aula para que fosse possível fazermos uma mesa redonda, com apresentação de uma pequena resenha dos livros lidos.

Passados aproximadamente 4 (quatro) meses, reuni a turma para a prometida mesa redonda e, apesar da surpresa de saber que apenas 20% (vinte por cento) dos alunos haviam cumprido o desafio, as resenhas apresentadas e, em especial, a informação relativa ao tempo utilizado para a leitura, levou-me à conclusão de que ainda vale a pena lutar para restabelecer ou até mesmo criar o hábito da leitura.

Acredito que isso tenha sido um bom começo, no entanto, reconheço que ainda é muito pouco. Afinal, sempre tenho tido a sensação de que, apesar da produção literária e científica no Brasil ser considerada imensa, as bibliotecas, as livrarias e os cebos têm diminuído com o tempo. Recentemente, inclusive, a imprensa nacional noticiou a crise financeira das principais editoras do país.

Exatamente por isso decidi renovar o desafio da leitura para as turmas do semestre 2019.1 e, tomando emprestado o subtítulo da coluna de José Francisco Botelho, da Revista Veja da semana, ratificar que “A cura do cibervício está em uma invenção ancestral: o livro”, que também servirá para salvar as livrarias.

*Carlos Kelsen Silva dos Santos é advogado Sócio do Lucio Teixeira dos Santos advogados, Professor Universitário - UNP, Mestre em Administração pela Universidade Potiguar, Especialista em Direito Privado: Civil e Empresarial e Autor do Livro: Planejamento Estratégico em Escritórios de Advocacia: a importância de planejar a prestação de serviços.