Comunicação, educação, mercado e turismo!

Um blog com assuntos diferentes e com a marca da credibilidade, que traz tendências, novidades do mundo corporativo, do universo da tecnologia e mídias sociais, do setor de educação e do mercado publicitário. E como ninguém é de ferro, tem ainda lazer, cultura e turismo! Fale com a gente pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Acompanhe a gente também no Instagram e Facebook, no @blogdajuliska.

19

Mar

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) abriu na manhã desta segunda-feira (18), o curso gratuito de Formação de Agente da Autoridade de Trânsito voltado para policiais militares, técnicos do Detran, agentes municipais de trânsito, guardas municipais e servidores públicos que juridicamente possam atuar como agente de autoridade de trânsito.

A capacitação ministrada pela Escola Pública de Trânsito do Detran (Eptran) deve formar mais 35 agentes, sendo esta a segunda turma de formação montada pela entidade, que tem a missão de ser uma ferramenta de desenvolvimento capaz de contribuir para um trânsito mais seguro, humanizado e com inclusão social através da qualificação.

O chefe de gabinete do Detran, Jonielson Oliveira, representou a Direção do Órgão na abertura e destacou a importância do curso no sentindo de formar e aperfeiçoar o servidor público para atuar como um agente propagador da segurança e respeito às normas de boa conduta no tráfego nas atividades de fiscalização e operação de trânsito. “Ações como essa encontram total apoio da Direção, pois cumpre com a missão de Detran”, comentou.

O curso de Formação de Agente da Autoridade de Trânsito ministrado pelo Detran do Rio Grande do Norte é pioneiro em atividade no país e age caracterizando o agente para uma atividade pública do Estado, que é a de atuar com conhecimento e responsabilidade no trânsito.

A capacitação conta com carga horária de 200h/aulas e ocorre conforme as resoluções, portarias e atualizações normativas expedidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A grade curricular contempla nove módulos abordando as temáticas de “Legislação de Trânsito”; “Noções de Engenharia de Tráfego e Sinalização de Trânsito”; “Legislação de Trânsito Aplicada”; “Ética e Cidadania”; “Psicologia Aplicada”; “O Papel Educador do Agente”; “Língua Portuguesa”; “Operação e Fiscalização de Trânsito”; e “Prática Operacional”.

Nessa segunda turma, o corpo docente de servidores da Eptran está capacitando policiais da Operação Lei Seca, agentes de trânsito dos municípios de Macaíba, Ceará Mirim e Macau, guardas municipais de São Gonçalo do Amarante, e servidores do Detran.

A aula inaugural do curso foi acompanhada ainda pelos coordenadores administrativo, Wellington Tinoco, Registro de Veículos, Carlos Silvestre, Educação e Fiscalização de Trânsito, Carlos Cabanas, e pelos subcoordenadores de Recursos Humanos, Matiênio Duarte, e Operação Lei Seca, capitão Cruz.

19

Mar

O Hospital Rio Grande lançou uma campanha especial para estimular as pessoas para serem voluntários para doação de medula óssea. 

O Hospital Rio Grande é o único do estado que realiza transplantes de medula óssea e, por isso, sente-se na responsabilidade de ajudar a aumentar o número de doadores cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). 

As crianças que aparecem no vídeo foram salvas por um doador desconhecido, cadastrado nesse sistema. Então, a unidade está convidando todos a irem ao hospital, na sexta-feira, dia 22, das 9h às 16h, fazer o seu cadastro. Para ser um doador de medula óssea é preciso apenas ter entre 18 e 55 anos, ter bom estado de saúde e não ter doença transmissível pelo sangue. Vamos ajudar!!!

19

Mar

De acordo com informações de matéria do Portal G1, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) está em fase de revisão dos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio. Uma das possíveis mudanças - e a mais polêmica - é a redução do tempo dos cursos, de 4 anos para 3 anos. Se aprovada até julho, a medida já vai valer a partir do próximo ano.

De acordo com o pró-reitor de Ensino da instituição, Agamenon Tavares, a discussão sobre o tempo dos cursos ocorre dentro da revisão global das ofertas, prevista pelo programa politico-pedagógico para acontecer em 2016. A medida acabou atrasando por causa de algumas questões, como a reforma do ensino médio, em 2017.

De acordo com o pró-reitor, atualmente, cerca de 90% dos IFs no país têm curso técnico-integrado com duração de três anos. Apenas quatro, entre eles o do Rio Grande do Norte, desde 2005, mantém quatro anos de formação.

Fonte: Portal G1, disponível em: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2019/03/18/ifrn-avalia-se-reduz-de-4-para-3- nos-tempo-dos-cursos-tecnicos-integrados-ao-ensino-medio.ghtml

19

Mar

O aumento da expectativa de vida do brasileiro impõe desafios, principalmente porque a maioria ainda não se planeja para garantir um futuro financeiro ao deixar de trabalhar. É o que revela pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB). Os dados apontam que seis em cada dez brasileiros (59%) admitem não se preparar para a hora de se aposentar, enquanto apenas 41% têm se preocupado com essa fase da vida – percentual que chega a 55% nas classes A e B.

Entre os que não fazem qualquer tipo de plano financeiro para a aposentadoria, 36% alegam não sobrar dinheiro no orçamento e 18% atribuem à ausência de um plano ao fato de estarem desempregados. Para 17% não vale a pena guardar o pouco dinheiro que sobra no fim do mês. “Estima-se que a participação da população acima de 65 anos na sociedade brasileira passe dos atuais 9% para 25% em 2060, segundo projeções do IBGE. Será cada vez mais importante começar a pensar em uma complementação ainda jovem e não apenas quando se aproxima do momento de parar de trabalhar”, avalia a Economista-Chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

A pesquisa também identificou os meios mais comuns de se preparar para a aposentadoria. São eles as aplicações financeiras (42%), principalmente a previdência privada (20%), e outros ativos financeiros, como ações, títulos ou fundos (20%). Para 35%, os recursos do INSS servirão de renda e 16% dizem que dependerão de terceiros, tais como cônjuges, filhos ou outras pessoas da família. Já 37% dos pesquisados disseram que, ao se aposentar, pretendem continuar ativos no mercado de trabalho.

O estudo buscou ainda saber de que forma os brasileiros lidam com situações inesperadas no dia a dia, do ponto de vista financeiro. Foi constatado que 39% não seriam capazes de arcar com gastos imprevistos, equivalentes ao seu ganho mensal, sem recorrer à ajuda de terceiros ou a um empréstimo. Por outro lado, quatro em cada dez (42%) teriam condições de cobrir despesas extras desse tamanho. No caso de dificuldades financeiras, os entrevistados ouvidos disseram que conseguiriam sustentar, em média, até cinco meses o padrão de vida atual. Chama a atenção o fato de 20% não saberem por quanto tempo manteriam o mesmo patamar.

Na possibilidade de virem a enfrentar algum problema financeiro, 47% garantem que cortariam despesas desnecessárias, ao passo em que 33% avaliariam quanto ganham e gastam para decidir o que fazer – proporção que aumenta para 48% nas classes A e B. Já 13% reconhecem que não saberiam por onde começar e teriam medo de encarar a verdadeira situação financeira.

“É preciso entender que em certas situações emergenciais, nem mesmo cortar gastos será suficiente para resolver o problema. Manter uma reserva financeira é fundamental em qualquer etapa da vida, pois imprevistos podem acontecer a qualquer momento. Recomenda-se ter disciplina para começar, mesmo que seja com um valor pequeno. Poupar e investir regularmente – mesmo que pequenos valores – acaba trazendo um bom resultado”, explica o Chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central, Luis Mansur.

Metodologia 

A pesquisa foi realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB). A amostra de 804 casos contempla as 27 capitais, pessoas acima de 18 anos, todas as classes sociais e ambos os gêneros. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

19

Mar

O Rio Grande do Norte teve um início de ano com um incremento na abertura de novos negócios. O número de formalizações como Microempreendedor Individual (MEI) chegou a 3.028 novas empresas entre janeiro e fevereiro. Os números são da Receita Federal e mostram a evolução dos negócios registrados nessa categoria jurídica entre as empresas optantes pelo Simples Nacional no estado. Com isso, o RN fechou o bimestre com 104.301 microempreendedores.

Esse segmento tem mostrado a relevância para a economia potiguar, por ser a principal porta de entrada de empreendedores no meio empresarial formal e também por movimentar a economia, com geração de renda. Hoje, os negócios enquadrados como MEI representam 68% das 157.736 empresas optantes pelo Simples no estado.

Foi através da figura do MEI que o estudante de administração Vinicius Calazans conseguiu realizar o sonho de ter um negócio próprio, a doceria Sonho de Brownie, localizada no shopping Natal Sul. Ele se formalizou como MEI em setembro do ano passado. “Formalizar a empresa foi algo fundamental para conseguir entrar mais no mercado, pois dá mais credibilidade à minha marca e passa mais confiança aos distribuidores e clientes”, diz o empreendedor. Sem o MEI, seria mais complicado a empresa fornecer brownies para restaurantes e outros estabelecimentos, pois possui clientes que são pessoas jurídicas”.

Vinícius Calazans espera futuramente faturar mais e migrar para a categoria de microempresa, faixa onde estão inseridos os negócios com receita bruta anual de até R$ 360 mil. A loja chega a faturar em média R$ 3 mil por mês devido à produção mensal de 1800 brownies, além de outros produtos. “Estou dando um passo por vez. Estou com muitas ideias e coisas para organizar ainda, mas, a expectativa é crescer e, se necessário, a mudar de categoria. Para isso, terei muito trabalho pela frente”.

O que fazer?

Para se formalizar como MEI, o empreendedor pode se dirigir a qualquer ponto de atendimento do Sebrae. Ele participa de uma palestra, que expõe todos os detalhes da figura jurídica, obrigações e vantagens, e, em seguida, recebe suporte de um técnico para fazer o registro propriamente dito. É possível também fazer todo o processo sem sair de casa, por meio do Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br).

Para se formalizar, o negócio deve faturar, no máximo, R$ 81 mil por ano, uma média de R$ 6.750 por mês. Sendo MEI, o empreendedor terá um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), que permite a emissão de notas fiscais, vender para outras empresas, abrir conta bancária e até pedir empréstimos.

O empreendedor pode trabalhar de forma autônoma, mas não pode ter participação em outra empresa como titular ou sócio. Pode ainda contratar um funcionário com carteira assinada. O MEI paga uma taxa mensal fixa, que corresponde a 5% do salário mínimo vigente e garante cobertura previdenciária, desde contribuição para aposentadoria até direito aos auxílios doença e maternidade.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias, via Fecomércio, disponível em:  http://fecomerciorn.com.br/noticias/rn-registra-mais-de-3-mil-formalizacoes-de-mei-no-bimestre/

19

Mar

O TRE/RN abre processo de seleção para vagas de estágio para ensino superior e profissional. Será contemplado o estudante do curso de administração e ainda técnicos em saúde bucal e em informática. Além disso, poderão se inscrever no cadastro reserva, alunos dos cursos de administração, ciências contábeis, informática, webdesign e publicidade e propaganda.

As inscrições para as vagas de 20h semanais serão realizadas no prazo de 19 a 21 de março especificamente na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. O prédio está localizado na avenida Rui Barbosa, número 215, em Tirol. O horário de funcionamento é de segunda a quinta-feira de 13h às 18h e, na sexta-feira, de 9h às 13h.

É importante lembrar que o candidato deve comparecer à sede do Tribunal para preencher ficha de inscrição e deve portar os documentos solicitados em edital. Para maiores informações, acesse o link https://bit.ly/2UDhmnx e confira. Para maiores informações, enviar direct para @trernoficial nas redes sociais ou ligar 3654-5381 a 5383 para falar com a Seção de Lotação e Gestão de Desempenho/CODES/SGP do TRE-RN.

O resultado do processo seletivo será publicado no Diário da Justiça Eletrônico e no site do TRE/RN (www.tre-rn.jus.br) no dia 27 de março e, em caso de provimento de recursos, um novo resultado será divulgado dia 03 de abril. De acordo com a organização, a classificação dos candidatos será feita pelo maior índice/coeficiente de rendimento e, pelo menos, 50% das vagas existentes serão destinadas aos estudantes de Instituições Públicas.

Documentos necessários para candidatos da educação de nível superior:

- Documento comprobatório do reconhecimento ou autorização da Instituição de Ensino Superior pelo MEC;
- Histórico escolar com todas as matérias cursadas até dezembro de 2018 ou cursando no primeiro semestre de 2019, com carga horário e o Índice/Coeficiente de Rendimento;
- Declaração da Instituição de Ensino constando o período do curso superior em que o aluno está matriculado no 1º semestre de 2019;
- Cópia do RG e do CPF;
- Certidão de quitação eleitoral (http://www.tse.jus.br/eleitor/certidoes/certidao-de-quitacao-eleitoral);

Documentos necessários para candidatos da educação de nível profissional:

- Histórico escolar com todas as matérias cursadas até dezembro de 2018 ou cursando no primeiro semestre de 2019, com carga horário e o Índice/Coeficiente de Rendimento;
- Declaração da Instituição de Ensino constando o período do curso superior em que o aluno está matriculado no 1º semestre de 2019;
- Cópia do RG e do CPF;
- Certidão de quitação eleitoral (http://www.tse.jus.br/eleitor/certidoes/certidao-de-quitacao-eleitoral);
- Cópia do título eleitoral caso o estudante não tenha ainda obrigatoriedade de voto.

18

Mar

Consolidado entre os principais veículos de imprensa do Rio Grande do Norte, o Portal NoAr chega hoje aos 6 anos de existência com a marca da credibilidade nas informações e da atenção aos fatos e acontecimentos de Natal e de todo o Estado. Para marcar a data, o Portal destacou uma cobertura especial com mensagens recebidas de autoridades, leitores e representantes de diversos segmentos da sociedade.

“O veículo construiu credibilidade, pela responsabilidade de checar e apurar todas as informações, dando voz ao contraditório e sem ceder à pressa ou ao sensacionalismo, mas com a rapidez característica do jornalismo on-line”, destaca a editora-chefe Ilana Albuquerque, em texto da série especial que marca a data.

A editora ressalta o compromisso do Portal com a checagem da informação e a liberdade do veículo, e ainda o papel que ele vem tendo na formação de novos profissionais do jornalismo. “Quem ajudou a fazer e quem ainda faz o Portal NoAr comemora o sexto aniversário de um veículo de imprensa livre e de responsabilidade por respeito aos leitores e anunciantes, e de uma empresa que investe no estágio, na formação prática de novos profissionais, reconhece o mérito e trata seus colaboradores com respeito”, afirma.

O diretor do Portal, jornalista e publicitário Ricardo Rosado, afirma que, no momento em que se questiona práticas jornalísticas em todo o mundo, é gratificante receber tantas mensagens de apoio e reconhecimento ao Portal NoAr neste aniversário. “É gratificante receber tantas mensagens de apoio e perceber que o Portal NoAr, na opinião de autoridades, instituições, políticos, anunciantes, mercado publicitário e leitores, não se afastou dos compromissos de fazer jornalismo com ética, credibilidade, plural e independente. Obrigado. Vamos insistir nesse rumo”, declarou. O Portal tem ainda como sócio-diretor o jornalista Aluísio Lacerda.

18

Mar

A discussão tomou conta de grupos de mães em Whatsapp e gerou angústia e medo em muitas famílias nos últimos dias, sendo assunto também da imprensa. O Blog buscou o relato publicado na Revista Crescer para ilustrar o assunto que tem sido alvo das preocupações dos pais em todo o país.

Com informações de matéria de Aline Dini para o Portal da Revista Crescer:

O que parecia ser só mais um vídeo de criança brincando com slime, de uma hora para outra, torna-se um verdadeiro filme de terror. Isso porque as imagens fofas são interrompidas pelo assustador personagem Momo, com cenas terríveis que ensinam, passo a passo, como as crianças devem fazer para, literalmente, cortar os pulsos. Esse mesmo vídeo, que burla os algoritmos de segurança até do próprio YouTube Kids, chegou ao conhecimento da  professora e produtora de conteúdo Juliana Tedeschi Hodar, 41, de Campinas (SP), por meio de um grupo de WhatsApp da família do marido, o administrador de empresas Juan Hodar, 45, que propôs uma conversa em casa para orientar a filha, Bianca, 8, sobre o conteúdo desses vídeos.

Mais tarde, quando o casal sentou para conversar com a filha, veio a surpresa: Bianca já havia assistido o vídeo cerca de três vezes e estava muito assustada e amedrontada com o que vira. “Assim que começamos a conversa, ela teve uma crise de choro e não conseguia nem falar. Fomos acalmando-a e então ela contou que já tinha acontecido de ver a Momo. Disse também que estava com muito medo de dormir sozinha, de sonhar com a personagem ou de vê-la saindo de dentro do armário. Foram minutos bem complicados para nós”, conta a mãe.

Para dar mais segurança à filha, Juliana dormiu junto dela, após explicar que todo aquele terror não passava de uma mentira, afinal, a Momo jamais apareceria de verdade para ela. “Pedimos que, se acontecesse novamente, era para ela pausar o vídeo e nos chamar. Como essas imagens aparecem de maneira aleatória, essa seria a forma de denunciarmos o vídeo”, diz. A mãe conta que Bianca sempre foi muito doce, apegada aos pais e carinhosa, por isso, eles não notaram que a necessidade de ficar perto dos pais escondia um motivo maior.

Seguro para crianças?

A maior surpresa do casal foi que eles já haviam colocado filtros nos vídeos, deixando-os no modo restrito, e as crianças só tinham acesso aos conteúdos do YouTube Kids. “Achamos que assim eles estariam mais seguros. Mas agora vamos redobrar ainda mais os cuidados e supervisionar ainda mais de perto o que assistem”, afirma a professora.

As imagens e o discurso da Momo são tão chocantes que até mesmo a socialite Kim Kardashian se manifestou, no fim de fevereiro, sobre os vídeos nas redes sociais, cobrando um posicionamento do YouTube Kids. "Cuidado! Isso acabou de ser enviado para mim sobre o que tem sido inserido no YouTube Kids", escreveu Kim.

Para Regina Assis, doutora em Educação pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e membro do conselho de especialistas do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o Youtube Kids é um caminho, mas ainda somos carentes de uma legislação específica para definir o que é ou não aceitável veicular para as crianças na internet.

Enquanto isso ainda não é decidido, o acompanhamento próximo dos pais em relação ao tempo de tela e o conteúdo de interesse dos filhos é essencial. “Por causa da superestimulação causada pelas telas, estamos encontrando nos consultórios e salas de aula crianças agitadas, intensas e com uma dificuldade imensa de atenção o que prejudica não só o processo de aprendizado, mas o desenvolvimento saudável de relacionamentos”, afirma.

YouTube nega que vídeos estejam na plataforma Kids

Em resposta ao ocorrido, o departamento de comunicação do YouTube Kids escreveu em nota: "Ao contrário dos relatos apresentados, não recebemos nenhuma evidência recente de vídeos mostrando ou promovendo o desafio Momo no YouTube Kids. Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente. Também oferecemos a todos os usuários formas de denunciar conteúdo, tanto no YouTube Kids como no YouTube. O uso da plataforma por menores de 13 anos deve sempre ser feito pelo YouTube Kids". O Youtube questiona ainda, em outro texto da Revista Crescer, se os vídeos não teriam sido inseridos fora da plataforma kids e haveria uma confusão a respeito de onde foram localizados.

Nota do Blog: Na dúvida, é importante que os pais busquem conversar com os filhos e esclarecer sobre o assunto, dando a eles a sensação de suporte e confiança diante da “onda Momo” tão comentada na internet.

*Leia reportagem completa em https://revistacrescer.globo.com/Criancas/Seguranca/noticia/2019/03/momo-aparece-em-videos-de-slime-do-youtube-kids-e-ensina-criancas-se-suicidarem.html

 

18

Mar

A Roboeduc lançou, nesta segunda-feira (18), uma seleção voltada para alunos da rede pública de ensino. Trata-se do Roboeduc Social, projeto que visa ofertar vagas para estudantes carentes do Estado e, assim, possibilitar o acesso ao universo do ensino de programação e robótica a custo zero.

A seleção consiste no envio de um vídeo de 30 segundos, para o e-mail contato@roboeduc.com, no qual o candidato deve se apresentar e dizer porque merece participar do projeto Roboeduc Social. O período de envio é até a próxima sexta-feira (23). Os candidatos devem ser alunos matriculados em uma escola da rede pública e ter entre 03 e 17 anos.

Os melhores vídeos serão selecionados para participar de uma seletiva, que consiste numa prova de raciocínio lógico de acordo com idade do participante. Os oito melhores ganharão cada uma bolsa de estudo 100% para estudar no Complexo Tecnológico da Roboeduc, localizado na Rua da Saudade, 1051, Morro Branco. Outras informações podem ser conferidas nas redes sociais por meio do username @roboeduc.

Sobre Roboeduc

As aulas promovidas pela Roboeduc são indicadas para crianças a partir dos três anos de idade. Interdisciplinares, os encontros unem os conteúdos de montagem e programação de robôs às disciplinas curriculares presentes no ensino formal, como português, matemática, história e geografia.

18

Mar

O Catálogo Educ está sendo lançado em Natal neste mês de março, como uma nova ferramenta para estimular o empreendedorismo na educação. Idealizada pelo professor Rosemberg Ramalho, a plataforma digital permite que professores, escritores e palestrantes - de diversas áreas de ensino - divulguem e comercializem trabalhos autorais por intermédio de áudio, vídeo e impressos.

Para que possam ter suas publicações no catálogo, os professores poderão se cadastrar gratuitamente no site www.catalogoeduc.com.br. Todo o trabalho de aquisição e seleção do material se baseará em critérios específicos, considerando as obras como pedagógicas e didaticamente propícias aos processos de ensino e de aprendizagem.

No portal, estudantes dos ensinos Fundamental, Médio e Superior terão acesso a um catálogo, por meio do qual poderão adquirir conteúdos de diversas áreas do conhecimento - a serem escolhidos de acordo com o seu interesse, nível de ensino e autores específicos. O Catálogo Educ chega como mais uma ferramenta de transmissão de conhecimento, aproximando autores do seu público alvo, de uma forma moderna, com autonomia e valorização das produções intelectuais.