Mercado

17

Nov

Ecossistema de Inovação do RN concorre ao Prêmio Nacional da CNI e Sebrae

O Ecossistema articulado no Rio Grande do Norte entre entidades empresariais, órgãos públicos e instituições acadêmicas, com o objetivo de estimular iniciativas inovadora,  concorre ao Prêmio Nacional de Inovação, uma iniciativa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), com edições a cada dois anos.

Na edição 2021/2022, foi inserida a categoria “Ecossistema de Inovação” no Prêmio, que também tem Gestão da Inovação e Inovação — com as subcategorias, Produto, Processo e Sustentabilidade.

Os trabalhos foram desenvolvidos pelo NAGI (Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação do RN), instituído em 2011, pelo Comitê de Lideranças Empresariais pela Inovação e o pelo Comitê de Inovação, Ciência e Tecnologia, que têm a participação da iniciativa privada, academia e governos, as entidades e instituições parceiras identificaram que essa experiência poderia ser submetida nessa categoria.

“O time formado pela FIERN, Sebrae, UFRN/IMD, Sempla/Comcit, Sedec e a empresa Água Mineral Cristalina, envolvendo seus parceiros IEL-RN, SENAI-RN, SESI-RN, ISI-ER, IFRN, Fapern, Apec, Seahub Coworking, Repin e BQMIL, organizou uma força tarefa para apresentar suas atividades e ações, bem como, alguns resultados que hoje são alcançados, buscando o enquadramento na categoria Ecossistema de Inovação em desenvolvimento”, destacou a gestora do NAGI-RN, Susie Macêdo.

Ela acrescenta que “um dos motivadores para se abraçar esse desafio de candidatura ao prêmio, destacando suas experiências, é o fato de que cada candidato receberá um relatório de avaliação personalizado de todas as instituições inscritas, com feedbacks, identificação de pontos fortes e oportunidades de melhorias, além do comparativo entre as candidatas da mesma modalidade”.

Outro aspecto, diz a gestora do NAGI, são os prêmios que irão oportunizar experiências de Imersão em Ecossistema de Inovação, Acesso a tecnologias, Infraestrutura para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e modelos de negócio e gestão, em parceria com instituições do Brasil e do mundo, por fim oportunidade de formação no Master in Business Innovation (MBI) do SENAI.

Igualmente relevante, o prêmio oferece ampla divulgação na mídia dos finalistas e vencedores em mídias digitais e impressas (jornais e revistas) de relevância empresarial e alcance nacional.

As inscrições para a atual edição do Prêmio Nacional de Inovação encerram nesta quarta-feira, 16, e o Ecossistema do RN já está inscrito, com o encaminhamento da apresentação de todas suas atividades.

Prêmio

O Prêmio Nacional de Inovação tem edições a cada dois anos. Trata-se de uma iniciativa uma iniciativa da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com patrocínio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

O RN, ao longo destas edições, obteve reconhecimentos expressivos, dos quais podemos citar a Empresa BQMIL – Brasil Química que na edição 2019 2020, na categoria empresas de médio porte em processos inovadores, foi reconhecida nacionalmente.

De acordo com o Regulamento do Prêmio, um “Ecossistema de Inovação (EI) se caracteriza por ser um ambiente composto por diferentes atores que promove articulação, interação e cooperação entre eles, estimulando iniciativas e redes de relacionamento que fomentam ações visando o benefício mútuo e tendo a inovação como elo e foco principal.”

Conheça as categorias do Prêmio Nacional de Inovação:

Ecossistemas de Inovação (E.I.) – É um ambiente composto por diferentes atores que promove articulação, interação e cooperação entre eles, estimulando iniciativas e redes de relacionamento de benefício mútuo e tendo a inovação como foco principal. A avaliação contempla o fortalecimento do E.I. por meio da demonstração de esforço realizado, resultados obtidos, impactos gerados e a evolução obtida nos últimos dois anos.

Gestão da Inovação – Premia empresas que, por meio da implementação de processos, métodos, técnicas e ferramentas de gestão produziram um ambiente propício à geração de inovações. A categoria identifica o nível da capacidade de inovação, em função da aderência a um conjunto de fundamentos, e o grau de resultados efetivos obtidos pela organização.

Inovação –  Contempla organizações que tiveram resultados expressivos em suas inovações. A avaliação mensura os efeitos de desempenho decorrentes das inovações lançadas pelas empresas.

Subcategorias Inovação:

Produto, avalia os impactos positivos que bens ou serviços inovadores geraram ao negócio; Inovação em Processo, analisa métodos de distribuição ou de produção novos ou melhorados; Inovação em Sustentabilidade, premia inovações que preservam o meio ambiente e/ou que geram benefícios sociais.

16

Nov

Seminário aborda empreendedorismo feminino e formação em rede

Apresentar ao público a trajetória de mulheres no cenário empresarial para inspirar outras mulheres a conquistar o protagonismo de suas carreiras e estimular a formação em rede com outras empreendedoras. Esse é um dos objetivos do Seminário Empreendedorismo Feminino Mulher de Valor, uma iniciativa do Sebrae no Rio Grande do Norte, em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL/Natal), para valorizar a ascensão e consolidação do gênero feminino entre grandes lideranças no mundo dos negócios. Sete convidadas vão debater, trocar experiências e relatar as práticas adotadas por cada uma delas que fazem diferença para serem referência em diferentes áreas. O seminário será realizado nesta quinta-feira (18), a partir das 15h, como parte da programação da Agência Sebrae Festa do Boi, espaço montado no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

Uma das palestrantes convidadas é educadora fisíca Leila Maia, que vai proferir a palestra principal do evento, abordando o tema ‘Mulher Multitarefas – Ressignificar Seu Papel na Sociedade e Contribuir para o Futuro’, às 18h. Mas, logo na abertura, a idealizadora do reality Casa das Empreendedoras, Renata Rado, vai detalhar sobre a concepção do programa e comprovar que atuar em rede funciona. Ela trabalha com redes de mulheres e no evento vai destacar os desafios da mulher de negócios.

No seminário, estão programados dois talkshows com Lorena Mendonça, do Grupo Mendonça, e Adyha Faraj, do Cordeiro Patriota, e outro com a engenheira perita Elba Roberta e Jacquelinne Grilo, da JS Grilo Contabilidade. Na parte prática, a analista técnica do Sebrae-RN, Edinete Heloísa, vai falar sobre geração de conteúdo para redes sociais. “Vamos enfocar muito sobre a diversidade de setores onde a empreendedora pode se destacar e também a diversidade de mulheres”, resume a analista técnica do Sebrae-RN e responsável pelo evento, Leila Fernandes.

Protagonismo da Mulher

Outra convidada do Seminário de Empreendedorismo Feminino Mulher de Valor é a empresária Márcia Kafensztok (foto), proprietária da Primar Aquacultura Orgânica, empresa instalada Tibau do Sul. Márcia conquistou o Prêmio Mulheres do Agro 2021 na primeira colocação na categoria Pequena Propriedade. O prêmio divulga o protagonismo da mulher no campo, reconhece a contribuição das mulheres para a agropecuária brasileira, incentiva o trabalho da mulher no meio rural e dissemina as boas práticas no campo. A premiação é destinada a produtoras rurais que estejam à frente da gestão da propriedade, e reconhece pequenas, médias e grandes propriedades no quesito gestão inovadora.

“Queremos trabalhar a sororidade. Consciente ou inconscientemente, há sempre uma alimentação da ideia de disputa feminina. Porém, temos de ter o cuidado de lembrar que as mulheres precisam se ajudar e torcer umas pelas outras, sabendo que assim teremos um ganho de forma geral enquanto sociedade”, diz Leila Fernandes. 

O Seminário de Empreendedorismo Feminino integra a programação da Agência Sebrae Festa do Boi. O evento está sendo realizado até o próximo sábado (20), no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, com uma programação diversificada. A festa é considerada uma das principais exposições agropecuárias do Nordeste e é promovida pela a Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc) com o apoio do Sebrae.

Foto: Moraes Neto

16

Nov

Empreendimentos de impacto social são regulamentados por decreto no RN

Pioneiro nas ações de incentivo ao empreendedorismo social e negócios de impacto, o Rio Grande do Norte deu mais um importante passo com a assinatura do decreto que visa definir os critérios de enquadramento e fluxo processual para a obtenção da qualificação dos empreendimentos como Negócios de Impacto Social. O documento foi assinado pela Governadora do Estado, Fátima Bezerra, durante o Fórum de Empreendedorismo Social e Negócios de Impacto. O evento fez parte da programação que acontece no espaço Agência Sebrae Festa do Boi, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

O novo decreto regulamenta a política estadual de investimentos e negócios de impacto social, instituída pela a Lei nº 10.483, do deputado estadual Hermano Morais, a primeira sobre a temática em todo Brasil. Na oportunidade, a governadora Fátima Bezerra falou sobre a importância da geração de emprego e distribuição de renda em paralelo às iniciativas de conservação do meio ambiente e desenvolvimento social, destacando a parceria com o Sebrae em torno da temática da sustentabilidade. “Governo, sociedade, setor produtivo, empresários e trabalhadores precisam ter consciência de que é preciso combinar o desenvolvimento com sustentabilidade.”, advoga Fátima. 

O diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, enfatizou os temas debatidos durante o Fórum de Empreendedorismo Social e Negócios de Impacto Social, lembrando dos desafios apontados nos resultados do estudo do Instituto Data Favela, apresentado na abertura da programação. “Ainda temos muitas dificuldades e muito trabalho a fazer, principalmente em relação à informalidade. E para isso, precisamos fazer com que os empreendedores entendam que não há nenhum sentido em continuar sendo informal, principalmente a partir da regulamentação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte”, reitera Melo.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte, Jaime Calado, reiterou a importância do Sebrae-RN na parceria com o governo para desenvolvimento dos negócios de impacto social e sustentabilidade. “O Sebrae tem procurado tirar do papel e botar em prática várias iniciativas, além de atuar como disseminador da mentalidade de que é possível desenvolver economia, meio ambiente e o lado social ao mesmo tempo”, reconhece.

O ato de assinatura contou com a presença do vice-governador, Antenor Roberto, dos diretores do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto (superintendente) e João Hélio Cavalcanti (Técnico), do presidente da Anorc, Marcelo Passos, da senadora Zenaide Maia, e dos secretários estaduais Guilherme Saldanha (Agricultura, Pecuária e Pesca) e Alexandre Oliveira (Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar).

O estudo “Empreendedorismo e Geração de Renda nas Favelas de Natal”, realizado pelo Instituto Data Favela e Sebrae-RN, traçou o perfil dos empreendedores e empreendimentos nas favelas da capital do estado. Os resultados da pesquisa foram apresentados por Renato Meirelles e Luiz Barretto, do Instituto Locomotiva.

16

Nov

Pesquisa diz que 62,5% dos lojistas participarão da Black Friday

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), feita em todo o país, mostrou que 62,5% dos 1,2 mil associados farão promoções em seus pontos de venda durante a Black Friday (sexta-feira preta), no fim de novembro, enquanto 18,8% dos lojistas gostariam de participar da data, porém, não conseguirão devido ao aumento de custos que pressionam os preços e as margens de venda.

Os que admitiram que não vão participar são 12,5% e os que apostarão apenas em promoções via internet em plataformas de e-commerce são 6,2%.

Mesmo assim, a expectativa da Alshop com relação à data é positiva, podendo superar os números de 2020 em 5%. “Sabemos que o varejo tem se erguido aos poucos, e mesmo diante da alta dos preços, em conversas com outros empresários, há muito mais otimismo para essa nova fase”, disse o diretor institucional da Alshop, Luis Augusto Ildefonso.

Segundo ele, mesmo com a alta do dólar e o aumento de custos indiretos, os consumidores podem visitar as lojas esperando descontos significativos. “Os descontos não serão tão generosos como nos anos anteriores, mas com certeza farão a diferença para o consumidor que está em busca de smartphones, eletrodomésticos ou até outros produtos que já estejam no radar. O importante é aproveitar a data e pesquisar para encontrar bons descontos”, afirmou.

Limite de descontos

A Federação do Comércio (Fecomercio) de São Paulo alertou para o fato de que a preparação para a data requer atenção dos lojistas na hora de identificar o limite de descontos para atrair os consumidores sem comprometer o fluxo de caixa, ainda mais diante de um cenário de incertezas econômicas e com indicadores de consumo deteriorados (desemprego em alta, inflação, deterioração da renda e crédito mais caro). Por outro lado, alguns pontos críticos devem ser analisados quanto à Black Friday deste ano.

“A oferta mais escassa de bens duráveis, como eletroeletrônicos e eletrodomésticos, poderá ter impacto nas vendas, considerando que os insumos necessários para a fabricação destes produtos estão com preços mais altos. Além disso, o crescimento mundial da demanda e a falta de componentes eletrônicos poderão comprometer a oferta de determinados produtos”, disse a entidade.

Segundo a Fecomercio, com a retomada econômica, houve crescimento significativo da demanda, atingindo a logística de transportes, com o número de contêineres, navios e aviões não aumentando para dar conta dos pedidos que já estavam atrasados por causa das medidas restritivas para controle da pandemia e das novas encomendas mundiais simultaneamente, elevando o preço dos fretes e os prazos para a exportação e a importação de produtos. A alta do dólar é outro componente a ser considerando, aumentando o custo dos produtos.

“Em razão de todos estes problemas, os lojistas já trabalham com estoques mais baixos para atender os clientes neste fim de ano. Um dos grandes desafios será realizar promoções que sejam interessantes para os consumidores, considerando o aumento dos custos, sem comprometer as finanças do negócio”, informou a Fecomercio.

Para a entidade, o ponto de atenção para os lojistas na Black Friday deste ano é colocar o consumidor no centro das estratégias do negócio, proporcionando a melhor experiência de compra, desde o primeiro contato até o pós-venda.

Guia ajuda lojistas

Dados da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), baseados em um levantamento da consultoria Neotrust/Compre&Confie, mostram que, no ano passado, mesmo com as medidas de distanciamento social mais rígidas e os efeitos mais intensos da crise econômica desencadeada pelo novo coronavírus, as vendas na Black Friday cresceram mais de 30% em relação a 2019 e alcançaram R$ 5,1 bilhões.

Por conta desses números e para impulsionar as vendas este ano, a entidade elaborou um guia para ajudar os lojistas a buscarem alternativas para alavancar as vendas. Em primeiro lugar a associação orienta para aproveitar o alcance das redes sociais. “Muitos empreendedores, especialmente aqueles que têm apenas um negócio físico, ainda não conseguem enxergar a real necessidade de usar as redes sociais a seu favor. Além de abrir uma conta da empresa, vale a pena considerar a ideia de investir em anúncios para impactar mais usuários com as suas ofertas”, salientou a ACSP.

Outra dica é oferecer descontos reais, já que o período é um sucesso de vendas, mas também desperta a desconfiança com relação aos descontos. “Isso porque, nas últimas edições, muitas empresas aumentaram os preços às vésperas do evento para, no dia da campanha, anunciar reduções maiores nos preços. O lembrete é o de que conquistar a confiança do público em uma data como esta pode fidelizar clientes para o ano todo”.

É importante controlar o estoque e o caixa para definir a estratégia de marketing e de precificação, não esquecendo de avaliar o estoque e verificar com os fornecedores se os contratos de compra serão cumpridos ou se podem sofrer atrasos.

“Outro ponto de atenção é garantir que o treinamento da equipe esteja em dia para que não haja falhas no processo. As respostas aos clientes no WhatsApp, e-mail, redes sociais e todo o suporte pós-venda devem ser cordiais e transmitir credibilidade para o público”, sugeriu a ACSP.

Fonte: Agência Brasil

16

Nov

SENAI-RN apresenta estratégias para aumentar diversidade no setor de energia eólica

Um estudo da GIZ, empresa do governo alemão que executa projetos de cooperação técnica focados em desenvolvimento sustentável, revelou este ano que as mulheres representam 20% da força de trabalho empregada em parques eólicos no Brasil e que a participação delas no setor tende ao crescimento. “Doses extras de esforço”, entretanto, serão necessárias em todos os elos da cadeia produtiva para que a evolução ocorra e seja efetivamente percebida em campo.  

A opinião foi defendida na última quinta-feira (11) no painel “Diversidade e inclusão na Operação e Manutenção de Parques Eólicos”, do Brazil Windpower 2021, com a assessora de Projetos e Mercado do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Rio Grande do Norte (SENAI-RN), Amora Vieira, entre as debatedoras.  

A conferência, uma das principais do setor no país e na América Latina, é promovida pela Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) em conjunto com o Global Wind Energy Council (GWEC) e o Grupo CanalEnergia.  

O tamanho do desafio 

Durante o painel, realizado de forma online, a assessora do SENAI-RN apresentou as estratégias da instituição para aumentar a diversidade dentro das salas de aula físicas e também virtuais, que recebem estudantes do Rio Grande do Norte – líder nacional em geração eólica – e de diversos outros estados.  

Levantamento do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), uma das cinco unidades no SENAI-RN e referência no Brasil em formação profissional na área, aponta que as mulheres correspondem a pouco mais de 10% das matrículas nos cursos de energia eólica. A participação é mais que o dobro da registrada em 2015 - primeiro ano da série histórica com a presença feminina nesses cursos - mas, segundo Vieira, pode e deve avançar mais. 

“Olha o tamanho do desafio que o SENAI tem aqui”, observou ela. “Nós vivemos um momento de reflexões. Alguns insights dos últimos anos nos fizeram refletir. O que está acontecendo no mercado?. Chamamos o time para juntar esse quebra cabeça, entender qual é esse movimento que o SENAI tem que estar junto, e chegamos à conclusão que o SENAI precisa se reposicionar. E é isso o que estamos fazendo agora”, acrescentou, afirmando que a inquietação sobre o tema existe dentro dos muros da instituição, mas também chega de fora.  

A demanda, explicou ela, já se manifesta por cursos específicos voltados à formação de mulheres para o trabalho no setor e os caminhos para atrai-las - e estimular a igualdade em sala de aula - já começaram a ser trilhados. 

Ações 

“Paramos para pensar. O que temos que entregar ao mercado? Como apresentar o SENAI como uma instituição que pode estar junto, contribuindo para a formação profissional nessa ideia da diversidade e da inclusão?”, disse Vieira. 

Entre as ações já empreendidas, ela destacou o vídeo Mulheres de Energia, idealizado e produzido com a GIZ no início da pandemia para incentivar meninas e adolescentes a seguirem profissões na área de energias renováveis (Clique aqui para assistir). Também citou a live “Indústria, energias renováveis e os Objetivos que podem transformar o mundo”, promovida em setembro em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) como parte de um plano de ação do Hub de Inovação e Tecnologia do SENAI-RN para disseminar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) na cultura das instituições que compõem o Complexo, em Natal, e gerar reflexões e debate também fora dos seus muros.  

Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável estão na chamada “Agenda 2030” da ONU, um conjunto de 17 Objetivos a serem atingidos até o ano 2030 – e que buscam, de forma geral, acabar com a pobreza, reduzir desigualdades, fomentar a educação de qualidade e combater as mudanças climáticas no mundo. 

Educação 

“Nós vivemos um momento de aprendizado, estamos em um momento de construção. De tomar cuidado com as palavras, de entender conceitos. No caso dos ODS nos perguntamos como a entrega da educação se encaixa nos Objetivos. A gente trouxe a reflexão. Entrando no nosso prédio hoje tem um painel na entrada (com esses Objetivos). É o caminho, o que tenho que internalizar, trazer para a equipe”, disse a assessora. 

O trabalho, segundo ela, tem sido pensado de forma abrangente. “Pensando no aluno em sala de aula, na conduta do professor instrutor, em como tratar situações que acontecem no cotidiano e que às vezes não estamos preparados para dar resposta. Como a gente se reposiciona na fala, no discurso, como trabalha, por exemplo, situações de falta de respeito, o comentário pejorativo sobre a mulher?”. 

Além de Amora, o painel teve como debatedoras Andréa Santoro, coordenadora de Sustentabilidade da AES Brasil, e Dorothea Guimarães, gerente de Planejamento da Siemens-Gamesa, apresentando ações das companhias para incluir e fortalecer mais mulheres e outras populações que tradicionalmente ficam à margem no mercado. A moderação ficou com Josy Alves, da Energizar Consultoria. 

Em comum, as participantes defenderam a importância das grandes marcas se posicionarem, de mostrarem a relevância do tema, e também de adotarem medidas práticas que signifiquem oportunidades iguais de fala, de estudo e formação, além de ambientes de trabalho que possibilitem a inclusão de todas as pessoas, no caso das mulheres, com a disponibilização desde Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados e lugar para amamentação, para as colaboradoras mães, até campanhas que eliminem estereótipos. 

No SENAI, reforçou Amora, o processo já começou. “A gente começou a abrir os horizontes para trazer soluções. Estamos tratando essa evolução”.  

15

Nov

Pandemia transformou o estágio e formato híbrido pode ser permanente, aponta IEL

A pandemia trouxe grandes desafios para a gestão de equipes e começa a transformar uma atividade que vinha sendo exercida essencialmente de forma presencial: o estágio. Desde o ano passado, se tornou comum realizar entrevistas de contratação de forma virtual e tarefas passaram a ser feitas a distância, sem a necessidade do deslocamento do estagiário até a empresa. Para entender mais sobre o impacto dessas mudanças no processo de contratação e na gestão dos jovens talentos, o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) ouviu empresas de todos os portes e instituições de ensino.

O levantamento – feito por meio de 212 entrevistas com profissionais envolvidos no processo de contratação das empresas e gestores das atividades de estágio das universidades – traça um retrato qualitativo das principais mudanças nos estágios nos últimos anos e as expectativas para o futuro pós-pandemia.

De acordo com a pesquisa, a pandemia de Covid-19 acelerou a digitalização de processos e a utilização de ferramentas para o trabalho remoto, por isso as empresas e as universidades apontaram mais pontos positivos do que negativos. Por exemplo, em todas as áreas, a perda do senso de coletividade e convívio pessoal nas empresas foi citado como maior problema.

Entretanto, os benefícios apontados são a otimização do processo de seleção e contratação, que economiza tempo, recursos e custos; e o fim das barreiras geográficas, que possibilita que jovens de outros estados exerçam atividades a distância durante a pandemia.

Com base nisso, a maioria das empresas estuda manter um sistema híbrido, depois que o trabalho a distância para estagiários deixar de ser uma solução criada para a pandemia de Covid-19, com exceção das funções ligadas à produção, chão de fábrica ou pesquisas em laboratórios.

“A Medida Provisória 927, que permitiu o trabalho a distância para estagiários e aprendizes para esse contexto de distanciamento social, mostrou para as empresas que o home office é uma forma viável de trabalho para os jovens profissionais. Os espaços já estão sendo repensados para receber os colaboradores, portanto, os estagiários, tendo acompanhamento de suas atividades, mesmo que remoto, poderão sim aprender e executar suas tarefas”, aponta o superintendente nacional do IEL, Eduardo Vaz.

“O uso das ferramentas de videoconferência veio para suprir dinâmicas tradicionalmente feitas de forma presencial. Acreditamos que, em breve, mudanças na lei do estágio trarão o teletrabalho como possibilidade permanente”, complementa Vaz.

Empresas buscam estagiários com atributos além do conhecimento universitário

Outro ponto abordado na pesquisa é o que as empresas buscam nos estagiários. As instituições de ensino superior ouvidas afirmaram que as experiências exigidas pelas contratantes não são proporcionais ao conhecimento que os estudantes adquirem no ensino superior. Um atributo valorizado são as chamadas soft skills e cursos complementares, como de idiomas, no currículo. Apesar disso, também afirmam que não existe dificuldade para os alunos conseguirem vagas e a maioria das carreiras profissionais têm alta demanda.

“As soft skills são, de fato, diferenciais na hora da contratação e da manutenção dos empregos. Já se tornaram uma realidade no mercado de trabalho. Por isso, as universidades também precisam começar a incentivar que os jovens busquem por cursos que complementem a formação e/ou ainda comecem a pensar em acrescentar aulas que abordem o desenvolvimento de habilidades comportamentais às grades curriculares”, explica Vaz.

IEL oferece websérie para empresas capacitarem estagiários

Para que as empresas saibam preparar os estagiários a distância, o IEL lançou a websérie Foco na Carreira. Inspirado nas plataformas de streaming, o IEL oferece esse novo serviço com o objetivo de que os jovens aprendam sobre o mercado de trabalho enquanto assistem a uma série divertida e leve sobre estágio.

O conteúdo está disponível na plataforma de Educação Executiva e, além de vídeos, conta com áudios e atividades interativas para manter o estagiário atento ao conteúdo. Postura profissional, diversidade de gerações, trabalho em equipe e transformação digital são alguns dos temas abordados durante os episódios.

“Oferecemos a expertise dos programas de educação empresarial para que jovens talentos atuem nas organizações e desempenhem importantes habilidades. A ideia é aproveitar a tendência das maratonas de seriados e trazer a mesma experiência para o processo de desenvolvimento de pessoas, de forma on-line”, destaca o superintendente do IEL.

Para acessar a websérie, as empresas podem assinar dois tipos de planos: o semestral por indivíduo, que oferece a possibilidade de acesso mobile, certificado do IEL de 18 horas de curso e relatórios de desempenho mensais; e o licenciamento anual, sem limite de colaboradores por CNPJ com modelo de oferta definido pela própria empresa em seus canais de treinamento.

14

Nov

Três dicas para reter o cliente depois da Black Friday

Com a restrição de movimentação para os brasileiros por conta da pandemia de Covid-19, a Black Friday de 2020 foi a maior e mais digital de todos os tempos. De acordo com a E-bit Nielsen, o e-commerce brasileiro obteve um faturamento de R$ 4,02 bilhões nos dois principais dias da Black Friday 2020, registrando um crescimento de 25% comparado a 2019. 

Para este ano, as estimativas também são bastante otimistas. A perspectiva é que o volume financeiro seja bastante superior, o ticket médio aumente e os números praticamente dobrem com a aceleração da adesão do e-commerce. E ainda ter  a complementação do varejo físico com a diminuição das restrições de circulação de pessoas.

Raphael Mello, cofundador da Vertem e CEO da LTM, que atua com ecossistemas de negócios voltados para fidelização de clientes tanto no B2B como no B2C, lembra que os programas de fidelidade são um dos grandes trunfos da data.

“Todos estão na expectativa de ter mais benefícios nas iniciativas nas quais fazem parte, e os participantes dos programas de fidelidade esperam benefícios mais agressivos para a data. Se os resultados já foram positivos em 2020, é hora de fortalecer as estratégias para alcançar patamares ainda maiores em algumas semanas. Além de empresas B2C, teremos também a incursão de indústrias fazendo iniciativas de Black Friday para os seus canais de venda, o que também deve movimentar ainda mais o mercado”, diz Mello.

Se a Black Friday é um grande sucesso, fica o desafio para o lojista manter o cliente ativo e engajado em outros períodos do ano. Independentemente do cenário do negócio, um questionamento é fundamental: como reter os clientes que chegam no período de Black Friday? Raphael dá algumas dicas abaixo: 

Diálogo contínuo - A transparência é imprescindível em qualquer etapa do funil. Após o primeiro contato, é preciso construir uma relação por meio de uma conversa contínua com aquele cliente, levando benefícios que façam sentido para a realidade dele. 

Personalização - As promoções genéricas não funcionam mais. A fidelização tornou-se o caminho para aproximar e aumentar o vínculo após a captura. É importante que a marca seja vista como relevante pelo cliente no cotidiano para que o recall seja automático em transações de consumo. Criar um ecossistema de fidelização ajuda a  marca a identificar o comportamento de consumo de seus clientes e alterá-lo positivamente ao mostrar-se relevante em mais momentos da jornada de compra.

Cashback como forma de fidelização - Atrair o consumidor com ofertas chamativas é a peça-chave da Black Friday. Mas, fidelizar o cliente após sua compra, é outro ponto igualmente importante. Uma das formas de levar o usuário à recompra é a estratégia de oferta de cashback. Como forma de estimular o relacionamento estabelecido a partir da importante data do varejo, o cashback é um ótimo método para garantir o engajamento do consumidor e estimular a continuidade em sua jornada de compra recém- iniciada.

13

Nov

DNA Center recebe prêmio como uma das empresas de destaque do RN durante Fórum Negócios

O laboratório DNA Center foi um dos homenageados durante a 6ª edição do Fórum Negócios Experiencie, um dos maiores eventos de empreendedorismo e networking do país, que aconteceu esta semana, no Teatro Riachuelo, em Natal. 

A premiação foi concedida às empresas que se destacam no Rio Grande do Norte. O sócio-diretor do DNA Center, Roberto Chaves, recebeu o prêmio das mãos do CEO do Fórum, Jean Valério. 

“É o reconhecimento de um serviço de qualidade prestado à sociedade potiguar. Isso muito nos honra e nos faz trabalhar mais, buscando sempre o pioneirismo e a excelência, que já são nossas marcas”, resumiu. 

Roberto Chaves foi um dos participantes de um painel realizado durante o evento. Ele expôs a experiência do DNA Center durante a pandemia de Covid-19.

13

Nov

Black Friday e tecnologia: especialista aponta cinco dicas valiosas às empresas no período de promoções

A Black Friday ficou marcada em 2020 pelo aumento das vendas online. A pandemia da COVID-19 trouxe novos comportamentos aos consumidores por conta do distanciamento social e a expectativa é de que os bons números de e-commerce se repitam neste ano. Segundo pesquisa encomendada pelo Google à consultoria Ipsos, 64% dos brasileiros têm intenção de comprar no evento deste ano.

Os desafios das empresas na área de tecnologia e marketing, porém, são grandes. Realizar campanhas pré-evento para engajar clientes, enviar a mensagem correta pelo canal adequado e se preparar para um volume maior de acessos na loja virtual são apenas alguns pontos de uma estratégia fundamental. Todos os pequenos detalhes podem impactar para que o resultado pretendido seja atingido.   

Thales Calmon,  diretor na  Gentrop, empresa de tecnologia especialista em transformação digital e ecossistemas de relacionamento, aponta alguns dos desafios mais comuns das empresas no período, e como soluções integradas podem auxiliar as equipes de marketing e vendas durante o período.

"Antes de planejar uma campanha, rascunhar comunicações ou até mesmo definir metas, sempre recomendamos aos nossos clientes que eles priorizem conhecer e entender quem são os seus consumidores, onde eles estão e o que esperam. É extremamente importante saber quais os dados você tem em mãos e como pode usufruir deles para melhorar a experiência e o relacionamento com o seu cliente. Atualmente, os clientes já compartilham os seus dados esperando uma boa relação com a marca que admira. Cabe então aos gestores entenderem a partir desses dados, como entregar a mensagem certa para esse consumidor, de forma natural, expressiva e que gere retornos positivos para todos”, destaca Thales.

Para desenvolver boas estratégias nesse período de compras e cenário promissor de contatos com os seus clientes:

Reforce o relacionamento
O ambiente virtual permite criar aproximação com o cliente, reforçando o vínculo através de interações no e-commerce, nos sites, nas páginas de captação, via email e sms, nas redes sociais e mais.  Utilizar uma hashtag, iniciar um desafio na internet ou até utilizar memes cria proximidade do usuário com as marcas e podem ser bons pontos de partida para campanhas que visam uma jornada maior de contato com o seu cliente. Lembre-se de gerar conversas não falando apenas de preços e ofertas, mas gerando conteúdos relevantes para a sua audiência, nos canais de sua preferência e com a linguagem adequada ao público definido.  Serviços que conseguem conduzir estratégias de relacionamento podem auxiliar com a mensagem correta para cada perfil de usuário, com mais velocidade e pelo canal adequado - tornando a comunicação eficiente e orgânica.

Transparência e segurança
A prática de elevar os preços de produtos semanas antes da Black Friday para anunciar valores com descontos na data causou perda de credibilidade durante os primeiros anos do evento no Brasil. É fundamental reforçar a transparência em relação aos preços, ser claro nos prazos de entrega e oferecer um ambiente de compra seguro, protegendo dados, para que a experiência do usuário seja positiva. Além disso, é preciso lembrar que já estamos falando com o cliente há muito mais tempo - não o ativamos só em campanhas sazonais. Isso significa que o seu cliente lhe conhece, lhe acompanha e estará ciente caso ele perceba algo duvidoso por parte da marca. Pensar na jornada que o consumidor percorre com você até chegar na Black Friday é planejar com sabedoria ofertas que façam sentido para ele, sempre reforçando o comprometimento com a transparência.

Estrutura e cloud
Ficar com o site fora do ar durante a Black Friday pode significar perder os resultados de um ano inteiro. Uma alternativa é a possibilidade de alugar os servidores e hardwares, utilizando uma infraestrutura adequada em nuvem, como o Google Cloud. O serviço também permite dimensionar o maior volume de acessos durante a data e evitar uma queda inesperada das plataformas de venda online. Além do site, é importante pensar também nas tecnologias que apoiam as comunicações transacionais da marca e que prezam pelo relacionamento 1 para 1.

Antes, durante e após as conversões é essencial manter o diálogo, o interesse e a relevância com o seu público. Plataformas de automação de marketing como o Salesforce Marketing Cloud podem apoiar as estratégias de campanhas, disparos pontuais de e-mail e sms, ao mesmo tempo que auxiliam a desenvolver jornadas de comunicação para todos os momentos do consumidor: seja navegando no ecommerce, com lembretes de produtos no carrinho abandonado ou novas ofertas progressivas a partir dos dados de navegação no seu site durante esse período  e muito mais.

Entenda a jornada
Oferecer um desconto para um produto que o usuário já visitou em seu site pode ser uma ótima estratégia. Por isso é importante entender em qual das diversas fases da jornada seu consumidor se encontra para uma comunicação mais eficaz. Existem soluções de marketing como o Datorama, da Salesforce, que apresentam de forma prática e automatizada os dados sobre o seu público, os quais determinarão  a sua próxima ação como gestor: seja na definição de uma nova mensagem ideal que o cliente deve receber, estimulando o uso de outras estratégias a partir de dados de comportamento e consumo ou até mesmo possibilitando a compreensão dessa audiência em outras campanhas.

Integração e acompanhamento
Além de um planejamento prévio, é importante ter um time engajado que trabalhe  em conjunto durante o período das promoções. As equipes de marketing e vendas precisam atuar em conjunto, tendo os dados unificados para evitar problemas de esforços duplos, falta de controle de estoque e outras questões. Ter todos os aplicativos das diferentes áreas (CRM, Atendimento, Marketing e outros) na nuvem, rodando sobre uma única plataforma, como no caso das soluções da Salesforce, auxilia na visualização compartilhada dos dados.

O suporte para otimizar o uso da tecnologia e auxiliar nas estratégias no período da Black Friday também é fundamental. Ter parceiros e fornecedores certos pode ser decisivo para aproveitar ao máximo o engajamento dos consumidores. O antigo perfil do fornecedor que atua apenas de forma operacional cada vez mais dá lugar aos parceiros que entendem dos negócios do cliente, das soluções que ele necessita e dos resultados que busca. Pilares importantes para apoiar os esforços dos times em um dos momentos comerciais mais quentes e importantes do ano.

13

Nov

Feira oferece variedade de orquídeas e rosas do deserto até domingo

Até domingo, dia 14 de novembro, uma variedade de Rosas do Deserto e Orquídeas selecionadas especialmente para o público potiguar. O Fest Flores acontece no espaço do Supermercado Nordestão – Ponta Negra, das 8h às 20h, com entrada gratuita e o uso de máscara de proteção é obrigatório. Além de várias opções das espécies em exposição, no local, o visitante encontra itens de jardinagem, jarros e adubos.

Com variedade nas cores que vão do branco ao vinho escuro, e diferentes tons de rosa e vermelho, a Rosa do Deserto encanta por sua singularidade nas raízes. Natural do Oriente Médio e da África, se adaptou ao clima brasileiro e é de fácil cultivo, adora o calor e exige pouca água.

As orquídeas também atraem por sua diversidade e beleza. São plantas epífitas – vivem sobre outras plantas, sem retirar seus nutrientes, usando-as apenas como suporte -, se nutrem do material em decomposição que cai das árvores e se acumulam nas raízes. Existem mais de 35 mil espécies diferentes na natureza, espalhadas nos cinco continentes, exceto na Antártida devido ao clima muito frio.

13

Nov

Prorrogadas: Programa de capacitação jovem da Atitude Cooperação está com inscrições abertas até amanhã

Vagas limitadas! As inscrições para o último ciclo de cursos do Coletivo Online, foram prorrogadas até domingo, dia 14 de novembro. O Coletivo Online é um programa de empregabilidade 100% digital, do Instituto Coca-Cola Brasil, que conecta jovens ao mercado de trabalho através de uma grande rede de parceiros empregadores. Em Natal, uma das colaboradoras do Instituto Coca-Cola é a Atitude Cooperação, instituição mantida pela Unimed Natal, atuante na zona oeste da cidade. O público-alvo do programa Coletivo, seja ele presencial ou online, são os jovens de comunidades carentes.

 

As vagas são limitadas. Para realizar a inscrição, basta acessar bit.ly/felipecamarao20214 e preencher os dados solicitados. Além da faixa etária, o outro requisito para participar dos cursos é ter concluído o ensino médio ou estar cursando o mesmo. Dúvidas ou mais informações sobre o Coletivo, entrar em contato com o educador, Matheus Monteiro através do número (84) 99819-2220 - WhatsApp.

Como funciona

O conteúdo do Coletivo Online conta com 11 videoaulas curtas e objetivas, focadas em temas do mundo do trabalho, elaboração de um plano de vida, planejamento financeiro, construção de currículo e como se preparar para entrevistas e processos seletivos. Os participantes terão até 5 semanas para assistir as videoaulas e fazer as atividades práticas. Ao final do curso, recebem um certificado de conclusão e se cadastram nas comunidades de vagas do programa, podendo se candidatar aos processos seletivos de uma rede de parceiros empregadores.

12

Nov

Oral Unic Implantes inaugura unidade em Natal com estrutura diferenciada e proposta acolhedora

Uma estrutura moderna, acolhedora e com uma proposta “All-in-one”, em que todos os procedimentos que o paciente necessita são feitos no próprio local. A clínica Oral Unic Implantes inaugurou ontem (11) sua primeira unidade em Natal, no Rio Grande do Norte, para oferecer este serviço diferenciado a quem precisa de atendimento odontológico e de estética orofacial, de forma acessível. A rede conta com 165 unidades em 21 estados do país.

Especializada em implantodontia, mas incluindo procedimentos como lentes de contato dental, ortodontia, alinhadores invisíveis, botox e bichectomia, a Oral Unic Natal alia bem-estar do paciente com tecnologia em equipamentos modernos que trazem maior precisão nos diagnósticos.

A diretora clínica e responsável técnica é a Dra. Gabriela Pegorari, odontóloga e empresária que veio de Minas Gerais para Natal com a missão de lançar e gerir a unidade. Em sua fala na cerimônia de inauguração, Gabriela agradeceu a Deus e aos presentes e ressaltou que a “Oral Unic conta com especialistas extremamente qualificados, modernas técnicas e equipamentos, tudo para oferecer um atendimento acolhedor, aos pacientes e transformar suas vidas”.

Sócio de Gabriela, o empresário Flávio Nóbrega falou: “Natal ganha um grande presente com a proposta All-in-one. Somos uma clínica em que o paciente é acolhido em todos os setores”. Os demais sócios, Bruno Rafael Serpeloni, Sohail Lutfi Smaili e Renato Silva Gontijo também participaram da inauguração, assim como amigos, familiares e imprensa.

O palestrante e empreendedor Jussier Ramalho, um dos convidados da inauguração da Oral Unic Natal, classificou a atitude dos jovens dentistas e empresários em sair de Minas Gerais e abrir a clínica em Natal como “fazedorismo”. “São de pessoas assim que vivem sonhando em crescer e fazer em suas profissões que o mundo precisa. Nossa cidade necessitava de uma clínica como esta, que se preocupa com o cliente em cada detalhe. Isso é surpreender o paciente”, destacou Jussier.


O espaço

A Oral Unic está instalada em um dos endereços mais tradicionais da capital potiguar, na Avenida Senador Salgado Filho, esquina com a Avenida Nascimento de Castro, em frente à Drogasil, a clínica conta com um ambiente amplo e agradável onde o paciente até esquece que está em uma clínica odontológica.

São 600 metros de área construída, estrutura climatizada e equipamentos de última geração, como raio-x panorâmico digital, estúdio fotográfico e scanner intraoral próprio que proporcionam mais agilidade e assertividade nas entregas. São quatro consultórios e 1 centro cirúrgico equipado com monitor cardíaco, oxímetro e ventilação mecânica, salas confortáveis de pré e pós-operatório, oferecendo mais segurança e conforto aos pacientes durante os atendimentos.

A Oral Unic de Natal inicia o funcionamento na próxima terça-feira (16). Na Avenida Senador Salgado Filho, n° 1687, Lagoa Nova, esquina com a Avenida Nascimento de Castro. Telefone (84) 3113 4500 WhatsApp (84) 9 8113 4500

12

Nov

Nova tendência no mercado: empresas promovem competições voltadas ao bem-estar dos colaboradores

A promoção da saúde física e mental conquista cada dia mais espaço nas empresas. Uma pesquisa da Wilis Towers Watson (WTW) apontou que esse cuidado e incentivo ao bem estar dos colaboradores é uma tendência recentemente adotada nas grandes corporações em todo o mundo. Segundo os dados coletados, iniciativas como essa tiveram um aumento de 33% nos últimos cinco anos.

De acordo com os dados da Secretaria Especial da Previdência e Trabalho, com a pandemia o número de pedidos de afastamento por doenças mentais aumentou 26% entre os anos de 2019 e 2020. No ano passado, 576 mil brasileiros se afastaram das rotinas de trabalho por transtornos mentais e comportamentais. Por isso, ações de incentivo ao bem estar físico e emocional dos colaboradores são cada vez mais necessárias para evitar afastamentos devido a estresse, doenças e síndromes.

Esse investimento em relação à saúde do trabalhador já é realidade em empresas aqui do Estado, como é o caso da Rui Cadete Consultores, que está promovendo o Desafio Concept. Ao todo, 32 colaboradores participam da ação, divididos em duas equipes, Verde e Amarelo, eles praticam atividades físicas e promovem hábitos saudáveis, como por exemplo uma alimentação balanceada e 30 minutos diários de exercícios.

De acordo com a gestora de Recursos Humanos da empresa, a mecânica funciona da seguinte forma: “a partir do momento em que a gente consegue trabalhar o físico do nosso colaborador, trabalhamos também o mental, o emocional e a própria autoestima, isso gera resultados positivos na rotina laboral. Por isso incentivamos ações como essas”, explicou Ana Cláudia Medeiros.

Uma competição saudável

O Desafio Concept iniciou em 02 de março de 2020, com aulas presenciais - tanto na empresa quanto externas, na Concept, na praia e em outros lugares - e exercícios online, através de aplicativos de treinos. Devido à pandemia, o projeto precisou dar uma pausa, mas, as atividades retornaram no dia primeiro deste mês e vão até o dia 30, promovendo o autocuidado e, principalmente, hábitos saudáveis.

Durante a competição, os dois times se enfrentam em uma disputa de perda de peso e diminuição de medidas corporais. Cada integrante segue com a proposta de realizar ao menos meia hora de exercícios físicos, que devem ser registrados em fotografias ou vídeos e postados no grupo do Whatsapp do desafio. Fora isso, eles participam de aulas em grupo.

Os treinos presenciais pontuam mais do que os realizados em casa e são pensados para incentivar o engajamento das equipes e a aproximação de colaboradores de setores diferentes. Com isso, o ambiente da empresa também muda, porque há uma maior interação entre os indivíduos.

Promoção da saúde e melhoria nas entregas e nos resultados

Leo Lopes, responsável pela implantação do Desafio Concept na Rui Cadete, diz que os grupos são motivados a trabalhar em equipe e a incentivar uns aos outros, apoiando o processo de superação de cada um. “O resultado dessa dinâmica é uma equipe engajada, saudável e proativa, que passa a manter esses hábitos mesmo após o fim do desafio'', afirma.

A gestora que também participa da ação defende que: “o projeto veio para que de uma forma lúdica e divertida possamos desenvolver o hábito de praticar exercícios físicos diariamente. Esse cuidado com a saúde reflete positivamente dentro das empresas e faz toda diferença nos resultados na rotina de trabalho”, conta Ana Cláudia.

A dinâmica também permite a interação entre os colaboradores, dessa forma, criam-se vínculos entre as equipes e os demais funcionários que torcem juntos a cada etapa. “Nós damos força uns aos outros na conquista desses novos hábitos. Isso é muito importante e tem proporcionado muitos momentos positivos aqui na empresa”, comenta Ana.

12

Nov

Pix já é aceito em 50% do e-commerce brasileiro, diz estudo

Nessa quarta-feira (10), a consultoria de desenvolvimento de planos de negócios Gmattos divulgou um estudo informando que o Pix passou a ser aceito por mais da metade dos maiores lojistas online do país em setembro.

Segundo o projeto, das 59 lojas pesquisadas, 50,8% apresentam o sistema de pagamento. Este dado representa um aumento de 10,1% em relação a julho, quando apenas 40,7% contavam com suporte para a novidade.

A pesquisa faz parte de uma série de análises bimestrais realizadas pela instituição. A edição atual foi realizada entre os dias 13 e 20 de setembro. As lojas Americanas, Magalu, Amazon, Carrefour e Mercado Livre estão entre as empresas mapeadas.

O aumento coloca o Pix empatado com as wallets na terceira posição de meios de pagamento mais aceitos no comércio eletrônico nacional — ambos têm 50,8%. Para uma comparação, o crédito continua líder absoluto com 98,3% — o mesmo porcentual desde janeiro de 2021.

De acordo com Gastão Mattos, cofundador e CEO da Gmattos, caso a proporção de ganho permaneça estável, o novo sistema de pagamentos deve chegar ao final do ano com um percentual de adoção similar ao do boleto, com 83%. "Isso revela o seu alto índice de aderência com o comércio eletrônico. Afinal, o Pix foi introduzido no mercado em novembro de 2020, ao passo que o boleto opera no e-commerce desde a sua origem, 27 anos atrás", adicionou o executivo.

Novas regras não devem afetar o crescimento

Em relação às novas regras de segurança do Banco Central, como o limite para transações noturnas, Mattos afirma que elas não devem prejudicar o desempenho de aceitação da modalidade.

"A concentração das compras online é muito forte em dias úteis, entre 8h e 19h, período em que a nova regra não tem influência. Compras de passagens aéreas são mais distribuídas pela noite ou madrugada ou nos finais de semana, mas esse tipo de aquisição, de ticket médio alto, é o menos propenso ao Pix", explicou.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/228593-pix-aceito-50-commerce-brasileiro-diz-estudo.htm

10

Nov

Franquia Premium na área implantes e estética, Oral Unic inaugura unidade em Natal

Natal passa a contar, a partir da próxima quinta (11), com uma unidade da Oral Unic Implantes, clínica premium especializada em implantodontia e com procedimentos de estética orofacial, como lentes de contato dental, ortodontia, alinhadores invisíveis, botox, bichectomia, entre outros.
 
“A Oral Unic conta com as mais avançadas tecnologias que a odontologia dispõe, além de especialistas extremamente qualificados, oferecendo um atendimento humanizado, que trata o paciente de forma única e com muito respeito, transformando assim não somente o sorriso, mas a vida desses pacientes”, afirma o Dra. Gabriela Pegorari da Silva, diretora clínica e responsável técnica. 

“Nosso objetivo é oferecer uma estrutura moderna, diferenciada e confortável, onde o paciente até esqueça que está no dentista”, destaca Gabriela. Ao lado dela, como sócios, estão os empresários Flávio Nóbrega Tomas, Bruno Rafael Serpeloni, Sohail Lutfi Smaili e Renato Silva Gontijo.

Localizada na Avenida Senador Salgado Filho, esquina com a Av. Nascimento de Castro, em frente à Drogasil, a Oral Unic Natal oferece o conceito All-in-one, que possibilita aos pacientes realizarem todos os exames e acompanhamentos necessários para o tratamento em um só lugar. 
 

Instalada em um ambiente amplo e agradável, com 600 metros quadrados de área construída e estrutura climatizada, a Oral Unic foi projetada para que o paciente tenha um atendimento único com equipamentos de última geração, como raio-x panorâmico digital, estúdio fotográfico e scanner intraoral próprio que proporcionam mais agilidade e assertividade nas entregas. 

O local dispõe ainda de 4 consultórios e 1 centro cirúrgico devidamente equipado com monitor cardíaco, oxímetro e ventilação mecânica, salas confortáveis de pré e pós-operatório, oferecendo mais segurança aos atendimentos. “A Oral Unic é um modelo de clínica que traz o melhor aos nossos pacientes no que diz respeito à qualidade de atendimento, estrutura e tecnologia avançada”, finaliza Dra. Gabriela.


A Franquia Premium Oral Unic Implantes foi fundada em junho de 2016 em Itajaí (SC), conta com a melhor gestão no ramo, e está presente em mais 164 cidades além de Natal, espalhadas por 21 estados (Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro, Distrito federal, Piauí, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará e Tocantins).