Educação

29

Out

MEC publica edital de adesão ao Sisu 2022

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (28) o edital de adesão das instituições públicas de educação superior ao primeiro processo seletivo de 2022 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O prazo é de 8 a 12 de novembro e a adesão deve ser feita por meio do sistema de gestão do Sisu.

O documento com o cronograma e procedimentos foi publicado no Diário Oficial da União.

É de exclusiva responsabilidade da instituição participante descrever, no documento de adesão, as condições específicas de concorrência às vagas por ela ofertadas. Aquelas que precisarem retificar informações sobre a adesão terão de 15 a 19 de novembro para enviar os novos documentos ao MEC, também por meio do site do Sisu.

O edital de adesão ao Sisu prevê ainda que seja disponibilizado, pelas instituições, o acesso virtual para que os estudantes selecionados pelo programa possam encaminhar a documentação exigida e efetuar suas matrículas de forma remota, caso não possam realizar os procedimentos necessários de forma presencial.

Cabe a elas, ainda, divulgar, tanto em suas páginas na internet como em locais de grande circulação de estudantes, as condições específicas de concorrência às vagas ofertadas no âmbito do Sisu, conforme seus documentos de adesão, bem como editais próprios e a sistemática adotada para a convocação dos candidatos.

O Sisu é o sistema informatizado do MEC para acesso de estudantes a um curso de graduação em universidades públicas do país, sejam elas federais, estaduais ou municipais. As vagas são abertas semestralmente e, para participar, é preciso ter garantido um bom desempenho nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter zerado a redação.

Para a seleção dos candidatos, serão exigidos, exclusivamente, os resultados obtidos pelos estudantes no Enem de 2021, que será aplicado nos próximos dias 21 e 28 de novembro. Após a divulgação da data do resultado do Enem 2021, o MEC publicará o edital com o prazo de inscrição e demais procedimentos para o Sisu do primeiro semestre de 2022.

Fonte: Agência Brasil

28

Out

Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho do UNI-RN é aprovada por unanimidade pelo CREA-RN

O curso de pós-graduação Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho, ofertado pelo UNI-RN, teve seu pedido de cadastramento aprovado por unanimidade pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-RN). 

A autorização para a criação e funcionamento do curso  já havia sido dada através da Resolução CONSUP n° 23, de 12 de março de 2015, e publicada no Diário Oficial da União (DOU) na mesma data, o que serviu como base para o cadastramento do curso junto ao CREA-RN. 

Para o professor Fábio Pereira, coordenador do curso de Engenharia Civil do UNI-RN, a especialização vai formar profissionais muito mais qualificados para o mercado de trabalho e com maior aprimoramento na formação acadêmica.

Ele explica que o processo de reconhecimento do curso passou pelo crivo da Comissão de Educação e Atribuições Profissionais do RN (CEAP-RN), que deliberou pelo cadastramento por entender que o pleito está em conformidade com as condições estabelecidas na legislação vigente.

Além disso, ele acrescenta, a referida especialização acrescenta titulação aos alunos de curso superior em graduação tecnológica.

A carga horária é de 600 horas, com matriz curricular organizada por disciplinas em regime de créditos, por período semestral, e número máximo de 30 alunos por turma, o que assegura melhor rendimento acadêmico.

De acordo com o professor Fábio Pereira, em novembro tem início a segunda turma da especialização.

O curso consta de módulos diferenciados como Perícia em Engenharia de Segurança do Trabalho, Gestão Profissional em Engenharia de Segurança do Trabalho, Engenharia Mecânica Aplicada a Engenharia de Segurança do Trabalho, entre outros.

O corpo docente é composto de professores doutores com atuação profissional de destaque no mercado e larga experiência em cada área (módulo) ministrada.

28

Out

Estudantes do 4º e 5º ano da rede pública de Natal participam de Olimpíada Brasileira de Matemática

Os estudantes do 4º e 5º ano das escolas municipais de Natal estão participando da 3ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas Nível A (OBMEP Nível A). Na terça-feira (26), os alunos fizeram as provas da OBMEP, nas unidades de ensino.   

A OBMEP Nível A é uma prova de fase única que consiste em 15 questões objetivas. A elaboração e disponibilização do material de provas é do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), que traz na abordagem das questões as características de raciocínio lógico e criatividade já conhecidas da OBMEP, competição realizada desde 2005 pelo Instituto para alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3ª ano do Ensino Médio.  

A secretária adjunta de Gestão Pedagógica da SME, Naire Capistrano, e a diretora do Departamento de Ensino Fundamental, Noélia Barbosa, acompanharam a realização das provas nas escolas municipais Santos Reis e Nossa Senhora da Apresentação. “A OBMEP Nível A está acontecendo em nove escolas da Rede Municipal de Natal, destinada aos alunos de 4º e 5º ano do Ensino Fundamental. Trata-se de uma ação cultural que tem como objetivo incentivar os estudantes em relação aos conhecimentos matemáticos e assim, contribuir com a melhoria da qualidade da educação básica. A orientação da SME é encaminhar a Olimpíada de forma lúdica para que todos os estudantes participantes se sintam campeões”, afirmou a professora Naire.

“Recebemos o convite da SME e aceitamos o desafio. É o primeiro ano que a escola participa desse nível, de 4º e 5º ano. Sempre participávamos apenas do 6º ao 9º ano. Aproveitamos a oportunidade, embora diante do quadro da pandemia, para avaliarmos como está a aprendizagem dos alunos, depois desse retorno”, ressaltou a gestora pedagógica da Escola Municipal Santos Reis, Leila Carla Teixeira.

Já a gestora pedagógica da Escola Municipal Nossa Senhora da Apresentação, Maria Ziane de Araújo Dantas, conta que a escola participa com 350 alunos, distribuídos em 10 turmas. “O período das olimpíadas é um momento de oportunidade para os alunos colocarem em jogo os seus conhecimentos, o que nos deixa muito felizes, porque vai ser avaliado o trabalho que está sendo feito, apesar de ser em um momento de pandemia'', frisou a diretora.

Quem também estava acompanhando o andamento da OBMEP nas escolas da Rede era a assessora pedagógica de Matemática do Departamento de Ensino Fundamental, Romeica Cristina Martins, que relatou: “Estamos fazendo uma visita para observar a organização e orientarmos os professores e gestores no preenchimento dos formulários. Quem elabora as provas e distribui é o Ministério da Educação (MEC). A Olimpíada Nível A não tem aquele teor competitivo que a OBMEP dos anos finais tem. Toda a premiação, divulgação das maiores pontuações é feita pela Secretaria, no caso a nossa do município de Natal”, explicou a assessora do DEF.

Foto: Manoel Barbosa/SME

28

Out

Projeto da UFRN em parceria com universidade britânica abre seleção para bolsistas

O projeto IMD-US NLP-Schizophrenia, realizado pelo Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) em parceria com a Universidade de Sheffield do Reino Unido, abriu processo seletivo de bolsistas com pós-graduação para pesquisa e desenvolvimento de métodos e soluções no contexto de ciência de dados e modelagem epidemiológica. 

A iniciativa busca, graças ao processamento de linguagem e modelagem computacional, conceber a criação de uma metodologia capaz de detectar sinais de esquizofrenia no indivíduo. 

As vagas são para formação de cadastro de reserva e destinadas a candidatos com mestrado em Tecnologia da Informação (TI), Computação, Engenharia de Software ou áreas afins. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de outubro, por meio deste formulário eletrônico

Conforme o edital nº 001/2021, são previstos dois perfis de bolsistas: um para processamento de linguagem natural e outro para modelagem e simulação de processos biológicos. Ambos contam com remuneração de R$ 3 mil e carga horária de 8 horas semanais.

Seleção

O processo de seleção será realizado entre os dias 1° e 2 de novembro e consistirá em duas etapas: análise de currículo e entrevista. As fases serão conduzidas pelos respectivos professores responsáveis pelas vagas pleiteadas. 

O resultado final da seleção será divulgado a partir do dia 3 de novembro, no site do IMD, na aba Editais.

27

Out

Cursos da UFRN conseguem boa avaliação no Enade com envolvimento de alunos, servidores e Centros Acadêmicos

No último período do curso de graduação, além de se deparar com a elaboração do trabalho final, alguns alunos precisam passar ainda por residências e estágios curriculares. Isso sem falar na possibilidade de o curso ser selecionado para participar do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Muitos chegam a essa etapa sem saber o que é o Enade e qual a importância para seu curso, ao obter uma boa nota, e para a Universidade, ao possibilitar a autoavaliação das graduações, em busca da excelência acadêmica. 

Por falar em conseguir uma boa nota, alguns cursos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) conseguiram alcançar a pontuação máxima no exame, ou mesmo aumentaram suas notas em relação às avaliações anteriores. Um deles, o curso de Turismo da Faculdade de Engenharia, Letras e Ciências Sociais do Seridó (Felcs), com a pontuação 2, corria o risco de ser extinto e conseguiu reverter a situação, alcançando a nota 4.

Em 2018, quando a Faculdade ainda não tinha sido criada e o curso era vinculado ao Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres – Currais Novos), os alunos da graduação fizeram o Enade. A ex-aluna Amanda Larissa de Medeiros Costa, trabalhando hoje em uma agência de turismo em Currais Novos, lembra como foi a preparação que levou o curso a atingir a nota 4 no exame.

“Começamos a nos preparar um semestre antes da prova, quando a coordenação do curso colocou na grade curricular uma disciplina específica do Enade, direcionada aos alunos que iriam fazer o Exame. Nessa disciplina, fomos respondendo provas anteriores, discutindo questões, fazendo redações, todo um processo de preparação até a prova”, comenta. 

Quando entrou na graduação de Turismo, Amanda disse que se apaixonou pelo curso. Por isso, destaca, ela e os outros alunos se empenharam muito para que conseguissem mostrar que ele valia a pena e não devia ser fechado, pois “representava muito para a região em que está inserida [Seridó] e por tudo que ele podia oferecer”.

Amanda coloca ainda que o Enade tem uma grande importância para mostrar o que o aluno está vivenciando e o que está adquirindo de conhecimentos na universidade. “Se a forma de ensino está sendo aplicada corretamente, isso fortalece muito com a nota do Enade. Com a elevação da nota, nosso curso passou a ser mais valorizado, principalmente para quem queria ingressar no meio acadêmico. Se o curso tem nota baixa, acaba não sendo visto com bons olhos”, conclui.

Outro curso que conseguiu se destacar na avaliação do Enade, dessa vez em 2019, foi o de Fonoaudiologia, vinculado ao Centro de Ciências da Saúde (CCS), em Natal. A graduação conseguiu subir a pontuação no Exame, passando de 3 para 5. Naquele ano, sete cursos do CCS obtiveram nota máxima no Enade. Alcançaram a nota 5 as graduações de Nutrição, Enfermagem, Medicina, Educação Física, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Saúde Coletiva. Já Odontologia e Farmácia obtiveram nota 4.

A fonoaudióloga Natália Lucena, que se submeteu à prova em 2019, recorda toda a preparação que levou a conquista da nota máxima no Enade. “Nosso departamento foi maravilhoso. Junto com todos os professores realizaram oficinas, simulados Enade, aplicação de provas anteriores, oficina com técnicas para controlar a ansiedade antes da prova, fizemos até meditação. Foi um ano de preparação, que nos motivou muito a participar do Exame e fazer uma ótima prova”, lembra. Natália inclusive participou de um vídeo, em 2019, divulgado no Instagram da UFRN, voltado a falar sobre a preparação para o exame.

Natália considera que o Enade é muito importante para mostrar como está o desenvolvimento da grade curricular do curso e saber se a Universidade está conseguindo transmitir todo o conhecimento necessário com os cursos. Há ainda a questão de repasse de verbas, avalia ela, ao mostrar que é preciso mais investimentos, melhorando cada vez mais a qualidade do ensino.

Já o ex-aluno do curso de Engenharia Civil da UFRN, ligado ao Centro de Tecnologia (CT), André de Figueiredo Stabile, ressalta que teve uma relação interessante com o Enade. “No ano em que tive de prestar a prova (2019), eu também estava participando de ações de motivação, organizadas pelos PETs e pelas coordenações dos cursos do CT, para que os alunos fizessem o exame com seriedade”, explica. Além disso, um bom resultado de seu curso no exame também seria importante para ele, isso porque André queria fazer mestrado e muitos dos processos seletivos levam em conta a nota do curso como ponderador da nota individual do candidato na análise do currículo. 

“Dessa forma, a obtenção ou não de uma nota 5 me impactava diretamente”, comentou. Toda a preparação para realizar a prova fez com que, em 2019, o CT conseguisse o conceito 5, no Enade, em quatro cursos: Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Elétrica. Foi o melhor resultado obtido pelo Centro desde a criação dessa modalidade de avaliação.

Para André, o Enade é um mecanismo bastante importante de avaliação dos cursos de ensino superior, já que ele não apenas testa os conhecimentos dos candidatos em seu campo de formação, como também leva em conta a visão dos alunos de sua instituição. “Acho que ele tem grande potencial de ser empregado como instrumento de autoavaliação e detecção de pontos de melhoria pela própria instituição”, frisa.

A conquista do conceito 5 do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFRN contou com a colaboração de David Sicolo, ex-aluno da graduação. Ele lembra que a direção do curso e professores fizeram questão de comunicar a importância do conceito do Enade para o curso e para a Universidade, o que inspirou um senso de responsabilidade em todos alunos e contribuiu para a alcançar a nota máxima no exame. David acredita que o Enade ajuda a medir o impacto do investimento público para financiar uma educação de qualidade, por isso é importante que os alunos participem. 

É o que pensa também Amanda Larissa, que deixa um recado para os alunos da UFRN que irão participar do Enade neste ano. “Procurem se esforçar para fazer a prova. Façam o Enade não apenas pela nota, mas acreditando que o curso vai ser valorizado e ter melhorias. O Enade mostra que o curso está existindo porque tem um fundamento, porque vale a pena. Essa avaliação é essencial para que ele possa melhorar cada vez mais”, afirma.

Incentivo e preparação

Para incentivar a participação dos alunos e auxiliar na preparação para o Enade, com melhoria das notas, as direções de centros, departamentos e coordenações de cursos da UFRN tiveram também um papel de destaque nas últimas edições do Enade.

No Centro de Tecnologia (CT), entre essas ações desenvolvidas, houve a elaboração do projeto de extensão Enade 2019: reflexões sobre o processo formativo nas áreas de Engenharia e Arquitetura, que investiu em estratégias para motivar os alunos naquele ano. Foram inscritos 796 estudantes concluintes de cursos do CT no Enade 2019, e 739 fizeram a prova.

O Técnico em Assuntos Educacionais do CT, Pedro Isaac Ximenes, que foi coordenador do projeto, lembra que foram realizados encontros com resolução de questões, sorteios de livros, cartaz afixado no setor de aulas, papel de parede dos computadores do setor de aulas, plantão de dúvidas sobre o Questionário do Estudante, entre outras ações. “Criamos um perfil do CT no Instagram e no YouTube, divulgando vídeos abordando aspectos da infraestrutura e oportunidades de ampliação da formação acadêmica e profissional na UFRN também”, disse.

Pedro destacou que o apoio e o engajamento dos próprios estudantes foram fundamentais para a obtenção dos conceitos satisfatórios e máximos. Além da mobilização dos Centros Acadêmicos (CA’s), os Programas de Educação Tutorial (PET) foram ativos no processo, resolvendo, inclusive, questões de Enades anteriores, a fim de tirar dúvidas e demonstrar a forma de abordagem do conteúdo no Banco de Itens do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

Para ele, outros fatores levaram ao resultado positivo do CT no Enade 2019. “Antes de tudo, a UFRN possui um ensino de qualidade reconhecido no âmbito acadêmico e na sociedade. Então, o Enade não se restringe a ações de vésperas, mas sim reflete a formação oportunizada aos estudantes ao longo da graduação”, acredita. Outro ponto foi a análise do Questionário de Percepção da Prova de exames anteriores, que serviu de subsídio para pensar ações de mobilização, além do envolvimento de todos os segmentos que compõem a comunidade universitária.

“Temos consciência de que todos os nossos cursos possuem qualidade excelente. Isso ficou comprovado nos conceitos. Devemos enaltecer conceitos 3 e 4, que são satisfatórios, indicam que o curso garante um padrão de qualidade. Isso tudo, somado a outros índices e indicadores, representa que estamos no caminho certo”, acrescenta Pedro Isaac.

Na graduação de Fonoaudiologia, que pulou do conceito 3 para o 5, sendo a melhor média nacional no Enade entre os cursos da área no país, o foco foi investir na percepção dos alunos em relação ao exame. Segundo a professora Vanessa Giacchini, a preparação começou quando saiu o resultado anterior do Enade e, a partir daí, a coordenação do curso organizou um plano com objetivo inicial de passar da nota 3 para a 4. A primeira iniciativa foi aplicar um simulado. 

“Os alunos não tinham ideia de como era o Enade, achavam que parecia um concurso público. Eles não se saíram bem com o resultado e se assustaram. Em 2019, começamos a realizar atividades mensais, com reforços de conteúdos, foi feito todo um acompanhamento para que conseguissem perceber as limitações e melhorar o que era necessário”, relata. Nesse momento, discorreu Vanessa, os alunos começaram a entender que o exame não era só para a instituição, era para a vida deles também, que estariam se formando numa turma 4 ou 5. 

Segundo ela, além de encontros mensais ou bimestrais com reforço de conteúdos, houve uma preocupação em trabalhar a questão emocional dos alunos. Ela lembra que o Centro Acadêmico foi parceiro em todo esse processo de preparação. “O CA foi maravilhoso para nós. O que pedimos para estimular os alunos, eles faziam. Fizemos um mural com depoimento de alunos desejando sorte para os quem ia fazer o Enade, uma semana antes da realização da prova”, frisa. 

O resultado do Enade modificou a forma como o curso era visto nacionalmente. “Éramos só mais um curso e, a partir desse Enade, passamos a ter destaque nacional, uma graduação em que se formam bons profissionais”, afirma.

Na preparação dos alunos, de acordo com ela, foram desenvolvidas várias ações, como a oferta de disciplinas optativas com foco no Enade; realização de simulados; uso de questões no modelo Enade nas avaliações dos componentes curriculares obrigatórios e optativos oferecidos semestralmente; uma pesquisa de avaliação do curso, utilizando o questionário Enade; e acompanhamento dos alunos no dia da prova. 

Como forma de engajamento dos alunos, a coordenação buscou uma sensibilização, conversando com os alunos concluintes em sala de aula, explicando sobre a importância de terem um bom desempenho no exame e ainda, sobre os impactos de uma boa nota para a UFRN e para eles como futuros egressos. 

Agora em 2021, 42 cursos de graduação da UFRN participam do Enade nas modalidades presencial e ensino a distância. Na Instituição, 1.538 estudantes estão aptos a fazer a prova do Enade, que acontece no dia 14 de novembro. Assim como nos anos anteriores, em 2021 a UFRN vem desenvolvendo várias iniciativas que visam a dar suporte aos alunos se prepararem para a prova do exame, com simulados e aulas temáticas. A proposta é aproximar-se dos alunos participantes. 

Uma delas é a campanha Meu Curso na FASE 5, que tem como objetivo incentivar os alunos a realizar uma boa prova, por meio de uma atmosfera lúdica e informativa. Todo o material da campanha está sendo veiculado nas mídias da UFRN (InstagramTwitter e YouTube), Universitária FM 88.9, TV Universitária (canal 5.1 digital) e site da UFRN. O material da campanha está sendo distribuído também, por meio da Coordenadoria de Promoção Institucional e da Coordenadoria de Planejamento e Avaliação Acadêmica da Prograd (Copav), para todas as coordenações de cursos de graduação da UFRN.

Se para Fonoaudiologia o resultado do exame foi importante, para o curso de Turismo (Felcs), ele foi essencial. Isso porque o curso de Turismo do campus Currais Novos, nos anos de 2013 a 2015, apresentou uma queda brusca de ingressantes e um aumento significativo de evasão, o que deu início a um processo de discussão sobre o fechamento do curso em 2015. 

“Para os alunos, o desempenho no Enade 2018 era uma forma de mostrar que o curso era de qualidade e valia a pena ser mantido. E foi isso que eles mostraram com a nota 4 no Enade 2018, que o curso de Turismo do campus Currais Novos de fato oferece uma formação de qualidade aos alunos”, ressalta a professora Carolina Todesco, que foi coordenadora do curso de Turismo entre os anos de 2015 a 2019.

Por Hellen Almeida - Agecom/UFRN / Fotos: 1, 2 e 5 cedidas; 3 e 4 por Wallacy Medeiros 

26

Out

Feira de Livros do Shopping Cidade Verde terá bate-papo especial sobre o Dia das Bruxas e presença do quadrinista Shiko

A 1ª Feira de Livros do Shopping Cidade Verde encerra sua edição de estreia em grande estilo. Na sexta-feira, dia 29, haverá um bate-papo temático especial para o Dia das Bruxas, com os autores potiguares de literatura de terror, Márcio Benjamim e Cristal Moura, a partir das 19h30, no espaço de eventos do Shopping Cidade Verde e, no sábado, o quadrinista Shiko, ganhador de diversos prêmios e celebrados como um dos melhores do país, estará na Feira de Livros para uma tarde de lançamento da série "Carniça e a blindagem mística".

O escritor e jornalista Carlos Fialho, organizador da feira, comentou “a participação de um quadrinista premiado como o Shiko só vem confirmar o sucesso dessa primeira edição que será o primeiro de muitos outros eventos que esperamos fazer em parceria com shopping”.

Shiko nasceu como Francisco José Souto Leite, em Patos (PB), e se mudou para João Pessoa aos 18 anos quando começou a trabalhar com publicidade e a criar quadrinhos independentes. Atualmente, ele mora em Florença, na Itália. No sábado, o quadrinista irá realizar sessão de autógrafos de suas obras. Neste dia, excepcionalmente, o evento começa às 15h.

A diretora administrativa do Shopping Cidade Verde, Larissa Marinho, comemora o sucesso da 1ª edição da Feira de Livros. “O público tem marcado presença nos bate-papos com os autores, lançamentos e com consumo na própria feira, provando o entusiasmo do frequentador do shopping com o evento”, disse Larissa.

Halloween na programação

No domingo, dia 31, no encerramento da Feira, o Shopping Cidade Verde vai promover uma programação especial de Halloween para a criançada. O evento começa às 17h e prossegue até às 20h com dois pockets shows com as bruxas da Disney e os personagens do Hotel Transilvânia. Mas a festa não para por aí. Haverá um concurso de fantasia e os três melhores, mais criativos e “horripilantes” ganharão um voucher para compras no shopping.

 

 

26

Out

UFRN divulga resultado do Prêmio Pesquisador Destaque 2021

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq), divulgou o resultado da 3ª edição do Prêmio Pesquisador Destaque da UFRN 2021. Foram contemplados com a premiação os professores Benjamin Rene Callejas Bedregal e Madras Viswanathan Gandhi Mohan, da área de Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; Silvia Regina Batistuzzo de Medeiros, da Ciências da Vida; e Rozeli Maria Porto, da Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes.

 Conforme previsto no edital, os avaliadores analisaram os memoriais e Curriculum Lattes dos candidatos, levando em consideração os seguintes critérios: relevância e impacto das publicações científicas; formação de recursos humanos para a pesquisa (graduação e pós-graduação); relevância da pesquisa na área de atuação; e internacionalização.

A pró-reitora adjunta de Pesquisa, Elaine Gavioli, destaca que a premiação é uma forma da UFRN reconhecer os pesquisadores cuja trajetória científica contribui para elevar o nome da instituição. “É também uma forma de divulgar entre a comunidade universitária a biografia de pesquisadores importantes da UFRN. Somos muito gratos a eles e ao que eles representam, pois elevam o nome da instituição no contexto nacional e internacional”, ressalta.

 Cada contemplado receberá um auxílio no valor de R$ 5 mil para investir em sua pesquisa. Na edição deste ano, o comitê avaliador externo acabou dividido entre dois candidatos da área de Ciências Exatas, da Terra e Engenharias, com decisão da Propesq em conceder premiação aos dois pesquisadores.

Todos os pesquisadores premiados deverão participar, na condição de conferencista, do XXXII Congresso de Iniciação Científica e Tecnológica (eCICT 2021), apresentando a contribuição científica oriunda de sua pesquisa. O evento é uma das principais ações inseridas no Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica da UFRN, que busca atrair estudantes para as atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação desenvolvidas na universidade.

A entrega do Prêmio Pesquisador Destaque UFRN 2021 deverá ocorrer durante o Congresso de Iniciação Científica (32º eCICT), no formato remoto, que está previsto para ocorrer na semana de 24 a 28 de janeiro de 2022.

26

Out

Estudantes da Maple Bear Natal vão exercitar a criatividade e o trabalho em equipe em maratona de programação

Vai começar mais uma maratona de programação com muita criatividade, habilidade, superação e trabalho em equipe em busca de uma solução para um problema. É o II Hackaton da Maple Bear Natal, em parceria com a Google For Education. A fase preparatória teve início nesta segunda-feira (25), com alunos do 5º ao 8º ano do ensino fundamental. A etapa final acontece entre os dias 18 e 20 de novembro.

Quinze equipes com cinco integrantes passam agora por um treinamento com os professores da Maple Bear Natal e com a equipe da Google For Education. Isso vai acontecer dentro do ambiente de uma sala de aula virtual, o Google Classroom. Nesse período, os alunos são orientados a desenvolver uma etapa do projeto a cada semana.  

“Para a escola, momentos como esses são essenciais, pois atendemos as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular, que versa sobre a necessidade do desenvolvimento de habilidades e competências. Ou seja, não apenas conceitos, mas, sim, verdadeiros objetos de conhecimento que são usados para impulsionar o processo de ensino-aprendizagem”, explicou o coordenador do ensino fundamental II da Maple Bear Natal, Olavo Vitorino. 

Na maratona de 72 horas de design e programação, que a acontece a partir do dia 18 de novembro, as equipes vão receber uma temática e precisam aprofundar o conteúdo teórico e analítico. Eles vão buscar informações e fazer um protótipo de um jogo na tentativa de resolver o problema proposto. Depois, acontece a programação desse jogo e, ao final, os estudantes defendem o projeto para uma banca avaliadora, formada por professores de todo o Brasil convidados pelo Google For Education.  

O objetivo é promover um ambiente onde os estudantes tenham a oportunidade de colocar em prática abordagens que promovam a resolução de problemas e a aprendizagem significativa. Assim, o ensino se torna fluído e material, ao mesmo tempo, e não apenas teórico. “O Hackathon vai além de uma maratona de programação. Na verdade, é uma oportunidade de crescer como indivíduo, levando em consideração toda a questão coletiva”, observou o coordenador. 

Em 2020, a Maple Bear Natal já havia promovido o I Hackaton Educacional do Nordeste, que aconteceu em outubro. Foi o primeiro evento desse tipo realizado de forma remota na região. O Hackaton foi um sucesso de participação e teve como vencedora a equipe Martian Potassium, formada por cinco alunos do 6º ano do ensino fundamental, que conseguiu concluir a maratona de programação para construção de um jogo e convenceu os jurados.

26

Out

Processo seletivo da UFRN com oito vagas em TI prorroga inscrições

O período de inscrições para o processo seletivo número 19/2021 realizado pela Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec) foi prorrogado até a próxima quinta-feira, 28. A seleção oferece oito vagas para funções na área de Tecnologia da Informação, com salários que variam de R$ 3.052,16 a R$ 7.347,76. O nível de formação exigido dos candidatos abrange desde estudantes de graduação até profissionais pós-graduados.

Os interessados devem fazer a inscrição por meio do site da Funpec, no qual também consta o edital que disciplina o processo seletivo. O pessoal a ser contratado será destinado a suprir demandas de projetos do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) apoiados pela Fundação.

Cargos

Entre os cargos definidos no edital da seleção, está o de Programador de Sistemas da Informação, com uma vaga para cada uma destas quatro funções: Desenvolvimento Back-End, Desenvolvimento Front-End Mobile, Testes e Infraestrutura/Devops. Já para a função de Desenvolvimento Front-End, são previstas duas vagas.

A remuneração nesses casos é de R$ 3.052,16 e a formação mínima requerida é a de graduação em andamento em curso superior em Tecnologia da Informação (Ciências da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia de Software ou equivalentes).

Já para o cargo de Analista de Desenvolvimento de Sistemas Jr. (Desenvolvimento Back-End), para o qual é ofertada uma vaga, a remuneração é de R$3.797,17. Exige-se nível superior completo também na área de Tecnologia da Informação (Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia de Softwares ou equivalentes).

O outro cargo previsto no processo seletivo é o de Analista de Desenvolvimento de Sistemas Pleno (Arquitetura de Software). Nesse caso, é ofertada uma vaga, com remuneração de R$ 7.347,76. O nível de formação requerido é o de graduação e pós-graduação no campo de Tecnologia da Informação.

Para todas as vagas citadas, a contratação será via regime CLT, sendo a seleção promovida por pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos e não se tratando, portanto, de concurso público. A carga horária é de 40 horas semanais.

Etapas
O processo seletivo será feito em duas etapas: análise de currículo e entrevista técnica. Apenas os aprovados na primeira fase serão convocados para a segunda, que será realizada de forma remota e agendada pelo e-mail fornecido no ato de inscrição.

A entrevista técnica vai avaliar os conhecimentos e habilidades específicas para o cargo e experiências na área do objeto da seleção, por meio da análise da apresentação do desafio técnico descrito no edital da seleção. Todos os detalhes da inscrição, dos demais pré-requisitos exigidos dos candidatos e do processo seletivo em si devem ser consultados no edital 19/2021.

25

Out

UFRN seleciona pesquisadores com doutorado em Engenharias ou Ciências Exatas

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura de inscrições para a seleção de pesquisador para o projeto Pesquisa Aplicada para Integração Inteligente Orientada ao Fortalecimento das Redes de atenção para resposta rápida à Sífilis.

O processo de que trata o Edital 064/2021 visa à seleção de pesquisadores graduados em Engenharia Biomédica, Engenharia Elétrica ou Engenharia da Computação, mestres nas áreas das Engenharias IV, em Neuroengenharia ou em Ciências da Computação, com vínculo ativo em doutorado nas áreas das engenharias ou das ciências exatas.

Os candidatos aprovados no processo seletivo comporão uma lista de cadastro de reserva, sendo então convocados conforme a ordem do resultado final deste certame, de acordo com a necessidade do projeto e a validade do certame.

24

Out

Dia das Bruxas: 4 livros para celebrar a data mais sombria do ano

Ainda que o “Dia das Bruxas” seja mais famoso nos Estados Unidos, os brasileiros se engajam de verdade quando celebram a data. Isso porque aqui não há necessidade de sair pedindo “doces ou travessuras” como é tradição lá fora e os livros permitem uma experiência tão imersiva quanto. Para celebrar a data mais arrepiante do ano, a Disal, referência no mercado editorial, separou uma lista especial com títulos da saga Harry Potter, o bruxo mais famoso do mundo. 

A série de sete romances de fantasia escrita pela autora britânica J. K. Rowling conta as aventuras de um jovem que descobre aos 11 anos de idade que é um bruxo ao ser convidado a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Junto com seus novos amigos Ronald Weasley e Hermione Granger, o garoto passa por aulas muito diferentes e enfrenta conflitos com o bruxo das trevas e seu maior rival, Lord Voldemort.

O conjunto foi originalmente impresso em inglês, mas ganhou traduções para muitos idiomas. A adaptação para o cinema, com oito filmes feitos pela Warner Bros. Pictures, é considerada a série cinematográfica mais assistida da história. O sucesso fez com que a marca Harry Potter chegasse ao valor de 15 bilhões de dólares e esse número continua crescendo até hoje.

Confira a seleção abaixo e faça como o Dobby, se teletransporte para dentro dessas histórias:

 

Harry Potter e a Câmara secreta – J.K. Rowling

Depois de férias aborrecidas na casa dos tios trouxas, está na hora de Harry Potter voltar a estudar. Coisas acontecem, no entanto, para dificultar o regresso de Harry. Persistente e astuto, o herói não se deixa intimidar pelos obstáculos e, com a ajuda dos fiéis amigos, começa o ano letivo na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. As novidades não são poucas. Novos colegas, novos professores, muitas e boas descobertas e um grande e perigosos desafio. Alguém ou alguma coisa ameaça a segurança e a tranquilidade dos membros de Hogwarts. Saiba mais:  https://cutt.ly/aRoxXz3

Harry Potter e a Ordem da fênix – J.K. Rowling

Harry não é mais um garoto. Aos 15 anos, continua sofrendo a rejeição dos Dursdley, sua estranha família no mundo dos trouxas. Também continua contando com Rony Weasley e Hermione Granger, seus melhores amigos em Hogwarts, para levar adiante suas investigações e aventuras. Mas o bruxinho começa a sentir e descobrir coisas novas, como o primeiro amor e a sexualidade. Neste quinto livro da saga, o protagonista, numa crise típica da adolescência, tem ataques de mau humor com a perseguição da imprensa, que o segue por todos os lugares e chega a inventar declarações que nunca deu. Saiba mais: https://cutt.ly/CRociJK

Harry Potter e as Reliquias da morte – J.K.Rowling

A Harry Potter e as relíquias da morte, de J.K. Rowling, é o sétimo e último livro da série. Voldemorte está cada vez mais forte e Harry Potter precisa encontrar e aniquilar as Horcruxes para enfraquecer o lorde e poder enfrentá-lo. Nessa busca desenfreada, contando apenas com os amigos Rony e Hermione, Harry descobre as Relíquias da Morte, que serão úteis na batalha do bem contra o mal. Saiba mais: https://cutt.ly/ORocWxL

Harry Potter e o Cálice de fogo – J.K. Rowling

Nesta aventura, o feiticeiro cresceu e está com 14 anos. O início do ano letivo de Harry Potter reserva muitas emoções, mágicas, e acontecimentos inesperados, além de um novo torneio em que os alunos de Hogwarts terão de demonstrar as habilidades mágicas e não-mágicas que vêm adquirindo ao longo de suas vidas. Harry é escolhido pelo Cálice de Fogo para competir como um dos campeões de Hogwarts, tendo ao lado seus fiéis amigos. Muitos desafios, feitiços, poções e confusões estão reservados para Harry. Saiba mais em: https://cutt.ly/ERocVUN

23

Out

Livro diário ajuda crianças a falarem sobre sentimentos

Desde cedo, é essencial que as crianças aprendam e entendam sobre como lidar com os sentimentos de maneira saudável. Mesmo nos temas mais complexos, os livros podem ser aliados e incentivam a conversa sobre a maneira como os pequenos se sentem. O lançamento da Catapulta Editores “Eu sou Ana Pelicanos, e você?” insere, na prática, o estímulo à descoberta dos sentimentos. 

Em forma de diário, o livro traz a personagem Ana Pelicanos, que fala sobre suas experiências e a maneira como se sente em cada situação. Ao longo das páginas, Ana  faz questionamentos às crianças e pede para que contem sobre seus sentimentos da rotina.  À medida que os pequenos leitores complementam o diário, são inseridos na história e podem se sentir mais confiantes ao contarem como se sentem.

Com 84 páginas, o lançamento conta com ilustrações divertidas e coloridas. Indicado para crianças a partir de oito anos. O livro inclui, ainda, adesivos e recortes, papéis de origami, envelopes e um jogo interativo. Os pequenos podem escrever e desenhar livremente e ter o diário como companheiro. 

Com valor sugerido de R$ 79,90, o livro pode ser encontrado no site da Catapulta Editores – www.catapultalivros.com.br. Além disso, livrarias físicas e online também oferecem o título.

23

Out

Na reta final da preparação para o Enem, pedagoga dá dicas para turbinar os estudos

A um mês da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previstas para acontecer nos dias 21 e 28 de novembro, otimizar o tempo de estudo e privilegiar a saúde mental podem ser determinantes para o desempenho dos estudantes. A professora do curso de Pedagogia da Estácio, a pedagoga e psicóloga Maisa Colombo, lembra que a preparação emocional é tão importante quanto a preocupação com o conteúdo.

“A inteligência emocional é muito importante para uma prova. Por isso, precisa ser priorizada. O estudante precisa cuidar da saúde emocional porque vai possibilitar que ele aprenda muito mais rápido”, afirma a especialista.

O primeiro passo, segundo a especialista, é o autoconhecimento. “Identificar as emoções, como se sente, o que pensa desse sentimento e quais são os padrões mentais ajuda muito. Quando a gente identifica o nosso padrão mental, podemos nos autogerenciar. A partir disso, podemos escolher outro comportamento”, explica.

Um exemplo prático é trocar o método de estudo, por exemplo, caso perceba que não está rendendo ou com dificuldades de aprendizado. “Se você está fazendo um simulado e percebe muitos erros, dê um tempo para seu cérebro. Deixe a frustração de lado e troque esse comportamento por outro. Mude seu método de estudo, comece de outra forma. Esse é o autogerenciamento”, lembra a professora.

Para quem está perdido na preparação com a proximidade da prova, Maísa Colombo indica que identifique, primeiro, quantos dias por semana tem para estudar e quantas horas por dia. A partir daí, a sugestão é montar um cronograma, dividindo quais matérias serão estudadas no dia.

“Com o cronograma pronto, o estudante deve buscar quais materiais vai usar: apostilas, vídeos da internet. Vale, inclusive, pegar material emprestado. A orientação sempre é: faça muitos exercícios. Errou? Pare, entenda onde você errou e porque errou”, sugere a especialista.

A última dica é para a temida redação. “Escreva, pelo menos, uma redação por semana. Continue lendo jornais. O Enem sempre traz temas atualizados e a leitura oferece argumentos para fazer a prova. Por fim, revise. A revisão evita erros de português”, finaliza Maísa.

22

Out

Exame Nacional de Residência 2021 recebe inscrições

Estão abertas, até 8 de novembro, as inscrições para a edição 2021 do Exame Nacional de Residência (Enare), realizado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC). A seleção oferecerá mais de 3,2 mil vagas de residências das áreas médica, multi e uniprofissional em 81 instituições distribuídas em todo o país. Para a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC-UFRN-Ebserh), são 12 vagas de residência médica e 14 de multiprofissional. As provas ocorrerão no dia 12 de dezembro. Inscrições e informações no site oficial do Enare.

O Enare foi criado em 2020 com o objetivo de otimizar a forma de selecionar os residentes, oferecendo benefícios para as instituições e para os próprios candidatos. A seleção deste ano trará ainda como melhoria a realização das provas em todas as capitais e em mais 23 cidades: Feira de Santana (BA), Ilhéus (BA), Imperatriz (MA), Uberlândia (MG), Caratinga (MG), Juiz de Fora (MG), Montes Claros (MG), Dourados (MS), Sinop (MT), Campina Grande (PB), Cascavel (PR), Guarapuava (PR), Londrina (PR), Nova Iguaçu (RJ), Passo Fundo (RS), Pelotas (RS), Bauru (SP), São Carlos (SP), São José do Rio Preto (SP), Campinas (SP), Araguaína (TO), Petrolina (PE) e Joinville (SC).

“Percebemos que havia a necessidade de realizar um exame que resolvesse alguns problemas das instituições, como a ociosidade em algumas vagas. Em relação aos candidatos, a necessidade de viajar o país inteiro para participar de vários certames onerava seus gastos pessoais. Com o Enare, nós oferecemos uma solução para esses e outros problemas”, destacou o diretor de Gestão de Pessoas da Rede Ebserh/MEC, Rodrigo Barbosa.

As universidades federais participantes da primeira edição tiveram menos vagas ociosas, eliminaram os custos e a carga burocrática da realização dos exames individuais e ampliaram a qualificação da seleção. Para os candidatos, o exame unificado apresentou vantagens como custo menor, data única para a realização das provas, aplicação em todas as capitais e possibilidade de escolha do local de atuação.

Enem da Residência

O sistema de classificação é muito semelhante ao Enem/Sisu, no qual o candidato sai com a nota alcançada na especialidade escolhida após as provas e a utiliza para indicar onde pretende atuar. O sistema fica aberto por um tempo determinado para que cada candidato registre o local de sua preferência. As melhores notas se sobrepõem às menores, determinando, ao fechar, quem ocupará as vagas. Em seguida, ele é aberto novamente para preencher as vagas ociosas e para a formação de cadastro reserva, reduzindo muito a possibilidade de deixar vagas ociosas.

Em 2020, houve a oferta de 405 vagas para oito hospitais da rede Ebserh/MEC e um hospital militar. Foram 304 para 41 especialidades de Residência Médica, oito para a Residência Uniprofissional (entre Enfermagem e Física Médica) e 93 para a Residência Multiprofissional, que incluiu enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, odontólogos, nutricionistas e profissionais de Educação Física. Como o aumento de vagas deste ano, também é esperada uma maior diversificação nas especialidades profissionais.

21

Out

UFRN alcança 1º lugar em governança e gestão

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) alcançou o 1° lugar entre as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), como a melhor do país no Índice Integrado Governança e Gestão (IGG) do Tribunal de Contas da União (TCU), no ciclo 2021. Ainda no âmbito nacional, a UFRN ficou em 2° lugar entre todas as organizações do Poder Executivo Federal.

O levantamento realizado pelo TCU avaliou 378 organizações públicas em 2021, entre as quais a UFRN ficou em segundo lugar, levando em consideração mais de 550 pontos relacionados a governança pública, gestão de pessoas, tecnologia da informação (TI), contratações, orçamento, ética, integridade, entre outros critérios.

Para o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, o resultado é fruto do trabalho dedicado das equipes, que tem como foco o desenvolvimento institucional. O gestor destacou ainda a criação da Secretaria de Governança Institucional (SGI), em 2019, como uma das ações de fortalecimento da administração universitária, visto que o setor criou um Plano de Ação de Governança baseado no levantamento feito pelo TCU em 2018, com o objetivo de desenvolver, implementar e monitorar políticas, planos e ações pautadas nas boas práticas do Referencial Básico de Governança do TCU.

O secretário de Governança Institucional (SGI/UFRN), Severino Cesário de Lima, explicou que a UFRN ocupava a 3ª posição entre as Ifes, no ciclo de 2018, e alcançou o 1° lugar, em 2021, com destaque na governança de gestão de contratações, gestão de pessoas, gestão de TI e gestão orçamentária.

Na última avaliação do TCU, em 2018, a Universidade alcançou o 1° lugar no índice de governança de gestão de pessoas e, neste último levantamento, seguiu em primeira colocação, saindo da pontuação 80 para 97.5 e colocando a instituição como referência nacional nessa área, notadamente por meio de ações de mapeamento de competências, planejamento estratégico de pessoas, avaliação de desempenho dos servidores, programas de qualidade de vida no trabalho e promoção à saúde e capacitações para os servidores e gestores.

No índice de governança em gestão de contratações, a UFRN saltou da nota 63, em 2018, para 99.3, neste ano, devido ao desenvolvimento e implementação do modelo de governança das aquisições envolvendo ações de gestão de risco, ações de integridade e capacitação de servidores da área, planejamento estratégico de aquisições e o Plano de Logística Sustentável.

Outro avanço significativo da instituição ocorreu no índice de governança e gestão de TI, visto que, em 2018, a Universidade teve nota 60 e agora a pontuação foi 87.3. O esforço institucional se deu devido ao desenvolvimento de plano de ação de governança digital, envolvendo o plano de serviços digitais, plano de continuidade de gestão de negócios de TI, identificação e mapeamento de riscos de TI, plano diretor de TI, além da implementação de políticas de gerenciamento de serviços, de gestão de controle de acesso, de segurança da informação.

O índice de governança e gestão orçamentária é uma novidade trazida neste ciclo de avaliação. A Universidade obteve a nota 87,1, sendo avaliados aspectos como o alinhamento do orçamento com o planejamento, metas de economia orçamentária, painel de execução orçamentária e financeira, dentre outros. Todas as informações, inclusive o Acórdão do TCU 2164/2021-Plenário, relatório e voto que o fundamentaram, estão disponíveis no seguinte site do TCU.

Foto: Cicero Oliveira