Educação

14

Nov

Enem 2021: conhecimentos em Geografia ajudam a melhorar redação

Não importa qual vai ser o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2021, sempre é possível utilizar conhecimentos de áreas variadas para melhorar a performance nessa parte da prova. A interdisciplinaridade é a integração de análises e métodos de diversos componentes do currículo escolar para ensinar ou falar sobre um mesmo assunto. E, em um mundo que presta cada vez mais atenção a questões como as mudanças climáticas e suas consequências sociopolíticas, entender com profundidade a Geografia Física e a Geografia Humana pode ser uma estratégia fundamental para conseguir uma boa nota na redação do Enem.

Para a assessora pedagógica de Geografia do Sistema Positivo de Ensino, Rafaela Dalbem, o conhecimento adquirido na escola não pode ser colocado em várias caixinhas separadas, mas deve ser tratado como uma coisa só. "A ideia da interdisciplinaridade vem justamente para aposentar essa segregação do aprendizado. E, quando falamos em produção de texto, é preciso abordar temas ligados a áreas como a política, a cultura, a ciência e as questões sociais”, analisa. Já faz alguns anos que o Enem vem trazendo uma forma diferente de cobrar os conteúdos das disciplinas aprendidas na escola. A especialista lembra que, atualmente, a Geografia que cai no exame está inserida dentro de um contexto de análise dos espaços, principalmente do Espaço Brasileiro. "Conceitos que antes eram cobrados nas avaliações de Geografia Física, como os movimentos de massas de ar, a climatologia e as correntes marítimas, e de Geografia Humana, como demografia, problemas socioambientais e geografia agrária, hoje são apenas o ponto de partida para o aluno analisar as questões que envolvem o cotidiano brasileiro", explica.

Por isso, conhecer e compreender o Espaço Brasileiro é importante para que o estudante possa resolver as questões de Geografia, mas também para construir uma argumentação bem fundamentada na hora de resolver outras questões da prova, incluindo a redação. “Construir uma intervenção, que é o que se pede na redação, significa que o jovem precisa localizar a ação e conhecer o terreno em que ela acontece”, diz Rafaela. Além disso, é possível que o candidato precise levantar hipóteses para as consequências de determinada ação, o que implica na necessidade de conhecer ações já existentes. Prova disso é que, ao longo dos últimos anos, o tema da redação tem sempre algum tipo de ligação com leis ou projetos de lei. “Os professores de Geografia e dos outros componentes curriculares das Ciências Humanas, que são História, Filosofia e Sociologia, estão sempre trabalhando os conhecimentos e leituras críticas do país e do que acontece nele. O objetivo é preparar o estudante para que ele seja capaz de construir essa argumentação não apenas em avaliações como o Enem, mas também na vida”, completa. Ela destaca que o respeito aos Direitos Humanos é uma das exigências na produção da redação.

A Geografia contribui para uma das habilidades mais importantes para escrever um texto dissertativo-argumentativo, que é o repertório sociocultural. E conhecer as diferentes realidades que compõem o Brasil é uma das maneiras de aumentar esse repertório. A educadora pontua dois assuntos que devem ficar no foco de revisão dos estudantes nesta reta final de preparação para o Enem:

- Redes Geográficas Brasileiras

Todos os conceitos relacionados às redes de telecomunicações e transportes brasileiras, bem como redes financeiras e de informações são bons assuntos para serem revisados neste momento. “Também é recomendável atualizar seus argumentos e conhecimentos a respeito dos processos de globalização", aconselha a especialista.

- Demografia do Brasil

Os conceitos tradicionais de demografia podem ser revisados e aplicados ao contexto brasileiro. Aqui também são importantes as características de formação do povo brasileiro e todos os processos envolvidos nela. Rafaela, no entanto, chama a atenção para dois pontos específicos. “O que chamamos de População Relativa ou Densidade Demográfica é fundamental: saber onde os brasileiros estão concentrados e por quê, bem como onde se encontram nossos vazios demográficos é uma ótima estratégia. Isso pode ajudar a mostrar que o estudante tem um bom repertório sociocultural. Também é importante conhecer as tendências demográficas do Brasil, o que permite argumentar de forma ainda mais sólida", finaliza.

14

Nov

Inscrições do Programa de Mentoria gratuita para jovens cientistas brasileiros termina na segunda-feira

Yale-Proxima Mentorship Program, iniciativa de mentoria gratuita para desenvolvimento de skills em jovens cientistas com interesse nas áreas de ciências biológicas e biomédicas, está com inscrições abertas para sua segunda edição. O programa, que começa em março e vai até dezembro de 2022, selecionará 25 estudantes brasileiros de graduação ou mestrado que busquem conhecimento e excelência nessas áreas.

Os participantes terão acesso a uma série de workshops virtuais e discussões sobre as práticas, estratégias e habilidades necessárias para se tornarem líderes na sua área de pesquisa – e assim contribuírem para fortalecer a cultura científica no país. Serão abordados assuntos como comunicação efetiva, estratégias de persistência e planejamento de carreira.

Além desses treinamentos, os estudantes também serão divididos em grupos menores, de até cinco pessoas, para discutir temas específicos e relevantes para suas carreiras, com o apoio de um mentor selecionado entre os bolsistas do Programa Capes-Yale de doutorado e pós-doutorado em Ciências Biomédicas. A proposta é que os mentorados não apenas recebam orientações práticas, mas possam também explorar diferentes possibilidades de carreira e ingressem na comunidade científica, com oportunidades de networking e acesso a outras experiências profissionais.

Em dezembro, ao final do programa, está previsto o encontro presencial no Seminars in Biomedical Sciences, no Brasil, simpósio internacional realizado com sucesso há vários anos e que tem como objetivo conectar jovens talentos brasileiros a líderes científicos do mundo inteiro. A ideia é que o evento seja realizado presencialmente, e conte com a presença das turmas de 2021 e 2022 do programa.

- O Yale-Proxima Mentorship Program é coordenado pela doutora Mariana Nigro e um time de brasileiros de Yale, e faz parte do Iniciativa Proxima, que busca transformar a pesquisa científica no Brasil por meio de projetos que promovam um ambiente inclusivo de discussão científica e, ao mesmo tempo, inspirar e qualificar jovens para atuarem no mais alto nível das pesquisas. Ela conta que, em sua primeira edição, o Yale-Proxima Mentorship Program recebeu 225 inscrições, selecionando 25 scholars e 70 associates. “Ao longo do ano, os participantes contaram com uma média de dois workshops por mês com cientistas reconhecidos internacionalmente”, afirma.

- A iniciativa é liderada e dirigida pelo professor-associado da Yale School of Medicine (YSM), Marcelo Dietrich, em parceria com o Yale Combined Program in Biological and Biomedical Sciences (BBS), Yale Office of International Affairs (OIA), Capes-Yale Graduate Scholars Program e Yale Poorvu Center for Teaching and Learning. 

INSCRIÇÕES:

Para se inscrever, o candidato deve preencher os seguintes requisitos: demonstrar interesse em ciências biológicas ou biomédicas; ser um estudante de curso de graduação ou mestrado, ou ter recentemente conquistado o mestrado; e não estar inscrito em nenhum programa de PhD nem ter doutorado. Além disso, deve residir no Brasil e planejar continuar no País durante o programa. Ter experiência em pesquisa, mesmo que em áreas diferentes, é um ponto favorável para a admissão.

As inscrições são gratuitas, e poderão ser efetuadas até 15 de novembro a partir do link https://www.iniciativa-proxima.org/program-application. Os documentos necessários são:

- Uma curta biografia em vídeo, com no máximo dois minutos de duração, na qual o candidato poderá falar um pouco sobre si e suas expectativas;

- Um texto em português, com no máximo 250 palavras, trazendo um exemplo de alguma iniciativa em que o candidato tenha tomado parte e que possa ser considerada única, com impacto em sua vida ou em sua comunidade;

- Um texto em inglês, com no máximo 300 palavras, com a descrição de sua experiência anterior em ciências e educação, e como a participação no programa poderá impactar em sua carreira;

- Uma breve descrição em inglês, com no máximo 50 palavras, de seus interesses atuais e futuros;

- O link para seu currículo Lattes;

- Currículo; e

- Histórico acadêmico oficial.

12

Nov

Termina prazo para instituições aderirem à 1ª edição do Sisu de 2022

Termina nesta sexta-feira (12), o prazo de adesão das instituições de educação superior públicas à primeira edição do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) de 2022. O programa do Ministério da Educação (MEC) dá acesso a cursos de graduação em universidades públicas do Brasil. As vagas são abertas duas vezes por ano.

A data para o processo seletivo do Sisu para o primeiro semestre de 2022 deve ser marcada logo após a divulgação do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021, quando o Ministério da Educação publicará o edital com o prazo de inscrição e demais procedimentos referentes ao primeiro processo seletivo do Sisu ano que vem. A seleção dos candidatos às vagas será feita com base na nota do estudante no Enem/2021. Na primeira edição de 2021, foram oferecidas 209.190 mil vagas em 110 instituições públicas de ensino superior em todo o país.

De acordo com as regras, é de exclusiva responsabilidade da instituição participante do Sisu descrever, no documento de adesão, as condições específicas de concorrência às vagas por ela ofertadas. Pelo calendário do Sisu, de 15 a 19 de novembro, as instituições podem retificar, se for o caso, informações constantes nos documentos de adesão, que deverão ser assinados digitalmente, exclusivamente, por meio do programa.

Ainda segundo o edital, as instituições de educação superior que aderirem ao Sisu devem divulgar, tanto em suas páginas na internet como em locais de grande circulação de estudantes, as condições específicas de concorrência às vagas ofertadas.

Fonte: Agência Brasil

12

Nov

Curso de Engenharia Civil do UNI-RN inova com instalação de usina de energia solar em seus laboratóriose

O UNI-RN está sempre inovando quando se trata de oferecer as melhores ferramentas de ensino para um aprendizado mais completo. Agora o curso de Engenharia dispõe de um sistema de captação de energia solar.  A usina funciona nos laboratórios do curso e tem por objetivo reduzir o consumo de energia elétrica não só dos laboratórios, mas, também, do bloco de aulas Saturno.

“Os alunos (do curso de Engenharia Civil) já têm a disciplina Geração de Energia Renovável ofertada na matriz curricular do curso, por meio da qual fazem a especificação e dimensionamento de sistemas solares e eólicos. Com a usina, eles visualizarão a parte prática da disciplina”, informa o professor Fábio Pereira, coordenador do curso.

Ele acrescenta que os alunos já tinham acompanhado a instalação e funcionamento dos protótipos existentes nos laboratórios e instalados anteriormente, relativos à turbina de energia eólica e placas solares, voltadas para produção de energia oriunda do sol para atender ao laboratório de Mecânica dos Solos.

O curso de Engenharia Civil do UNI-RN é o único no estado do Rio Grande do Norte que tem a disciplina de Geração de Energia Renovável na matriz curricular e uma usina de captação de energia solar nas suas dependências (laboratórios).

12

Nov

IFRN prorroga prazo de inscrições para Cursos Subsequentes e ProEJA

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) divulgou as retificações dos Editais n° 48/2021 e n° 49/2021, que se referem aos processos seletivos para Cursos Técnicos de Nível Médio na Forma Subsequente, e na Forma integrada, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA). 

Com as retificações, os cronogramas dos processos seletivos foram alterados. Uma das alterações se refere ao período de inscrições, que irá até as 23h59 do dia 27 de dezembro de 2021. A inscrição tem o custo de R$ 30 (trinta reais). Os candidatos que optarem por solicitar a isenção da taxa de inscrição poderão requerer até o dia 12 de dezembro deste ano.

Seleção

A seleção para os processos seletivos serão realizadas através da aplicação de provas presenciais. Contudo, no caso da inviabilidade da aplicação das provas – dadas as condições sanitárias causadas pela pandemia da Covid-19, motivada por publicação de documentos legais pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio Grande do Norte ou do Comitê Covid do IFRN –, a seleção poderá ser realizada através da análise de notas do Histórico Escolar do Ensino Médio. Para isso, serão considerados somente os históricos escolares anexados ao sistema no período regular das inscrições.

Em caso de necessidade de cancelamento da aplicação das provas presenciais e da execução da seleção através da Análise de Histórico Escolar do Ensino Médio, tais informações serão divulgadas no Portal IFRN, pelo Portal da Funcern, e pelo e-mail cadastrado no momento da inscrição.

Subsequente

Os Cursos Técnicos Subsequentes são destinados aos estudantes que já concluíram o Ensino Médio e querem obter a qualificação técnica. As vagas são para ingresso no primeiro semestre letivo de 2022, conforme o número de vagas e cursos relacionados no quadro do Anexo I, no edital.

ProEJA

Os Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Integrada, na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA) são voltados aos estudantes portadores do diploma de Ensino Fundamental, que não tenham concluído o Ensino Médio.

Informações extras e demais esclarecimentos referentes aos processos seletivos poderão ser encaminhados ao e-mail: inscricoesifrn@funcern.br. Outra opção é contato via Whatsapp da Funcern, pelo número: (84) 99670-5522. 

12

Nov

Curso da UFRN sobre educação bilíngue de surdos abre inscrições

O curso de extensão Educação e Projetos de Educação Bilíngue de Surdos realiza processo seletivo para ingresso de novos alunos. A capacitação é supervisionada e acompanhada pela UFRN, em parceria com a Diretoria de Políticas de Educação Bilíngue de Surdos (Dipebs) da Secretaria de Modalidades Especializadas do Ministério da Educação (Semesp/MEC). As inscrições devem ser realizadas por meio deste formulário até o dia 16 de novembro, às 17h. 

As aulas visam a promover uma formação especializada de professores atuantes na educação básica de ensino para desenvolvimento e implementação das práticas relacionadas à educação bilíngue para surdos. O projeto pretende desenvolver ações com cunho pedagógico e administrativo e conta com a participação de professores como Flávia Roldan (UFRN) e Ana Regina Campello (INES).

Voltada a formados em licenciatura a nível de graduação e a profissionais da educação básica pública e/ou privada que atuam com a educação para surdos, a capacitação oferta 600 vagas à comunidade interna e externa à Universidade. Serão disponibilizadas 50% das vagas para candidatos surdos e outros 50% para candidatos não surdos. Estes últimos devem ter conhecimento básico em Libras em nível igual ou superior ao nível intermediário. 

O curso acontece em formato remoto, com aulas síncronas e assíncronas na plataforma virtual Moodle AVA, da UFRN. As aulas estão previstas para acontecer entre os meses de novembro de 2021 e junho de 2020. 

Para saber mais informações, acesse o edital.

12

Nov

Prova do Enade será aplicada no domingo

A aplicação da prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2021 vai acontecer no próximo domingo, 14, às 13h30. Os alunos da UFRN que irão se submeter ao exame precisam estar atentos a algumas orientações dadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), organizador do Enade. 

A primeira orientação é em relação ao preenchimento do Questionário e do Cadastro do Estudante do Enade, que encerra às 23h59 do sábado, 13, e está disponível no Sistema Enade. Sem preencher o questionário, os estudantes não conseguem consultar o local de prova, por meio do Cartão de Confirmação de Inscrição. 

No documento, além de informações sobre local e horário de aplicação da prova, constam orientações sobre a documentação de identificação exigida no dia do exame e ainda sobre tratamento por nome social e atendimento especializado (se solicitados e aprovados). Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda que o participante leve o cartão de confirmação no dia da aplicação.

No dia de realização da prova, 14, vale destacar que os alunos precisam ficar atentos ao horário para comparecer ao local de prova, pois os portões de acesso abrem às 12h e fecham às 13h. Para ter acesso, é preciso apresentar um documento oficial com foto, máscara de proteção e caneta transparente na cor preta.

O Inep está orientando ainda os participantes do Enade que apresentarem sintomas da covid-19 no dia do exame. Eles não devem comparecer ao local de aplicação da prova e precisam solicitar a dispensa de prova, no período de 16 de dezembro a 21 de janeiro de 2022, por meio do Sistema Enade. O mesmo deve ser feito em caso de diagnóstico de alguma das outras doenças infectocontagiosas listadas no edital do exame. 

Para a dispensa da prova, o estudante deverá enviar para o Inep a documentação comprobatória da condição motivadora da solicitação de dispensa. No pedido, devem constar as seguintes informações: nome completo do estudante; diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e/ou o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10); e assinatura e identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

O Inep irá analisar a documentação comprobatória das condições dos participantes. Caso seja aprovada, o estudante terá garantido a dispensa da prova e a regularidade no exame, desde que tenha finalizado o preenchimento do Questionário do Estudante.

Além das condições de saúde, a dispensa também poderá ser deferida em caso de acidente; assalto; casamento; extravio, perda, furto ou roubo de documento de identificação; luto; maternidade ou paternidade, entre outras condições listadas no Anexo III do edital do exame.

Em 2021, 42 cursos de graduação da UFRN participam do Enade nas modalidades presencial e ensino a distância. O Enade avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, bem como o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial. 

Vale destacar que os resultados do Enade, aliados às respostas do Questionário do Estudante, são insumos para o cálculo dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior. Saiba mais sobre o Enade.

Foto: Cícero Oliveira – Agecom/UFRN

10

Nov

Educadoras potiguares participam de evento nacional sobre educação socioemocional

A educação potiguar está representada pelo Colégio Porto e a Maple Bear Natal no LIV Conecta 2021, que acontece durante esta semana em Recife, Pernambuco. O objetivo é estabelecer conexões para entender as relações humanas e socioemocionais. Educadores do país inteiro participam do evento.

O Colégio Porto foi representado pela diretora pedagógica, Ana Cristina Dias, e a Maple Bear Natal conta com a presença da diretora da educação infantil, Julyana Freitas, e da psicóloga Sheila Lima, que também é professora do LIV na escola. 

O LIV (Laboratório de Inteligência da Vida) faz parte da grade curricular das duas escolas e contribui para a formação de um cidadão mais completo para os desafios do século XXI. Os materiais promovem a reflexão, o debate, a escuta, a investigação e o questionamento.

“Estamos discutindo muito a questão do projeto de vida desde a educação infantil até o ensino médio, com o trabalho de valorização de toda a comunidade escolar a partir do conceito socioemocional. Está sendo uma experiência muito rica que vai contribuir bastante pro projeto pedagógico das escolas”, disse Ana Cristina Dias

10

Nov

Trabalho da UFRN é finalista do Prêmio Jabuti

e-book Culinária Selvagem: saberes e receitas de plantas alimentícias não convencionais é um dos finalistas do Prêmio Jabuti 2021, considerado o mais tradicional prêmio literário do Brasil. O livro colaborativo, criado por uma equipe multidisciplinar, explora potencialidades nutricionais e ensina receitas usando 12 Plantas Alimentícias Não Convencionais, também conhecidas como PANC. 

As PANC são plantas comestíveis, exóticas ou nativas, não facilmente reconhecíveis ou disponíveis para compra pela população em geral. O trabalho com essas espécies, que é refletido no livro, é fruto das ações desenvolvidas pelo Laboratório Horta Comunitária Nutrir (LabNutrir), projeto de horta urbana pedagógica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 

Escrito pela professora Michelle Jacob, do Departamento de Nutrição (Denut/CCS), em parceria com a professora Angela Almeida, do Departamento de Práticas Educacionais e Currículo (DPEC/UFRN), e com o gastrólogo Nilson Cintra, um dos objetivos do livro é fazer uma ponte entre a gastronomia e a nutrição. O trabalho ajuda a conhecer novas plantas com potencial de promover diversos tipos de benefícios ao corpo humano e ajuda a criar uma diversidade nutricional, bem como aplicar esse conhecimento no dia a dia de forma simples.

Sobre o Prêmio Jabuti, uma nova lista, com cinco finalistas, será revelada no dia 16 deste mês. A cerimônia de premiação será realizada no dia 25, de forma remota pelo segundo ano consecutivo, em razão da pandemia, e com transmissão pelo canal da Câmara Brasileira do Livro, no YouTube. Aos interessados, o e-book Culinária Selvagem já está disponível para a leitura de forma online e gratuita.

9

Nov

Auxílios Residência e Moradia (2021.2) da UFRN têm resultados parciais

Os alunos do período letivo 2021.2 que se inscreverem para os processos seletivos do Auxílio Residência/Auxílio Moradia já podem consultar o resultado parcial. Os editais foram divulgados pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae), por meio da Divisão de Assistência Social e Ações de Permanência (Dasap). Os alunos com pedidos indeferidos poderão interpor recurso até a sexta-feira, 12, por meio do Sigaa.

As solicitações foram referentes aos pedidos de renovação dos auxílios. Aos alunos que tiveram a solicitação tipo 3, referente ao pedido de retorno à Residência no semestre letivo 2021.2, precisam participar de uma reunião com orientação sobre o Protocolo de Biossegurança diante do cenário da pandemia da covid-19. 

No encontro, devem comprovar que estão em dia com a vacina, apresentando o RG e o Certificado de Vacinação, que pode ser obtido neste site. A reunião vai acontecer de forma virtual, mediante o Google Meet, nas datas e horários indicados nos editais de resultados parciais.

Puderam participar dos processos seletivos para recebimento de assistência estudantil alunos inscritos no Cadastro Único da UFRN, na situação de vulnerabilidade social e identificados como prioritários para o atendimento da assistência estudantil. Os editais foram voltados para os estudantes regularmente matriculados no período 2021.2 nos cursos de graduação na modalidade de ensino presencial dos campi de Natal, Macaíba, Santa Cruz, Caicó e Currais Novos.

Foto: Cícero Oliveira

9

Nov

MEC diz que Enem está mantido apesar de exonerações no Inep

O Ministério da Educação (MEC) informou ontem (8) que o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 está mantido e não será afetado pela saída de servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela aplicação das provas. Mais cedo, 29 servidores pediram exoneração dos cargos que ocupavam.

De acordo com a pasta, as provas estão com a empresa que será responsável pela aplicação dos exames nos dias 21 e 28 deste mês. O Inep está monitorando a situação para garantir a normalidade do exame, segundo o MEC. 

“Cabe esclarecer que os servidores colocaram à disposição os cargos em comissão ou funções comissionadas das quais são titulares, mas que continuam à disposição para exercer as atribuições dos cargos até o momento da publicação do ato no Diário Oficial da União”, informou o ministério. 

Na semana passada, o Inep liberou o cartão de confirmação de inscrição. Estão disponíveis no cartão informações como número de inscrição, data, local, horário das provas e opção por atendimento especializado. O documento não é obrigatório, mas o instituto recomenda que os estudantes levem o cartão nos dias de aplicação do exame. 

De acordo com o Inep, 3,1 milhões de inscritos devem fazer o Enem 2021, sendo que cerca de 3 milhões vão realizar provas impressas e 68,8 mil farão a modalidade digital. Os itens das duas versões de avaliação serão idênticos. 

Fonte: Agência Brasil

8

Nov

Estudante da Maple Bear Natal se destaca e ganha bronze no Torneio Nacional de Ginástica Rítmica

É bronze!! A estudante Júlia Diógenes, do 5º ano do ensino fundamental da Maple Bear Natal, subiu no pódio no Torneio Nacional de Ginástica Rítmica, que aconteceu neste fim de semana, em Porto Alegre, e colocou o Rio Grande do Norte em terceiro lugar na competição. 

Júlia garantiu o bronze no individual geral e nas mãos livres. A atleta, de apenas 10 anos, competiu na categoria Infantil Nível I e mostrou muita técnica e beleza durante as apresentações, o que garantiu a medalha para o RN. 

Há pouco dias, Júlia Diógenes já havia se destacado nos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs), quando compôs a equipe da ginástica rítmica e teve uma excelente participação no conjunto e no individual. Na disputa por aparelhos, em que competiu na bola, ela se firmou como a quinta melhor atleta do país, entre 80 competidoras. 

Agora, Júlia se prepara para representar a Maple Bear Natal nos Jogos Escolares do RN, ainda este ano.

8

Nov

Escola líder na Zona Norte anuncia nova logomarca e novidades para 2022

O Mundial Colégio e Curso, escola líder em aprovação na Zona Norte de Natal, liderando o ranking do ENEM por 10 anos consecutivos, agora é Mundi. A nova marca foi anunciada nessa sexta-feira (05) em um almoço realizado para a imprensa e parceiros da instituição no restaurante Tábua de Carne, em Ponta Negra. A transição da marca celebra os 22 anos da escola que contou também com a realização de uma série de lives em seu perfil no Instagram.

De acordo com Sheila Dantas, diretora pedagógica da escola, o Mundi representa o novo momento da instituição, mas preservando a essência e a história construída durante esse tempo. “O Mundial se tornou Mundi e isso comunica um processo que vem sendo construído há alguns anos e evidencia o novo jeito de ser da instituição, já reconhecida quando o assunto é educação de qualidade e formação integral voltada ao desenvolvimento humano, mas também por sua filosofia de ensino inovadora, alinhada com as principais tendências em educação”, explica.

Durante os meses de setembro e outubro foram realizados encontros virtuais com diversos profissionais e personalidades, em diferentes áreas, com temas diversos do universo da educação e de interesse dos alunos e os seus familiares. Com o projeto, a escola teve o objetivo de contribuir e oportunizar a troca de experiências, vivências e aprendizagens dos estudantes e familiares, e claro, celebrar e confraternizar com todos o aniversário da escola.

No almoço, também foram apresentadas as novidades da escola para 2022. Segundo Kelly Dantas, diretora administrativa da escola, as novidades foram apresentadas primeiro para toda a equipe da instituição na quarta-feira, para os alunos na quinta-feira e na sexta-feira para toda a comunidade através da imprensa. "Estamos muito felizes com essa transição, trazendo toda a tradição e história da nossa escola para apresentar através da nova marca, também a inovação! Para 2022 estamos com novos parceiros, como o Educa 21 de Rossandro Klingey e, vamos ter novos espaços na escola, como o Mundi Maker. É com imensa satisfação que apresentamos a nossa comunidade esse novo momento, deixando mais uma marca positiva na educação potiguar!". 

Entre os diferenciais do Mundi estão uma proposta pedagógica que favorece o protagonismo do aluno em todo os níveis de ensino; ampla estrutura que promove a educação em todos os ambientes escolares; Sistema Positivo de Ensino; PES - Educação Bilíngue com selo Cambridge, 2º lugar no Concurso Nacional "Spelling Bee”; Árvore Livros, biblioteca digital disponível para todos os alunos, tendo oportunizado em 2021 aos alunos MUNDI mais de 13.096 empréstimos de livros, e mais de 5.700 horas de leitura e com uma publicação própria do livro produzido pelos alunos, Pa-lavra e Novos Sentidos.

Além disso, os alunos do Mundi terão também programa Socioemocional Educa 21 com Rossandro Klinjey; Aulas de robô - ciência, laboratório com a metodologia Steam Education, e agora com espaço Mundi Maker; Musicalização infantil; Novo Ensino Médio, aplicação de simulados com abrangência nacional e carga horária ampliada; e muito mais. Para mais informações: https://www.omeumundi.com.br/ @mundialcc ou no whatsapp (84) 99643-0149. 

8

Nov

Começa hoje prazo para universidades públicas aderirem ao Sisu

Começa hoje e vai até sexta-feira (12), o prazo de adesão das instituições de educação superior públicas à primeira edição de 2022 do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). O programa do Ministério da Educação (MEC) dá acesso a cursos de graduação em universidades públicas do Brasil. As vagas são abertas duas vezes por ano.

De acordo com as regras, é de exclusiva responsabilidade da instituição participante do Sisu descrever, no documento de adesão, as condições específicas de concorrência às vagas por ela ofertadas.

De 15 a 19 de novembro, as instituições podem retificar, se for o caso, informações constantes nos documentos de adesão, que deverão ser assinados digitalmente, exclusivamente, por meio do sistema de gestão do Sisu.

Segundo o edital, as instituições de educação superior que aderirem ao Sisu devem divulgar, tanto em suas páginas na internet como em locais de grande circulação de estudantes, as condições específicas de concorrência às vagas ofertadas no âmbito do Sisu.

Candidatos

O processo seletivo do Sisu para o primeiro semestre de 2022 ainda não tem data marcada, mas está previsto para ocorrer entre janeiro e fevereiro do ano que vem. A seleção dos candidatos às vagas será feita com base na nota do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021.

O edital de adesão prevê que seja disponibilizado pelas instituições o acesso virtual para que os estudantes selecionados possam encaminhar a documentação exigida e efetuar a matrícula de forma remota, caso não possam fazer de forma presencial.

Após a divulgação da data do resultado do Enem 2021, o MEC publicará o edital com o prazo de inscrição e demais procedimentos referentes ao primeiro processo seletivo do Sisu do ano 2022. Na primeira edição de 2021, foram oferecidas 209.190 mil vagas em 110 instituições públicas de ensino superior em todo o país.

Fonte: Agência Brasil

7

Nov

Química Enem 2021: o que estudar nas últimas semanas?

Reações químicas, termoquímica, eletroquímica, tabela periódica. A química é um campo vasto e cheio de possibilidades, com inúmeras formas de ser cobrado em avaliações e relacionado a situações do cotidiano. Em quais conteúdos, então, é melhor focar ao longo das últimas semanas de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)?

“Para que possamos compreender a química, é necessário que ‘haja química’”, brinca o assessor da área de Química do Sistema Positivo de Ensino, Flávio Barbosa. Ele explica que o mais importante é tentar compreender os conteúdos da disciplina a partir daquilo que mais chama a atenção, que mais desperta o interesse. “Um exemplo seria o conteúdo de química ambiental, que geralmente aparece no Enem vinculado a temas como ácidos e bases, funções orgânicas, interações intermoleculares, e, até mesmo, cinética química”, pontua. Assim, se o estudante focar em se preparar para as questões de química a partir de contextos, o estudo se torna mais assertivo.

Embora a principal dica seja mesmo contextualizar o estudo da química, relacionando-o a circunstâncias cotidianas, Barbosa lembra que alguns conteúdos costumam, sim, ser mais cobrados que outro. Nesse sentido, ele é taxativo: “se tem um conteúdo que sempre aparece no Enem e que merece aquela revisão final, é a temida estequiometria. Revisar as regrinhas de três certamente ajudará muito nesta reta final”.

Fora do livro

Nem só de livros didáticos vive um estudante a caminho do Enem, ressalta o especialista. “A química é uma ciência muito abstrata, e o tempo todo faz uso de modelos e analogias para explicar como as reações acontecem”, afirma. Uma das sugestões levantadas por ele é a de assistir a vídeos que tragam os processos produtivos relacionados à química. “Por exemplo, você sabe como o alumínio é feito? De onde ele vem? Quais recursos naturais são necessários para a sua produção? Geralmente, encontramos nesse tipo de vídeo as representações das reações químicas que acontecem no conteúdo abordado, o que facilita a compreensão dos conceitos químicos”, detalha.

Outra boa estratégia é resolver exercícios cobrados em anos anteriores do exame. Dessa forma, é possível compreender como os conteúdos são abordados. “O Enem leva em consideração competências e habilidades, e isso significa que ela não é uma prova do tipo ‘decoreba’. É preciso saber os conceitos, mas só decorar não adianta, é necessário interpretar textos, imagens, gráficos, esquemas”. Observando as questões dos anos anteriores, o estudante consegue ter mais segurança sobre qual caminho seguir no momento de estudar. “Uma dica interessante é separar um dia para simular o Enem: imprima a prova, reserve um lugar silencioso e tranquilo, e tente resolver as questões. Depois, veja aquilo que acertou e o que errou, e procure ver os pontos que encontra mais dificuldade”, aconselha Barbosa.

Química em cinco passos

O especialista destaca cinco dicas rápidas para estudar química nestas últimas semanas de preparação.

  1. Resolva provas de anos anteriores: essa é a melhor forma de criar um plano de estudos.
  2. Aprenda a ler gráficos e tabelas, principalmente nos conteúdos de termoquímica, cinética química e eletroquímica. Questões envolvendo gráficos e tabelas sempre aparecem – e a resposta sempre está na interpretação dessas informações.
  3. Muitas questões de química aparecem de maneira interdisciplinar, combinadas com conteúdos da biologia. Assim, temas atuais de química ambiental merecem aquela revisada básica.
  4. Estude por meio de mapas conceituais. Nos últimos anos, o Enem tem cobrado mais a parte conceitual da química do que aquela relacionada a cálculos, apesar de ainda haver muitas continhas na prova. Os mapas conceituais ajudam a compreender o que são os conceitos e como eles se relacionam, fornecendo as bases para uma compreensão mais adequada da química. Portanto, foque nos mapas.
  5. Atenção aos conteúdos de balanceamento químico. Procure simuladores e recursos on-line que facilitem a compreensão desses tópicos. Esse é um conteúdo que sempre cai e que gera bastante desconforto nos estudantes. No entanto, no Enem, as questões são simples e envolvem a boa e velha regrinha de três. Para se dar bem nesse tópico só existe um segredo: treino e mais treino.