A quarentena imposta à população devido ao novo coronavírus (Covid-19) gera um desafio aos cidadãos: como adquirir produtos de primeira necessidade sem prejudicar a tentativa de barrar o avanço da epidemia? Startups da incubadora de empresas Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), estão tentando contribuir para dar uma solução a esse problema.

Essas empresas decidiram atuar de maneira intensiva para ajudar as pessoas nesse contexto e conectar, por meio digital, vários setores do comércio aos consumidores. Elas trabalham em áreas como as de supermercados, lojas de conveniência, vestuário e petshops, proporcionando pedidos online e serviço de delivery.

Um exemplo disso é o caso da iFeira, empresa potiguar que desenvolveu um aplicativo para entrega de produtos de supermercado. Segundo Viviane Aragão (à direita na imagem acima), CEO da startup, a empresa aumentou o seu número de estabelecimentos cadastrados, de maneira a atender uma maior quantidade de pessoas que demandam por alimentos e demais itens de supermercados e mercados.

“A demanda cresceu muito e estamos trabalhando para inserir mais estabelecimentos em nosso aplicativo. Apesar do delivery estar naturalmente mais lento, estamos conseguindo fazer as entregas em um prazo relativamente mais curto do que em outros aplicativos”, comenta Aragão. A iFeira está atendendo a quase todas as áreas de Natal, com exceção da Zona Norte, onde ainda não possui estabelecimentos cadastrados na sua plataforma, apesar da empresa já estar tentando suprir essa lacuna.

Além disso, os empreendedores estudam formas de abranger ainda mais o atendimento na área metropolitana da Grande Natal, prospectando mercados e comércios de Parnamirim e Macaíba. Qualquer interessado em se credenciar à plataforma poderá entrar em contato com a CEO da empresa, Viviane Aragão, e seguir os trâmites de inserção no aplicativo.

De acordo com ela, o iFeira apresenta como diferencial nesses tempos de crise epidemiológica a flexibilidade e a territorialidade de sua ferramenta tecnológica, o que permite à empresa realizar ajustes em tempo real, de acordo com a necessidade dos estabelecimentos e comerciantes.

Pequeno Empreendedor

Segundo Pedro Vasconcelo, um dos fundadores da VondME – empresa especializada no comércio digital local –, o momento é de ajudar o pequeno empreendedor.  Os grandes vão sobreviver, mas os negócios de menor porte não podem deixar de vender neste período, senão vão quebrar. Ou esses comércios utilizam as formas de venda digital ou permanecerão fechados”, comenta Vasconcelos.

A VondME oferece a criação de vitrines virtuais, de maneira que qualquer negócio tenha espaço digital para vender e divulgar seus produtos e serviços. Contemplando áreas como a de vestuário, eletrônicos e petshops, além de outros tipos de produtos, a startup já percebe uma busca crescente por serviços de vendas online em Natal.

“Neste período de quarentena, estamos oferecendo taxas de comissão por venda mais baixas, de modo a incentivar o uso dessas tecnologias pelos comerciantes. Nos últimos dias, já percebemos uma crescente demanda por esse tipo de serviço”, comenta Pedro Vasconcelos.