A partir do próximo ano, o produtor que for atendido pelo Projeto Leite & Genética, desenvolvido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte em parceria com o Instituto BioSistêmico (IBS), terá praticamente todas as informações referentes ao rebanho à palma da mão. Isso porque informações sobre calendário de vacinas, esquema nutricional dos animais, datas de atendimentos, agendamentos, status dos animais acompanhados e índices de prenhezes confirmadas, por exemplo, vão estar reunidas no aplicativo do programa. Essa nova ferramenta repassa ainda ao bovinocultor diversos materiais de suporte à criação de bovinos e, caso de gado leiteiro, um plano de qualificação dos fornecedores de leite.

A plataforma traz tecnologia à serviço do aumento da produtividade na pequena propriedade e marca os dez anos de execução do Leite & Genética no Rio Grande do Norte, com mais de 100 mil animais trabalhados com as ações e cerca de 15 mil bezerros resultantes. O aplicativo está sendo demonstrado para os visitantes da Agência Sebrae Festa do Boi.

O projeto está com atendimento no local durante todo o evento para cadastro de novas adesões, abertas especialmente nesse período. O projeto oferece para os bovinocultores de forma subsidiada o melhoramento genético do rebanho, através de ações de inseminação artificial e fertilização in vitro por transferência de embriões, tanto para o gado de leite, como para o gado com aptidão para o corte, além de atendimento veterinário e dos serviços do vaca móvel.

Novos cadastros

De acordo com o coordenador técnico para a regional Nordeste do Instituto BioSistêmico (IBS), o médico veterinário Luiz Sartori, para esse breve período de novas adesões, estão sendo oferecidos pacotes apenas para inseminação artificial para animais de corte e leiteiro, assim como serviços. Os pacotes vão de 10 a 80 inseminações para o gado leiteiro e de 50 a 150 inseminações em caso de rebanho voltado para corte. Para mais informações sobre o projeto e os pacotes de serviço ofertados, acesse o site do Leite e Genética: https://material.rn.sebrae.com.br/leite-genetica/. Para a adesão, basta apresentar dados pessoais e também Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ou número do NIRF.

“Esse é o projeto com maior duração já executado pelo IBS, tem toda solidez. Inseminamos 6 mil animais em média a cada ano e realizamos ultrassom em outros 18 mil na média. Temos uma consolidação comprovada na área de leite e temos avançado também nos últimos cinco anos nos animais de corte”, diz Luiz Sartori. Na avaliação do coordenador, o projeto tem dado importante contribuição para a padronização do rebanho de pequenas propriedades do estado. “Mesmo que esse bovinocultor inicie no projeto e desista nos anos seguintes, os animais trabalhados vão continuar produzindo no curral ou vão estar no mercado com um valor agregado, que é um diferencial”.

Através do projeto, o Sebrae oferece consultorias, atendimentos e modernas técnicas reprodutivas, como inseminação artificial e fertilização in vitro, com subsídios de até 70% para os pecuaristas participantes. As ações do projeto são voltadas ao desenvolvimento do padrão genético da pecuária de leite e corte no Rio Grande do Norte, além de identificar, organizar, estruturar e melhorar, de maneira estratégica a oferta de leite e carne. O objetivo é elevar a produção e a produtividade da bovinocultura no Estado.

Fotos: Moraes Neto