Comunicação, educação e tecnologia

Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com e nos siga no Instagram @blogdajuliska.

7

Nov

Giselli Cavalcanti e Gabriela Baesse fazem parte da ONG Engajamundo, e foram selecionadas para integrar a delegação brasileira na conferência mais importante sobre o combate às mudanças climáticas do mundo, a COP25, que acontece em Madrid de 2 a 13 de dezembro. 

Giselli tem 25 anos, é psicóloga e atua em projetos de educação ambiental em Natal. Gabriela, com 27, é formada em gestão de políticas públicas e em relações internacionais, participa ativamente de movimentos ambientalistas na cidade. Juntas, Giselli e Gabriela são articuladoras da ONG Engajamundo e atuam aproximando as pautas socioambientais da juventude local - um exemplo mais recente desta atuação é o EduClima: projeto de educação ambiental feito para o público jovem e focado no tema das mudanças climáticas.

As duas foram selecionadas para integrar a delegação brasileira para a conferência ma is importante sobre o combate às mudanças climáticas do mundo, a COP25. Na conferência elas representarão o Engajamundo, atualmente o maior expoente da juventude brasileira no que se refere às negociações do clima. O Engajamundo é uma organização apartidária e sem fins lucrativos, formada por jovens que buscam, através do trabalho de liderança, promover um engajamento da populaçã o com as questões socioambientais do mundo. Com essa missão,elas se juntam a mais 10 jovens para levar a voz da juventude brasileira, em toda a sua diversidade, para a ONU.



Com o anúncio do cancelamento da COP no Chile pelo presidente Sebastian Piñera e a mudança para Madrid/Espanha nas mesmas datas, o grupo precisa agora recomeçar toda a sua logística e tem menos de um mês para viabilizar a sua participação. Parte dessa logística envolve financiamento e, por isso, a delegação resolveu criar uma campanha online de financiamento coletivo para garantir a participação de todos os selecionados. “A participação da juventude nesses espaços, especialmente do global sul, é essencial. Precisamos levar nossas pautas e entender quais decisões (e em nome de que) estão sendo tomadas”, diz Giselli. 

A campanha de financiamento fica no ar até dia 14/11 e tem formato com meta inicial tudo ou nada, ou seja: caso a meta inicial não seja batida, o grupo não recebe nada do valor arrecadado. Para conhecer o projeto acesse www.engajamundo.org ou  https://benfeitoria.com/engajanacop25  para contribuir.

6

Nov

Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de todos os estados brasileiros estarão quinta e sexta-feira (7 e 8) em Natal/RN participando do 77° Encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel). O TRE-RN foi indicado para sediar o evento, cujo objetivo é promover o debate entre os TREs, com temas voltados para os preparativos das Eleições 2020 e as novas ferramentas tecnológicas da Justiça Eleitoral. A solenidade de abertura acontece às 18h, no Plenário do Regional potiguar. Na ocasião, haverá uma conferência do ministro do TSE Tarcísio Vieira de Carvalho Neto sobre “Os desafios da Legislação Eleitoral”. Antes da abertura, os presidentes farão o plantio de uma muda de 'Oiti' em frente à sede do TRE-RN como parte do projeto 'Plante a Democracia'.

O segundo dia de atividades ocorrerá na sexta-feira (8), a partir das 8h, no Hotel Ocean Palace, e contará com exposições, debates e painéis conduzidos pelo eixo temático “Inovação como motor propulsor de eficiência e sustentabilidade na Justiça Eleitoral”. A tarde do evento será marcada pelas palestras dos ministros Marcelo Navarro Ribeiro Dantas (STJ) e Luiz Alberto Gurgel de Faria (STJ), que falarão, respectivamente, sobre “Desafios da efetividade da Jurisdição” e “Jurisdição e Inteligência Artificial”. Além disso, o jornalista Gaudêncio Torquato conduzirá o painel “A Justiça Eleitoral na visão da imprensa”. Ao final do dia, ocorrerá a leitura da “Carta de Natal” - documento que trará as diretrizes definidas durante o encontro e será encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O 77º Coptrel contará ainda com exposições de projetos idealizados pelos regionais para o aprimoramento do processo eleitoral e das práticas na área de gestão. As apresentações serão uma oportunidade para o compartilhamento das experiências e das iniciativas de sucesso. 

Confira a programação completa: 

● 07/11/2019 (quinta-feira)
17h - Projeto “Plante a democracia” e foto oficial
Os Presidentes dos TREs plantarão uma muda de planta no TRE/RN
18h - Solenidade de Abertura do 77º Encontro do COPTREL
19h - Conferência: "Os desafios da Legislação Eleitoral"
Conferencista: Ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto (TSE)
20h - Jantar privativo para aos participantes do COPTREL e acompanhantes – Hotel Ocean Palace Beach Resort

08/11/2019 (sexta-feira)

Reunião de Presidentes | Eixo temático: “Inovação como motor propulsor de eficiência e sustentabilidade na Justiça Eleitoral”

● MANHÃ – 8h00 às 12h30
8h: Credenciamento
8h30: Abertura – Presidente do COPTREL e Presidente do TRE/RN
9h10 às 9h50: Exposições TRE/RS
11h20 às 11h30: Apresentação CAIXA
11h30 às 12h: Consolidação das propostas dos Presidentes que integrarão a Carta de Natal
12h: Foto dos Presidentes
12h15 às 14h: Intervalo para almoço 

● Programação das exposições: 

9h10 às 9h50 | Exposições do TRE/RS 
Proposta de supressão dos comprovantes de votação na eleição
Experiência de alistamento biométrico no Acampamento Farroupilha
A Justiça Eleitoral na trilha da cidadania
Diálogos Eleitorais

9h50 às 10h30 | Exposições do TRE/PR
Segurança da Informação e Lei Geral de Proteção de Dados (Expositor: Gilmar Fernandes de Deus – Secretário de Tecnologia da Informação TRE/PR)
Integração entre sistemas eletrônicos processuais judiciários da Justiça Federal e Estadual (EPROC, PROJUD) com o PJE
Regulamentação das intimações por aplicativos (Whatsapp) pelo TSE

9h50 às 10h30 | Intervalo

11h às 11h20 | Exposição TRE/AM
Canal no Youtube - “PJe Amazônico”

11h20 às 11h30 | Apresentação CAIXA
11h30 às 12h | Consolidação das propostas dos Presidentes que integrarão a Carta de Natal
12h | Foto dos Presidentes
12h15 às 14h | Intervalo para almoço 

● TARDE: 14 às 18h
14h às 14h20: Apresentação das propostas dos Diretores-gerais.
14h20 às 14h40: Apresentação das propostas dos Assessores de Comunicação
14h40 às 15h15: Apreciação e deliberação acerca das propostas apresentadas pelos Diretores-gerais e Assessores de Comunicação que constarão na Carta de Natal
15h15 às 17h15: Painéis 
17h15: Leitura da Carta de Natal, assinatura da Ata do 77º Encontro do COPTREL e escolha da data e local do novo encontro do COPTREL
18h: Encerramento

● Programação dos Painéis
15h15 às 15h45: Painel I
Tema: “A Justiça Eleitoral na visão da imprensa” 
Palestrante: Gaudêncio Torquato
15h45 às 16h15: Coffee break 
16h15 às 16h45: Painel II
Tema: “Jurisdição e Inteligência Artificial”
Palestrante: Ministro Luiz Alberto Gurgel de Faria – STJ
16h45 – 17h15 – Painel III
Tema: “Desafios da efetividade da Jurisdição”
Palestrante: Ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas – STJ

● 17h15: Leitura da Carta de Natal, assinatura da Ata do 77º Encontro do COPTREL e escolha da data e local do novo encontro do COPTREL
● 18h: Encerramento

6

Nov

Enxergar a crise como uma oportunidade. Esse é o objetivo de uma palestra voltada para empresários e empreendedores que será ministrada pelo consultor empresarial e especialista em liderança e análise comportamental, Fábio San Martin. O evento vai acontecer no próximo dia 13 de novembro, a partir das 19h, no Tirol Office, na avenida Afonso Pena, 1206. As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas.

A palestra “Crise: oportunidade à vista” vai apresentar uma síntese do contexto 2019 e a projeção para 2020, do ponto de vista econômico e empresarial. Serão analisados dados e pesquisas da atualidade, apontando as alternativas para transformar escassez em oportunidade, alavancando desempenho e promovendo mais resultados, baseado nas práticas das melhores empresas.

“Os empresários vão compreender de maneira realista o que está acontecendo no cenário econômico, sem fantasia e sem movimento político. Eles vão conhecer cases de negócios que acertaram nas estratégias e estão conseguindo prosperar. Nossa intenção é despertar na cabeça do empresário que 2020 pode ser um ano de boas oportunidades”, sintetizou Fábio San Martin, que tem 20 anos de experiencia na área empresarial e já atendeu 500 empresas no Brasil e no exterior.

As inscrições podem ser feitas pelos telefones (84) 9-9177-4013 (Whastapp) ou (84) 3081-6567. A realização da palestra é uma parceria do centro empresarial Tirol Office com a San Martin & Niklas Desenvolvimento Humano, NOV4 Gestão Empresarial e All BPO Financeiro.

6

Nov

Em 2018, 23% dos jovens de 15 a 29 anos - 10,9 milhões - não estudavam, nem trabalhavam, os chamados nem-nem. Foi o maior índice da série histórica. Os dados foram divulgados hoje (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2019, que analisa as condições de vida da população brasileira.

Entre os jovens de 18 e 24 anos, a incidência chega a 27,9% e nos jovens adultos, de 25 a 29 anos, a taxa de nem-nem é de 25,9%. Segundo o IBGE, o fenômeno é fortemente influenciado pela interrupção dos estudos. Os dados mostram que dos jovens de18 a 24 anos nessa condição, 46,6% não tinham concluído o ensino fundamental e 27,7% terminaram apenas essa etapa.

Na faixa entre 25 e 29 anos, a proporção é de 44,1% e 31,2%, respectivamente. Dos jovens que concluíram o ensino médio, há mais nem-nem entre quem fez ensino regular do que entre os que concluíram o ensino técnico. O gerente da pesquisa, André Simões, explica que o fenômeno dos jovens que não estudam e não estão ocupados é estrutural.

“É um segmento estrutural, porque tem fatores que dependem de políticas específicas para que haja redução. Por exemplo, há um percentual elevado de mulheres, mulheres com filhos e também mulheres que realizam afazeres e cuidados domésticos que impedem que elas possam ir para o mercado de trabalho”.

Se entre os homens de 25 a 29 anos nessa condição 51,5% estavam desocupados, ou seja, buscavam trabalho, entre as mulheres na mesma idade a maior proporção está fora da força de trabalho, com 67,7% delas sem procurar trabalho.

Segundo o IBGE, entre as justificativas apresentadas para não procurar ocupação remunerada estão os afazeres domésticos e o cuidado de filhos ou parentes. Os dados do IBGE revelam que 2,4 milhões de jovens estão na situação de não estudar, não estar ocupado e não procurar trabalho.

Entre esses, 57,4% estavam em desalento, provocado principalmente por falta de trabalho na localidade (39,6%), não conseguir emprego considerado adequado (10,7%) ou não ter experiência ou qualificação profissional (6,1%). O recorte por rendimento demonstra a desigualdade social também nesse quesito.

Entre os jovens que integram os 20% da população com menores rendimentos domiciliares per capita, 42,3% estavam na situação nem-nem em 2018; de 20% a 40% eram 29,2%; entre 40% e 60% somavam 18,3%; com rendimento de 60% a 80%, 10,1% dos jovens estavam nessa situação; e entre os 20% com os maiores rendimento a proporção é de 7%. A taxa de desocupação geral no país em 2018 estava em 12%, mas no grupo de 14 a 29 anos chegou a 22,6% em 2017 e fechou 2018 em 22,3%.

6

Nov

Apesar de o acesso à educação infantil ter aumentado nos últimos anos, com a frequência escolar na faixa de zero a 3 anos subindo de 30,4%, em 2016, para 34,2% em 2018 e na idade de 4 e 5 anos ter passado de 90,2% para 92,4%, o acesso ao ensino superior continua muito restrito, estabilizado em 32,7% dos jovens de 18 a 24 anos estudando.

Os dados estão na pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2019, lançada hoje (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que analisa as condições de vida da população brasileira.
 
Segundo a pesquisadora do IBGE Betina Fresneda, que integra a coordenação de Educação da SIS, a entrada dos jovens no ensino superior não está compatível com os padrões internacionais. Ela explica que as metas do Plano Nacional de Educação estabelecem para 2024 a proporção de 33% dos jovens cursando a faculdade na idade correta, enquanto em 2018 a taxa foi de 23,1%.

“A gente tem um residual da população jovem com ensino superior relativamente baixo, a gente tem que aumentar muito ainda a entrada dos jovens no ensino superior, não temos um padrão compatível com o padrão internacional, apesar de já ter garantido o acesso universal na educação básica”, argumentou.

Na faixa de 6 a 10 anos e de 11 a 14 anos, o acesso está praticamente universalizado, com 99,6% e 99,1% das crianças na escola. Já no ensino médio, com idade de 15 a 17 anos, a frequência cai para 88,2%, um leve aumento na comparação com 2016, quando 87,2% dos jovens nessa idade estavam estudando. De acordo com Betina, há 1,2 milhão de jovens de 15 a 17 anos fora da escola.

“O Brasil universalizou o acesso ao ensino fundamental só na década de 1990, vários países da América Latina já tinham passado por esse processo de expansão do sistema de ensino antes. Isso se reflete num atraso para você superar mais rapidamente essas defasagens de nível de instrução”, disse.

Nos indicadores sobre acesso à educação, a pesquisa mostra que 27,6% tinham alguma restrição em 2018. São consideradas aqui crianças e adolescentes de 6 a 14 anos que não frequentam escola, pessoas com mais de 15 anos analfabetas e maiores de 16 anos sem o ensino fundamental completo.

Fonte: Agência Brasil

6

Nov

A liberdade na internet está em queda em grande parte do mundo. Isso é o que aponta o relatório Freedom on the Net 2019, feito pela organização homônima. A instituição levantou dados e histórico de 65 países pelo mundo sobre quanto seus governos protegem a liberdade de seus usuários online. A outra má notícia é que o Brasil está entre os países com maior queda neste quesito.

Dos 65 países analisados pela pesquisa, somente 16 melhoraram seus índices de liberdade na rede, enquanto outros 16 permaneceram estagnados. Os 33 restantes apresentaram queda no índice de liberdade na internet no comparativo com junho de 2018. Os piores desempenhos vieram do Sudão e do Cazaquistão, com o Brasil na terceira colocação. Isso significa que, no período de pouco mais de um ano, cresceu a censura na web por aqui.

O principal vilão desse cenário atual? “O futuro da liberdade na internet estará em nossa habilidade de consertar as redes sociais”, conclui o documento. O estudo aponta que este é o grande fator de declínio mundial, incluindo no nosso país.

No estudo apresentado pela entidade em 2018, o Brasil era classificado como “parcialmente livres” em termos de liberdade na internet, com nota 31. A escala vai de 0 a 100, sendo que, quanto maior o número, menos protegida a população é. As regiões abaixo de 30 são consideradas “livres”. Ou seja, em 2018, estávamos próximos disso.  Contudo, tal número dobrou em um ano, aparecendo no relatório de 2019 com nota 64.

O estudo leva em conta três quesitos para isso: obstáculo de acesso à informação, limites de conteúdo e violação de direitos humanos. O segundo ponto foi o que mais pesou. Entre os pontos, perguntas como “Os jornalistas, comentarista e civis usam práticas de autocensura?”, “Há falta de diversidade informacional?” foram as que mais pesaram.

Além, disso, o uso de redes social para mobilização política com fake news também foi um ponto negativo pela pesquisa. “As mídias sociais se tornaram um campo de disputa de campanha política, mas foi marcada pela distribuição de desinformação e mensagens agressivas, especialmente propagadas por grupos de WhatsApp usando dados vazados e ferramentas de mensagens”, aponta o estudo. O estudo completo está disponível no site do Freedom on the Net

Fonte: Porta Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/internet/brasil-e-o-terceiro-pais-com-pior-desempenho-em-indice-de-liberdade-na-internet-154379/

6

Nov

Um artigo científico desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN) foi premiado nesta terça-feira (5) durante a 28ª edição do Congresso do International Council for Open and Distance Education (ICDE), que acontece em Dublin, na Irlanda.

O artigo intitulado”Um sistema de recomendação em recursos educacionais para o Projeto de Resposta Rápida à Sífilis no Brasil (A Recommendation System on Educational Resources for the Rapid Response to Syphilis Project, em inglês), dos nossos pesquisadores Sedir Morais e Rodrigo Silva, foi premiado como “trabalho de impacto para a melhoria da sociedade”, em cerimônia realizada na terça (05).

A publicação, que também é assinada pelos professores Ricardo Valentim, Karilany Coutinho, Carlos Alberto Oliveira, Azim Roussanaly e Anne Boyer, foi desenvolvida em parceria com o Lorraine Laboratory of Research in Computer Science and its Applications (LORIA), da Universidade de Lorraine, na França.

O pesquisador Sedir Morais, que apresentou o trabalho no Congresso, destacou a importância da premiação. “É muito gratificante, porque é um trabalho que vem sendo realizado em prol da saúde pública no Brasil, de grande impacto, e que vem sendo desenvolvido em uma cooperação internacional entre o LAIS e uma universidade francesa, o que mostra o protagonismo da UFRN na comunidade científica internacional”, afirmou.

6

Nov

YouTube está adicionando o recurso “Shopping”, que permite realizar compras dentro da plataforma. A novidade chega precisamente bem antes da temporada de festas e compras de fim de ano.

O recurso funciona com base nas pesquisas feitas pelos usuários no Google. Portanto, se um consumidor procurar um determinado produto no Google, posteriormente poderá receber no YouTube um catálogo de imagens estáticas com ofertas de produtos semelhantes ou da mesma marca.

Puma é uma das primeiras marcas a utilizar o novo formato de anúncios, que aparecerão no feed inicial da plataforma e nos resultados de pesquisa da mesma. O YouTube já oferece às marcas outras formas de divulgação de seus produtos aos usuários.

No início deste ano, a empresa introduziu os chamados anúncios “Discovery”, destinados a inspirar os consumidores que navegam nos feeds do YouTube e incentivá-los a comprar. Esse “anúncios de descoberta” não se correlacionam necessariamente com um produto específico, enquanto os anúncios do “Shopping” promovem uma única oferta de produto.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/116889/youtube-introduz-shopping-recurso-que-permite-comprar-pela-plataforma/amp/

6

Nov

Nesta sexta-feira (08) começa a Mostra de Cinema de Gostoso, que mais uma vez vai movimentar culturalmente a cidade de São Miguel do Gostoso-RN. O evento segue até o dia 12, terça-feira. O palco principal da 6ª edição da mostra é a sala ao ar livre, montada na Praia do Maceió, onde acontecem as sessões da Mostra Competitiva. Com 650 cadeiras espreguiçadeiras, tela de 12m x 6,5m, projeção com resolução 2K e som 5.1, a sala oferece uma experiência imersiva como a de um cinema de alta tecnologia. São mais de 2 mil pessoas por noite. O premiado filme BACURAU, dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, estará entre os filmes da sessão especial. Atores como Maria Flor, Karina Telles, Marcelia Cartaxo, Helena Ignez e Anderson Müller confirmaram presença na Mostra.

Os filmes da Mostra Competitiva concorrem ao Troféu Luís da Câmara Cascudo, concedido pelo voto popular ao melhor curta e longa-metragem. Também será concedido o Prêmio da Imprensa, a partir da votação de jornalistas e críticos de cinema presentes na Mostra. Os filmes da Mostra Competitiva concorrem também aos prêmios de finalização das empresas Mistika e DOT Cine; aos prêmios de recursos de acessibilidade das empresas ETC Filmes e Video Shack e de aquisição da distribuidora Elo Company.

O evento também promove debates com produtores, diretores e atores dos filmes exibidos e, um seminário sobre o mercado audiovisual. Inclusive, neste ano, a Mostra de Cinema de Gostoso, em parceria com o BrLab, criou a 1ª edição do Gostoso Lab, laboratório par a projetos de longa-metragem em fase de desenvolvimento, voltado aos realizadores do Rio Grande do Norte. O Gostoso Lab foi criado com o intuito de dinamizar a produção audiovisual do estado, buscando aproximá-la de novos colaboradores que darão suporte para o enriqueci mento do processo criativo de novos projetos. Toda a programação é gratuita.

A Mostra de Gostoso mobiliza os moradores da cidade, que participam ativamente do evento. A curadoria do evento leva em conta a realidade local e a eficácia dos filmes em dialogar com a população. A soma destes fatores faz com que as sessões estejam sempre lotadas por um público que até então mantinha um contato distante com a produção cultural de outras regiões do país. Com esse conjunto de ações, a Mostra de Cinema de Gostoso conquistou um espaço significativo no calendário cultural do Nordeste como uma importante referência de difusão audiovisual.

6

Nov

Governos e órgãos locais se envolveram em formas de interferência pela internet na tentativa de influenciar eleições em 26 de 30 nações estudadas por uma agência de monitoramento da democracia ao longo do ano passado, que avaliou também a situação no Brasil. As informações são da agência de notícias Reuters. A Freedom House, que é financiada em parte pelo governo dos Estados Unidos, disse em seu relatório anual que a interferência eleitoral online se tornou uma "estratégia essencial" para aqueles que querem perturbar a democracia.

A desinformação e a propaganda foram as ferramentas mais populares usadas, segundo a pesquisa. "Estados e elementos partidários usaram redes sociais para disseminar teorias conspiratórias e memes enganosos, muitas vezes trabalhando em paralelo com personalidades midiáticas e figuras do empresariado simpatizantes do governo", disse. "Muitos governos estão descobrindo que, nas redes sociais, a propaganda funciona melhor do que a censura", explicou Mike Abramowitz, presidente da Freedom House.

"Autoritários e populistas de todo o globo estão explorando tanto a natureza humana quanto algoritmos de computador para conquistarem as urnas, tripudiando regras concebidas para garantir eleições livres e justas." Alguns daqueles que tentam manipular as eleições desenvolveram táticas para driblar os esforços das empresas de tecnologia para combater notícias falsas e enganosas.

No Brasil, por exemplo, o relatório afirma que o então "candidato populista de direita Jair Bolsonaro capturou a presidência depois de um período eleitoral conturbado marcado por campanhas de desinformação e violência política." Já nas Filipinas, a pesquisa revela que candidatos pagaram "microinfluenciadores" de redes sociais para divulgarem suas campanhas no Facebook, Twitter e Instagram, onde polvilharam suas preferências políticas em meio a conteúdos de cultura popular.

Ainda de acordo com o relatório da Freedom House, a desinformação online prevaleceu nos Estados Unidos na iminência de grandes eventos políticos, como as eleições de meio de mandato em 2018 e a audiência de confirmação de Brett Kavanaugh, juiz indicado à Suprema Corte. A Freedom House descobriu também um aumento no número de governos usando bots e contas falsas para moldar sorrateiramente as opiniões na internet e assediar oponentes.

Esse comportamento foi visto em 38 dos 65 países analisados. Além disso, as redes sociais estão sendo cada vez mais usadas para vigilância em massa, já que autoridades de ao menos 40 países instituíram programas avançados de monitoramento destas plataformas.

Fonte: Agência Reuters, disponível em: https://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKBN1XF221-OBRIN