Comunicação, educação, mercado e turismo!

Um blog diferente, com a marca da credibilidade, que traz tendências, novidades do mundo corporativo, do universo da tecnologia e mídias sociais, do setor de educação e do mercado publicitário. E como ninguém é de ferro, tem ainda lazer, cultura e turismo! Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com. Nos siga no Instagram e Facebook: @blogdajuliska.

9

Ago

A inovação tecnológica será o tema de duas palestras promovidas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na próxima semana, por meio do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS). Na segunda-feira, 12, o professor Renato Sabbatini, referência em tecnologia médica do Brasil, estará às 19h no auditório da Biblioteca Zila Mamede (BCZM) falando sobre Desenvolvimento e Avaliação de Prontuário Eletrônico do Paciente.

No dia 13, os debates ocorrem em parceria com a startup norte-americana ConquerX, cujos fundadores, Deborah Zanforlin e Jakub Chudik, participam do evento a partir das 19h, no Instituto Ágora. O coordenador do LAIS, Ricardo Valentim, será o mediador em ambas as palestras.  As atividades são abertas ao público e as inscrições podem ser feitas nos locais de realização.

9

Ago

A maioria das empresas ainda não está pronta para atender às exigências da Lei de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), revela pesquisa divulgada nesta quinta-feira (8) pela Serasa Experian. A LGPD disciplina como empresas e entes públicos podem coletar e tratar informações de pessoas, estabelecendo direitos, exigências e procedimentos nesses tipos de atividade.

De acordo com o levantamento, 85% das empresas brasileiras afirmaram que ainda não estão preparadas para garantir os direitos e deveres em relação ao tratamento de dados pessoais, que começará a vigorar no Brasil em agosto de 2020. A maioria pretende estar pronta em até um ano. A pesquisa foi realizada em março deste ano e ouviu executivos de 508 companhias de 18 ramos de atividades, com diferentes portes e segmentos, em todas as regiões do país.

Os resultados mostram ainda que 72% das companhias com mais de 100 funcionários pretendem contratar uma pessoa de mercado especializada, uma consultoria ou assessoria para atender à primeira lei federal voltada exclusivamente à proteção de dados . Ainda segundo a pesquisa, com a chegada da lei, quase 73% das empresas esperam algum impacto, ou um impacto muito significativo, na atual infraestrutura de tecnologia de informação.

De acordo com a Serasa, outro aspecto evidenciado pela pesquisa é a maneira como as empresas coletam dados e permissões de uso de informações pessoais de consumidores e usuários de serviços. Na média de todos os segmentos, as companhias preferem investir mais no relacionamento pessoal (reuniões, feiras, eventos etc.) e nas mídias sociais.

Fonte: Agência Brasil

9

Ago

Reconhecer e valorizar os estudantes de Natal que se destacam através do desempenho escolar, em atividades esportivas ou manifestações artísticas e culturais também é um papel da Câmara Municipal. Para homenageá-los, o Legislativo natalense, através da vereadora Eleika Bezerra (PSL), realizou na noite desta quinta-feira (08) uma Sessão Solene para entrega da Medalha Câmara Cascudo. Ao todo nove estudantes da capital potiguar receberam a comenda. Em seu discurso, a vereadora Eleika destacou que a honraria é um reconhecimento da dedicação dos estudantes.

“Hoje aqui nesta solenidade estamos comemorando o Dia do Estudante com a entrega da Medalha Câmara Cascudo. Como professora, me sinto muito feliz e honrada em realizar esta solenidade em reconhecimento ao estudante pelo terceiro ano consecutivo. Temos que divulgar e mais do que isso, parabenizar os bons exemplos que a escola pública nos presenteia, porque é possível, sim, ser um aluno brilhante também na rede pública. Aliás, é possível ser um aluno brilhante em qualquer lugar, desde que se tenha interesse, responsabilidade, dedicação e apoio”, afirmou a Professora Eleika Bezerra.

Um dos homenageados da noite, o estudante João Pedro Medeiros, da Escola Municipal Joaquim Honório, no bairro das Quintas, foi destaque em aprendizagem. Ele que sonha em ser advogado, agradeceu emocionado o reconhecimento concedido pelo poder legislativo. “Fico feliz, alegre e lisonjeado pelos meus estudos serem reconhecidos pela Câmara Municipal de Natal”, enfatizou João Pedro. “Estudo significa muito pra mim porque é com ele que seremos alguém na vida. É estudando que faremos o nosso futuro. É muito bom ser reconhecido pelo que a gente faz”, disse Gustavo Henrique, que sonha em ser médico.

9

Ago

Um das dificuldades encontradas pelos publishers que investem em busca de monetização com base nas assinaturas digitais é a limitação no poder de aquisição da audiência em um ambiente de crescente oferta de conteúdos pagos, não apenas notícias, mas músicas, séries, filmes, entre outros serviços e produtos. As empresas jornalísticas, entretanto, contam com uma vantagem sobre os seus concorrentes que, no entendimento de François Nel, diretor do Journalism Leaders Programme, da University of Central Lancashire, permite um olhar otimista para o futuro: a credibilidade.

Essa credibilidade, afirma o especialista, passa por um conjunto de características e de comportamento das pessoas no atual estágio da era digital: a confiança é mais valiosa do que nunca; a notícia é um dos poucos comércios cuja moeda real é a credibilidade; e, neste momento, os leitores redescobrindo que vale a pena pagar por informação de qualidade.

“A lei da oferta e da procura (demanda) ainda se aplica”, diz Nel em entrevista ao site da World Association of News Publishers (WAN-IFRA). “Os consumidores de notícias estão cada vez mais reconhecendo que, embora a informação seja abundante em um mundo cada vez mais conectado digitalmente, informações independentes baseadas em fatos que podem ser confiáveis são escassas”.

Não são apenas os leitores que estão percebendo o crescente valor do jornalismo de qualidade, segundo Nel. As perspectivas também estão mudando entre os publishers, que têm demonstrando um crescente comprometimento em fornecer conteúdo exclusivo e de qualidade pelo qual vale a pena pagar. "Estamos vendo isso mesmo no país mais caro do mundo para dados móveis, o Zimbábue, onde as assinaturas via celular do Daily News e do Financial Gazette estão em curva crescente", afirma Nel

Mesmo nas regiões em que há baixos níveis de confiança na mídia, sustenta o especialista, isso representa uma oportunidade para os publishers ganharem credibilidade. “Os inovadores provedores de notícias que estão atendendo seus clientes com notícias relevantes, oportunas e confiáveis em formatos que funcionam estão prosperando, em um contexto tão variado quanto a Birmânia e a Bélgica”.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/21612-a-moeda-real-no-mercado-de-noticias-e-a-credibilidade-cada-vez-mais-exigida-pelos-leitores.html

9

Ago

A edição do Criança Esperança selecionou mais de 90 projetos para apoiar com doações da campanha deste ano. Entre as instituições beneficiadas, está o Centro Educacional Dom Bosco, localizado no conjunto Gramoré, em Lagoa Azul, na Zona Norte de Natal. O projeto “DivertidaMENTE - Inclusão e Arte”, realizará em 12 meses atividades com viés cultural, com a instalação de um sala multifuncional pedagógica voltada ao atendimento psicopedagógico, além de brinquedoteca e biblioteca inclusiva

A ação será composta por 120 crianças e adolescentes com idade entre seis e 16 anos, em situação de vulnerabilidade social. Os participantes são de programas de assistência social, que participarão de atividades três vezes por semana em turnos distintos, no contraturno escolar.

A região em que fica o Centro Dom Bosco é a mais populosa da capital potiguar, mas sofre com a ausência de investimentos públicos salutares às demandas sociais e econômicas da população. Para auxiliar a comunidade, as atividades no local são direcionadas para todas as famílias, beneficiando os participantes com ações de arte, cultura, esporte e lazer, reforço escolar, suprimento alimentar e qualificação social e profissional. Segundo Ivanise Laurentino, assistente social do Centro, o projeto quer proporcionar o aprendizado dos alunos com atividades extracurriculares.

“O projeto quer incrementar a presença dos alunos em sala de aula, dando a oportunidade deles conhecerem mais o universo da leitura. Nesse aspecto, o Centro Educacional Dom Bosco vai ampliar a sala de leitura e a biblioteca, tornando-as um espaço mais adequado, em um aspecto multifuncional e, ao mesmo tempo, atendendo a uma necessidade de alguns alunos com necessidades especiais, para realizar um trabalho mais direcionado de forma mais inclusiva”, explicou.

Associado a esse espaço multifuncional, o DivertidaMENTE vai promover a reestruturação da oficina de música, com a instalação da banda musical, o conjunto marcial e a abertura de uma turma de percussão alternativa, composta por instrumentos feitos por meio de reciclagem de materiais, através dos recursos encaminhados pelo Criança Esperança.

“A associação com a música é vista por muitos pesquisadores como um facilitador na compreensão dos aspectos da nossa língua, costumes, história e realidade, auxiliando na formação do sentimento de cidadania, do enriquecimento de nossa cultura popular e, principalmente da importância de papel de cada um na sociedade, construindo elementos importantes para o nosso comportamento, como disciplina, respeito, gentileza e civilidade”, completou.

9

Ago

A formalização dos negócios e a preocupação com a contribuição previdenciária no Brasil caminham praticamente juntas. Segundo estudo feito pelo Sebrae, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em cada 10 empreendedores, quatro contribuem com a previdência. Isso acontece principalmente entre os empreendedores dos segmentos de Serviços e Comércio, na faixa etária de 45 anos e que estão com a empresa mais estruturada, com CNPJ, com mais sócios, que mais se dedicam aos negócios e com mais empregados.

No outro extremo, os negócios menos bem estruturados, informais, sem sócios e sem empregados, são os que têm menor proporção de contribuintes da previdência. Entre aqueles que não contribuem com a Previdência, 89% não possuem o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e 93% trabalham por conta própria e não possuem nenhum empregado. Na análise regional, o sul tem um nível de cobertura previdenciária 3,5 vezes maior que o da região norte (59% e 17%, respectivamente).

Em todas as regiões do país, quanto maior a formalização dos negócios, maior é a proporção de empreendedores que contribuem para a previdência. Esse percentual é ainda maior entre aqueles que apresentam nível superior de escolaridade. Nesse caso, o índice de contribuição é seis vezes maior do que o de empreendedores com baixa instrução/escolaridade.

O levantamento foi realizado entre os chamados donos de negócio, que reúnem empregadores que exploram seu próprio empreendimento, com pelo menos um funcionário, e os conta-própria, que atuam sozinhos ou com um sócio, mas não têm empregados, embora possam contar, ou não, com a ajuda de uma pessoa da família.

Conforme a análise, baseada na PNAD do primeiro trimestre deste ano, em cada 10 donos de negócio que são empregadores, sete contribuem para a previdência (72%). Em termos setoriais, a adesão é mais alta no comércio (42%), que apresenta um nível quase duas vezes superior ao verificado no setor da construção (23%), que tem o mais baixo índice de contribuição.

Conforme o estudo, a média de idade dos empreendedores que contribuem com a Previdência é de 45 anos. O nível de adesão cresce com o aumento da idade, até os 54 anos, tanto entre os empregadores como os “conta-própria”. A partir daí, cai a proporção de donos de negócio que contribuem para a previdência. Os percentuais também são baixos na faixa etária até 24 anos (19%), evidenciando que os empreendedores mais jovens ainda não têm a aposentadoria como prioridade.

 

9

Ago

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Departamento de Ciências Contábeis (DCC) do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), divulgou o nome de escolas e instituições que participarão da I Olimpíada Brasileira de Educação Financeira. Mais de 2400 alunos participarão da primeira etapa da olimpíada, que será realizada através de prova individual com questões objetivas e subjetivas, a ser aplicada nas escolas inscritas no dia 20 de agosto. 

Ao todo, nove escolas públicas e privadas do RN participarão da etapa estadual da olimpíada, além de nove alunos inscritos individualmente. A olimpíada terá o total de três etapas, sendo a segunda aplicada no dia 5 de outubro e a terceira em 9 de novembro. Os participantes da competição estão divididos em cinco grupos, a partir do 2º ano do Ensino Fundamental I até o 3º ano do Ensino Médio. Todas as informações sobre a olimpíada estão disponíveis no site www.ccsa.ufrn.br/obef 

9

Ago

O Twitter anunciou, nessa quarta-feira (07), que está banindo dados de terceiros de sua plataforma de anúncios, levando anunciantes a comprar seus próprios portfólios se quiserem continuar a usá-los para segmentar anúncios. Assim, a plataforma deixaria de integrar esses provedores, como Acxiom, Oracle Data Cloud, Epsilon e outros, que têm uma vasta reserva de informações em audiência para anunciantes. A segmentação identifica pessoas baseadas em idade, gênero, renda, status familiar e outras características.

Em 2018, o Facebook realizou uma movimentação similar, após a exposição do caso Cambridge Analytica, quando um desenvolvedor externo se apropriou de forma ilegal dos dados de 87 milhões de usuários da rede. Também no ano passado, a União Europeia implementou a GDPR, que forçou anunciantes e plataformas a obterem o consentimento explícito dos usuários ao usar seus dados. O governo brasileiro também implementou recentemente a LGPD, com propósito semelhante. Nos Estados Unidos, o Congresso estuda medidas similares.

Em nota, o Twitter afirmou que busca mudar o foco para sua API de integração com a segmentação dos próprios anunciantes. Também na quarta-feira, o Twitter admitiu que tratou de forma errada alguns dados de consumidores. Segundo a plataforma, eles podem ter mostrado anúncios baseados em informações coletadas com base no comportamento online fora de seu serviço.

Segundo o Twitter, eles foram capazes de conectar usuários a endereços de e-mail dos quais as pessoas nunca compartilharam com o serviço – o que permitiu à rede social coletar informações úteis para a segmentação publicitária. O Twitter não falou quantas pessoas foram afetadas ou o período de tempo em que isso ocorreu. “Vocês confiaram a nós suas escolhas e falhamos aqui”, afirmou a companhia em um blog. “Pedimos desculpas pelo ocorrido e estamos tomando caminhos para fazer com que nunca mais cometamos esse tipo de erro.”

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/08/08/twitter-para-de-usar-dados-de-terceiros-em-sua-plataforma.html

 

9

Ago

O médico infectologista e professor do Curso de Medicina da UnP, Francisco Américo Micussi, lança hoje (09), o livro “Hígida: e agora? Por que comigo?”. A obra é uma continuação do seu primeiro livro “Hivinho: uma história de vida” que descreve a realidade de crianças e adolescentes vivendo com HIV.

O Prof. Francisco Américo é coordenador da Colônia do Hivinho, Estágio Extracurricular de Férias na área de Infectologia Pediátrica no Hospital Giselda Trigueiro. Através do personagem Hivinho, o infectopediatra mostra os desafios enfrentados por quem convive com a doença desde tão jovem, como medos, estigmas, preconceitos, mitos e vergonhas.

Agora, na continuação, ele aborda a perspectiva da transmissão vertical do HIV. A noite de autógrafos ocorre com o apoio da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Norte e a Danone, às 19h30, no Auditório da Associação Médica do RN.

9

Ago

Os motoristas de aplicativos como Uber e Cabify poderão se registrar como microempreendedores individuais (MEI) e, assim, contribuir para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Dessa forma, os motoristas passariam a ser classificados como trabalhadores formais.

A Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional, vinculado ao Ministério da Economia, foi publicada ontem (8) no Diário Oficial da União. A publicação de hoje altera a Resolução do comitê publicada em maio de 2018, que inclui a ocupação Motorista de Aplicativo Independente. A Resolução já está em vigor.

Como trabalhadores formais, o tempo de serviço é considerado para fins de aposentadoria, bem como acesso a benefícios. Há que se respeitar, porém, os tempos mínimos de contribuição para conseguir cada benefício. A aposentadoria por invalidez, por exemplo, requer o mínimo de 12 meses de contribuição; para o salário-maternidade são dez meses e para auxílio-doença 12 meses de contribuição.

Para se cadastrar como MEI, é preciso ter faturamento de até R$ 81 mil por ano, não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa e ter no máximo um empregado. Como MEI, o microempreendedor tem um CNPJ e pode abrir conta bancária, fazer empréstimos e emitir notas fiscais.

Fonte: Agência Brasil