Aqui você encontra comunicação, educação, tecnologia, mundo corporativo, entrevistas, mídias sociais e cultura

Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com e nos siga no Instagram @blogdajuliska.

21

Jan

A partir de hoje (21) estão abertas as inscrições via Enem para os cursos superiores de graduação do IFRN. De acordo com o Edital nº 41/2019, os candidatos que fizeram o exame em 2019, podem se inscrever até o dia 26 de janeiro pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Além disso, os interessados também poderão se inscrever pelo sítio do IFRN até o dia 28 de janeiro utilizando as notas obtidas nas edições de 2017 a 2019. 

Via SiSU

Divulgado pela Coordenação de Acesso Discente (Cadis), o Edital nº 41/2019 oferece 1.278 vagas em diversos campi do IFRN, destinadas ao primeiro semestre letivo de 2020, as inscrições são feitas exclusivamente pelo Portal do SiSU. Os aprovados devem se matricular entre o período de 29 de janeiro a 4 fevereiro, conforme dias e horários estabelecidos pelo Edital. 

Via Portal Candidato

Os candidatos que fizeram o Enem entre 2017 e 2019 podem se inscrever pela internet por meio do sítio do IFRN. A Pró-Reitoria de Ensino (Proen) publicou os editais nº. 01/2020-PROEN/IFRN, referente às graduações de licenciatura e tecnologia, e o nº. 02/2020-PROEN/IFRN, referente à seleção para o Curso Superior de Graduação em Licenciatura em Educação do Campo. Em ambos os casos, o resultado será divulgado no dia 30 de janeiro no Portal do Instituto, enquanto as pré-matrículas acontecem nos dias 3 e 4 de fevereiro.  Para ter mais informações sobre os processos seletivos acompanhe o Portal e as redes sociais do IFRN. Confira as matérias e os editais abaixo:

Graduações via SisU - Edital nº 41/2019 Licenciaturas e Tecnologias - Edital nº. 01/2020-PROEN/IFRN Licenciatura em Educação do Campo - Edital nº. 02/2020-PROEN/IFRN

21

Jan

A Controladoria Geral da União (CGU) divulgou um ranking com as instituições federais que mais receberam elogios no ano de 2019. A Rede Ebserh, formada por administração central e 40 hospitais universitários federais, registrou mais da metade de todos os elogios recebidos por todas as instituições do Poder Executivo Federal no decorrer do ano, das 7.844 manifestações positivas, 51,75%, ou seja, 4.060 são voltadas a alguma unidade da Rede Ebserh.

Das 20 instituições mais elogiadas, 13 são unidades da Estatal, dentre elas a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC-UFRN), que ficou em 4º lugar no ranking Nacional. Foram avaliadas 350 ouvidorias que utilizam o portal Fala.BR, plataforma integrada de ouvidoria e acesso à informação administrada pela CGU. O portal recebe denúncias, reclamações, solicitações, sugestões e elogios.

O ouvidor da MEJC, Antonio Sérgio, explica que vem desenvolvendo um trabalho mais intenso de divulgação da Ouvidoria e do portal Fala.BR. “Divulgamos o serviço da ouvidoria em contato direto com o usuário do SUS, no corpo a corpo. Em anos anteriores, tínhamos muito mais reclamações, hoje, atingir esta colocação é prova de que estamos no caminho certo e prestamos um serviço assistencial de qualidade”, afirma.

Resolveu?

Ferramenta desenvolvida pela Controladoria-Geral da União (CGU) que reúne informações sobre manifestações direcionadas à Ouvidoria (denúncias, sugestões, solicitações, reclamações, elogios e pedidos de simplificação) que a Administração Pública recebe diariamente pela Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação (Fala.BR).

O painel visa a dar transparência e a fornecer dados que auxiliem gestores e cidadãos no exercício do controle por meio da participação social. Acesse aqui as informações referentes a MEJC, clique no botão ‘ESFERA FEDERAL’ e depois digite no campo ‘NOME DO ÓRGÃO/ENTIDADE’: EBSERH – MEJC- UFRN – Maternidade Escola Januário Cicco.

21

Jan

Com a ajuda do programa de privatização de empresas federais, o Brasil subiu da sexta para a quarta posição entre os principais destinos de investimentos estrangeiros no mundo em 2019. Segundo relatório divulgado  ontem (20) pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad), o Brasil recebeu US$ 75 bilhões em investimentos externos no ano passado, contra US$ 60 bilhões em 2018.

Os três primeiros lugares do ranking de destino de investimentos ficaram com os Estados Unidos, com US$ 251 bilhões no ano passado; a China, com US$ 140 bilhões, e Cingapura, com US$ 110 bilhões. Os US$ 75 bilhões que chegaram ao Brasil equivalem a mais da metade dos US$ 119 bilhões que a América do Sul recebeu no ano passado.

Segundo o relatório, parte da alta dos investimentos externos no Brasil ocorreu, em parte, por causa do programa de privatizações, que se concentrou na venda de subsidiárias de estatais e de participações acionárias do governo em empresas privadas.

“O Brasil registrou aumento de 26%, para US$ 75 bilhões, parcialmente impulsionado pelo programa de privatizações lançado em julho como parte dos esforços da administração para acelerar a economia. A primeira dessas privatizações envolveu uma companhia de distribuição de gás – Transportadora Associada de Gás – comprada por um consórcio de investidores liderado pela francesa Engie por quase US$ 8,7 bilhões”, destacou o levantamento.

Para este ano, o relatório diz que o país deverá continuar a receber investimentos externos por causa da continuidade do programa de privatizações. “Em 2020, os desinvestimentos em subsidiárias de companhias estatais deverão ganhar força; a privatização de grandes companhias como a Eletrobras, a maior empresa elétrica da América Latina, e da Telebras devem provavelmente atrair muito mais investimentos estrangeiros diretos”, acrescenta o documento.

Além das privatizações, o relatório cita os projetos relacionados ao meio ambiente como fatores que ajudarão a elevar os investimentos estrangeiros no Brasil neste ano. “Dados preliminares sobre os investimentos na área verde anunciados no país corroboram essa perspectiva, com o valor dos projetos mais que dobrando, na comparação com 2018, especialmente na energia renovável e na indústria automotiva”, ressalta a Unctad. O presidente Jair Bolsonaro comentou o resultado do estudo. Na rede social Twitter, ele postou que o quarto lugar obtido pelo Brasil representa a volta da confiança no país.

Com informações da Agência Brasil

21

Jan

A  população de Parnamirim pode utilizar o sistema online de provas teóricas de direção veicular do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). O sistema online de monitoramento foi instalado numa sala específica na unidade do Detran localizada na Central do Cidadão do município.

Com a prova online, o candidato saberá se foi ou não aprovado logo após o término da avaliação. O exame é a primeira etapa após a conclusão do curso teórico realizado pelo usuário nos centros de formação de condutores. As provas passam a ser aplicadas de segunda a sexta-feira, no horário das 7h às 13h.

Os candidatos à CNH passam agora a fazer a avaliação teórica numa sala específica monitorada por sistema de câmeras, onde são utilizados computadores individuais que exibem a prova de conhecimento teórico versando sobre legislação e prática correta de conduzir veículo no trânsito. Os procedimentos de realização da prova são simples e o usuário precisa apenas utilizar o mouse para selecionar a resposta correta de cada questão.

O candidato ao clicar no botão que finaliza a prova, já tem acesso automaticamente ao resultado da avaliação, como também os dados são lançados no Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach) e no site do Detran, no espaço com informações específicas do usuário.

A partir do resultado positivo do provão, o aluno poderá prosseguir para as aulas práticas de volante. No caso de nota abaixo de 7,0, o aluno é considerado inapto e pode repetir a avaliação após 15 dias, pagando a devida taxa. Na prova constam 30 questões e para ser aprovado o candidato precisa acertar no mínimo 21 perguntas.

21

Jan

Um dos mais bem-sucedidos artistas brasileiros, Lulu Santos retorna aos palcos para apresentar o disco e a turnê “Pra Sempre”. Hitmaker natural, dono de clássicos incontestáveis e com vendas milionárias de seus trabalhos, Lulu apresenta o show no Teatro Riachuelo Natal, no dia 5 de abril, em formato pista. Os ingressos custam a partir de R$110,00 e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro e pela internet, através do site uhuu.com. Todos os ingressos e setores poderão ser adquiridos com 40% de desconto, através do Ingresso Solidário, que consiste na doação de 1kg de alimento não perecível no dia do evento. O show é uma promoção da Opus Entretenimento.  

Após o estrondoso sucesso de público alcançado em 2018 com o disco “Baby, Baby” e do show “Canta Lulu”, que mesclava clássicos da carreira com sucessos de Rita Lee, o cantor se reinventa mais uma vez. Agora, o artista lança um álbum e um concerto todo dedicado ao amor. Este, aliás, é um dos temas de maior destaque em sua vasta obra.

No palco com Lulu, músicos reconhecimentos pela sua excelência técnica, suingue incomum e pela alta sofisticação que a música do artista exige. Fazem parte do grupo nomes como Sérgio Melo (bateria), Jorge Ailton (baixo), Hiroshi Mizutani (teclado), Tavinho Menezes (guitarra) e Robson Sá (vocal).  Lulu Santos sempre se preocupou com a totalidade. No palco, tudo se completa sob sua concepção.

Nos últimos meses, o artista se dedicou à produção musical de seu novo álbum, que também será apresentado na nova turnê ao lado de músicas conhecidas e amadas pelos fãs. “Junto ao repertório dos clássicos – que nuca pode faltar – vou incluir cinco destas minhas novas canções, e que vão acabar parecendo mais clássicos, afinal, talvez eu seja mesmo o último romântico”.

21

Jan

O Sine RN teve um aumento de mais de 62% (3.389 ) na captação de vagas no mercado de trabalho em 2019 comparado a 2018 e de 230% no número de pessoas empregadas em decorrência de suas ações na intermediação do emprego. “Crescemos o número de vagas oferecidas”, explica a subsecretária do Trabalho da Sethas, Karla Veruska.

A Subsecretaria do Trabalho da Sethas, responsável pelo Sine-RN, vai intensificar este ano a busca pela qualificação profissional de trabalhadores cadastrados no órgão para atender às novas exigências das empresas para o preenchimento de vagas em seus quadros.

Na segunda semana de janeiro deste ano, a unidade matriz do Sine RN voltou a funcionar na rua Nossa Senhora da Candelária, no bairro Candelária, zona Sul de Natal. “Estamos começando esta nova fase no Sine mas não adianta ter só a vaga e não preenchê-la”, ressalva Karla Veruska.

Segundo ela, a falta de qualificação é um dos maiores entraves para a colocação dos trabalhadores no mercado. As empresas estão exigindo cada vez mais qualificação da mão de obra. No ano passado, esclarece, foram preenchidas ocupações para fisioterapia, auxiliar administrativo, secretária executiva e professor de inglês. O cadastro é para todo tipo de profissional e não apenas para a área de serviços gerais.

No ano passado, o Sine trabalhou para a captação de vagas passando de 2.417 pessoas encaminhadas a empresas em 2018 para 3.389 em 2019, um crescimento de 62,15%. Houve ainda um aumento de 230,65% no número de pessoas empregadas, passando de 240 em 2018 para 783 em 2019.

Somente a rede de Restaurante Madero de Curitiba, no Paraná, ofertou através do Sine-RN,  600 vagas de empregos para jovens de ambos os sexos que vivem no interior do Estado.

Os números, comenta Karla Veruska, são frutos do trabalho de prospecção que a Subsecretaria do Trabalho vem executando desde o início do ano passado junto às empresas na intermediação de vagas. Mesmo com limitação de recursos, explica, a reorganização do Sine foi iniciada.

A mudança de endereço da unidade matriz vai dar mais agilidade no processo de colocação e reinserção de mão de obra no mercado de trabalho, frisa Karla Veruska. O prédio foi desativado para reestruturação em seis meses mas se passaram seis anos. Foi inaugurado no governo passado sem as mínimas condições de funcionamento como uma rede lógica, imprescindível para instalação da rede informatizada, e uma subestação de energia elétrica.

“Foram muitas as conquistas para que o prédio passasse a funcionar”, frisa Karla Veruska. Para isso, foi estabelecida uma parceria com a Polícia Civil que instalou a rede lógica. Em troca a instituição de segurança vai ter espaço para o funcionamento de duas delegacias no prédio mas em áreas independentes.

A unidade matriz já está em uso para atendimento à população e com a nova estrutura um dos objetivos da Subsecretaria é reconquistar a credibilidade que o Sine tinha no passado junto aos trabalhadores e empregadores.

Responsável pela política de implementação das políticas públicas de emprego e combate ao desemprego, com o novo prédio, a Subsecretaria terá mais condições de realizar cursos de qualificação da mão de obra e também receber empresas em um espaço adequada e cômodo  o que não era possível nas instalações de Cidade da Esperança.

O Sine tem 15 unidades em funcionamento no Estado, sendo quatro em Natal. A unidade matriz funciona das 8h às 14h em cumprimento ao decreto de horário especial de expediente. Nas demais unidades, o expediente vai das 8h às 16h. 

Foto: Solano Petta

21

Jan

As inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura, um dos mais importantes do país, serão abertas na próxima segunda-feira, dia 20. Os autores estreantes podem inscrever suas obras inéditas nas categorias Romance ou Conto. Os interessados têm até 20 de fevereiro para concluir o processo de inscrição, que é gratuito e online. O regulamento completo pode ser acessado em www.sesc.com.br/portal/site/premiosesc.

 Ao oferecer oportunidades aos novos escritores, o Prêmio Sesc de Literatura impulsiona a renovação no panorama literário brasileiro e enriquece a cultura nacional. Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. Desde a sua criação, mais de 14 mil livros foram inscritos e 29 novos autores foram revelados.

A parceria com a editora Record contribui para a credibilidade e a visibilidade do projeto, pois insere os livros na cadeia produtiva do mercado livreiro. A premiação foi criada em 2003 e se consolidou como a principal do país para autores iniciantes. No ano passado, houve recorde de inscritos com 1.969 obras, sendo 1.043 romances e 926 livros de contos.

O processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet, gratuitamente, protegidos por pseudônimos. Isso impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, evitando qualquer favorecimento. Os romances e contos são avaliados por escritores  profissionais renomados, que selecionam as obras vencedoras pelo critério da qualidade literária.

A relevância do Prêmio Sesc também pode ser medida por meio do sucesso dos seus vencedores, que vêm sendo convidados para outros importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.

No ano passado, o vencedor na categoria Romance foi Felipe Holloway, com ‘O legado de nossa miséria’. A obra narra a história de um crítico de literatura e professor universitário que é convidado para um evento sobre jornalismo literário, numa fictícia cidade do interior de Minas Gerais. Lá ele conhece um famoso escritor cuja obra sempre admirou. Os personagens rememoram suas respectivas carreiras, nas quais os fracassos éticos e estéticos se alternam. Natural de Canindé, no Ceará, Holloway mora desde criança em Cuiabá (MT), onde leciona Língua Portuguesa na rede estadual.

João Gabriel Paulsen foi o ganhador na categoria Conto, com o livro 'O doce e o amargo'. Ele escreveu uma coletânea de nove contos que tratam das tensões geracionais e os conflitos ocasionados pelos ritos de passagem. Paulsen nasceu em Juiz de Fora (MG), onde mora, estuda Filosofia e escreve desde os 15 anos.

Eles se juntam a um time de vencedores do Prêmio Sesc Literatura, que tem entre suas estrelas Franklin Carvalho, ganhador com o Romance “Céus e Terra”, em 2016, e vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2017; a carioca Juliana Leite em 2018, com Romance com “Entre as mãos”, que após a premiação do Sesc, ganhou o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA); a paulista Sheyla Smanioto Macedo, vencedora da edição 2015, com o Romance “Desesterro”, que conquistou o Prêmio Machado de Assis 2016; Marcos Peres, com “O Evangelho Segundo Hitler”, vencedor do Prêmio SP de Literatura 2014 na categoria estreantes; e Débora Ferraz, autora do livro “Enquanto Deus não está olhando”, vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura 2015.

21

Jan

Um levantamento realizado pela Decolar - maior empresa de viagens online do Brasil e América Latina - aponta Natal, capital do Rio Grande do Norte, como a 6ª cidade mais procurada para o Carnaval 2020. A pesquisa mostra que a cidade subiu quatro posições em relação a 2019, quando foi a 10º capital mais buscada do Brasil para o período carnavalesco. De acordo com a pesquisa, entre as capitais do Nordeste, Natal está atrás apenas de Salvador e Fortaleza, tendo superado Maceió e Recife em consultas. 

“O crescimento de Natal no ranking das capitais mais procuradas para o Carnaval é um claro reflexo de que as ações da Secretaria de Turismo, como o incrementando a malha aérea, e as atividades da EMPROTUR promovendo o destino em todo o país estão surtindo efeito”, relatou a secretária Aninha Costa, à frente da SETUR. “Esperamos que Natal seja apenas a porta de entrada desses turistas para explorarem mais roteiros em nosso estado.



“O lançamento do site promocional Tudo Começa Aqui, o investimento em marketing turístico digital e as campanhas realizadas pela Empresa de Promoção são alguns dos fatores importantes para o crescimento da busca pelo RN”, afirmou o presidente da EMPROTUR, Bruno Reis.
 

Sobre o levantamento

O indicador de Carnaval foi realizado com base nas emissões de produtos de turismo considerando a antecedência de 80 dias antes do evento, para check-in de sexta ou sábado de Carnaval. O estudo levou em consideração os destinos mais procurados para o Carnaval no comparativo 2020 e 2019.

21

Jan

A cidade de Coimbra, em Portugal, vai receber entre os dias 27 e 28 de janeiro a 1ª edição do Seminário Internacional "Sífilis Não" na Perspectiva da Formação Humana em Saúde: a pesquisa no espaço lusófono e ibérico. O evento é uma promoção do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN), em parceria com o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS 20), da Universidade de Coimbra.

O evento tem como objetivo fortalecer as cooperações internacionais e alinhar as pesquisas em andamento entre os dois centros, além de articular as produções conjuntas entres grupos de pesquisas, definir agendas de trabalho para os próximos anos (de 2020 a 2025), integrar pesquisadores e discutir o cenário de enfrentamento à sífilis no Brasil, onde ocorre o Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção (Sífilis Não), bem como nos demais países envolvidos. Além de Brasil e Portugal, o evento conta com a participação de palestrantes da Espanha, de Guiné-Bissau e de São Tomé e Príncipe. A programação completa está disponível no site do evento: https://seminariosifilisnao.lais.huol.ufrn.br/

Sobre o projeto “Sífilis Não”

O Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção, comumente conhecido como “Sífilis Não”, é fruto de uma parceria entre o Ministério da Saúde e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), tendo como objetivo ações efetivas e pesquisas aplicadas nas áreas acadêmica e médica que visem a redução dos casos de sífilis adquirida e a possível eliminação da sífilis congênita por todo o Brasil.

Atuando em quatro eixos distintos (gestão e governança, vigilância, cuidado integral e fortalecimento da educação e comunicação), o projeto visa a capacitação de gestores e profissionais na área da saúde, implantando linhas de cuidado para a sífilis com acompanhamento e intervenção em populações-chave, como grupos de gestantes e pessoas do meio LGBT. O projeto também conta com a participação de diversos apoiadores, que são responsáveis pelas ações na vigilância e na atenção primária em saúde, fortalecendo assim o Sistema Único de Saúde (SUS) e formando uma articulação rápida e forte contra a sífilis.

20

Jan

A pesquisa global Edelman Trust Barometer, realizada anualmente, aponta que 70% dos brasileiros estão otimistas e esperam melhorar sua condição econômica nos próximos cinco anos. 

A Edelman é uma agência global de comunicação com escritórios em todos os continentes. A pesquisa foi realizada em 28 países e apontou que os otimistas só predominam em economias emergentes.Desde 2001, a pesquisa mede a confiança das pessoas no governo, nas empresas, nas ONGs e nos meios de comunicação. Para a edição de 2020 foram consultadas mais de 34 mil pessoas em 28 países. 

Os chineses praticamente empataram com os brasileiros, com 69% de respostas positivas. Os mais otimistas são os quenianos, com 90% de esperança de melhora.

Uma crescente sensação de desigualdade e injustiça tem minado a confiança de boa parte das pessoas, de acordo com a pesquisa. De modo geral, as pessoas estão menos otimistas e menos confiantes nas instituições e nos efeitos das mudanças tecnológicas. 

O maior temor manifestado por 62% dos brasileiros foi o “medo de ficar para trás”, que também atinge 57% das pessoas, em 21 dos 28 países. Um total de 83% também declarou ter medo de perder o emprego por causa da automação, na falta de treinamentos, na competição estrangeira ou da presença de imigrantes dispostos a ganhar menos. 

Apenas 42% dos ouvidos expressaram confiança nos governos. Já quando perguntados se confiam em jornalistas, o percentual foi de 50%.

A pesquisa será apresentada a empresários e governantes em uma reunião paralela do Fórum de Davos. 

 

Com informações do Estadão.