Comunicação, educação e tecnologia

Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com e nos siga no Instagram @blogdajuliska.

11

Set

A Roboeduc, escola de programação e robótica genuinamente potiguar, participa da nona edição da Feira de Livros e Quadrinhos de Natal. Durante o evento, que começa nesta quinta-feira (12) e segue até o próximo domingo (15), na Arena das Dunas, a escola apresentará ao público um estande bem interativo, com uma impressora 3D em pleno funcionamento e kits do primeiro EaD de robótica educacional do Brasil, o Roboeduc Inbox. Além disso, o robô Mecanoide estará no local para interagir com os visitantes.

De acordo com o diretor executivo da Roboeduc, Cássio Leandro, a ideia é apresentar para o público da feira os atrativos e benefícios do ensino de robótica. “Estamos levando para a Fliq 2019 o que há de melhor na nossa produção. Nossa equipe estará durante todo o evento mostrando que o ensino de programação de robótica apresenta muito resultado para os estudantes e é algo acessível para instituições que queiram ofertar esse tipo de aula e, também, para aqueles que têm interesse de praticar em casa”, revela.

Na oportunidade, os dirigentes de escolas públicas e privadas poderão tirar dúvidas de como é o trabalho da Roboeduc em instituições que já contam com as aulas de programação e robótica. Para as unidades de ensino que compõem a rede pública, haverá orientações de como utilizar o cheque escola para os estudantes tenham acesso também aos benefícios deste tipo de aula.  

O supervisor de escolas da Roboeduc, Francisco Melo, explica que livros e quadrinhos, temas centrais da Feira, têm muito a ver com programação e robótica no atual momento da educação. “Na Roboeduc, desenvolvemos aulas interdisciplinares. Participar de eventos, como a Feira de Livros e Quadrinhos, é uma ação que ajuda a popularizar os robôs como ferramenta potencializadora de aprendizagem. Por isso, robótica tem tudo a ver com livros e quadrinhos”, comenta.

A visitação aos estandes e participação nas atividades da Feira de Livros e Quadrinhos de Natal podem ser feitas durante os dias de evento, das 9h às 22h. A entrada é gratuita. Outras informações sobre a Fliq 2019 estão disponíveis no site: www.fliqnatal.com.br. Mais detalhes sobre a Roboeduc podem ser conferidos no site: www.roboeduc.com.br.

10

Set

A Amazon traz ao Brasil a partir da meia noite desta terça-feira (10) o serviço de frete chamado Amazon Prime. Criado há 14 anos e atualmente disponível em 18 países, somando mais de 100 milhões de assinantes, o Prime oferece o pagamento da mensalidade para zerar o valor de entrega de uma seleção de produtos comprados na loja online da empresa.

O valor da mensalidade será de R$ 9,90 reais, com um período de teste grátis de 30 dias, e a assinatura trará também artigos digitais para o usuário. O frete gratuito estará disponível para todas as cidades brasileiras e estará disponível para centenas de milhares de produtos de 20 categorias diferentes. Em 90 municípios, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte, as entregas serão realizadas em um prazo a partir de dois dias úteis. Nas demais cidades, o prazo aumenta para a partir de três dias úteis.

A assinatura vem acompanhada de promoções exclusivas no e-commerce da empresa, bem como o acesso aos aplicativos Amazon Prime Video e Prime Music. Disponíveis para smartphones Android e iPhones, eles são, respectivamente, serviços de transmissão online concorrentes de Netflix e Spotify.

O Prime Video já estava disponível no mercado brasileiro, com assinatura mensal de 14,90 reais. Quem paga esse valor será convertido para cliente do Amazon Prime na próxima cobrança no cartão de crédito. Se você quiser fazer a conversão por conta própria, precisará acessar o site do serviço e contratá-lo.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o valor do Prime é de US$ 12,99 mensais ou US$ 119 no pacote anual (R$ 53 e R$ 487, na conversão direta). Para divulgação da novidade, todo o site, a partir de hoje, tem sinalizações para divulgar a novidade aos clientes. Também haverá propaganda em outros meios para capturar pessoas que não utilizem a Amazon.com.br.

Fonte: Exame, disponível em: https://exame.abril.com.br/tecnologia/amazon-prime-chega-ao-brasil-com-frete-gratis-e-apps-por-r-990/

 

10

Set

Após escândalos envolvendo o vazamento de dados da rede social Facebook, vários países se apressaram em elaborar leis de proteção de informações pessoais. No Brasil, foi sancionada a LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados (lei 13.709/18) - em agosto de 2018 e estabelecido um prazo para a adaptação: em um ano acaba o limite final para que as empresas se adequem às novas regras. O prazo é agosto de 2020.

De acordo com o professor Emmanoel Monteiro, coordenador dos cursos de gestão em TI da Estácio Natal - unidade Alexandrino, a LGPD é aplicada a todas as empresas em todos os setores da economia, possuindo abrangência extraterritorial, ou seja, toda empresa que tiver negócios no país deve se adequar a ela, mesmo que sejam apenas informações básicas sobre clientes - como nome, endereço, idade, estado civil, telefone, e-mail, situação patrimonial, números de documentos, fotos, informações geradas durante a navegação na internet, etc.

Pelo texto, órgãos públicos e empresas privadas só poderão coletar e utilizar dados com o consentimento da pessoa, que poderá pedir a interrupção da coleta de informações, a portabilidade e exclusão dos dados. Caso haja descumprimento das normas, há previsão de multa diária de até 2% do faturamento da empresa infratora, limitada, no total, a R$ 50 milhões por infração.

Alguns negócios que não se entendiam como relacionados à coleta e tratamento de dados estão identificando seu envolvimento com essas atividades e necessitarão fazer as adaptações, como a definição de um Comitê de Segurança da Informação para analisar os procedimentos internos em alinhamento as regras da nova lei.  “As empresas de grande porte já possuem estruturas que podem se adaptar às regras da nova lei. No entanto, as pequenas e médias empresas poderão ter mais dificuldade, pois terão que fazer novos investimentos em processos de trabalho, capacitação de pessoal e tecnologias”, pontua.

Conjuntamente, é indicado que as empresas invistam em softwares que facilitem a gestão do ciclo de vida dos dados pessoais (data mapping & data discovery) e a implementação de técnicas de anonimização (os dados anonimizados não serão considerados dados pessoais pela lei, desde que o processo não seja reversível).

10

Set

A Cosern, empresa da Neoenergia, abriu nesta segunda-feira (09) o processo seletivo para o curso de eletricista de rede de distribuição. As inscrições para a seleção são on line e podem ser feitas no site da Cosern (www.cosern.com.br), clicando no banner “Escola de Eletricistas”. Outras informações também podem ser obtidas no email: formacaodeeletricista@ctgas-er.com.br

Ao todo, serão disponibilizadas 125 vagas em três cidades (25 para Natal, 50 para Mossoró e 50 para Caicó) e o período de inscrições para seleção se estenderá até 23h59 do próximo domingo (15 de setembro) ou até o limite máximo de 300 candidatos inscritos para Mossoró e Caicó ou 150 candidatos para Natal - onde será formada uma turma apenas no período noturno.

A Escola de Eletricistas é uma iniciativa da Cosern em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Em Natal, as aulas teóricas e práticas do curso serão realizadas nas instalações do CTGÁS-ER (Av. Capitão Mor Gouveia, 2770, Lagoa Nova), em Mossoró nas instalações do SENAI (Rua José Leite, 100, Abolição) e em Caicó serão no Campus do IFRN (RN-288, s/n). Depois de formados, os eletricistas de rede passarão a fazer parte do “Banco de Talentos” da Cosern para possíveis oportunidades na concessionária ou no mercado de trabalho.

As datas das provas de seleção, os resultados e o início do curso (que terá carga horária total de 480 horas) serão divulgados oportunamente pelo SENAI. As aulas para as turmas diurnas serão ministradas de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, e para as turmas noturnas, das 18h às 22h.

10

Set

Imagine precisar abastecer o automóvel e ter, à palma da mão, a localização exata do posto onde o preço do litro da gasolina, álcool ou diesel está mais barato. Isso já é possível no Rio Grande do Norte. O aplicativo Nota Potiguar já disponibiliza o serviço Menor Preço, que faz uma busca por cidade e localidade e identifica o estabelecimento com o menor valor por produto. Inicialmente, serão classificados os preços de combustíveis, mas, até o fim do mês, entrarão no aplicativo os valores de medicamentos.

O serviço está disponível desde a sexta-feira (6), quando uma nova versão do aplicativo Nota Potiguar foi atualizada. Para ter acesso, basta entrar no app, ir ao menu principal e selecionar a opção serviços. O usuário terá de configurar o serviço pelo município e selecionar o tipo de combustível. A ferramenta faz o ranking dos preços mais baixos do litro do combustível escolhido e, ao clicar no estabelecimento selecionado, o aplicativo mostra um mapa com a localização e rota mais próxima para chegar até o posto. 

O modelo do serviço foi baseado em um sistema já adotado na Paraíba, mas foi aperfeiçoado para a realidade da Nota Potiguar, que já premia e oferece vantagens a quem pede para inserir o CPF na nota fiscal. Toda a informação sobre os valores dos produtos é obtida por meio da nota fiscal solicitada pelos usuários do aplicativo no momento das compras. 

“Esse serviço é mais uma orientação para os usuários. A Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) não tem nenhuma responsabilidade ou controle sobre esses preços ou os descontos relâmpagos que possam ser oferecidos pelos estabelecimentos. O que a ferramenta faz é analisar o preço mais baixo entre os documentos fiscais que foram solicitados pelos consumidores. Por isso, é importante pedir a nota”, explica a coordenadora de Informática da SET, Jane Araújo.  Segundo ela, a estimativa é que mais produtos entrem na relação do Menor Preço, sendo incluídos medicamentos nos próximos 30 dias.

10

Set

Estão abertas, desde ontem (9), as inscrições para 2ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - Nível A (OBMEP - Nível A) para estudantes das 4ª e 5ª séries do ensino fundamental, matriculados em escolas públicas municipais, estaduais e federais. No ano passado, primeiro ano de implantação da prova, 1,5 milhão de estudantes de 20 mil escolas públicas de todo Brasil participaram da olimpíada, criada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa).

Na avaliação do coordenador geral da OBMEP e diretor adjunto do Impa, Claudio Landim, a olimpíada do ano passado “foi um sucesso, porque tivemos pouco tempo para anunciar. Os resultados foram animadores”. Mais de 2 mil municípios se inscreveram para a prova do Nível A.

A prova do Nível A é diferente das provas da OBMEP tradicional, destinada a estudantes do 6º ano do ensino fundamental e aos do ensino médio e que acontece desde 2005. Essas são impressas e enviadas às escolas pelo Impa, que depois seleciona os alunos que participam da segunda fase. É o instituto que também aplica as provas fisicamente em 9 mil centros do país.

As inscrições para a OBMEP Nível - A são gratuitas e deverão ser feitas em nome das escolas, exclusivamente pelas secretarias de Educação municipais e estaduais ou pelos representantes das escolas federais, por meio de um link enviado por e-mail. Dúvidas podem ser esclarecidas em nivela@obmep.org.br. As inscrições se estenderão até 11 de outubro. 

A olimpíada é realizada pelo Impa, com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e da Educação (MEC). A OBMEP para alunos do 6º ano ao ensino médio, por sua vez, tem média de participação de 18 milhões de estudantes por ano. “Este ano, são 18,235 milhões”, revelou Claudio Landim.

Fonte: Agência Brasil

10

Set

A Faculdade UNINASSAU Natal por meio dos cursos de Administração e Ciências Contábeis promove nos dias 25 e 26 de setembro o “II Fórum de Gestão e Negócios da UNINASSAU”. O evento tem como tema principal “Perspectivas e limites da nova fronteira digital”, e reúne profissionais de marketing e influenciadores digitais do Rio Grande do Norte, no auditório da unidade.

A atividade será dividida em palestras e mesas redondas com os seguintes assuntos: “A contabilidade e suas estratégias para manter-se no mercado de negócios em constante mudança” e “Redes sociais, mola propulsora para alavancar seus negócios e captar novos clientes”.

De acordo com o coordenador do curso de Ciências Contábeis, Alan Magalhães, o encontro será uma oportunidade para que estudantes e profissionais possam discutir sobre as carreiras e modelos de gestão no meio público e privado. “O fórum será um evento interdisciplinar, que vai reunir grandes nomes da área de gestão do nosso estado. Uma oportunidade para que estudantes, gestores e profissionais da área”, concluiu.

A entrada é gratuita, os participantes devem doar 1 kg de alimento não perecível. As inscrições podem ser feitas pelo site. Outras informações podem ser obtidas através do telefone (84)3344-7828.

10

Set

A Câmara Municipal de Natal, por meio da Escola do Legislativo Wilma de Faria, iniciou nesta segunda-feira (9), um curso sobre Gestão de Redes Sociais para Servidores da Casa, que abrange, além do marketing digital e político, a gestão em redes sociais no serviço público e o gerenciamento de crises. 

A iniciativa é promovida pelo núcleo de comunicação da casa, através do Departamento de Assessoria de Comunicação (ASSECAM). “Serão quatro dias de muito conhecimento, com quatro palestrantes de renome na cidade e muita experiência na área.  Toda nossa concentração é para que os assessores dos parlamentares possam sair daqui com mais conhecimento para desenvolver melhor seu trabalho”, explicou o diretor do Núcleo de Comunicação da Câmara, Erick Gurgel.



A capacitação segue até a próxima quinta-feira (12), sendo o primeiro dia ministrado pelo especialista em marketing digital e marketing político, Bruno Oliveira. “Nós estamos começando com um tema abrangente, mas muito importante para o contexto da Casa. A partir daqui, o curso vai aprofundando para assuntos mais específicos que envolvem o universo do legislativo”, explicou o instrutor.

Nesta terça-feira (10), será a vez da publicitária Daniele Barone ministrar aula sobre gestão em redes sociais no serviço público.  Na quarta (11), a jornalista Anna Ruth Dantas levará o tema gerenciamento de crise nas redes sociais aos participantes e, para encerrar a programação, a jornalista Jeanny Damas comandará um workshop voltado para a gestão de redes sociais em mandato parlamentar, com o objetivo de ampliar a comunicação nos gabinetes e a relação entre os parlamentares, seus mandatos e as ferramentas de comunicação. 

O diretor da Escola do Legislativo, Rafael Jácome, disse que com o curso, as ações da escola  seguem um cronograma com foco na capacitação dos servidores e na melhoria do serviço da Casa. “Depois de capacitar para processos legislativos e oratória, agora chegamos à comunicação pelas redes sociais, que dará uma visão abrangente e com qualidade sobre o assunto aos participantes. Com isso, estamos dando ferramentas para que haja maior visibilidade, não somente para as ações parlamentares, mas para toda a Câmara”, destacou.

10

Set

A dupla formada pelos alunos de Arquitetura da UFRN Lino Zambon e Bruna Suassuna ficou em primeiro lugar no 12º Concurso para Estudantes de Arquitetura 2019, promovido pelo Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), que avaliou os projetos que melhor apresentam um uso apropriado do aço, tanto nos aspectos conceituais e arquitetônicos quanto nos aspectos tecnológicos e construtivos.

Com a vitória os alunos foram classificados para representar o Brasil no 12° Concurso ALACERO de Diseño en Acero para Estudiantes de Arquitectura 2019, organizado pela Associação Latino-Americana do Aço (ALACERO), onde vão concorrer com equipes vencedoras dos países membros do ALACERO, como Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, República Dominicana e Venezuela.

O tema do concurso deste ano foi Fábrica de Ideias e Inovação, onde a equipe deveria apresentar um projeto que abrigasse laboratórios, oficinas e toda uma infraestrutura necessária para empreender uma iniciativa que a universidade ou os alunos considerem importantes como tema do futuro. Os alunos do 8º período foram orientados pelo professor do Departamento de Arquitetura da UFRN Verner Monteiro ao longo de seis meses. 

A proposta do CBCA era de que o lugar deveria contar com qualificações e recursos primários que permitissem atrair investimentos, promoverem projetos locais, melhoramento dos processos produtivos, difundindo e incentivando a participação da comunidade. Iniciativas desse tipo podem permitir ou facilitar a revitalização de setores produtivos, acadêmicos e de pesquisa, possibilitando a criação de novos polos de desenvolvimento e ordenamento.

O espaço hipotético escolhido pela equipe potiguar para abrigar o projeto foi a antiga Fábrica de Doces Simas Industrial. Em parte pela sua localização privilegiada em uma das esquinas da avenida Salgado Filho. O projeto vencedor pode ser conferido neste link.

10

Set

Internet das Coisas. Embora mais conhecido entre técnicos, empresas e pesquisadores, o termo vem ganhando visibilidade na sociedade. As coisas, neste caso, são todo tipo de equipamento que pode ser conectado de distintas formas, de um caminhão para acompanhamento do deslocamento de frotas de transporte de produtos a microssensores que monitoram o estado de pacientes à distância em hospitais ou fora deles.

Na Internet das Coisas (IdC) - também tratada pela sigla em inglês IoT (Internet of Things) - novas aplicações permitem o uso coordenado e inteligente de aparelhos para controlar diversas atividades, do monitoramento com câmeras e sensores até a gestão de espaços e de processos produtivos. As regras para este ambiente tratam tanto da conexão como da coleta e processamento inteligente de dados.

O ecossistema da IdC envolve diferentes agentes e processos, como módulos inteligentes (processadores, memórias), objetos inteligentes (eletrodomésticos, carros, equipamentos de automação em fábricas), serviços de conectividade (prestação do acesso à Internet ou redes privadas que conectam esses dispositivos), habilitadores (sistemas de controle, coleta e processamento dos dados e comandos envolvendo os objetos), integradores (sistemas que combinam aplicações, processos e dispositivos) e provedores dos serviços de IdC.

Evolução

Segundo o economista do setor de tecnologias da informação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Eduardo Kaplan, a IdC poderia ser entendida como uma “convergência” de tecnologias já existentes, mas gerando o que o especialista chama de um salto qualitativo.

“A IdC traz mudanças tanto no desenvolvimento de uma conectividade mais pervasiva quanto no aumento do processamento dos dados e barateamento e refinamento dos sensores que permitem a coleta de dados em diversos ambientes e com diferentes atuadores. Tudo isso associado a alguma solução prática, algum uso que permite aumento de eficiência, redução de intervenção humana, novos produtos ou novos modelos de negócios”, explica.

Mas...

Para a professora coordenadora do Medialab da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fernanda Bruno, esse novo ecossistema traz uma ampliação da vigilância da vida das pessoas, que hoje já existente nos smartphones, mas com potencial de crescimento por meio da disseminação de sensores em todo tipo de equipamento, como veículos, eletrodomésticos, postes e edifícios.

Mas esse processo, continua a professora, não é apenas um aumento quantitativo desse monitoramento do cotidiano, mas também qualitativo, uma vez que a captura dos dados é mais sutil e silenciosa, muitas vezes sem a consciência por parte dos indivíduos de que estão sendo objeto de tal monitoramento.

Fonte: Agência Brasil