Comunicação, educação, mercado e turismo!

Um blog com assuntos diferentes e com a marca da credibilidade, que traz tendências, novidades do mundo corporativo, do universo da tecnologia e mídias sociais, do setor de educação e do mercado publicitário. E como ninguém é de ferro, tem ainda lazer, cultura e turismo! Fale com a gente pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Acompanhe a gente também no Instagram e Facebook, no @blogdajuliska.

16

Abr

O Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions quer orientar os jurados de todas as categorias da premiação a não perpetuarem preconceitos e desigualdades de qualquer tipo na edição deste ano.

O festival criou uma nova diretriz com foco na orientação dos jurados para o combate de estereótipos de raça, gênero, etnia, idade, entre outros. A intenção é incentivar que as campanhas avaliadas na edição 2019 sejam mais representativas e promovam a igualdade.

Um posicionamento mais inclusivo de Cannes vem sendo visto desde 2015, com a criação da categoria Glass: Lions for Change, que reconhece peças que combatem estereótipos femininos e masculinos. Já em 2017, a fundadora da Badger & Winters, Madonna Badger, convidou alguns jurados para analisar campanhas que reforçavam estereótipos, propondo um questionamento das mesmas.

As atuais diretrizes foram desenvolvida com apoio da Unestereotype Alliance, iniciativa da ONU Mulheres com foco no combate a preconceitos e estereótipos na indústria da comunicação. O Cannes Lions 2019 acontece de 17 a 21 de junho.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/106211/cannes-lions-cria-diretriz-para-que-jurados-nao-perpetuem-preconceitos/

15

Abr

A Câmara Municipal de Natal recebeu, nesta manhã (15), representantes do setor turístico, comércio e serviços, vereadores e deputados para debater o que leva Natal a ter passagens aéreas mais caras que nos outros estados e o que fazer para mudar essa realidade. 

A audiência pública foi proposta pelo presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PSDB), que enviará os encaminhamentos para serem discutidos com representantes das empresas aéreas em Brasília e para que o Senado agilize e aprove matérias que quebrem o monopólio das companhias aéreas. 

"Sofremos com uma concorrência desleal que prejudica o turismo, um setor de suma importância com grande cadeia produtiva. Queremos dar nossa contribuição e cobrar para que as tarifas aéreas possam baixar. Temos um aeroporto moderno com incentivo de ICMS para o querosene da aviação para as empresas e queremos chegar a um denominador comum", disse Paulinho Freire. 

O assunto vem sendo debatido na Assembleia Legislativa do Estado, através do deputado Hermano Moraes (MDB) e também na Câmara Federal, pelo deputado João Maia (PR), que se fizeram presentes à audiência. "Pra fazermos turismo precisamos da aviação e não vejo saída para o RN a não ser procurar as empresas e negociar de forma inteligente um acordo que permita que essas empresas façam de Natal um ponto com voos a preços mais convidativos", sugeriu João Maia. 

Os secretários estaduais de Tributação, Carlos Eduardo Xavier; e de Turismo, Ana Costa, reconheceram o problema e disseram que o Governo está buscando negociar com as empresas e buscando uma contrapartida das empresas neste sentido, já que são beneficiadas com a redução da alíquota de ICMS do querosene de aviação. "O Governo já fez uma rodada de negócios com as empresas porque abriu mão de receita sem que as operadoras dessem contrapartidas, por isso não houve incremento de voos. A solução passa por novo acordo de redução de ICMS, com exigência de contrapartidas", disse o titular da Tributação. 

O secretário de Turismo de Natal, Fernando Fernandes, defendeu a união da classe política e relatou como a cidade deixa de gerar empregos em virtude do problema. "Temos uma indústria do turismo gigantesca, mas com um terço da capacidade produtiva ociosa, ou seja, são 30 mil leitos, dos quais dez mil não estão sendo ocupados e que totalizam cerca de 4 mil apartamentos. Numa conta rápida, são 2.420 empregos que deixam de ser gerados", revelou. 

Representantes do trade turístico demonstraram como o preço das passagens afasta turistas e prejudica toda a cadeia produtiva. "Estamos cada dia perdendo mais voos e com isso as passagens ficam caras. Não conseguimos compreender as razões e, por isso, é importante estarmos discutindo para juntos conseguirmos resolver", sugere a presidente do Conselho da ABAV-Associação Brasileira de Agências de Viagens, Diassis Holanda. Para o presidente da ABIH - Associação Brasileira da Indústria de Hotéis - no estado, José Odécio Júnior, a solução também está na abertura de capital das empresas aéreas. "É fato que existe um monopólio em que empresas aéreas ditam os preços. Só há uma saída: permitir que empresas aéreas sejam abertas para o capital externo capital mundial. E assim, quebrar o monopólio”, disse.

15

Abr

O Sindicato de Reciclagem e Descartáveis do RN – Sindrecicla lança na próxima semana o aplicativo RecicleJá, voltado para aproximar empresas recicladoras de geradores de resíduos recicláveis. O lançamento acontece no Espaço Cultural Candinha Bezerra, na Casa da Indústria, no próximo dia 16, às 8h. 

Serão apresentados os recursos, benefícios e diferenciais do app RecicleJá para os usuários. O objetivo do aplicativo é conectar escolas, associações, condomínios  de demais geradores de resíduos recicláveis com empresas de reciclagem. 

O  RecicleJá foi desenvolvido através do Programa de  Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias - PROCOMPI, através do IEL/RN e já está disponível para download  pelo Google Play (Android) e App Store (IOS).

15

Abr

Uma equipe de pesquisadores do LAIS – Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde – da UFRN conquistou o terceiro lugar geral na competição de programação do International Symposium on Biomedical Imaging (ISBI), em Veneza, na Itália. O evento é organizado todos os anos pelo Institute of Electrical and Electronic Engineers (IEEE).

A equipe formada pelos pesquisadores Cefas Rodrigues, Júlio Cesar Moura e Daniele Montenegro (Mentora da Equipe) participou na competição com um trabalho direcionado para o desenvolvimento de algoritmos associados ao diagnóstico de miopia patológica (PM) e segmentação de lesões em fotos de fundo de olho.

O grupo apresentou ainda o artigo "Optic disc boundary detection using polar coordinates and convolutional neural networks in fundus imaging", como parte das atividades relacionadas ao doutorado da Pesquisadora Daniele Montenegro, orientada pelo professor Dr. Ricardo Valentim.

15

Abr

Os proprietários de micro e pequenas empresas do Nordeste estão otimistas quanto aos rumos da economia do país e também dos negócios para os próximos meses.  De acordo com a Sondagem Conjuntural, a primeira de 2019 feita pelo Sebrae, 66,9% dos empresários do Nordeste acreditam que o faturamento da empresa vai aumentar nos próximos 12 meses. A pesquisa ouviu, entre fevereiro e março, quase 3 mil empreendedores de pequeno porte, sendo 574 somente no Nordeste brasileiro, para compor o Índice de Confiança dos Pequenos Negócios do país.

O levantamento revela que 22,8% desses empresários da região estimam que as receitas totais da empresa não deverá ter alterações daqui para frente. Já 7,3% acham que o faturamento deverá cair nos próximos meses e 3,1% não sabem o que pode acontecer. Mesmo com a maioria do empresariado nordestino estando otimista em relação ao aumento das receitas, o percentual é o menor entre todas as outras regiões, cujo topo do ranking ficou com os empreendedores da região Norte, onde o 93,1% acreditam que vão faturar mais.

O estudo feito pelo Sebrae Nacional também verificou a percepção dos empresários nordestinos acerca de um item que influencia diretamente na economia: a possibilidade de novas contratações e demissões. Segundo a Sondagem Conjuntural, 26,7% dos empresários nordestinos acham que vão contratar funcionários nos próximos meses. Outros 25,8% não pretendem nem contratar nem demitir e outros 23,9% já pensam que vão demitir. De acordo com a pesquisa do Sebrae, 5,1% pretendem substituir funcionários. 17,4% não possuem funcionários e 1,1% não sabem.

Economia nacional

O estudo do Sebrae também avaliou a expectativa dos empresários quanto ao futuro da economia brasileira. 58,9% dos empresários do Nordeste acreditam que a economia do Brasil vai melhorar nos próximos 12 meses. Outros 21% acham que o cenário deve permanecer como está e 17,4% estima que vai piorar. 2,7% não sabe informar. Daqueles que estão otimistas, os mais confiantes são os empresários nordestinos do setor de serviço (62,6%). No comércio, a confiança é de 60,7%, na indústria 59,7% e na construção civil 48,9%.

Entre aqueles que acreditam que a economia tende a melhorar, os principais motivos citados foram o otimismo em relação ao novo governo e também a percepção dos empresários de que a economia mostra sinais de recuperação.

Já entre os empresários que acreditam que a economia irá piorar nos próximos meses, o motivo os motivos mais citados referem-se, principalmente, às taxas de desemprego, que se mantêm altas, a percepção de que a economia não está dando sinais de recuperação e de que o brasileiro compra menos por estar endividado. Isso também afeta em grande proporção o pessimismo dos empresários. A margem de erro da pesquisa é de 1,8% e o intervalo de confiança é de 95% para os resultados gerais.

 

15

Abr

A Pró-Reitoria de Ensino (Proen) do IFRN divulgou na última sexta-feira (12) três editais para Pós-Graduações lato sensu em nível de Especialização, presenciais e à distância. Ao todo são 240 vagas, distribuídas entre os campi Apodi, Canguaretama, Currais Novos, Natal-Cidade Alta e Parnamirim.

As inscrições para os três processos seletivos, referentes aos editais n° 15/201916/2019 e 17/2019, têm início no dia 15 de abril e seguem até 6 de maio, via Portal do Candidato.

Oportunidades

Nos campi Apodi, Currais Novos e Parnamirim estão sendo disponibilizadas 120 vagas para o curso de Especialização Ensino de Ciências Naturais e Matemática, conforme o edital nº 15/2019.

Podem se inscrever portadores de diploma de graduação em Física, Química, Biologia ou Matemática, e professores das áreas de Ciências Naturais (Física, Química ou Biologia) e Matemática, desde que sejam portadores de diploma de curso superior, tendo prioridade os com diploma de licenciatura, e que estejam atuando em sala de aula nas áreas de formação do curso. As aulas serão nas terças e quintas-feiras, no turno da noite.

Ainda segundo o edital, para o Campus Canguaretama do IFRN existem 40 vagas disponíveis para a Especialização em Ensino de Educação de Jovens e Adultos (EJA) no contexto da diversidade. Estão aptos a concorrer à vaga portadores de diploma de graduação que atuam como professores e/ou gestores. As aulas serão nas quintas-feiras, nos turnos vespertino e noturno.

Já para o Campus Currais Novos do IFRN também há disponibilidade de 40 vagas para a Especialização à distância em Ciência e Tecnologia de Alimentos, para portadores de diploma de formação superior em Engenharia de Alimentos, Ciência e Tecnologia de Alimentos, Agronomia, Engenharia Agrícola, Zootecnia, Engenharia de Pesca, Medicina Veterinária, Engenharia Química, Química Industrial, Nutrição, Farmácia e áreas afins.

Os editais nº 16/2019 e 17/2019 são referentes ao processo seletivo para a Especialização em Gestão de Programas e Projetos de Esporte e de Lazer na Escola, do Campus Natal-Cidade Alta (Unidade Rocas) do IFRN, e é aberto aos portadores de diploma de graduação em licenciaturas, psicólogo, assistente social, profissionais de saúde que trabalhem no ambiente escolar, profissionais de educação física e gestão desportiva e de lazer e áreas convergentes.

São 36 vagas para o público geral, conforme o primeiro edital e 4 exclusivas para servidores do IFRN, conforme o segundo, para aulas que ocorrerão nas segundas-feiras, nos turnos matutino e vespertino. 

15

Abr

Deu no Portal UOL:

Os gastos em publicidade do primeiro trimestre do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) cresceram 63% em relação ao mesmo período do ano anterior e chegaram a R$ 75,5 milhões. Os dados foram obtidos a partir de um levantamento feito pelo UOL com base em informações da Secom (Secretaria Especial de Comunicação), vinculada ao Palácio do Planalto.

O levantamento mostra também que nos três primeiros meses do governo Bolsonaro, a Record passou a Globo e foi o grupo de comunicação que mais recebeu verbas publicitárias do governo. É a primeira vez que ocorre essa inversão em ao menos dois anos, segundo as análises por trimestre.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secom informou que os pagamentos feitos no primeiro trimestre são referentes a despesas contratadas na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB) e que o presidente Jair Bolsonaro autorizou, até agora, o gasto de R$ 12 milhões referentes à campanha publicitária da reforma da Previdência.

O levantamento feito pelo UOL teve como base os gastos feitos pela Secom. Esses dados são compilados em um site alimentado pelo governo. Ele não inclui os gastos em publicidade feito por ministérios e pelas empresas estatais, cujos dados são armazenados em diferentes separados.

Os dados indicam que os gastos da Secom com publicidade institucional saíram de R$ 44,5 milhões no primeiro trimestre de 2018 para R$ 75,5 milhões no mesmo período de 2019.

Esses valores são referentes aos gastos do órgão com o pagamento de agências de publicidade, pesquisas de opinião pública, comunicação digital e repasses a veículos de comunicação em todo o Brasil. Corrigindo os números pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que no período variou 4,2%, chega-se a um aumento de 63% entre um ano e outro.

Na comparação com o mesmo período de 2017, o crescimento é ainda maior. Nos primeiros três meses daquele ano, a Secom gastou R$ 35 milhões. Na comparação entre os gastos em 2017 e 2019, o crescimento é de 101%, já descontada a inflação no período.

Os levantamentos foram feitos entre os anos de 2017 e 2019 porque o sistema alimentado pelo governo só passou a compilar informações detalhadas sobre os gastos da secretaria a partir de janeiro de 2017, após a emissão de uma instrução normativa do então Ministério do Planejamento, absorvido posteriormente pelo Ministério da Economia.

Record e SBT passam a Globo em 2019

A comparação entre 2017 e 2019 mostra que, neste ano houve uma aparente quebra no padrão de distribuição das verbas publicitárias repassadas pela secretaria de comunicação do governo.

Os dados mostram que em 2017 e 2018, a Globo encontrava-se isolada na liderança do bolo publicitário, e que Record e SBT se revezavam em segundo lugar. Em 2017, por exemplo, a Globo faturou R$ 6,9 milhões no primeiro trimestre. Em segundo lugar ficou o SBT, com R$ 1,34 milhão. Em terceiro, ficou a Record com R$ 1,21 milhão.

Em 2018, o padrão se manteve. A Globo faturou R$ 5,93 milhões nos três primeiros meses do ano. Em segundo lugar ficou a Record, com R$ 1,308 milhão. Em terceiro ficou o SBT com R$ 1,1 milhão.

Em 2019, o padrão mudou. Em primeiro lugar ficou a Record, com R$ 10,3 milhões. Em segundo, veio o SBT, com R$ 7,3 milhões. Em terceiro veio a Globo, com R$ 7,07 milhões.

Para superar a Globo, Record e SBT tiveram crescimentos exponenciais de seus faturamentos publicitários junto à Secom. Em relação a 2018, o crescimento do faturamento publicitário da Record junto à Secom no primeiro trimestre de 2019 foi de 659%, valor já considerando a variação da inflação no período.

A Rede Record é ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, comandada pelo bispo Edir Macedo. O religioso declarou apoio à candidatura de Bolsonaro à Presidência em setembro do ano passado.

Desde que assumiu o poder, o presidente já concedeu duas entrevistas exclusivas à rede. O SBT também experimentou um crescimento exponencial no período: 511%. Enquanto isso, o faturamento dos veículos das Organizações Globo cresceu 19%, saindo de R$ 5,9 milhões para R$ 7,07 milhões.

Bolsonaro prometeu cortar gastos

Uma das promessas de Bolsonaro em sua campanha à Presidência foi cortar gastos referentes à publicidade governamental. No início do ano, ele chegou a propor uma mudança no sistema de redirecionamento da verba estatal para veículos de comunicação.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, essas mudanças seriam uma estratégia para acabar com o predomínio da Globo no faturamento da verba publicitária do governo.

Outro lado

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto disse que os pagamentos feitos no primeiro trimestre do ano não têm relação com ações determinadas por Bolsonaro.

"Primeiramente, é necessário esclarecer que os valores indicados pelo jornalista se referem aos pagamentos realizados pela veiculação de campanhas publicitárias autorizadas e executadas em anos anteriores, e, portanto, sem relação com os investimentos previstos para a publicidade em 2019", disse.

A assessoria informou que a estimativa de gastos da Secom para todo o ano é de R$ 100 milhões. Sobre o aumento de 659% no volume de repasses da Secom para a Record e de 511% para o SBT, o órgão disse apenas que os pagamentos são feitos após a comprovação da veiculação e que eles são feitos por ordem cronológica.

A reportagem enviou questionamentos às assessorias de imprensa da Record e do SBT, mas até a última atualização desta matéria, não obteve resposta.

Fonte: UOL, disponível em: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/04/15/gastos-publicidade-governo-bolsonaro-crescem-r-755-mi-record-lidera.htm

15

Abr

Surpresa aos telespectadores da InterTV Cabugi: a jornalista Michelle Rincon, com quase 22 anos na emissora, pediu demissão. Apresentadora experiente e repórter de rede da Globo, Michelle deixa a TV e irá se dedicar a assessoria de imprensa no ramo corporativo - área em que concluiu especialização acadêmica na UNP, há alguns anos.

A jornalista Thaísa Galvão registrou, em primeira mão em seu blog, a mensagem que Michelle deixou aos colegas no grupo de WhatsApp da emissora: “Bom dia, com alegria, amadinhos energéticos! Desde agosto de 1997 a Intertv foi meu local de trabalho. Mas chegou a hora de assumir novos desafios. Meu ciclo na empresa se fechou e pedi pra sair. Devo cumprir o aviso prévio e me desligar efetivamente no dia 11 de maio. Até lá vou abraçar e agradecer pessoalmente pela parceria de cada um”.

Atualmente, Michelle vinha dividindo a apresentação do Bom Dia RN com Murilo Meireles. Provavelmente com a mais longeva presença em vídeo na TV potiguar, a experiência e presença profissional da jornalista já era “uma marca” da InterTV. Sem dúvida, uma perda para a emissora e os telespectadores.

15

Abr

A pesquisa Datafolha, realizada pelo instituto nos dias 2 e 3 de abril, mediu o nível de confiança nas notícias divulgadas tanto pelas redes sociais como pela imprensa tradicional. Entre os entrevistados, 63% afirmaram confiar em algumas notícias recebidas pelas redes sociais; 5% disseram acreditar na maioria; 2%, em todas, e 21% não têm confiança em nada do que veem.

Considerando a imprensa profissional, os percentuais de confiança são de 5% (todas), 17% (maioria), 61% (algumas) e 14% (nenhuma). A desconfiança em relação às informações divulgadas pelas redes sociais é maior entre os estratos mais escolarizados e com renda familiar mais alta. Na média geral, prevalece a baixa confiança tanto na imprensa profissional quanto nas redes, dado visto como preocupante por Janoni, do Datafolha. O instituto ouviu 2.038 pessoas, distribuídas em 130 municípios.

Encolhendo e envelhecendo

Pesquisas anteriores, realizadas em diferentes países, mostram que o público do Facebook vem encolhendo e envelhecendo nos países mais ricos. Nos Estados Unidos, a mais recente pesquisa bianual “Taking Stock With Teens”, da PiperJaffray, revela que o fenômeno continua a avançar. Em 2013, o Facebook era a rede social preferida dos adolescentes norte-americanos. Em 2014, o Instagram assumiu posto por um tempo antes de ser substituído pelo Snapchat em 2016.

Agora, na primavera de 2019, o Snapchat ainda é o número um para adolescentes nos Estados Unidos, mas o Instagram está se recuperando. A pesquisa mostra que 41% dos cerca de 8 mil adolescentes entrevistados preferem o Snapchat, enquanto 35% dos entrevistados escolheram o Instagram. Eles claramente migraram do Facebook e Twitter, ambos com 6% apenas.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/18622-numero-de-usuarios-do-facebook-esta-em-queda-no-brasil-diz-datafolha.html

15

Abr

Há uma tendência de queda no número de usuários do Facebook, indica recente pesquisa do Datafolha. Em levantamento realizado pelo instituto nos dias 2 e 3 de abril, 56% dos entrevistados disseram ter conta no Facebook, uma queda de cinco pontos percentuais em 17 meses, desde novembro de 2017, quando 61% afirmaram estar na rede social de Mark Zuckerberg.

Entre os entrevistados pelo instituto, 71% estão em ao menos uma rede social. O aplicativo de mensagens WhatsApp, pertencente ao Facebook, mantém a liderança e está no celular de 69% dos entrevistados. Depois, estão Facebook, Instagram (35%), também de Zuckerberg, e Twitter (14%). Os índices do WhatsApp e Instagram se mantiveram próximos da série histórica das últimas pesquisas. O Twitter caiu de 18% para 14%, entre 2017 e 2018, e segue estável.

Alessandro Janoni, diretor de pesquisas do Datafolha, confirma que o levantamento indica uma tendência de encolhimento no número de contas do Facebook no Brasil. "Não é uma queda consolidada, por causa da margem de erro [dois pontos percentuais para mais ou para menos], mas mostra uma tendência de queda", diz. Ele aponta para a sequência de escândalos envolvendo a rede social, entre elas vazamentos de dados privados de usuários, como um dos fatores para a redução de contas.

Janoni diz que a alta taxa de desconfiança nas redes sociais, também medida pelo instituto, é outra razão que explica o número menor de contas brasileiras na rede social. Mesmo assim, o Brasil é um dos cinco maiores mercados para a companhia. No mundo, o Facebook tem 2,2 bilhões de usuários mensais, segundo a empresa. Em julho passado, a rede social divulgou que havia atingido a marca de 127 milhões de usuários ativos mensais no país no primeiro trimestre de 2018. Em novembro de 2016, eram 111 milhões.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/18622-numero-de-usuarios-do-facebook-esta-em-queda-no-brasil-diz-datafolha.html