Aqui você encontra comunicação, educação, tecnologia, mundo corporativo, entrevistas, mídias sociais e cultura

Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com e nos siga no Instagram @blogdajuliska.

27

Jan

Startups brasileiras lideradas por mulheres têm até o dia 7 de fevereiro para se inscrever no Women Entrepreneurship (WE), iniciativa que quer ampliar o empreendedorismo feminino no país por meio do acesso à educação e ao capital. O negócio pode estar em qualquer fase de desenvolvimento, desde que seja de base tecnológica.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que participa da iniciativa, as empresas selecionadas vão receber aportes que variam de R$ 50 mil a R$ 5 milhões nos próximos cinco anos.

Podem participar startups de todo o país com iniciativas tecnológicas e digitais, que tenham pelo menos uma mulher como sócia. Além do Sebrae, a Microsoft Participações, Bertha Capital e a Belvedere Investimentos também participam da iniciativa.

Além do Fundo WE, a parceria entre as empresas será responsável pelo The We.Studio, que fará aportes entre R$ 50 mil e R$ 500 mil para empresas de mulheres, além de oferecer capacitação de pessoas, negócios e de tecnologias e mentoria técnica. O Sebrae participa do programa por meio de conteúdo de capacitação no Portal WE, e do Sebrae Lab, e os espaços de coworking (locais de trabalho compartilhados).

Para Renata Malheiros, coordenadora nacional de Projetos de Empreendedorismo Feminino do Sebrae, o programa busca dar mais espaço para as mulheres no mercado. “O Women Entrepreneurship busca criar as bases de uma cultura de inovação e empreendedorismo no país, além de proporcionar mudanças no padrão de baixa participação feminina nas startups brasileiras”, destacou em nota.

Inscrições

Para participar, a startup deve se inscrever no site www.weventures.com.br e ser aprovada em todas as etapas de recrutamento e seleção, que incluem inscrição, conversa por vídeoconferência e reuniões com investidores. Podem concorrer startups com sede no Brasil, com no mínimo 20% de participação societária composta por mulheres. Mais informações no portal The We Studio.

Com informações da Agência Brasil

27

Jan

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) do IFRN divulgou que a Embaixada da França está com inscrições abertas para bolsas de cofinanciamento para pesquisadores brasileiros inscritos em programas de doutorado em cotutela. As inscrições devem ser enviadas por e-mail (phd@campusfrancebrasil.com.br) até às 12h do dia 16 de março de 2020. A lista de documentos necessário está disponível no edital. 

O programa da Embaixada Francesa tem como objetivo fortalecer a política de formação doutoral, dando suporte às equipes brasileiras e francesas de pesquisa. Os projetos aprovados vão receber um subsídio de cofinanciamento para estadia na França por um período de seis meses ao ano, durante, no máximo, os últimos três anos do doutorado.  O financiamento adicional, no valor mínimo de 750 euros por mês, deve ser garantido por uma instituição brasileira ou francesa, pública ou privada. Para mais informações acesse o site da Campus France Brasil

Graduação e Master

Ainda estão abertas as inscrições para as candidaturas por meio da Campus France para graduação e Master em universidade francesas públicas e privadas, com bolsas de estudo ofertadas pela Embaixada Francesa.

27

Jan

Antes dominado por profissionais masculinos, a área esportiva do jornalismo em Mossoró apresentou uma mudança recente no perfil dos repórteres, com a presença constante – e, em alguns eventos, majoritária – de mulheres.

O novo impulso advém da qualidade dos cursos de Comunicação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), de onde surge a maioria dessas profissionais.

No jogo entre os times Potiguar e Força e Luz, realizado no Estádio Nogueirão no último dia 19, por exemplo, profissionais femininas realizaram grande parte da cobertura, entre elas Brena Alves, aluna do 3º período do curso de Rádio e TV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e estagiária de uma emissora de rádio local.

Brena conta que seu interesse pelo esporte começou cedo, na família. Até pensou em seguir carreira na área. Mas, descobriu, na faculdade, o talento também pela comunicação. Decidiu se dedicar às suas duas paixões. “Hoje não me vejo em qualquer outra área além do esporte! Tenho me dedicado bastante… Acredito muito que um dia irei realizar meu sonho que é de apresentar o Globo Esporte”, contou.

Formada pela UERN, Larissa Maciel trabalha na área esportiva desde 2012. Começou com um blog pessoal dedicado ao Corinthians e hoje trabalha numa emissora de TV com sede em Mossoró. Segundo a repórter, “Lembro que na primeira aula no curso de Jornalismo eu falei que estava lá pra ser jornalista esportiva. Eu não tinha a menor dúvida”.

Apesar da evolução, Larissa acredita que algumas barreiras precisam ser vencidas. “Se uma mulher tem interesse real em trabalhar com o esporte, ela vai vencer as barreiras impostas, vai crescer em cima disso em realizar seu sonho. Mas não defendo apenas que nós mulheres sejamos colocadas nessa vitrine por estética ou gênero. Não podemos ser resumidas a isso. Precisam parar de focar no fútil e enxergar nossa competência”, disse.

Isaiana Santos, igualmente formada pela UERN, também trabalha numa emissora de TV local e tem opinião semelhante. Ela destaca a presença de grandes repórteres na área de anos atrás, como é o caso da jornalista Regiane Ritter, uma das primeiras mulheres a tornar-se repórter e comentarista esportiva, em 1980, na Rádio Gazeta.

Atividades extracurriculares contribuem para a formação de repórteres na área

É certo que não existe uma estimativa oficial, mas salta aos olhos que grande parte dessas profissionais, ou aspirantes a profissionais, são formadas na UERN, onde há os únicos cursos de Comunicação do interior do RN. Fabiano Morais, jornalista e professor da Universidade estadual, lecionou por muito tempo a disciplina Jornalismo Esportivo. Além disso, no ano passado, criou um projeto de extensão na área, a pedido de Brena. Nesse projeto, atualmente, dos 12 integrantes, seis são mulheres.

“É gratificante poder vê-las em ação, mostrando suas qualidades e abrindo espaços nos campos profissionais, antes, só masculinos”, conta Fabiano. O professor mencionou que a disciplina complementar deve voltar a ser ofertada em breve, agora que ele voltou do doutorado. Muitas das profissionais já citadas destacam a formação na UERN como definidora.

Para Isaiana Santos, “É um espaço onde dá para apostar no que se gosta de fazer, seja esporte, cotidiano, cultura. E hoje contando com um projeto de extensão voltado especialmente para o esporte, é de se esperar que mais meninas possam investir no jornalismo esportivo”. Larissa Maciel relata experiência universitária semelhante. “A UERN por anos foi a minha segunda casa e sempre será um ponto de abrigo, de grandes lembranças. Lá dentro fui encorajada pelos amigos, professores a realizar este meu sonho e ainda hoje sou apoiada pela Universidade e os funcionários que a constroem diariamente. Eu não estaria realizando este sonho se não fosse a UERN”, contou.

Foto: Fabiano Santos

26

Jan

O Ministério do Trabalho tornou possível, desde dezembro do ano passado, pedir o Seguro Desemprego sem precisar sair de casa, totalmente pela Internet. O serviço pode ser acessado através do Portal Emprega Brasil, desde que o colaborador demitido tenha em mãos os documentos requeridos e preencha suas informações. Desde 2017, parte do processo podia ser feito pela Internet. Agora, porém, ele é completamente feito online.

Como usar o Seguro Desemprego Web

Antes de tudo, vale lembrar que só é possível solicitar o Seguro Desemprego se você tiver registro em carteira e foi dispensado sem justa causa. Trabalhadores que se encaixem nas categorias Pescador Artesanal, Bolsa de Qualificação Profissional, Trabalhador Resgatado ou Empregado Doméstico também podem pedir o benefício.

Documentos necessários

É importante ter em mãos o número de requerimento para acessar o Seguro Desemprego Web. Não é necessário emitir esse número, pois ele pode ser encontrado nos documentos de dispensa entregues pelo próprio RH da empresa na hora da demissão. Os demais documentos já podem ser encontrados pelo Governo em seu banco de dados e só serão requeridos caso exista algo de errado com algum deles. Veja no tutorial a seguir:

Passo 1: acesse o Portal Emprega Brasil e clique em “Quero me cadastrar” caso você ainda não tenha um login no Ministério do Trabalho.

Passo 2: insira dados como CPF, nome completo, telefone celular e e-mail. Não se esqueça de confirmar o captcha para dar continuidade no processo.

Passo 3: caso você já possua uma conta, basta clicar em “Entrar” e, logo depois, em “Já tenho cadastro”.

Passo 4: autorize ou não o uso de seus dados pessoais pelo governo.

Passo 5: feito isso, basta clicar em “solicitar seguro-desemprego” e inserir o número contido nos documentos da demissão. O próprio site do Seguro Desemprego web exibirá perguntas sobre seu perfil profissional e passos para seguir.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/empregos/seguro-desemprego-web-saiba-como-funciona-o-servico-online/

25

Jan

Em maio do ano passado, o YouTube fez uma grande mudança em sua estratégia de programação original, passando a disponibilizar seu acervo de conteúdos originais de graça para os usuários, apenas contando com a exibição de anúncios. Menos de um ano depois, a plataforma planeja dobrar sua produção original, continuando a oferecer opções com suporte a anúncios (grátis) e sem anúncios (assinatura).

Em conversa com a imprensa, Susanne Daniels, diretora global de conteúdo original do YouTube afirmou: “Estamos realmente satisfeitos com essa nova direção e com o que isso significa para nossos fãs e nossos negócios”. Ainda segundo Susanne, a plataforma tem mais de 100 novos projetos originais em andamento para 2020, o que significa o dobro das 50 séries e filmes originais lançados no ano passado.

Entre os projetos do YouTube Originals estão as terceiras temporadas das séries “Cobra Kai”, “Liza On Demand” e “Kevin Hart: What The Fit”. Porém, neste ano a plataforma vai apostar mesmo em conteúdos de não-ficção, especialmente documentários como o recente “The Age of AI”, série de ciência e tecnologia de 8 episódios e apresentada por Robert Downey Jr.

Há ainda um documentário sobre Justin Bieber previsto para 27 de janeiro, além de outros projetos já em andamento, incluindo “Creators for Change”, uma série de quatro partes produzida pela Vox Media Studios cuja primeira parte contará com a ex-primeira dama Michelle Obama mostrando o trabalho que o programa Girls Opportunity Alliance, comandado por ela, está fazendo no Vietnã.

Outros documentários em andamento incluem um material sobre o festival de música Coachella, outro centrado na socialite Paris Hilton e uma série de seis partes com ginastas que estarão nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A produção original do YouTube contrasta fortemente com a programação gerada pelos usuários, que sempre causa controvérsias para a plataforma. A lista de conteúdos originais está totalmente focada em aprendizado, personalidades e eventos musicais: “Desde o aprendizado até conteúdos de música e eventos musicais, estamos focados em ampliar o melhor do que o YouTube tem para oferecer globalmente”, afirmou Susanne.

Fonte: B9, disponível em: https://www.b9.com.br/120141/com-foco-em-documentarios-youtube-pretende-dobrar-sua-programacao-original-em-2020/

25

Jan

Com o início do ano letivo, é importante ficar atento às dicas de especialistas sobre questões que precisam ser observadas pelos pais na hora de fazer a matrícula dos filhos. A mestre em educação e diretora do Centro Educacional Teresa de Lisieux, Maria Ferreira, com mais de 25 anos de experiência na área, destaca, entre esses pontos, a idade mínima para o ingresso no ensino infantil e fundamental e a legalização das escolas junto às secretarias de educação do estado e dos municípios.

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) do ano passado manteve a validade da norma que garante o ingresso de crianças na pré-escola ao completarem os 4 anos de idade até o dia 31 de março do ano da matrícula. Para o ensino fundamental, a regra vale para crianças que completarem 6 anos de idade também no dia 31 de março. Se a criança já estiver matriculada, mesmo fazendo aniversário fora da data estabelecida para o corte etário, ela tem o direito de prosseguir.

“Os pais devem ficar atentos se a escola não está matriculando o filho fora da faixa etária exigida na Lei de Diretrizes da Educação Básica. Isso pode ter consequências no futuro, se a criança for mudar de escola, por exemplo. A outra instituição pode questionar isso e o aluno poderia perder o ano”, explicou Maria Ferreira.

Outro ponto observado é a legalização das escolas. Todas as instituições de ensino precisam de uma autorização de funcionamento. Esse aval é dado pelas secretarias de educação do estado, para escolas do ensino fundamental, e pelas secretarias municipais, para escolas do ensino infantil. A autorização leva em conta aspectos pedagógicos e administrativos. “Os pais devem buscar essas informações junto às secretarias de educação. Matricular um aluno numa escola que não tem essa autorização pode trazer problemas para a validação do currículo do estudante”, exemplificou a mestre em educação.

24

Jan

Os pequeninos fãs do tubarão mais amado, poderão se divertir à beça neste final de semana com a programação das ‘Férias no NAT’. O espetáculo “Aventuras em alto mar” estará em cartaz tanto no sábado (25), quanto no domingo (26), a partir das 16h, no espaço próximo à Camicado. Enquanto isso, os amantes do clássico “O mágico de Oz” também poderão conferir o espetáculo no domingo, a partir das 16h.

As atrações da programação das “Férias no NAT” são gratuitas e, para participar do teatrinho, basta apresentar o cupom disponível no aplicativo do Natal Shopping. As vagas são limitadas. Ao final dos espetáculos, os personagens ficarão disponíveis para sessão de fotos com as crianças.

A meninada pode também se divertir com brincadeiras como pega vareta, bambolê, amarelinha, cantinho da leitura, jogos de tabuleiro, futebol, elástico, pintura e dança. Todas essas atrações têm acesso livre.

Com essa programação, o projeto ‘Férias no NAT’ encerra sua temporada de janeiro. No entanto, as atrações de férias das operações fixas de lazer do shopping se estendem até 06 de fevereiro. O Puppy Play, localizado no primeiro piso do Natal Shopping, oferece entretenimento para todas as idades com seus brinquedos. Já a Brinkids, localizada no segundo piso, é um lugar onde os pequenos não ficam parados em suas atrações.

Por meio do App do shopping ainda é possível resgatar um cupom de 50% de desconto para curtir as férias na Boo Games. Pelo aplicativo também é possível conseguir cupom para a atração Alaska Neve, que dá acesso a entrada e foto por R$ 24.  

E para quem quer aproveitar o final de semana e curtir um cineminha com a criançada, estão em cartaz no Cinépolis Natal Shopping ‘Frozen 2’, ‘Jumanji: próxima fase’ e ‘Um espião animal’.É só reunir a meninada e cair na diversão.

24

Jan

A partir da próxima semana, os alunos da Maple Bear Natal retomam a rotina dos estudos e aprendizados. A volta às aulas terá surpresas, novidades e a acolhida dos novos estudantes. No dia 27 de janeiro, as aulas recomeçam para os alunos veteranos da educação infantil e para os anos iniciais do ensino fundamental. Eles serão recebidos por toda a equipe pedagógica e terão um momento especial, que ficará registrado para sempre. No dia 03 de fevereiro, os alunos novatos do ensino infantil vão ter a primeira experiência no ambiente escolar.  No dia 11 de fevereiro é a vez das turmas dos 6º e 7º anos iniciarem as aulas.

Durante a primeira semana, os novos alunos do ensino infantil passam por um processo de adaptação. “Eles vão ter um horário progressivo de aula. Começa com uma hora e vai aumentando até o horário total ao fim da semana, para eles irem se acostumando de forma gradativa, com qualidade e tranquilidade. Os pais também participam desse processo”, explicou a diretora pedagógica da Maple Bear Natal, Ana Clara Costa.

Nesta semana, os pais participaram de reuniões com a equipe pedagógica e com os professores. Eles receberam informações sobre a metodologia canadense de ensino, os diferenciais da escola, o sistema de avaliação, expectativas de aprendizagem, conheceram as salas de aula, a rotina de cada série e souberam mais sobre o processo de expansão do ensino fundamental.

24

Jan

A notícia vem do jornalista e blogueiro Robson Pires, direto de Caicó (RN), falando em nome da Ultra e RP Promoções: neste ano não será realizado o Carnaval Privado, conhecido por levar à cidade milhares de foliões de todo o país e grandes atrações nacionais. O grupo divulgou o seguinte comunicado: 

“Por uma questão de logística e dificuldade operacional, o Carnaval Privado que costuma reunir foliões do Brasil inteiro em Caicó (RN) não será realizado neste ano de 2020. 

A ULTRA e RP Produções sentem-se na obrigação de prestar este esclarecimento aos milhares de clientes (foliões) nossos frequentadores a quem temos o maior respeito. 

Entretanto, comunicamos que deveremos retornar com os festejos em temperatura máxima em 2021 para incrementar o turismo da região, gerando emprego e renda para o Município, fato que já acontecerá na Festa de Santana deste ano”.

24

Jan

Jornalistas brasileiros podem se candidatar a bolsas de dez semanas em Nova Iorque, Estados Unidos, para cobrir a 75ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas. Os profissionais devem ter entre 25 e 35 anos de idade, inglês fluente e atuar em rádio, TV, veículo impresso ou internet. As inscrições vão até 6.mar.2020.

Neste ano, o Fundo Dag Hammarskjöld, responsável pelas bolsas, escolherá entre jornalistas nativos da América Latina, Caribe, África e Ásia. Quatro candidatos serão selecionados.  A bolsa inclui passagem aérea de ida e volta para Nova Iorque, acomodação, seguro de saúde e subsídio diário para cobrir alimentação e outras necessidades. O evento tem início em setembro.

Além de comprovar atividade profissional, os candidatos devem apresentar duas cartas de recomendação, autorização do(a) editor(a) do veículo em que trabalha, uma carta de apresentação, duas fotos recentes e uma cópia do passaporte. A documentação deverá ser enviada para a sede do Fundo Dag Hammarskjöld Fund, no estado estadunidense da Pensilvânia.

As bolsas existem há cerca de 50 anos e têm o objetivo de possibilitar que jovens jornalistas de países em desenvolvimento observem as deliberações diplomáticas internacionais nas Nações Unidas e produzam reportagens sobre o evento para seus respectivos países. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail fellowship2020@unjournalismfellowship.org. A lista de documentos necessários para inscrição e o endereço de envio estão disponíveis aqui (em inglês).

Com informações da Abraji