Comunicação, estratégia e mercado

O Blog da Juliska é um espaço para falar sobre os temas acima e ainda trazer dicas, abordar as tendências, acompanhar novidades do mundo corporativo, das mídias sociais e do mercado publicitário. Interaja comentando nos posts ou pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Conto com sua companhia!

26

Nov

Manter as finanças em dia pode ser um desafio para muitos brasileiros. Calcular gastos, estabelecer orçamento e organizar as dívidas requer planejamento e disposição. Atualmente existem diversos aplicativos que auxiliam nessa missão, um deles é o “Nota Fiscal Potiguar”, que além de disponibilizar relatórios de despesas, ainda estimula a cidadania fiscal.

Criado pelo Governo do Rio Grande do Norte, o aplicativo buscar incentivar os consumidores a exigirem a nota fiscal e a incluírem seu CPF na nota. Para Daniel Carvalho, contador e sócio da Rui Cadete Consultores, os contribuintes devem se atentar à importância de cadastrar o documento na nota. “Ao cadastrar o CPF na hora da compra, o consumidor poderá ter acesso às notas fiscais através do portal ou aplicativo, facilitando em caso de perda da nota em papel, que consiga recuperar sem precisar ir até a loja que comprou”.

Além da importância fiscal, o aplicativo ainda auxilia os usuários na organização das notas e cupons, o que pode ser um fator importante para a declaração do Imposto de Renda. “Com essa facilidade, o contribuinte poderá consultar todas as suas despesas do ano de forma digital, simplificando o processo de declaração do IR e auxiliando os consumidores a terem o controle de suas compras”, destaca Daniel.

A Nota Fiscal é o instrumento mais eficiente para evitar fraudes fiscais, possibilitar que os direitos do consumidor sejam respeitados, além de ser o documento que vai dar todas as garantias dos produtos adquiridos.

26

Nov

O Burburinho Festival de Artes chega à terceira edição mantendo o foco na integração de diversos segmentos artísticos, oferecendo ao público potiguar uma programação cultural de qualidade e com acesso gratuito. O festival acontece nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro de 2019, no Bosque das Mangueiras, a partir das 14h. Dança, teatro, cinema, literatura, artes visuais e música compõem a programação de classificação livre.

Com o intuito de se aproximar ainda mais do público e compartilhar as experiências do processo de produção com aqueles que têm curiosidade sobre os bastidores do evento, o Festival lançou a web série “Como Se Faz Um Burburinho”. O primeiro episódio já está disponível no site www.burburinhofestivaldeartes.com e também no canal do Youtube

“A iniciativa é uma das novidades da atual edição do projeto e foi pensada justamente para que as pessoas conheçam como funciona o processo de construção do festival, nossos objetivos, planejamentos, como discutimos cada questão e que tudo que acontece no âmbito do evento passa por reflexões e debates entre a equipe. Acredito que transparecer a nossa atuação possa contribuir para o público entender ainda mais como chegamos ao resultado final e também podemos colaborar, de certa maneira, divulgando informações que podem ser úteis para pessoas que estão buscando desenvolver projetos nesse segmento”, diz Nathalia Santana.

O Festival se encontra com inscrições abertas até o dia 05 de dezembro para artistas que tenham interesse em compor a programação na área de música, dança, teatro, artes visuais e cinema. Mais informações no site oficial.

O Burburinho Festival de Artes é uma iniciativa da Pinote Mídia & Produção Cultural e conta com os patrocínios da Prefeitura do Natal, por meio do Programa Djalma Maranhão e da Unimed Natal.

26

Nov

O Programa “Nosso Som nas Escolas” tem como objetivo valorizar e difundir o trabalho dos artistas potiguares para as novas gerações, facilitando a articulação entre esses artistas e as instituições de ensino médio e fundamental, fortalecendo a conexão da música com a escola. Na terça-feira (27) Valéria Oliveira se apresentará na Escola Estadual Almirante Newton Braga e na quarta-feira (28) a Escola Estadual Professor Luís Soares recebe a bandaPlutão Já Foi Planeta.

As escolas selecionadas além de receber(em) "pocket shows" de artistas potiguares em suas instalações, trabalham a carreira desses artistas como parte do complemento pedagógico, em várias disciplinas e para que este trabalho pedagógico aconteça, o projeto fornece material conceitual de divulgação.

A Escola Estadual Almirante Newton Braga está se aprofundando na biografia de Valéria Oliveira e nas obras do novo disco “Mirá”, e com foco neste trabalho abriu um Concurso de Fotografia intitulado “Pele Bonita”, para as turmas do 7° ano; concurso de desenho em cartazes, com o tema “Amor Que Eterniza”, para as turmas de 8° ano e dramatização utilizando as músicas (texto/letra) do CD, escolhidas pelos estudantes, para os alunos do 9°ano. Além disso, foi realizada uma atividade alusiva ao Dia da Consciência Negra, denominada Papo Aberto, com todas as turmas do vespertino, cujos temas dos diálogos foram 'racismo' e desigualdade social' e tiveram as músicas “Pele Bonita” e “Vidas” como ilustração e material de trabalho desse processo, devido às temáticas abordadas nas mesmas.

A Escola Estadual Professor Luís Soares está estudando a biografia da banda Plutão Já Foi Planeta com a elaboração de desenhos a partir da canção "O ficar e o ir da gente", trabalhou também a exibição de vídeo clipes das músicas "Viagem Perdida", "Alto Mar", "Você não é mais Planeta" e "O Ficar e o Ir da Gente", a exibição de entrevistas da banda e a realização de atividades relacionadas às músicas. Além disso, na disciplina de ciências o professor trabalhou a construção de foguetes com os alunos.

O programa “Nosso Som nas Escolas” é desenvolvido pela Green Point Produções em parceria com Dois.a Publicidade. Nesta nova etapa, é patrocinado pela Prefeitura do Natal e pelo Colégio CEI Romualdo Galvão, via Programa Djalma Maranhão, e tem apoio cultural do Villa Park Hotel, além da colaboração da 4por4 Música Arte e Cultura.

Histórico do Programa

Em 2017 foram realizados 16 Shows, com a participação de 20 artista potiguares, em 6 escolas, sendo 5 públicas e 1 privada, atingindo cerca de 5.000 alunos. Este ano o programa já recebeu os artistas Daniel GetUp e Sueldo Soaress na Escola Estadual Newton Braga, Jubileu Filho na Escola Municipal Irmã Arcângela, Dodora Cardoso na Escola Municipal Professor Zuza, Carlos Zens na Escola Municipal Iapissara Aguiar, Sueldo Soaress no CEI Romualdo Galvão, Caio Padilha na Escola Municipal Tereza Satsuqui Aoqui de Carvaho, Dani Cruz na Escola Estadual Tiradentes, Família Pádua na Escola Municipal Ferreira Itajubá , Sérgio Groove na Escola Estadual Professor Luís Soares e Laryssa Costa na Escola Estadual Peregrino Júnior.

Sobre Valéria Oliveira

Valéria Oliveira dedica sua vida à música desde 1991 e a partir de 2000 passou a realizar turnês internacionais, ganhando destaque no Japão, onde conheceu o baterista e produtor japonês Kazuo Yoshida, que produziu quatro dos seus nove discos de carreira. Na Europa realizou diversas temporadas de shows em países como Portugal onde participou no Sarau “Rua das Pretas” apresentado por Pierre Aderne; Áustria; Suíça, dentro da programação do Festival de Montreux; e Itália. Nos Estados Unidos cantou no Snug Harbor com a  americana Tricia Boutté. No Brasil, Valéria realizou shows no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e João Pessoa. Em shows em Natal convidou Dona Ivone Lara, a Velha Guarda da Portela, Daúde, Leila Pinheiro entre outras grandes expressões da música brasileira. Cantou com as norte-americanas Tricia Boutlé e Michaela Harrison no Projeto MPB Jazz e foi convidada de Leila Pinheiro em seu show no Teatro Riachuelo. Recentemente Valéria lançou seu mais novo CD, “Mirá” produzido por Rildo Hora, com participação de Moacyr Luz.

Sobre Plutão Já Foi Planeta

A banda Plutão Já foi Planeta, formada em setembro de 2013 em Natal, é composta atualmente por Natália Noronha, Gustavo Arruda, Nuno Campos (Sapulha), Renato Lellis e Vitória de Santi. Com influências como John Frusciante, Little Joy, Mutantes, Los Hermanos e grupos do indiepop britânico atual, como BombayBicycleClub e Little Comets, a banda encontra sua assinatura num pop balsâmico. Em 2016, a banda foi vice-campeã do reality show “Superstar”, da Rede Globo. Neste ano lançou seu segundo disco, “A Última Palavra Feche a Porta”, pelo selo Slap, com produção de Gustavo Ruiz e participações de Linikere Maria Gadu. O álbum está disponível em todas as plataformas digitais.

26

Nov

A startup Agromarra foi a grande vencedora da etapa Rio Grande do Norte do Ideas for Milk, o desafio de startups realizado pela Embrapa em parceria com o Senar-RN. A final ocorreu na manhã deste sábado (24) no Centro de Treinamento Kátia Abreu do Parque de Exposições em Parnamirim. A campeã irá disputar a competição em nível nacional, que será em São Paulo, no próximo dia 30 de novembro.

Esta é a terceira edição do evento que tem como objetivo estimular que empreendedores apresentem soluções tecnológicas aplicadas à produção de leite. O anúncio da startup vencedora foi feito pelo presidente da Federação da Agricultura (Sistema Faern/Senar), José Álvares Vieira, diante dos participantes e jurados.

“O grande objetivo do evento é poder espremer, é exigir, é fazer com que vocês deem o máximo de ideias para a cadeia produtiva do leite. Não tenho dúvidas de que o Brasil, daqui a alguns anos, será um grande exportador de leite. Aqui neste evento, de nove ideias, cinco chegaram até aqui e a vencedora irá representar o Rio Grande do Norte no evento nacional em São Paulo. Então boa sorte e parabéns”, declarou José Vieira.

O Ideas for Milk foi criado para impulsionar o desenvolvimento do ecossistema de inovação neste setor da economia. Com a etapa regional no Rio Grande do Norte, Embrapa e Senar-RN visam ajudar o setor a melhorar sua produtividade e impulsionar o Brasil a se tornar competitivo na exportação de leite e derivados.

AGROMARRA

A startup Agromarra foi a mais bem votada entre as cinco finalistas. O júri era composto por 19 pessoas, entre eles pesquisadores da Embrapa, especialistas do Senar-RN e executivos de empresas parceiras do Ideas for Milk. Todas as finalistas apresentaram seus respectivos projetos, foram submetidas a uma sabatina e no final receberam sua nota.

A equipe vencedora, a Agromarra, apresentou um aplicativo que auxilia na gestão da fazenda leiteira, visando o aumento da rentabilidade para o fazendeiro. A ferramenta gera relatórios sobre produção de leite, ração, ganho de peso dos animais, entre outros tipos de manejo. O sistema aplica o conceito de pecuária de precisão e faz o gerenciamento individual dos animais em tempo real. A startup tem aproximadamente dois anos de existência, mas o negócio em si foi lançado no início de outubro passado.

“Estou muito feliz com o resultado e sei que será de uma importância gigantesca para a nossa startup. Nós estamos sendo inseridos agora no mercado e sermos reconhecidos pela Embrapa e todas as empresas que estão por trás com certeza vai ser muito bom. Agora vamos para São Paulo e teremos a oportunidade de mostrar o quanto somos eficientes e trazemos resultados”, disse Diego Fernandes, SEO da startup Agromarra.

25

Nov

Com mais de 400 inscritos e representantes dos estados da Paraíba, Pernambuco, Bahia, Ceará e Rio Grande do Norte, o Digital Experience Day (DED), terminou na tarde deste domingo (25), com um debate entre o design Ramon Campos e o publicitário Erickson Monteiro. A discussão era bem pratica: quais as formas mais eficazes de produção de conteúdo para web.

Avaliando tendências de mercado e focando no marketing digital, o DED 2018 mesclou workshops e palestras em doze horas de conteúdo para internet. Foram dois dias imersos em temas como Planejamento Digital, Empoderamento Feminino na Tecnologia, Futurismo e oficinas voltadas para o setor.

O organizador do evento Manoel Filho já adianta as novidades para a edição 2019. “Estamos muito felizes com o DED 2018 e vamos inovar ano que vem. O Digital Experience Day vai passar por várias cidades, inclusive na Paraíba”. Durante o congresso foi criada a #TONODED que gerou, segundo ele, cerca de 600 menções no Twitter e Instagram. 

No sábado (24), a palestra sobre Empoderamento Feminino na Tecnologia com Cecília Vilar, Emmanuelle Richard, Alana Cascudo e Caroline Crozara gerou debate em torno do papel das mulheres em áreas predominantemente masculinas. Já no domingo, foram duas horas da oficina Planejamento Digital com Erickson Monteiro que deu dicas de como criar personas e gerar conteúdo assertivo na era digital.

Para Flu Ferreira, coeditora do Diário do Rio, o segredo “é olhar com outros olhos para aquilo que todo mundo faz igual”. Questionada sobre o tamanho da equipe para criar um material com qualidade, ela surpreende dizendo “somos quatro pessoas e temos a terceira melhor audiência no Rio”.

Além dela, passaram também pelo palco do DED falando sobre o Pinterest, Liliane Ferrari; representando o Twitter, Juzão; e Cassiano Ribeiro trouxe o case Conexão Globo Rural. A agência Três1 Digital foi a responsável pela produção do evento.

25

Nov

O endividamento das famílias continua crescente, e o 13º salário pode ser a saída do buraco financeiro para alguns. De acordo com o levantamento realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 17% dos trabalhadores pretendem utilizar o dinheiro extra para quitar dívidas que estão em atraso. Há ainda 16% que vão gastar o recurso durante as festividades de Natal e Ano Novo e 13% que vão pagar despesas essenciais da casa, como contas de água e luz. Outra alternativa, que aparece com menos força (11%), é guardar o dinheiro extra para cobrir tributos e impostos típicos de início de ano, como IPTU e IPVA, por exemplo.

A segunda parcela do 13º deve ser paga até o dia 20 de dezembro, e no cenário contínuo de crise econômica por que passa o País, as famílias já devem planejar como colocar as contas em dia. A gratificação natalina, nome correto do popular décimo terceiro salário, ocorre uma vez ao ano e, por isso, não deve compor o orçamento mensal, de acordo com o professor Jorge de Medeiros, professor do curso de Gestão Financeira da Estácio. Para ele, é preciso reconhecer o que é necessidade e o que é desejo, listar a realidade orçamentária e, somente depois, planejar o que fazer com a gratificação.

“Quitar as dívidas parece ser sempre a primeira opção de quem recebe o décimo terceiro. Porém, isso demonstra uma falta de controle durante todo o ano, e sem planejamento, a situação vai se repetir em 2019. É preciso, antes de tudo, uma mudança de mentalidade financeira”, aconselha o professor. A indicação é de analisar seus gastos do ano não somente em curto prazo, mas também no médio e longo, que são impactantes no orçamento.

O consultor sugere, portanto, que para as dívidas de 2018 é imprescindível negociar. Se houver uma possibilidade de redução de juros, o décimo terceiro pode ser utilizado para quitar a dívida, ou pelo menos abater o valor. “Mesmo que não exista a possibilidade de negociação, é interessante procurar liquidar pelo valor normal. A melhor saída sempre é quitar a dívida em que circunstancia for”, afirma Jorge de Medeiros. Se tiver de decidir qual dívida pagar, escolha a com maior juro.

Já pensando no material escolar, o professor indica que empregar o salário extra com essas compras é uma excelente opção. “Sabe-se que nos meses de janeiro e fevereiro, principalmente, esse tipo de produto sofre uma elevação nos preços devido ao aumento da demanda por esses bens. Comprar antes pode evitar um gasto maior”, indica Medeiros. A orientação também vale para os gastos de inicio de ano. O 13º também pode ser guardado para contas como IPTU, IPVA, entre outros.

23

Nov

Aprendizagem e solidariedade. Enquanto colocam os seus sonhos e desejos no papel, os alunos da Escola Municipal Dalva de Oliveira, do bairro Vale Dourado – zona norte de Natal, são incentivados à escrita e envolvidos em um processo de aprendizagem. A iniciativa é do projeto ‘Gente Alegrando Gente’, da Faculdade Estácio de Natal - unidade Zona Norte, que há cinco anos, em parceria com a campanha Papai Noel dos Correios, atua no incentivo à produção de texto e, em seguida, adota os pedidos de presentes. Desde a primeira edição, em 2013, foram adotadas as cartas de mais de 1.500 crianças por colaboradores, alunos e moradores do entorno da faculdade.

‘Cartas ao Papai Noel’ é uma das ações do projeto composto por alunos e professores dos cursos de Administração e Recursos Humanos da Estácio Zona Norte, que atende crianças da alfabetização até o quinto ano. Em cada ano é escolhida uma escola diferente. O ‘Gente Alegrando Gente’ atua durante o ano inteiro com atividades de cunho social, que envolvem a comunidade onde a instituição de ensino está localizada.

Antônia Siqueira, coordenadora do projeto ‘Gente Alegrando Gente’, explica que além de atuar junto às crianças, o projeto também orienta os professores da escola contemplada neste processo de envio das cartas aos Correios – com adequação aos requisitos, como também verificação do conteúdo, no sentido de identificar se há relatos de violência contra a criança, por exemplo.

 “Em todos esses anos, cem por cento das cartas escritas ao Papai Noel, que ficam na Estácio Zona Norte, são adotadas. Já conseguimos, inclusive, uma doação de cadeira de rodas”, ressalta a professora. Nesse processo, são envolvidos todos os docentes, corpo administrativo, familiares, moradores do entorno e empresas parceiras da Estácio Zona Norte.

Na última quarta-feira, 14, aconteceu o lançamento da ação e locação das 332 cartinhas, que ficam à disposição para adoção nas dependências da faculdade - localizada na Rua Henrique Dias, 305, no bairro Igapó.

23

Nov

Cerca de vinte alunos de 8 e 9 anos de idade, resolveram produzir o próprio filme na Escola Municipal Vera Lúcia Soares Barros, do bairro de Pajuçara na Zona Norte de Natal. O lançamento oficial será apresentado para a comunidade do bairro nesta sexta-feira (23), as 14h, na própria escola. O filme “Um dia mais que especial” é fruto de uma atividade desenvolvida em sala de aula, com a turma da 3ª série do ensino fundamental. 

Aplicada ao longo do ano de 2018, o cinema foi usado na escola como ferramenta lúdica para o aprendizado das crianças. O filme é fruto do resultado da oficina de Stop Motion “CONTANDO E RECONTANDO HISTÓRIAS”, desenvolvido pela pedagoga Vera Freita, o cineasta Rômulo Sckaff, com a colaboração da professora Piedade Pereira. Todo o processo ocorreu de forma voluntária e os alunos ajudaram em todas as etapas.

Eles foram responsáveis por construir o roteiro, montar os cenários com materiais recicláveis, produzir os personagens de massinha de modelar, além de fazer a dublagem dos personagens, dando vida a animação. 

A oficina é aplicada com metodologia e conteúdos direcionados com apoio dos professores, onde o aluno consegue absolver todos os passos da construção do filme, fazendo analogia dos livros didáticos, já utilizados em sala de aula. Durante o lançamento do filme, os alunos e comunidade escolar vão poder conferir o cenário, o material produzido e o resultado final das atividades.

23

Nov

Com a chegada do fim de ano, criminosos aproveitam o aumento da circulação de consumidores nos centros de compras para realizar os mais diversos tipos de golpes. Um levantamento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que, em 12 meses até setembro deste ano, 7,8 milhões de brasileiros foram vítimas de fraude. 

Os dados mostram que a maior parte das ocorrências (41%) está ligada à clonagem de cartão de crédito. Outros golpes mais comuns envolvem o uso indevido do nome para contratação de empréstimos (12%), utilização de documentos para abertura de crediário (10%) e pagamento de boletos falsos (10%). Há ainda pessoas que foram vítimas de clonagem de cartão de débito (7%), falsificação de cheque (7%) e clonagem de placa de veículo (7%).

Crimes como esses acabam causando sérios danos para o consumidor, que ao ter suas informações pessoais utilizadas indevidamente, sofrem não apenas prejuízos financeiros, como também ficam expostos a constrangimentos. Segundo a pesquisa, as principais consequências com ações fraudulentas são perda de tempo com processos burocráticos para regularizar a situação (32%), compras indevidas feitas em seu nome (29%) e negativação do CPF, que dificulta a realização de compras por meio do crédito (24%).

SPC Brasil libera, por 30 dias, gratuidade de monitoramento de CPF

Para auxiliar a população na proteção a fraudes, o SPC Brasil disponibiliza, gratuitamente, por 30 dias, o serviço ‘SPC Avisa’. Com a ferramenta, o consumidor recebe informações via e-mail sempre que seu nome for incluído, excluído ou sofrer alterações cadastrais no banco de dados do SPC Brasil.

De acordo com o SPC Brasil, nos últimos cinco anos, em cada dez avisos de perda ou de furto de documentos protocolados no SPC Brasil, quatro foram feitos entre janeiro e março, período que coincide com o Carnaval, quando as pessoas geralmente viajam e participam de atividades com grande aglomeração. “Com o SPC Avisa, o consumidor recebe alertas em até 24 horas sempre que o seu CPF for consultado para concessão de crédito ou quando houver inclusão ou exclusão da base de inadimplentes do SPC”, afirma o superintendente de bureau de crédito do SPC Brasil, Nival Martins.

Outro serviço que está à disposição dos consumidores é o ‘SPC Alerta de Documentos’. Em caso de perda, roubo, furto ou extravio de documentos pessoais, como CPF, talão de cheque ou cartão de crédito, por exemplo, basta o consumidor comparecer pessoalmente até um balcão de atendimento, do SPC Brasil com o boletim de ocorrência em mãos.

Com isso, o risco de fraudes é reduzido, já que os estabelecimentos comerciais são informados da ocorrência, evitando os problemas decorrentes de ter seus dados pessoais utilizados por golpistas nas compras a prazo, quando são realizadas consultas no banco de dados do SPC para a concessão de crédito.

Serviço

Para contratar o monitoramento gratuito do CPF por 30 dias, o consumidor deve acessar a página https://loja.spcbrasil.org.br/pessoa-fisica/monitorar-cpf-spc-avisa/spc-avisa-e-mail-mensal.html

Metodologia

A pesquisa ouviu 800 consumidores em setembro de 2018 com idade superior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e de todas as classes sociais, em 12 capitais das cinco regiões brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Manaus e Belém. Juntas, essas cidades somam aproximadamente 80% da população residente nas capitais. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais a uma margem de confiança de 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

23

Nov

Medida tomada pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) na semana passada tornou mais fácil aos jornalistas brasileiros preservarem suas identidades ao solicitar dados públicos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI). A pasta passou a permitir que cidadãos peçam informações a órgãos federais de forma quase anônima.

O novo dispositivo exige do solicitante dados pessoais ao fazer o pedido pela LAI, mas a identidade é conhecida apenas pela, conforme o jornal O Estado de S.Paulo. Isso quer dizer que o servidor público encarregado de fornecer a informação não sabe quem fez a pergunta. O sistema tornou o país um dos sete no mundo a proteger a identidade dos requerentes, de acordo com um estudo da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-Rio), relatou o Centro Knight.

Embora a mudança valha apenas para instâncias federais do governo, os jornalistas que quiserem manter o anonimato ao requisitar dados a órgãos estaduais e municipais, assim como a federais, também podem recorrer a uma nova ferramenta da Open Knowledge Brasil chamada Queremos Saber. O nome é uma homenagem ao site de pedidos de informação criado pelo grupo Transparência Hacker em 2011, antes mesmo da LAI entrar em vigor.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/14688-nova-regra-preserva-identidade-de-jornalistas-que-solicitam-dados-por-meio-da-lai.html