Comunicação, estratégia e mercado

O Blog da Juliska é um espaço para falar sobre os temas acima e ainda trazer dicas, abordar as tendências, acompanhar novidades do mundo corporativo, das mídias sociais e do mercado publicitário. Interaja comentando nos posts ou pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Conto com sua companhia!

27

Nov

Para apresentar novas formas de cumprimento da pena, em busca de atingir a real finalidade, qual seja a retribuição social, a punição e a reinserção social do indivíduo na sociedade, o Programa de Assistência Contra o Crime Transnacional Organizado - EL PAcTO - Europa Latino América - está realizando o encontro"Alternativas Penais e Monitoração Eletrônica. O evento acontece de 28 á 30 de novembro, no Ministérioda Justiça, em Brasília.

O Rio Grande do Norte estará representado pelo juiz da vara criminal, Gustavo Marinho, que à convite Departamento Penitenciário Nacional - DEPEN/ MSP - também organizador do evento, participa do encontro durante esses três dias.

 "Esse evento técnico internacional tem sua importância realçada na medida em que estarão presentes profissionais da Europa e America Latina no campo da aplicação e execução da penal, trazendo suas experiências para, através do processo de compartilhamento, que serão amplamente abordados nos Grupos Temáticos, mostrar os avanços desenvolvidos no campo das alternativas penais, ou seja, o que há de novo sobre os métodos ou meios utilizados para o cumprimento das penas por formas diversas do tradicional encarceramento da pessoa", explica o juiz.

A abertura será feita pelo Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann e pelo Presidente do Conselho Nacional de Justiça, José Antonio Dias Toffoli, além do diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional, Tácio Muzzi. As primeiras palestras serão proferidas pelos representantes do EL PAcTo da Itália e Portugal, Mônica Cali e José Emanuel Martins Gomes.

No dia 29, o evento será aberto com uma palestra ministrada pelo juiz federal - Tribunal Regional Federal - 5° Região, Mário Jambo com o tema "A Máxima Individualização da Pena Restritiva de Direito".

A noite será dado início aos grupos de trabalho sobre os Eixos de Alternativas Penais e de Monitoração Eletrônica de Pessoas. Já no dia 30, o evento finaliza com a apresentação dos grupos de trabalho, no auditório Tancredo Neves.

Único juiz da vara criminal Rio Grande do Norte participando do evento, Gustavo Marinho, pretende trazer para o Estado o que há de mais recente na área para colaborar com o sistema penitenciário de forma justa e eficaz para todos.

27

Nov

Hoje (27) é celebrado em todo o país o Dia de Doar, grande mobilização de instituições brasileiras para promover a cultura de doação no Brasil. Trata-se de um movimento que estimula as pessoas a serem mais solidárias, praticando a doação consciente em vez do assistencialismo.

Nesse contexto, o Instituto do Bem (iBEM), instituição que atua na conscientização sobre a importância da doação de órgãos e no suporte a pessoas que aguardam um transplante ou já transplantadas, divulga os números do que tem sido possível realizar graças ao envolvimento e voluntariado de empresas e pessoas. A instituição incentiva que quem quer doar, se informe sobre os caminhos que promovam a transformação social, e não assistencialismo.

“É muito importante que as pessoas que desejam se voluntariar, que desejam doar, busquem ações que estejam servindo para mudar a realidade de um determinado setor, de um grupo social, que busquem atender as pessoas além da necessidade urgente”, comenta Raquel Barbosa, presidente do Instituto do Bem.

Para se ter ideia do impacto das atividades do Instituto, através do programa Sala de Acolhimento, que promove o contato com famílias de possíveis doadores nos hospitais, o iBEM apoiou neste ano a doação de mais de 320 órgãos para pessoas com doenças crônicas. A recusa familiar pela doação de órgãos de entes querido reduziu em 17% desde a instalação da sala de acolhimento.

O iBEM registra ainda um total de mais de 10.323 atendimentos e 106.000 procedimentos realizados por meio do Projeto Pro Transplante, realizado em parceria com a Universidade Potiguar (UnP). Além disso, a instituição presta assistência a 100% das crianças do RN que precisam de um transplante renal, através do projeto Criança Ativa.

27

Nov

O diretor superintendente da Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro), Alexis Pagliarini, estará em Natal na próxima quarta (28) na direção do Cannes Lions Road Show, que apresentará ao público potiguar as produções vencedoras do mais importante e prestigiado festival de comunicação mundial. Em entrevista, ele detalha como será o evento, comenta o desempenho da propaganda brasileira em Cannes e analisa o momento de mudanças no mundo dos negócios vivenciado atualmente.

O Cannes Lions Road Show em Natal é uma promoção do Sindicato das Agências de Propaganda (Sinapro/RN) e será realizado no auditório da Arena das Dunas, no dia 28 de novembro, às 18h30. O evento está com inscrições já esgotadas. Confira abaixo a entrevista com Alexis Pagliarini:

O que o público pode esperar do Cannes Lions Road Show em Natal?

Será a oportunidade de ter uma visão geral do maior festival de criatividade do mundo por quem acompanha o evento há mais de 20 anos. Serão apresentados os cases mais premiados, além das tendências e os insights gerados por mais de 500 palestrantes e painelistas.

Como foi o desempenho da propaganda brasileira no último Cannes Lions - que teve uma versão mais simplificada em relação a anos anteriores?

O Brasil tem tido uma performance destacada há anos no Cannes Lions. Este ano não foi diferente. O Brasil trouxe 101 leões, além de dois Grand Prix. Foi o terceiro país mais premiado, ficando atrás apenas dos EUA e do Reino Unido.

O mercado da propaganda passa por mudanças. O Sr. acredita que essas mudanças poderão trazer um impacto positivo à atividade publicitária?

Não só a propaganda, o mundo dos negócios passa por transformações importantes e em ciclos cada vez mais curtos. A indústria criativa se beneficia desse processo por ser capaz de dar o devido suporte aos diferentes setores da economia, oferecendo soluções inovadoras e eficazes. Apesar das mudanças constantes, a comunicação criativa é e continuará sendo sempre importante para o sucesso dos negócios. Não há atividade humana que possa prescindir de uma boa comunicação.

Qual o papel da Fenapro e dos Sinapros para a propaganda brasileira, especialmente no momento de transição atual.

Como representantes patronais das agências de propaganda, a Fenapro e os Sinapros cumprem o importante papel de garantir as melhores práticas nas relações cliente-agência e agência-empregados, além de zelar por condições justas da prática da propaganda. O sistema Fenapro/Sinapro também desenvolve programas de capacitação e conhecimento, como é o caso do Cannes Lions Road Show, que leva para todo o Brasil os exemplos e as reflexões em torno do maior festival de criatividade do mundo. As agências devem continuar contribuindo com os seus representantes Fenapro e Sinapros visando ao seu próprio bem.

Foto de Alexis Pagliarini

26

Nov

A programação da VII Semana de Ciência e Tecnologia do IFRN Zona Norte (SCTZN) vai contar com duas mesas redondas que abordarão o ensino da robótica educacional. O tema, de extrema importância para a educação atual, será debatido pelos sócios-fundadores do complexo tecnológico Roboeduc, Akynara Burlamaqui e Aquiles Burlamaqui, em mesas redondas, que serão realizadas nesta segunda (26) e terça-feira (27).

O primeiro momento de discussão acontece nesta segunda-feira, às 16h, no auditório do Campus. Com a participação de Akynara Burlamaqui, que também é professora da UFERSA, o tema debatido será “Tecnologias Regionais para Redução das Desigualdades”. O objetivo é analisar o atual sistema educacional brasileiro e apresentar o ensino de programação e robótica como uma possível ferramenta para minimizar desigualdades educacionais existentes. “Como exemplo, utilizaremos o projeto de extensão que acontece no centro multidisciplinar de UFERSA de Angicos, que é utiliza o ambiente da robótica para auxiliar na alfabetização de crianças com atraso no processo de alfabetização”, explica.

Na terça-feira (27), às 19h, na sala de audiovisual do IFRN Zona Norte, o professor e doutor da UFRN, Aquiles Burlamaqui, participará da mesa “Robótica na educação”. “Vamos debater o panorama geral do tema, falando do ensino, extensão, pesquisa e empreendedorismo nos cenários local, regional e nacional da robótica”, conta. O objetivo é democratizar o estudo da robótica e fazer com que a disciplina chegue a todos os lugares do país.

A programação da SCTZN é gratuita e aberta ao público em geral. Para parte das atividades, é preciso fazer inscrição prévia tendo em visa a lotação dos espaços. Outras informações podem ser obtidas neste link:https://eventos.ifrn.edu.br/sctzn/.

26

Nov

Pesquisadores da Universidade de Indiana, EUA, publicaram um estudo onde avaliaram 14 milhões de mensagens compartilhadas no Twitter, entre maio de 2016 e maio de 2017, com foco nas eleições presidenciais americanas. As informações são do Portal Tecmundo.

De acordo com a pesquisa, apenas 6 por centro de todas as contas do Twitter identificadas como robôs (bots) eram responsáveis por 31 por cento do total de notícias falsas veiculadas naquela rede social. De maneira automatizada, os bots têm o poder de atingir milhares de usuários entre apenas 2 a 10 segundos

Filippo Menczer, coautor do estudo, explica que as pessoas têm a tendência de dar mais atenção às informações que são mais populares. Como os bots são programados para espalhar informações muito mais rápido do que seres humanos conseguem fazer, a rede social é bombardeada com as fake news, causando um efeito dominó: quanto mais pessoas reais têm contato com a notícia falsa, mais elas acreditam que a informação é verídica, e acabam por compartilhá-la.

Como se não bastasse a atividade dos bots, outro estudo, realizado, desta vez por pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets), e publicado na Science em março de 2018, revelou que informações falsas se difundem (pasmem!) "mais longe, mais rápido, mais profundamente e mais amplamente do que a verdade em todas as categorias de informação". Segundo o estudo do MIT, uma informação falsa necessita de aproximadamente 10 horas para alcançar 1500 usuários no Twitter, enquanto que uma informação verídica precisa de 60 horas. Sendo assim, a equipe concluiu que o fator humano é mais importante na disseminação de notícias falsas que os bots em si.

Posto isso, os pesquisadores sugeriram que é praticamente impossível parar a propagação de fake news sem que haja leis que regulamentem o funcionamento das plataformas de redes sociais com rigor.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/internet/136479-estudo-revela-bots-espalham-fake-news-massivamente-segundos.htm

26

Nov

Deu no Tribuna do Norte:

Na pesquisa realizada pelo Instituto Consult para o prêmio Top Natal 2018, duas agências de publicidade se destacaram pelo maior número de clientes premiados. A ART&C Comunicação Integrada ficou em primeiro lugar, com cinco clientes. Em seguida, veio a RAF Comunicação e Marketing, com quatro marcas.

O publicitário Arturo Arruda, sócio-proprietário da ART&C diz ter recebido com satisfação a notícia do primeiro lugar em clientes premiados. Para ele, isso é sinal de que a agência está adotando estratégias corretas para suas marcas, além de consolidá-las como destaques em seus segmentos.

Arturo aponta como primeira estratégia trabalhar com planejamento e presença constante na mídia, apontando ainda que a agência possui clientes de vários segmentos, cada um com suas particularidades. “Mas o fundamental é a cumplicidade no relacionamento cliente/agência. Precisamos estar o mais próximo possível do cliente, para criarmos e executarmos campanhas publicitárias assertivas e que retratem a alma do anunciante”, reflete Arturo Câmara, que tem sentido o aumento da concorrência em todos os segmentos.

O surgimento de novas marcas e até mesmo a crise econômica fazem com que a população procure novas alternativas. “Chegar na liderança não é tarefa fácil, se manter líder por vários anos, como é o caso de alguns dos nossos clientes, é ainda mais difícil”, destaca o publicitário da ART&C.

Arturo considera o prêmio Top Natal uma referência para o mercado publicitário local, agências, anunciantes e opinião pública. Ele comenta que o troféu ganhou lugar de destaque nas paredes daqueles que já o conquistaram e é objeto de desejo para aqueles que ainda não conseguiram chegar lá.

“Toda marca deseja ser a mais lembrada do seu segmento, uma vez que ser a mais lembrada a coloca numa posição de preferência, de primeira opção”, comenta Arturo Câmara, destacando também o critério e credibilidade na condução da pesquisa, os anos de existência, “aliados à credibilidade da Tribuna do Norte.”
 

Cargo de confiança

A RAF Comunicação e Marketing não elabora estratégias e, sim, executa aquelas trazidas pelos próprios clientes, segundo a produtora e mídia da agência Mariana Lemos, enfatizando a fidelidade da carteira de clientes da empresa. Para ela, funciona como se fosse um cargo de confiança.

“O cliente chega, conta suas estratégias, seus segredos; e tratamos isso com muita preocupação e muito cuidado, como se fossem nossas essas questões. O marketing vai muito além da publicidade. Então, executamos realmente essas estratégias de comunicação que os clientes nos passam”, diz Mariana.

Um dos pontos de maior cuidado e de maior exigência, segundo a produtora, é a qualidade do trabalho oferecido aos seus clientes, pois, caso eles demonstrem insatisfação com isso, o risco de troca de agência é real. Portanto, é preciso zelar pela confiança, transparência e honestidade em tudo o que é produzido.

“Então, brigamos pelo melhor orçamento, procuramos o melhor custo-benefício, o melhor fornecedor. Então, o cliente se sente seguro ao ver todo esse nosso empenho, o nosso relacionamento, essas brigas por melhores orçamentos”, comenta Mariana Lemos, que ainda fez considerações à Top Natal. A produtora ressalta a importância da pesquisa, pois estimula as empresas a buscarem uma melhoria de seus serviços, produtos e atendimento.

Ela comenta o fato de algumas empresas se preparam anualmente para passar essa imagem boa para o público e melhorar seus serviços e produtos. “É muito importante que o Top Natal seja feito há tanto tempo. Toda empresa quer ser lembrada pelo consumidor. Acho uma premiação fundamental para o mercado local”.

Ela também faz questão de enfatizar o entrosamento da equipe da RAF, que conta com colaboradores com média de sete anos e meio de casa, e alguns com mais de vinte anos de agência.

Disponível em: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/aga-ncias-se-destacam-junto-a-s-marcas/431120

26

Nov

Deu no UOL, em matéria de Gabriel Francisco Ribeiro, correspondente nos EUA:

A Uber terá em breve bicicletas elétricas compartilhadas no Brasil. Chamada de Jump, nome da companhia adquirida pelo aplicativo em maio de 2018, elas devem chegar aos poucos ao país em 2019. O UOL Tecnologia já testou a bike em San Francisco, nos Estados Unidos, e mostra como funcionará por aqui. "A América Latina é nossa prioridade máxima agora. Será em 2019, só não sabemos precisar o mês. São Paulo deve ser uma das primeiras cidades que vamos desembarcar", afirmou ao UOL Tecnologia Ryan Rzepecki, fundador e chefe da Jump.

O mês não foi revelado pelo executivo, mas a reportagem apurou que um anúncio inicial, provavelmente para uma área restrita de São Paulo, está próximo de ocorrer. A Jump já opera em 10 cidades dos Estados Unidos e anunciou recentemente expansão para a Europa --o objetivo é marcar presença em boa parte do mundo no próximo ano.

Como é usar a bike elétrica

Quando chegar ao Brasil, o usuário não precisará usar um outro aplicativo: a nova plataforma funcionará dentro do app principal da Uber. O sistema de compartilhamento do uso da bicicleta lembra o da Yellow, que atua em uma região limitada de São Paulo. A diferença da Uber é que a bicicleta é elétrica. Na tela inicial do app da empresa, o usuário pode escolher no topo se quer "viajar" ou "pedalar". Ao marcar a segunda opção, será mostrada uma variedade de bicicletas disponíveis na sua área. As duas opções são dadas ao usuário e, segundo a Uber, já há uma tendência de mais pedidos por bikes do que carros durante a tarde em San Francisco, por exemplo.

"De manhã você pode querer usar a bike, de noite você pode querer um carro. Acho que é complementar. Talvez tenha uma porcentagem de pessoas que vão trocar e usar a bike para trabalhar, mas isso é só um dado da porcentagem, no fim você está trazendo mais pessoas para a plataforma", apontou Guilherme Telles, ex-chefe de operações da Uber no Brasil e atual diretor global de operações da Jump. Para escolher a bike, o usuário tem que selecionar uma bicicleta no aplicativo, digitar nela um PIN que aparecerá no app e sair pedalando.

O veículo é bastante pesado e tem um sistema elétrico que promete ser o diferencial principalmente para cidades como São Paulo, com muitos morros. Andar nele é como subir andando uma escada rolante - o usuário faz um esforço, mas ele é mínimo e quem te impulsiona é a bike. A bicicleta tem ainda diferentes marchas no guidão para usar em terrenos distintos. A reportagem testou em San Francisco, uma cidade conhecida pelas subidas, e pode notar que o sistema não requer um grande preparo físico para subir rampas - o trabalho duro é feito em sua maior parte pela bicicleta.

A única coisa incômoda da bicicleta é ao final. Ela tem um gancho para prender em um poste ou outro elemento da rua ao fim da viagem e, como a bike é pesada, é difícil de manejar para um amador a princípio. Ao prender o gancho, a viagem é encerrada. O usuário pode deixar a bicicleta em qualquer lugar, como ocorre com a Yellow - não é necessário deixar em docks como o sistema do Itaú. A própria Jump pega ao fim do dia as bicicletas com a bateria descarregada e faz o recarregamento - a bateria dela dura para cerca de 60 km, segundo a empresa.

O pagamento ocorre direto no cartão cadastrado no aplicativo - nos EUA, é US$ 2 (cerca de R$ 8) pelos primeiros 30 minutos e depois é cobrado por minuto. A Jump diz que a grande maioria das viagens são curtas e não passam do período de 30 minutos. Não há previsão do preço que será praticado no Brasil.

Segurança no Brasil

Uma grande preocupação em relação às bicicletas é com a segurança do equipamento. Vandalismo e roubos são, sim, temores da Uber, mas a empresa afirma que a maioria dos componentes da bike são inúteis depois de retirados por criminosos - até mesmo a bateria e a parte elétrica. São necessárias também ferramentas especiais para abrir a bicicleta. "Todos os componentes são customizados, da bateria ao resto. Não tem um segundo mercado para isso e aí afasta roubo e vandalismo", Nick Foley, chefe de hardware da Jump.

As bikes, atualmente, têm a maior parte de sua produção na China. Por conta das altas taxas de importação do Brasil, a Jump cogita fabricar uma parte no país ou trabalhar com parceiros locais. É provável que o nome Jump seja mantido no Brasil e que o serviço não seja chamado de Uber Bike ou algo assim. A Uber já trabalha com cidades brasileiras para regulamentar o novo transporte - em San Francisco, por exemplo, a empresa só pode colocar 500 bikes na rua.

No Brasil, o mercado de compartilhamento de bicicletas tem crescido e várias companhias tentam lançar o produto no país - por enquanto, existem soluções do Itaú em São Paulo e no Rio, além da Yellow na capital paulista. A Jump não teme a concorrência e exalta sua solução ser elétrica. "Onde operamos vimos que teve uma forte preferência por bicicletas elétricas em detrimento da de pedal. No geral é um mercado em expansão, vai ter muita competição. Tentamos diferenciar oferecendo o melhor hardware e veículos. E somos parte das plataforma da Uber, vamos poder ter muitas opções ao consumidor dentro do mesmo app", contou Ryan Rzepecki.

A Jump planeja até mesmo fazer parcerias com cidades para incentivar uma construção de infraestrutura para bicicletas. Foi o que ocorreu recentemente em Santa Monica e Los Angeles, que não contavam com tantas estruturas de ganchos nas ruas para as bicicletas.

Empresa também aposta em patinete

A Jump também passou a trabalhar recentemente com patinetes elétricas. O UOL Tecnologia teve a oportunidade de testar um desses veículos, que atualmente só circulam limitadamente em Santa Monica e Austin, ambos nos Estados Unidos. A patinete elétrica requer apenas uma impulsão inicial e depois o usuário pode acelerar e frear com botões no guidão. Tanto a bike elétrica quanto a patinete são vistos pela Uber como um modal para complementar outros como o carro oferecido pela empresa - são voltados a distâncias curtas.

Disponível: https://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/11/26/jump-a-bike-eletrica-da-uber-veja-como-funciona-o-novo-servico.ht

26

Nov

A academia Pulse Health Fitness conquistou o primeiro lugar no ranking da MXMetrics Medallia Partner, sistema mundial de avaliação de empresas do setor fitness. Na pesquisa realizada periodicamente são os próprios alunos que avaliam a estrutura, a grade de aulas, a equipe técnica, os resultados alcançados, a higiene do espaço entre outros quesitos. Atendimento e programas de treinamento estão entre os aspectos mais citados pelos clientes. São quase 600 academias de países do mundo inteiro, principalmente Estados Unidos e Canadá, cadastradas no sistema.

A conquista se deve ao constante investimento em treinamento de equipe e aos diferenciais que academia oferece, em atendimento, serviços, infraestrutura completa e aulas exclusivas. De acordo com a pesquisa, a academia conquistou uma média de 9,4 em todos os quesitos avaliados. Comparado com os resultados da pesquisa divulgada em novembro do ano passado, o índice de “experiência global” da Pulse subiu para 9,1. Outro índice importante, o “fitness results” (a melhoria alcançada pelo aluno na saúde e no corpo) foi um dos que mais subiu no último ano.

De acordo com Lo-amy Fonsêca e Horácio Oliveira, sócios-proprietários da Pulse, o bom resultado vem evidenciar o conceito da academia, que tem como proposta ser uma “segunda casa” para os alunos. “Temos a preocupação de ouvir os clientes pessoalmente para atender e compreender o que eles esperam da Pulse. Todo o feedback que recebemos é compartilhado com nossos colaboradores, para envolver e motivá-los a prestar um serviço com ainda mais qualidade, acima da expectativa. Tudo isso e mais o nosso trabalho regular de treinamento da equipe reflete em melhorias reais no atendimento e na satisfação do aluno”, explica.

26

Nov

O Sistema FIERN — por intermédio do Núcleo de Acesso ao Crédito, em parceria com a Caixa Econômica Federal com apoio do SEBRAE realizará quarta-feira, 28 de novembro, a partir das 8h30, na Casa da Indústria evento voltado para orientações de acesso ao crédito das empresas e linhas de financiamento.

Os temas principais do evento serão: “A concessão de crédito no contexto atual” e, em seguida, será abordado o tema “Cenário da Indústria e o Pacote Valor Caixa”. A programação inclui também atendimento as empresas após as palestras.

Para participar, os interessados devem levar 1 kg de alimentos não perecíveis. Os contatos sobre o evento podem ser feitos pelo fone 3204 6154. Em todos os casos pode-se usar o e-mail nac-rn@fiern.org.br. A realização do evento está a cargo do IEL-RN.

As palestras integram uma programação nacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com os Núcleos de Acesso ao Crédito (NAC) das Federações de Indústrias, em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Trata-se de capacitações que estão alinhadas à Semana Nacional de Crédito, promovida pelo Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Cidades das cinco regiões brasileiras terão atividades gratuitas neste período, entre as quais Natal e João Câmara (no último dia 20).

Segundo o presidente do Conselho Temático da Micro e Pequena Empresa da CNI, Amaro Sales, o objetivo das capacitações é ajudar o empresário a identificar instrumentos disponíveis para atender às necessidades de seu negócio. “As empresas de menor porte têm níveis diferentes de maturidade. Queremos apoiá-las na busca de um financiamento assertivo, que cumpra a função de alavancar o crescimento e a modernização dos negócios”, afirma Sales.

“O evento contará com palestras e orientações às empresas, sendo uma oportunidade para as indústrias terem acesso ao pacote de benefícios e condições exclusivas ofertadas pela CAIXA”, explica o vice-presidente de Clientes, Negócios e Transformação Digital da CAIXA, Paulo Henrique Costa.

Para o gerente regional de Pessoa Jurídica da Caixa, Marcelo Almeida Figueiredo, essa capacitação vai auxiliar na orientação da gestão financeira das empresas. “Uma gestão financeira bem orientada se traduz no sucesso do empreendimento”, destacou.

26

Nov

Para alavancar o Dia Nacional do Doador de Sangue, o Facebook anuncia que a ferramenta apropriada na rede social agora permite que os usuários possam definir lembretes de doações a serem realizadas, além da capacidade de convidar amigos para uma doação.

“Nas próximas semanas, alguns de nossos parceiros, como a Pró-Sangue em São Paulo, o HEMORIO no Rio de Janeiro e o HEMOCE no Ceará, estarão organizando campanhas de doação de sangue para celebrar o Dia Nacional do Doador de Sangue”, disse a companhia.

“Estes eventos podem ser descobertos no Facebook por meio da nossa ferramenta de Doações de Sangue e são públicos para qualquer pessoa. As pessoas registradas como doadores de sangue no Facebook que estiverem próximas a esses eventos serão automaticamente notificadas e convidadas a participar. As doações de sangue são ainda mais cruciais antes das festas de fim de ano, quando há uma necessidade crescente por estoques de sangue”.

Agora, quando os usuários da rede social convidarem amigos para doar sangue com eles, a oportunidade será compartilhada no Messenger, onde o grupo pode se comunicar. Quando a data chegar, o organizador e seus amigos receberão uma notificação no Facebook, lembrando-os da doação.

“Nosso objetivo é tornar cada vez mais fácil para as pessoas doarem sangue e aumentar a quantidade de doadores. Esperamos que esses novos recursos ajudem a fazer a diferença no Dia Nacional do Doador de Sangue e todos os dias”, comenta o Facebook. “Desde o lançamento do nosso recurso para doação de sangue em outubro de 2017, em toda a Índia, Bangladesh, Paquistão e no Brasil, mais de 20 milhões de pessoas já se inscreveram”.

Fonte: Portal TechMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/136477-facebook-incentiva-doacao-sangue-brasil-novos-recursos.htm