Mercado

25

Ago

Pesquisa: consumidores têm baixa expectativa na comunicação de marcas

Para que os consumidores tenham consciência das ações de uma marca é preciso haver uma comunicação efetiva por parte das organizações. Porém, dados indicam que há um gap neste sentido: a maior parte dos indivíduos não sentem credibilidade por parte das marcas. Segundo a Authenticity Gap, pesquisa feita pela FleishmanHillard em cinco países – Brasil, China, Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido – com mais de 10 mil pessoas e que objetiva analisar se há discrepâncias entre o modo com os quais as organizações se apresentam e como o consumidor as percebe, em 19 dos 21 segmentos de mercado analisado – os clientes têm baixa expectativa quando o assunto é a comunicação das marcas.

Foram analisadas 168 companhias, sendo 8 de cada segmento, e a partir das respostas de consumidores engajados – aqueles que são de fato envolvidos com o mercado, segmentos e marcas, que realizam pesquisas antes de adquirir um produto, que produzem reviews e dão indicações, por exemplo. Os resultados foram apresentados na última segunda-feira, 23, em uma apresentação virtual mediada por Alessandro Martineli, diretor geral da FleishmanHillard Brasil, que recebeu Roberta Catani, head de comunicação e public affairs da Johnson & Johnson Consumer Health Brasil, Vanessa Guido, líder de fintech no time de comunicação do Mercado Livre, Roseani Rocha, editora assistente do Meio&Mensagem, e Renata Jordão, diretora da FleishmanHillard.

Em meio a um estudo que mediu comportamento gerencial das marcas, benefícios ao consumidor e impacto na sociedade, que abrange meio ambiente, comunidade e colaboradores, os dados do Brasil indicam um terreno positivo para o setor de produtos e cuidados pessoais. Segundo a diretora Renata Jordão, o segmento se destacou pelo cuidado com funcionários, impactos na comunidade e por fazer o certo. Contudo, a expectativa continua baixa, ainda que em 2019 a percepção do consumidor era de -11,7 pontos, número que aumentou para 3,4 pontos positivos neste ano. “Nesse momento em que estamos vivendo – e eu falo sobre os últimos anos – nunca ficou tão clara a nossa responsabilidade como companhia […] São questões que as empresas vêm trabalhando já para refletir em modelos de negócios sustentáveis”, aponta Roberta Catani, head de comunicação e public affairs da Johnson & Johnson, sobre questões como diversidade, sustentabilidade e ética cobradas por parte dos consumidores.

A executiva disse ainda que a baixa reputação pode estar conectada com a falta de transparência e visibilidade das ações positivas e de impacto de marcas, além de produção de conteúdos humanizados e que estejam alinhados com a vida real a fim de evitar ruídos de comunicação. Já Roseani Rocha, de Meio&Mensagem, ressalta que o consumidor está menos tolerante com desvios das marcas, fato que se intensificou com a pandemia, e que, muitas vezes, faltam esforços de uma comunicação efetiva. “Existe uma questão de que algumas marcas, eventualmente até tem trabalhos importantes em algumas áreas, mas que não comunicam direito. Às vezes elas são atacadas por coisas que, na verdade, não deveriam estar sendo se elas se comunicassem melhor”, reforça.

Outro ponto que chamou a atenção foi em relação aos bancos e instituições de pagamento. O Authenticity Gap 2021 mostrou que os consumidores priorizam experiências com atendimento aos clientes, sendo considerado o principal impulsionador, e que nesse setor há um gap de pontuação negativa (4,9). Renata Jordão contou que das oito empresas analisadas, apenas duas eram instituições tradicionais, com as outras seis sendo players mais atuais. “O Brasil hoje tem uma outra cara nesse segmento e o brasileiro está acreditando nessa mudança e apostando nesse novo relacionamento com essas marcas”, explicou. Para Vanessa Guido, líder de fintech no time de comunicação do Mercado Livre, a baixa expectativa do consumidor está ligada à tradição da relação de desconfiança com as instituições: “A gente já lida com um histórico em que as empresas do meio, sejam elas uma instituição financeira, uma instituição de pagamento ou uma fintech, ela tem um trabalho de construção de marca e de reputação duro hoje”, disse.

 

Nesta área, Vanessa enxerga que a comunicação é ainda mais importante e, como exemplo, cita a chegada do Pix, meio de transferências do Banco Central que chegou ao mercado recentemente. Ela relembra que os esforços de educação do Mercado Pago ao público em relação ao novo serviço tiveram que ser intensificados. “Você tem que trazer junto com todo modelo de negócio, que já se pressupõe dessa indústria que é mais leve e que não precisa de uma estrutura tão pesada. A gente usa a tecnologia para nos aproximarmos e queremos mostrar transparência e confiança do que oferecemos, então nesse ponto, temos um desafio maior”, acrescentou a executiva.

Ainda no Brasil, a FleishmanHillard identificou que 94% dos consumidores engajados consideram que as empresas devem ter práticas que contribuam de maneira genuína com a conservação ambiental. Também, os benefícios ao consumidor impulsionam a reputação de uma marca para 46% dos entrevistados brasileiros, enquanto impacto na sociedade e comportamento gerencial são decisivos para 36% e 21% das pessoas, respectivamente. Os resultados estão de acordo com o balanço geral, que mostra que a relação das empresas com questões urgentes da sociedade, como mudanças climáticas e igualdade social e racial, estão no topo da classificação de questões urgentes da sociedade por parte dos participantes.

A última edição do estudo, realizada em 2019, mostrou que as temáticas mais relevantes para os consumidores – e que eles esperam que as empresas se posicionem – era composto por segurança e privacidade de dados, nos dois primeiros lugares, seguido da proteção ao meio ambiente. Já neste ano, o terceiro lugar assume a liderança. Reflexo da crise, o desemprego, que aparecia em décimo lugar, agora toma a quarto posição. Além disso, a violência contra a mulher, que antes não aparecia no top 10, estreia no ranking na quinta posição, evidenciando o peso dos debates sociais atuais para a percepção dos clientes.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2021/08/24/consumidores-tem-baixa-expectativa-na-comunicacao-de-marcas.html

24

Ago

Varejo natalense reage e aposta na abertura de novos negócios para retomada da economia

Para grande parte do varejo local a movimentação do comércio no Dia dos Pais mostrou sinais de que a economia tende a reagir nos próximos dias. Localizado na zona sul da cidade, o Praia Shopping é um dos empreendimentos que já iniciou esse segundo semestre anunciando novas operações e investimentos em seu mall.Tudo para que a população possa ser mais atraída e sinta maior segurança para essa volta às compras, ao lazer e a diversão.

Uma mega store da Livraria Nobel e da ZasTras Brinquedos, que terá mais de 160m quadrados, com inauguração prevista para final do ano, é o destaque numa lista de novas lojas que vão começar ou já iniciaram as suas operações no local. Numa aposta de que com a pandemia controlada e com todos os cuidados e protocolos seguidos a risca, o fluxo seja otimizado e o comércio veja suas atividades finalmente normalizadas.

De acordo com a administração do Praia Shopping a hora é de arregaçar as mangas e trabalhar muito para normalizar o fluxo de pessoas e retomar as vendas. "O fluxo de pessoas circulando em nosso mall tem aumentado bastente desde maio. Se compararmos por exemplo, agosto com o ano passado nosso fluxo já aumentou em 50% e as vendas em 25%. Temos expectativa que esse mês feche com um numero superior a 2019 e 2020, contando que na ultima semana desse mês ainda iremos iniciar a Liquida," explica a gerente geral do Praia Shopping, Danielle Leal.

"O trabalho não para nunca. Investimos em treinar nossos vendedores, modernizar nossas instalações, criamos ações inovadoras que trouxeram bem estar e comodidade para o cliente como o Delivery, o Drive Thru e o Zap do Praia e trabalhamos para trazer os produtos e serviços que o nosso público procurava aqui no Praia", acrescentou Danielle. A gerente destaca ainda outras lojas que já estão em funcionamento como a São Jogue e Mundo Verde e outras que chegam em breve como a Aloha Hawai Poke, o Mrs. Mix Milk Shakes, Livraria Nobel e ZasTras Brinquedos.

A Livraria Nobel irá oferecer aos seus clientes o melhor do mercado literário, além de papelaria e presentes em suas mais de 220 lojas espalhadas pelo Brasil e no exterior. Além de vender livros, CDs, DVDs, revistas, jornais, artigos de papelaria, brinquedos e presentes. Será um grande centro de entretenimento, lazer e cultura. Já a Zastras é a maior rede de franquias no segmento de brinquedos educativos. As operações atraem o público com os melhores livros infantis, brinquedos educativos, jogos inteligentes e fantasias lúdicas além de uma ampla variedade de produtos que estimulam o desenvolvimento das habilidades motoras, cognitivas, emocionais e sociais, tanto de bebês como de crianças.

24

Ago

Empresas incentivam colaboradores a se vacinar contra a Covid-19

A campanha de vacinação contra a Covid-19 avança em todo país. No Rio Grande do Norte mais de 72% das pessoas cadastradas no programa RN Mais Vacina já tomaram a 1º dose. Entre as empresas potiguares na corrida pela imunização, a Cabo Telecom chega ao total de 100% dos colaboradores vacinados com a primeira dose e mais de 54% com a segunda. Resultado de muita conversa, incentivo e conscientização de seu diretor-presidente, Cláudio Alvarez, junto ao quadro 698 colaboradores.

Para ele, esse marco sinaliza a abertura de novos caminhos. “Queremos imunizar, agora com a segunda dose, 100% dos nossos colaboradores, pensando, principalmente, na segurança deles. Por causa das notícias falsas sobre a vacina, nas quais muitos acreditavam, tivemos que nos empenhar em dialogar e convencer a todos a aderir à vacinação. Eles entenderam que só assim poderíamos focar no futuro com mais segurança e novos projetos”, explica.

A vacinação contra a Covid-19 é um dos principais critérios para o retorno seguro às atividades do dia a dia. É o que diz o médico do trabalho Henrique Santos: “em primeiro lugar, nossa maior preocupação é com a saúde individual do funcionário. Em segundo, estando ele imunizado, também ajudamos o coletivo com a diminuição de casos graves da doença. Outro fator importante é a proteção familiar, esse indivíduo pode sair e voltar para sua casa com mais tranquilidade do que no início da pandemia”, afirma.

Algumas estratégias também foram aplicadas na empresa como forma de incentivo, como a distribuição de botons, indicando quem está vacinado; a organização de caronas amigas para os locais de vacinação, com carros disponibilizados pela Cabo Telecom; e a realização de testes rápidos no retorno presencial, que contou com o apoio da Unimed Natal. 

“Desde o início da pandemia, nos preocupamos em oferecer um ambiente seguro aos nossos funcionários e clientes. Por isso, aderimos ao home office, quando necessário, e sempre disponibilizamos álcool 70% e equipamentos de segurança, tanto para nossas equipes que atendem em domicílio, quanto para os locais de atendimento físico. Ao retornarmos ao trabalho presencial, nossa maior preocupação sempre foi vacinar 100% da empresa, agora conseguimos com a primeira dose”, comemora Cláudio Alvarez.

Segurança dos clientes

Além de proteger os colaboradores, essas ações garantem também mais segurança aos clientes que precisam ir às lojas físicas ou receber suporte técnico em suas residências, já que durante a pandemia o uso de serviços de internet cresceu no Brasil, como aponta uma pesquisa do Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br).

Segundo os dados apresentados pela pesquisa TIC Domicílios 2020 (Edição COVID-19), divulgados neste mês, 81% da população do país com 10 anos ou mais utiliza a internet durante a pandemia. Ou seja, os serviços online tornaram-se essenciais. Por isso, ter a garantia de que uma empresa segue os protocolos de segurança, incluindo a vacinação dos funcionários, tornou-se um diferencial de mercado em tempos de pandemia.

Na linha da vacinação de todos os colaboradores

A Rui Cadete Consultores é outra empresa que já alcança 98% de vacinação entre seus colaboradores. Com base em um controle interno, eles monitoram quem já se vacinou e reforçam a importância de estar em dia também com a segunda dose, que em breve estará disponível a todos. De acordo com Ana Cláudia Medeiros, gestora do Gestão e Gente, o controle da vacinação não enfrentou obstáculos, já que os próprios funcionários estavam ansiosos pela imunização. 

“Em breve seremos 100%, estão faltando apenas alguns dos nossos menores aprendizes que acabaram de entrar no grupo atual de vacinação, conforme cronograma do Estado”, comemora a gestora. A vacinação dos colaboradores da Cabo Telecom, por estar inserida na categoria das indústrias, contou com o apoio do Sistema Fiern, que pleiteou doses das vacinas para a classe dos industriários potiguares e garantiu a imunização de milhares de trabalhadores no Estado. Já na Rui Cadete, os funcionários foram vacinados conforme cronograma de público do Governo.

24

Ago

Distribuidora de energia do RN, agora é Neoenergia Cosern

A Cosern, agora, passa a ser identificada pela marca Neoenergia Cosern. Desde segunda-feira (23), a distribuidora norte-rio-grandense de energia ganha uma nova identidade e incorpora a chancela da gigante do setor energético nacional, um dos maiores grupos do setor elétrico do Brasil. A mudança consolida um modelo de gestão fundamentado na modernização, inovação tecnológica, sustentabilidade e qualidade do serviço.

A nova identificação mantém o nome Cosern, reforça a tradição da empresa que está presente nos 167 municípios potiguares há quase 60 anos e  consolida o comprometimento com a eficiência da operação, a satisfação dos consumidores e a valorização do Estado.

A mudança da marca também será realizada nos demais negócios do grupo Neoenergia, incluindo as outras quatro distribuidoras, que passam a se chamar Neoenergia Coelba (BA), Neoenergia Pernambuco (PE), Neoenergia Elektro (SP/MS) e Neoenergia Brasília (DF). “A unificação concretiza um processo de consolidação da marca com o compromisso de oferecer serviços cada vez melhores. A companhia se fortalece como um agente de transformação dos ambientes onde está inserida, por meio do investimento, do desenvolvimento e da inovação”, comenta Marcus Barros, superintendente de Comunicação Externa da Neoenergia.

No Rio Grande do Norte, a empresa optou por associar o nome do grupo à credibilidade conquistada pela companhia de energia. “A nova marca incorpora o nome da Neoenergia, mas mantém a identificação com a distribuidora de energia que se tornou uma grande parceira da população potiguar. Continuaremos sendo um pilar de desenvolvimento do nosso estado, investindo cada vez mais para  atingir a satisfação, segurança e o conforto dos mais de 1,5 milhão de clientes” Afirma Márcio Caires, presidente da Neoenergia Cosern.

O movimento de mudança da identidade será percebido, imediatamente, nos ambientes digitais (sites e redes sociais) e corporativo. Gradativamente, a mudança acontece nas contas de energia elétrica dos clientes da distribuição, nos postos de atendimento, nos veículos da frota de serviços e no fardamento dos colaboradores. A alteração gradual faz parte da estratégia de comunicação da empresa. A intenção é apresentar a nova marca, mantendo os laços de identificação com os clientes que, progressivamente, irão se familiarizar com a nova identidade da companhia que mantém como ícones principais a folha, a gota e a chama na sua logomarca.

ESTRATÉGIA NACIONAL

A mudança trará benefícios incorporados à estratégia nacional aos investimentos que chegaram a R$ 3,5 bilhões no primeiro semestre deste ano, que reforçam a solidez e responsabilidade financeira do grupo. Além disso, o ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança) ampliará a visibilidade nacional das ações sociais e ambientais consolidadas. O Instituto Neoenergia, braço social da companhia, representa essa união entre as distribuidoras em um único propósito. Para fomentar iniciativas nas áreas em que a empresa atua, colabora diretamente com o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, estabelecidos pela ONU, realizando projetos dentro dos pilares de Formação e Pesquisa, Biodiversidade e Mudanças Climáticas, Arte e Cultura, Ação Social e Colaboração Institucional.

Com marcas sólidas em 18 estados e no Distrito Federal, a companhia aprofunda a comunicação com os diferentes públicos. “Temos o olhar cuidadoso para todos aqueles com quem nos relacionamos. A unificação da marca reforça a percepção de que a empresa faz parte de um grande grupo chamado Neoenergia, com atuação em toda cadeia do setor energético”, conclui Marcus Barros, superintendente de Comunicação Externa da Neoenergia.

SOBRE A NEOENERGIA COSERN

A Neoenergia Cosern é a sexta maior distribuidora de energia elétrica do Nordeste em número de clientes e a quinta em volume de energia fornecida. Presente nos 167 municípios potiguares, a Neoenergia Cosern atende a mais de 3,5 milhões de habitantes em uma área de concessão de 52.811 mil Km². A empresa conta com mais de 1,5 milhão de clientes, sendo 87% destes clientes residenciais.

SOBRE A NEOENERGIA 

Companhia de capital aberto com ações (NEOE3) negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Parte do grupo espanhol Iberdrola, a empresa atua no Brasil desde 1997, sendo atualmente uma das líderes do setor elétrico do país. Presente em 18 estados e no Distrito Federal, seus negócios estão divididos nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização. As suas distribuidoras, Neoenergia Coelba (BA), Neoenergia  Pernambuco (PE), Neoenergia Cosern (RN), Neoenergia Elektro (SP/MS) e Neoenergia Brasília (DF) atendem a mais de 15 milhões de clientes, o equivalente a uma população superior a 37 milhões de pessoas. 

A Neoenergia possui 4 GW de capacidade instalada em geração, sendo 88% de energia renovável, e está implementando mais 1 GW com a construção de novos parques eólicos. Em transmissão, são 1,4 mil km de linhas em operação e 5,3 mil km em construção. Por meio do Instituto Neoenergia, fomenta o desenvolvimento sustentável a partir de ações socioambientais e, assim, contribui para a melhoria da qualidade de vida das comunidades onde a empresa atua, sobretudo, pessoas mais vulneráveis, visando sempre o desenvolvimento sustentável. A companhia é primeira empresa no País a patrocinar exclusivamente a Seleção Brasileira de Futebol Feminino, dando nome à competição nacional, que passa a se chamar Brasileirão Feminino Neoenergia. Desde janeiro 2021, integra a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 – Brasil, Bolsa, Balcão – que reúne companhias que possuem as melhores práticas de governança e sustentabilidade corporativa.

24

Ago

Evento gratuito ajuda quem está em busca de espaço no mercado de trabalho

Entre os dias 25 e 27 de agosto, a Estácio promove o projeto “Up na Carreira”, que visa ajudar quem está em busca do primeiro emprego ou de uma recolocação no mercado de trabalho. O encontro será um treinamento online dividido em três módulos ministrados por profissionais experientes em gestão de pessoas. A participação é gratuita, com vagas limitadas, e as inscrições já estão abertas.

"Esse projeto faz parte do nosso compromisso com os estudantes e com a empregabilidade de toda a sociedade. Percebemos a carência existente na preparação e formação das pessoas que almejam ingressar no mercado de trabalho. Dessa forma, decidimos criar um curso gratuito para compartilhar nossas experiências e conhecimentos acadêmicos com aqueles que estão em busca de qualificação”, explica Guilherme Fontana, diretor da Estácio em João Pessoa, unidade que sedia o evento, e um dos facilitadores da capacitação.

A especialista em Gestão de Recursos Humanos, Érika Nery, também compartilhará seus conhecimentos com os participantes do evento, orientando para a organização e formatação de um currículo de sucesso. Na programação, também haverá simulação de entrevista de emprego individual e em dinâmica de grupo. No total, serão nove horas/aula de capacitação.

As inscrições devem ser realizadas pelo link https://bit.ly/EstacioUpNaCarreira. O evento será totalmente virtual e todos os inscritos irão receber certificado de participação.

24

Ago

Trilha gratuita sobre a LGPD capacita empreendedores potiguares

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já está em vigor no país, porém, muitos empreendedores ainda não sabem exatamente as obrigações impostas por essa legislação e como a lei impacta diretamente o armazenamento de dados nos sistemas e a relação com a clientela. Para sanar as principais dúvidas, o Sebrae no Rio Grande do Norte estruturou uma trilha de conhecimento digital que facilita o entendimento da LGPD no dia a dia do negócio. A capacitação é inteiramente gratuita e pode ser trilhada por proprietários de pequenas empresas ou Microempreendedor Individual (MEI).

Denominada ‘A LGPD chegou!’, a capacitação envolve conteúdos de fácil assimilação e é toda conduzida através de e-book e vídeo aula. Isso permite que o participante consiga acompanhar a trilha no momento de tempo livre. Para trilhar esses conhecimentos, basta acessar o endereço https://digital.rn.sebrae.com.br/conteudos/trilha/trilha-a-lgpd-chegou

“Estamos lançando essa trilha nesta segunda-feira para que os empresários do Rio Grande do Norte possam entender como é que a LGPD funciona e como eles podem aplicá-la na prática em suas empresas. Também temos um curso com duração de duas horas, que visa mostrar as diretrizes e os impactos para implementação. Queremos atualizar os pequenos negócios sobre o assunto e alertar sobre como a LGPD muda a maneira das empresas lidarem com os dados pessoais dos consumidores”, diz a analista da Unidade de Soluções e Relacionamento do Sebrae-RN, Maíza Pessoa.

Mais ações

 

De acordo com o controlador da LGPD no Sebrae-RN, Marcelo Toscano, que é o diretor de Operações da instituição, a orientação dos donos de pequenos negócios acerca dessa nova legislação está entre as prioridades atuais do Sebrae no Rio Grande do Norte.

Além da Trilha de Conhecimento Digital, o diretor adianta que uma série de medidas está sendo implementada para que o empreendedor potiguar não fique sem informação ou orientação sobre a LGPD.

No site do Sebrae Nacional, é possível saber todos os detalhes, como funciona a LGPD, o que é uso de dados, de que dados a lei trata, quais são as penalidades, por que a lei é boa, o que o Sebrae faz e o que fazer. As informações estão reunidas no site https://www.sebraelgpd.com.br.

No entanto, no Rio Grande do Norte, o Sebrae vai disponibilizar palestras quinzenais sobre o tema, assim como palestras setoriais podendo ser agendadas por demanda. A partir desta semana, o atendimento terá um consultor especializado no assunto para tirar as dúvidas dos empresários que buscam as agências do Sebrae.

Será ministrada no dia 31 deste mês a Oficina Lei Geral de Proteção de Dados para Meios de Hospedagem, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN. A oficina começará às 14h e as informações e como fazer as inscrições podem ser obtidias através do 0800 570 0800.

Serão abordados conteúdos, como Proteção de Dados na Internet, Legislação, Áreas Impactadas pela LGPD, Dez Princípios para o Tratamento de Dados, Bases Legais para o Tratamento de Dados, Direitos dos Titulares, Penalidades, Autoridade Nacional de Proteção de Dados e a elaboração de Plano de Ação.

“O objetivo da Oficina é apresentar a legislação vigente, sua linha histórica, assim como os princípios para tratamento de dados, respaldando a segurança na rede, considerando que com o acréscimo expressivo do uso da internet e tráfego de dados, aumentam os riscos e a vulnerabilidade, podendo ser alvo de ações fraudulentas e danosas aos usuários”, explica o gestor do projeto setorial de Turismo do Sebrae-RN, Yves Guerra.

A instituição passa a oferecer consultorias para a implementação da LGPD a pequenas empresas, subsidiando até 70% do valor do serviço. Internamente, todos os setores estão sendo capacitados. Uma oficina com quatro horas de duração para capacitar consultores credenciados e preparar todo o corpo técnico e funcional para instituição sobre o tema. O programa Sebraetec também abriu credenciamento para ampliar a rede de consultores e mentores sobre a LGPD.

O que é a LGPD?

A Lei nº 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), é a legislação brasileira que regula as atividades de tratamento de dados pessoais e entrou em vigor no dia 18 de setembro de 2020, com exceção das sanções, que só se aplicam a partir de 01 de agosto de 2021.

A legislação se fundamenta em diversos valores, como o respeito à privacidade; à autodeterminação informativa; à liberdade de expressão, de informação, de comunicação e de opinião; à inviolabilidade da intimidade, da honra e da imagem; ao desenvolvimento econômico e tecnológico e a inovação; à livre iniciativa, livre concorrência e defesa do consumidor; e aos direitos humanos, livre desenvolvimento da personalidade, dignidade e o exercício da cidadania.

23

Ago

Brasil ocupa 6º lugar no ranking de crescimento em vendas online

A pandemia do coronavírus mudou o hábito de compra de diversas pessoas, que passaram a adotar os comércios eletrônicos para realizar boa parte de suas aquisições. De acordo com um estudo divulgado pelo Cuponation com base em dados divulgados pelo Statista, o Brasil aparece na sexta posição dos países analisados, com uma projeção para crescimento de cerca de 7,2% até o final de 2025.

A pesquisa em questão levou em conta números de 20 países diferentes, sendo que as últimas colocações dessas projeções ficaram com Reino Unido, México e Austrália, que devem enxergar crescimentos de 3,47%, 3,78% e 4,22%, respectivamente. Em contrapartida, os maiores crescimentos até 2025 devem ficar com Turquia, Argentina e Indonésia, representando na sequência 14,59%, 12,76% e 10,21%.

Confira a seguir quais são os dez países com as melhores projeções de melhoria para o comércio eletrônico nos próximos quatro anos:

Turquia – 14,59%

Argentina – 12,76%

Indonésia – 10,21%

África do Sul – 10%

Índia – 9,58%

Brasil – 7,2%

China – 6,73%

Japão – 6,24%

Canadá – 5,61%

Itália – 5,38%

Por fim, o estudo ainda menciona que o crescimento global para o período dos próximos quatro anos deve ser de aproximadamente 6,3%, o que certamente deve ajudar a deixar os varejistas mais animados com o futuro deste segmento.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/223531-brasil-ocupa-6-lugar-ranknig-crescimento-vendas-online.htm

21

Ago

Brasileiros estão entre os que mais gastam com roupas no mundo

De um total de 195 países, o Brasil tem o nono maior mercado de roupas e acessórios no mundo. Considerando somente os países emergentes, o Brasil fica em quarta posição, só atrás da Rússia, Índia e China.

É o que releva um estudo divulgado pela plataforma de descontos CupomValido.com.br que reuniu dados da Statista, sobre o consumo de vestuário no Brasil.

Segundo a pesquisa, o estado de São Paulo é o que mais gasta com roupas e acessórios, com um gasto quase três vezes maior que o segundo colocado. Um dos principais motivos que explica esta diferença, é que o estado de São Paulo é o estado mais populoso, com cerca de 22% do total de habitantes do Brasil. O estado de Minas Gerais e Rio de Janeiro ficam na segunda e terceira posição, com 10% e 7% respectivamente.

 Preferência de compra pelos brasileiros

A Lojas Renner é a maior loja de vestuários do Brasil, com R$9 bilhões em volume de vendas. Além de atuar no segmento de vestuário adulto, a Lojas Renner também atua com a marca Youcom para público mais jovem, e a marca Ashua no segmento de plus size. C&A fica na segunda posição, com R$5 bilhões em vendas. E Alpargatas, dona da Havaianas, Osklen e Dupé, fica na terceira posição com R$3 bilhões em vendas. Seguido pela Lojas Marisa e Beira Rio, ambas com R$2 bilhões em volume de vendas.

Apesar do recente crescimento e da adoção da compra online, grande parte dos brasileiros ainda tem preferência de comprar vestuários em lojas físicas. Segundo a pesquisa, 79% dos brasileiros preferem comprar nas lojas físicas, contra 17% pela internet e 3% através da venda direta.

Um dos principais problemas enfrentado na compra online ainda é a falta da padronização dos tamanhos e numeração. Uma alternativa encontrada pelos e-commerce, é a adoção de políticas de troca grátis, a fim de minimizar este problema.


Fatores decisivos para escolha de uma loja

O que chama a atenção é que os brasileiros são muito sensíveis aos preços. Possuir preços baixos é o fator número um para a escolha do consumidor de uma determinada loja, com 38% da preferência. A variedade e a qualidade dos produtos, são o segundo e terceiro fatores mais importantes. Por fim, o serviço pós-venda e possuir bons descontos, também são levados em consideração para a escolha.

De acordo com a distribuição socioeconômica, as classes B e C (classes com renda entre R$3.085 e R$5.642) são as que mais gastam com roupas, com 31% e 21% respectivamente. A classe D (com renda acima de R$720), fica em terceira posição, com 16% do consumo total.

20

Ago

Plataforma fomenta compras em estabelecimentos de bairro no RN

Quanto mais perto estiver, mais rápido pode chegar. Essa máxima da logística pode ser uma forte aliada para incrementar o comércio de bairro também. Por isso, o Sebrae se uniu a parceiros experientes do meio digital e do comércio eletrônico, como Accenture, Facebook, PagSeguro, Vtex e Yami, para desenvolver uma plataforma que estimula compras virtuais feitas dentro do próprio bairro. 

Trata-se do Pertinho de Casa, uma ferramenta que pode ser acessada pela internet (https://pertinhodecasa.com.br) ou via aplicativo, disponível para os sistemas Android e iOS, e ajudar consumidores adquirirem produtos de estabelecimentos próximos da residência e com a comodidade da entrega, sem necessidade de deslocamentos com rapidez, uma facilidade em tempos de pandemia. A plataforma chega ao Rio Grande do Norte com uma carteira de 1.800 pequenos estabelecimentos cadastrados.

A grande vantagem para os consumidores é que tudo pode ser comprado bem perto de casa, o que favorece rapidez e a aquisição de gêneros alimentícios, por exemplo, mais fresquinhos. Pelo app ou site, o cliente digita o endereço com o CEP e a plataforma mostra todos os negócios cadastrados mais próximos da residência. Com o carrinho de compras montado, o pedido é enviado para o vendedor pelo WhatsApp e o cliente recebe uma mensagem ou contato para combinar o pagamento e a entrega sem precisar sair de casa. Uma alternativa para livrar às taxas cobradas por aplicativos de delivery.

É possível fazer pesquisas por geolocalização e mapa para exibir os negócios dentro do raio de busca. O usuário também pode filtrar os estabelecimentos por categorias e meios de pagamento, com navegação personalizada, visualização de vitrine de produtos e do carrinho de compras. Tudo com acompanhamento do pedido via WhatsApp.

A plataforma digital é completamente gratuita e faz a conexão direta entre os consumidores e os pequenos negócios, com a utilização do GPS. A proposta principal é gerar comodidade para consumidores e ajudar microempreendedores a potencializar a presença digital de forma sustentável a longo prazo. Através desse canal digital, os comerciantes de pequeno porte podem se aproximar dos consumidores do bairro e realizar vendas localmente.

Conexão local

“É uma maneira prática de conectar mercadinhos, mercearias, padarias e outros tipos de pequenos comércios aos moradores de determinadas localidades, sem custos para digitalização do negócio. E o melhor, ampliar o volume das vendas”, ressalta a gerente da Unidade de Soluções e Relacionamento do Sebrae-RN, Tathiana Udre.

Tathiana Udre explica que, para o pequeno negócio, é uma solução completa para criação de uma página com loja virtual de maneira muito simples e rápida. Nela, o vendedor pode gerir as informações da loja, formas de pagamento, frete e os produtos. O microempreendedor pode divulgar os produtos e serviços gratuitamente, ao criar uma lojinha digital simples e acessível, podendo ser criada em menos de três minutos. Cerca de 1.800 comerciantes potiguares já estão adotando esse meio de comércio e incrementando as vendas do negócio.

Pela plataforma, o empreendedor cria um perfil personalizado, contendo informações de pagamento, entrega e catálogo de produtos, que podem ser adicionados manualmente ou importados de uma planilha. Esse comerciante pode ainda criar um lnk para compartilhamento com total integração com WhatsApp e Instagram.

O cadastramento dos pequenos negócios também é bem fácil. Basta acessar o site https://pertinhodecasa.com.br/ e clicar na opção ‘Cadastrar Meu Negócio’. Para os consumidores, é simples também. É só criar um login que serve, tanto para o site, quanto para o aplicativo.

“A pandemia exigiu a presença digital das empresas e esse processo muitas vezes envolve custos. E o novo perfil de consumidores busca esse tipo de facilidade. Com essa plataforma, o processo fica mais simplificado para clientes e empreendedores. Mas o maior ganho é o desenvolvimento local, do bairro, da cidade. Ao comprar nos estabelecimentos da redondeza, o dinheiro circula dentro da localidade. Ganha o cliente com a rapidez do atendimento personalizado, ganha o pequeno negócio, que fica fortalecido na comunidade. É isso que o Sebrae espera”, conclui Tathiana Udre.

20

Ago

Google aponta que Brasil saltou de 5 mil para 13 mil startups em 5 anos

De 2016 a 2021, o Brasil foi de 5 mil para 13 mil startups espalhadas por 692 cidades, de acordo com um relatório de impacto do Google lançado nesta quinta-feira (19). Outro dado relevante do período é a quantidade nacional de unicórnios, startups avaliadas em US$ 1 bilhão. Fomos de nenhum, há cinco anos, para 21, sendo a Nuvemshop o exemplo mais recente.

O documento, realizado em parceria com o instituto de pesquisa Kantar, surge para trazer contexto brasileiro ao Google for Startups, iniciativa da empresa para incentivar potenciais empreendedores. Das mais de 250 companhias que já participaram do programa no Brasil, cinco são unicórnios: Creditas, Loft, Loggi, Nubank e QuintoAndar. Além disso, 27 dessas startups realizaram exits, isto é, processos de saída de investimento para "andar com as próprias pernas".

O isolamento social causado pela pandemia de COVID-19 impulsionou a transformação digital em todos os setores, com destaque para as startups de saúde. Nem tudo são flores, porém. Segundo o texto, esses modelos de negócios enfrentaram desde o ano passado desafios como quedas nas receitas, redução de funcionários e reorganização do fluxo de trabalho.

Outros dados apontados pelo relatório em relação às empresas participantes do Google for Startups são:

Mais de R$ 35 bilhões em investimento levantado por essas startups;

Mais de 15 mil empregos gerados;

58% têm presença de pessoas negras;

88% têm presença de mulheres;

53% têm presença de pessoas da comunidade LGBTQIA+.

A empresa também explica o contexto que impactou o empreendedorismo no Brasil nos últimos cinco anos, tempo em que seu programa atua no país:

 2016: Uma crise política atingiu a então presidente do Brasil, Dilma Rousseff; e apps de mobilidade urbana se tornaram parte do cotidiano nas grandes cidades. Outras startups tinham poucas opções para captar recursos;

 2017: Piora a crise econômica; foram realizadas grandes rodadas de investimento em startups como a Nubank;

 2018: Eleições para presidente; apps de troca de mensagens deixaram o ambiente privado e se tornaram instrumento de trabalho; crescimento de aceleradoras e dos fundos de investimento; 99 é adquirida pela Didi;

 2019: Novas leis foram implementadas, como a reforma da Previdência, facilitando a contratação de pessoal nas startups; redes sociais ganharam relevância como canais de vendas;

 2020: Pandemia da COVID-19 atingiu o mundo, prejudicando bastante alguns segmentos, como turismo, mas valorizando logística e distribuição do varejo. Atividades online, como aulas, reuniões e compras, se tornaram rotineiras;

 2021: Taxa de infecção por COVID-19 permanece alta no Brasil; Marco Legal das Startups é sancionado; padrão Open Banking abre nova frente entre as startups de finanças.

"O ano de 2020 foi desafiador, em diversos aspectos, mas o momento também serviu de alavanca para uma grande aceleração da transformação digital em nosso dia a dia. Mais do que nunca, a criatividade, a resiliência e a dedicação dos empreendedores brasileiros foi capaz de nos proporcionar respostas tecnológicas para diversos dilemas que enfrentamos neste período de pandemia", disse o presidente do Google, Fábio Coelho, no relatório. A versão completa do documento pode ser lida aqui.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/startup/google-aponta-que-brasil-saltou-de-5-mil-para-13-mil-startups-em-5-anos-193254/

19

Ago

Parque Tecnológico de Natal ganha Hub de inovação

O Parque Tecnológico de Natal, localizado no entorno da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, irá ganhar, a partir do mês de setembro, o seu primeiro hub de inovação. O espaço, com mais de 2 mil metros quadrados de área construída, receberá dezenas de startups e promete ser referência nacional na geração de negócios. 

O projeto é inspirado nos principais hubs de inovação do mundo. “Passei cinco anos visitando os principais hubs fora do Brasil. Teremos, em Natal, um centro de desenvolvimento tecnológico com uma estrutura de ponta. Certamente, em pouco tempo a nossa cidade irá se tornar referência na criação e crescimento de startups", destaca Kedson Silva, idealizador do projeto. 

Um hub de inovação é um espaço físico ou virtual onde várias startups podem estabelecer suas operações. Batizado de The Bridge (A Ponte), o projeto pretende ser um facilitador para empresas de tecnologia no RN. "O hub será um ambiente facilitador para o surgimento e crescimento de negócios no ramo de tecnologia. Muitas vezes, jovens talentos têm grandes ideias e não recebem o apoio para o seu projeto ser desenvolvido. Seremos a ponte entra a ideia e o desenvolvimento dessas startups", explica Kedson. 

Sobre o Parque Tecnológico 

O Parque Tecnológico é um complexo administrado para que empresas e instituições de ensino, pesquisa e inovação possam se relacionar, tendo o governo como facilitador, de modo a possibilitar um ambiente favorável a benefícios econômicos para todas as partes, bem como o desenvolvimento social e humano da região.

Criado em 02 de agosto de 2017, o Parque Tecnológico Metrópole Digital é uma iniciativa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) por meio do Instituto Metrópole Digital (IMD), com o apoio do SEBRAE e da Prefeitura Municipal do Natal.

19

Ago

Pesquisa: latino-americanos querem que marcas atuem em questões socioambientais

Questões relacionadas à responsabilidade social e ambiental já estão em discussão há muito tempo e, por serem temas cada vez mais crescentes, consumidores exigem que empresas estejam alinhadas com a pauta por meio de ações de impacto. É o que aponta o primeiro Relatório de Responsabilidade Social Corporativa na América Latina (RSC), realizado pela Sherlock Communications.

Ao entrevistar mais de 3 mil pessoas em seis países – Brasil, México, Colômbia, Peru, Argentina e Chile – a agência de relações públicas constatou que 94% dos latino-americanos pensam que as companhias devem investir mais em iniciativas sociais e ambientais. O resultado é bastante significativo, uma vez que os indivíduos que não acreditam na afirmação não passam de 6% nos países analisados.

A pesquisa mostra que a RSC tem impacto direto sobre como as pessoas enxergam as marcas e empresas: três em cada quatro entrevistados apontam que as ações sociais e ambientais de uma organização afetam sua opinião a respeito de uma marca, além de que 17% disseram que o tópico é essencial para a construção da visão que tem sobre as empresas. No Brasil, a visão é compartilhada por 87% daqueles ouvidos pelo levantamento e 89% consideram “extremamente importante” ou “muito importante” que sejam feitas ações para melhorar a sociedade e a comunidade como um todo.

Na contramão, menos de 1% do total – representando apenas 26 pessoas – não enxergam a questão como algo relevante. As empresas internacionais não apenas podem fazer uma diferença real na vida das pessoas, mas isso também é extremamente importante do ponto de vista do desenvolvimento da marca”, comenta Patrick O’Neill, sócio-gerente da agência. Entre as preocupações exprimidas pelos latino-americanos quando o assunto são ações concretas, a produção e venda de produtos que não afetem o meio ambiente aparecem em primeiro lugar, sendo apontada por 70% dos brasileiros.

Em seguida, as condições de trabalho dos colaboradores também foram levadas em consideração. Ao todo, quatro dos seis países contam com mais da metade dos entrevistados que acreditam que é preciso que as companhias paguem as pessoas de forma justa e garantam que tenham uma vida boa. São eles Argentina (56%), Chile (57%), Colômbia e México (52%). Já Brasil e Peru aparecem com 39% e 48%, respectivamente. Também foram sugeridas como opções aos entrevistados questões como patrocínio de projetos comunitários, comprometimento com projetos de longo prazo, criação de eventos para envolver a comunidade e doação de capital para caridade. 

Outro ponto abordado pelo relatório foi a diversidade. Segundo a Sherlock, três em cada dez latino-americanos afirmam que as organizações devem contratar pessoas de diversos grupos. 39% dos indivíduos do Brasil defendem mais diversidade nas práticas de contratação, resultado similar ao do Chile, com 35%, e da Argentina, com 33%. O estudo revelou, inclusive, que a população da América Latina deseja ver vozes mais plurais em mensagens e comunicações corporativas. Em relação às campanhas publicitárias, 93% acham importante que marcas escolham vozes e corpos diversos. A agência aponta que o público brasileiro é um dos que mais valoriza o tópico, com mais da metade (52%) considerando-o “extremamente importante”. Sendo assim, as organizações latino-americanas que contam com executivas de gênero diverso, por exemplo, tem 14% mais chances de superar a concorrência. 

Ainda no âmbito da comunicação, para obter informações acerca de iniciativas de RSC, o público ouvido pela pesquisa confia majoritariamente nas mídias sociais, sites de notícias e programas de televisão. Um fato interessante é o de que só 5% dos latino-americanos consideram celebridades como fonte confiável nesse quesito, enquanto os influenciadores digitais tem confiança de 19% da média total. Já no Brasil, o destaque vai para sites de notícias (61%), televisão (51%) e jornais e revistas impressas (41%). Indicando aderência e confiabilidade no jornalismo local, o País é um dos que conta com o índice mais alto entre os outros países, ficando em 46%. 

Ao classificar as questões mais urgentes para o momento, os entrevistados colocaram a educação em primeiro lugar. Duas em cada três pessoas gostariam que empresas investissem na educação das nações. Além disso, também foram incluídos no ranking de preocupações temáticas do meio ambiente, como o combate à poluição do ar e da água e o aquecimento global. Quanto aos dois últimos tópicos, mais de 800 brasileiros (65%) e 50% deles preocupam-se com ambas as problemáticas, respectivamente. Pontos como desigualdade, segurança de grupos vulneráveis, assistência médica e combate à fome também apareceram no relatório da Sherlock Communications.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2021/08/19/latino-americanos-querem-que-marcas-atuem-em-questoes-socioambientais.html

18

Ago

Pesquisa do Ministério da Saúde sobre Covid-19 vai testar 4 mil natalenses; DNA Center vai colher amostras a partir desta quinta-feira (19)

O Ministério da Saúde, em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde, a Opas, está realizando um dos maiores levantamentos sobre Covid-19 no mundo. A Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil, a PrevCOV, tem o objetivo de estimar o nível de infecção e de imunização ao vírus SARS-CoV-2. Em Natal, o DNA Center foi o laboratório escolhido para fazer a coleta das amostras de porta em porta, em 1.050 residências, em 31 localidades da capital. O trabalho de campo começa nesta quinta-feira (19).

Ao todo, 4 mil pessoas foram selecionadas pela Opas, de acordo com os dados fornecidos pelo IBGE. Elas serão submetidas a um teste sorológico, com coleta de sangue, para diagnóstico do IGG positivo. Isso indica se aquele indivíduo já possui anticorpos contra o coronavírus. Os participantes também vão responder a um questionário para saber se já foram diagnosticados ou não com a doença, se já foram vacinados ou não, qual imunizante tomaram, entre outras coisas. A pessoa assina um termo de consentimento e os dados serão mantidos sob sigilo. Cada uma recebe login e senha para acessar um sistema com o resultado do exame, que sai em 30 dias.

O DNA Center vai ficar responsável pelo trabalho de coleta, armazenamento e embarque das amostras, que serão analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, em São Paulo. Cerca de 20 profissionais do laboratório estarão envolvidos na pesquisa. “Esse é um trabalho de extrema importância para montar uma fotografia da covid-19 no país e, partir disso, contribuir para a tomada de decisões baseada em evidências, embasando as respostas em saúde pública. O DNA Center foi escolhido por causa da nossa capacidade de logística e de pessoal e pelo know how que temos em trabalhos semelhantes”, destacou Andrea Fernandes, sócia-diretora do DNA Center.

A pesquisa será realizada em todo o país, em 211 mil pessoas, em 62 mil domicílios de 274 cidades. O trabalho deve durar cerca de dois meses. As equipes vão estar caracterizadas com a farda que terá o nome da pesquisa, PrevCOV, crachá e jaleco branco do DNA Center. Se a pessoa abordada em casa tiver alguma dúvida e quiser confirmar as informações sobre o trabalho da equipe, pode ligar para a central telefônica do DNA Center, pelo número 4007-2595. O levantamento vai acontecer de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

Abaixo, confira a lista das localidades onde as amostras serão colhidas na capital:

Alecrim, Barro Vermelho, Bom Pastor, Candelária, Cidade Alta, Cidade da Esperança, Cidade das Rosas, Cidade Nova, Dix Sept Rosado, Favela Frei Damião, Felipe Camarão, Guarapes, Igapó, Lagoa Azul, Lagoa Nova, Lagoa Seca, Mãe Luiza, Neópolis, N. S. da Apresentação, Nova Descoberta, Pajuçara, Petrópolis, Pitimbú, Planalto, Ponta Negra, Potengi, Quintas, Redinha, Ribeira, Rocas e Tirol.

18

Ago

IEL-RN celebra Dia do Estagiário com live e sorteio de brindes

O Instituto Euvaldo Lodi no Rio Grande do Norte ((IEL-RN) comemora nesta quarta-feira (18), o Dia do Estagiário. E para celebrar, vai sortear um Kindle 10ª geração 8GB e um Fone bluetooth T500BT, além de realizar uma live com foco nas softs skills (habilidades comportamentais), no próximo dia 30, e promover um Dia de Imersão, em que os estudantes selecionados poderão acompanhar a rotina de um profissional.

O superintende do IEL Juan Saavedra avalia que o estágio é benéfico para todas as partes. Para os jovens, é uma oportunidade de aprendizado e de chegarem mais bem preparados ao mercado de trabalho. Para as empresas, proporciona a descoberta e a retenção de novos talentos.

“O estágio é um passo importante no processo de aprendizagem e desenvolvimento do aluno. Possibilitando a vivência, na prática, dos conteúdos acadêmicos, adquirindo conhecimentos e atitudes atreladas com a profissão escolhida pelo estagiário. A experiência vivencial no ambiente organizacional ajuda a desenvolver não só as habilidades técnicas, mas também as comportamentais”, afirma Saavedra. E acrescenta: “a troca de experiência entre os funcionários da empresa e os estagiários, através de novas ideias e estratégias trazem bastante benefícios para a organização”.

O IEL é referência no recrutamento, seleção e acompanhamento de estagiários para empresas norte-rio-grandenses. Somente de janeiro a julho deste ano, a entidade foi responsável por inserir 1.439 estagiários no mercado, em todo o Estado, contabiliza 150 empresas com estagiários ativos, além de abrir 1.880 vagas de estágio nos sete primeiros meses do ano.

Sorteio

O IEL-RN irá sortear um Kindle 10ª geração 8GB e um fone bluetooth T500BT. O sorteio será realizado no dia 30 durante uma live realizada pelo perfil do instagram do IEL-RN. Para participar, é preciso seguir o perfil do IEL-RN no Instagram e seguir todas as regras estabelecidas na postagem do sorteio; além de se cadastrar no Sistema Nacional de Estágio – SNE (tem tutorial do cadastro nos destaques + link para cadastro no nosso perfil).
Cada estudante contemplado ganhará apenas um dos prêmios.

Dia de Imersão

O IEL-RN vai proporcionar a estudantes dos cursos de Administração, Engenharia de Produção, Psicologia, Geografia, Gestão de Políticas Públicas e Estatística a oportunidade de acompanhar a rotina de um profissional. Serão oferecidas duas vagas. Para concorrer, basta acessar o link https://bit.ly/3xzN4os e preencher um questionário.

As inscrições vão até o dia 25 de agosto, às 17h. Os inscritos passarão por entrevista para serem selecionados. A experiência, contudo, não atribui vínculo empregatício aos estudantes selecionados.

18

Ago

Estácio e Sebrae vão oferecer live gratuita para quem tem inovação/empreendedorismo na veia

A Estácio e o Sebrae vão promover, nesta quinta-feira (19), a live “Construindo um futuro de sucesso” para as pessoas que têm inovação/empreendedorismo em seus DNAs. O evento é gratuito, aberto para o público externo e terá como convidado especial Pedro Mello, fundador da Open Leaders. Os interessados poderão acompanhar a atração por meio do YouTube do evento sem inscrição prévia.  

O objetivo da ação faz parte do lançamento do projeto STARTUP WAY CHALLENGE, da Estácio Carreiras — uma iniciativa de empreendedorismo em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para todos os alunos da Estácio do País. O Startup Way Challenge, além de estimular a inovação, visa desenvolver negócios lucrativos gerando impacto positivo para o Planeta.   

 "A partir do lançamento até o desenvolvimento da trilha do Startup Way Challenge proporcionaremos uma imersão em temáticas atuais tanto para carreira, como para o desenvolvimento de negócios inovadores nos dias atuais", comenta Conceição Moraes”, Sebrae/PE. 

O desafio do Startup Way Challenge será 100% gratuito para o corpo discente da Estácio e vai acontecer entre os dias 13 e 24 de setembro, das 17h às 19h. Os alunos que participarem vão receber certificado e 30 horas de AAC. As inscrições estão abertas até o dia 13 de setembro e os estudantes da instituição de Ensino Superior poderão montar grupos/equipes entre 4 e 6 alunos. Mais informações podem ser obtidas por meio do site: https://www.sympla.com.br/startup-way-challenge---estacio__1289837 .

Como forma de engajamento, os professores da Estácio também poderão fazer parte do projeto, realizando o curso de formação de mentores gratuitamente. Eles serão os responsáveis pela coordenação dos grupos de alunos que irão participar do projeto.  As inscrições para o corpo docente vão até o dia 1º de setembro e os encontros acontecerão nos dias 2,3, 8, 9 e 10 de setembro com carga horária de 2 horas por dia, totalizando 10h, sempre no horário de 14h30 às 16h30. Os conteúdos abordados serão “O que é Mentoria e o ecossistema de inovação”; “Exploração do problema”; “Modelagem de negócios”; “Pitch” e atividade prática. Eles também vão ganhar certificado emitido pelo Sebrae.  

“Estamos profundamente felizes com esta grande parceria com o Sebrae, pois sem dúvida nenhuma, o projeto Startup Way Challenge permitirá que os nossos estudantes possam seguir uma trilha de desenvolvimento de uma startup, tirando suas ideias do papel e colocando seus negócios em funcionamento”, afirma Fernanda Vio, Gerente da área de Carreiras e Desenvolvimento do Aluno da Estácio.