Mercado

5

Set

Trabalhadores que exercem atividades simultâneas como MEI e CLT podem somar contribuições para cálculo de aposentadoria

Desde a aprovação da reforma da Previdência Social (Emenda Constitucional 103/2019), muitas ainda são as dúvidas com relação às novas regras para a aposentadoria. Para quem é Microempreendedor Individual (MEI) não é diferente, uma vez que a reforma também trouxe algumas mudanças para microempresários e trabalhadores autônomos que recolhem o INSS como MEI. Uma das maiores dúvidas é com relação aos casos de trabalhadores que exercem atividades concomitantes como CLT (trabalhadores com vínculos empregatícios) e como microempreendedor.

É bom destacar que mesmo que o trabalhador contribua com o INSS como CLT, sendo MEI ele é obrigado também a realizar a contribuição previdenciária, pois a lei estabelece que toda pessoa que realiza alguma atividade remunerada deve pagar a contribuição previdenciária. No caso do MEI, a alíquota recolhida por meio da DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) é de 5% mensal.

O contador e professor do curso de Ciências Contábeis da Estácio, André Luís Costa Thomaz, explica quais os direitos previdenciários do Microempreendedor Individual (MEI).

"Para aqueles que têm duas contribuições concomitantes para o seguro social, é importante destacar que ambas as contribuições podem ser somadas para o cálculo do benefício no momento da aposentadoria, mas o valor a ser pago pela Previdência Social nunca poderá ultrapassar o teto do INSS, que atualmente é de R$6.433, 57. Os cálculos podem ser feitos com o auxílio de um contador, que também poderá esclarecer eventuais dúvidas do empreendedor", esclarece.

O professor da Estácio explica que o MEI foi criado para que empreendedores autônomos e independentes das mais diversas áreas possam regularizar seu negócio ou serviço, pagando os tributos relativos às suas atividades e ter acesso aos direitos previdenciários, que são parecidos com o de um trabalhador com registro em Carteira de Trabalho.

"Atualmente existem dois tipos de benefício por aposentadoria para os microempreendedores individuais, um por idade e outro por invalidez. Na aposentadoria por idade, o contribuinte terá que cumprir alguns requisitos, que variam de acordo com o sexo. Para aquele que iniciou seu MEI a partir de 13 de novembro de 2019, no caso de homem, terá que ter contribuído por 20 anos e ter idade de 65 anos; já para as mulheres, o tempo exigido é de 15 anos de contribuição e 62 anos de idade", informa André Luís, destacando que para quem abriu seu cadastro de MEI antes desta data, os critérios são diferentes: os homens devem ter 65 anos de idade e 15 anos de contribuição; e as mulheres devem ter 60 anos de idade e 15 anos de contribuição.

Podendo também se aposentar por invalidez, o MEI, neste caso, terá como condição uma contribuição mínima de 12 meses. Além disso, o período de contribuição como MEI pode ser somado a outras contribuições para a Previdência Social, mas neste caso, serão consideradas 80% das suas contribuições ao INSS e a partir dessa porcentagem será calculada a sua aposentadoria, que é feita com base no salário mínimo.

"Mas o MEI tem a opção de realizar a complementação da alíquota de recolhimento da previdência sobre o valor de 15% do salário mínimo ou de sua remuneração, o que pode elevar o valor dos benefícios que ele terá direito após a aposentadoria", explica o contador.

Outros benefícios previdenciários e vantagens em ser MEI

Na análise do professor da Estácio, uma das vantagens em formalizar um negócio através do MEI é que a parte burocrática é bem mais simplificada e de fácil acesso.

"Além disso, o contribuinte pode emitir nota fiscal, saindo assim da informalidade e podendo prestar serviços a grandes empresas que pedem nota fiscal. E no que diz respeito aos direitos previdenciários, o MEI também tem acesso ao auxílio maternidade, auxílio-doença, pensão por morte, além da aposentadoria, a que ele faz jus com o recolhimento mensal de 5 % do salário mínimo para o INSS", diz o especialista.

André Luís frisa que o auxílio-doença pode ser acessado após 12 meses de contribuição; o salário-maternidade tem carência de 10 meses de contribuição e dá direito a 120 dias de licença.  Já a pensão por morte, paga aos dependentes do segurado, leva em conta alguns critérios que variam de acordo com as características de vida e o tempo de contribuição.

Para quem quer formalizar sua atividade através do MEI, todo o trâmite é feito de forma gratuita no site do Governo Federal:  https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor, onde é possível consultar também quais as atividades podem ser enquadradas como MEI e ter acesso a serviços e informações sobre créditos.

4

Set

Pesquisa revela que quase 70% dos brasileiros têm intenção de usar o Pix como meio de pagamento no dia a dia

Farmácias, supermercados, padarias e serviços médicos. Esses são os lugares onde quase 70% dos brasileiros têm a intenção de fazer seus pagamentos via Pix. O dado mostra que o potencial de uso para o meio de pagamento disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, é massivo no país. A descoberta vem de um estudo publicado hoje pela Zetta, associação de empresas de tecnologia que atuam com serviços financeiros digitais. O levantamento utilizou números do DataFolha.

Aderência entre os mais jovens e educação financeira

A oportunidade para o Pix é crescente desde o lançamento da ferramenta em fevereiro deste ano. De acordo com os dados do Banco Central referente a junho de 2021, já são 254 milhões de chaves cadastradas, sendo 95,9% de pessoas físicas, e 4,1% de pessoas jurídicas. 

O levantamento mostrou que o cadastro de chaves (que permitem pagamentos usando a plataforma) é maior entre os mais jovens (18 a 24 anos de idade) -- com 70% já registrados. Entre os idosos (60 a 79 anos), o índice cai para 24%. "A aderência do Pix atualmente está com o público mais acostumado com a utilização de serviços financeiros digitais, evidenciando a importância da educação financeira e a familiaridade com a tecnologia no Brasil", explica Bruno Magrani, presidente da Zetta. 

Um exemplo desse comportamento é o uso majoritário do Pix no ambiente online: 40% dos brasileiros que consomem produtos e serviços via Pix fizeram pagamentos exclusivamente por meio online e apenas 17% de forma presencial. "Isso só reforça a importância da chegada do Pix em meio ao primeiro ano da pandemia, representando um marco no modo como o brasileiro lida com as suas finanças", comenta Magrani.

A plataforma também se destaca entre os mais escolarizados (80% entre os que têm ensino superior possuem chaves cadastradas) e com maior poder aquisitivo (75% entre os que ganham acima de cinco salários mínimos). No total, 96% dos entrevistados disseram que conhecem o Pix ou já ouviram falar sobre ele. Desses, 49% afirmaram ainda que possuem chaves cadastradas na plataforma em pelo menos uma instituição financeira. Nas regiões metropolitanas, esse número chega a 57%.

 

Alto potencial em comércios 

Para Magrani, o uso do Pix representa um marco no modo como o indivíduo lida com as suas finanças. "Há uma série de novas funcionalidades em desenvolvimento, que deve ajudar a diversificar os usos do Pix, especialmente para pagamentos no comércio, indo muito além de apenas transferências entre pessoas, finalidade que já se consolidou logo nos primeiros meses de operação da plataforma."

“Há uma série de novas funcionalidades em desenvolvimento, que deve ajudar a diversificar os usos do Pix, oferecendo mais liquidez e possibilidades de financiamento, além de faturamento adicional para comércios de todos os tamanhos”, explica François Martins, vice-presidente da Zetta. 

Entre os entrevistados para o estudo, 92% já usam o Pix para transferências e 73%, para pagamentos de produtos e serviços; entre esses 73%, 67% utilizam a plataforma como forma de pagamento para pessoas físicas e 57%, para pessoas jurídicas. 

Estima-se ainda que a adoção do Pix no comércio hoje esteja sub-representada, já que muitos comerciantes e prestadores de serviços utilizam suas chaves como pessoa física para receber pagamentos. E isso também vale para os trabalhadores informais, sem CNPJ, profissionais que representam uma parcela crescente com a pandemia da Covid-19 e o agravamento do desemprego. "Os pequenos empreendedores já enxergam valor no Pix para vender mais, mesmo com o uso das chaves, e isso deve avançar a partir do momento que temos novas iniciativas que visam zerar a taxa do Pix para máquinas, QR Codes e aplicativos, por exemplo”, completa François.  

 

Desafios para o futuro

Apenas cinco meses depois do seu lançamento, o Pix já havia superado a quantidade de boletos liquidados, TEDs, DOCs e cheques somados no Brasil. Os números impressionaram o mercado, que viu no sucesso do meio de pagamento novas possibilidades para os brasileiros cuidarem de suas finanças.

Apesar deste cenário otimista, a alta desbancarização no Brasil representa um dos principais gargalos para o futuro do Pix. Entre os entrevistados, 13% afirmaram que não possuem nenhum produto financeiro. "Não há dúvidas de que o Pix caiu no gosto dos brasileiros e é uma plataforma que veio para ficar. Mas barreiras complexas como a desbancarização e a desconfiança por falta de conhecimento financeiro digital são gargalos importantes para sua adesão total", finaliza Magrani. 

O estudo é o primeiro quantitativo aberto ao público realizado pelo Datafolha e reuniu homens e mulheres, de 18 a 70 anos, pertencentes a todas as classes econômicas. Foram realizadas 1.520 entrevistas, entre os dias 25 de maio e 10 de junho, em todas as regiões do Brasil. 

3

Set

Salão é grande oportunidade para interessados em investir em franquias

O sonho de muitos brasileiros de se tornarem donos do próprio negócio pode ser concretizado a partir da escolha de uma franquia, com um modelo de negócio testado e aprovado, que pode levar a um bom êxito no segmento escolhido. Esses empreendedores podem participar do Salão de Franquias promovido pelo Sebrae, nos dias 10 e 11 deste mês, se conectando com empresários e marcas desse segmento. Para tanto, necessitam se inscrever gratuitamente através do link https://www.sebraepr.com.br/salaodefranquias/

O evento totalmente digital vai reunir pouco mais de 90 marcas franqueadoras de estados como Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Pernambuco e Tocantins, além do Distrito Federal. O objetivo do evento 100% online é aproximar franqueadores de potenciais franqueados interessados em manter contato com as franquias, em horários pré-agendados, de forma exclusiva, visando conhecer o funcionamento desses negócios.

Mesmo no cenário crise, o setor de franquias reagiu às intempéries provocadas pela pandemia que afetou fortemente o país inteiro. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o segmento já faturou mais de R$39 bilhões só no primeiro trimestre deste ano. Devido ao destaque na economia brasileira, é um dos modelos de negócio mais procurados entre empreendedores que desejam abrir o próprio negócio e veem na franchising possibilidades viáveis para obter retorno sobre o investimento, além de fortalecimento no mercado.

A analista técnica do Sebrae-RN, Daniela Tinoco, destaca a importância do evento para os interessados em empreender no atual momento. “O salão de franquias é uma ótima oportunidade para o futuro empreendedor, que tem interesse em investir em uma franquia, conhecer diversas empresas franqueadoras em um só evento. Por ser um modelo de negócio já testado e formatado, a franquia se configura em um negócio bem atrativo, sem esquecer que devem sempre buscar o máximo de conhecimento sobre a empresa e todas as regras que a franquia impõe, para tomar a decisão de investir da forma mais assertiva possível”, recomenda Daniela.

As empresas franqueadoras são de diversos segmentos como alimentação, construção civil, tecnologia, educação, beleza e saúde, moda e acessórios, comunicação, entretenimento, limpeza, negócios e outros serviços. O Salão contará com uma programação que contempla exposições virtuais de franquias; palestras, painéis e materiais com informações sobre o segmento; além de possibilitar conversas privadas entre potenciais franqueados e franqueadores.

A expectativa dos organizadores é contar com a participação de 1,5 mil empreendedores de todo o país. O interessado em conhecer mais sobre esse modelo de negócio, pode se inscrever de forma gratuita preenchendo o formulário no link e garantir sua inscrição e participação neste evento que já está consolidado no calendário nacional de eventos de negócios.

3

Set

Inscrições para projeto de aceleração de startups do Sebrae terminam dia 8

O Sebrae no Rio Grande do Norte recebe até a próxima quarta-feira (8) a inscrição de propostas de pequenos negócios e startups interessadas em participar do Sebrae Speed, um programa de pré-aceleração para o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores. O programa tem a previsão de começar no dia 27 deste mês e a chamada pública deve selecionar até 30 empreendimentos em fases iniciais de operação ou tração. O edital com todas as regras e documentação está disponível no Portal do Sebrae (www.rn.sebrae.com.br), na seção ‘Editais e Licitação’. A inscrição ocorre pela internet.

Os pequenos negócios (incluindo Microempreendedores Individuais) e startups selecionadas para o Sebrae Speed receberão capacitação, mentorias e acompanhamento durante até seis meses. O programa oferece o apoio continuado de uma equipe multidisciplinar de especialistas, composta por consultores, mentores, convidados e palestrantes de diversas áreas para otimizar o estágio atual do empreendimento e alavancar vendas a partir do aprimoramento da gestão dos negócios atendidos.

Segundo o gerente da Unidade de Negócios, Inovação e Tecnologia do Sebrae-RN, David Góis, o edital de pré-aceleração é uma iniciativa do Sebrae que tem como objetivo estratégico desenvolver os skills de negócios (comportamentos e habilidades) dos negócios potiguares em fase de operação e tração. “No geral, as empresas em estágio inicial, normalmente não possuem um processo aprimorado para captação de novos investimentos e, principalmente, para aumento de clientes. São muito boas tecnicamente, porém essa habilidade fica pouco desenvolvida e, por isso, não crescem rapidamente. Estrategicamente esse edital tem como objetivo desenvolver essas 30 empresas para que tenham melhores condições de captar novos investidores e também aumentar rapidamente a carteira de clientes”.

Segundo a analista da Unidade de Negócios, Inovação e Tecnologia do Sebrae-RN, Jéssica Sena, a primeira etapa é a análise das propostas e os critérios de avaliação estão relacionados a equipe, mercado, produto, inovação e tecnologia. Também será considerado como diferencial se a empresa for incubada ou graduada por uma incubadora de negócios.

“É uma iniciativa importante para o desenvolvimento de negócios que tem o objetivo de elevar a maturidade mercadológica das empresas do RN. A proposta do Sebrae Speed é, de fato, capacitar essas empresas para a prospecção e aquisição de investimento, potencializando e aprimorando os processos comerciais e financeiros dessas empresas”, argumenta Jéssica Sena. Ela destaca também a possibilidade de conexões, que está entre os eixos do Sebrae Speed, e como premiação as empresas selecionadas receberão uma repasse de R$ 10 mil, dos quais 20% serão aplicados na aquisição de outros serviços no portfólio do Sebrae.

As ações são gratuitas e possui entre outras iniciativas, o chamado ‘onboarding’, que é um encontro individual com cada uma das empresas selecionadas para a aplicação de ferramentas, visando identificar problemas e aperfeiçoamentos para a empresa. Os participantes também terão consultorias e mentorias individuais, cujos atendimentos serão online e presenciais, além de capacitações coletivas e workshops que ocorrem durante todo o processo de pré-aceleração, obedecendo as temáticas de cada módulo e estágios das empresas. Os temas tratados abordam questões como negócios, vendas e negociação, estratégias de crescimento, account e investimentos.

3

Set

Os novos recursos de privacidade que estão em teste no Twitter

O Twitter Inc. está planejando testar novos recursos de privacidade para dar aos usuários maior controle sobre suas listas de seguidores e de quem pode ver suas postagens e likes, em um esforço para deixar as pessoas mais confortáveis em interagir e compartilhar conteúdo na rede social.

As ferramentas estão relacionadas ao que os executivos do Twtter chamam de “privacidade social” ou como os usuários gerenciam suas reputações e identidades de serviço. Isso inclui informações como a lista de seguidores de uma pessoa, os tuítes que elas curtem e se suas contas são públicas ou privadas.

Entre os recursos que estão sendo considerados nesses testes está a capacidade de editar a lista de seguidores e uma ferramenta para arquivar tuítes antigos de forma que eles não fiquem mais visíveis para outras pessoas após um período de tempo designado pelo usuário. Esconder os tuítes antigos pode ser uma ferramenta popular para aquelas pessoas que não querem que suas postagens apareçam para sempre, oferecendo uma solução mais fácil do que ter de excluir manualmente os posts e ter de vasculhar mensagens antigas em busca de alguma para deletar.

Uma pesquisa interna revelou que muitos usuários do Twitter não entendem o básico sobre privacidade, como saber se sua conta é pública ou privada, diz Svetlana Pimkina, uma pesquisadora do Twitter. Esses usuários se engajam menos com a rede social por não saberem o que as outras pessoas poderão ver sobre eles.

“Quando as necessidades de privacidade não são atendidas, as pessoas limitam sua autoexpressão. Eles se retiram da conversa”, diz Pimkina. O Twitter começará a solicitar aos usuários que analisem se suas contas são públicas ou privadas a partir deste mês de setembro.

A equipe de privacidade da companhia está trabalhando em vários produtos para tentar amenizar essas incertezas dos usuários. Algumas delas serão testadas em breve e outras ainda estão em estágio de concepção, de acordo com os membros da equipe de privacidade.

Lista de potenciais novos produtos:
Tuítes arquivados: o Twitter permitirá que seus usuários escondam as postagens antigas a partir de um determinado período de tempo. Os tuítes ficarão visíveis ao dono da conta e para mais ninguém. A empresa está considerando uma série de opções para que os tuítes possam ser ocultados, como aqueles postados há 30, 60, 90 dias ou até mesmo um ano. Ainda não há uma dará de lançamento para essa função, que está em fase de concepção.

Remoção de seguidores: usuários poderão em breve remover pessoas que os seguem. A única possibilidade de fazer isso atualmente é bloqueando o seguidor. Está nos planos do Twitter testar essa ferramenta neste mês.

Esconder as curtidas nos tuítes: os usuários poderão, em breve, escolher quem pode ver as curtidas que eles dão na rede social – todo mundo, alguns usuários ou grupos seletos. Não há, ainda, prazo para o teste dessa ferramenta.

Sair de conversas: os usuários terão a opção de se retirar de conversas públicas que acontecem na rede social. Hoje, apenas a pessoa que envia o tuíte tem a possibilidade de escolher quem mencionar. A previsão da empresa é testar esse recurso até o fim do ano.

Parte da motivação da empresa em criar esses recursos é a observação, por parte da equipe, de que os usuários as vezes encontram formas criativas para criar ferramentas que ainda não existem, como bloquear, e na sequência, desbloquear uma pessoa para removê-la de sua lista de seguidores. Muitos usuários deletam manualmente tuítes antigos ou alternam entre contas públicas e privadas, a depender do conteúdo que estão postando.

Poder arquivar os tuítes, particularmente, poderá evitar o medo que muita gente tem de ver mensagens antigas voltando para assombrar em diferentes situações, sobretudo quando buscam por um novo emprego, se inscrevem em um curso ou disputam um cargo político. Empresas rivais, como o Snap Inc. e o Instagram tiveram muito sucesso com produtos do estilo Stories – um sinal de que os usuários se interessam por aplicativos em que suas mensagens não fiquem expostas para sempre. A tentativa de criar um Stories no Twitter, no entanto, não foi bem aceita pelos usuários, mas uma ferramenta que possa dar essa liberdade ao usuário pode se tornar popular.

Em março deste ano, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, disse que a companhia tem sido muito lenta para lançar novos produtos nos últimos anos. Ele disse que lançar novas ferramentas mais rapidamente era um novo objetivo da companhia, junto com as metas de receitas e de crescimento de usuários. Especificamente, Dorsey declarou que gostaria de dobrar o número de recursos por funcionários que, diretamente, impulsionem a conquista de novos usuários ou de receitas. Uma porta-voz da empresa não quis comentar sobre o avanço da companhia nesse objetivo.

Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/09/03/os-novos-recursos-de-privacidade-que-estao-em-teste-no-twitter.html

2

Set

Economia: RN se consolida como maior exportador de atum do Brasil

Com a pandemia do coronavírus e as restrições das atividades econômicas em muitos países, o Rio Grande do Norte se destacou ainda mais nas exportações de atum nos últimos tempos, por ser um dos peixes mais demandados pelos consumidores internacionais.  Em 2021 a produção potiguar - até o fim do mês de julho - foi de 2.500 toneladas. Desse total, 1.700 toneladas foram para exportação, principalmente para os Estados Unidos. 

Atualmente 70% das capturas da pesca industrial - atum, meca e lagosta - no RN vão para exportação e 30% ficam no mercado interno. De 1 de Janeiro a 31 de Julho de 2021 a produção gerou um montante de aproximadamente US$ 20 milhões de dólares. 14 milhões   dos peixes e 6 milhões das lagostas. No ano passado a produção total representou um faturamento de aproximadamente 9 milhões de dólares. Ou seja, nesse ano o  desempenho foi 2 vezes melhor que em 2020. 

A evolução no setor no RN é explicada diante do aumento de empresas de pequeno e médio porte com o crescimento de embarcações trabalhando especificamente na pesca do atum.   Uma dessas é a Martuna Pescados, empresa potiguar, que atua no mercado há quatro anos, com uma produção média de 10 toneladas por mês. O empresário Marcelo Martini admite que os resultados desse ano o surpreenderam. "A produção foi sensacional e a procura também. Trabalhamos duro, mas conseguimos gerar empregos, mesmo em meio a uma pandemia, e diante de uma forte crise econômica. Hoje, temos 20 colaboradores e, além de exportar para os EUA, também comercializamos para São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte", destaca. 

 

2

Set

Cesta básica e conta de luz mais caras: como economizar no orçamento de casa

Além dos impactos causados pela pandemia, o brasileiro tem sentido no bolso e na mesa os reflexos do aumento no preço de itens básicos, como a alimentação. Dados do Dieese mostram que de 17 capitais brasileiras, a cesta básica aumentou em 15 cidades de junho para julho deste ano, impulsionada pela inflação. 

Já a gasolina nunca foi tão cara no Brasil. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do litro da gasolina comum no país chegou a R$ 5,955 na última semana. Sem contar que a conta de luz deve ficar ainda mais cara por conta da crise hídrica e de energia elétrica no Brasil.

Com tantos gastos básicos aumentando, economizar custos e reduzir o consumo em casa podem fazer a diferença no seu bolso. Confira algumas dicas:

Energia

Em tempos de bandeira vermelha na conta de luz, cada pequena luz acesa gera gasto de energia elétrica, seja uma lâmpada ou um eletrodoméstico. Por isso, tire os aparelhos da tomada quando não estiver usando, uma vez que só de estarem ligados eles também consomem energia. Além disso, você pode escolher lâmpadas de LED para iluminar os cômodos da casa e usar eletrodomésticos da categoria A.

Água

Quando o assunto é gasto de água, a melhor dica é reduzir o consumo pela metade. Então, opte por diminuir o tempo de banho, troque mangueiras por baldes e evite o desperdício mantendo a torneira fechada. 

Serviços

Internet, TV por assinatura, streaming de vídeo. O que não faltam são contas de serviços a pagar no fim do mês. Mas economizar dinheiro com serviços pode ajudar no orçamento pessoal ou familiar. Vale reservar um tempo para renegociar cada serviço e analisar os planos de empresas concorrentes para conseguir o melhor valor. Já em serviços como Spotify, Netflix, entre outros, a dica é adotar planos de consumo coletivos para dividir o valor da mensalidade. 

Alimentação
A alimentação é um dos principais gastos de uma família. Por isso, vale também limitar o valor que pode ser gasto e economizar na hora do supermercado. Além disso, priorize mercados a aplicativos de comida e aproveite os alimentos como um todo, reaproveitando cascas e talos, por exemplo. Dê preferência por feiras e sacolões e escolha alimentos de época, pois são os mais baratos da estação. 

Para ter sucesso na economia de gastos em casa, é fundamental incentivar a família a reduzir o consumo e colocar isso dentro da rotina doméstica. Outra dica é compartilhar os valores que foram economizados e organizar o orçamento familiar com todos os membros da sua casa. 

Além dessas dicas, existem diversas ferramentas que podem ajudar no controle financeiro. O ideal é procurar nas lojas de aplicativos aqueles que auxiliam na organização do orçamento e a controlar as despesas da casa.

 Texto publicado originalmente no portal do Banco Bari. 

1

Set

Abertas as inscrições para o lançamento do 9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) marcaram para 20 de outubro o lançamento do 9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria. O evento virtual tem expectativa de público de 10 mil participantes e já está com inscrições abertas gratuitamente pelo site. A grande atração será o norte-americano Steve Wozniak, engenheiro eletrônico e cofundador da Apple, que falará sobre o futuro da inovação.

O evento antecipa um pouco das novidades do Congresso de Inovação, realizado a cada dois anos, em parceria, pela CNI e o Sebrae. A última edição ocorreu em 2019. Em função da pandemia, o formato foi alterado e a data, que seria em 2021, transferida para março de 2022, em São Paulo.

O evento virtual de lançamento, em 20 de outubro, será uma prévia do Congresso e reunirá especialistas de cinco continentes. Eles vão refletir sobre como a inovação uniu o mundo a partir da pandemia de Covid-19, levando as experiências de suas regiões no enfrentamento aos grandes desafios globais, como a pobreza, as mudanças climáticas e as guerras.

Estrela do evento, o programador de computadores Steve Wozniak é um ícone no Vale do Silício e um dos principais nomes mundiais da inovação – foi pioneiro ao tornar computadores acessíveis ao consumidor comum. Em sua palestra, que só poderá ser acompanhada pelos inscritos para participar do Congresso, o cofundador da Apple partirá da história da empresa para percorrer os caminhos da inovação desde então e apontar tendências futuras.

Reinove o futuro
 
Participam também do evento virtual de lançamento do Congresso de Inovação, que terá como tema “Reinove o futuro”, Fernanda Checchinato, CEO e diretora de Pesquisa da Aya Tech; Pedro Passos, cofundador e presidente do Conselho de Administração da Natura; Pedro Wongtschowski, presidente do Conselho de Administração do Grupo Ultra; Horácio Piva, presidente do Conselho de Administração da Klabin; Daniel Moczydlower, CEO da Embraer-X; entre outros.

Idealizado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), o Congresso de Inovação tem como objetivo promover o debate sobre a agenda empresarial da inovação, de forma a fortalecer a cultura inovadora no país. Coordenada pela CNI, a MEI reúne cerca de 400 CEOs e lideranças das principais empresas com atuação no Brasil.

A diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, afirma que o congresso realizado pela CNI e o Sebrae já se consolidou como o maior evento de inovação do país e conta com o protagonismo das maiores lideranças empresariais, da academia e autoridades do governo. Segundo ela, trata-se de um bem-sucedido exemplo de interação público-privada, por meio da construção conjunta de soluções para aumentar a inovação empresarial.

“Além de ajudar a aumentar a inovação empresarial, contribuímos decisivamente para a formulação de políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação mais eficazes e que tornem o Brasil um país mais inovador e a indústria mais competitiva”, destaca. “O Congresso busca contribuir para que a inovação seja incorporada na estratégia das empresas e ampliar a efetividade das políticas de apoio à inovação no país”, acrescenta Gianna. 

O diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, reforça a importância do Congresso e da agenda de Inovação.  “É impossível ter empresas produtivas e que agregam valor sem inovar. É por meio da inovação que vamos mudar o Brasil. Não tem como falar de estratégia, de conceito, sem falar de inovação. É a inovação que faz os nossos processos girarem”, destaca.

“Nosso país tem grande potencial para inovar, mas para que esta agenda avance é preciso que seja encarada como prioridade por todos os setores. O Congresso Brasileiro de Inovação contribui para que esse debate nacional aconteça”, ressalta o diretor do Sebrae.

A 8ª edição do Congresso, realizada em 2019, foi um marco na divulgação das ações e resultados da MEI. O evento ocorreu em São Paulo e contou com a participação de mais de 3.500 pessoas, dentre as quais líderes empresariais, instituições parceiras do governo e sociedade civil, além de especialistas em inovação brasileiros e internacionais.

 
Credenciamento de imprensa

 
Os jornalistas interessados em se credenciar para acompanhar o evento online de lançamento do 9º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria devem enviar e-mail para imprensa@cni.com.br, com o assunto CREDENCIAMENTO – CONGRESSO BRASILEIRO DE INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA, contendo os seguintes dados: nome, veículo, telefone, e-mail e CPF.
 

1

Set

Sebrae-RN é uma das empresas mais incríveis para se trabalhar do país

Imagine um local de trabalho em que as tomadas de decisões são participativas, respeitando a autonomia individual, que está em completa sintonia com sua filosofia de vida e, ainda por cima, favorece o crescimento pessoal e profissional com rendimentos satisfatórios de forma sustentável. Se esses atributos aguçaram a curiosidade, o UOL e Fundação Instituto de Administração/FIA trataram de elucidar e identificaram os “Lugares Incríveis para Trabalhar” no Brasil. As duas organizações escolheram o Sebrae do Rio Grande do Norte como um dos lugares mais incríveis entre uma lista com mais de 380 corporações de todo o país. A instituição foi eleita a terceira melhor desse ranking entre as empresas de pequeno porte. O resultado foi anunciado nesta terça-feira (31).

“Mais que orgulho institucional, esse título retrata exatamente o orgulho que toda a equipe do Sebrae RN tem de fazer parte desse time completamente afinado e engajado"Simone Galvão - Gerente do Sebrae-RN
Para eleger esses ambientes de trabalho incríveis em todos os estados brasileiros, o UOL e a FIA passaram quatro meses pesquisando o ambiente corporativo, gestão de Recursos Humanos e, principalmente, ouvindo mais de 181,5 mil funcionários das empresas, organizações e entidades pesquisadas para sentir a percepção desses trabalhadores sobre a compatibilidade do local onde eles exercem as atividades diárias com anseios pessoais e o grau de satisfação em relação a salários, qualidade de vida, relacionamentos interpessoais, salubridade, oportunidade de novos conhecimentos, reconhecimento, carreira, recompensa e liderança. Toda a metodologia da pesquisa foi desenvolvida por docentes da FIA que estão entre as principais autoridades da área de Gestão de Pessoas do Brasil, André Fisher e Joel Dutra.

Essa sondagem revelou que o quadro funcional do Sebrae RN se mostrou completamente satisfeito quando se trata desses aspectos, colocando a instituição potiguar entre as mais incríveis para se trabalhar no país. O sentimento, no entanto, não é recente. O Sebrae RN já vem colecionado títulos. No ano passado, ficou em quarto lugar nesse mesmo ranking e detém o título de ‘Melhor Empresa para Se Trabalhar’, conferidos pela Revista Você S/A, da Editora Abril, pelo menos, desde 2017. O prêmio concedido pelo UOL e FIA neste ano só ratificaram o que os 170 colaboradores já expressam diariamente no convívio entre diretores e colegas, assim, como na dedicação aos desafios estabelecidos, que colocam o Sebrae RN entre os mais produtivos de todo o Sistema Sebrae.

Moraes Neto“Mais que orgulho institucional, esse título retrata exatamente o orgulho que toda a equipe do Sebrae RN tem de fazer parte desse time completamente afinado e engajado, e de estar em um dos lugares mais incríveis para se trabalhar no País. Do ponto de vista de gestão de pessoas, dá-nos também a oportunidade de reconhecer em que somos bons e os pontos passíveis de melhoria, levando em consideração sempre o bem estar de todos os nossos colaboradores”, dimensiona a gerente da Unidade de Gestão de Pessoas do Sebrae-RN, Simone Galvão.

Indicadores positivos

Mais que uma pesquisa de reconhecimento inquestionável ou um prêmio, segundo a gerente, os resultados desse levantamento são minimamente avaliados pelos dirigentes para avançar mais naquelas áreas em que os indicadores não estão inteiramente satisfatórios. “A gente leva muito a sério os resultados de cada dimensão avaliada pela pesquisa, pois fornecem um retrato da empresa sob o olhar do nosso colaborador. Isso nos impulsiona a repensar e a aperfeiçoar a trajetória do Sebrae na busca constante de fazer o que é melhor conforme a visão dos que fazem o Sebrae no Rio Grande do Norte ser esse organismo vivo”, pondera Simone Galvão.

Agência SebraeEla se refere aos parâmetros avaliados e compilados no diagnóstico, entregue pelas duas entidades às empresas participantes. Para se ter uma ideia, o Sebrae RN obteve nota 99,4% no quesito orgulho de dizer para parentes e amigos onde trabalha e, mais, 99,1% no que se refere ao sentido de pertencimento à empresa. Praticamente a totalidade (98,8%) recomendaria a instituição para outras pessoas como um local excelente para se estar atuando. Mais de 99,4% acreditam que os produtos e serviços são muito importantes pra sociedade e 97,6% confirmam a não distinção de tratamento dispensado aos diversos públicos do Sebrae, seja por questões de idade, raça, condição social e orientação sexual. Todos são tratados com a mesma justiça e respeito na empresa.

“Se a gente for investigar esse orgulho de pertencer ao Sebrae, por exemplo, facilmente, a identificaria nas pessoas esse brilho no olhar naqueles que entram na organização, pois entendemos que para trabalhar no Sebrae RN é preciso que os valores pessoais, os anseios de vida, estejam diretamente ligados aos valores da nossa organização, ao nosso Propósito. Buscamos enxergar nos novos colaboradores competências que possam transformar a vida dos nossos clientes e fortalecer o empreendedorismo local. Trabalhar no Sebrae RN significa gostar de gente, ter empatia, ser colaborativo. Selecionamos pessoas que gostem de ajudar outras pessoas, em contrapartida, oferecemos jornadas de carreira que possibilitem nossos colaboradores serem os protagonistas das suas trajetórias e que possam encontrar valor no resultado das suas ações. Esse é o nosso maior desafio, fazer com que cada um da nossa equipe se enxergue nos resultados finalísticos da empresa, não importa em que área ou que tipo de atividade desempenhe, o que importa para nós é a celebração dos nossos resultados coletivamente”, resume Simone Galvão.

1

Set

Empresa oferece maratona de oficinas gratuitas sobre empreendedorismo social

Durante o mês de setembro, a AGO Social vai realizar uma série de oficinas on-line para fomentar ideias que geram impacto positivo na sociedade: a Maratona AGO de Empreendedorismo Social, que acontece nos dias 01, 15 e 22 de setembro, das 19h às 20h30. A cada encontro, facilitadores especializados no setor vão trabalhar conteúdos práticos que podem ser aplicados em qualquer projeto socioambiental - da estruturação do modelo de negócios à captação de investimentos. As inscrições para participar da maratona são gratuitas, com vagas limitadas. 

A maratona foi idealizada a partir de um mapeamento da AGO Social que apontou a falta de apoio no estágio inicial e de investimento como as principais dificuldades dos 158 empreendedores consultados. “Faz parte do nosso propósito compartilhar conteúdos gratuitos e relevantes que inspirem e permitam que mais pessoas se desenvolvam em impacto social. Por isso, desenhamos três oficinas que ajudam a responder às demandas identificadas no mapeamento”, afirma o cofundador AGO Social, Alexandre Amorim, considerado em 2018 um dos jovens mais influentes no terceiro setor do país, pela Forbes Under 30.

Da modelagem ao investimento

A programação começa no dia 1º de setembro, com a oficina “Modelagem de Negócios Sociais”, facilitada pelo executivo de sustentabilidade no Instituto Votorantim, Orlando Nastri. A proposta do encontro é mostrar como empreendedores sociais podem estruturar modelos de negócios inteligentes, que gerem saúde financeira para seus projetos. No dia 15, o tema será “Inovação Social”, com facilitação da pesquisadora da MIT D-Lab e professora do Insper, Juliana Mitkiewicz.

O encerramento da maratona acontece no dia 22 de setembro, com um dos temas que mais geram dúvidas em pessoas que decidem empreender socialmente: como conseguir um investimento de impacto. Estarão à frente da facilitação o time de fundadores AGO Social - Araceli Silveira, Alexandre Amorim e Alexandre Barbosa - falarão sobre “Investimento de Impacto” ao lado do oceanógrafo e empreendedor social Bryan Müller, fundador da Olha o Peixe!, negócio social que conecta consumidores e comunidades de pesca artesanal. 

Pessoas interessadas em participar de um ou mais encontros, podem se inscrever na página https://conteudo.agosocial.com.br/maratona. Ao término da maratona os participantes receberão certificado. 

Conhecimento especializado

A Maratona AGO de Empreendedorismo Social é uma das iniciativas criadas para compartilhar conhecimento prático para quem quer mudar o mundo por meio dos negócios de impacto social ou do terceiro setor. Paralelamente, a AGO também oferece o programa Empreendedorismo Social na Real, trilha de aprendizagem com oito semanas de aulas ao vivo, mentorias individuais e coletivas. Com a primeira turma lotada e representantes de quatro países, a AGO Social abriu vagas para mais uma turma, com início previsto para 27 de setembro. As inscrições podem ser feitas em https://cursos.agosocial.com.br/turma/nareal/imersao-online

1

Set

Sesc e Senac RN estão entre os 100 Lugares Incríveis para Trabalhar no Brasil em 2021

O Sesc e Senac Rio Grande do Norte, entidades do Sistema Fecomércio, foram anunciadas nesta terça-feira (31), entre os “100 Lugares Incríveis para Trabalhar em 2021”. A premiação nacional é realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA) e Portal UOL, com base na pesquisa FIA Employee Experience (FEEx), que avaliou, entre os meses de fevereiro e junho deste ano, as práticas de Gestão de Pessoas e índices de satisfação de entre colaboradores em 380 empresas brasileiras. 

Após participação voluntária dos colaboradores, Sesc e Senac RN atingiram os critérios necessários para receber o prêmio, que está em sua segunda edição. O resultado foi divulgado em cerimônia on-line ao vivo e se soma ao Certificado de Clima Organizacional conferido às entidades pela mesma pesquisa, em maio deste ano. 

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, destacou o comprometimento dos colaboradores como fator indispensável para a conquista.   

“Tivemos um excelente resultado, o que considero um reconhecimento da realidade que desfrutamos diariamente em nossa organização. São cerca de mil colaboradores no Sistema que atuam para oferecer, com excelência, capacitação profissional, saúde, esporte, cultura e lazer à nossa sociedade. O resultado, além de inúmeras vidas transformadas por meio da nossa atuação, são pessoas engajadas com este propósito tão nobre”, afirmou.  

A avaliação do Prêmio ocorreu em três etapas: na primeira, foi realizada a coleta de dados junto aos colaboradores; na segunda, análise de um questionário sobre as políticas e práticas de gestão de pessoas. Por fim, ocorreu uma auditoria, por meio de fiscais independentes contratados pela FIA. 

Sistema Fecomércio RN 

Instituições vinculadas ao Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac são entidades privadas, sem fins lucrativos, que investem recursos na qualificação profissional e promoção de ações socioeducativas que contribuam para o bem-estar social e a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo do RN. 

Há oito anos, o Senac RN é destaque em premiações nacionais na área de Gestão de Pessoas. De 2014 a 2019, a instituição foi eleita pelo Guia Você S/A – desenvolvido pelo Grupo Abril em parceria com a FIA - como uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, na categoria Educação. Já em 2020, o Senac RN foi certificado na primeira edição dos “100 Lugares Incríveis”. Atualmente, o Senac conta com oito unidades fixas, localizadas nos municípios de Natal, Caicó, Assú e Mossoró.   

O Sesc participou pela segunda vez da pesquisa, conquistando neste ano a 33º posição entre as cem empresas de médio porte do Brasil consideradas “Lugares Incríveis para Trabalhar”. A entidade é reconhecida em todo o país pela atuação em cinco programas: Educação, Saúde, Cultura, Lazer e Assistência. 

1

Set

Programa de Pré-Incubação de Startups da UFRN reabre inscrições

A incubadora de empresas Inova Metrópole, do Parque Tecnológico Metrópole Digital, reabriu inscrições para o edital de ingresso em seu Programa de Pré-Incubação de startups. As oportunidades são para a modalidade não residente, por meio da qual é possível ter acesso a assessorias e capacitações de forma online, além de utilizar, presencialmente e sob demanda, as salas de reuniões da incubadora e recursos de computação. As inscrições podem ser realizadas mediante o preenchimento do formulário disponível no site da incubadora.

A seleção é voltada para candidatos com protótipos funcionais de produto ou serviço ou com modelos de processos inovadores em Tecnologia da Informação (TI).

Realizadas no formato de fluxo contínuo, as inscrições ficam abertas até que um empreendimento se cadastre para a seleção. A partir disso, conta-se um prazo de 15 dias, dentro do qual poderão se inscrever outros candidatos, e, após o seu término, é feita a análise de um ou mais projetos apresentados. Na sequência, caso haja disponibilidade de vagas, as inscrições são reabertas, como acontece neste momento.

Conduzido por meio de uma comissão da própria Inova Metrópole, o processo seletivo é disciplinado pelo edital nº 1/2021, com validade até 18 de outubro, e será realizado em duas etapas: uma para análise documental e outra para entrevistas remotas, durante as quais serão feitas avaliações sobre as propostas de negócios dos candidatos.

Na fase da entrevista, também será analisado o currículo do empreendedor, sua disponibilidade de tempo e demais aspectos sobre o produto ou serviço, como tecnologia e capital, por exemplo.

No ato de inscrição, além dos documentos requisitados pelo edital, os candidatos também devem enviar vídeos para demonstrar todas as funcionalidades dos seus protótipos tecnológicos.

Pré-incubação

Voltado a empresas que estejam começando seus negócios em TI, o Programa de Pré-Incubação da Inova Metrópole – que tem duração de 12 meses, prorrogáveis por mais seis – visa a apoiar o desenvolvimento do produto ou serviço do participante, a fim de transformá-lo em um negócio viável estrutural e economicamente.

Para isso, são oferecidos benefícios como uso de Data Center, consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, capacitação para empreendedores e divulgação midiática, bem como acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.

31

Ago

Online, Feira de profissões da USP inicia essa semana

Um dos maiores e mais tradicionais eventos da USP na área de extensão e relacionamento com a sociedade, a Feira USP e as Profissões vem sendo marcada, há 20 anos, por uma intensa participação de jovens em busca de seu futuro profissional.  A cada edição, o público tem contato com professores e pesquisadores, além de estudantes universitários, possibilitando conhecer de perto os cursos e carreiras, tirar dúvidas e ampliar horizontes. Também são oferecidas atividades culturais, exibições de acervos, orientação vocacional e informações de políticas de acesso e permanência estudantil. 

Em 2020, diante da pandemia de covid-19, a Universidade se viu com o desafio de preparar um evento com os mesmos conteúdos, porém de forma digital. Por não ser presencial, a Feira USP e as Profissões foi realizada em edição única, abrangendo todos os campi da USP. Na ocasião, mais de 1 milhão de pessoas tiveram acesso à primeira edição virtual do evento, expandindo o alcance para outros estados e para diversos países em uma ação de democratização do ensino público e de redução da evasão escolar. Em um comparativo com as duas versões presenciais de 2019, uma na capital e outra no interior de São Paulo, houve um aumento de mais de 1000% em participação.

Com o sucesso alcançado e as restrições ainda necessárias para grandes eventos presenciais, em 2021 o evento será oferecido mais uma vez nos moldes digitais. Nos dias 2 e 3 de setembro de 2021, todas as unidades de ensino e pesquisa, museus e institutos estarão compondo uma programação dinâmica e interativa. Serão  lives, bate-papos, vídeos exclusivos e conteúdos culturais, sempre oferecendo ao público informações e atividades elaboradas pelas equipes de seus 142 cursos, em oito campi, além dos museus e órgãos de cultura. 

A participação no evento é totalmente gratuita e não demanda inscrições prévias, bastando acessar o site uspprofissoes.usp.br

Para a professora Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, o formato digital se comprovou eficaz para  ampliar o alcance da feira. “Esperamos em breve novamente receber presencialmente o público em nossos espaços, mas certamente manteremos também o oferecimento de conteúdos online, que chegam para aqueles que estão mais distantes sem as barreiras do deslocamento. A enorme quantidade de acessos na edição de 2020 demonstra a demanda que existe por estas informações entre os jovens e nosso comprometimento é democratizar cada vez mais o acesso à Universidade”, afirma. 

A pró-reitora ressalta ainda o trabalho da equipe e das unidades de ensino para garantir a qualidade e o dinamismo da Feira. “Não se trata apenas de um mero site com textos e vídeos", explica. "Todo o conteúdo está sendo montado de forma específica para o evento, com muitas horas de transmissões ao vivo, interações, vídeos e atividades produzidos exclusivamente para esta edição”. 

“Os bastidores das ciências do mar: curiosidades biológicas e experiências pessoais de um cientista”; “Oficina de extração de DNA”;  "A arte no preparo de medicamentos: o papel da farmacotécnica e nanotecnologia"; “Seminário: Arquitetura de Computadores”; “Empreendedorismo e Startup”; “As cavernas e as Geociências”; e "A carreira do internacionalista" são algumas das dezenas de palestras e oficinas que os estudantes poderão conferir na Feira USP e as Profissões.

As atividades culturais também serão contempladas. A partir de bate-papos, os participantes poderão conhecer diversas atividades que são oferecidas no Parque CienTec, incluindo Planetário, brinquedos de física e outras atrações. Haverá diversas atividades com Coralusp, como o projeto Quarentécnica que traz técnicas vocais preparadas pelos especialistas e lives e vídeos sobre o músico de orquestra com a Osusp, entre diversas outras atrações.

Entre as atrações mais procuradas nas edições anteriores, o “Show da Física” e a Orientação Profissional do Instituto de Psicologia (IP) da USP também estarão na edição digital. O primeiro traz experimentos lúdicos há mais de 25 anos de forma descomplicada para os estudantes. Já a orientação vocacional terá estande virtual próprio para auxiliar os jovens na procura de sua profissão.

31

Ago

Pequenos negócios geram 74,3% das vagas abertas em julho no RN

Pelo segundo mês consecutivo, o saldo de emprego formal no Rio Grande do Norte fica acima das 4,5 mil vagas criadas. Em julho, o estado abriu 4.578 novos postos de trabalho com carteira assinada, uma redução de apenas 2,7% em relação ao mês anterior. E os pequenos negócios foram os maiores responsáveis por esse desempenho positivo na geração de emprego no estado.

Juntas, as microempresas e empresas de pequeno porte abriram 3.403 novas vagas, que representam 74,3% do saldo total de vagas do mês. O número é quase o triplo dos novos empregos abertos pelas médias e grandes empresas potiguares no último mês, quando essas organizações tiveram um saldo de 1.146 novos postos de trabalho criados.

Esses dados são do Mapa do Emprego no RN de julho, uma publicação elaborada mensalmente pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, que analisa a evolução das contratações e demissões formais, tendo como base os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes aos sete primeiros meses do ano.

Desde janeiro do ano passado, o uso do Sistema do Caged foi substituído pelo eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) para as empresas, o que traz diferenças na comparação com resultados dos anos anteriores a 2019. O boletim está disponível para visualização e download no portal do Sebrae (www.rn.sebrae.com.br).

Camisa, Moda, Desenho, Design Têxtil, Manequim

O ritmo de contratações nas empresas de menor porte segue no azul desde o início deste ano e, com exceção de abril quando foi registrado um déficit de 184 vagas no estado, foram as empresas desses dois portes que seguraram o saldo de emprego, compensando a estagnação ou o déficit de postos de trabalho verificados nas médias e grandes companhias. Até agora, os pequenos negócios contrataram 20.708 trabalhadores a mais, entre janeiro e julho deste ano, e acabaram compensando as 4.090 vagas perdidas pelas médias e grandes empresas no período, deixando o saldo acumulado do ano positivo em 16.804 novas vagas abertas no Rio Grande do Norte.

De acordo com a análise do Sebrae, atualmente, o Rio Grande do Norte conta com uma massa de 449.045 trabalhadores contratados com carteira assinada, resultante de 15.902 demissões contra 11.324 desligamentos ocorridos no mês de julho. A quantidade de pessoas empregadas formalmente no Rio Grande do Norte é o quinto maior estoque de vagas do Nordeste. A posição em relação ao saldo em julho é a mesma na região, ficando à frente de Alagoas, Paraíba, Piauí e Sergipe.

De acordo com o Mapa do Emprego, as oportunidades de novos empregos formais no sétimo mês do ano surgiram principalmente nos municípios de Natal (2.042), Mossoró (676), Apodi (287), Parnamirim (206) e Baraúna (168). No ranking das cidades onde houve mais demissões, a liderança do maior número de desligamentos no mês ficou com Pedra Grande (-112), seguida de Canguaretama (-79), Coronel João Pessoa (-71), Caiçara do Rio do Vento (-56) e Arêz (-49).

30

Ago

Número de ataques fraudulentos cresce no primeiro semestre

O número de ataques fraudulentos contra brasileiros chegou a 1,9 milhão no primeiro semestre de 2021, o que corresponde a um aumento de 15,6% com relação ao mesmo período do ano passado. A alta foi puxada principalmente pelas ações contra pessoas de até 25 anos, que tiveram crescimento de 19,3%, de acordo com o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian. A entidade estima que houve uma movimentação fraudulenta a cada oito segundos.

Segundo o diretor de Soluções de Identidade e Prevenção a Fraudes da Serasa Experian, Jaison Reis, o aumento das tentativas de fraude ocorrido em 2021 é um reflexo da aceleração da digitalização por conta da pandemia de covid-19.

“Houve uma mudança no comportamento dos brasileiros, que passaram a adquirir bens e serviços online, graças às regras de distanciamento social impostas pela pandemia. Portanto, os oportunistas tinham mais transações para tentar acessar dados e recursos. Por isso, a importância de ter plataformas robustas que identifiquem essas tentativas e impeçam a ação dos fraudadores”.

Os bancos e cartões registraram 1,2 milhão de tentativas e as financeiras, 205 mil, com variação acumulada de 59,2% e -40,7%. O setor que teve maior crescimento no comparativo entre semestres deste ano e 2020 foi o varejo, com alta de 89,5% e 167 mil. Telefonia (-49%) e serviços (-19,5%) apresentaram queda, registrando 79 mil e 258 mil tentativas.

Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude, o Sudeste teve pouco mais de 1 milhão de tentativas, seguido pelo Nordeste (347 mil), Sudeste (300 mil), Centro-Oeste (176 mil) e Norte (120 mil).

Entre as principais tentativas de fraude verificadas pela Serasa Experian utilizando documentos falsos ou roubados, deixando o prejuízo para a vítima, estão a compra de celulares, emissão de cartões de crédito, financiamento de eletrônicos no varejo, abertura de conta em banco, compra de automóveis e abertura de empresas.

Para evitar cair nesse tipo de golpe, os especialistas em fraude da Serasa Experian recomendam que os consumidores fiquem atentos e evitem ter seus dados pessoais expostos. Além disso, devem fazer transações digitais apenas com empresas de confiança e não clicar em links desconhecidos.

Agência Brasil