Mercado

7

Nov

Mercado

Quase 30% dos trabalhadores têm muito medo de serem demitidos, aponta pesquisa

Tecnicamente, a recessão econômica ficou para trás, mas a crise ainda impõe seus reflexos no dia a dia dos consumidores, sendo o desemprego elevado um dos sinais mais evidentes do mal-estar. Dados apurados pelo Indicador de Confiança do Consumidor da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que 29% dos trabalhadores têm receio alto ou médio de serem demitidos. Segundo o levantamento, 36% dos entrevistados avaliam como ‘baixa’ a probabilidade de demissão, enquanto 35% acham que não há esse risco.

Embora esteja em patamar considerável, o percentual de trabalhadores que temem ficar sem emprego observado em outubro é inferior aos dos últimos três meses, quando registrou 30% de risco alto ou médio em julho, 36% em agosto e 33% em setembro. De modo geral, 45% dos entrevistados declararam ter ao menos uma pessoa desempregada em sua residência, sendo que em 17% dos casos há duas ou mais pessoas nessa situação.

Quando indagados sobre o futuro, a opinião dos brasileiros mostra-se dividida: 38% acreditam que, nos próximos seis meses, as oportunidades no mercado de trabalho estarão no mesmo nível que atualmente, enquanto 33% confiam que haverá mais ofertas de vagas. Outros 14% estão mais pessimistas nesse sentido.

Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o emprego é um dos fatores que mais impactam a confiança do consumidor. “É a perspectiva de estar empregado e de que sua renda vai crescer ou se manter no mesmo nível que estimula o consumidor a comprar com segurança, inclusive nas aquisições de alto valor, que geralmente são feitas a crédito. Enquanto o mercado de trabalho não mostrar sinais mais vigorosos de recuperação, a confiança do consumidor seguirá retraída”, analisa a economista.

Indicador de Confiança não esboça reação significativa em outubro e fica estável nos 42,3 pontos. Para 80%, economia do país está em condições ruins

De modo geral, o Indicador de Confiança do Consumidor se manteve estável em outubro. No último mês, ele alcançou 42,3 pontos, frente 42,1 pontos observados no mesmo período de 2017. Já na comparação com setembro de 2018, o cenário também é de estabilidade, pois se encontrava em 41,9 pontos. A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que resultados acima de 50 pontos, mostram uma percepção mais otimista do consumidor.

A avaliação do atual cenário econômico é o componente mais crítico na percepção dos entrevistados. Em cada dez brasileiros, oito (80%) avaliam de forma negativa as condições da economia nos dias de hoje. Para 17%, o desempenho é regular e para apenas 2% o cenário é positivo. Entre aqueles que avaliam o clima econômico como ruim, os principais sintomas são o desemprego elevado (68%), o aumento dos preços (58%) – apesar da inflação controlada-, as altas taxas de juros (36%) e a desvalorização do real (27%).

Quando a análise de detém sobre o momento atual da vida financeira, o diagnóstico também é essencialmente negativo. Segundo o levantamento, 45% dos brasileiros avaliam sua situação financeira como ‘ruim’, enquanto 47% classificam como ‘regular’ e apenas 8% como ‘boa’. Para quem compartilha da visão negativa, o alto custo de vida é a razão mais citada, por 47% desses entrevistados. O desemprego fica em segundo lugar, citado por 41%, ao passo que 26% culpam a queda da renda familiar.

Questionados sobre o que mais tem pesado na vida financeira, metade (50%) dos entrevistados aponta, justamente, o elevado custo de vida. O aumento do preço na conta de energia foi o mais sentido, percepção de 92% dos entrevistados.

Maior parte dos brasileiros está reticente sobre o futuro da economia; mesmo com cenário adverso, 58% acham que finanças pessoais vão melhorar no futuro

Diante da avaliação predominantemente negativa sobre o presente, a sondagem procurou saber o que os brasileiros esperam do futuro da economia e de suas finanças. De acordo com o levantamento, 42% dos brasileiros estão neutros, ou seja, não afirmam que as condições econômicas do país estarão melhores ou piores daqui seis meses, período que já engloba o mandato do novo presidente da República. Os que nutrem boas perspectivas somam 21% da amostra, ao passo que 32% estão declaradamente pessimistas. O receio de que a inflação saia do controle (43%) e o desemprego (41%) são os fatores que mais pesam entre os pessimistas, enquanto a maior parte dos otimistas (43%) não sabem explicar as razões desse sentimento e 33% apostam em um cenário político mais favorável.

A avaliação negativa se inverte, contudo, quando os entrevistados são questionados sobre o futuro da sua própria condição financeira. Em cada dez brasileiros, seis (58%) acham que sua vida financeira vai melhorar pelos próximos seis meses, contra apenas 12% que acreditam em piora. Há ainda 27% de entrevistados neutros.

“Por mais que a situação econômica do país impacte a vida financeira do consumidor, ele sabe que assumir um controle mais efetivo sobre seu bolso e fazer adaptações podem ajudar a enfrentar um ambiente adverso. Os dados podem parecer contraditórios, mas sinalizam um viés de otimismo, que é uma característica sempre observadas em estudos que avaliam o comportamento humano”, explica a economista Marcela Kawauti.

Fonte: SPC / Via: Fecomércio

6

Nov

Mercado

Associados de conselhos profissionais poderão negociar débitos na Semana Nacional de Conciliação

A 12ª Semana Nacional de Conciliação na Justiça Federal no Rio Grande do Norte (JFRN), em Natal, segue a todo vapor. Destaque para o mutirão dos conselhos profissionais locais, que preparam audiências pré-processuais, ou seja, aquelas que ainda não foram judicializadas.

As negociações acontecem nesta quarta-feira (7), das 9h às 12h, e são voltadas para associados com débitos, como anuidades em atraso, nos conselhos regionais de Contabilidade, de Enfermagem, de Engenharia e Agronomia, de Medicina, de Educação Física, de Medicina Veterinária e de Odontologia. São esperadas cerca de mil conciliações.

As instituições participantes também apresentam para os associados os trabalhos realizados na sociedade. A feira de exposições começou nesta terça-feira (6) e segue até quinta-feira (8), sempre a partir das 9h.

No estande do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Norte (CRC-RN), uma equipe técnica da entidade estará à disposição da classe contábil, divulgando e tirando dúvidas sobre os diversos serviços oferecidos aos estudantes e profissionais de Ciências Contábeis.

6

Nov

Mercado

Natal recebe Fórum Negócios com cases inovadores do Nordeste forte e empreendedor

Na contramão da crise e com o DNA criativo e empreendedor do nordestino forte, o Fórum Negócios promove a sua terceira edição, com um viés inovador e transformador. Contando com 14 palestrantes de peso, feira de negócios e oportunidades, concurso de startups e muito networking, o evento será apresentado pela primeira vez em dois dias (9 e 10 de novembro) e numa arena de Copa do Mundo (Arena das Dunas, em Natal), que será transformada num magnífico espetáculo a céu aberto sobre educação empreendedora.

Temas como gestão, produtividade, marketing digital, vendas, alta performance, inovação, realidade virtual e aumentada, tecnologia, criatividade e empreendedorismo serão discutidos e apresentados para um seleto público de 3 mil pessoas. Foram convocados para a seleção de palestrantes: Sandro Magaldi, Martha Gabriel, Tathiane Deândhela, Caíto Maia, Fred Alecrim, João Kepler, Fábio Silva, Silva Patriani, Ben Zruel, Marcos Scaldelai, Rick Chester, Ricardo Karpat, Fernando Godoy e Dirceu Simabucuru.

"Quero deixar todos extasiados para buscarem seus melhores resultados. E eu sei fazer isso, pois acredito que só não vence quem não quer ser um vencedor. Eu não prego conceitos e falo com base no que vivi – vai rolar muita emoção", avisa Marcos Scaldelai, autor do best-seller “99,9% não é 100% - Você pode mais”. E ele lançará o seu novo livro, pela editora Gente, no Fórum Negócios: 'Indispensável, imbatível e invencível: estratégias para se destacar, gerar resultados e ter o reconhecimento que você merece'.

Programação
Na sexta-feira, Marcos Scaldelai abre com o tema 'Vendedor Falcão: Visão, Velocidade e Garra para Vencer'. Shark tank e fundador da Chilli Beans, Caito Maia apresenta o case da empresa e a inovação no varejo da moda. Ben Zruel fala sobre 'Vou te ensinar a ser rico'; 'Faça o tempo trabalhar para você e alcance resultados extraordinários' será o tema da palestra de Tathiane Deândhela. Para finalizar a sexta-feira, o ex-vendedor de água de Copacabana entra em cena: Rick Chester ministra palestra intitulada com a frase que ele levou para a sua vida empreendedora 'Pega a Visão'.

As palestras do sábado começam às 13h55 com a palestra 'Desempenho de Alta Performance', de Ricardo Karpat; Fred Alecrim vem em seguida com 'Pegada para o Futuro'. Depois da parada para o torneio de startups, Dirceu Simabucuru, diretor da Intertv entra em cena com a palestra 'Qual o propósito da sua marca?'; João Kepler vai falar sobre 'Oportunidade e inovação', Luiz Guimarães sobre 'Como evitar que seu negócio se torne obsoleto com a Reengenharia Digital' e Fábio Silva sobre 'Transforma Brasil - Por uma nação de voluntários'. A palestra de Silvia Patriani será sobre 'O poder da comunicação no mundo dos negócios', Martha Gabriel, especialista em marketing digital, fala sobre o tema 'Transformação Digital de Negócios' e Sandro Magaldi fala da 'Gestão do Amanhã', mesmo tema do seu livro, que virou best-seller.

Inovação e Liderança Disruptiva será o tema apresentado por Fernando Godoy. Fundador da Gaya Hyper Group e CEO da Flex Interativa, ele também fez questão de deixar um recado. "Hoje em dia, precisamos entender não apenas sobre as tecnologias, mas também entender às pessoas, para empreender cada vez melhor e de forma sustentável".

Para o jornalista Jean Valério, idealizador do evento corporativo, “o Fórum Negócios é uma grande oportunidade para adquirir uma evolução completa do mundo empreendedor, com líderes do mercado nacional e internacional. Não medimos esforços e vamos aproximar os participantes desta jornada do primeiro escalão das mentes que fazem o mercado brasileiro acontecer. Será o primeiro evento completo de empreendedorismo do Brasil realizado numa arena de futebol".

GO UNICÓRNIO
Painéis temáticos serão realizados durante o evento, além de uma disputa de startups. O concurso de startups 'Go Unicórnio', promovido pela revista NEGÓCIOS.net, tem o objetivo de fomentar e estimular o empreendedorismo e ajudar a desenvolver o ecossistema de startups no Nordeste do Brasil. "O concurso é aberto à inscrição de projetos empreendedores de qualquer natureza, desde que tenha um negócio já consistente, em andamento e com demonstrativo de resultados”, explicou Jean Valério.

Membros indicados pela revista - Caíto Maia (estrela do Shark Tank Brasil) e Luís Guimarães - estarão no palco, juntos, interagindo e avaliando os melhores pitchs (apresentações de 3 minutos) e projetos. De acordo com o regulamento do concurso, será disponibilizado para cada participante uma declaração de participação, um troféu e um vale-presente, além de investimento na empresa (a critério dos avaliadores), consultoria de marketing, jurídica e para aceleração, por três meses.

Estrutura
Só o fato de ser realizado numa arena de Copa do Mundo já dá uma dimensão superlativa ao evento corporativo, que terá um palco no gramado virado para o setor leste de arquibancada da arena multiuso, com um super-telão de LED de cada lado. No espaço de hospitalidade da Arena das Dunas, setor que antecede às arquibancadas, será montada uma grande Feira de Oportunidades e Investimentos, com direito a coffe station, happy hour, sessão de autógrafos, ativação de marcas, lançamento de livros e networking.

Espaço Kids
E as novidade não param por aí. Aos pais que não tiverem com quem deixar seus filhos de até 10 anos de idade será oferecido o Espaço Kids. O ‘TimTim por TimTim Buffet’, um dos parceiros do evento, vai oferecer um serviço vip para a criançada. Acompanhada dos pais ou responsável, a criança tem entrada gratuita no Fórum Negócios, mas para usufruir os serviços que serão oferecidos no Espaço Kids terá que investir R$ 40,00, por dia.

O Fórum Negócios 2018 é um oferecimento da ACarta Comunicação e Portal/Revista Negócios - www.portalnegocios.com.br - e tem o apoio da Arena das Dunas, Sebrae, Coca-Cola, Heineken, Geap,3 Coraçõs,Algar Telecom, Gonden Tulip, Praia Shopping, Dois A Urbanismo, Federal Invest, Febracis, Grand Nordeste Planejamento, Reserva Bonfim, Potigás, Fala Síndico Brasil, ABIH, Sodiê Doces, O Boticário, ADInvest, Clínica do Shopping, Sunline Viagens e Turismo, Governo do RN e Intertv Cabugi.

Foto: Bruno Povoa 

5

Nov

Comunicação

Brasileiro assume liderança global do Creative Shop do Facebook

Deu no Portal Meio e Mensagem:

O Facebook anunciou na quinta-feira (1), o brasileiro Raphael Vasconcellos como novo head global do Creative Shop. O executivo está na empresa há seis anos e já liderou a área na América Latina e, recentemente, Ásia-Pacífico. Como head do Creative Shop, ele trabalhará junto com o Chief Creative Officer do Facebook, Mark D’Arcy, para definir a estratégia criativa dos negócios do Facebook e se reportará para Carolyn Everson, vice-presidente de soluções globais de marketing do Facebook.

“Estamos muito felizes em dar as boas-vindas ao Rapha nesta função, liderando nossa equipe global do Creative Shop. O Rapha já mostrou seu valor no Creative Shop ao liderar equipes em duas das regiões que mais rápido crescem nos últimos seis anos. Ele é um líder reconhecido pela sua mistura única de foco nos negócios e liderança de pensamento criativo, na qual os clientes e equipes internas passaram a confiar profundamente ao longo dos anos”, diz, em nota, Carolyn Everson.

Anteriormente, o cargo era liderado interinamente por Andrew Keller que continua como diretor de criação global da equipe. O Creative Shop do Facebook trabalha em parceria com quase todos os principais grupos de publicidade e colabora com empresas de todos os tamanhos, criadores independentes, influenciadores, artistas, empresas de produção, empresas de mídia e tecnólogos. Raphael será responsável por gerenciar uma equipe global em 38 mercados e ficará nos Estados Unidos.

“No Facebook, já tive a honra de criar e colaborar em campanhas que causaram grande impacto para as marcas mais relevantes na Ásia-Pacífico e América Latina. É um desafio colocar essas estratégias para trabalhar em todo o mundo, ajudando empresas de todos os tamanhos a contar suas histórias e usar nossas plataformas para crescer”, afirma Raphael Vasconcellos.

Foto: Divulgação 

Fonte: Portal Meio e Mensagem http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2018/11/01/facebook-anuncia-head-global-do-creative-shop.html

5

Nov

Mercado

Programa Novos Rumos do TJRN abre vagas para estagiários de Direito, Psicologia e Serviço Social

O programa Novos Rumos na Execução Penal publicou edital de processo seletivo para estagiário de pós-graduação remunerado. São oferecidas três vagas, sendo uma para o curso de Direito, uma para o curso de Psicologia e uma vaga para o curso de Serviço Social.

As inscrições serão realizadas no período de 5 a 9 de novembro, no horário das 8h às 14h, na sede do programa Novos Rumos na Execução Penal, localizada no Anexo da Ribeira (Avenida Duque de Caxias, 151, CEP: 59025-300). A jornada de estágio é de seis horas diárias, sendo 30 horas semanais. O estagiário receberá mensalmente bolsa-auxílio no valor de R$ 1.874,00, mais auxílio transporte no valor de R$ 127,60. Informações pelos telefones: (84) 3616-6800 ou 3616-6850/51 ou 52. O edital completo pode ser acessado AQUI.

Documentos

É necessário ao candidato levar os seguintes documentos para o ato de inscrição: Fotocópia legível da cédula de identidade e do CPF, cópia do Diploma de Graduação registrado, cópia do histórico escolar de graduação, certidão comprobatória de matrícula em curso de pós-graduação em instituição de ensino superior e declaração de que não está no desenvolvimento de atividades em quaisquer escritórios de advocacia.

Provas

Para seleção dos candidatos será realizada prova discursiva, de caráter classificatório e eliminatório. Além disso, será feita entrevista com os cinco primeiros colocados na prova subjetiva, em que se analisará a aptidão do candidato à vaga.

A prova subjetiva terá duração de três horas e será realizada na data provável de 27 de novembro, na sede da Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn), com início previsto para as 14h (horário de Brasília).

5

Nov

Mercado

Instituto Metrópole Digital lança edital para seleção de programa de residência em Tecnologia da Informação

O Instituto Metrópole Digital (IMD) lançou na última quinta-feira (1) dois editais para seleção do Programa Residência em Tecnologia da Informação (pós-graduação lato sensu), que nesta edição está sendo realizada em parceria com Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN). As inscrições para participar do processo seletivo seguem até o dia 13 de novembro. O valor mensal das bolsas para os aprovados é de R$ 1.500.       

São ofertadas oito vagas, divididas em duas áreas de atuação: analista e desenvolvedor de Softwere (quatro vagas)e analista de Business Intelligence (quatro vagas). As inscrições devem ser realizadas exclusivamente via Sistema de Gestão de Atividade Acadêmicas (Sigaa), mediante preenchimento e envio de formulário, disponível no próprio link da inscrição.

Podem participar da seleção candidatos que possuam graduação de nível superior em qualquer área. No entanto, o processo seletivo será realizado por meio de prova teórica objetiva de conhecimentos específicos, que será aplicada no dia 18 de novembro, na sede do IMD.         

Os selecionados no processo deverão cumprir carga horária de 30 horas semanais, distribuídas entre atividades práticas no TRE e aulas teóricas no IMD. O resultado final do processo será divulgado no dia 26 de novembro, no site do IMD. Os detalhes sobre seleção, datas e prazos podem ser conferidos no edital do processo, disponível neste endereço eletrônico.

1

Nov

Mercado

Detran reduz filas e facilita atendimento aos usuários com ampla oferta de serviços pela internet

A implantação pelo Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) da abertura de processos de renovação, segunda via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), primeira Habilitação, CNH Digital, CNH Definitiva e Permissão Internacional para Dirigir (PID) via internet demonstra resultados positivos no tocante a agilidade do serviço de atendimento e na diminuição de filas de espera no setor de Habilitação de Condutores do Órgão.

A sala de abertura de processos de habilitação situada na unidade sede do Detran, no bairro de Cidade da Esperança, em Natal, que antes se mantinham com uma lotação rotineira, hoje é possível verificar uma diminuição da permanência do usuário para resolver sua demanda. O motivo principal está relacionado a abertura de processos via internet, o que resulta num tempo bem menor de retenção do cidadão na sala de habilitação, já que na abertura do serviço via internet ele adianta duas etapas do processo, inclusive já chegando ao Detran com a guia de pagamento do serviço devidamente quitada e com isso evita a fila no guichê de pagamento instalado na sede do Departamento.

Os serviços online do Detran contam ainda com duas situações em que o usuário pode resolver tudo pela internet, sem a necessidade de se dirigir as centrais de atendimento do Detran. Essas situações se aplicam àqueles cidadãos que perderam a CNH ou precisam solicitar a CNH Definitiva. Nesses casos, todo o processo é iniciado e finalizado via online e o documento novo é enviado diretamente para o endereço do usuário cadastrado no sistema do Detran.

O plano da Direção Geral do Detran é de gradativamente ir incorporando novas demandas dos usuários a plataforma de serviços online oferecidos pelo Departamento de Trânsito do RN. “A ideia é modernizar os processos dando ao cidadão as melhores condições nos itens de comodidade, transparência, segurança e agilidade na solicitação e emissão do documento de CNH”, comentou o diretor-geral do Detran, Eduardo Machado.

O procedimento de solicitação dos serviços pela internet é simples e prático, bastando que o usuário entre no site do Detran e clique no botão “Consulta de Pessoas e Boletos”. Logo em seguida, abre uma nova tela onde o sistema pede para que o cidadão insira os números do CPF e do registro da CNH, e logo após, clica em “consulta”. Dessa maneira, o usuário tem acesso aos dados da sua habilitação, a exemplo de possíveis débitos e de pontuação. Nessa mesma tela é possível visualizar os botões que dão acessos a segunda via da CNH, renovação de CNH, PID e CNH Digital. Já o usuário que deseja abri o processo de primeira habilitação, basta digitar o CPF e seguir as instruções fornecidas pelo sistema.

Na fase seguinte, o solicitante escolhe o serviço desejado e preenche um formulário padrão, podendo até mesmo atualizar o endereço residencial. Após finalizar o cadastro, será gerado uma página com o número do Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach) e a finalização do processo. Essa página com número do Renach deverá ser impressa pelo usuário e levada acompanhando a documentação pessoal para ser apresentada no guichê de atendimento do Detran, onde será iniciada a segunda etapa do procedimento para aqueles que optaram pela renovação do documento, que é a captura da imagem e das digitais do cidadão, sendo em seguida liberada a emissão da CNH.

Já o pagamento da taxa gerada pelo serviço pode ser realizado assim que o cidadão concluir a etapa online. Os meios utilizados para a quitação pode ser pelo aplicativo do Banco do Brasil; imprimir a guia e pagar diretamente no caixa do banco de preferência do usuário; ou mesmo buscar uma agência do Pagfácil e informar o CPF, que o débito será localizado, podendo assim ser quitado. Com essa opção, ao chegar no Detran o cidadão já pula duas etapas da abertura do processo, fazendo com que a conclusão do serviço seja mais ágil e prática.

1

Nov

Mercado

Brasil registra aumento em linhas celulares pós-pagas no último ano

O Brasil registrou aumento de 13,16% de linhas de celular no sistema pós-pago entre os meses de setembro de 2017 e setembro de 2018, confirmando tendência de migração de linhas pré-pagas para pós-pagas observada nos últimos meses. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (31) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em julho de 2018 as linhas móveis pós-pagas detinham 41% de participação de mercado, frente 59% de linhas no sistema pré-pago.

Os dados da Anatel também mostram que, em setembro de 2018, aparelhos celulares que usam tecnologia 4G correspondiam a mais da metade do mercado, respondendo por 54% do total, com 125 milhões de linhas, seguidos de aparelhos com tecnologia 3G, com 63 milhões de linhas e 27% do mercado, e dos 2G, com 26 milhões e 11% do mercado. As linhas voltadas a aplicações máquina-máquina (M2M) totalizaram 18 milhões de unidades e respondem por 8% do mercado.

Redução de linhas

De acordo com a Anatel, o Brasil registrou 234,25 milhões de linhas móveis em operação em setembro de 2018. O número apresenta uma redução de 111.806 linhas em relação a agosto de 2018. Nos últimos 12 meses, houve redução de 6,8 milhões de linhas no país.

Na contramão da tendência nacional, o estado de Roraima registrou o maior aumento no número de linhas percentualmente, com a entrada de 38.406 linhas móveis, aumento superior a 8% na comparação entre os meses de setembro de 2017 e 2018. Em seguida está o Amapá, com aumento de 35.693 linhas, que corresponde a mais de 5%.

O Amazonas, Espírito Santo, Pará e Acre também registraram aumento no número de linhas, enquanto todos os demais estados e o Distrito Federal apresentaram redução. A maior queda foi registrada no Distrito Federal, com redução de 431.014 linhas, queda de 8,4%.

Fonte: Agência Brasil

1

Nov

Mercado

Crise no mercado editorial leva Saraiva fechar 20 lojas e apostar em vendas pela internet

Deu no Portal Meio e Mensagem:

A Saraiva, empresa de 104 anos que opera em 17 estados e no Distrito Federal, anunciou o fechamento de 20 lojas em todo o País como parte de um “esforço da companhia em obter rentabilidade e ganho de eficiência operacional, dentro de uma estrutura mais enxuta e dinâmica. Nesse sentido, as medidas adotadas pela companhia incluem o fechamento de algumas lojas.

Com este movimento, a empresa dá continuidade ao seu plano de transformação, que inclui aberturas, reformas e fechamentos de unidades, a fim de manter sua operação saudável e cada vez mais multicanal. A empresa inaugurou neste ano quatro lojas dentro do novo conceito nas cidades de Cuiabá (MT), Rio de Janeiro (RJ) e Olinda (PE)”, diz o comunicado que emitiu ao avisar sobre o encerramento das lojas.

Na última sexta-feira (26) a Livraria Cultura entrou com pedido de recuperação judicial para renegociar uma dívida de R$ 285,4 milhões, com bancos e fornecedores. A Cultura adquiriu a Fnac que, também recentemente, encerrou completamente sua operação no Brasil. Segundo o comunicado da Cultura, a iniciativa foi tomada devido às “incertezas do cenário econômico brasileiro e, dentro delas, a crise do mercado editorial, que encolheu 40% desde 2014, o que fez com que a Livraria Cultura passasse a enfrentar dificuldades, também.

Diante disso, a Livraria Cultura iniciou, há três meses, um duro programa de ajustes: eliminamos lojas de baixo resultado; redimensionamos o quadro de funcionários; cortamos despesas de toda ordem; fizemos uma revisão profunda do planejamento de curto e médio prazos. Optamos também pela recuperação judicial da Livraria Cultura, cujo pedido está sendo apresentado aos órgãos competentes. Com essa medida visamos normalizar, em curto espaço de tempo, compromissos firmados com nossos fornecedores”, relata a nota da empresa.

A Saraiva, ainda via comunicado, diz que tem tomado uma série de medidas voltadas para a evolução da operação e perenidade do negócio.

“A empresa continua a investir em seu futuro e reforçará sua estratégia voltada para o digital, com uma operação, cada vez mais, omnichannel para atender seus clientes em todas as plataformas, e passa a contar com 84 lojas físicas e e-commerce. Esse último, com crescimento significativo nos últimos anos, alcançando 38,4% do total de vendas da companhia no segundo trimestre de 2018. Esse resultado reflete o investimento na transformação do negócio, com ações interativas e a integração de novas soluções que trazem mais agilidade e consistência aos dados obtidos, melhorando a experiência em nosso canal e-commerce. Além disso, a empresa focará seu negócio no mercado de livros, que representa a essência da companhia e é a categoria mais vendida pela rede. Complementar ao universo de leitura continua a ofertar produtos de papelaria, games, filmes e música. Com isso, os itens de tecnologia, que incluem telefonia e informática, passarão a ser vendidos no modelo de negócio de marketplace próprio, que atualmente já opera integrado ao nosso e-commerce”.

Fonte: Portal Meio e Mensagem / Disponível em: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2018/10/30/saraiva-fecha-20-lojas-e-aposta-no-online.html

31

Out

Mercado

Alta nos preços dos smartphones leva consumidor a esperar três anos para trocar

Os celulares estão cada vez mais caros e isso está afastando os consumidores. Uma pesquisa da HYLA Mobile Inc, publicada pelo Portal TechMundo, descobriu que os consumidores estão aguardando cada vez mais tempo para trocar de smartphone por causa dos preços e da queda de subsidios realizados por operadoras.

Em 2016, o consumidor médio esperava 2,3 anos para trocar de smartphone. Hoje, esse número pulou para 2,8 anos — entre os pesquisados, uma parcela alcançou 2,92 anos. E a barreira dos US$ 1 mil para apenas um celular quebrada há pouco tempo ajudou a empurrar esse número.

“Mudanças na estrutura dos contratos de telefonia celular forçaram mais clientes a pagar o preço total por dispositivos que antes eram subsidiados por grandes operadoras como a Verizon Communications Inc e a AT & T Inc. As operadoras nos últimos anos ofereceram promoções menos generosas e separaram o custo de um telefone de taxas de serviço mensais de um cliente, levando ao desaparecimento do ritual de dois anos de atualização de dispositivos e contratos de serviço simultaneamente”, disse o Wall Street Journal.

Essa pesquisa, contudo, diz respeito aos consumidores nos Estados Unidos. Seria interessante notar o tempo levado pelos consumidores brasileiros.

Fonte: TechMundo/ Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/seguranca/135731-preco-alto-consumidores-demoram-3-anos-trocar-celular.htm  

30

Out

Mercado

Empresariado está cauteloso para investir neste fim de ano, aponta pesquisa da CNDL/SPC Brasil

O empresariado dos setores de comércio e serviços ainda está cauteloso para realizar investimentos neste fim de ano. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que mais da metade (54%) dos micro e pequenos empresários não vai investir nos próximos três meses.

Na escala, o Indicador de Demanda por Investimento ficou em 38,5 pontos no mês passado. Índice muito próximo do patamar registrado em junho de 2018 (38,3 pontos), quando houve impacto da paralisação dos caminhoneiros. Pela metodologia, quanto mais próximo de 100, maior a propensão para o investimento. Quanto mais próximo de zero, menor a propensão.

Na avaliação do presidente da CNDL, José César da Costa, a intenção de investimento por parte dos micro e pequenos empresários ainda é tímida porque permanece um clima de incertezas diante das eleições. “Espera-se que com a definição do cenário eleitoral, os empresários tenham maior previsibilidade em relação aos rumos do país e possam, assim, colocar em práticas seus projetos, retirando a economia desse compasso de espera”, afirma o presidente da CNDL.

62% dos empresários que pretendem investir buscam aumentar vendas

De olho na proximidade das festas de fim de ano, 62% dos empresários que têm intenção de investir planejam aumentar suas vendas. Além disso, 23% disseram que destinarão recursos para atender ao aumento da demanda em seus estabelecimentos, 16% adaptarão a empresa para adotar uma nova tecnologia e 11% para economizar.

Como a maior parte dos empresários que pretende investir buscam vender mais, a ampliação dos estoques é a principal finalidade nesse período, mencionada por de 39% da amostra. Outras formas de preparo são compra de equipamentos e maquinário (23%), reforma das instalações da empresa (21%); divulgação, como mídia e propaganda (18%); ampliação de portfólio (12%) e contratação de funcionários (12%). “Embora o momento seja de cautela entre os empresários que têm a intenção de investir, o período de fim de ano, data importante para o comércio, já aparece no radar”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

A sondagem revela ainda que, entre aqueles que planejam investir, a maior parte irá recorrer ao capital próprio guardado na forma de poupança ou outros investimentos (58%). Já 10% será resultante da venda de algum bem e 17% mencionaram buscar empréstimo e financiamentos em bancos e financeiras. Quando questionados sobre a razão de utilizar capital próprio para investir no negócio, a maioria destes empresários justificou com o fato dos juros bancários serem muito altos (72%).

Apenas 11% dos entrevistados devem tomar crédito nos próximos três meses

Em setembro, o Indicador de Demanda por Crédito apresentou leve recuo na comparação com o mês anterior. Na escala do indicador que varia de zero a 100, houve uma pequena variação, passando de 19,5 para 18,5 pontos. Na comparação com os últimos dois meses, o recuo foi de 4,3 pontos — em julho último, o indicador chegou a marcar 22,8 pontos. Quanto mais próximo de 100, maior o apetite para tomada de crédito nos próximos três meses; quanto mais distante, menor é o apetite.

Em termos percentuais, apenas 11% dos micro e pequenos empresários dos ramos do comércio e serviços disseram ter intenção de tomar recursos emprestados de terceiros nos próximos três meses. Já os que não pretendem tomar crédito somam 79% dos empresários consultados. A maior parte (58%) justifica que consegue manter seu negócio com recursos próprios, enquanto 25% preferem não arriscar em meio às inseguranças econômicas e 23% consideraram as taxas de juros muito elevadas. Entre os que manifestam a intenção de contratar crédito, as principais finalidades são formar capital de giro (29%), adquirir equipamentos (18%) e ampliar estoque (14%).

30

Out

Mercado

Número de empresas com dívidas atrasadas acelera em setembro no país

Levantamento feito pela Federação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra o crescimento no número de empresas com contas em atraso em setembro, registrando alta de 9,39% na comparação com o mesmo período no ano passado. Já na comparação mensalde agosto para setembro deste ano, houve crescimento modesto de 0,56%.

Os dados do Indicador de Inadimplência da Pessoa Jurídica revelam que a região com o maior volume de empresas devedoras foi o Sudeste, cujo crescimento foi de 17,16% na comparação anual. Na sequência, entram as regiões Sul, com 4,60%; Centro-Oeste, com 4,38%; Nordeste, com 2,78%; e Norte, com 1,83%.

O indicador revela que o número de dívidas em atraso, no nome de pessoas jurídicas, também acelerou em setembro, com alta de 7,25% na comparação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com o estudo, o setor de serviços foi o ramo credor que registrou o maior crescimento da inadimplência de pessoas jurídicas, apresentando variação de 9,4%, seguido pela indústria (5,7%) e comércio (2,2%).

Considerando as empresas devedoras, a maior parte atua no comércio (46%), seguida do ramo de serviços (40%) e indústrias (9%). Do ponto de vista dos credores – aqueles que deixam de receber - somente as empresas de setor de serviços respondem por 70% do total das dívidas. Na sequência, estão o comércio (17%) e as indústrias (12%). A média é de duas dívidas para cada empresa inadimplente.

Segundo o SPC Brasil, as dificuldades econômicas persistem mesmo com o fim da recessão. A entidade afirma que o desemprego elevado e a consequente queda no faturamento das empresas são os principais fatores que puxam o crescimento no número de empresas inadimplentes.

Fonte: Agência Brasil

29

Out

Mercado

Semana Global terá mais de 3 mil eventos em 500 cidades brasileiras

Já supera a marca de 2,7 mil o número de eventos cadastrados na 11ª Semana Global do Empreendedorismo (SGE), que acontece entre os dias 5 a 9 de novembro. A iniciativa já mobiliza 239 instituições em mais de 460 cidades brasileiras e deve continuar crescendo. A expectativa é que este número pode dobrar próximo a data do evento. Este ano, os principais temas da Semana Global são o empreendedorismo de impacto social, o feminino e o empreendedorismo inovador, todos tendo como base o público jovem. A programação já está disponível para consulta no sitehttps://www.empreendedorismo.org.br/. A SGE está presente em mais de 167 países e mobiliza anualmente milhares de organizações e milhões de pessoas.

Nos últimos três anos, apenas no Brasil, mais de 2,5 milhões de pessoas participaram de cerca de 10 mil atividades da Semana Global do Empreendedorismo, o que torna o país o principal incentivador da modalidade em todo o mundo, rendendo sete premiações internacionais. A tendência é que os números de 2018 sejam ainda maiores do que no ano passado. Até o início desta semana, já são 1.358 eventos. “A tendência é que o total de eventos fique em torno de 3 mil”, afirma Augusto Togni, gerente da Unidade de Cultura Empreendedora.


Até agora, os temas que mais têm despertado atenção dos participantes da Semana Global do Empreendedorismo são vendas e marketing, planejamento estratégico, finanças, gestão de negócios e inovação. São Paulo, que hoje tem o maior número de micro e pequenas empresas em todo o país, lidera o número de eventos, seguido por Pernambuco, Santa Catarina, Bahia e Amazonas. Até agora, já são 243 mil o número de vagas disponibilizadas para as diversas ações previstas.


Criada na Inglaterra em 2007, a Semana Global do Empreendedorismo tem como objetivo fortalecer e disseminar a cultura empreendedora para a sociedade. Em todo o mundo são realizadas diversas atividades voltadas ao tema entre os dias 5 e 9 de novembro. O Sebrae lidera a 11ª edição da SEG, atuando em colaboração com outras organizações: Aliança Empreendedora, Anjos do Brasil, Artemisia, Anprotec, Conaje, Brasil Junior, Junior Achievement e Endeavor. Juntas, as instituições parceiras trabalham para ampliar o impacto do movimento.

 Com informações da Agência Sebrae de Notícias

22

Out

Comunicação

Uninassau realiza Encontro de Influenciadores Digitais em Natal

A Faculdade UNINASSAU Natal, por meio da coordenação de Pós-Graduação, irá promover, no dia 07 de novembro, o “I Encontro de Influenciadores Digitais”, a partir das 19h30, na sede da unidade localizada em Capim Macio. O evento reunirá influenciadores experientes e diversificados do mercado digital do Rio Grande do Norte, como: Anilson Knigth, Bruno Fragoso, Kaddja Maia, Renata Montenegro, Vanessa Borges e Suzana Schott.

De acordo com coordenadora de Pós-Graduação da UNINASSAU, Ytâmitta Barbosa, o objetivo da ação é apresentar aos participantes os impactos das mídias sociais no comportamento social e no mercado de trabalho. “Teremos apresentação de diferentes cases de sucesso em nosso Estado. Será uma oportunidade para que os participantes possam debater e aprender um pouco mais sobre o universo dos influenciadores e como eles inspiram o mercado Potiguar”, explicou.  

A atividade será aberta para estudantes, empresários e comunidade em geral. A entrada é gratuita, devendo o participante fazer apenas a doação de 1kg de alimento não perecível. As inscrições podem ser feitas pelo site: extensao.uninassau.edu.br.  Outras informações podem ser obtidas através do telefone (84)3344-7813.

18

Out

Mercado

Um em cada três clientes ignora valor da fatura do cartão de crédito, mostra pesquisa

Levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) aponta que um terço dos consumidores que usaram cartão de crédito no mês de agosto desconhece o valor da fatura. O Indicador de Uso do Crédito revelou também que 25% dos usuários dessa modalidade pagaram parcialmente as contas do cartão, enquanto 74% pagaram o valor integral da fatura (64% nas classes C e D).

De acordo com a pesquisa, 42% dos consumidores recorreram a algum tipo de crédito em agosto, e a modalidade mais citada pelos entre os entrevistados foi o cartão de crédito, mencionado por 35%. Em seguida, aparece o crediário, com 9%, o limite do cheque especial (7%), e os empréstimos (6%).

A sondagem constatou ainda que metade dos tomadores de empréstimos e financiamentos atrasaram, em algum momento, o pagamento de parcelas da dívida, sendo que 21% ainda estão com prestações pendentes.

Sobre a disposição em cortar gastos, a pesquisa revelou que 55% dos consumidores pretendem diminuir as despesas em relação ao mês de agosto. Outros 36% sinalizaram manter o mesmo nível de gastos, enquanto 5% afirmaram ter a intenção de aumentar as despesas.

Limite do orçamento

O levantamento aponta que oito em cada dez consumidores estão no limite do orçamento, sendo que desses, 38% estão no vermelho. Entre quem está abaixo do orçamento, metade deles cita a alta nos preços como a principal causa do desajuste, além da queda na renda (25%), perda do emprego (23%) e o descontrole nos gastos (13%).

Para o SPC Brasil, o uso do crédito exige cuidado e não pode funcionar como complemento de renda. A entidade ressalta ainda que a falta de disciplina no controle financeiro acaba comprometendo parte do orçamento por mais tempo do que o planejado. A causa são as renegociações, que normalmente ampliam os prazos de pagamento.

A pesquisa abrange 12 capitais das cinco regiões brasileiras. Os entrevistados somam 80% da população residente em cada capital. A amostra colheu 800 casos e foi integrada por pessoas com idade superior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e de todas as classes sociais. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

Foto/Pixabay. Com informações da Agência Brasil