Mercado

13

Ago

Mercado

Programa de intercâmbio voltado para a interação entre indústria nacional e centros internacionais está com inscrições abertas

Voltado para a interação entre a indústria nacional e centros de conhecimento internacionais, o recém-criado Programa Inova Global está com inscrições abertas para empresas interessadas em fomentar projetos de pesquisa tanto no exterior, quanto no Brasil, por meio do intercâmbio de pesquisadores-bolsistas.

O prazo termina no dia 30 de agosto. A iniciativa foi idealizada pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e será conduzida em uma parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e o Centro Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O programa tem como origem a agenda de “Inserção global via inovação” e busca o fortalecimento de arranjos na área de ciência, tecnologia e inovação, além da capacitação de talentos inovadores.

De acordo com a superintendente Nacional do IEL e diretora de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Gianna Sagazio, o Inova Global irá conectar a indústria brasileira a parceiros internacionais de referência em inovação. “O Inova Global vai promover a troca de experiência com instituições de referência em inovação. A nossa ideia é auxiliar a indústria brasileira na construção de conhecimento aplicável e na consolidação de parcerias internacionais”, detalha Gianna.

“Os intercâmbios viabilizarão transferência de conhecimento e habilidades entre institutos de tecnologia no exterior, empresas de classe mundial e a indústria que atua no Brasil”, acrescenta a superintendente do IEL.

Os formulários para as propostas de participação estão disponíveis desde o último dia 24. Todas as orientações, sugestões e demais questões referentes ao programa devem ser encaminhadas ao IEL, pelo site www.programainovaglobal.com.br.

Entre os benefícios do Inova Global estão o acesso à rede de parceiros internacionais; custo competitivo para a execução de projetos de inovação; segurança jurídica para enviar e receber pesquisadores; monitoramento dos intercâmbios; e avaliação de resultados.

Para participar, a empresa precisa apresentar um projeto de inovação, prevendo a viagem de um bolsista para intercâmbio em outra empresa ou o recebimento de um pesquisador estrangeiro. Durante todo o processo, a empresa receberá o apoio do IEL, desde a escolha do bolsista até a execução do plano de trabalho.

Já o pesquisador selecionado deverá elaborar um plano de trabalho com as instituições participantes e conduzir as atividades de pesquisa e desenvolvimento do projeto de inovação.

As despesas do intercâmbio serão custeadas por meio de uma bolsa subsidiada pelo CNPq que inclui mensalidade, passagens aéreas, auxílio instalação e seguro saúde.

11

Ago

Mercado

Sebrae traça ranking dos negócios mais promissores para 2018

Para orientar os empreendedores que planejam investir na abertura de um negócio ainda este ano, o Sebrae fez um levantamento das atividades que estarão em alta em 2018. Os negócios no ramo de alimentação, saúde e serviços pessoais estão entre os que apresentam tendências promissoras, como é o caso do fornecimento de marmitas, serviços para idosos ou atividades de estética.

O estudo é baseado no perfil de novas empresas em anos anteriores a partir do comportamento da economia nacional e do mercado externo. A pesquisa revelou que os empreendimentos que promovem saúde, inovam na oferta de alimentos e oferecem serviços ligados à beleza pessoal estão entre as atividades mais prósperas para este ano.

Para mapear os negócios promissores de 2018, o Sebrae analisou os segmentos com maior taxa de expansão nos últimos anos, pois sinalizam a existência de uma maior demanda do mercado consumidor. Entre 2013 e 2017, o serviço ambulante de alimentação e o fornecimento de alimentos preparados para consumo das famílias cresceram 24% ao ano, por exemplo.

Outro setor que deve atrair novas empresas em 2018 é a construção, com destaque para atividades de pequenas reformas, instalação e manutenção elétrica e serviços de pintura. Nos últimos cinco anos, o registro de novas empresas que oferecem serviço de obras de alvenaria aumentou 36% ao ano.

 

Confira as atividades mais promissoras para 2018:

Alimentos e bebidas - lanchonetes, casas de chá, de sucos, comércio de alimentos, fornecimento de alimentos preparados, bares, restaurantes, comércio de bebidas e fabricação de produtos de padaria e confeitaria;  Vestuário e calçados - confecção de roupas, confecção sob medida, comércio de vestuário e calçados;

Construção - Pequenas reformas, instalação e manutenção elétrica, serralheria, comércio de material de construção e serviços de pintura; Saúde - Venda de planos de previdência complementar e de saúde, atividades de condicionamento físico, serviço de diagnóstico por imagem, atividades de fisioterapia, atividade médica ambulatorial, ensino de esportes, instituições para idosos e serviços veterinários;

Educação - serviços de educação infantil, treinamento profissional/gerencial, transporte escolar, ensino de esportes; Serviços pessoais - cabeleireiros, manicure e pedicure, atividades de estética e beleza, comércio de cosméticos;

Serviços especializados - Transporte de carga, serviço de taxi, lavagem/lubrificação/polimento de veículos, lanternagem e pintura de veículos, serviço de entrega rápida, produção de fotografia e serviços de contabilidade;

Vendas - marketing direto, promoção de vendas, representação comercial, fabricação de letreiros; Comunicação/Computação - serviço de comunicação/multimídia, desenvolvimento de softwares, portais/provedores de conteúdo e outros serviços de internet. Informática - comércio de equipamentos de informática; Entretenimento - casas de festas e eventos, organização de feiras, congressos, exposições e festas e Lojas de conveniência.

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

9

Ago

Mercado

Alimentação saudável é tendência de mercado e de comportamento social

Antes associada a comida insossa e sem cor, atualmente, a alimentação saudável e natural aparece de forma criativa, atraente e variada. Hoje, em praticamente todas as grandes cidades brasileiras existem restaurantes e lojas comercializando produtos naturais. Os legítimos restaurantes naturais são aqueles que não utilizam ingredientes industrializados e, sempre que possível, só oferecem produtos orgânicos. A partir daí, há uma ampla variedade de estilos. Existem ainda os restaurantes 100% vegetarianos, aqueles que servem comida crua (nada é feito usando fogo a uma temperatura acima de 40° C), aqueles que utilizam ovos e leite e até aqueles que servem carnes brancas.

Nos últimos anos, esses estabelecimentos naturais têm sido associados à sustentabilidade e preservação da natureza. Tais empreendimentos primam pela oferta de produtos livres de pesticidas e outros compostos químicos nocivos ao meio-ambiente sendo fortes aliados no combate à preservação das fontes naturais. Com o intuito de seguir essa tendência, alguns empreendedores têm investido em práticas de sustentabilidade, ou seja, ecologicamente corretas. Estas podem ser adotadas em qualquer estabelecimento seja ele residencial ou comercial. Nos restaurantes e lojas naturais, por exemplo, as medidas ecológicas podem ser perfeitamente aplicadas, oferecendo assim uma refeição saudável e sustentável aos clientes.

Com o objetivo de fomentar esse setor de alimentos saudáveis e naturais, o Sebrae RN em parceria com a loja Farmeria promovem dia 16 de agosto o III Workshop de Alimentação Saudável a partir das 19h nas salas 3, 4 e 5 da Instituição. O evento como objetivo disseminar conteúdos sobre o setor da alimentação saudável e agregar os profissionais da saúde como médicos e nutricionistas e os empreendedores, tanto os produtores como os comerciantes.

A programação contará com uma oficina facilitada pela nutricionista Mariana França que irá falar de maneira técnica sobre a alimentação, produtos saudáveis de modo geral e receitas de como utilizar esses alimentos da melhor forma. Além da oficina, o evento contará com uma palestra motivacional ministrada pelo representante da Casa Durval Paiva, Fernando Campos.

“Alimentação saudável é um segmento crescente e com ótimas perspectivas de futuro. O desenvolvimento do setor está atrelado a uma maior conscientização da população que percebeu a devida importância da boa prática alimentícia para se obter uma melhor saúde. Alimentação saudável não é modismo e sim uma tendência que não se limita ao nosso Estado, mas que reverbera por todo o mundo”, comenta o gestor do Projeto Alimentos e Bebidas do RN, Horácio Barreto.

As inscrições estão abertas e acontecerão em duas etapas. A primeira deverá ser feita na loja Farmeria – Av. Prudente de Morais, 4262 Lagoa Nova, mediante a entrega de 3 kg de alimento (arroz, feijão, fubá, macarrão, farinha de mandioca, ou 2 pacotes de café ou 1 lata ou pacote de leite em pó (apenas 1 unidade). Ao final da primeira etapa, o participante receberá um código ainda na loja. A segunda etapa deverá ser realizada pelo 0800 570 0800. A inscrição pelo call center só deverá ser feita após a obtenção do código. Mais informações pelo número 3027-1515.

O relatório The Top 10 Consumer Trends for 2017, que analisa as tendências de mercado, notou uma inclinação dos consumidores pelos itens considerados saudáveis. Segundo o documento, 83% dos entrevistados estão dispostos a gastar mais para obter um alimento saudável; 79% substituem produtos da alimentação convencional por opções mais saudáveis; 28% acham importante consumir alimentos com alto teor nutricional; 22% optam por comprar alimentos naturais sem conservantes; 44% dão preferência a produtos sem corantes artificiais e 42% optam por itens sem sabores artificiais.

Consumidores estão dispostos a gastar mais para obter alimentos saudáveis

O ‘Tendências Mundiais de Alimentação e Bebidas 2017’, da Mintel, mostra que 24% dos adultos brasileiros comeriam mais grãos integrais como linhaça e quinoa, se soubessem como utilizá-los nas receitas. Ainda de acordo com esse levantamento, os entrevistados estão mais dispostos a consumirem produtos feitos com frutas, vegetais, oleaginosas e grãos. Os comerciantes também já notaram esta mudança de comportamento dos clientes.

Segundo o Instituto Datafolha, em 2016, 56% dos estabelecimentos gastronômicos do País notaram que seus clientes estavam mais interessados no consumo de alimentos saudáveis. 53% dos entrevistados observaram um aumento na procura por frutas, 61% disseram que os clientes estão consumindo mais legumes e verduras e 65% disseram ter crescido o consumo de sucos naturais. Já segundo projeção da Euromonitor, o mercado de alimentos saudáveis deve movimentar R$ 63,5 bilhões em 2018 no Brasil, alta de 0,8% em relação ao ano passado.

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

9

Ago

Mercado

 Workshops de capacitação treinam funcionários do comércio que aderiram ao Liquida Natal

Lojistas e colaborares que aderiram a Liquida Natal deste ano participam a partir de hoje (09) de workshops de capacitação. Serão quatro encontros, realizados sempre às quintas-feiras, às 18h30. Os três primeiros vão acontecer no auditório do IFRN Central e o último no auditório da Escola de Governo, no Centro Administrativo.

A Liquida Natal é a única campanha promocional que oferece treinamento para todos os profissionais de vendas das empesas. De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal), Augusto Vaz, a CDL Natal cumpre dois papéis importantes com a promoção, que são contribuir para a melhoria da prestação de serviço do comércio e o aumento nas vendas.

“Nossa campanha foi criada para movimentar o comércio em período antes considerado ruim de vendas, e hoje já conseguimos reverter. A Liquida Natal já é considerada a segunda melhor data em vendas do comércio de Natal. Em relação aos treinamentos, capacitação sempre agrega e claro, resulta em boas vendas”, afirmou.

O primeiro workshop que acontece hoje (09), no auditório do IFRN Central, às 18h30, tem como palestrante Fred Alecrim, com o tema: “4 passos para vender mais e melhor”. Na próxima quinta-feira, no mesmo horário e local será a vez de Kiko Kislanski falar sobre: “Vendas com significado”. Já o terceiro encontro vai tratar do “Protagonismo, Empreendedorismo, Inovação, Liderança e Foco”, com o palestrante João Kepler e ocorre também no IFRN Central, às 18h30.

Finalizando o treinamento no dia (30), o Liquida Natal traz “Os Melhores do Mundo”, com o tema “O Melhor Negócio do Mundo”, dessa vez no auditório da Escola de Governo.

 

8

Ago

Mercado

Estudo aponta falta de diversidade no mundo da tecnologia e inovação

Levantamento que ouviu 570 mulheres negras e indígenas nas cinco regiões do Brasil apontou baixa diversidade no mundo da tecnologia e da inovação. A pesquisa identificou relações de opressão, como machismo e racismo, em ambientes de trabalho relacionados à área e ausência de espaços de formação e incentivo à entrada em carreiras e atividades relacionadas a diferentes segmentos focados em tecnologias.

A pesquisa foi realizada no âmbito do projeto Pretalab, uma iniciativa da organização Olabi. Além da produção de informações sobre a ausência de diversidade nas carreiras e segmentos vinculados à tecnologia, a entidade promove iniciativas para aproximar mulheres negras e indígenas dessas áreas. Ela pode ser acessada em https://www.pretalab.com.

Do total de entrevistadas, 22% relataram ter entrado na área depois de cursos formais (em escolas técnicas e universidades). Segundo levantamento do Grupo de Gênero da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo citado no relatório, a célebre escola da maior instituição federal de ensino do país formou apenas 10 mulheres negras em 120 anos.

“A falta de estímulo tem um componente cultural importante e se reflete na pouca expressividade dos dois grupos nas engenharias e ciências exatas. Na tecnologia, esse distanciamento se agrava, já que a área é imaginada como ‘coisa de homem’ e um lugar de branco”, analisa o documento.

Em razão dos obstáculos nos ambientes escolares formais, para muitas entrevistadas, o contato ocorreu a partir do aprendizado informal, como grupos de apoio, busca de informações na internet, cursos livres e amigos. Contudo, o estudo também revelou que apenas 20% das entrevistadas disseram conhecer projetos envolvendo mulheres negras e indígenas com tecnologia.

Outra porta de entrada para atividades relacionadas à inovação é a aposta no “empreendedorismo digital”. Isso se reflete na principal prática relatada pelas mulheres ouvidas: a produção e difusão de conteúdos online.

O hábito de busca por conhecimento e por formação, com disposição para continuar com iniciativas de aprendizagem, foi manifestado por 99% das ouvidas no estudo. O desenvolvimento de software e hardware foi indicado como funções que parte das entrevistadas deseja conhecer mais e desenvolver habilidades.

Preconceito

A dificuldade de acesso às carreiras e ao mercado de tecnologia é relacionada no estudo a práticas de discriminação tanto de gênero quanto de raça. Experiências deste tipo foram relatadas pelas entrevistadas pela pesquisa.

“'Mas mulher sabe programar?’, ‘Você trabalha na faxina?’ e tantos outros que eu e muitas mulheres negras, pobres ou não, já ouvimos nessa área tão hostil, mas que continuo tentando por vocação e amar o que faço", disse Fabiana Rodrigues, em uma das histórias registradas pelo levantamento.

“Eu já seria minoria no curso que escolhi [Ciência da Computação] só por ser mulher. Aí sou também negra. É um desafio muito grande de entrar, de ocupar os lugares, porque você vê os olhares no elevador, na biblioteca, no corredor. Você vê. Eles te acompanham todo o tempo”, relatou Ana Carolina da Hora.

Iniciativas

O Pretalab inclui também ações para promover a aproximação de mulheres negras e indígenas com o mundo da tecnologia. Entre elas, estão a formação de mulheres com vistas ao aprimoramento de conhecimentos, a assessoria para que empresas e órgãos possam incorporar de maneira mais efetiva a diversidade em suas equipes e o fomento à formação de redes que potencializem a atuação de mulheres negras e indígenas em atividades vinculadas à inovação.

“As tecnologias estão carregadas com as visões políticas, econômicas e culturais de quem as cria – e esse poder hoje está centrado nas mãos de homens, brancos, heterossexuais, classe média/ricos. Isso já potencializa uma grande desigualdade, em um mundo cada vez mais digital”, diz Silvana Bahia, diretora de projetos do Olabi e coordenadora do PretaLab.

Além do Pretalab, a Olabi também desenvolveu outras iniciativas para estimular a curiosidade e pela tecnologia. Uma delas foi o projeto Minas de Dados, promovido pela Olabi e pela Transparência Brasil, que socializou conhecimento e ferramentas para coletar e cruzar informações públicas.

Com informações da Agência Brasil

8

Ago

Mercado

Sesc abre 200 vagas para cursos gratuitos em cinco cidades do RN

Estão abertas as inscrições para os cursos gratuitos do Sesc RN (entidade do Sistema Fecomércio RN) de setembro em Natal, Mossoró, Caicó, São Paulo do Potengi e Nova Cruz. São 200 vagas oferecidas e as inscrições podem ser realizadas até 23 de agosto, nas Centrais de Relacionamento das unidades Sesc onde o curso será ministrado. As aulas começam em 4 de setembro.

O Sesc oferece cursos nas áreas de culinária, com oficinas de bolos, salgados finos e orientações sobre como montar uma lancheira saudável. Em trabalhos manuais teremos cursos sobre decoração em caixa MDF, brinquedos artesanais, bordado em chapéu.

Para quem tem habilidade ou se interessa por corte e costura são oferecidos os cursos de confecção de vestidos, oficina de turbantes e faixas, desenho para moda (iniciante), oficina de montagem de tapete com chita.

Os cursos integram o Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG) do Sesc. O resultado da seleção será divulgado no dia 29/08, no site do Sesc e as aulas começam a partir do dia 4 de setembro.

Critérios de seleção

Podem se inscrever nos cursos gratuitos, os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes, além de estudantes de escolas públicas cuja renda familiar mensal não ultrapasse três salários mínimos nacionais.

No ato da inscrição, é preciso levar os documentos originais (com cópias): RG ou certidão de nascimento, CPF do candidato e do responsável legal, comprovante de residência (com emissão inferior a 60 dias) e de escolaridade, e ainda, caso necessário, documento que comprove deficiência física ou mental.

Também deverá ser entregue a autodeclaração de renda familiar e o questionário socioeconômico. Caso o interessado em fazer o curso seja menor de idade, deverá estar acompanhado do responsável.

Para mais informações acesse o site www.sescrn.com.br

7

Ago

Mercado

Programa Educativo troca resíduos sólidos recicláveis por mais de R$ 90 mil de desconto em contas de energia

Toda oportunidade de redução na conta de energia elétrica é muito bem vinda. A Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, mantém um programa educativo permanente sobre o consumo consciente de energia e uma das ações mais próximas do dia a dia dos clientes é o Vale Luz, projeto da área de Eficiência Energética, regulado pelo Aneel, que troca resíduos sólidos recicláveis, óleo de cozinha usado e latas de alumínio por descontos na conta de luz e contribui para o meio ambiente.

Lançado em 2013, o Vale Luz já recolheu cerca de 350 toneladas de resíduos sólidos recicláveis em Natal e concedeu cerca de R$ 90 mil em descontos na conta de luz de 2.563 clientes cadastrados no projeto até agora.

Atualmente, o caminhão do projeto percorre 23 pontos em 18 bairros de Natal, de 2ª a sábado, onde a Cosern tendas para troca dos resíduos sólidos recicláveis por descontos na conta de energia (confira o calendário de agosto na tabela em anexo).

Vale ressaltar que não existe limite para o desconto e o consumidor poderá conseguir até 100% de abatimento na fatura de energia. Caso o valor do crédito da pesagem ultrapasse o valor total da conta, o crédito restante será abatido no mês seguinte.

Os usuários também podem consultar o deslocamento diário do Vale Luz Cosern num aplicativo gratuito para smartphones (disponível para os sistemas Androide, IOS e Windows Phone). Basta procurar “Vale Luz Cosern” nas lojas de compras dos aplicativos e baixar gratuitamente o app.

Óleo de cozinha usado também garante desconto na conta

Desde novembro de 2017, o projeto Vale Luz Cosern também passou a trocar óleo de cozinha usado por desconto na conta de luz. São aceitos todos os óleos vegetais como os de soja, canola, girassol, gergelim, amendoim, milho coco, algodão e mamona, além de azeite de oliva e de dendê. Até agora, a Cosern já recolheu 1,7 toneladas de óleo usado que rendeu R$ 1.207,12 de desconto nas contas de luz dos clientes cadastrados.

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, cada família brasileira consome, em média, 4 litros por mês e descarta 1 litro. Esse gesto, que parece inofensivo, pode ser muito prejudicial para o meio ambiente. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água potável. Infelizmente, a maior parte da população ainda descarta o óleo de cozinha usado de forma incorreta, seja na pia, no solo ou simplesmente depositando-o no lixo.

Merrecas: latas de alumínio valem desconto na conta ou lâmpada LED

Para estimular a entrega de latas de alumínio no projeto Vale Luz, foi criada a “Merreca”, uma moeda fictícia que pode ser trocada por desconto na conta de luz ou por lâmpadas LED. Trocando as latinhas de alumínio por Merrecas, o consumidor ganha mais descontos na conta de energia e ainda contribui para um mundo mais sustentável.

Quanto vale uma latinha de alumínio na troca por Merrecas?

  •  Latinhas de 220 ml a 328 ml equivalem a 0,75 Merreca;
  •  Latinhas de 330 ml a 471 ml valem 1,00 Merreca;
  •  Latinhas acima de 473 ml: 1,25 Merrecas.

O cliente que acumular a partir de 78 Merrecas poderá realizar a troca por R$ 4,32 de desconto na sua fatura de energia elétrica ou por uma lâmpada LED, mediante a entrega de uma lâmpada (fluorescente compacta, halógena ou incandescente) de potência maior que 15W.

Foto: Cosern

31

Jul

Mercado

Anatel deve mudar regras para impedir cobranças após roubo de celular

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) determinou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) altere a regulamentação dos serviços de telefonia móvel para impedir a cobrança de mensalidades de clientes que comunicarem perda, roubo ou furto do celular.

De acordo com a assessoria do tribunal, a Justiça Federal em Florianópolis (SC) considerou procedente o pedido do Ministério Público Federal (MPF). A Anatel recorreu ao tribunal, mas a 4ª Turma decidiu, por unanimidade, negar o apelo. Para o relator do caso, juiz federal Sergio Renato Tejada Garcia, ficou demonstrada a omissão da agência reguladora no caso.

“Ao tentar se eximir do dever de regulamentação, a Anatel deixa de realizar as atribuições que lhe são incumbidas no tocante à defesa dos direitos dos usuários, à garantia de equilíbrio entre os consumidores e as prestadoras”, concluiu o juiz.

A condenação é resultado de uma ação civil pública aberta pelo MPF, segundo a qual a cobrança de multas pelo rompimento do contrato por vítimas de ação criminosa é uma relação que se dá de “maneira desproporcional e desarrazoada em desfavor do consumidor”.

O MPF constatou falhas no atendimento das operadoras na comunicação de eventos fortuitos e a cobrança de multas por cancelamento e mensalidades ao consumidor quando este não podia mais usar serviço.

Na ação, o MPF ressaltou a necessidade de regulamentação das regras para impedir as concessionárias de telefonia móvel de cobrar multa em casos de "rescisão de contrato de prestação de serviço de telefonia móvel, quando da ocorrência de caso fortuito alheio à vontade do usuário e durante a vigência de contrato de permanência mínima”.

Pela sentença a Anatel tem que mudar a regulamentação para impedir ”que as operadoras de telefonia móvel multem usuários que rescindiram contratos em razão de perda, roubo ou furto de aparelhos e obstar cobranças de mensalidades a partir da comunicação do fato, bem como impor a adoção de meios simples e ágeis para solucionar essas demandas”.

Com informações da Agência Brasil

30

Jul

Mercado

Oportunidade: 220 lotes de veículos serão leiloados pelo Detran/RN nesta terça

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) leiloa nesta terça-feira (31), 220 lotes de veículos que foram apreendidos nas ações de fiscalização do Órgão. Os lotes a serem leiloados estão retidos no pátio do Detran, situado na Rua Bom Pastor, 1222, bairro das Quintas (antiga garagem da viação Guanabara), em Natal. Os interessados podem visitar o local nesta segunda-feira (30), no horário das 8h às 14h. Os lotes compreendem veículos que vão continuar em circulação e outros destinados exclusivamente à sucata.

O leilão acontece na terça-feira (31), a partir das 10h, no Rifóles Praia Hotel, Salão Almirante, localizado na Rua Cel. Inácio Vale, 8847, Praia de Ponta Negra, na Via Costeira. Os interessados em participar do leilão podem se cadastrar bastando comparecer ao local do evento levando a documentação exigida, sendo pessoal física, deve apresentar RG, CPF e comprovante de residência, e sendo pessoa jurídica, o contrato social e CNPJ da empresa.

A participação também pode ser feita de forma online, bastando que o interessado tenha seu cadastro validado antes de iniciar o leilão, devendo ainda obedecer às exigências cadastrais especificadas no endereço eletrônico: http://www.lancecertoleiloes.com.br/cadastro.

O candidato que for responsável pelo arremate de qualquer bem deve assinar um comprovante de arrematação contendo número, valor e descrição do lote, como também efetuar o pagamento de sinal correspondente a 20% do valor do lote adquirido e após a data do pregão, em até três dias úteis, concluir a compra quitando os 80% que restarão. O custo de cada lote arrematado deve ser acrescido de 5%, referente à comissão do leiloeiro, além de 0,90% de ICMS, se o veículo for de circulação, ou 18% se o lote for destinado à sucata.

Deverá o arrematante custear ainda licenciamento, IPVA, Seguro DPVAT, tudo que envolva a transferência de propriedade, mudança de município, referente ao exercício de 2018. Já a sucata, o arrematante tem somente a obrigação de pagar as baixas da sucata e de gravame (caso haja), não pagando nenhuma outra taxa ao Detran. Nesse último caso, a arrematação dos veículos classificados como "Sucata" fica restrita as empresas de desmontagem registradas perante o órgão executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal em que atuar, conforme o Artigo 3º da Lei Nº 12.977, de 20 de maio de 2014.

O valor arrecadado com os arremates deve ser utilizado para custeio com a realização do leilão, despesas de remoção e pátio, para pagar impostos atrasados e multas, e se houver saldo remanescente será repassado ao proprietário. O Edital com todas as informações do leilão, inclusive com a relação completa dos carros e motocicletas com imagem e as especificações de marca, placa, ano de fabricação e valor inicial do bem podem ser conferidas clicando no link: http://www.lancecertoleiloes.com.br/leilao/31072018VE.

Novas Regras

O Detran aproveita a oportunidade para chamar atenção para as regras sobre retenção e leilão de veículos. De acordo com a lei 13.160, os veículos apreendidos e que não forem reclamados em um prazo de 60 dias contados a partir do recolhimento podem ir a leilão. Anteriormente, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) previa um prazo de 90 dias para que ocorresse o leilão.

A mudança na lei se dá também em relação à notificação, que agora pode ser feita apensa durante a remoção do veículo. Ou seja, caso o veículo seja apreendido conduzido pelo proprietário, no momento da autuação ele será notificado dos prazos de retenção e as providências para restituição. Se o proprietário ou condutor não estiver presente na hora da remoção, a autoridade de trânsito tem dez dias contados a partir da apreensão para expedir o comunicado para o endereço do dono do veículo ou por algum meio tecnológico.

Com informções Assessoria de Comunicação do Detran/RN

27

Jul

Mercado

Senac abre processo seletivo para a contratação de profissionais para seus quadros no RN

O Senac RN está com processo seletivo aberto para contratação de pessoas para seus quadros na Grande Natal e no município de Mossoró. Há diversas oportunidades disponíveis para profissionais do segmento de Turismo e Hospitalidade, bem como vaga para Instrutor de Inglês. A maioria dos selecionados atuará no Hotel Senac Barreira Roxa, na Via Costeira, cuja reinauguração está prevista para ocorrer ainda neste semestre.

As inscrições estão disponíveis até o dia 30 deste mês. Para participar, os interessados deverão enviar seu Currículo, Formulário de Disponibilidade e documentos exigidos no Edital de acordo com o cargo, através do e-mail editalsenac@rn.senac.br. Deve constar obrigatoriamente no assunto do e-mail o cargo/função para o qual está se candidatando e a respectiva jurisdição, sob pena de desclassificação.

A seleção será realizada em duas etapas. A primeira será através da análise dos currículos, e a segunda por meio da avaliação de conhecimentos específicos. Só será permitido concorrer apenas a um cargo, ao qual o candidato deverá realizar a candidatura no ato da inscrição.

Todos os detalhes do processo seletivo estão disponíveis no Edital, que pode ser acessado no endereço www.rn.senac.br/trabalhe-conosco.

Presente no Rio Grande do Norte há mais de 70 anos, o Senac conta com cerca de 500 colaboradores no estado. A Instituição possui nove unidades fixas e três unidades móveis. Desde 2014, integra o ranking do Guia Você S/A – As 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar, referência nacional em boas práticas na área de Gestão de Pessoas.

Confira as vagas disponíveis:

- Agente Operacional – Portaria; Auxiliar de Serviços Gerais; Auxiliar de Cozinha; Camareira; Copeiro; Commis; Mensageiro; Bartender; Garçom; Padeiro; Confeiteiro; Recepcionista; e Instrutores do Eixo de Turismo, Hospitalidade e Lazer, nas áreas de Gastronomia, Confeitaria e Turismo.

- Natal e Grande Natal: Instrutor de Inglês.

- Mossoró: Instrutor do Eixo de Turismo, Hospitalidade e Lazer, na área de Gastronomia (prazo determinado de seis meses).

Com informações do SENAC/RN

18

Jul

Mercado

ONG de defesa dos animais realiza leilão beneficente amanhã no Natal Shopping

Acontece nesta quinta-feira (19) o “Leilão Solidário” que irá colocar à venda peças doadas por artistas de renome local e nacional em favor do “Coletivo Amigos do Pelo”, que presta acolhimento de gatos de rua. A ONG funciona há aproximadamente seis anos em Natal e tem como objetivo promover a castração desses animais para reduzir a superpopulação na cidade. O evento acontece no bistrô Vinhedos do Natal Shopping a partir das 19h.

Ao todo serão leiloados 11 itens, entre eles, um chapéu Panamá modelo Fedora doado pela cantora Isabella Taviani; uma faixa paraguaia doada pelo músico Almir Sater; duas telas de autoria da artista plástica Juliana Juaquina; uma tela de autoria do artista plástico César Revoredo. Tem ainda os óculos modelo aviador do cantor Nando Reis, o boné oficial da Esquadrilha da Fumaça do músico Waldonys, o vestido de festa da modelo Fernanda Tavares e o violão doado pelo cantor Fernando Luiz.

Outro item a ser leiloado é a camisa oficial do time da Chapecoense, doada pelo jogador Júlio César, com autógrafos de todos os jogadores, incluindo a assinatura do potiguar Gil, que morreu no desastre aéreo que vitimou toda a equipe em 2016.

O “Leilão Solidário” contará com a participação da cantora Marília Lino, acompanhada do guitarrista Ricardo Baya. Eles abrirão o evento com um repertório repleto de muito jazz e Bossa Nova. O bistrô Vinhedos irá colocar à disposição um cardápio fixo para o evento.

11

Jul

Mercado

Brasil sobe cinco posições, em um ano, no ranking mundial de inovação

O Brasil ocupou o 64º lugar no ranking mundial de inovação. O país ganhou cinco posições em relação ao ano anterior, quando ficou em 69º na listagem mundial. O índice é calculado pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual e tem como parceiro local a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A liderança do ranking ficou com a Suíça. O país foi seguido por Países Baixos, Suécia, Reino Unido, Cingapura, Estados Unidos, Finlândia, Dinamarca, Alemanha e Irlanda. Entre os países de renda média-alta, o destaque foi da China, seguida por Malásia, Bulgária, Croácia e Tailândia. Entre os de renda média-baixa, os mais bem posicionados foram Ucrânia, Vietnã e Moldávia. Já nos países de renda baixa, alcançaram melhor desempenho Tanzânia, Ruanda e Senegal.

O Brasil foi classificado na categoria das nações de renda média-alta, ocupando a 15ª posição neste grupo. Dentro da região latino-americana, o país ficou na 6ª colocação.

Insumos e condições institucionais

O Brasil subiu no ranking quando considerados os chamados insumos de inovação, ficando na 58ª posição. Neste indicador, são levados em consideração itens como instituições, capital humano, pesquisa, infraestrutura e sofisticação de mercado e negócio. No ano anterior, havia ficado em 60º lugar.

Os melhores índices registrados no país foram nos quesitos de gastos em educação (23º colocado) , investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (27º), dispêndio de empresas em P&D (22º) e qualidade das universidades (27º). Os autores também destacaram a capacidade de absorção de conhecimento (31º), pagamentos em propriedade intelectual (10º), importações de alta tecnologia (23º) e escala de mercado (8º).

Já os pontos fracos foram apontados pelo relatório nas instituições (82º), ambiente de negócios (110º), facilidade de abertura de negócios (123º), graduados em engenharias e ciências (79º), crédito (104º) e a formação de capital bruto (104º).

Produtos e inovação

Já nos produtos da inovação, o Brasil foi para o 70º lugar. Nessa categoria são considerados produtos científicos e tecnológicos e indicadores relacionados a eles, como patentes e publicações em revistas e periódicos acadêmicos. O índice subiu em relação ao ano anterior, quando ficou na 80ª colocação.

No índice de eficiência de inovação, o Brasil pulou para a 85ª posição. Esse indicador mede o quanto um país consegue produzir tecnologia frente aos insumos, condições institucionais e estrutura de capital humano e pesquisa. Neste quesito foi registrada a maior diferente na comparação com 2017, quando a posição conquistada foi a de número 100.

Com informações da Agência Brasil

 

9

Jul

Mercado

FCDL/RN alerta sobre final do prazo para adesão de micro e pequenos empresários ao Refis da União

Termina hoje, 09 de julho, o prazo para que micro e pequenos empresários que estão em dívida com a União possam aderir ao Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Refis), para parcelar a dívida e ter descontos de até 90% sobre os atrasos.

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte, Afrânio Miranda ressalta que essa adesão é muito positiva para setor do comércio e varejo. “A empresa que adere ao Refis volta a ter condições de investir em seu negócio. Hoje o que nós precisamos para alavancar a economia é exatamente novos investimentos. Resolvido o problema da dívida, a primeira atitude do empresário é voltar a investir. Os reflexos disso serão percebidos com certeza na economia”, afirmou.

A economista chefe do SPC Brasil Marcela Kawauti, também vê nesse programa uma boa alternativa para economia e para os empresários, pois o governo está aberto para negociações. “Estamos diante de uma oportunidade para os empresários resolver a questão dos débitos com a união, consequentemente a empresa vai ganhar um novo fôlego, e a possibilidade de voltar a investir. Para nossa economia isso é muito positivo, pois o dinheiro volta a circular tanto no momento do pagamento da dívida, quanto nos novos investimentos, novos negócios e novas contratações”, analisou Marcela.

 

7

Jul

Mercado

Marcas mudam estratégia após derrota brasileira na Copa do Mundo da Rússia

O Brasil não conseguiu ultrapassar o paredão Belga nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, restando à torcida, jogadores, equipe técnica e as marcas que investiram em propaganda, esperam agora a copa de 2022, no Qatar para gritar: É HEXA. Mas o maior evento de futebol do planeta se mostrou, nesta edição, também o momento oportuno para o marketing digital que se apodera de gifs e memes, por exemplo, para conquistar o cliente/seguidor.

Apesar da frustração para o Brasil, a Copa não acabou para as marcas. É o que diz o Portal Meio e Mensagem, em matéria publicada hoje. A questão agora é o rumo a ser tomado nos próximos dias e a mudança de tom na comunicação. Nos últimos meses, as empresas se dedicaram em apoiar a seleção e aproveitar ao máximo a oportunidade tão importante do ponto de vista de marketing.

De acordo com o Meio e Mensagem, ao contrário do que ocorreu há quatro anos, quando o 7 x 1 calou as marcas na mídia tradicional e nas redes sociais, dessa vez estratégias traçadas anteriormente foram colocadas em prática. Imediatamente após o apito final da vitória de 2 x 1 para a Bélgica, marcas como Itaú e Guaraná Antarctica publicaram posts lamentando a eliminação do Brasil.

“O sentimento nunca vai mudar. Acreditar #issomudaojogo”, publicou o Itaú no Twitter. A operadora Vivo também postou: “Jogar junto é ter orgulho sempre. Valeu Brasil! #JogueJunto”. Já o Guaraná Antarctica se manifestou no Twitter: “Foi suado, foi! Foi intenso, foi verdadeiro. E continuaremos apoiando! O único time penta campeão mundial é Original do Brasil. E esse time a gente não abandona jamais. Rumo ao hexa. E o Catar é logo alí”.

Também no Facebook, a Coca-Cola publicou a foto de uma garrafa vazia com o seguinte texto: “A sexta estrela não veio, mas este foi o ano em que voltamos a acreditar. E se hoje bateu um vazio, é pra lembrar que amanhã podemos dar um gás de novo, Juntos”.

Em entrevista ao Meio & Mensagem, a diretora de estratégia de marcas do Twitter Brasil, Daniela Bogoricin, destacou que ainda na fase de grupos, as marcas que atuam em eventos como a Copa que trazem esse tipo de risco, já entendiam e possuíam estratégias que levavam em consideração essas possibilidades e o entendimento de que o evento não se resume aos jogos da seleção brasileira. “Assim como todo grande evento, a Copa é uma oportunidade para que as marcas entrem nas conversas que acontecem todos os dias. Para que isso aconteça de forma genuína, o primeiro passo é priorizar a agenda das pessoas”, declarou ao portal.

Com informações de reportagem do Portal Meio & Mensagem. A imagem foi retirada da internet, com créditos da Coca-Cola Company.

6

Jul

Mercado

Estudo aponta 30 profissões que estão surgindo com a indústria 4.0

Não há dúvida de que a corrida tecnológica vem impactando fortemente as profissões em diversos países do mundo, criando, inclusive, novas atividades para atender a uma demanda crescente do mercado que busca se atualizar frente aos concorrentes. No Brasil, instituições como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), responsável pela formação profissional, confirmam a tendência dessa revolução.

Baseado neste cenário, estudo divulgado ontem (05) pelo Senai mostrou que 30 novas profissões vão surgir ou ganhar mais relevância com a chamada indústria 4.0, conceito relacionado às chamadas fábricas inteligentes, da quarta revolução industrial, determinada pelas tecnologias digitais, como internet das coisas, big data e inteligência artificial.

As novas profissões foram identificadas em oito áreas que o estudo realizado pelo Senai considera como aquelas que serão mais impactadas pelas novas tecnologias relacionadas à indústria 4.0: setor automotivo; alimentos e bebidas; construção civil; têxtil e vestuário; tecnologias da informação e comunicação; máquinas e ferramentas; química e petroquímica; e petróleo e gás.

Entre essas profissões estão as de mecânico de veículos híbridos e mecânico de telemetria (automotivo); técnico em impressão de alimentos (alimentos e bebidas); técnico em automação predial (construção civil); engenheiro em fibras têxteis (têxtil e vestuário); engenheiro de cibersegurança especialista em big data (tecnologia da informação); projetista para tecnologias 3D (máquinas e ferramentas); técnico especialista no desenvolvimento de produtos poliméricos (química e petroquímica); e especialista para recuperação avançada de petróleo (petróleo e gás).

Setor automotivo

O trabalho do Senai destaca que o potencial transformador é maior em alguns setores, entre eles o automotivo. A explicação está no desenvolvimento de tecnologias como a dos carros híbridos e a evolução de ferramentas veiculares como os computadores de bordo, cada vez mais utilizados pelos fabricantes como um atrativo de vendas e comodismo para o motorista. A expectativa é que tecnologias como robótica colaborativa e comunicação entre máquinas por meio da internet das coisas impactem tanto as etapas de concepção quanto as de produção da área automotiva.

É o caso da mão de obra que será exigida para lidar com o computador de bordo, por exemplo. Este sensor responsável pelo monitoramento de dados dos carros, como aceleração, temperatura do motor e do ar, oferece aos motoristas instrumentos para regulagem e programação de velocidade e estimativas de tempo de viagem. É o mecânico especialista em telemetria que programa esses computadores, faz diagnóstico e reparos das redes eletrônicas. Ao ouvir representantes de empresas, de sindicatos de trabalhadores, de universidades que atuam ou estudam esse segmento, o Senai projetou que, nos próximos dez anos, 31% a 50% das empresas do segmento demandem profissionais com esta especialização.

Tecnologia da informação

Outro setor que está no centro da quarta revolução industrial é o de tecnologias de informação e comunicação. A segurança no mundo digital tem recebido atenção especial em todo o mundo, principalmente, quando se trata de redes sociais e armazenamento de informações estratégicas em nuvem. Segundo o Senai, esta tem sido apontada como uma das maiores preocupações dos empresários. E isso acende uma luz nas formações como a de engenheiro de cibersegurança e analista de segurança e defesa digital.

As tendências profissionais do setor de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) transpassam setores econômicos e refletem em mudanças e necessidades de aperfeiçoamentos de profissionais que atuam neste segmento em qualquer área. Além de apontar profissões já presentes do mercado, como as de técnico em desenvolvimento de sistemas e técnico em redes de computadores, o levantamento destaca novas atividades como a de analista de internet das coisas (IoT), com uma tendência de aumento da demanda por esses profissionais em torno de 11% a 30% nos próximos dez anos.

Com informações da Agência Brasil