Comunicação

4

Jun

Comunicação

Conselho de Comunicação do Congresso aprova parecer sobre notícias falsas

Para subsidiar o debate na Câmara e no Senado, o Conselho de Comunicação Social, órgão auxiliar do Congresso Nacional, aprovou hoje (4) o parecer da comissão de relatoria sobre propostas em tramitação que tratam das fake news, notícias falsas espalhadas pela internet.

Ao todo, 14 propostas sobre o tema tramitam no Congresso: são 13 na Câmara e uma no Senado. No relatório aprovado por sete votos a quatro, o conselho preferiu não explicitar uma posição clara contrária ou favorável à aprovação das propostas e, por isso, foi criticado pela conselheira Maria José Braga, que apresentou um relatório alternativo no qual recomendava a rejeição de todas as propostas.

Novo crime

“Esses projetos simplesmente criam um novo crime, que é a divulgação de notícias falsas e achamos isso perigoso, mesmo que esteja previsto que dependerá de avaliação do Judiciário. Nós temos um Judiciário capilarizado, com juízes de primeira instância atuando livremente no país como deve ser, mas uma lei imprecisa pode gerar interpretações diversas. Isso sim, pode acarretar em censura e criminalização de um cidadão comum que, de boa-fé, sem nenhuma má intenção, compartilhou uma notícia fraudulenta” disse a conselheira que foi vencida na discussão.

O coordenador da comissão de relatoria lembrou que os projetos analisados são muito diversos e que deixou claro no seu voto que eles “não atendem toda a complexidade do tema”.

Apesar disso, o conselheiro Miguel Santos disse que a rejeição não foi defendida porque as propostas ainda estão em fase inicial de discussão na Câmara e ainda podem ser aperfeiçoadas. Ele também não descartou nova manifestação do conselho sobre o tema a medida em que a discussão em torno das propostas avançarem.

Criminalização

O relatório diz ainda que “o problema [das notícias falsas] não passa pela criminalização da prática ou pela responsabilização das plataformas onde o conteúdo é veiculado”.

O texto traz seis pontos que os conselheiros consideram que deveriam ser contemplados nas discussões sobre notícias falsas. Além da definição clara do que seja fake news, o texto sugere que a dosimetria leve em conta a definição de padrões de penalização convergentes com os atos cometidos para que não sejam criadas disparidades penais.

Há ainda sugestões para que qualquer pedido de retirada de conteúdo seja precedido de ordem judicial e também um pedido para que seja evitado qualquer mecanismo que vise a retirada de conteúdo sem base legal e de forma discricionária que possa ser interpretado com censura.

Com informações da Agência Brasil. 

31

Mai

Comunicação

[Entrevista] Rubens Ewald Filho: “O cinema ensina a gente a sobreviver”

Por Juliska Azevedo

O jornalista e maior crítico do cinema brasileiro, Rubens Ewald Filho, acumula mais de 35 transmissões como comentarista do Oscar e já conta mais de 40 mil filmes anotados em sua caderneta de crítico, reconhecida com passagens nos principais veículos de comunicação do país. Rubens fala sobre cinema com emoção e paixão contagiantes. Nos conhecemos na festa temática que encerrava o Cine Fest RN e comemorava o aniversário do jornalista Toinho Silveira. Em 30 minutos de conversa, ele falou sobre o momento atual da comunicação, deu dicas de filmes e comentou suas impressões sobre Natal. Confira:

Então deixa eu te perguntar: às vezes, as pessoas têm uma impressão de que crítico de Cinema é meio chato, aquela pessoa mais reclusa, ou que está sempre colocando um dedo crítico em tudo, é verdade essa impressão?

Talvez, no genérico, é. Há críticos e críticos em tudo, e eu acho que consegui fazer uma imagem, onde tenho mais de 40 anos de carreira, 35 programas do Oscar que eu fiz a transmissão. Eu também sou um admirador, um fã, e eu tento passar para as pessoas isso. A mensagem que tem ali quando é positiva e quando é negativa, eu falo: “cuidado, isto aqui é um problema, não vá seguir por aqui”. Eu estaria mentindo para mim mesmo seu eu não sentisse hoje a paixão que eu tinha quando eu era garoto. Eu teria largado a carreira, já teria feito outra coisa. Eu tento transmitir o que o meu coração dizia para o que o meu coração sente hoje.

Em tantos anos de transmissão do Oscar, teve alguma transmissão que você não esquece por algum fato improvável?

Teve, há dois anos, entrega do prêmio de melhor filme ao vencedor errado. Em qualquer lugar do mundo, você tem uma empresa e alguém faz algo errado, você manda embora. Mas continua a mesma empresa fazendo este ano... bem, eu gostei muito do filme que ganhou nesse último ano, porque ele é uma fantasia (“A forma da água”). Se há algo no mundo que a gente está precisando é um pouco de coisas positivas, porque o mundo está descontrolado.

Quantos filmes você já viu na vida?

Desde criança, eu anoto tudo. Estou com 40 mil filmes vistos.

E você consegue destacar três ou quatro obras que tenha como suas preferidas?

Sim. Eu adoro cinema italiano e o diretor Frederico Fellini e ele fez uma obra biográfica chamada Fellini 8 e meio. Que é o oitavo filme que ele fez, mais um que ele co-dirigiu.

É um dos seus filmes preferidos?

Ele é, pois devasta os bastidores do cinema. Eu escrevi novela também e tenho presença no meio literário. Há um momento em que o personagem fala “não tenho nada a dizer mais!” e o cara que escreve tem esse momento de dizer “Ah, meu Deus, não tenho o que dizer mais!” e mesmo como crítico você fala: “tô perdido!” e o filme tem isso um pouco. Acho que o italiano é muito próximo de nós, tem um comportamento muito semelhante ao brasileiro. Eu tenho também uma paixão desde cedo pelos musicais e acompanhei muitos. Um deles é o “West Side Story”, que é uma de história sobre latinos contra brancos do lado oeste de Nova York e tem a maior coreografia que você possa imaginar. Tem um outro filme que gosto muito que é o “Cantando na Chuva”, porque ele é pura alegria!

“La La Land” conseguiu trazer esse segmento dos musicais de volta ao topo?

Acho que ele tentou, mas ficou no meio termo. Acho que faltou alguma coisa. No “Cantando na Chuva” existe algo mais maravilhoso, encantador, que faz você cantar e dançar na chuva, como o Gene Kelly.

E o Cinema Brasileiro, como você avalia atualmente?

Olha, eu assisti no festival Cine Fest RN um filme chamado “Açúcar”. É um filme de Recife (PE), que eles levaram três anos pra fazer por problemas de orçamento. Mas é de uma beleza, é de uma emoção, de uma delicadeza, uma obra de arte! Fiquei muito emocionado. É diferente de tudo: é mais de arte, não é um filme comercial, mas eu fiquei tão contente de ver que tem pessoas que ainda tem pessoas que possuem essa paixão pelo cinema e que, mesmo com pouco orçamento, conseguem ter resultado notável.

O Jornalismo, de maneira geral, está meio “atordoado” com as mudanças rápidas que estão acontecendo no mundo e as novas formas de se fazer comunicação. Isso também tem afetado o cinema?

Você quer saber? Principalmente o Cinema. O Spielberg lanço um filme, “Jogador Nº 1”, que é uma declaração dele sobre videogame e tudo aquilo que o representa nessa evolução esquisita que a gente está começando a viver muito.

Você se sente confortável nesse mundo 100% interativo?

Na internet, me dou muito bem. Já com celular não. Sou uma pessoa de escrever. O whatsapp tem uma utilidade para você falar, principalmente em relação a velocidade, e eu não consigo me envolver com ele.

Como é sua relação com o Netflix e serviços de streaming?

Eu curto e acompanho. Em Gramado, eu sou curador do festival de cinema e pedi participação do Netflix nesse festival. O futuro vem e a gente tem que seguir, tem que acompanhar. Retirar as coisas ruins dele e não resistir ao positivo. A Netflix tem 100 milhões de assinantes e as pessoas deixaram um pouco de ir ao cinema, que é muito caro para o brasileiro.

Então vamos aproveitar o nosso encontro para eu lhe pedir, para os leitores do www.blogdajuliska.com.br, suas dicas de filmes:

Vamos lá.

Um Drama?

“A Malvada”, que é um dos filmes mais inteligentes e bem escritos sobre o teatro e sobre o comportamento do ator e da atriz. Eu também escrevo teatro e a Bette Davis interpreta nesse filme, e ela é um símbolo muito grande do cinema.

Uma Aventura?

“2001: Uma Odisseia no Espaço”, que está fazendo 50 anos neste ano. Eu acho absolutamente fantástico pois o filme tem 25 minutos de diálogo, e o restante não tem mais, segue sem. É um filme que foi feito antes do homem chegar à Lua! E que transforma uma simples ficção em uma viagem religiosa.

 

Um filme Romântico?

“Bonequinha de Luxo”. Pela atuação da Audrey Hepburn. Como ela, não teve outra igual. Eu fui ao Japão e até hoje ela é, até lá, um ícone da moda. Ela é um exemplo de elegância até hoje.

Um filme de Guerra?

“O Resgate do Soldado Ryan”. Aquela sequência da chegada dos soldados na praia é uma versão muito fiel ao fato. No cinema, essa cena é o momento mais forte.

Você gosta de Blockbuster?

Eu gosto, não tenho nenhum preconceito. Tenho preconceito contra filme ruim, porque você pode ter um Blockbuster horrível, como tem alguns, com efeitos especiais pavorosos. O gênero em si não pode ser culpabilizado por isso, não é? Eu gosto de filme de super-herói. Eu vou confessar uma coisa: a minha família era muito restrita, não me deixava ler de tudo e naquela época história em quadrinhos era uma coisa perseguida, porque educava mal. Eu gostava dos personagens da Marvel da época, que tinham uma imitação de Superman ali. O que mais me tocou foi o “Superman” e a atuação do Christopher Reeve.

Rubens, o que é o cinema para você?

O cinema ensina a gente a sobreviver. A vida já é muito dura, se a agente não tem essas armas como o cinema, acho que é duro viver.

Vamos falar sobre sua passagem recente por Natal. Você veio para participar do Cine Fest RN. Qual a importância desses festivais regionalizados, estaduais, para o cinema no Brasil?

Deixa eu confessar primeiro por que que eu vim. É a terceira vez e as duas outras, já fazem algum tempo, foram em festivais aqui na cidade (Natal) e eu fiquei muito impressionado com a beleza, é uma coisa excepcional. Eu sou de Santos, então praia não é um problema pra mim, não é uma novidade, mas aqui tem uma alguma coisa meia mágica no ar, sabe? Eu tava comentando com um amigo agora e eu acho que houve uma evolução dos costumes, do comportamento, nos habitantes da cidade, que é muito importante. Me parece que houve esse amadurecimento, no melhor sentido da palavra.

O que você já conheceu em Natal?

Bastante coisa. Eu fui às praias, inclusive…

Você conhece algo da história de Natal, como a passagem aqui dos americanos durante a Segunda Guerra Mundial?

Sim, claro, acompanhei muito isso. É, um dos hábitos que eu tenho é ler muito, toda literatura, mas também sobre cinema. E teve livros a respeito, teve um filme (“For All”)... Que era pouquinho falho, assim, desrespeitoso, talvez. Não faz jus ao que foi, porque foi uma situação muito particular, muito especial eu acho. Na verdade, temos aí um outro filme a fazer, sabe?

 

30

Mai

Comunicação

Público e instituições aprovam formato interativo do primeiro Agora RN em Debate

A primeira edição do Agora RN em Debate, que tratou sobre o armamento com o tema “Sociedade Armada: Conflito ou Solução?”, teve seu formato interativo, dinâmico e inovador aprovado pelo público e instituições. Pela primeira vez em um evento de veículo de comunicação local, os presentes e também os internautas – que acompanharam a transmissão on line do evento – puderam participar ativamente enviando perguntas ao debatedores e emitindo sua opinião por meio de uma votação em tempo real.

Na votação, ficou claro que o público quer a liberação da venda de armas de fogo. Com 87,5% dos votos “sim” à liberação; 10,3% de “não” e 2,09% de indecisos. Mas, além dos números, o evento proporcionou ao público o contato com informações relevantes para embasar opiniões e uma discussão de alto nível sobre a segurança pública em nosso país.

O evento foi realizado pelo grupo Agora RN e contou comigo como mediadora e co-organizadora, atendendo a um convite do jornalista e diretor do grupo, Alex Viana. Os debatedores – Daniel Cerqueira, que é membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e favorável a manutenção do estatuto do desarmamento; e Bené Barbosa, que é um dos autores do livro “Mentiram para mim sobre desarmamento” e defensor da flexibilização desse estatuto – trouxeram argumentos contundentes e mostraram profundo conhecimento das causas que defendem.

O Agora RN em Debate contou ainda com a presença de representantes do Governo do RN; da Assembleia Legislativa do RN; do Tribunal de Justiça do RN; da Associação de Magistrados do RN; do Ministério Público do RN; da Ordem dos Advogados do Brasil; da Federação da Agricultura do RN; do Observatório da Violência (Obvio) e da Associação de Delegados da Polícia Civil do RN, entre outras instituições, que tiveram tempo para considerações e perguntas e levantaram questões de grande relevância para a sociedade atual.


30

Mai

Comunicação

Comissão da Câmara dos Deputados rejeita alterações na Lei de Imprensa

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática rejeitou proposta que revoga os artigos da Lei de Imprensa (5.250/67) que impõem limites à reparação por dano moral ocasionado por negligência, imperícia ou imprudência de jornalista ou empresa jornalística. O autor do projeto (PL 4464/16), deputado Alberto Fraga (DEM-DF), argumenta que a Constituição assegura direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem, sem prever limitação de valor, e que o juiz que deve arbitrar o valor, de acordo com o dano causado.

Porém, o relator, deputado Arolde de Oliveira (PSD-RJ), argumenta que o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu, em 2009, que Lei de Imprensa não foi recepcionada pela Constituição de 1988 e, com isso, a lei já não mais existe no ordenamento jurídico brasileiro.

O relator destacou que a Lei 13.188/15, oriunda do PL 6446/13, foi aprovada em 2015 com o objetivo de disciplinar o direito de resposta ou retificação do ofendido por matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social. Por isso, o parecer dele foi pela rejeição da matéria. “O tema já é tratado em recente legislação ordinária com o mesmo objetivo do pretendido pelo autor do projeto”, disse Arolde de Oliveira.

29

Mai

Comunicação

[VÍDEO] Série traz bastidores da cobertura do The New York Times sobre o primeiro ano de Trump no governo

Estreou, nos Estados Unidos, a série The Fourth State (O Quarto Poder), que aborda a cobertura do jornal The New York Times sobre o primeiro ano de governo de Donald Trump. O documentário já havia sido divulgado no formato filme no Festival de Cinema de Tribeca, em abril e, para a versão televisiva, foi fragmentado em quatro capítulos, mostrando as dificuldades dos repórteres e editores do jornal na busca pela veracidade dos fatos diante do comportamento agressivo de Trump.

Uma reportagem de Silas Martí, publicada na Folha de S. Paulo, aponta que Liz Garbus, diretora do documentário, escolheu o The New York Times pois identificou, no jornalismo feito por ele, independência equilíbrio e pluralidade. Os jornalistas do veículo acharam estranho serem a pauta no documentário e serem acompanhados durante seu trabalho, mas depois entenderam o propósito da produção.

“Todos pensamos que o jornalista não deve ser o assunto, mas temos um presidente que tenta nos transformar em partido de oposição. E muita gente não entende o nosso trabalho, então era bom mostrar que o que fazemos aqui não é uma coisa sinistra criada num laboratório como Trump faz parecer”, diz Maggie Haberman, repórter da Casa Branca.

Ainda não há previsão para distribuição internacional da série, que nos EUA é exibida no canal Showtime. Mas confira, abaixo, o trailer do The Fourth State.

27

Mai

Comunicação

Publicitário e professor de comunicação do RN é jurado do Prêmio Profissionais do Ano da Rede Globo

O publicitário e professor especialista Thiago Garcia, docente de Graduação da Escola de Comunicação e Artes e de Pós-Graduação da UNP, é pela segunda vez jurado da premiação Profissionais do Ano, evento que acontece nestas segunda e terça-feira na sede da Rede Globo em São Paulo. A comissão de jurados é formada por uma média de 60 profissionais e, no momento de julgamento, serão feitos sorteios para definir as bancadas que julgarão as peças de acordo com cada região: Norte-Nordeste, Leste-Oeste, Sul, Sudeste Interior e Sudeste Capitais.

Thiago, que é o primeiro professor da UnP a participar deste evento, declara que se sente privilegiado e reconhecido profissionalmente recebendo um convite dessa grandiosidade. “Chegar lá, ser bem tratado, poder conhecer os estúdios de gravações e bastidores da Globo, é uma experiência sensacional. Estou na expectativa para saber se vai ser igual 2016, por que foi tudo muito legal e glamouroso”, declara Thiago.

Em 2016, Thiago se emocionou ao receber o convite e em 2018 não foi diferente. Ele que começou sua vida profissional, como estagiário na afiliada potiguar da Rede Globo, a atual InterTV Cabugi, que já inscreveu várias peças que foram julgadas em outras edições do evento.

O prêmio Profissionais do Ano foi criado em 1978, tem o objetivo de reconhecer a qualidade e criatividade dos comerciais veiculados na Globo. Em 2018 será sua 40ª edição e a premiação é dividida em três categorias: Mercado, Campanha e Institucional, nas classes Nacional ou Regional.

23

Mai

Comunicação

Projeto educativo leva quase 13 mil crianças ao cinema pela primeira vez em 11 municípios potiguares

Você se lembra do primeiro filme que assistiu no cinema? Com certeza, foi um momento tão especial e inesquecível quanto foi para a pequena Maísa Silva, 11 anos, moradora do sítio Panatis, zona rural de Marcelino Vieira, no Alto Oeste potiguar, a 400 quilômetros de Natal.

Seguidora das redes sociais da Cosern, Maísa leu em fevereiro que o projetoCine Sertão, patrocinado pela Distribuidora, iria passar por 10 cidades do interior do estado, levando a magia da Sétima Arte em 3D para estudantes de escolas públicas, além de difundir os conceitos de consumo seguro e eficiente de energia elétrica.

Sem perder tempo, a garota respondeu à postagem da Cosern dizendo que nunca tinha ido ao cinema nem ao teatro – realidade parecida com a de muitas crianças da idade dela no interior do Rio Grande do Norte. “No mesmo instante que lemos o relato, falamos com o coordenador do projeto para que ele pensasse com carinho na possibilidade de incluir a cidade de Marcelino Viera no roteiro e realizar o sonho da nossa pequena consumidora no município”, explica Karine Severo, Gerente do Departamento de Comunicação Externa da Cosern.

Ajustes feitos no roteiro e o projeto Cine Sertão também chegou a Marcelino Vieira, depois de ter passado por Janduís, Patu, Upanema, Governador Dix-Sept Rosado, Itajá, Jucurutu, Cruzeta, Currais Novos, Felipe Guerra e Umarizal. “Ela demorou muito para acreditar que o convite era de verdade”, diz Pauliana Silva, mãe de Maísa. “Ficamos numa expectativa gigante na véspera da sessão e fomos levados para a cidade pelo engenheiro eletricista George Denner, representante da Cosern, para viver um dos dias mais inesquecíveis das nossas vidas”, lembra Pauliana.

Postagem já soma 29 mil visualizações

A Cosern fez um registro em vídeo da participação de Maísa no projeto Cine Sertão. Publicado no dia 14 de maio, o post já soma 29 mil visualizações, 81 compartilhamentos e recebeu 32 comentários parabenizando a iniciativa. “Nesses quase vinte anos ininterruptos de investimentos destinados aos mais diversos segmentos culturais do nosso estado, já levamos sorrisos, histórias, educação e transformamos muita energia em cultura. Estamos cumprindo com a nossa missão de iluminar a vida das pessoas, apoiando excelentes projetos, como o Cine Sertão”, lembra Karine Severo.

Entre março e abril, o projeto Cine Sertão passou por 11 cidades e proporcionou a 12.700 crianças a mesma emoção vivida por Maísa. Além do filme em 3D, as crianças foram recebidas com pipoca e refrigerante e também participaram de oficinas de meio ambiente que incentivavam o plantio de mudas nos arredores das escolas. “A realização do Cine Sertão só foi possível porque a Cosern acreditou que o sorriso de uma criança contém uma energia transformadora capaz de mudar o mundo”, diz Jocelito Barbosa, coordenador do projeto.

O vídeo pode ser conferido na página da Cosern no Facebook:www.facebook.com/cosernoficial

Com informações e fotos da Assessoria de Comunicação da Cosern.

22

Mai

Comunicação

Podcast do Blog da Juliska começa a ser veiculado também em emissoras de rádio do Seridó

O Podcast Comunicação & Estratégia, em que falo semanalmente sobre comunicação, mídias sociais, educação e assuntos relacionados, em uma linguagem simples e próxima do ouvinte, começou hoje a ser transmitido também em rádios do Seridó. Com isso, o podcast já chega a seis emissoras em diversas regiões do Estado.

A estreia no Seridó foi na rádio Rural de Caicó, no programa Panorama 95, ancorado pelo jornalista Marcos Dantas diariamente entre as 6h e 8h. Também na manhã de hoje, o podcast começou no Jornal Regional, veiculado entre as 11h e as 12h30 em rede de rádio formada pelas emissoras do Sistema Rural nos municípios de Caicó, Currais Novos e Parelhas.

Com as rádios do Seridó, o Podcast já chega a seis emissoras do Estado. Em Natal, é transmitido todas as terças, pela manhã, no programa Energia Total da 95FM. É veiculado na rádio FM 106 Independência de Ceará-Mirim, toda as segundas-feiras, no programa Manhã Notícias. E é exibido ainda na rádio Princesa do Vale, em Assu, nas manhãs de terça, antes do programa Caderno de Ocorrências, ao meio-dia.

Os episódios do podcast também estarão disponíveis semanalmente aqui no blog, nos nossos perfis nas redes sociais Soundcloud e YouTube. A redação e locução é minha e a produção é da equipe do Garagem Studio (http://garagemstudio.com/).

 

22

Mai

Comunicação

[VÍDEO] Campanha feita no Amapá usa crianças para refletir sobre violência e ganha repercussão nacional

Recebi recentemente pelo Whatsapp o vídeo da campanha institucional da Prefeitura de Macapá, capital do Amapá, que trata da violência contra as mulheres usando uma linguagem acessível a qualquer idade, e me emocionei com a ideia que passa pela formação das novas gerações em uma cultura de paz e respeito.

Entrei em contato com a Prefeitura e conversei com o coordenador de comunicação de lá, Diniz Sena, a respeito do alcance impressionante que o vídeo está tendo. “Estimamos que já chegou a milhões de pessoas. É algo impressionante a força das redes sociais e a força da mensagem contra a violência”, afirmou.

O vídeo foi produzido pela agência de propaganda Grito, do Amapá, e postado inicialmente no portal da Prefeitura, no dia 04 de maio.

Como a campanha vem sendo divulgada?

Essencialmente nas redes sociais. O vídeo tem 2 minutos e postamos inicialmente no Facebook e Instagram da prefeitura e mandamos em grupos de Whatsapp da gestão municipal e da imprensa local em Macapá. Ficamos muito surpresos e felizes com a gigantesca repercussão que o vídeo tomou e mais felizes ainda em saber que pessoas do Brasil inteiro e até de outros países (já temos relatos de pessoas de Portugal, Espanha e França) se emocionaram e começaram a debater o tema na família, escola e com os filhos.

Como surgiu a ideia?

A ideia surgiu de outros vídeos, em especial um italiano, que usava o mesmo formato para falar sobre a violência contra as mulheres. Depois de pesquisar descobrimos que esse vídeo italiano não era o primeiro a fazer neste formato, existiam um chileno e o original, um feito na China. Resolvemos fazer um brasileiro no mesmo formato dos já feitos nestes países.

 

21

Mai

Comunicação

[VÍDEO] Especialistas vão debater armamento da sociedade em evento promovido, em Natal, pelo grupo Agora RN

O Agora RN lançou a campanha de divulgação do evento Agora RN em Debate, cuja primeira edição debaterá o armamento, com o tema “Sociedade Armada: conflito ou solução?”. O debate será realizado no dia 30 de maio, às 8h, no Hotel Holiday Inn Arena, e contará com a presença de duas autoridades brasileiras sobre o assunto – de um lado o bacharel em Direito Bené Barbosa, que é diretor da ONG Movimento Viva Brasil e autor do livro “Mentiram para mim sobre o desarmamento”, e do outro o membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Daniel Cerqueira, que é um dos autores do Atlas da Violência.

Como jornalista convidada, eu serei a mediadora do debate – que terá como diferencial a interatividade, com a possibilidade de participação do público manifestando opinião sobre o tema e votando por um dos lados. Mais informações e inscrições no endereço eletrônico www.agorarn.com.br/agorarnemdebate.

21

Mai

Comunicação

Projeto federal quer garantir que serviços e promoções de operadoras de telecomunicações cheguem, por igual, a novos e antigos usuários

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou proposta para ampliar os direitos dos usuários de telecomunicações, alterando a Lei Geral de Telecomunicações (LGT - 9.472/97). A proposta garante, por exemplo, acesso a eventuais promoções ofertadas pela prestadora, proibindo qualquer distinção entre novos e antigos usuários.

“Esse é um tema que causa indignação a diversos usuários. Eles muitas vezes são clientes antigos e já não estão mais sujeitos a fidelizações e, mesmo assim, não podem aderir a promoções ofertadas a novos usuários”, justifica o deputado Fábio Faria (PSD-RN), relator do texto aprovado como substitutivo ao Projeto de Lei 6308/16, do deputado Rômulo Gouveia (PB).

O projeto deixa claro que os direitos previstos nesta lei não excluem outros previstos na legislação brasileira, em especial os contidos no Código de Defesa do Consumidor, além de não excluírem outros decorrentes de tratados ou convenções internacionais de que o Brasil seja signatário.

O parlamentar também reforça o direito do consumidor de ter resposta às suas reclamações pela prestadora no prazo máximo previsto em regulamento, e ainda o direito de só ter o serviço suspenso cumprida a antecedência mínima para a notificação prevista em regulamento - ambos contidos no projeto original. O texto, que já foi aprovado também pela Comissão de Defesa do Consumidor, agora será analisado conclusivamente pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

18

Mai

Comunicação

[PODCAST] Vamos falar sobre Comunicação? O Blog agora também em Podcast!

Hoje estreamos o Podcast Comunicação & Estratégia! Trata-se de um novo projeto, em mais uma mídia que se soma ao blog, para conversar com você sobre Comunicação, Mídias Sociais, Educação e assuntos relacionados, em uma linguagem simples e direta.

O Podcast estará disponível semanalmente aqui no blog, nos nossos perfis nas redes sociais Soundcloud e YouTube e, olha que bacana, já está sendo veiculado nas rádios 95FM de Natal, Independência FM 106 em Ceará-Mirim e Princesa do Vale, em Assu. E em breve, vamos divulgar as novas rádios que estarão se somando a essa rede do blog!

O Podcast tem locução minha e produção da equipe do Garagem Studio (http://garagemstudio.com/). 

 

 

17

Mai

Comunicação

Instituições de defesa dos direitos LGBTI lançam Manual de Comunicação voltado para profissionais da área

Uma publicação que tem por objetivo contribuir para diminuir os preconceitos e estigmas e colaborar para o melhor entendimento de termos ligados à temática. É dessa forma que está sendo apresentado o Manual de Comunicação LGBTI+, lançado, neste mês de maio, pela a Aliança Nacional LGBTI e a Rede GayLatino. A publicação é destinada aos meios de comunicação, incluindo jornalistas e estudantes da área. O manual pode ser lido na íntegra neste link: https://bit.ly/2KoMh18 .

A obra traz informações práticas para consultas rápidas, com a proposta de ser uma ferramenta para o dia a dia de profissionais e estudantes de comunicação. Também informa sobre termos a serem evitados em comunicações sobre o tema LGBTI+, assim como pautas que podem ser de interesse de profissionais dessa área.

A publicação reúne cerca de 300 sugestões e colaborações de especialistas, militantes, ativistas, pessoas associadas das organizações envolvidas, autoridades públicas, professores, estudantes e profissionais da Comunicação, através de uma consulta pública com duração de dois meses. A obra também é inspirada em manuais de comunicação LGBTI+ de organizações como a SOMOSGAY (Paraguai), a Colômbia Diversa (Colômbia), a GLAAD (Estados Unidos) e a ABGLT (Brasil).

O Manual contém definições, conceitos e fenômenos acerca das pessoas LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, intersexuais e outras identidades de gênero e sexualidade não contempladas na atual sigla adotada, representadas pelo “+”). Com relação às entidades autoras, a Aliança Nacional LGBTI é uma organização da sociedade civil, pluripartidária e sem fins lucrativos, que trabalha para a promoção e defesa dos direitos humanos e cidadania, em especial da comunidade LGBTI+. Já a GayLatino é uma rede de homens gay latinos, ativistas pelos direitos das pessoas LGBTI+, que trabalha visando a saúde e os direitos desse público.

 

16

Mai

Comunicação

Pesquisa diz que 95% dos internautas navegam na web enquanto veem TV

Assistir à TV e navegar na internet ao mesmo tempo tornou-se um hábito de praticamente todas as pessoas com acesso à web. Segundo pesquisa do Instituto Ibope Conecta divulgada nesta semana, 95% dos brasileiros na rede mundial de computadores têm essa prática como parte do cotidiano. Em 2015, quando houve levantamento semelhante, o índice era de 88%.

Esse hábito se dá principalmente pelo celular. Dos entrevistados, 81% afirmaram usar um dispositivo móvel quando navegam e ficam ligados na TV. Na edição anterior do estudo, o índice era de 65%. Já o computador de mesa perdeu espaço. O percentual de pessoas que dividem a atenção entre esse equipamento e a televisão caiu de 28% para 16% na comparação entre as duas pesquisas.

Mas o que fazem as pessoas enquanto assistem TV? Segundo o levantamento, a maioria acessa redes sociais (53%), como Facebook, WhatsApp e Instagram. Uma parcela menor (44%) aproveita para navegar passando o tempo durante os comerciais. Além destes, 34% disseram usar o tempo para resolver outras coisas e 9% relataram usar a web para interagir com a transmissão.

A pesquisa foi realizada em abril e entrevistou 2 mil brasileiros que acessam a internet. A amostra abrangeu pessoas das classes A, B, C e D de todas as regiões do Brasil.

Com informações da Agência Brasil.

15

Mai

Comunicação

Filme produzido por estudante da UERN tem destaque nacional em dia contra LGBTfobia

Na próxima quinta-feira (17), Dia de Combate à LGBTfobia, o Canal Futura estreia o documentário “TRANSformar: existindo na educação”. 

O filme foi produzido pelo estudante do curso de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Felipe Freitas, com apoio da UernTV e do Canal Futura e será exibido em rede nacional, a partir desta quinta-feira.  “TRANSformar” fala sobre a vida de pessoas trans dentro do ambiente da educação, com seus desafios, medos e também conquistas.

O documentário também será lançado na noite da quinta-feira, às 20h, no auditório Amâncio Ramalho, na Ufersa Campus Leste, em Mossoró. Na oportunidade haverá discussão sobre o filme com a presença do diretor, Felipe Freitas, de algumas das pessoas entrevistadas no filme, e do professor Sandro Soares, da Faculdade de Pedagogia da Uern.

Com informações da Assessoria de Comunicação da UERN.