Comunicação

26

Ago

Pesquisa aponta aumento de 36% na busca por imagens de mulheres negras em relação a 2020

Os negros no Brasil representam mais da metade do país. Na verdade, eles são a maior população de descendentes de africanos fora da África. No entanto, a sociedade brasileira é retratada como quase inteiramente branca no cinema, na televisão e na publicidade. Além disso, a comunidade negra está assustadoramente sub-representada em cargos de liderança, como executivos de grandes empresas, diretores de universidades ou mesmo congressistas.

Esse racismo estrutural que prevalece há anos continua a gerar preconceito, violência e graves desigualdades no trabalho e na educação. Ainda assim, de acordo com nossa pesquisa Visual GPS, os consumidores brasileiros apresentam o maior índice global de aceitação trabalhando em prol do anti-racismo e da justiça social, e a maioria deles está disposta a contestar ativamente a discriminação. Isso indica que há uma lacuna entre os desejos dos consumidores por igualdade social e a persistência de desigualdades raciais sistêmicas.

Está claro que os brasileiros estariam abertos a uma mudança em sua percepção social no sentido de ampliar o espectro representacional. De acordo com a pesquisa Visual GPS da iStock, os brasileiros estão em busca de campanhas e imagens publicitárias que trazem pessoas negras e preferem empresas que apoiem a diversidade e utilizem essa publicidade mais ampla. Confira mais detalhes abaixo.

Forte comprometimento em trabalhar para a mudança social e boa percepção sobre marcas que fomentam causas sociais

90% dos consumidores brasileiros concordam com a afirmação “Não basta ser anti-racista; devem também trabalhar ativamente em prol da justiça social ”.

72% dos consumidores brasileiros declaram concordar com a afirmação: “Tenho o compromisso de contestar ativamente a discriminação e o preconceito sempre e onde quer que eu a perceba”.

77% dos consumidores brasileiros preferem comprar marcas que apoiem as questões sociais.

Apropriação cultural: a auto identificação com a etnia negra é algo de maior orgulho entre as gerações mais jovens.

10% dos brasileiros pesquisados se identificam como de etnia negra, enquanto entre a Geração Z exclusivamente esse número aumenta para 30%

Quando o assunto são buscas de imagens, em um ano, a iStock e a Getty Images notaram um aumento bastante significativo quando o assunto é a comunidade negra. Confira abaixo.

Getty Images no Brasil (Jan-Jun 2021 vs Jan-Jun 2020):

A palavra chave Mulher Negra teve um aumento de 36%

iStock no Brasil (Jan-Jun 2021 vs Jan-Jun 2020):

A palavra chave Pessoas Negras teve um aumento de 75%

A palavra chave Homem Negro teve um aumento de 82%

 A palavra chave Mulher de Negócios Negra teve um aumento de 278%

 A palavra chave Mulher negra em um computador  teve um aumento de  791%

 

A intenção de diversificar o espectro de representação nos locais de trabalho parece estar em curso, por conta disso, outros aumentos que também demonstram bastante essa mudança podem ser vistos abaixo:

Black Lives Matter teve um aumento de 116%

Médico Negro teve um aumento de 81%

Mulheres Negras  teve um aumento de 71%

Consciência Negra teve um aumento de 93%

22

Ago

Especialista mostra cinco tendências para o trabalho híbrido que estão se tornando realidade nesse exato momento

A pandemia da Covid-19 apareceu de repente e acelerou muitos processos de transformação. A exemplo disso, trouxe à tona os modelos híbridos, que aumentam a produtividade dos colaboradores porque unem o melhor dos dois mundos: de encontros físicos e virtuais. Reuniões remotas e teletrabalho economizam tempo e custos com deslocamentos, fazendo com que um mesmo colaborador consiga participar de mais encontros do que poderia se fossem presenciais. Ao mesmo tempo, há resoluções que ainda dependem da interação cara-a-cara e, por vezes, uma única ida ao escritório pode rapidamente substituir horas e horas de trocas de e-mails, mensagens e ligações.

Para as empresas, há vantagens e desafios no modelo semipresencial, pois mesmo que colaboradores escolham se querem trabalhar no escritório ou em casa, é preciso aumentar o perímetro de cibersegurança da companhia e treinar ainda mais os funcionários sobre políticas e condutas. Com menos idas ao escritório, é necessário encontrar maneiras de encorajar o engajamento entre colaboradores e incentivá-los a adotar a cultura corporativa. Levando tudo isso em conta, especialistas da Seal Telecom, multinacional integradora de soluções, listam as cinco principais tendências que estão a caminho de se tornarem realidade no mundo do trabalho durante e depois do coronavírus.

1 - O trabalho será frequentado como uma universidade - Assim como os centros acadêmicos, o ambiente de trabalho será um local de encontros, onde colaboradores reforçarão seu senso de pertencimento ao coletivo que é a empresa. Não será necessário estar presente todos os dias e haverá grupos que coincidirão no escritório em diferentes momentos, assim como em uma universidade, onde um mesmo aluno participa de cada matéria com um grupo de trabalho distinto. Bem como estudantes, colaboradores podem marcar reuniões presenciais ou dividir o escopo do projeto remotamente - cada caso pedirá uma conduta. O escritório ganha contornos mais leves e descontraídos, e vira palco de troca de experiências, um lugar que propicia a criatividade, que o colaborador se sente bem em frequentar.

2 - Salas de reunião serão locais de aprendizado - As reuniões presenciais serão momentos de troca de vivências, nos quais colaboradores compartilharão suas dificuldades e melhores práticas e aprenderão uns com os outros. Os bate-papos serão produtivos, cheios de ideias e geradores de insights. As idas ao escritório trarão um descanso das telas - será desencorajado que o colaborador se locomova até o escritório para realizar reuniões remotas que poderia fazer de casa. Portanto, será importante que os colaboradores de determinadas áreas façam coincidir suas agendas para que possam ter esses encontros de aprendizado.

3 - Respeito à individualidade - Uma tendência que já vinha ganhando popularidade antes mesmo da crise, como uma das maneiras de engajar as gerações mais jovens, é o respeito a individualidade dos colaboradores. As normas serão afrouxadas e devem se tornar mais flexíveis, se adaptando a cada um. As empresas devem focar cada vez mais na entrega que esperam dos contratados, ao invés de colocar o foco nas horas trabalhadas, nas vestimentas e outras imposições. Dessa forma, as corporações conseguirão atrair um time mais diverso e, como resultado, criar produtos e projetos mais inovadores e inclusivos.

4 - Foco na experiência do colaborador - Estamos cada vez mais acostumados a ter uma boa experiência de usuário e isso será exigido das corporações, não como diferencial, mas como algo que não pode faltar para os colaboradores. Sistemas de reserva de salas e assentos deverão ser adotados por empresas de todos os tamanhos, bem como compartilhamento de agenda entre colegas. Ter todos os aplicativos integrados e à mão é peça fundamental para a nova realidade híbrida. Chat, videoconferências, e-mails, agenda, documentos em rede, tudo isso deve ser de fácil manuseio e acesso para todos os colaboradores. Sem uma comunicação unificada, será impossível que os colaboradores se organizem nas suas estações de trabalho remotas.

5- Investimento robusto em segurança de rede  - O time de colaboradores das empresas estará espalhado por diversas localidades e será impossível delinear um perímetro físico para assegurar o acesso das máquinas. Com múltiplos aparelhos conectados a diferentes wifis, os desafios da equipe de tecnologia aumentam. É preciso se antecipar a invasões de duas formas: melhorando a infraestrutura de rede e investindo em cibersegurança, e treinando os colaboradores para que façam um uso seguro das suas redes. Um vazamento de dados confidenciais pode causar danos irreparáveis a uma empresa, mas mesmo fazendo uso dos melhores software, é preciso que as pessoas que têm as chaves de acesso entendam a importância de seguir os protocolos de segurança.

Essas tendências apontam para um mundo corporativo cada vez mais flexível e confortável. As empresas devem estar mais alinhadas com os desejos de todos os seus colaboradores, tornando o ambiente de trabalho mais produtivo e transformando os escritórios em ambientes de aprendizado e troca de informações entre equipes e parceiros.

22

Ago

ESPM abre edital para projeto da Agenda 2030

A ESPM, escola de negócios com foco nas áreas da Economia Criativa, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz e o Fundo de População das Nações Unidas – UNFPA, lança o Edital de Projetos e Ações Estratégicas – Plataforma Terra 2030 com o objetivo de apoiar projetos e ações de desenvolvimento de cidades e comunidades sustentáveis que envolvam os pilares educação, redução das desigualdades, saúde e bem estar.  A ideia é promover os aspectos aspiracionais da Agenda 2030 e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os projetos selecionados serão financiados com valores entre 15 000 e 45 000 reais e as inscrições vão até 2 de setembro.

O edital integra o projeto Plataforma Terra 2030, desenvolvido pelas três instituições, que prevê a realização de fóruns anuais e o desenvolvimento da Plataforma Terra 2030, que funcionará como um hub de boas práticas para auxiliar os projetos a encontrar parceiros para financiamentos e criar sinergias para divulgar a Agenda 2030. 

Além do financiamento, os selecionados receberão mentorias de comunicação, design, estratégias de impacto e gestão de projetos realizadas por docentes do Centro ESPM de Desenvolvimento Socioambiental - Ceds, da ESPM Social e pela equipe do UNFPA.

Para participar do edital é preciso que o projeto seja conduzido por um servidor ativo da Fiocruz com mestrado ou doutorado, e que a ação no território seja realizada em parceria com organizações e movimentos sociais. Clique aqui para conferir o edital.

 

21

Ago

Cinco dicas para se preparar para entrevistas online

Com a pandemia, o trabalho remoto se tornou essencial e, mesmo com o avanço da vacinação, muitas empresas já planejam manter o modelo. Com isso, os processos seletivos também tiveram que se adaptar a essa nova realidade fazendo com que recrutadores e candidatos se encontrassem virtualmente, em muitos casos, desde o primeiro contato até a contratação. Pensando em auxiliar candidatos que venham a se submeter a esse  formato que vem se tornando cada vez mais comum, Patricia Suzuki, CHRO da Catho, marketplace de tecnologia que conecta empresas e candidatos, separou cinco dicas de preparação para uma entrevista online. Confira:

1. Arrume-se como se estivesse indo à entrevista pessoalmente: A vestimenta e o cuidado com a apresentação é algo importante na avaliação do candidato. Escolha uma roupa que usaria para ir à entrevista presencial, levando em conta o perfil da empresa . Algumas exigem um traje mais formal, outras podem ser mais descontraídas, chapéus e óculos escuros, em todos os casos não são recomendados. Mesmo estando em casa, esses detalhes não devem ser desconsiderados. Além disso, é importante ter cuidado para não exagerar na maquiagem, pois no vídeo ela pode ficar muito mais intensa. Independente da modalidade a forma como se apresenta fala sobre você.
 

2. Escolha o ambiente da entrevista com atenção: O local onde será realizada a entrevista deve ser escolhido com cuidado para que seja possível uma comunicação clara. Um ambiente com o mínimo de barulho possível é o ideal para que não haja interrupções que atrapalhem tanto a concentração do candidato e/ou do entrevistador. O ambiente também precisa estar organizado, além disso, tome cuidado com a iluminação, pois será preciso que as pessoas consigam te ver bem. Se possível, combine a iluminação natural com a artificial.
 

3. Aprenda sobre as ferramentas utilizadas para a videoconferência: Com a popularização das entrevistas online, muitas empresas utilizam plataformas de videoconferência, já que estas oferecem várias vantagens, entre elas, facilitar o trabalho dos recrutadores que podem realizar a entrevista no dia, horário e ambiente que desejarem.

Para que os recrutadores e candidatos não encontrem dificuldades com o software ou app de videoconferência, vale a pena aprender sobre ele com antecedência. É importante identificar as funcionalidades da ferramenta para saber, por exemplo, como fazer chamadas de vídeo e reuniões em grupo, silenciar, mudar o plano de fundo de forma personalizada e  ainda como interromper o vídeo após o término da entrevista.

No caso do candidato, assim que a entrevista on-line for agendada, é importante que ele pergunte sobre o software que será utilizado. Assim, poderá aprender sobre os recursos oferecidos pelo aplicativo e, se o entrevistador pedir algum comando, como compartilhar uma tela, por exemplo, não terá dificuldade. Além disso, saber mexer na ferramenta com antecedência evitará um possível atraso por dificuldades de acesso.
 

4. Teste os equipamentos com antecedência para não atrapalhar a pontualidade: Prepare com antecedência todos os equipamentos: se for usar um computador ou notebook, verifique a câmera, microfone, software de videoconferência e áudio e veja se está tudo funcionando bem. Uma dica é fazer uma videoconferência com um amigo ou parente para fazer os testes necessários. Assim, se alguma coisa apresentar problema, poderá corrigir a tempo. A mesma regra é válida se for usar o smartphone. Nesse caso, além desses cuidados, é preciso pensar em um suporte para colocá-lo, afinal, segurar o aparelho por horas não é o ideal, além de não ter uma boa estabilidade e enquadramento. Seguir essa dica auxiliará também a manter a pontualidade, afinal assim como no presencial ser pontual é algo que chama atenção dos recrutadores.
 

5. Garanta uma boa conexão com a internet e evite distrações: Sem a internet você não conseguirá fazer a entrevista de trabalho por videoconferência. Então, o candidato deve garantir que ela esteja funcionando. Se for usar a internet residencial, veja se os cabos estão conectados e se o Wi-Fi está com um bom sinal. No caso de o sinal estiver fraco, vale a pena trocar de lugar e ir para um que tenha sinal mais forte. Os dados móveis também precisam estar em um local em que peguem bem. Nesse caso, vale checar como anda o seu pacote de dados, até porque corre o risco da entrevista ser interrompida pelo fim do seu pacote. Se possível, vale a pena se garantir com uma conexão por cabo e deixar os dados móveis preparados caso a conexão caia. Além disso, é importante evitar distrações como abrir outras abas durante a conversa e conferir as notificações do celular. No momento da entrevista é preciso estar 100% focado, afinal isso também é avaliado.
Depois de seguir esses passos, a especialista reforça que é preciso se preparar para a entrevista online da mesma forma caso fosse presencial, afinal, a parte mais importante é demonstrar as suas capacidades e o quanto está apto para a vaga desejada. 

“Pesquise sobre a empresa para estar preparado para o momento da  entrevista e fazer as perguntas certas e entender sobre o negócio e cultura organizacional, entenda como poderá contribuir para a organização. Esteja pronto para responder perguntas sobre suas experiências anteriores, com exemplos das suas conquistas e resultados alcançados e também como os seus conhecimentos e habilidades poderão ajudar a organização. Reflita sobre essas questões com antecedência e seja natural nas suas respostas. A entrevista de trabalho online pode ser bem tranquila e garantir uma oportunidade de emprego, mas para isso, é preciso estar preparado,  alerta Patricia.

19

Ago

Multas da LGPD começam a ser aplicadas e demandam atenção dos empresários; advogado Igor Hentz explica

Já entraram em vigor as sanções previstas na Lei nº 13.049/2018, a Lei Geral de Proteção de Dados ou LGPD, que entrou em vigor em setembro de 2020, mas está valendo integralmente desde o início deste mês. Empresas que não atenderem às regras da norma podem sofrer punições, que vão de advertências, multas de até 2% do faturamento — limitadas a R$ 50 milhões — até o bloqueio dos dados.

O advogado Igor Hentz, da Hentz Advocacia, explica o que mudou na prática neste mês. “A grande novidade é a entrada em vigor dos artigos 52, 53 e 54, referentes às sanções. Elas podem variar entre advertências, multas financeiras (limitadas em R$50 milhões) e até a eliminação da base de dados que levou à infração”.

Criada para proteger os dados pessoais dos titulares, a lei 13.049/2018 exige que as empresas informem seus públicos sobre o uso e o tratamento de informações coletadas, sejam elas digitais ou físicas. “Diversas tratativas já podem ser visualizadas nas organizações: políticas de privacidade publicadas em seus sites, aviso de coleta de dados por meio de cookies de navegação, contatos e meios de comunicação do Encarregado de Dados da organização e aditivos contratuais relacionados à LGPD para fornecedores e clientes”, explica Igor.

Segundo o advogado, a LGPD estabelece as regras para proteger os dados das pessoas naturais. “Há uma preocupação generalizada, no Brasil e no mundo, com a privacidade e com os dados capazes de identificar uma pessoa natural (nome, número de documento, etc.) ou de torná-la identificável (seus interesses, preferências, hábitos de compra, etc.). Vale lembrar que, nesta era digital que vivemos, o dado é visto como o “novo petróleo” – no qual que se baseia os negócios mais lucrativos atualmente”, diz.

Igor acrescenta ainda que as empresas precisam se adequar, seja do menor gestor até o presidente, todos precisam saber das responsabilidades e tomar cuidado com as multas. “A lei veio para determinar os direitos dos titulares dos dados, os cidadãos brasileiros, e dar respaldo jurídico para as empresas, dando segurança”, afirma. Para ele, a proteção de dados é complexa e depende do usuário, principalmente pelo costume de fornecer com facilidade os dados. Sobre as multas e segurança, ele complementa que “precisa ter conhecimento das leis e cobrar isso das empresas”

As mudanças no mercado estão cada vez mais evidentes e seguir a LGPD é essencial para manter a competitividade. “Os conceitos de privacidade estão mais disseminados e os clientes mais exigentes e preocupados com os seus dados. Isso é um ponto de atenção direto para todas as organizações: a LGPD é uma exigência legal e mercadológica. Cada vez mais, a privacidade será um diferencial avaliado pelos clientes, conforme o tipo de negócio e o tratamento de dados”, completa Hentz.

18

Ago

Google lança guia em português para alavancar startups de notícias

A Google News Initiative, programa da empresa para melhorar o jornalismo digital, lançou nesta terça-feira (17) um guia em português de experiências do Startup Lab, programa de mentoria voltado à aceleração de startups de jornalismo. O objetivo do material é, segundo o Google, ajudar empreendedores a lançarem uma startup de notícias digitais de forma "financeiramente viável e jornalisticamente impactante".

O guia é resultado da primeira edição do Startup Lab no Brasil, que contou com dez startups de outubro do ano passado até maio deste ano. Cada empresa recebeu até US$ 20 mil (R$ 105 mil) em financiamento, além de mentoria, treinamento e workshops sobre estratégia, produto, modelo de negócios, vendas e marketing, construção de comunidade e captação de recursos.

As dez empresas e origanizações brasileiras de jornalismo que participaram da iniciativa foram Agência BORI, Agência Tatu, Alma Preta, AzMina, Fervura, São Paulo para Crianças, Galápagos, Núcleo Jornalismo, MyNews e Ponte Jornalismo.

O conteúdo do guia inclui dicas, modelos e outros recursos para novas empresas de notícias, abordando temas como missão, valores, plano de negócios, fontes de financiamento e receita. "Nosso objetivo é quebrar alguns mitos e facilitar a jornada de quem busca criar uma startup de notícias digitais como um negócio sustentável", complementa Fabiana Zanni, coordenadora do Startup Lab no Brasil. O Google promete que o conteúdo do guia será constantemente atualizado.

"Os fundadores mergulharam em questões fundamentais para a operação de suas empresas, como a escolha do melhor modelo de negócio, e foram provocados a pensar o jornalismo além da produção de matérias e reportagens, observando também as demandas do mercado consumidor de informação pelo principal produto do seu trabalho, a notícia", diz Zanni.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/startup/google-lanca-guia-em-portugues-para-alavancar-startups-de-noticias-192995/

14

Ago

Tinder ganha diversas novidades para ajudar você a encontrar um match vacinado

Principal aplicativo de relacionamentos no mundo, o Tinder anunciou sua adesão ao movimento Unidos Pela Vacina e deve realizar ações na plataforma para incentivar a imunização dos usuários. O app lançou a chamada Central de Vacinação, serviço que contará com notícias e informações técnicas acerca da vacinação contra a COVID-19, com foco na população entre 18 e 25 anos que começou a receber as primeiras doses em várias regiões do Brasil.

A Central de Vacinação terá banners educativos no lugar dos anúncios publicitários, abas com os locais de vacinação (com links para páginas dos governos estaduais e secretarias de saúde) e adesivos para usar no perfil. Essas figurinhas, na visão do aplicativo, podem estimular a interação e ajudar a propagar o movimento pró-vacina na rede.

imageimageimageimage

O Tinder afirma ter notado um aumento de 900% nas menções à palavra "vacina" em conversas no Brasil desde março de 2020. Do início do ano até agora, os termos "vacinado" e "vacina" também passaram a estar presente na bio de milhares de perfis, como forma de se diferenciar dos negacionistas. Com o avanço do processo de vacinação ao público jovem, a rede sentiu ser o momento de promover ações mais objetivas, tomando por base seu público engajado.

Segundo o diretor regional do Tinder Brasil, Rodrigo Fontes, a meta do app é mostrar a importância da vacina para o retorno gradual do convívio social. "Nossa esperança é que os stickers tornem mais fácil e divertido para todos compartilharem seu status de vacinação no perfil, além de uma maneira de apoiar os nossos membros a continuar buscando conexões no app”, explica Fontes.

O movimento Unidos Pela Vacina foi criado por Luiza Trajano, do Magazine Luiza, e reúne entidades da sociedade civil para ajudar na imunização de toda a população brasileira até setembro de 2021. Com esse propósito, mais de 4.000 pessoas entre artistas, cientistas, empresários e representantes de comunidades, entidades setoriais e da sociedade civil uniram-se à executiva e suas 90 mil voluntárias, potencializando suas forças e vozes em benefício da imunização da população.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/tinder-ganha-diversas-novidades-para-ajudar-voce-a-encontrar-um-match-vacinado-192434/

12

Ago

Sinal digital da TV Brasil chegará a 97 cidades do Nordeste

Em breve, a população de 97 municípios do Ceará, do Piauí e do Rio Grande do Norte vai poder assistir à programação da TV Brasil - emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

As cidades convocadas fazem parte da primeira fase do programa Digitaliza Brasil, criado pelo Ministério das Comunicações para levar o sinal de TV digital aos brasileiros.

A portaria que autoriza a instalação da infraestrutura nessas 97 cidades foi publicada nesta quarta-feira (11). Os municípios não terão custo algum, e serão beneficiados com mais qualidade de som e imagem para a população.

Inicialmente, vão ser instalados dois canais de televisão digital nesses locais: a TV Brasil, emissora pública da EBC; e a TV Câmara, que transmite as sessões e conteúdos da Câmara dos Deputados.

Segundo o Ministério das Comunicações, o objetivo do programa Digitaliza Brasil é levar o sinal digital a mais de 1,6 mil municípios de todo o país que têm apenas o sinal analógico. Já foram convocadas para aderir ao programa 258 cidades do Ceará, Piauí, Paraíba, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Fonte: Agência Brasil

11

Ago

Brasileiros são maioria entre os quase 150 mil que obtiveram nacionalidade portuguesa em 2020

Portugal bateu recorde em 2020 no número de concessões de nacionalidade a estrangeiros. Brasileiros são a maioria, boa parte devido a “Lei dos Sefarditas”, dispositivo que vem permitindo a muitos potiguares alcançarem o tão sonhado passaporte português, com livre acesso aos países europeus.

Visando uma vida melhor, com qualidade e longe da violência urbana, é crescente o número de pessoas que buscam os caminhos para obter a nacionalidade portuguesa. Os brasileiros já correspondem a 27,8% das pessoas nascidas em outros países que vivem em Portugal.

Somente no ano de 2020 foram mais de 149 mil pessoas que obtiveram o cartão de cidadão nacional em Portugal, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) publicados no último mês de julho no Diário de Notícias, jornal português. Esse número é recorde, resultado da intensificação dos fluxos migratórios e de alterações à lei.

Uma das mudanças na legislação foi realizada na Lei de Nacionalidade, que a partir de 2015 passou a privilegiar os descendentes de judeus expulsos de Portugal, sob a Inquisição, ou por ela perseguidos e executados, promovendo seu direito de retorno ao país de seus ancestrais. Ela já beneficiou mais de 30 mil requerentes que conseguiram provar sua ascendência sefardita.

RN reúne muitos descendentes

Os potiguares são um caso peculiar, pelo fato de o Rio Grande do Norte ser um dos estados brasileiros que possui um grande número de descendentes de judeus sefarditas, população que tem direito à cidadania portuguesa.

A naturalização, como português, a partir da “Lei dos Sefarditas”, como é vulgarmente conhecida, exige uma complexa documentação e demanda uma assessoria especializada. É justamente esse o serviço oferecido pela Ancestralis, que promove uma pesquisa na árvore genealógica do interessado, nas linhagens paterna e materna, para comprovar se há realmente a descendência de antigas famílias judaicas portuguesas.

Após a identificação, a equipe cuida da montagem do relatório de provas documentais, geração a geração, assim como da preparação de toda a documentação necessária, com assessoramento em todas as fases junto aos órgãos portugueses, até o pedido da cidadania ser deferido pelas autoridades do país.

A equipe é dirigida por Alexandre Santos, genealogista, ex-Controlador Geral do Estado, engenheiro civil pela UFRN, com MBA em gestão financeira, controladoria e auditoria e mestrando em análise financeira pela Universidade de Coimbra. "Oferecemos assessoria completa para o pedido de cidadania, desde o estudo genealógico até o recebimento do sonhado passaporte português", diz Alexandre Santos.

10

Ago

Academia de Natal incentiva prática de atividade física entre estudantes e aquece mercado fitness local

Na semana em que o Brasil celebra o Dia do Estudante (11 de agosto), a Bodytech Tirol, em Natal, comemora o sucesso do Student Plan, um plano de aulas destinado para estudantes na faixa etária de 12 a 25 anos. Em consonância com a rede nacional, a academia tem beneficiado centenas de jovens potiguares a partir do incentivo à prática de exercícios físicos, em diversas modalidades, e com mensalidades acessíveis para esse público.

“Além de ser um estímulo à adoção de hábitos saudáveis na juventude, o Student Plan tem sido fundamental para fortalecer e aquecer o mercado fitness local, prezando sempre pelo acompanhamento profissional, muito importante principalmente nesse período de início da adolescência”, afirma a gerente operacional Paula Carvalho.

Estudante da 2ª série do Ensino Médio do Instituto Maria Auxiliadora, também na capital potiguar, Maria Helena de Carvalho, de 18 anos, encontrou nos exercícios físicos a tradução da frase em latim “mens sana in corpore sano” [uma mente sã num corpo são].



Desde 2015, a estudante é praticante assídua de modalidades como musculação e indoor cycle, e conta que sempre buscou conciliar os treinos na academia com as atividades esportivas realizadas na escola: ballet, dança, judô e vôlei. Satisfeita com sua fase atual, Maria Helena comemora os impactos da atividade física na sua qualidade de vida. “Depois que entrei na academia, comecei a mudar bastante a minha alimentação. Também sinto-me mais ativa. Isso ajuda muito na minha rotina de estudo”, conta a adolescente.

No Student Plan, os alunos têm acesso exclusivo à academia e toda sua estrutura de ponta, disponibilidade para enviar convites aos amigos - podendo treinar por 30 dias pagando apenas uma taxa de ativação - e acesso gratuito aos treinos ao vivo do aplicativo BTFIT através da plataforma Zoom.

Os assinantes também têm participação garantida nas aulas coletivas disponibilizadas pela academia. Indoor Cycle, Alongamento e Dance Mix são algumas das modalidades oferecidas. Os benefícios estão inclusos em um valor fixo mensal de R$ 142.

10

Ago

Atenção, startups: edital do Programa Soluções 4.0 recebe inscrições até o dia 15

Estão abertas até o próximo domingo, dia 15, as inscrições para o “Programa Soluções 4.0 – Negócios Inovadores”. Único e pioneiro, o edital lançado pelo Sistema Indústria visa criar uma ponte entre startups que tenham ideias que otimizem o trabalho e a rentabilidade de empresas do ramo industrial, criando o ambiente para que estas possam atuar como “investidores anjo”.

O programa irá captar empresas investidoras com potencial para aplicar em empreendimentos, como também startups que dispõem ou constroem negócios envolvendo demandas e interesses comuns. De modo que o resultado dessa aproximação seja o desenvolvimento de soluções inovadoras sustentáveis, escaláveis, de inovação, gestão, de base tecnológica, digital ou social.

O Edital do IEL-RN apresenta um olhar para alavancar os negócios, como a garantia que empresas de grande, médio e pequeno porte conhecerão as soluções. Por outro lado, permite que a solução criada possa receber investimentos de mais de uma empresa – o que pode ser um diferencial, uma vez que amplia as possibilidades para o ofertante e facilita para a empresa investidora.

Confira o cronograma do Programa:

Fase I – Inscrição das Startups

Edital aberto a partir de 19 de julho de 2021, a inscrição e Startups interessadas no referido Edital, que atendam ao escopo definido nesta chamada, via formulário de Adesão.

Características das soluções a serem apresentadas pelas Startups: Solução: MVP (modelo de negócio) – produto / serviço; Produção de conhecimentos aplicáveis à solução desenvolvida; Solução com aplicação em: melhoria de gestão, produto, processo ou serviço inovador com perspectivas de mercado (em escala piloto ou de protótipo); e A solução desenvolvida deve demonstrar potencial mercadológico.

Movimento de Empresas Júnior – MEJ – Empresa Júnior: associação civil sem fins lucrativos e com fins educacionais formada exclusivamente por alunos do ensino superior ou técnico, que apresentarem as características das soluções detalhadas neste edital para as startups, também poderão submeter sua inscrição.

Fase II – Inscrição das Empresas Investidoras

Edital aberto a partir de 16 de agosto de 2021, a inscrição de empresas aceleradoras interessadas no referido Edital, que atendam ao escopo definido nesta chamada, via formulário.

As empresas investidoras e as startups poderão se inscrever através do Portal do IEL RN suas demandas e ou interesses em soluções, bem como, indicar gargalos de gestão, tecnológicos e áreas de interesse, dos quais pretendem acelerar as startups neste edital.

As informações contidas no formulário, além da inscrição, servirão de base para a caracterização de possíveis soluções a serem ofertadas e/ou desenvolvidas pelas Startups.

Fase III – Apresentação para as Empresas Investidoras das soluções inscritas

As Empresas Investidoras, receberão do IEL RN, as análises das inscrições das startups, apresentando seu portfólio de soluções, de modo presencial e/ou virtual e indicarão seu interesse em aportar investimentos financeiros, preenchendo o formulário, para tantas forem as soluções de seu interesse.

10

Ago

Sesc Mulheres debate cultura transformadora e projetos sociais

Na próxima quarta-feira (11), a partir das 19h, o Sesc PR promove o terceiro encontro on-line do Sesc Mulheres, com o tema “Cultura Transformadora: mulheres à frente de projetos sociais”. A transmissão do encontro será pelo canal Sesc PR no Youtube.

A mesa-redonda terá a participação da psicóloga, bailarina e coreógrafa, Suely Machado, da bailarina, coreógrafa, performer e artista docente, Patrícia Machado. O bate-papo terá mediação da estrategista em Marca Pessoal e presidente da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG) de Curitiba, Luciana Burko Maciel.

O projeto Sesc Mulheres traz à tona  o universo feminino, a condição das mulheres, suas demandas e a relação com a cultura. Para isso, convida profissionais da área cultural e empreendedoras para discutir a condição feminina, suas demandas, como pensar a realidade a partir da mulher, seus pontos de vista, visando tornar a convivência mais plural e igualitária.

Convidadas

Suely Machado é graduada em Psiciologia, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, com especialização em Coreoterapia e Psicomotricidade e, em Pedagogia do Movimento para o Ensino da Dança, pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, É bailarina e coreógrafa, formada em Dança Moderna, fundadora do grupo de dança Primeiro Ato e do 1º Ato Centro de Dança, em  1982, sendo diretora desde então. Há 11 anos criou e dirige o 1º Ato, em Nova Lima, Minas Gerais. É representante mineira na Associação de Produtores do Mercosul, foi jurada em diversas edições do Festival Internacional de Dança de Joinville, em Santa Catarina, e atua como jurada técnica no programa Dança dos Famosos, na Rede Globo, desde 2011.

Patrícia Machado é bailarina, coreógrafa, performer e artista docente, formada em Dança pelo Institut del Teatre de Barcelona, Espanha. É mestre em Mediações Educacionais em Artes, e doutoranda em Pedagogia das Artes Cênicas, pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Atuou na Leine and Roebana Dance Company, de Amsterdam e da It Danza Joven Compañia, em Barcelona, na Companhia de Dança Contemporânea, em Lisboa e, no Balé Teatro Guaíra, em Curitiba. Desde 2016 desenvolve trabalhos coreográficos e performativos com a temática do refúgio e da migração. É cofundadora do Nós em Traço, coletivo interessado em alternativas para arte e educação.

8

Ago

Seis dicas para se tornar um empreendedor bem-sucedido

A atual conjuntura econômica e social do Brasil tem levado muitas pessoas a buscarem o sonho de criar o seu próprio negócio e empreendedor. De acordo com dados do Mapa de Empresas, do Ministério da Economia, o número de Microempreendedores Individuais (MEI) cresceu no País ao longo de 2020. Do total de 3.359.750 empresas abertas no período, 2.663.309 eram MEIs, o que representou um aumento de 8,4% em relação ao ano de 2019.

Dado esse cenário, Felipe Valença, CEO da Acqio, fintech brasileira que atua como adquirente e desenvolve soluções de pagamento para pequenos e médios empreendedores, listou seis dicas para que profissionais que almejam iniciar seu próprio negócio possam ser bem-sucedidos na empreitada. Veja abaixo:

Atendimento ao cliente é tão importante quanto o marketing 

Não adianta investir pesado em propaganda se o feedback de seus clientes for negativo. Lembre-se: o marketing é muito importante, mas se você proporcionar um excelente atendimento aos seus clientes, eles com certeza farão propaganda de você.

Empreendedores devem ser ágeis para saber a hora de mudar 

Na cultura das startups, quando surge uma ideia, ela deve ser implantada imediatamente. Porém, nem sempre a ideia inicial tem sucesso, e isso é normal. Seja ágil ao identificar que algo não vai bem e tome atitudes para mudar esse cenário. Quanto mais tempo uma falha permanece, maior o impacto nos negócios.

Seja flexível com a ideia de negócio

Lembre-se que nem sempre a sua opinião pessoal sobre um produto ou serviço representa a opinião do seu cliente. Ter paixão pelo que faz é importante, mas esteja aberto a mudanças que possam surgir, ainda que isso custe alterar completamente o seu ideal.

Empreendedores aprendem, ainda que seja com fontes inesperadas

Esteja aberto ao aprendizado: muitas vezes aquela ideia que você jamais teria surge numa conversa informal. O conhecimento está por todos os lugares, então, saiba aproveitá-lo!

Se não puder fazer cursos, leia

Cursos são ótimas ferramentas para capacitação, mas a leitura também é uma excelente aliada. Há livros de todos os segmentos, com teoria e prática. Se não tem tempo ou mesmo recurso para fazer um curso agora, comece lendo. O importante é não parar.

Seja diferente do que já existe

A concorrência está a todo momento investindo. Você nunca será o único a operar em seu segmento, mas deve se tornar diferenciado. Tenha clareza para estudar quem são seus concorrentes e o que eles oferecem, e com essas informações, crie técnicas para que seu cliente opte por você. 

 

8

Ago

Dia dos Pais: 4 livros para fazer uma viagem no tempo com os carros clássicos do Brasil

Hoje é comemorado o “Dia dos Pais”. E ainda que aqui no Brasil, a data seja diferente dos outros países, é o momento de lembrar a importância dessa figura, homenagear com um gesto de carinho e encontrar a melhor forma de agradecer e reforçar a relação entre pais e filhos. Para ajudar a deixar esse momento ainda mais especial, a Disal, referência no mercado editorial, separou uma seleção com uma verdadeira viagem literária pelos carros clássicos do Brasil.

O “Dia dos Pais” passou a ter repercussão mundial a partir do início do século XX, quando a data foi institucionalizada nos Estados Unidos. O país comemorou pela primeira vez em 19 de junho de 1910, mas um ano antes a ocasião foi celebrada em uma única cidade chamada Spokane, localizada no estado de Washington.

Sonora Louis Dodd quis homenagear seu pai, Willian Jackson Smart, que era um veterano da Guerra Civil Americana e cuidou de todos os filhos após a morte de sua esposa. Ela escolheu o dia 19 de junho por ser o dia do aniversário dele. Após a data ter se alastrado pelos Estados Unidos, o presidente Richard Nixon declarou o terceiro domingo de junho como o dia oficial.

No Brasil, a primeira comemoração foi em 1953 em agosto e foi pensada e escolhida por um publicitário de maneira estratégica tanto social como comercial. Independentemente do dia, a comemoração serve para dedicar um momento especial para os papais.

Veja na seleção abaixo qual carro atende o perfil do seu pai e traz mais lembranças dos bons momentos com ele:

Clássicos do Brasil – Chevette – Rogério de Simone e Rogério Ferraresi

Lançado no Brasil em 1973, o Chevette foi pioneiro e bem-sucedido em muitos sentidos: foi o primeiro carro pequeno produzido pela General Motors do Brasil e o primeiro carro mundial da GM, tendo sido planejado para atender às exigências e demandas de vários mercados diferentes. A qualidade do acabamento e a modernidade tecnológica associadas a um preço competitivo o tornaram um sucesso em plena época da crise do petróleo. Ao longo de seus vinte anos de existência, o Chevette deu origem a diversas outras versões, além de ter ganhado várias séries especiais que se tornaram raridades. Saiba mais:  https://cutt.ly/jQv8bgP

Clássicos do Brasil – Brasília – Fábio C. Pagotto

Um veículo pequeno, maior por dentro do que por fora. Esse foi o pedido que Rudolf Leiding, então presidente da Volkswagen do Brasil, fez a seus engenheiros em 1970. Assim surgiu o Brasília, batizado em homenagem à capital do país, lançado em junho de 1973. Desenvolvido por engenheiros brasileiros especialmente para o público nacional, o veículo foi um grande sucesso de vendas. Durante seus nove anos de existência, o carro passou por poucas mudanças e foi exportado para o México e países da África e da Ásia. Saiba mais: https://cutt.ly/sQv8Az7

Clássicos do Brasil – Kombi – Fábio C. Pagotto e Portuga Tavares

A Kombi foi desenvolvida sobre o chassi do Fusca. No Brasil, o veículo começou a ser produzido em junho de 1957, e essa opção não foi casual o país precisava de força de trabalho, e a Kombi era o veículo ideal por sua capacidade de transporte e baixo custo. Neste livro, o leitor irá encontrar não só a história do veículo, como também diversas fotos do utilitário. Saiba mais: https://cutt.ly/ZQv8M9G 

Clássicos do Brasil – Jeep  – Marco Antônio Sonnewend

No Brasil, o Jeep começou a ser produzido em 1957, contribuindo de forma pioneira para o desenvolvimento da indústria automobilística nacional. Conheça a disputa por trás da criação dos primeiros protótipos, descubra curiosidades e confira dezenas de fotos sobre o off-road que já nasceu para fazer história. Saiba mais em: https://cutt.ly/YQv4ybh

2

Ago

Sebrae realiza no RN primeira turma do Empretec Rural do Nordeste

O Empretec é considerado um dos principais programas de formação empreendedora do mundo e agora trilha para se consolidar também um seminário de estímulo ao agronegócio, com a realização da segunda turma do Empretec Rural no Brasil, promovido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, na cidade de Mossoró, na semana passada. A metodologia da tradicional capacitação foi adaptada para despertar o potencial e trabalhar as características do comportamento empreendedor daqueles que atuam especificamente no campo.

O Empretec Rural no Rio Grande do Norte atraiu 23 empreendedores, que foram em busca de uma melhor percepção dos pontos positivos e os de melhoria na condução da propriedade rural. Ao longo de toda a semana, eles participaram de um evento de imersão de 6 dias, com 60 horas e desafios para despertar a identidade empreendedora. Isso porque a turma passou por atividades práticas, cientificamente fundamentadas, que mostram como agem os empreendedores de sucesso e quais são os dez comportamentos característicos para ter êxito no agronegócio. Essa capacitação é fundamental já que um dos maiores desafios dos pequenos produtores rurais brasileiros é se perceber como empreendedores e fazer a gestão de sua propriedade rural como se fosse uma empresa, como de fato é.

Para marcar a realização da primeira turma no estado, o diretor de Operações do Sebrae-RN, Marcelo Toscano, participou da abertura do seminário ao lado do gerente do Escritório Região do Sebrae no Oeste, Paulo Miranda. “Os exemplos, as atividades e as dinâmicas utilizados no seminário são todos customizados e adaptados para o meio rural, o que proporciona uma melhor visualização, entendimento e prática futura”, diz o gerente. O Empretec Rural que ocorreu para fechar na última semana de julho foi a primeira turma do Nordeste, a segunda do Brasil a executar a metodologia focada em empreendedores com atividades relacionadas ao agronegócio.

Segundo Paulo Miranda, a capacitação foi considera um sucesso tanto pelos participantes quanto pelos facilitadores, que vieram de outros estados, como Santa Catarina e São Paulo, para acompanhar o desenvolvimento da turma em Mossoró. “Temos uma excelente perspectiva em função de uma demanda crescente por esse tipo de capacitação, não só aqui, em Mossoró, mas em outras regionais. Há uma demanda por soluções voltadas a esse público específico”.

Para o gerente, a expectativa é de que esses empreendedores que tiveram oportunidade de participar do Empretec Rural coloquem em prática os conhecimentos e comportamentos adquiridos no seminário no dia a dia dos seus negócios e consigam mudar a realidade de Mossoró, que é considerada um dos principais polos agrícolas do Rio Grande do Norte. “Precisamos de lideranças também no meio rural para que o estado possa se desenvolver economicamente com melhores resultados diante do enorme potencial que tem”.