Comunicação

20

Set

Estudo mede audiência da mídia out-of-home na pandemia

O estudo “Sazonalidades, Lockdown e a Audiência do OOH”, desenvolvido pelo Mapa OOH em parceria com a Hands Mobile, revelou que, mesmo nos momentos de restrições provocados pela Covid-19, os roteiros de OOH das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro continuaram entregando importantes índices de alcance e frequência.

O levantamento mapeou um roteiro de 500 faces publicitárias localizadas nas ruas da capital paulista e outras 500 na cidade do Rio de Janeiro, considerando a população acima de 15 anos. Para a medição, foram monitorados aproximadamente 50 mil aparelhos celulares, de forma anônima, detectados sempre que passavam a menos de 60 metros de qualquer uma das faces monitoradas, medindo quantas pessoas viram pelo menos uma das peças em cada praça, pelo menos uma vez a cada semana.

As comparações semanais dos dados foram feitas com base na semana de 2 a 8 de março 2020, última antes dos primeiros decretos de restrição à mobilidade, e foram consolidados mês a mês a comparação do alcance com ela. No mês de abril de 2020, período marcado por medidas de isolamento social, o alcance medido em São Paulo foi de 59% e 75% no Rio de Janeiro. Já em junho do mesmo ano, os índices figuraram em 85% e 107%, respectivamente, dos dados da semana de 2 de março.

“Os resultados confirmam que o isolamento social implantado no ano passado afetou a audiência do OOH, mas em níveis bem inferiores às expectativas do mercado, por tempo bem menor do que imaginado e ainda entregando resultados significativos”, explica Sérgio Viriato, coordenador do Mapa OOH.

As reduções do uso de transporte público tiveram baixo impacto nas audiências. O estudo lembra que, no Mapa OOH, os passageiros de metrô, quando estão viajando, não são considerados nos índices de mídia em via pública e apenas um terço dos passageiros de ônibus são considerados para a audiência.

Momento atual

Em 2021, apesar de em alguns momentos os índices continuarem refletindo as medidas de isolamento de acordo com os períodos de liberações e novas restrições, em momentos diversos já superam o números de março de 2020. Os últimos dados referentes ao mês de agosto mostram resultados praticamente iguais ao período pré-pandemia, com 101% de alcance em São Paulo e 109% no Rio de Janeiro.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/09/17/estudo-mede-audiencia-da-midia-out-of-home-na-pandemia.html

20

Set

Cannes Lions posiciona Brasil entre os três países mais criativos

O Lions Creativity Report, divulgado nesta sexta-feira, 17, posicionou o Brasil como o terceiro mais criativo do mundo, atrás de EUA e Reino Unido. O parâmetro para a classificação são os números de Leões conquistados e menções em shortlists nos Festivais de Criatividade de Cannes em 2020 e 2021.

A Africa encabeça o ranking das agências latino-americanas mais premiadas. Já a dupla de brasileiros Jean Zamprogno e Fernando Pellizzaro, da David Miami, estão em primeiro lugar no ranking de diretores de criação. Já a Gut São Paulo, agência fundada por Anselmo Ramos e Gastón Bigio, e que aqui é comandada por Valéria Barone e Bruno Brux, foi a única agência brasileira destacada pela publicação, em quinto lugar na lista das agências independentes mais criativas. Em primeiro lugar está a W+K Portland, seguida pela Bloc, de Nova York, Rethink, de Toronto e We Believers, de Nova York.

Os rankings foram revelados durante o Lions Decoded, transmissão online realizada nesta semana e que reuniu profissionais da indústria para esmiuçar 11 ideias premiadas nas últimas duas edições do evento. Confira:

Países mais criativos:

1. EUA
2. Reino Unido
3. Brasil

Cidades mais criativas:

1. Nova York
2. Londres
3. São Paulo

Profissionais mais criativos

Diretores:

1. Nisha Ganatra, da Chelsea Pictures, Nova York
2. Markus Ahlm, da Colony, Estocolmo
3. Similar But Different (Charlotte Fassler e Dani Girdwood), da Smuggler, Londres

Diretores de criação:

1. Jean Zamprogno e Fernando Pellizzaro, David Miami
2. Niels Sienaert e Tim Schoenmaeckers, FCB Chicago
3. Jim Hilson e Toby Allen, AMV BBDO, Londres

Diretores de arte:

1. Felipe Antonioli, David Madri
2. Andy Tamayo, DAVID Miami
3. Dwight Williams e Mateus Cerqueira, FCB Chicago

Redatores:

1. Luis Giraldo, David Madri
2. Alexander Allen, David Miami
3. Jared Schermer, David Miami

Redes

Ásia Pacífico:

1. Dentsu
2. Ogilvy
3. DDB Worldwide

EMEA:

1. Publicis Worldwide
2. BBDO Worldwide
3. Ogilvy

América Latina:

1. DDB Worldwide
2. AKQA
3. Ogilvy

América do Norte:

1. FCB
2. Ogilvy
3. McCann Worldgroup

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2021/09/17/cannes-lions-posiciona-brasil-entre-os-tres-paises-mais-criativos.html

18

Set

Mitos e Verdades sobre o 5G no Brasil

*Por Francisco Gomes Júnior

Dizem que o 5G representará uma revolução digital em nossas vidas, através da mais moderna tecnologia de funcionamento para as redes móveis e de banda larga. Para a implementação do 5G no país, muitos passos ainda deverão ser percorridos, explica o advogado especialista em telecomunicações, Francisco Gomes Junior: “inicialmente a Anatel irá publicar o edital de licitação, com as condições de “venda” das frequências que serão utilizadas no 5G no país. Isso deverá ocorrer nas próximas semanas, após o edital ter sido revisado pelo TCU (Tribunal de Contas da União). ”

Após a publicação do edital, alguns procedimentos deverão ser observados pelas empresas interessadas em adquirir as licenças para a exploração do 5G. Depois disso, teremos o leilão e aquisição das licenças pelas empresas, com previsão inicial de implementação do 5G no país a partir de julho de 2022.

A primeira consequência da implementação do 5G, diz Francisco, “será o aumento da velocidade de navegação, que surgirá pelo aumento da banda, que com maior largura transfere dados de forma muito mais veloz. As redes 5G utilizam ondas de rádio de frequência mais alta do que as usadas pelas redes móveis anteriores. ”

Isso quer dizer que ainda não temos o 5G em operação no país e que publicidades em sentido contrário são incorretas.  De acordo com o especialista “algumas empresas informam erroneamente que já estão oferecendo o serviço móvel 5G. Na realidade trata-se de uma rede 4G maximizada por meio de DSS (compartilhamento dinâmico do espectro) mas bem distante da tecnologia 5G ou funcionando em 1.200 MHz na faixa de 6GHz, serviço conhecido nos EUA como Wi-fi 6E que permite a navegação com maior velocidade e latência (tempo entre dar um comando em um site ou app e a sua execução) ”.

Saliente-se de que a afirmativa de que a implementação será rápida, também não pode ser tomada como totalmente verdadeira. Isso porque para o funcionamento do 5G será necessária a instalação de milhares de antenas por todo país e existem muitas dificuldades para tal instalação. “Embora legislar sobre a instalação de antenas seja competência da União, muitos Estados e Municípios criam legislações próprias que criam obstáculos burocráticos e atrasam bastante o cronograma de implementação das empresas”, salienta Gomes.

"Outros mitos que carecem de qualquer prova e portanto não devem ser levados em consideração são: de que a rede 5G poderia prejudicar a saúde das pessoas (testes científicos concluíram que não); que a rede 5G representa uma invasão de privacidade (a rede 5G funciona como a rede 4G, só que em diferente frequência e maior velocidade, não representa nenhum risco à privacidade, além dos já existentes) e que o 5G extraí dados do seu celular (como dito, a rede funciona como o 4G atual e não oferece nenhum risco, que já não exista, de hackeamento ou invasão de dispositivo)".

Recentemente, surgiu a narrativa de que o 5G somente cobriria áreas ricas e que as populações periféricas continuarão a ter internet de baixa qualidade, ou mesmo terão ausência de sinal. Francisco explica que “as dificuldades de sinal nas periferias não advêm da implementação do 5G, mas de legislações restritivas, sobretudo dos Municípios, dificultando a instalação de antenas e obrigando as operadoras a compartilharem as já existentes. Se houver maior facilidade para a instalação de novas antenas, o sinal irá melhorar automaticamente. ”

Vemos que muitos passos ainda são necessários até a implementação do 5G no país e que não podemos nos atrasar tecnologicamente em relação aos demais países, dada a velocidade com que as mudanças tecnológicas se dão na era digital. “Tivemos um atraso no cronograma inicial para o leilão, por conta da pandemia que prejudicou testes em campo, mas agora devemos acelerar para garantir os prazos previstos pela Anatel”, finaliza o especialista.

*Francisco Gomes Júnior - Advogado Especialista em Direito Digital. Presidente da Associação de Defesa de Dados Pessoais e do Consumidor (ADDP). Coautor da obra “Contratos Empresariais em nossos Tribunais”. 

16

Set

Eventos com segurança: serviço especializado oferece testagem de covid rápida para festas e viagens

O avanço do processo de vacinação e a queda nos números de casos de covid têm proporcionado a liberação progressiva dos eventos de massa. Nesta sexta-feira (17), o Rio Grande do Norte autoriza a realização de festas com capacidade para 100% do público. Além disso, as viagens para dentro e fora do país são cada vez mais comuns. No entanto, ainda são necessárias medidas preventivas que garantam a segurança sanitária e o bem-estar de todos. Uma delas é a realização de testes para diagnosticar a doença. O laboratório DNA Center oferece opções para que esse cuidado seja preservado. 

Em casos de eventos de grande, médio e pequeno porte, o laboratório monta uma estrutura de unidade móvel onde são realizados testes do tipo Swab rápido, que detectam os antígenos do SARS-CoV-2 em apenas 15 minutos. O exame identifica a proteína do vírus, o que indica a infecção. 

A unidade móvel do DNA Center foi utilizada no último mês de agosto no Rally dos Sertões, que movimentou mais de 1.500 pessoas na praia de Pipa, em Tibau do Sul. A estrutura ficou disponível durante mais de uma semana para a realização dos testes em apoiadores e visitantes. 

“A unidade móvel do DNA Center se adequa à necessidade do evento. Dependendo do porte, a gente disponibiliza o número de bioquímicos, técnicos e exames necessários para garantir a segurança da sua realização”, destacou Andrea Fernandes, sócia-diretora do laboratório. 

Quem precisa viajar também pode contar com a confiabilidade e a rapidez dos testes RT-PCR Express, em que o resultado é liberado em apenas 3 horas. Esse tipo de exame é mais preciso em relação ao teste rápido, já que utiliza uma metodologia mais sensível e específica. 

“O RT-PCR Express é considerado padrão ouro no diagnóstico da covid, obedecendo às diretrizes nacionais e internacionais estabelecidas pelos órgãos competentes”, complementou Andrea Fernandes. 

O exame pode ser realizado nas unidades Drive-Thru (Estacionamento do Banco do Brasil - Av. Afonso Pena, 826, Tirol) e Seaway (Av. Engenheiro Roberto Freire - Capim Macio), disponível somente na modalidade particular.

15

Set

Prefeitos contam com assessoria especializada para destravar burocracia e executar projetos

Os desafios da gestão pública vão muito além de ter ou não recursos para tocar obras e projetos importantes para a população. Há muita burocracia, leis que se sobrepõem, prazos e ritos que precisam ser cumpridos para que a máquina governamental possa girar com eficiência. Nesse caso, cada vez mais gestores recorrem à profissionalização da gestão por meio de um suporte e orientação que possa auxiliar na arrumação da casa, identificar as competências e orientar por quais caminhos seguir, em busca dos melhores resultados. No Rio Grande do Norte, a Analisa RN - Consultoria e Assessoria Pública e Empresarial vem atuando nesse auxílio a gestores em prefeituras e câmaras municipais de alguns dos principais municípios do Estado.

O trabalho começa com um diagnóstico da situação do município que dura, em média, 60 dias, e engloba sugestões em relação a otimização de equipes, gestão financeira, capacitação técnica, entre outras. Depois, é elaborado um fluxograma para que as ações possam se desenvolver com maior rapidez e eficiência. Os gestores também podem optar por um assessoramento a longo prazo, com a disponibilização de ferramentas e sistemas que contribuem para otimizar diversos processos internos.

“Quando um novo gestor chega para administrar um município, ele acaba encontrando um emaranhado de leis e normas que precisam ser seguidas. Além disso, ele precisa administrar bem as competências das pessoas que trabalham com ele, porque nenhuma atividade é independente. Esses são os maiores gargalos para prefeitos”, explica o diretor de relacionamento da Analisa RN, Francistony Valentim.

“Se já não bastasse a burocracia, há sempre novidades para os gestores, como é o caso, atualmente, das novas regras para contratações públicas, que entraram em vigência facultativa esse ano e vão se tornar obrigatórias a partir de 2023. As prefeituras vão necessitar da realização de diversos procedimentos de planejamento prévio à contratação das despesas públicas, e aquele município que deixar para o último momento passará por grandes dificuldades. Esse é um trabalho que a gente faz junto aos municípios”, complementou o diretor de administrativo Fladimyr Gomes.

O trabalho realizado pela Analisa- RN também tem como foco o cumprimento das determinações legais impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000), que a tempos vem assombrando os gestores pelos valores altos de multas pessoais por descumprimentos das regras.

Benefícios à população 

O trabalho realizado pela Analisa RN impacta diretamente na qualidade de vida da população. Isso porque quanto menos erros e mais eficiência tiver na administração pública, mais rapidamente o plano de governo vai se concretizar de forma efetiva. O objetivo é tentar destravar a burocracia e dar celeridade aos processos.

“Toda prestação de serviço pública é antecedida por um trabalho burocrático e é exatamente aí que a gente atua. O exemplo pode vir desde uma simples campanha de vacinação, que se não realizar os processos com antecedência e planejamento, não sai, até a construção de grandes obras, como um hospital. Se não tiver tudo absolutamente conforme as exigências da legislação, não sai do papel”, reafirmou Francistony.

“Quando se consegue fazer essa engrenagem funcionar, a população começa a esperar muito menos pelas ações que o gestor prometeu lá no palanque. Esse é o grande exemplo de uma gestão eficiente e aprovada pelo povo”, encerrou Fladimyr.

Saiba mais sobre a Analisa RN

No mercado desde 2011, a Analisa RN oferece soluções nas áreas de controle interno, sistemas coordenados de gestão, métodos de eficiência e qualificação de pessoas, que promovem a excelência das atividades administrativas, de modo a minimizar riscos e potencializar resultados, tornando-se uma empresa de referência, sempre atuando com qualidade, credibilidade, ética e respeito aos princípios legais. A empresa, que desenvolve um serviço pioneiro no estado, já atendeu diversas prefeituras e câmaras municipais de todas as regiões do RN.

A Analisa RN é formada pelos sócios Francistony Valentim, que possui graduação em Ciências Contábeis e Direito, e Fladimyr Gomes, graduado em Administração e Direito. Ambos, possuem uma vasta capacitação técnica com participações em cursos, seminários e palestras oferecidas por diversas instituições, inclusive pelo Tribunal de Contas do RN, em assuntos ligados às finanças, orçamento, gestão pública e controle interno. Eles também já assumiram cargos e funções de controle, direção e assessoramento em prefeituras e câmaras municipais do interior do RN.

15

Set

Evento virtual vai conectar startups de Minas Gerais e do RN

Sebrae Minas e o Sebrae no Rio Grande do Norte firmaram uma parceria para realizar no dia 06 de outubro próximo o Disruptive Matching, um encontro 100% virtual que irá conectar startups dos dois ecossistemas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até a próxima quinta-feira (16) pelo site do programa.

O objetivo do programa é promover o networking, a troca de experiências e mentorias entre as startups. Podem participar startups em fase de ideação ou operação inicial, das regiões de Minas Gerais e do Rio Grande do Norte.

“Este evento é uma oportunidade para as startups aprenderem umas com as outras, estimulando a troca de conhecimentos, interação e feedbacks entre os empreendedores. A ideia é que eles aprendam com os erros e sucessos uns dos outros, criem relacionamentos e despertem novas visões para o negócio por meio do compartilhamento de lições”, explica a analista do Sebrae Minas, Daniele Bastos.

Para a analista técnica da Unidade de Negócio, Inovação e Tecnologia do Sebrae-RN, Jéssica Sena, o evento Disruptive Matching é uma ótima oportunidade para se vivenciar um evento inovador, 100% focado em trocas de experiências e compartilhamento de boas práticas em diferentes ambientes. "Será um momento para ampliar o networking, se conectar com negócios de outra região, interagir, obter e oferecer feedbacks", reitera Jéssica.

O evento permitirá a interação direta por meio de uma plataforma digital. Na primeira fase, as startups deverão se cadastrar e escolher o tema de interesse que desejam conversar. Na fase seguinte, receberão uma lista com as descrições das startups do outro ecossistema que manifestaram interesse semelhante, e poderão escolher com quem querem interagir. No dia 06 de outubro, será o “Dia do Match”, quando finalmente acontece o encontro virtual entre as startups.

15

Set

Como influenciadores se tornaram creators – e o que isso significa para as marcas

Ciara Strickland, uma jovem de 27 anos que mora na Virgínia, nos Estados Unidos, compartilha dicas de estilo, guias de roupas e suas últimas escolhas de moda, voltadas para mulheres queer, para seus cerca de 1 milhão de seguidores no Instagram, TikTok, YouTube e blog. Em vez de perfis com seu nome, ela exibe o título de sua marca que, recentemente lançou uma linha de roupas andróginas de gênero neutro: The New Mix.

Embora algumas marcas ainda possam categorizá-la como influenciadora, ela prefere o termo “criadora” e ser tratada como tal.

“Os influenciadores têm uma conotação ruim que foi criada em 2012, quando as pessoas estavam promovendo todos os tipos de produtos em que não acreditavam”, explica Strickland. “Estamos nessa fase evolutiva, passando a ser ‘criador’ porque é isso que somos. Quando as pessoas pensam em mim como uma influenciadora, elas acham que eu apenas posto uma foto, e eu fico tipo, ‘Não, não é isso. Há muito mais trabalho envolvido. Então, eu uso o termo creator.”

Ela está longe de estar sozinha. Strickland representa um número crescente de criadores de conteúdo que desejam ser levados mais a sério como empreendedores e donos de empresas, em vez de personalidades digitais que postam fotos ou vídeos principalmente para vender produtos. Seus sempre exigentes seguidores – em grande parte o público da geração Y ou da geração Z – apreciam a autenticidade e a criatividade acima de tudo, e cada vez mais esperam mais de quem os seguem; eles querem ser entretidos, educados ou inspirados. Afinal, qualquer pessoa pode postar uma foto e usar hashtags para se promover.

Criador ou influenciador?

“Criadores são pessoas que colocam a arte da criação em primeiro lugar e depois a compartilham por meio das comunidades. Isso é muito diferente de um influenciador”, diz Jim Louderback, gerente geral e vice-presidente sênior da ViacomCBS e CEO da conferência de criadores VidCon. “[Um influenciador] só quer ficar rico e famoso. Eles não estão criando, eles estão apenas aproveitando [a mídia social] para ficarem ricos e famosos”. Ele aponta uma celebridade como Kim Kardashian-West e seus 250 milhões de seguidores no Instagram como um exemplo de influenciador, em comparação com um criador como o cineasta Ryan Connolly, cujo programa no YouTube, “Film Riot”, tem 1,3 milhão de assinantes.

Mulher De Suéter Usando óculos

As marcas, diz Louderback, podem se beneficiar de ambos, dependendo de quais são seus objetivos de campanha. Com criadores tendo seguidores específicos, existe o potencial para maior envolvimento e a oportunidade de falar para mais nichos de segmentos de público, enquanto com influenciadores, sua influência vem na forma de amplo alcance e popularidade. “A profundidade do compromisso e amor por criadores específicos pode se traduzir em conexões realmente poderosas para marcas”, diz ele. “Você também pode obter ótimos resultados com influenciadores, mas então é um jogo de escala.”

O principal indicador de desempenho para influenciadores é, em grande parte, o que o título implica: influenciar seu público a fazer algo como comprar uma jaqueta que estão usando ou produtos para a pele que mostram em sua rotina matinal, diz Evan Horowitz, CEO e cofundador da Movers + Shakers, um estúdio criativo. Eles monetizam sua plataforma predominantemente por meio de negócios de marca e programas de afiliados.

Os criadores, por outro lado, podem ter seguidores poucos ou muito seguidores e normalmente são menos conhecidos, explica Horowitz. Além disso, como o nome indica, o foco dos creators é a criação de conteúdo. “Os influenciadores também podem ser criadores, mas nem todos os criadores são necessariamente influenciadores”, diz ele. “Muitas vezes, os influenciadores começam como criadores de conteúdo à medida que constroem sua presença e personalidade na internet.”

Uma grande diferença entre um influenciador e um criador se resume a como eles são medidos e por que o público os segue em primeiro lugar, diz Gabe Feldman, líder sênior de desenvolvimento de negócios da Viral Nation, uma agência de marketing de influência.

Mulher Com Camisa De Manga Comprida De Malha Segurando Um Telefone Celular Preto

“Um influenciador é medido em fatores quantitativos, como alcance de público, audiência, taxa de envolvimento. Em última análise, um influenciador é essencialmente boca a boca em escala – com uma relação de amizade com seu público”, diz Feldman. “Considerando que um criador é diferente; um criador não é medido pelo alcance ou audiência, mas pela qualidade e calibre do seu conteúdo. O público é atraído pelos criadores principalmente devido à profundidade e amplitude do conteúdo que eles produzem. De um modo geral, os criadores produzem conteúdo que de outra forma seria caro para executar em capacidades tradicionais (ou seja: estúdios de alta tecnologia). ”

Decidindo entre os dois
As marcas normalmente recorrem a influenciadores quando desejam elevar sua participação de voz em uma plataforma específica ou impulsionar a receita e a aquisição de clientes, diz Feldman.

Os influenciadores geralmente têm mais seguidores e são mais instantaneamente e amplamente reconhecidos, diz Horowitz. ” Isso pode ser um grande trunfo para marcas que estão tentando ganhar ampla exposição, chamar a atenção e impactar as vendas.”

Marcas que procuram estabelecer uma presença em uma nova plataforma, podem procurar os criadores para ajudar a construir um conteúdo forte, acrescenta Horowitz. Os criadores também tendem a ter determinados nichos e podem ajudar a apresentar uma marca a um público específico.

Os profissionais de marketing também podem contar com os criadores para complementar suas necessidades de produção de conteúdo, diz Feldman, acrescentando que os criadores oferecem às marcas um acordo dois por um. “Eles obtêm uma abundância de conteúdo de ponta, junto com a semelhança e credibilidade de um criador de conteúdo talentoso.”

Jessica Philips, fundadora e CEO da The Social Standard, uma agência de marketing de influência, diz que eles recomendam uma abordagem diferente para as marcas, dependendo dos objetivos de marketing. Por exemplo, a The Social Standard trabalhou com a rede de restaurantes mexicana Qdoba para construir murais em Nashville com criadores que poderiam pintar um mural e compartilhá-lo nas redes sociais. No entanto, quando a Chrysler quis promover os recursos mais recentes do Pacífica, a agência os associou a influenciadores familiares que puderam demonstrar como ele funcionava em suas vidas diárias.

Mas há uma diferença de preço normalmente envolvida, com os criadores, talvez surpreendentemente, às vezes buscando um preço mais alto. “O motivo é que os custos de produção combinados com licenciamento de conteúdo e taxas de uso podem inflar os custos significativamente se a parceria não for negociada corretamente. Pela minha experiência, as marcas não estariam pagando por sua ‘influência’ social ou visualização, mas estariam pagando para a produção mais o uso desse conteúdo, como se a marca quisesse redirecionar e integrar seu conteúdo em outros meios de publicidade “, diz Feldman.

De vender produtos a magnatas dos negócios

Para atender a seu público crescente, esses criadores estão trabalhando mais horas do que um emprego de tempo integral normal e constantemente buscam maneiras de construir suas marcas, mesmo fora das plataformas sociais que os tornaram famosos na Internet. O termo ‘influenciador’ não se encaixa mais no projeto.

“Nos últimos cinco anos, houve uma evolução. As pessoas estão realmente olhando para isso e pensando que este é um meio [onde] querem domar e maximizar [seu] potencial”, diz Mary Keane-Dawson, CEO da agência de marketing de influência Takumi.

A indústria do marketing de influenciadores já percorreu um longo caminho desde seus anos de formação, quando as marcas pagavam principalmente por menções em postagens com amostras grátis e os influenciadores promoviam marcas sem dar a entender que estavam recebendo pagamento por suas postagens.

Namoradas Multiétnicas Alegres Tirando Selfie Em Smartphone Em Dia Ensolarado

A maioria dos especialistas aponta o início do marketing de influenciador com o surgimento do YouTube. Poucos anos depois que a plataforma chegou ao mercado em 2005, influenciadores como PewDiePie, Zoe Sugg e Michelle Phan começaram a ter números impressionantes de seguidores que transformaram hobbies em carreiras. Com a chegada do Instagram em 2010, a década seguinte tornou-se gradativamente a do influenciador. Com o avanço da tecnologia e mais plataformas de distribuição, o caminho para se tornar um criador estava aberto a todos.

“A acessibilidade e as baixas barreiras à entrada, relativamente falando, significam que, seja você um refugiado tentando entrar no Reino Unido ou alguém que nasceu de pais bilionários sentados em um iate no Caribe, eles todos têm o mesmo dispositivo, todos têm a mesma oportunidade “, diz Keane-Dawson.

Este ano, espera-se que os profissionais de marketing invistam US$ 3,69 bilhões em marketing de influenciadores nos EUA, e isso deve aumentar para US$ 5 bilhões até 2023, de acordo com o relatório 2021 da eMarketer. E embora os negócios com marcas continuem a representar a maioria dos salários dos criadores, no ano passado, mais plataformas lançaram fundos para creators em um esforço para reter e desenvolver o talento que atrai os usuários para a plataforma. A forma como os criadores são pagos por seu trabalho também se tornou mais sofisticada, senão complexa.

Eric Jacks, diretor de estratégia e sócio da agência influenciadora Collab, testemunhou em primeira mão o crescimento expansivo do espaço do criador ao longo de sua trajetória de carreira. Nos primeiros dias do YouTube, antes de plataformas como Instagram ou TikTok surgirem, Jacks era um agente de talentos na Creative Artists Agency e ajudou a fechar negócios com alguns dos primeiros criadores, como Michelle Phan e Freddie Wong, para fazer parceria com marcas. Agora, a Collab, que atuou como agência de registro da Musical.ly antes de se tornar TikTok, trabalha com a equipe interna do aplicativo para canalizar os criadores para as marcas interessadas em parcerias. Além dos negócios de marca, a Collab ajuda os criadores a proteger sua propriedade intelectual e a desenvolver sua marca por meio de projetos fora da plataforma, como mercadorias, livros e até filmes.

“Vimos um modelo da web 2.0 em que as plataformas realmente têm o poder, e onde estamos agora está emergindo nesta web 3.0 onde os criadores realmente têm o poder”, diz Jacks. “As próprias plataformas, a tecnologia, tudo é realmente impulsionado pelas necessidades dos criadores e o que eles querem fazer em termos de contadores de histórias.”

A Collab não se refere a nenhum dos criadores de sua lista como “influenciadores”. A própria Collab foi formada por irmãos que começaram no espaço construindo um canal no YouTube. Agora, como uma agência, os criadores estão trabalhando com marcas como Chipotle, Nike, L’Oreal e Energizer para combiná-los com mais de 500 criadores. “Existe uma conotação negativa dentro da comunidade de criadores de ser visto como um influenciador”, diz Jacks. “Quase parece que você está sendo usado de alguma forma.”

Plataformas como TikTok e YouTube lançaram “semanas do criador” e “workshops para criadores”, não mais se referindo ao seu talento como influenciadores. Entre as marcas e agências influenciadoras, o termo permanece por aí, principalmente porque existe uma linha imaginária entre aqueles considerados dignos de ser ‘criadores’ e as estrelas sociais que são mais bem caracterizadas como “influenciadores”.

Obstáculos para empreendedores digitais

Para muitos criadores, apesar da dinâmica no espaço, ainda é uma batalha contínua forjar seus novos negócios digitais. Embora uma porcentagem maior de criadores hoje seja capaz de se concentrar em seus papéis em tempo integral, a maioria não consegue se apoiar apenas em suas identidades sociais, especialmente no caso de micro ou nano influenciadores cujos seguidores menores significam menos chance de serem descobertos.

“A competição é feroz lá fora por dólares com pessoas tentando ter uma carreira fazendo isso e não acho que as marcas e agências sempre valorizam necessariamente o quão difícil é”, diz Jacks da Collab.

Para Kevin Parry, um animador stop-motion que tem cerca de 4 milhões de seguidores no TikTok, Instagram e YouTube, demorou cerca de três anos postando como um movimento lateral antes que ele construísse público o suficiente para fazer a transição para tempo integral e começar a trabalhar com Collab. Agora ele trabalha uma semana de trabalho padrão de 40 horas criando vídeos para seu público e marcas como Lego, Logitech, Mercedes Benz e Apple, que exigem muito tempo e produção. Leva pelo menos uma semana para ele completar um vídeo de 15 segundos com todo o planejamento, filmagem e edição envolvidos, diz ele.

Foto profissional grátis de algodão, atraente, autorretrato

E embora os fundos para os criadores ajudem, eles não pagam as contas. Heather Chelan, uma criadora de TikTok e Instagram, fechou seu primeiro contrato de marca com Sally Beauty neste verão depois que um vídeo de TikTok dela cantando sobre como é ter cabelos coloridos não a torna menos profissional se tornou viral. No entanto, mesmo com o vídeo original gerando mais de 8,1 milhões de visualizações, ela viu apenas US$ 250 do Fundo para Criadores da TikTok. “Não posso pagar o aluguel, mas meu cachorro pode comer”, diz ela.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/09/15/como-influenciadores-se-tornaram-creators-e-o-que-isso-significa-para-as-marcas.html

13

Set

Nordeste ganha edição especial online do startup weekend em outubro

A Techstars, plataforma global de investimento e inovação, promove em outubro de 2021 o maior startup weekend online voltado para o Nordeste: o Techstars Startup Weekend Online Nordeste. O evento tem o objetivo de oferecer a oportunidade de pessoas experimentarem o empreendedorismo na prática e validar uma ideia de negócio durante 54 horas nos dias 15, 16 e 17 de outubro.

Trata-se de uma edição especial que irá unir todo potencial dos nordestinos para encontrar as melhores soluções para os problemas regionais, alinhando tecnologia e inovação. O evento contará com participantes de todos estados do nordeste e todos aqueles do Brasil que querem desenvolver habilidades empreendedoras, conhecer novas pessoas e, quem sabe, sair desenvolvendo sua própria Startup.

Os participantes vão trabalhar juntos, cada um em sua residência, pois o evento será totalmente online e gratuito. A comissão organizadora convida a todas as pessoas interessadas em participar do evento a se inscreverem. Elas podem se inscrever para atuar em diversas áreas como Negócios, Design e Desenvolvimento de softwares.

No evento, os participantes vão contar com o apoio de mentores para desenvolver suas ideias de negócio. Pessoas interessadas podem se inscrever através do link: https://www.sympla.com.br/techstars-startup-weekend-online-nordeste__1306680.

Esta é a primeira edição do evento. “O TSWON é uma iniciativa que surgiu com o intuito de contribuir com o ecossistema de inovação do Nordeste e fazer com que mais pessoas da região conheçam sobre as startups”, conta Uandisson Miranda, organizador do Techstars Startup Weekend Online Nordeste.

13

Set

Google começa a orientar mercado sobre mudança nos cookies

Desde quando o Google anunciou que seu navegador, o Chrome, não dará mais suporte aos cookies de terceiros, a indústria do marketing digital começou a refletir sobre as maneiras de atuar – e de conseguir impactar seu público-alvo – nessa nova era.

Agora, com a proposta de auxiliar agências e anunciantes a compreenderem melhor as questões de privacidade que envolvem essa mudança e, ao mesmo, mostrar os caminhos para a construção de novas estratégias de marketing digital, o Google lança nesta segunda-feira, 13, o Guia de Privacidade para Anunciantes.

“O guia tem a ideia de simplificar os conceitos e ajudar os anunciantes e agências a darem os primeiros passos nesse novo cenário. Trata-se se uma mudança estrutural na publicidade, pois teremos de alterar a maneira como fazemos marketing digital há mais de 20 anos”, pontua Isabela Cardoso, especialista em privacidade para produtos de publicidade do Google Brasil.

A profissional explica que o material preparado pelo Google traz algumas orientações a respeito de como os anunciantes podem coletar e trabalhar os dados primários, que passam a ser ainda mais importantes após a extinção dos cookies de terceiros, e de que forma essas informações podem estruturar as estratégias de comunicação. O guia conta, ainda, com um resumo das principais regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

“Como os dados de terceiros irão morrer dentro do Chrome, é importante olhar a relação construída com os cientes e pensar nos dados primários que vão além dos cookies. Procuramos, no guia, dar uma noção para que as empresas entendam a importância da coleta desse tipo de dado e, sobretudo, de deixar muito claro aos clientes sobre as informações que estão sendo captadas”, destaca a especialista.

As mudanças nos cookies de terceiros acontecerão apenas no final de 2023 mas a ideia do Google, com o lançamento, é justamente se antecipar às dúvidas dos profissionais de marketing digital. “A ideia é que o guia seja um documento vivo, atualizado constantemente conforme tenhamos novidades sobre o assunto. Na verdade, é um trabalho de aprendizado que está sendo feito em conjunto, entre toda a indústria”, conclui Isabela.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/09/13/google-comeca-a-orientar-mercado-sobre-mudanca-nos-cookies.html

12

Set

Especialista em cibersegurança dá dicas para evitar fraudes no pagamento por aproximação

No início de 2019 os meios de pagamento viveram uma grande transformação com uma série de inovações, dentre elas a aproximação, que funciona com o cartão físico, ou com o uso de um app em smartphones.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, houve um crescimento de 330% na utilização desses meios de pagamento em apenas um ano.


Porém, o aumento do uso também abriu uma oportunidade para os fraudadores.

Um dos golpes mais aplicados é o que se aproveita do grande fluxo de pessoas em estações de trens e terminais de ônibus, onde o fraudador precisa apenas “pescar” um cartão que esteja posicionado em bolsos laterais e aproximar sua máquina de cartões para fazer uma cobrança.

E os consumidores que vem caindo nesse tipo de golpe, relatam que quando recorrem às instituições financeiras, eles recebem a resposta de que “elas não fazem estorno de compras realizadas nessa modalidade de aproximação”.

No primeiro semestre de 2021, o percentual de suspeitas de tentativas de fraude originadas no Brasil contra empresas de serviços financeiros cresceu 612%, segundo a empresa TransUnion.

Para evitar que golpistas furtem e usem os cartões de terceiros, foi estabelecido que os pagamentos por aproximação devem ter um limite de transação de até 50 reais, podendo mudar de acordo com cada banco. Porém, no final de 2020, a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, a Abecs, aumentou o limite para 200 reais.

Apesar dos relatos dos consumidores, a Abecs informou, em nota à imprensa, que não há entre os bancos brasileiros qualquer registro de aumento do número de reclamações ou casos de fraude envolvendo a modalidade de pagamento por aproximação com cartão.

Fonte: Olhar Digital, disponível em: https://olhardigital.com.br/2021/09/09/videos/especialista-em-ciberseguranca-da-dicas-para-evitar-fraudes-no-pagamento-por-aproximacao/

12

Set

Sete podcasts sobre economia e negócios que você não pode perder

Mais de 35 milhões de brasileiros já são adeptos aos podcasts, segundo uma estimativa recente da Associação Brasileira de Podcasters. O formato de áudio com assuntos diversos ganhou força nos últimos anos e é uma boa opção para quem quer se informar, aprender e até mesmo relaxar.

A variedade de programação disponível em frentes como Spotify, Deezer, Google Podcast e YouTube é enorme. Por isso, o Blog Ourinvest fez uma seleção dos programas indicados para quem quer saber mais sobre mercado financeiro, macroeconomia, empreendedorismo e comércio exterior.

Confira a lista a seguir:

1. Economia do dia a dia:
Podcast diário comandado por economistas que são referências no setor financeiro e fazem parte do quadro de colaboradores do Banco Ourinvest. Em cerca de um minuto, Fernanda Consorte e Cristiane Quarteroli fazem um rápido resumo dos fatores a serem observados naquele dia e indicam como isso pode refletir em pontos importantes, como na taxa de câmbio, por exemplo. Esse podcast serve como uma ferramenta para munir clientes e parceiros do banco na hora da tomada de decisão e possibilita uma conversa diária, informal e mais próxima.


2. Do Zero ao Topo:
O podcast conta as histórias dos empreendedores e empresários por trás das maiores empresas do País. Traz dicas de negócios, de como começar a empreender, e possibilita se aprofundar em estratégias de companhias relevantes. Empresas como Enjoei, Forno de Minas, Sorridents, Wine, Dafiti e Boticário já participaram do podcast. Além disso, há episódios com executivos como Luiza Trajano, do Magazine Luiza, e Pedro Guimarães, da Caixa Econômica Federal.


3. PoupeCast:
Esse programa é voltado para quem gosta de investir e quer entender mais sobre economia antes de tomar decisões. Focado na rotina de um investidor, aposta na informalidade e no bom humor para dar dicas de como fazer o dinheiro render minimizando os riscos e explica conceitos do mercado financeiro.


4. Os Sócios:
Bruno Perini e Malu Perini são sócios no matrimônio, na vida e nos negócios. Semanalmente, eles reúnem convidados para falar de temas relacionados ao mundo do empreendedorismo, dinheiro e desenvolvimento pessoal. Temas como estratégia de vendas, inovação e a importância da democracia para uma economia sustentável já foram abordados.


5. Radar Comex:
O podcast mensal, produzido pelo Banco Ourinvest, é um bate-papo com os executivos do banco sobre os principais destaques do comércio exterior. É um material exclusivo e gratuito para quem quer saber os detalhes na hora de realizar transações com o mercado exterior. Aprofunda temas relevantes para importadores e exportadores e em algumas edições conta com convidados especiais para ajudar a compreender o panorama e identificar tendências.


6. Boletos Pagos:
esse podcast semanal é comandado por Nathalia Rodrigues, conhecida como Nath Finanças, especialista em educação financeira. Os programas, que abordam economia e negócios, trazem assuntos como pirâmide financeira, participação dos negros no mercado financeiro, como se proteger de crimes digitais, dicas para ser MEI e o valor da influência no mundo dos negócios. É um espaço para reflexão e conta sempre com convidados especiais.


7. Papo de Gestão:
O empresário Talis Gomes, CEO da Singu, fala sobre gestão, liderança e inovação nesse podcast. Além de dar dicas de negócios, recebe convidados para contar histórias de empreendedorismo. Já recebeu convidados de empresas como Nubank e Easy Taxi e aborda temas como ‘o que pensam os investidores do Vale do Silício’, escalabilidade e a urgência do trabalho remoto.

11

Set

LinkedIn oferece videoconferência com plataforma de nuvem da Microsoft

Para permitir que os usuários se comuniquem por vídeo, o LinkedIn criou o recurso de reunião instantânea. Com ele, a comunidade pode iniciar videoconferências diretamente no ambiente de mensagens do LinkedIn. A estrutura da solução é dos Serviços de Comunicação do Azure, da Microsoft.

O serviço já alcança os 774 milhões de usuários de todo o mundo e está integrado a outras opções, como eventos e recrutamento. “Queremos trazer mais praticidade e agilizar a experiência de vídeo no chat”, diz Christian Byza, gerente de produto para eventos virtuais do LinkedIn. “Isso passa pela remoção da barreira de login ou de instalação em outras plataformas.”

A configuração para participar de chamadas no ambiente de mensagens é rápida e não requer downloads. Além disso, é possível incorporar funcionalidades nativas de videoconferência a outras áreas da rede social, de forma a expandir o serviço.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Unsplash/LinkedIn Sales Solutions
Como é um sistema de plataforma como serviço (PaaS), o Azure possibilita que os desenvolvedores do LinkedIn criem novos recursos para a plataforma. Isso inclui integrações de calendário e lembretes por e-mail para ambas as partes, bem como outras experiências nativas.

Segundo Byza, o uso do Azure permite oferecer experiências de vídeo seguras e de alta qualidade para ajudar a comunidade do LinkedIn a se conectar com mais rapidez. “Essa sempre foi uma meta importante para nós”, completa ele.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/linkedin-oferece-videoconferencia-com-plataforma-de-nuvem-da-microsoft-195326/

11

Set

Saiba como redigir e-mails claros e objetivos

“O grande problema não é (apenas) o volume de mensagens enviadas diariamente, e sim como elas são redigidas. Desde mensagens pontuais às mais estratégicas, há muita falta de clareza ou de organização, prolixidade, falta de objetividade e de foco, idas e vindas infindáveis de mensagens, escolha de palavras inadequadas e até mesmo mau uso do canal de comunicação”, explica Vívian Rio Stella, autora do livro “Comunicação eficiente: como escrever mensagens com clareza, concisão e funcionalidade”, lançado pela Aberje Editorial.

Vivian, que é doutora em linguística pela Unicamp, ensina diversas técnicas de comunicação textual. A proposta da obra foge do comum em relação ao que já existe sobre o tema, trazendo uma abordagem de como estruturar as ideias, organizar as informações e como ser conciso e empático ao redigir um e-mail, além da humanização na escrita corporativa e aplicabilidade em qualquer outro tipo de comunicação.

Segundo a autora, foram anos de trabalho para transformar o sonho em realidade, resultado de todos os estudos e leituras sobre linguística textual e cerca de 15 anos oferecendo cursos na área em várias empresas..Com esse cenário, abre espaço para perda de tempo, retrabalho - que pode gerar custos desnecessários, conflitos entre os colaboradores e até mesmo enfraquecimento na reputação do profissional e da organização que ele representa. Sem contar que apesar das atualizações digitais, o e-mail continua sendo fundamental no universo corporativo, por ter segurança e rastreamento maior nas informações e caráter documental ao que é compartilhado.

“No livro, você também aprende sobre netiqueta, empatia, eficácia da comunicação, tudo por meio de exemplos. Apresento técnicas, discuto o papel da humanização na escrita corporativa e mostro, com antes e depois, formas de redigir melhores e-mails”, completa. O livro, recomendado para qualquer pessoa que queira desenvolver a habilidade da comunicação escrita, está disponível pelo site da Aberje e na versão e-book pela Amazon.

Livro “Comunicação eficiente: como escrever mensagens com clareza, concisão e funcionalidade”

Disponível em: https://www.aberje.com.br/produto/comunicacao-eficiente/

 

11

Set

Cinco aplicativos essenciais para quem gosta de tirar selfie

Tirar uma selfie é uma atividade tão comum pelo celular como enviar uma mensagem ou fazer uma ligação. Se você é uma pessoa que tira fotos várias vezes durante o dia e movimenta as suas redes sociais, vale a pena conferir aplicativos que otimizam e criam diferentes composições para as selfies.

Não faltam alternativas nas lojas de aplicativos: algumas ferramentas são voltadas em ajustes no rosto, como simulação de maquiagem, enquanto outras trazem filtros e ajustes de edição para transformar a sua foto em um resultado único. O Canaltech separou alguns aplicativos interessantes para as suas selfies. Então, separe a melhor iluminação, abra a câmera frontal e veja as opções disponíveis!

1. Facetune2
O Facetune é uma das opções mais completas para editar as suas selfies. O aplicativo oferece filtros, efeitos especiais e diferentes efeitos de retoque para incluir maquiagem, alterar as cores do cabelo, otimizar a sua pele nas fotos e até mesmo alterar o padrão das roupas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A ferramenta de edição do app traz, por exemplo, recursos para remover rugas e acne, corrigir imperfeições da iluminação e inserir retoques faciais. Possui catálogo extenso de maquiagens, com cores e produtos diferentes, e cria diferentes combinações a partir de uma só foto. Há a possibilidade de fazer essas alterações em tempo real, enquanto usa a câmera, ou a partir de uma foto salva na galeria.

Por outro lado, muitos recursos esbarram nas limitações da versão gratuita do aplicativo. Para remover anúncios e compartilhar fotos com todas as funções de edição, é necessário adquirir o plano VIP, com plano mensal de R$ 32,90 por mês ou versão anual por R$ 134,90 por ano.

2. VSCO
O VSCO é um popular editor de imagens para celulares e não se limita às selfies. Além das ferramentas de edição, o aplicativo também possui funções de redes sociais com feed próprio, coleções e um fácil acesso para consultar inspirações para fotografias.

A lista de predefinições é o principal destaque do aplicativo: são diversos filtros e opções retrô, inspiradas nos efeitos criados pelas câmeras analógicas. A plataforma ainda disponibiliza ajustes manuais para as suas fotos e permite criar atalhos para aplicar suas predefinições favoritas em suas selfies.

Caso queira utilizar o app apenas para adicionar filtros, vale a pena conferir a versão gratuita. Com uma assinatura paga, oferecida por R$ 41,99 por mês ou R$ 104,80 por ano, é possível acessar mais predefinições, editar vídeos e usar ferramentas avançadas de edição.

3. REFACE
Já pensou em fazer parte de uma cena icônica dos cinemas ou da televisão? Com o REFACE, isso é possível: o aplicativo utiliza tecnologia de deepfake para substituir rostos famosos com a sua selfie e criar vídeos curtos.

Para utilizá-lo, basta adicionar uma selfie de sua galeria ou tirar uma foto com a câmera. Em seguida, o app exibe os vídeos disponíveis para aplicar os filtros. O catálogo inclui cenas do cinema e da televisão, performances musicais, memes e outras opções. Por fim, basta compartilhar os vídeos nas redes sociais.

REFACE: como colocar seu rosto no corpo de famosos
O aplicativo possui uma versão paga que remove anúncios, permite adicionar vídeos e disponibiliza conteúdo exclusivo. Pode ser adquirida em plano semanal, por R$ 12,90 a cada semana, ou no plano mensal, por R$ 34,90 ao mês.

4. Easysnap
Muitos apps de selfie costumam ter uma abordagem específica: maquiagens, edição, filtros de realidade aumentada, entre outras opções. O Easysnap, por outro lado, concentra todas essas funcionalidades em um só aplicativo.

Existem diversas maneiras de explorar o app. Existem as funções de retoque e ajustes faciais, filtros de maquiagem e opções para mudar a cor do cabelo. Há, também, uma série de efeitos com realidade aumentada que podem transformar suas selfies em pinturas ou fotos antigas. Para criar composições únicas, a ferramenta ainda disponibiliza molduras e a opção de alterar o fundo da imagem.

No entanto, a versão gratuita traz muitas limitações. É possível editar apenas cinco fotos, com opção de liberar mais edições após assistir a anúncios. Para desabilitar mais cinco imagens, é necessário pagar R$ 4,90, enquanto a versão VIP do aplicativo é oferecida por R$ 97,90 por mês.

5. Instagram
O Instagram costuma ser o destino de muitas selfies. Porém, a rede social disponibiliza as próprias ferramentas para editar e aplicar filtros para as suas fotos, sem a necessidade de recorrer a outros apps para movimentar seu Feed ou os Stories.

Durante a criação de um Stories, é possível acessar filtros para a câmera criados pela própria plataforma ou pela comunidade. Existem opções de maquiagem, predefinições que alteram as cores da imagem, opções engraçadas e testes interativos.

Para acessar essas opções, abra a ferramenta de criação dos Stories e deslize entre as opções do obturador até encontrar a opção “Prourar efeitos”. Em seguida, uma galeria será exibida com efeitos em alta, filtros salvos, criações de perfis seguidos e abas para diferentes temas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/melhores-aplicativos-para-tirar-selfie/

10

Set

Detran divulga aprovados e convoca outros classificados no Programa CNH Popular

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) divulgou no Diário Oficial do Rio Grande do Norte (DOE) desta sexta-feira (10), a relação dos aprovados no programa CNH Popular. São 353 vagas disponíveis, porém apenas 88 apresentaram a documentação necessária, ficando 265 vagas abertas que serão preenchidas com os candidatos em lista de espera, divulgada no DOE junto a relação dos candidatos aprovados.

Os candidatos em lista de espera devem agendar a entrega da documentação no site do Detran (www.detran.rn.gov.br). Na página principal clica em "Agendamentos". Na aba seguinte acessa o botão "Habiltação" e por fim clica no ícone "Entrega Documentos CNH Popular". Preenche o campo CPF, escolhe o serviço e em seguida seleciona dia, hora e local de entrega. É importante levar a guia de agendamento para entrar na unidade do Detran no dia marcado.

Todos os contemplados no Programa CNH Popular têm a isenção dos pagamentos de taxas e das despesas referentes aos cursos teórico e prático de direção veicular, ministrados pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs). Neste ano, o investimento realizado pelo Governo do RN é de R$ 600 mil. O programa abrange a primeira habilitação e mudança de categoria, para quem já é habilitado, compreendendo as categorias de Habilitação A, B, C, D e E.

O Programa CNH Popular é voltado para regularizar a situação de trabalhadores que vivem na informalidade, dirigindo veículos automotores sem habilitação, além de possibilitar a geração de emprego e renda para os que desejam trabalhar como motorista de aplicativos, motoboy, taxista ou qualquer outra atividade que exija a Carteira Nacional de Habilitação.

A lei instituindo a CNH Popular foi aprovada em 2011, mas não havia sido regulamentada nesses 10 anos, o que impedia a concessão do benefício. No ano passado, a proposta foi resgatada pelo deputado Francisco Medeiros, líder do Governo na Assembleia Legislativa e regulamentada pelo governo do Estado.

Para 2021 serão 353 vagas, distribuídas da seguinte forma: 200 para Primeira Habilitação Categoria “A”, 111 para Primeira Habilitação Categoria “B”, 15 para Mudança de Categoria “C”, 15 vagas para Mudança de Categoria “D” e 12 para Mudança de Categoria “E”. 

Confira a lista completa: Aprovados no programa CNH POPULAR e Convocação de Classificados Remanescentes