Comunicação

15

Fev

Comunicação

Inclusão: Barbie lança bonecas cadeirante e com prótese para promover diversidade

Se por muitas décadas a Barbie representou um sonho de consumo das mais diversas crianças ao redor do mundo, consolidando a força da marca criada pela Mattel, nos últimos anos o público começou a torcer o nariz para a limitação da representatividade estética das bonecas: altas, magras, loiras e de olhos azuis. Em 2015, esse “padrão” começou a mudar, quando a fabricante lançou a linha Fashionista, que trazia 23 bonecas com diferentes cores de pele, cabelos, olhos e formatos de rosto e silhueta. A novidade para 2019, em que a marca completa 60 anos, é o anúncio de novos modelos, incluindo a Barbie cadeirante e uma outra com perna protética.

Para não construir uma iniciativa de discurso vazio e com falhas no projeto final, a fabricante trabalhou com uma equipe da Universidade da Califórnia (LA) para criar a cadeira de rodas. Além disso, para desenvolver a Barbie com prótese, a Mattel contou no processo com a ajuda do garoto Jordan Reeves, de 12 anos, que tem um braço protético. Jordan ajudou a equipe de design com detalhes sobre as próteses de membros, incluindo o fato de que ela seja removível, para soar mais realista.

A medida é importante levando em conta que a empresa tem um histórico nada agradável de iniciativas do gênero. Em 1997, a Mattel lançou uma boneca cadeirante chamada Becky, que seria amiga da Barbie. O problema é que a boneca não cabia na casa dos sonhos da Barbie. Na verdade, não passava nem da porta. Como não poderia deixar de ser, o produto saiu de linha pouco tempo depois.

Como grande parte dos brinquedos analógicos, a Barbie viu suas vendas cairem vertiginosamente nos últimos anos. A falta de multiplicidade física das bonecas parece não ter ajudado muito, em uma era em que o mundo todo discute uma sociedade mais inclusiva. A própria Mattel admitiu a queda em 2015, quando demitiu o presidente-executivo e presidente do Conselho, Bryan Stockton.

Desde então, a companhia faz esforços para introjetar modelos mais diversos em sua linha de produtos. Em seu mais recente relatório, a empresa apontou que a venda das bonecas subiu 14% nos Estados Unidos, no terceiro trimestre de 2018, acima dos 12% do trimestre anterior. Em contrapartida, outras marcas do grupo apresentaram queda, como American Girl, Fisher-Price e Hot Wheels.

Foto: Divulgação/ Fonte: Portal Meio e Mensagem, disponível em: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/02/14/barbie-lanca-bonecas-cadeirantes-e-com-proteses.html

13

Fev

Comunicação

IBM revela as cinco tendências que devem mudar como vivemos e trabalhamos

Deu no Portal B9:

Todos os anos, a IBM Brasil analisa dados e informações globais através da IBM Research, que ajudam a montar uma visão sobre as tendências tecnológicas que devem afetar o modo como vivemos, trabalhamos e interagimos.

O relatório de 2019 “5 in 5”, que será oficialmente apresentado nesta quarta-feira (13), durante a conferência global Think 2019, apresenta 5 tendências que têm fortes chances de mudar as nossas vidas nos próximos cinco anos.

Entre os destaques, temos o uso da tecnologia Blockchain “para o bem”, ajudando a diminuir o desperdício de alimentos e a quantidade de lixo produzido por pessoa. E por falar em lixo, outra aposta da empresa é que o descarte de lixo será cada vez mais diferente, aumentando consideravelmente a forma como as indústrias o reutilizarão. Confira as 5 tendências tecnológicas da IBM para os próximos 5 anos:

1. Reciclagem radical

Segundo a empresa, o descarte de lixo e a fabricação plásticos serão bem diferentes nos próximos anos. Todo plástico será reciclável graças a inovações como o VolCat, processo químico que sintetiza o poliéster em uma substância reutilizável na fabricação de novos produtos.

Essa transição impulsionada por inovações deverá revolucionar completamente a forma como descartamos o lixo, promovendo uma reciclagem bem maior do que fazemos hoje.

2. Digital Twin ajudando na produção de alimentos

Digital Twin é uma versão virtual de um objeto real. Uma espécie de duplicação digital feita através de Inteligência Artificial. Segundo o relatório da IBM, essa duplicação usada na agricultura ajudará a alimentar a população utilizando menos recursos.

O resultado seria uma economia de recursos compartilhados, que permitirá o aumento do rendimento das culturas e a segurança alimentar, a um custo ambiental menor.

3. Blockchain do bem

As tecnologias Blockchain, IoT e IA unirão forças para evitar o desperdício de alimentos. Isso porque essas tecnologias serão usadas para colocar mais alimentos em nossos pratos e reduzir a quantidade de lixo que produzimos, já que cada participante do ecossistema alimentar saberá exatamente quanto plantar, encomendar e distribuir, reduzindo o desperdício e tornando os alimentos mais frescos.

4. O mapeamento do microbioma protegerá nossa saúde

O acesso a informações sobre milhões de bactérias aliado à análise da constituição genética dos micróbios (microbioma), nos ajudará na proteção contra bactérias ruins, principalmente nas presentes em produtos que consumimos, também nos dizendo muito sobre a segurança do que compramos.

5. Telefones como detector de bactérias

Ainda no campo da saúde, a IBM garante que com o uso de qualquer celular, as pessoas poderão detectar agentes contaminantes perigosos nos alimentos. Para isso serão usados poderosos sensores portáteis de Inteligência Artificial, que permitirão que testes de patógenos sejam realizados em segundos, em vez de dias, possibilitando a identificação, sem esforço, de agentes contaminantes perigosos nos alimentos.

Algumas das previsões de anos anteriores da IBM já viraram realidade. Entre elas, o avanço das cidades inteligentes, os “computadores que te ouvem” e o “seu DNA na rede” que, em 2013, já afirmava que o sequenciamento completo do DNA estava a caminho de se tornar procedimento de rotina. Pouco tempo depois da previsão, o New York Genome Center e a empresa começaram uma colaboração para acelerar a corrida para um tratamento personalizado e que poderia salvar vidas de pacientes com câncer no cérebro.

5

Fev

Comunicação

Médicos que são fenômeno nas redes sociais apresentam palestra “Marco Zero” em Natal

O casal de médicos, ginecologistas e obstetras, Domingos Mantelli e Erica Mantelli estão em turnê pelo Nordeste, nesta semana, com a palestra “Marco Zero”. Em Natal a palestra será ministrada no próximo domingo (10), no Teatro Riachuelo.

Na palestra, os médicos compartilham as sua trajetórias e a maneira  como encaram a Medicina, o atendimento humanizado aos pacientes e a escolha pelo foco na gestação, sabendo a importância deste momento como catalizador de mudanças do ser humano.  

Ginecologista, obstetra, escritor e palestrante, Dr. Domingos Mantelli é autor do livro “Gestação: Mitos e Verdades Sob o Olhar De Um Obstetra”. Mantelli e é referência em parto humanizado. Também ginecologista e obstetra, Dr. Erica Mantelli é especialista em saúde sexual e também palestrante.

29

Jan

Comunicação

Escola de Comunicação, Design, Educação e Moda oferece curso “Educação sem Homofobia”

Abordando temáticas atuais e urgentes, a Escola de Comunicação, Design, Educação e Moda oferece aos alunos o curso de “Educação Sem Homofobia”, ministrado pelo Prof. Dr. Lenin Campos. A atividade acontece no dia 31 de janeiro, a partir das 18h, na Unidade Floriano Peixoto. Os interessados em participam devem se dirigir a sala E6. As inscrições são feitas no local e a participação é válida como horas complementares.

Evidenciando a importância de falar sobre esse tema, o Prof. Lenin Campos, docente da Graduação em História da UnP, comenta a necessidade de promoção de discussões como essa. “A atenção aos direitos das minorias e o reconhecimento das inúmeras identidades étnicas que formam nossa sociedade é um tema bastante atual. Ele tem permeado as discussões sobre educação, cidadania e políticas públicas nos últimos anos e gerado conflitos intensos. Precisamos falar sobre isso”, explica o professor.

Compondo o quadro de atividades da Formação para Educação das Relações Étnico-Raciais e Direitos das Minorias, no dia 24 de janeiro, foi ofertado o curso de “Memórias e Valores de Populações Étnico-Raciais e Minorias em Geral nos Espaços Escolares”, ministrado Diretor-Presidente da FAPERN, Prof. Dr. Gilton de Souza. A ação é promovida pela UnP e vem impactando não só os alunos participantes, mas também todos os colaboradores envolvidos.

24

Jan

Comunicação

Design Thinking: Curso com metodologia da Apple e Google será realizado neste final de semana, em Natal

Entre os dias 25 e 26 de janeiro Natal recebe a Locomotiva Lab que vai ministrar o Curso Design Thinking - Como desenvolver criatividade e soluções inovadoras. O evento acontece no Cubo Hub – Shopping Seaway e utiliza metodologia aplicada na Apple, Google e Samsung. A ferramenta busca a solução de problemas de forma coletiva e colaborativa, envolvendo as pessoas e incentivando-as a pensarem e desenvolverem de forma criativa. As inscrições podem ser feitas no link https://bit.ly/2WdawpT

O especialista em Design Thinking, Yuri Soares, tem se dedicado ao estudo da abordagem desde 2014 e ressalta a importância da metodologia: “Todo mundo tem problemas. Pessoas tem problemas, e consequentemente, empresas também tem problemas. A capacidade de criar soluções para problemas é algo humano, pois necessita de empatia e criatividade, e computador nenhum pode substituir isso. O Design Thinking é uma metodologia que ensina e potencializa a capacidade das pessoas resolverem problemas de pessoas. É uma abordagem centrada no usuário, ou seja, centrada nas reais necessidades das pessoas, quer seja criar um novo negócio ou desenvolver um novo projeto pessoal”, conclui.

O especialista começou assessorando empreendedores, comerciantes e empresários, ensinando-os a aplicar o Design Thinking em seus negócios, já passou por palcos de grandes eventos como o Nordeste Digital Expo do Sebrae e diversas palestras, workshops e oficinas até mesmo com a Receita Federal do Pernambuco, impactando a vida de centenas de pessoas, agora lança o curso de aperfeiçoamento da técnica com conteúdo teórico e prático. Com  duração de 10h, o treinamento será realizado nesta sexta-feira (25) e sábado (26), no Cubo Hub.

“O curso é voltado para profissionais e empreendedores que queiram desenvolver uma abordagem empática, colaborativa e experimental para gerar soluções centradas em pessoas, em problemas reais com soluções inovadoras e criativas. Através de ferramentas e um novo mindset, o curso se propõe a ensinar como encontrar problemas relevantes, desenvolver ideias inovadoras e tirar essas ideias do papel de forma rápida e acessível”, ressalta.

15

Jan

Comunicação

CNN vai abrir canal de notícias no Brasil e contratar 400 profissionais

A CNN está vindo para o Brasil. Após a saída de Douglas Tavolaro do comando do Jornalismo da Record, o próprio Tavolaro ao lado do empresário Rubens Menin anunciaram nesta segunda-feira (14) o fechamento do acordo de licenciamento com a emissora estadunidense para a criação da CNN Brasil. As informações são do Portal B9.

De acordo com o UOL, o canal será disponibilizado para assinantes de TV a cabo como uma opção de noticiário 24 horas, nos mesmos moldes da contraparte original. Além disso, a CNN Brasil também terá presença nas plataformas digitais e acesso aos conteúdos internacionais do canal.

Segundo a matéria, com Tavolaro de CEO e Menin de presidente do conselho de administração, a emissora “será lançada nacionalmente com agências de notícias em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Brasília e no exterior”, de acordo com o comunicado, e promete a contratação de pelo menos 400 jornalistas só para o escritório na capital paulista, que servirá de base para as sedes satélites nas outras duas cidades. Embora o release afirme que a empresa pretende começar o treinamento dos funcionários de imediato para fazer acontecer o lançamento no segundo semestre, ainda não foi divulgado um local ou endereço para interessados aplicarem para as vagas.

“Este anúncio é parte de uma estratégia global para trabalhar com parceiros que pensam da mesma maneira e que enxergam uma clara oportunidade para produtos e serviços de notícias locais da marca CNN” afirma o vice-presidente de vendas de conteúdo e parcerias da CNN Greg Beitchman na divulgação da notícia, no qual também coloca que o Brasil “é um país empolgante” para realizar a expansão da emissora.

A criação da CNN Brasil não afetará em nada a oferta dos canais CNN International e CNN en Español, que continuarão disponibilizados no país e não tem qualquer parte no acordo de licenciamento.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/102259/cnn-vai-abrir-canal-de-noticias-no-brasil

12

Jan

Comunicação

Loja de noivas usa manequim em cadeira de rodas na vitrine, encanta clientes e repercute nas redes

Mensagem de inclusão importam e comovem nos mais diversos lugares, especialmente quando são resultado de uma mistura de solidariedade com ousadia - e acabam por resultar em uma boa jogada de marketing. A prova é do enorme engajamento provocado por uma loja na Inglaterra que encantou clientes e internautas pelo mundo afora ao colocar um manequim com vestido de noiva em uma cadeira de rodas. Inclusão importa em todos os lugares.

Na imagem, um manequim com vestido branco, sapatos brilhantes e colar estava sentado, de pernas cruzadas, em uma cadeira de rodas decorada com grama, aparentemente sintética. "A nova loja de noivas da cidade tem uma cadeira de rodas com um manequim e isso não deveria ser animador, mas é a primeira vez que eu vejo a deficiência física retratada em uma vitrine", escreveu Beth, uma das internautas que se comoveu com a ideia.

A loja em questão é a The White Collection que, na rede social, disse estar "encantada" com o retorno positivo da vitrine ao compartilhar a repercussão do caso. A ideia da loja na Inglaterra inspirou outras pessoas compartilharam fotos delas mesmas em cadeiras de rodas ou de estabelecimentos que tiveram iniciativa semelhante.

 

 

12

Jan

Comunicação

Startup potiguar lança plataforma inovadora direcionada para eventos

Aplicativo visa oferecer praticidade e agilidade na gestão de venda de ingressos

Focada em venda de ingressos online, a Outgo é um dos maiores marketplaces do Rio Grande do Norte, tendo movimentado mais de 25 milhões de reais em vendas em quatro anos de atividade. Iniciou a atuação em 2014, alcançou clientes em 14 estados do Brasil e passou por diversos momentos de renovação. Em 2019, a Outgo chega a uma nova fase, iniciando o ano com o lançamento de uma plataforma inédita na América Latina.

Desenvolvido em formato de aplicativo mobile, o novo produto chega ao mercado para responder ao objetivo de levar praticidade e agilidade à rotina sobrecarregada dos produtores de eventos, principais clientes da marca. O novo app oferece soluções que permitem, aos produtores, o gerenciamento de seus eventos e venda de ingressos com inovação, desburocratização e instantaneidade, reduzindo a necessidade de lidar com mais um fornecedor intermediário. 

Destacando-se como uma empresa antenada e descontraída, a Outgo se prepara, desde o final de 2018, para abranger todo o mercado brasileiro, através da remodelação de site e redes sociais, criação de um mascote – o Otto, e lançamento de um novo produto de atuação nacional. 

Para dar início à nova jornada que pretende transformar o mercado nacional de eventos, a Outgo realiza um evento para convidados que marca o lançamento da nova plataforma e acontece no dia 17 de janeiro, no prédio do SEBRAE/RN.

 

31

Dez

Comunicação

Quais foram os fatos marcantes da Comunicação em 2018? E o que virá agora? Profissionais convidados analisam o ano e revelam expectativas para 2019

Neste último dia do ano, em que florescem as reflexões sobre o que passou e o que virá, o Blog da Juliska fez as seguintes perguntas a profissionais que atuam com comunicação nas mais diferentes vertentes: “Qual foi o fato mais marcante na Comunicação em 2018?” e “O que você espera da atividade e do mercado da Comunicação para 2019?”. O resultado foi um apanhado de análises que abrangem olhares sobre mídias digitais, Fake News, meios tradicionais como rádio e TV, mercado e ensino do jornalismo, com ricas reflexões para o ano que vai chegar. Confira as opiniões abaixo:

Cledivânia Pereira – Jornalista, diretora de Redação da Tribuna do Norte, repórter colaboradora na Folha de SP e Mestranda em Estudos da Mídia (UFRN). Entre 2014 e 2016, venceu 15 prêmios de jornalismo (incluindo o Premio de Periodismo Económico Iberoamericano, da IE Business School, de Madri/2015):

“O mais marcante na comunicação em 2018 foi, na verdade, não digo uma mudança, mas uma consolidação do digital na troca de informação aqui no Brasil. Nas eleições deste ano, os assuntos até foram levantados pelas mídias ditas tradicionais. Mas os debates ocorreram nas redes sociais digitais. Quase nunca com o devido cuidado necessário, mas ocorreram lá. Ou seja: quem tem algo importante a dizer, precisa aprender a dizer, também, no digital.

Sempre digo que esse novo momento da comunicação - cada vez mais atravessado pelo digital - pode ser encarado como um buraco negro (caos) ou um quadro em branco (com infinitas possibilidades). Nunca tivemos tantas ferramentas para descobrir e distribuir informações que reflitam a realidade. Em contrapartida, nunca estivemos tão longe dessa realidade. Isso significa que temos um grande trabalho pela frente: reestruturar a rede de confiança do público com o jornalismo. E a gente só consegue isso fazendo e distribuindo bem o conteúdo jornalístico (nas plataformas on e off)”.

Marília Rocha - Formada pela UFRN, com pós-graduações em Gestão e Comunicação Pública, atuou em portais de notícia; jornais e televisão; assessoria de campanhas políticas; rádio; agência de publicidade; na assessoria do Executivo e do Legislativo estadual. Atualmente é diretora de Comunicação da Assembleia:

“As atualizações nas redes sociais com novas ferramentas de “ao vivo” provocaram mudanças no comportamento das pessoas em relação a internet e influenciaram as campanhas políticas estaduais e federais. O maior exemplo é a vitória do presidente Jair Bolsonaro que durante um mês atuou nas redes sociais e garantiu a eleição.

A comunicação deve continuar sendo modernizada com novos aplicativos, garantindo a continuidade do sucesso do mundo virtual. Em relação ao mercado, acredito que os comunicadores e os contratantes devem ter um ano com resultados positivos, já que o mercado se adaptou ao novo formato de criar e replicar informação com credibilidade, unindo o jornalismo, a publicidade e as redes sociais em torno de uma melhor comunicação”.

João Daniel Vale - Sócio-diretor da Art&C Comunicação e Presidente do Sinapro RN (Sindicato das Agências de Propaganda do RN):

“Difícil listar um fato marcante da comunicação em 2018, dada a alta dinamicidade do nosso negócio e o momento de constante transformação que vivemos. Eu prefiro destacar essa palavra: transformação. Vivemos uma mistura de meios tradicionais mantendo sua força de sempre e outros surgindo. A mudança/evolução dos hábitos e comportamento do consumidor também é um fator de atenção pra quem trabalha com comunicação.

Para 2019 espero uma retomada consistente do nosso negócio, acompanhando a retomada da economia. Torço também por estabilidade política no nosso país. É o mínimo que precisamos para que o setor produtivo possa trabalhar com mais confiança, investir e olhar pra frente”.

Juliano Freire - Jornalista formado pela UFRN, com experiência profissional em rádio, jornal e tv, além de assessoria de comunicação. É também escritor:

“O espaço para o jornalismo de rádio cresceu, em paralelo à migração de emissoras AM para o sistema de frequência modulada. A mudança por si só, aumentou o número de anunciantes das estações. As emissoras enxergaram uma lacuna (a carência por mais programas com informações da cidade e sua realidade) e ampliaram a quantidade de noticiários e programas jornalísticos em várias rádios de Natal.

Para 2019, aposto na ampliação dos investimentos em jornalismo de rádio, o segmento ainda é o de custo mais baixo em comparação com jornal e TV e tem cada vez mais uma simbiose com as redes sociais, inclusive com o uso de transmissão ao vivo com imagem, o que abre espaço para anunciantes e para a criatividade dos publicitários. Uma tendência que deve se consolidar e renovar este veículo, que para alguns estava morto”.

Eri Duarte - Empresário, produtor musical e sociólogo; diretor do Garagem Studio:

“Para mim, o fato mais marcante na comunicação em 2018 foi o ajuste que as Agências de Publicidade tiveram que fazer na sua comunicação, para trazer as mídias sociais como grande aliado; enquanto mídia alternativa de grande alcance.

Para 2019, espero que o Mercado continue primando pela qualidade nas suas produções de áudio e vídeo, para que suas peças possam se destacar em um mercado cada vez mais competitivo e volátil.

Gláucio Brandão - Professor Associado da UFRN. Gerente Executivo da incubadora INPACTA-UFRN. Tem por missão transformar a Escola de Ciências e Tecnologia em uma Escola de Negócios:

“Chamo de mídia convencional a mídia conduzida pelos meios de comunicação até então dominante, aqueles de comunicação unilateral, que deixam a audiência como entes passivos. Chamo de mídia amorfa aquela conduzida pela Internet, em que a audiência é ativa. Assim, 2018 marcou o ponto de inversão dessa dominância. Daqui pra frente, teremos uma nova forma de comunicação, uma comunicação em que cada componente da sociedade tem o poder de também ser fonte.

Para 2019, espero uma total reviravolta do conceito de sustentabilidade para a comunicação. Os canais de comunicação terão de sobreviver de duas formas: reguladores das notícias, pois com a proliferação de 'fontes', alguém/algum órgão terá de dar respaldo a este bem chamado informação real; vão ter de gerar conteúdos atraentes, pois o simples repasse de informação não dará condições de sustentar mais a comunicação da forma em que opera hoje”.

Priscilla Azevedo - é publicitária na Assembleia Legislativa, consultora de mídias digitais e trabalha com marketing digital desde 2010, sempre acompanhando as tendências de comunicação e estudando meios de desmistificar a política na internet, de forma a torná-la mais próxima da sociedade:

“Acredito que o que mais marcou a comunicação no Brasil em 2018 (e provavelmente impactará ainda mais nos anos que se seguirão) é a popularização do Firehosing, que consiste no compartilhamento em massa de Fake News, que espalhadas num volume incessante através de diversas mídias, acabam confundindo e manipulando a sociedade e muitas vezes, inclusive, a imprensa. Uma estratégia que exigirá uma maior cautela e comprometimento dos meios de comunicação, que talvez não estejam preparados pra lidar com isso.

Apesar de ver o maior marco da comunicação este ano com pouco otimismo, espero que em 2019 haja um grandes engajamento dos meios ao lidar com essas novas dificuldades, transformando-as em oportunidades e formas de fazer o bem, gerando conteúdos de credibilidade e usando as redes sociais e a internet como um todo com mais maturidade, agora que conhecemos os dois lados dela”.

Nélio JúniorJornalista, diretor da produtora de vídeos corporativos N Conteúdos, com sede em São Paulo/SP:

“Para mim, a mudança mais marcante na comunicação foi um novo posicionamento diante do poder destrutivo das fake news. Neste ano, grandes veículos e até mesmo grupos familiares discutiram o perigo que as notícias fabricadas podem trazer nas mais diversas áreas. Além disso, tivemos a força das redes sociais na campanha presidencial desbancando as grandes estruturas de comunicação.

Espero para 2019 criatividade e reinvenção. Uma nova era da comunicação está nascendo e quem ficar parado irá morrer. O fechamento da DM9, venda da Editora Abril, surgimento de blogs e reposicionamento de vários jornais indicam isso claramente. Por outro lado, temos a Globo investindo pesado no streaming com o GloboPlay, jornais apostando no conteúdo pago e surgimento de novos canais como o My News. Existe uma revolução em curso e que bom que fazemos parte dela”.

Priscilla Simonetti jornalista, Diretora de Marketing da Rede InterTV, afiiada Globo:

“Toda mudança de mercado traz junto os novos hábitos, comportamento e percepção do consumidor. A comunicação vem acompanhando essas necessidades. Uma mudança natural neste ano de 2018 foi a necessidade de clareza nas métricas e fatos. Propagar mensagens de forma aleatória não tem mais efeito diante da exigência das pessoas pela verdade. A estratégia nunca foi tão necessária neste mundo de multicanais, múltiplas ideias e muitas opiniões. Na dúvida, vamos aos fatos!

Em 2019 teremos um mercado mais maduro. Aprendemos testando, eliminando, aprimorando novas técnicas e principalmente, ouvindo as necessidades dos diferentes targets. Este será o ano de menos perfil e mais comportamento. Comunicar-se com pessoas não tem mais a ver com sexo, idade ou classe social. Hoje você fala com pessoal de diferentes idades e semelhantes hábitos!”.

Itamar Nobreprofessor universitário na UFRN; leciona nos cursos de Comunicação Social:

“Penso que o fenômeno das fakes news foi marcante na comunicação em geral em 2018. Para 2019, a expectativa é de uma dinâmica acentuada no mercado, na medida em que tecnologias cada vez mais avançadas possam oferecer destaques a novos talentos, novas personalidades com competências refinadas. O mercado será dos que tiverem conhecimentos multimídias”.

João José Forni jornalista, professor e Consultor de Comunicação. Autor do livro "Gestâo de Crises e Comunicação" e editor do site www.comunicacaoecrise.com:

“Eu creio que o fato mais relevante foi o desdobramento da crise no Facebook, que levou a rede a rever muitos de seus procedimentos de privacidade, como desdobramento do escândalo revelado no fim de 2017. Pra quem não lembra, o Facebook foi acusado de ter interferido em eleições nos Estados Unidos, ter facilitado a interferência da Rússia, nas eleições, e até no plebiscito do Brexit, na Inglaterra. Também foi acusado de espalhar propaganda viral e fake News para prejudicar políticos, numa relação promíscua com uma empresa britânica Cambridge Analytica. A rede falhou também em fazer uma triagem do discurso do ódio, intimidação e outros conteúdos tóxicos.

Além disso, pela primeira vez a rede perde usuários nos EUA, na faixa jovem. Não bastasse tudo isso, no fim deste ano, o New York Times revelou que o Facebook compartilhou mais dados pessoais de seus usuários com cerca de 150 gigantes da tecnologia, como Microsoft, Amazon e Neftlix do que já tinha revelado. Ou seja, a crise do Facebook ainda é o fato mais relevante.

Para ficar limitado ao Brasil, espero que em 2019 as atividades nas diversas áreas da comunicação sejam reativadas, incrementadas, após um ano que não deixou saudades. Que surjam mais oportunidades para os profissionais. Que as empresas voltem a olhar para a comunicação como um dos principais instrumentos para estimular seu negócio. E não deixem o discurso político tomar conta da pauta do país, em detrimento de tanta coisa boa que a comunicação traz para o mundo dos negócios, para os governos, as empresas. E que as redes sociais sejam mais usadas para divulgar cultura, entretenimento, conteúdos saudáveis e deixe de ser uma plataforma de ódio, de brigas sem sentido, de promoções pessoais ou empresariais. Mas um fórum onde os brasileiros realmente possam discutir o seu dia a dia. Sem discriminação de gênero, raça, religião, partido político, idade ou qualquer outro tipo de sectarismo”.

O Blog da Juliska fica na torcida para que todos os bons presságios dos profissionais acima sobre a Comunicação, a atuação dos comunicadores e a recuperação do mercado sejam confirmados em 2019. Feliz Ano Novo a todos os leitores!

 

28

Dez

Comunicação

Confira os dez livros essenciais recomendados pelo Estadão para esta virada de ano

Deu no Estadão:

A equipe do Aliás seleciona, na última edição de cada mês, dez obras publicadas recentemente no Brasil e em outros países para incluir em sua Estante. Confira as indicações de novembro:

República Luminosa - Andrés Barba (Todavia)

Ensaísta, poeta e autor de livros infantis, escolhido há oito anos pela revista Granta como um dos melhores escritores jovens de língua espanhola, Andrés Barba foi premiado no ano passado com o Herralde por este República Luminosa, romance sobre crianças violentas que aparecem misteriosamente em San Cristóbal, uma cidade próxima da selva. Barba escolhe uma testemunha da ação perturbadora dessas crianças para revisitar o episódio que levou os cidadãos locais a reconsiderar suas posições sobre a ingenuidade infantil e a ideia de ordem. Elogiado por autores como Edmund White, Barba é também tradutor de autores ingleses e americanos.

Úrsula - Maria Firmina dos Reis (Companhia das Letras/Penguin)

Um dos primeiros romances brasileiros de autoria feminina, publicado em 1859, Úrsula, da maranhense Maria Firmina dos Reis (1822-1917), considerada a primeira romancista negra brasileira, conta a história de um casal apaixonado, Úrsula e Tancredo, cujo relacionamento sofre com a interferência externa de uma sociedade escravocrata e cruel. Esta nova edição do livro tem como diferencial o estabelecimento de texto e introdução de Maria Helena Pereira Toledo Machado, e cronologia de Flávio Gomes. O tema da escravidão aparece também em outro livro da pioneira Maria Firmina dos Reis, A Escrava (1887), que elege como heroína uma ativista da causa abolicionista.

A Máquina Parou - E.M. Forster (Iluminuras)

Autor dos clássicos Passagem para a Índia e Maurice, o inglês E.M.Forster escreveu um texto de ficção científica que não é muito conhecido do leitor brasileiro, A Máquina Parou, distopia sobre uma Terra arrasada por catástrofes ecológicas e pessoas vivendo no subterrâneo que são comandadas por uma máquina. O texto foi escrito em 1909, mas seu tema é atual, assim como outra novela de Forster, Paisagem com Risco Existencial, que ganha uma análise do crítico e ensaísta Teixeira Coelho. O autor inglês chegou a declarar que escrevera A Máquina Parou como contraponto das fantasias científicas de H.G. Wells, o autor de A Máquina do Tempo.

As Três Irmãs, de Tchékhov, por Stanislavski (Perspectiva)

 O diretor russo Constantin Stanislavski foi grande amigo e parceiro de Chekhov, montando suas peças no histórico Teatro de Arte de Moscou, entre as quais As Três Irmãs, encenada por ele. Neste livro, volume da coleção Stanislavaski, estão as traduções diretas do russo e as partituras cênicas do diretor. Tieza Tissi analisa o trabalho de Stanislavski, que sempre interferia nos originais para dar à montagem maior autenticidade, baseando-se na experiência pessoal de seus atores e nos ruídos externos que traziam o real para o interior do teatro. A autora, mestre em teatro russo, explica o método de Stanislavski e as liberdades com Chekhov.

Evolution of Desire - Cynthia Haven (Michigan University Press)

Em Evolution of Desire: A Life of René Girard, Cynthia Haven examina a vida de um dos grandes pensadores do século passado – sobretudo a vida intelectual, considerando que Girard nunca foi um homem de grande trânsito social, mas um intelectual reservado, cuja vida transcorreu sem grandes aventuras. A autora, que escreveu outras biografias (Brodsky, Milosz), conta a trajetória de Girard, de sua juventude como estudante de cultura medieval em Chartres, até sua mudança para os EUA, em 1947. Girard é conhecido por sua teoria mimética – a adoção de modelos pelos humanos – e toda a sua obra foi publicada no Brasil pela editora É Realizações.

A Transparência do Tempo - Leonardo Padura (Boitempo)

O detetive Mario Conde talvez não corresponda ao estereótipo do investigador durão de film noir e do cyberpunk, nem é exatamente o Sherlock Holmes de Havana. Conde é o protagonista de boa parte dos livros do escritor cubano Leonardo Padura, incluindo seu mais recente lançamento, A Transparência do Tempo, que chega ao Brasil agora pela Boitempo. Nesse romance, o personagem, agora com 60 anos e tendo um olhar cada vez mais pessimista sobre seu país, recebe uma oferta de trabalho: recuperar uma escultura que sumiu. O que, a princípio, parecia simples, se mostra uma viagem ao passado, entre a Cuba contemporânea e a Catalunha medieval.

Riminhas para Crianças Grandes - Wisława Szymborska (Ayiné)

Os grandes escritores nunca deixam morrer suas crianças interiores: James Joyce legou contos infantis em cartas para seu neto; J.R.R Tolkien escreveu diversas obras – incluindo O Hobbit – pensando em seus filhos; e Eugène Ionesco fez peças absurdas infantis para sua filha. Não poderia ser diferente com a poeta polonesa Wisława Szymborska, vencedora do prêmio Nobel de Literatura m 1996: Riminhas para Crianças Grandes não é exatamente destinado ao público infantil, mas contém diversos experimentos formais, jogos poéticos e brincadeiras literárias da escritora que sempre se trancava em seu apartamento para “brincar de ser artista”, segundo ela.

Nos Ombros dos Gigantes - Umberto Eco (Record)

“Se eu vi mais longe, foi por estar sobre os ombros de gigantes”, afirmou o físico Isaac Newton, que revolucionou nossa compreensão do sistema solar. Essa citação inspira o título de um livro póstumo do semiólogo italiano Umberto Eco, que compila palestras proferidas por ele entre 2001 e 2015 no festival La Milanesiana, reunião de grandes nomes das artes, da filosofia e da ciência. Eco fala sobre o fim das utopias na virada do milênio e critica a tendência das pessoas a crer em teorias conspiratórias no texto mais recente. Como ele usava obras de arte para exemplificar seus conceitos e argumentos, o livro inclui mais de 100 imagens em meio aos 12 textos. 

Dez Argumentos para Você Deletar Agora Suas Redes Sociais - Jaron Lanier (Intrínseca)

Jaron Lanier é um dos homens mais bem-sucedidos do Vale do Silício, criador de um projeto imersivo de realidade virtual, com direito a uma luva que permite ao usuário sentir até mesmo o toque e o peso de objetos inexistentes. Embora seja o titereiro de uma ilusão tecnológica, ele alerta ferozmente para os perigos das redes sociais – alguns dos quais os brasileiros puderam testemunhar em primeira mão em 2018. Em Dez Argumentos para Você Deletar Agora Suas Redes Sociais, um título que sugere urgência, ele mostra como o atual modelo de negócios de empresas como o Facebook lucra com a disseminação do ódio e é corrosivo para as democracias e as relações sociais – essas sim, de verdade.

Pequenos Poemas em Prosa: O Spleen de Paris - Charles Baudelaire (Via Leitura)

Publicado originalmente em 1869, Pequenos Poemas em Prosa – O Spleen de Paris é uma reunião de versos como os que tornaram Charles Baudelaire um dos pilares do simbolismo francês. Em resposta ao paradigma da época, dominado pelo parnasianismo, Baudelaire se rebelou, em termos de forma e de conteúdo, contra essa estética essencialmente burguesa, marcando uma ruptura nos padrões literários ao abordar a realidade cotidiana sem idealismos e em versos livres. Baudelaire foi considerado imoral por recorrer a temas como a sexualidade, o uso de drogas e a crítica à religião, mas lançou as bases para outros poetas de vanguarda.

Fonte: Estadão, disponível em: https://alias.estadao.com.br/noticias/geral,dez-livros-essenciais-recomendados-pelo-alias-em-dezembro,70002654926

21

Dez

Comunicação

Preço e desinteresse são motivos mais citados para não ter TV fechada

O suplemento Tecnologias da Informação e Comunicação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) revelou que, de 2016 para 2017, houve leve queda do alcance do serviço de televisão por assinatura. No último trimestre do ano passado, 32,8% dos domicílios com TV tinham contratos com empresas que oferecem acesso a canais por cabo, satélite ou outra tecnologia. Esse percentual era de 33,7% no mesmo período de 2016.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (20). De acordo com publicação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão responsável pela Pnad Contínua, os dois principais motivos alegados para a não aquisição do serviço estão relacionados com o preço e a falta de interesse.

Em 55,3% dos domicílios com televisão, a TV por assinatura não foi contratada em 2017 por ser considerada cara. Em outros 39,8%, a razão alegada foi o desinteresse. "Em conjunto, esses dois motivos já abrangiam 95,1% dos domicílios com televisão sem esse serviço", registra a publicação. Apenas em 1,6% das casas, alegou-se que a contratação não ocorreu por falta de disponibilidade de TV por assinatura na área.

Parte do desinteresse pode estar relacionada com a preferência por serviços destreaming, como o Netflix. O suplemento revelou que 81,8% dos brasileiros que usaram a internet em 2017 tiveram como um dos objetivos assistir a vídeos, incluindo programas, séries e filmes. Esse percentual era de 74,6% em 2016, o que significa que houve crescimento de 7,2 pontos percentuais. A pesquisa também mostrou que cresceu o uso de televisores para o acesso à internet.

"Há mais pessoas utilizando a TV, não apenas para a programação televisiva tradicional", diz Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE. Ela avalia que as Smart TVs, que permitem a conexão com a web, vêm ganhado cada vez mais espaço no mercado. De acordo com a pesquisa, no último trimestre de 2017, 16,3% da população brasileira com 10 anos ou mais fizeram uso da internet por meio da televisão. Em 2016, esse percentual foi de 11,3%.

A Pnad Contínua começou a ser feita em 2012, trazendo nova metodologia para substituir a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Por meio dela, são publicados relatórios mensais e trimestrais com informações conjunturais relacionadas à força de trabalho. Também são divulgadas anualmente informações estruturais que envolvem outros temas, como educação e migração.

Há ainda suplementos em que determinados assuntos são pesquisados com periodicidades diferentes. O levantamento sobre Tecnologias da Informação e Comunicação foi publicado pela primeira vez trazendo dados de 2016. A nova edição, com informações referentes a 2017, também registra queda de domicílios com recepção do sinal de televisão por antena parabólica. Em 2016, eram 34,8% das casas, enquanto no ano passado o percentual ficou em 32,5%.

Com informações da Agência Brasil

13

Dez

Comunicação

Agenda Netflix: 35 séries e filmes estreiam esta semana no streaming

Toda semana a Netflix retira alguns títulos do catálogo, mas também recebe novas séries e filmes quase que diariamente. É por isso que separamos a lista completa do que entra no serviço de streaming nos próximos 7 dias, para você não precisar perder tempo na hora de procurar as novidades.

Podem comemorar, ó insistentes fãs de Lucifer, a 3ª temporada da série finalmente fica disponível na Netflix Brasil esta semana, assim como a 4ª temporada da comédia Fuller House e o 3° ano de Travelers. Outra novidade é a estreia de Tidelands, a primeira série original australiana da Netflix, que conta com o ator brasileiro Marco Pigossi.

Para finalizar os destaques do mundo das séries: o especial natalino O Mundo Sombrio de Sabrina: Um Conto de Inverno. Mas também chega à plataforma o filme ROMA, do diretor Alfonso Cuáron, a grande aposta da Netflix para conquistar estatuetas na temporada de premiações de 2019.

Confira abaixo os destaques, as datas e a lista completa dos recém-chegados entre os dias 13 e 19 de dezembro.

  • Tidelands

Cal McTeer é uma jovem que volta para casa, na pequena vila de pescadores Orphelin Bay, após dez anos em centros de detenção juvenil e na cadeia. Mas Orphelin Bay está rodeada de mistérios. Quando o corpo de um pescador local é encontrado na praia, a relação clandestina da cidade com contrabando de drogas se torna pública. Cal busca desvendar os segredos da cidade enquanto investiga uma comunidade marginalizada que vive em um local afastado da baía: um grupo de seres sensuais e perigosos metade sereia e metade humanos, os 'Tidelanders'.

  • ROMA

Roma acompanha Cleo (Yalitza Aparicio), uma jovem empregada doméstica que trabalha para uma família em Roma, bairro de classe média na Cidade do México. Como uma declaração de amor em homenagem à mulher que o criou, o diretor Alfonso Cuarón (de Gravidade Filhos da Esperança) revisita sua própria infância para criar um retrato intimista e comovente de uma família tentando manter o equilíbrio em uma época de conflitos pessoais e turbulências políticas na Cidade do México dos anos 70.

  • Fuller House

O clã Tanner-Fuller retorna dia 14 de dezembro para uma nova temporada de amor, risadas e confusões.

  • O Mundo Sombrio de Sabrina: Um Conto de Inverno

"Um Conto de Inverno" é o episódio especial de Natal da série O Mundo Sombrio de Sabrina (Chilling Adventures of Sabrina) e estreia no dia 14 de dezembro na plataforma de streaming. O coven da Igreja da Noite se prepara para o Solstício de Inverno – a noite mais longa do ano –, quando as famílias bruxas se reúnem ao redor da fogueira para cantar canções pagãs e contar histórias de fantasmas. Por outro lado, os amigos de Sabrina e o resto de Greendale celebram o Natal cristão, sem imaginar "as coisas terríveis que podem descer por suas chaminés".

Lista completa de entradas no catálogo da Netflix:

  • 13/12/2018

  1. (2012) K
  2. (2018) Wanted: 2ª temporada
  • 14/12/2018

  1. (2012) A Bala Desaparecida
  2. (2014) Ameaça em Chamas
  3. (2018) Cante e Dance com a Vera (infantil original)
  4. (2018) Cuckoo: 4ª temporada
  5. (2018) Cante e Dance com a Vera: Dance & Sing with True: Canções (infantil original)
  6. (2007) Férias de Verão com Coo
  7. (2018) Fuller House: 4ª temporada (série original)
  8. (2018) Inocente - Uma história real de crime e injustiça (documentário original)
  9. (2018) Narcos na Vida Real
  10. (2007) O Amuleto Sagrado
  11. (2018) O Mundo Sombrio de Sabrina: Um Conto de Inverno (especial de Natal original)
  12. (2018) O Último Guardião (série turca original)
  13. (2018) Por Dentro Das Prisões Mais Severas do Mundo: 2ª temporada
  14. (2018) ROMA (filme original)
  15. (2018) Sin Senos Sí Hay Paraíso: 3ª temporada
  16. (2018) Sunderland Até Morrer (série original)
  17. (2018) The Fix (talk-show original)
  18. (2018) Tidelands (série australiana original)
  19. (2018) Travelers: 3ª temporada (série original)
  20. (2018) Voltron - O Defensor Lendário: 8ª temporada (infantil original)
  • 15/12/2018

  1. (2018) A Voz De Um Sonho
  2. (2017) All of You
  3. (2018) F.R.E.D.I.
  4. (2018) Lucifer: 3ª temporada
  5. (2017) Sad Hill Unearthed
  • 16/12/2018

  1. (2018) Assassinato às Cegas
  2. (2016) Mais Forte que o Mundo - A História de José Aldo
  3. (2018) Springsteen on Broadway (documentário original)
  • 17/12/2018

  1. (2018) O Príncipe de Peoria e o Milagre de Natal (filme original)
  2. (2016) Star Trek: Sem Fronteiras
  • 18/12/2018

  1. (2018) Baki - O Campeão (anime original)
  2. (2018) Ellen DeGeneres: Bem Relacionada (stand-up original)
  3. (2018) Terrace House - Opening New Doors: 5ª temporada

Fonte: Portal Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/internet/137114-agenda-netflix-35-series-filmes-estreiam-semana-streaming.htm

13

Dez

Comunicação

Chamadas de fixo para celular ficarão mais baratas

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou hoje (12) reajuste tarifário dos serviços de ligação de telefones fixos para celular, nos planos básicos ofertados pelas concessionárias. A decisão representa uma redução média de 0,4%, nessas tarifas. As informações são da Agência Brasil.

“Nesta reunião tomamos duas decisões importantes, no varejo e no atacado, com importância grande para mercado e usuários", disse o conselheiro Aníbal Diniz. O conselheiro observou que enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) está acumulado em 4% em 12 meses, o item de telecomunicações registrou queda de 0,44% no mesmo período.

O conselheiro disse ainda que o peso do serviço de telecomunicações no INPC caiu de 4,6% pra 2,7%. De acordo com ele, isso indica que os gastos com serviços de telecomunicações estão tendo um peso menor na composição da inflação do país.

Pela decisão, os clientes da Oi terão redução de 0,24% no serviço. Os contratos da Claro terão redução de 0,9%. A Sercomtel terá redução de 0,1% e Algar Telecom de 1,69%, maior percentual de redução aplicado. Já a Telefônica terá aumento de 0,76% no serviço.

Terreno da Oi

Na reunião desta quarta-feira, o conselho diretor também aprovou pedido da Oi para a venda de um terreno localizado na Estrada Velha do Amparo, em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

De acordo com o relator, o presidente da Anatel Leonardo de Morais, esse bem não estava sequer na lista de bens reversíveis da empresa. "Esse imóvel não esteve listado na relação de bens reversíveis. Para além disso, constitui um terreno com área construída parcialmente em ruínas e abrigava a associação esportiva da antiga Telerj, disse o conselheiro. "Esse bem não oferece nenhum tipo de condição para abrigar qualquer bem ou atividade do serviço concedido", afirmou.

Morais já havia se manifestado favoravelmente à aprovação desta alienação. Na ocasião, o ex-presidente da Anatel Juarez Quadros pediu vistas do processo. Com o fim do mandato de Quadros, o tema voltou à pauta do colegiado.

A decisão de hoje caminha na direção de outras já tomadas pela agência e indica uma mudança no posicionamento relativo a questão dos bens reversíveis. Em julho, o conselho diretor da Anatel concedeu anuência prévia para a alienação de parte de imóvel da Telefônica Brasil S.A (13,3%) para a prefeitura de São Bernardo do Campo (SP).

No mesmo mês, a agência decidiu realizar um estudo e impacto sobre a venda de bens reversíveis sobre as concessões de telefonia. “Existe uma preocupação com o potencial impacto econômico na concessão com a alienação desses bens dado o relevante valor econômico quando considerados em seu conjunto”, disse o presidente da agência à época Juarez Quadros.

Fonte: Agência Brasil, disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-12/chamadas-de-fixo-para-celular-ficarao-em-media-04-mais-baratas

30

Nov

Comunicação

Estilista e artesãos potiguares lançam coleção “No Sertão não temos Guerra, nós temos Moda”

Com referências na 2ª Guerra Mundial, a estilista caicoense Geórgia Dantas lançará nessa sexta-feira (30), no Salão Nobre da Antiga Prefeitura de Caicó, a coleção “No Sertão não temos Guerra, nós temos Moda”. O projeto foi aprovado no Edital de Economia Criativa do Sebrae-RN, único na categoria artesanato, e conta com apoio da COASE e do CRACAS – Comitê Regional das Associações e Cooperativas de Artesãos do Seridó.

“Ao som de muitos aviões apresentaremos o nosso exército da Moda e da Paz. Ele foi bombardeado intensamente, dias e noites, por trabalhos manuais e muito talento: bordados, fuxicos, patchwork, crochês, palhas, pontos, agulhas e amor”, destaca a estilista Geórgia, que também é diretora criativa da marca Gueorgia.

Além do desfile e da apresentação dos protagonistas da coleção, com o bate-papo “Esse Sertão é terra de artista, de artesão”, a programação contará com mesa redonda com alunos do curso de Design de Moda do IFRN Caicó e com mais dois desfiles: Sophie Marrye (moda autoral infantil, Natal) e DePedro (moda autoral agênero, Caicó). “A proposta foi agregar tudo e transformar em um evento de moda - Fashion Day”, enfatizou Geórgia.

O Edital de Economia Criativa aprovou 23 projetos, dos quais 13 foram elaborados tendo como base a temática da 2ª Guerra Mundial no Rio Grande do Norte, que está sendo trabalhada e desenvolvida pelo Sebrae-RN através do Projeto Destinos Turísticos Inteligentes. Foram 111 projetos inscritos nesta edição, nas diversas áreas, como dança, música, artes cênicas, editoração, entre outras. Na categoria Artesanato, apenas o projeto de Geórgia foi contemplado no edital.

“O envolvimento da arte local com nossa história faz acontecer negócios sustentáveis e fortalecer cada vez mais a economia regional. E o edital de Economia Criativa socializa essa oportunidade do profissional da cultura mostrar e colocar em prática seus projetos”, reforça Pedro Medeiros, gerente do escritório regional do Sebrae em Caicó.

Com informações da Agência Brasil - Foto: Referência Comunicação

26

Nov

Comunicação

Aplicativo potiguar auxilia controle financeiro e facilita até a dedução de Imposto de Renda

Manter as finanças em dia pode ser um desafio para muitos brasileiros. Calcular gastos, estabelecer orçamento e organizar as dívidas requer planejamento e disposição. Atualmente existem diversos aplicativos que auxiliam nessa missão, um deles é o “Nota Fiscal Potiguar”, que além de disponibilizar relatórios de despesas, ainda estimula a cidadania fiscal.

Criado pelo Governo do Rio Grande do Norte, o aplicativo buscar incentivar os consumidores a exigirem a nota fiscal e a incluírem seu CPF na nota. Para Daniel Carvalho, contador e sócio da Rui Cadete Consultores, os contribuintes devem se atentar à importância de cadastrar o documento na nota. “Ao cadastrar o CPF na hora da compra, o consumidor poderá ter acesso às notas fiscais através do portal ou aplicativo, facilitando em caso de perda da nota em papel, que consiga recuperar sem precisar ir até a loja que comprou”.

Além da importância fiscal, o aplicativo ainda auxilia os usuários na organização das notas e cupons, o que pode ser um fator importante para a declaração do Imposto de Renda. “Com essa facilidade, o contribuinte poderá consultar todas as suas despesas do ano de forma digital, simplificando o processo de declaração do IR e auxiliando os consumidores a terem o controle de suas compras”, destaca Daniel.

A Nota Fiscal é o instrumento mais eficiente para evitar fraudes fiscais, possibilitar que os direitos do consumidor sejam respeitados, além de ser o documento que vai dar todas as garantias dos produtos adquiridos.