Mídias Sociais

19

Abr

WhatsApp terá mais privacidade da foto de perfil e do "visto por último" no iOS

O WhatsApp começou a liberar as novas configurações de privacidade para testadores beta no iOS. Donos do iPhone que possuem o mensageiro na versão 2.22.8.9 agora poderão gerenciar qual dos seus contatos não poderá visualizar suas informações no app, como "visto por último", "foto do perfil" e "status".

A mudança adiciona uma opção importante para manter a visualização de informações para seus contatos, mas excluir somente algumas pessoas. Essa mudança permite restringir a exibição apenas para quem for marcado, sem precisar bloquear o contato ou impedir a visualização completa da sua atividade no "Zap".

A novidade fica localizada nas Configurações do WhatsApp > Conta > Privacidade. Ali você deverá encontrar uma nova opção chamada "Meus contatos, exceto...", que permitirá a exclusão de quem não terá acesso às informações escolhidas.

A parte interessante é que o usuário pode definir níveis de acesso diferente para as pessoas. Por exemplo: suponha que você não quer que sua mãe saiba quando esteve online, então você pode marcar o contato dela na opção "visto por último", mas manter a exibição da foto do perfil e das mudanças de status.

Mais privacidade para dados do WhatsApp

Lembre-se que a desativação disto para aquela pessoa também impedirá você de ver dados do contato impedido. Se você não quer ser stalkeado por alguém, também não poderá monitorar esse usuário.

Essa era uma novidade que já estava em testes no Android, mas agora também chega aos inscritos no TestFlight do WhatsApp. Se você atualizou para a versão recente e ainda não recebeu a melhoria, precisa aguardar mais algumas horas até chegar na sua conta.

Fonte: Canaltech, disponível em:https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-tera-mais-privacidade-da-foto-de-perfil-e-do-visto-por-ultimo-no-ios-214231/

18

Abr

Microsoft vai encerrar suporte ao Office 2013 no ano que vem

A Microsoft voltou a reforçar aos consumidores que o final do suporte do pacote de programas de edição de conteúdo Office 2013 está próximo.

Oficialmente, o suporte terminará em 11 de abril de 2023. Isso significa que, a partir dessa data, softwares como Word 2013, Excel 2013, Power Point 2013 e derivados não receberão mais atualizações de desempenho ou segurança.

Além disso, não haverá mais suporte técnico obrigatório, conserto de bugs e correção de vulnerabilidades. Utilizar o Office 2013 em sincronia ou realizando a portabilidade de arquivos para o serviço na nuvem Microsoft 365 também pode gerar problemas de incompatibilidade. Ainda assim, todos os softwares continuarão funcionando normalmente e cabe a cada um decidir, por sua própria conta e risco, se vai ou não continuar utilizando as plataformas.

E agora?

O Office 2013 está cumprindo a agenda previamente prometida pela Microsoft: cinco anos de suporte completo e mais cinco anos de apoio adicional.

Usuários com a licença ainda em vigor receberão cada vez mais notificações a partir de agora para realizar a migração para planos modernos da plataforma nas modalidades pessoal ou corporativa. A Microsoft 365 passou por um reajuste de preço no ano passado e atualmente tem assinaturas a partir de R$ 38,40 por usuário.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/237176-microsoft-encerrar-suporte-office-2013-ano-vem.htm

13

Abr

TikTok lança app para usuário criar seus próprios efeitos

O TikTok lançou um aplicativo para permitir que qualquer usuário possa criar seus próprios efeitos para a plataforma. O Effect House é uma funcionalidade que oferece uma liberdade inédita e dispensa a necessidade de entender de programação para produzir elementos de realidade aumentada ou que otimizem a produção de vídeos.

A ferramenta estava em versão beta fechada desde agosto de 2020, mas chega para todos os criadores, designers e desenvolvedores do mundo inteiro a partir desta terça-feira (12). O sistema já permitiu que 450 criadores publicassem seus próprios efeitos, fato este que inspirou a criação de mais de 1,5 bilhão de vídeos e 600 bilhões de visualizações.

Além do conjunto de ferramentas, o Effect House tem guias de aprendizagem para facilitar a vida de quem não tem tenta familiaridade com linguagens de programação. Segundo o TikTok, o programa possibilita a criação de efeitos imersivos e dinâmicos, sem precisar utilizar outras ferramentas complementares.


A rede social dos vídeos curtos é bastante famosa por entregar efeitos criativos nas mãos dos seus cadastrados. A tela verde, por exemplo, funciona como um chroma key digital para o usuário que deseja editar o fundo dos seus vídeos, sem precisar ter o item físico. Outro exemplo é a linha congelante, que possibilita a expressão e o compartilhamento de histórias em formatos inovadores.

Democratização dos efeitos, mas com responsabilidade

Os planos atuais do TikTok parecem ser voltados para essa democratização do acesso a ferramentas antes exclusivas de técnicos. Apesar dessa simplificação, o usuário precisará seguir as Diretrizes de Efeito, um conjunto de políticas adicionais destinadas a garantir a segurança na plataforma.

Não serão permitidos efeitos que promovam racismo ou reforcem estereótipos negativos contra grupos minoritários, como perucas de black power ou ridicularização de populações LGBTQIA+. Também são proibidas tentativas de simular efeitos de álcool, procedimentos estéticos (como filtros de preenchimento labial e emagrecimento forçado) ou que incentivem o bullying de alguma forma.

Tal como ocorre com os vídeos, os efeitos serão analisados por uma equipe de moderação para garantir o alinhamento às diretrizes do TikTok antes de serem liberados. Se houver violação das políticas, o criador terá o conteúdo excluído e será advertido — a reincidência poderá causar penalizações mais graves, como a suspensão e o banimento.

Usuários que se sentirem ofendidos por algum efeito poderão enviar um pedido de revisão à equipe por meio da funcionalidade "Reportar Efeito".

Efeitos do Effect House serão marcados

O TikTok ressalta que os efeitos criados com o aplicativo serão mostrados com diferenças na rede social. Na página do efeito, onde aparecem os resultados de vídeos com o uso do recurso, estará linkado o nome do perfil que desenvolveu a solução. Durante a gravação do vídeo, será possível encontrar o respectivo criador logo abaixo do nome do efeito.

Com isso, a plataforma espera dar mais visibilidade para quem se dedica a produzir efeitos. Um desenvolvedor famoso, portanto, poderá ter um fluxo grande de pessoas em busca do seu trabalho graças à vinculação de autoria às criações.

O Effect House somente é compatível com o sistema operacional macOS 10.14 ou superior, portanto ainda não possui versões para Windows, Android ou iOS. Há duas versões disponíveis: uma para chips Intel e outra para chips da Apple (modelos M1 mais novos). A empresa chinesa ainda não disse quando pretende levar o programa para mais plataformas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/tiktok-lanca-app-para-usuario-criar-seus-proprios-efeitos-213845/

13

Abr

YouTube passou por problemas e recursos ficaram inacessíveis ontem

O YouTube apresentou falha nesta terça-feira (12) e alguns de seus recursos ficaram inacessíveis durante o fim da tarde. Os problemas verificados no período incluíram a incapacidade de abrir o menu lateral na web, por exemplo, o que impossibilita carregar a lista de canais em que o usuário está inscrito.

O site Down Detector, que reconhece os momentos em que essas falhas acontecem graças ao forte fluxo de usuários pesquisando se um serviço está fora do ar, confirma a instabilidade. As reclamações começam por volta das 16h e atingem um pico às 17h30.

O YouTube confirmou que há uma instabilidade e diz já estar trabalhando em uma correção para o problema. Segundo a publicação da empresa no Twitter, foram afetados recursos como realizar login, alternar contas e a barra de navegação da plataforma.

Fonte: Canaltech, disponível em:https://canaltech.com.br/internet/youtube-passa-por-problemas-e-recursos-ficam-inacessiveis-nesta-terca-feira-12-213874/

12

Abr

Receita publicitária do TikTok deve superar a do Twitter e Snapchat

Pela popularidade que ganhou entre os usuários de todo o mundo, o TikTok se tornou o queridinho dos anunciantes, com as marcas ansiosas para experimentar o aplicativo e seus seguidores. Esse crescente interesse pela plataforma está impulsionando as receitas publicitárias no TikTok, que está a caminho de superar as do Twitter e do Snapchat combinadas, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Insider Intelligence.

A expectativa é que a receita com publicidade do TikTok triplica este ano, chegando a US$ 11,64 bilhões. Em 2021, a plataforma obteve US$ 3,88 bilhões com publicidade. De acordo com o relatório, essa projeção é maior do que as receitas com publicidade do Twitter (US$ 5,58 bilhões) e do Snapchat (US$ 5,86 bilhões).

Base de usuários

A base de usuários do TikTok explodiu nos últimos anos. O que se tornou uma forma de combater o tédio durante a pandemia se tornou uma nova forma de geração de influenciadores. O algoritmo do aplicativo oferece vídeos interessantes para o público, a fim de mantê-lo engajado. Para as marcas, isso significa uma maneira mais fácil de acessar uma audiência específica, o que ajuda a ampliar o reconhecimento da marca e as vendas offline. A hasthgag #TikTokMadeMeBuyIt (algo como #OTikTokMeFezComprarIsso, em tradução livre), já tem mais de 10,7 bilhões de visualizações.

“Um fator que impulsionará o crescimento da receita publicitária é a visão única do TikTok a respeito do social commerce”, diz Debra Aho Williamson, analista principal da Insider Intelligence. “Ela combina anunciantes com creators para ajudar a viralizar conteúdo e isso pode gerar uma grande demanda por produtos que as empresas desejam promover.”

O relatório também estima que mais da metade da receita publicitária global do TikTok neste ano virá dos Estados Unidos, gerando quase US$ 2,5 bilhões, o que correspondente a 2,5% do de share no marketing digital no país. No Reino Unido, a estimativa é que as receitas com publicidade do TikTok alcancem US$ 1 bilhão neste ano, passando a representar quase 3% do mercado do Reino Unido.

Em 2024, a receita publicitária global do TikTok pode atingir a quantia de US$ 23,58 bilhões, colocando o aplicativo em um patamar parecido ao do YouTube, cuja receita deve ser US$ 23,65 bilhões. Isso significa que as duas plataformas, juntas, devem ter cerca de 3% do total do mercado de marketing digital.

Apesar de seu crescimento, o TikTok ainda é pequeno em termos de participação global no mercado publicitário – o Google, atualmente, detém 30% do mercado de publicidade digital, enquanto a Meta detém 21%.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/04/11/receita-publicitaria-do-tiktok-deve-superar-a-do-twitter-e-snapchat-combinadas.html

11

Abr

Google abre inscrições para estágio em Engenharia e Negócios; saiba como participar

Pensando em trabalhar no Google? A companhia abriu inscrições para dois processos seletivos no Brasil, na segunda-feira (4), com vagas para estagiários nas áreas de Engenharia de Software e Negócios, disponibilizadas nos escritórios da big tech em São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG).

Com duração de três semanas, o programa de estágio em Engenharia do Google tem oportunidades na capital mineira, destinadas a quem está cursando bacharelado, mestrado ou doutorado em Ciência da Computação ou área técnica relacionada. A conclusão do curso deve acontecer entre dezembro deste ano e julho de 2023.

Outro requisito é ter experiência em programação, em uma ou mais das seguintes linguagens: C, C++, Java, JavaScript ou Python. Os selecionados poderão participar do programa na etapa que se inicia em agosto deste ano ou em janeiro de 2023, seguindo o modelo de trabalho híbrido adotado pela gigante de Mountain View.

Já o programa de estágio em Negócios do Google seleciona estudantes de qualquer curso superior que estejam no último ano da graduação. A duração é de seis meses, com início no próximo mês de agosto, e há vagas na capital paulista para as áreas de marketing, vendas, suporte e soluções para clientes, jurídico e finanças, entre outras.

Como se inscrever

As inscrições para os programas de estágio da Google podem ser feitas até o dia 25 de abril, nos links abaixo:

Estágio em Engenharia de Software

Público Geral

Pessoas com deficiência

Pessoas negras

Estágio em Negócios

Cadastro para todas as pessoas candidatas

O processo seletivo para estágio no Google será realizado 100% online, levando em conta a capacidade analítica e o interesse em resolver desafios, habilidades organizacionais e a capacidade de atuar em ambientes diversificados.

No estágio em Engenharia, a empresa vai realizar lives em três datas diferentes, com o time de RH e especialistas, para tirar dúvidas, compartilhar dicas e orientações. Todos os inscritos serão convidados por e-mail.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/236845-google-abre-inscricoes-estagio-engenharia-negocios.htm

11

Abr

WhatsApp vai mostrar tempo de espera para envio de arquivos grandes

Enquanto o novo recurso de envio de arquivos com até 2 GB de tamanho ainda é testado para ser enfim lançado na plataforma de mensagens, o WhatsApp também trabalha com outra novidade: a exibição do tempo estimado para o envio de arquivos compartilhados em uma conversa ou grupo.

De certa forma, essa novidade não deixa de estar essencialmente vinculada à primeira, uma vez que o envio de arquivos mais pesados deve realmente demorar um tempo a mais para serem realizados no aplicativo, mesmo que o aparelho em questão esteja conectado a uma rede Wi-Fi.

Versão beta já disponibilizou a novidade

De acordo com o portal WABetaInfo, a versão beta do aplicativo já havia disponibilizado a função há cerca de um mês para testadores na plataforma desktop, enquanto surgiu nas plataformas iOS e Android apenas na última semana.

Capturas de tela feitas nos testes exibem o progresso da porcentagem e o tempo de espera estimado dentro da mensagem de conteúdo enviado, logo abaixo do nome do arquivo.

Fonte: Tecmundo, disponível em:https://www.tecmundo.com.br/software/236847-whatsapp-mostrar-tempo-espera-envio-arquivos-grandes.htm

8

Abr

Twitter testa função para remover menções em conversas indesejadas

O Twitter anunciou, nesta quinta-feira (7), que está experimentando uma ferramenta que permite aos usuários remover menções em mensagens indesejadas ou ofensivas. O recurso está disponível para algumas pessoas na versão web da rede social.

De acordo com a plataforma, a novidade é “uma maneira de ajudá-lo a proteger sua paz e a se afastar das conversas”. O nome do mecanismo é “Unmentioning”, algo como “sem mencionar” em português.

Os usuários que estão com acesso à ferramenta podem utilizá-la clicando nos três pontinhos na ponta direita superior de um tweet. Na lista de ações aparece uma nova chamada “Leave this conversation”, ou “Deixe essa conversa”.

Testes mais rápidos

Depois disso, a pessoa pode escolher dentre três ações diferentes: retirar a menção ao seu usuário, impedir futuras menções ao seu usuário e parar de receber notificações daquela thread (opção que já existe hoje em dia).

Caso seja feita a seleção da primeira possibilidade, a marcação que direciona para a @ mencionada simplesmente some do tweet.

Esse é o segundo grande teste anunciado pelo Twitter nesta semana. Pouco depois que o bilionário Elon Musk foi confirmado como novo membro do conselho da empresa, a rede social divulgou que está experimentando um recurso que permite editar posts.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/236762-twitter-testa-recurso-remover-mencoes-conversas-indesejadas.htm

7

Abr

Google Cloud realiza evento gratuito para recrutar talentos

Na próxima terça-feira (12), o Google Cloud realizará um evento virtual gratuito visando atrair talentos no Brasil na área de computação em nuvem: o Spotlight. Serão mais de 30 tipos de posições apresentadas através de um painel com os líderes do Google Cloud no Brasil e o time de recrutamento.

Após o painel de apresentação, os participantes poderão escolher sessões interativas com pequenos grupos onde os interessados poderão tirar dúvidas. Segundo o Google,  alguns dos pré-requisitos para as vagas envolvem conhecimentos em modernização de infraestrutura e aplicações, análise de dados, além de habilidades em venda de softwares de infraestrutura, aplicações e databases.

As vagas disponíveis incluem cargos como Engenheiro de Atendimento ao Cliente e Representante de Vendas, entre outros, para atuar na sede do Google Cloud na capital de São Paulo. Os interessados podem se candidatar acessando o site oficial, além de conferir a programação completa do evento.

Para Adolfo Abreu, Head de Customer Engineer Digital Natives e Startups do Google Cloud no Brasil, a empresa está comprometida a desenvolver a força de trabalho brasileira e entende que essa evolução precisa de qualificação e oportunidades. “Apoiamos diversas iniciativas, assim como buscamos no mercado os melhores talentos para se juntarem à nossa equipe e nos ajudar a levar a transformação digital para um leque ainda maior de empresas no Brasil”, finaliza.

O evento acontecerá no dia 12 de abril às 17h30min, com inscrições gratuitas através do site oficial do evento Spotlight no Google Cloud Brasil.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/236627-google-cloud-realiza-evento-gratuito-recrutar-talentos.htm

7

Abr

Google Maps terá recursos para detalhar navegação em locais desconhecidos

O Google Maps vai lançar um conjunto de atualizações para ajudar pessoas a navegarem melhor por lugares que não conhecem. As melhorias englobam preços de pedágio, um mapa mais detalhado e dicas para ajudar no planejamento da viagem e na economia de dinheiro para explorar locais nunca visitados.

Para viagens de longa distância, nem sempre o caminho mais curto (ou barato) é melhor. O Maps vai indicar antecipadamente o preço dos pedágios para o usuário não ser pego de surpresa durante o trajeto. O Google pegará as informações de autoridades locais ou consórcios, se há variação de preço naquele horário e qual a forma de pagamento aceita.

Se uma rota gratuita estiver disponível, o usuário poderá optar por seguir por ela. Dá também para configurar essa opção como padrão, assim toda rota com cobrança será sempre evitada. Vale lembrar que isso pode fazer com que trajetos sejam alongados em muitas horas — nesse caso, a economia pode não compensar.

Os preços de pedágios devem chegar ao Android e iOS ainda neste mês com suporte a 2 mil estradas nos Estados Unidos, Índia, Indonésia e Japão. A empresa promete mais países em breve, mas não mencionou quais nem se o Brasil está na lista.

Mapa mais detalhado

Dirigir em rotas desconhecidas é difícil porque não se sabe as condições da pista nem quais locais será preciso contornar ou retornar. O Google Maps trará novas informações para facilitar a experiência de locomoção, como semáforos, placas de pare, edifícios e pontos de interesse.

Dessa forma, o usuário pode ficar mais atento quando houver um cruzamento à frente ou se pegará uma avenida ou rua comum. A adição dos pontos de interesse é ótimo para quem está à procura de lugares novos para conhecer, como restaurantes, museus ou shopping centers.

Será possível selecionar cidades para mostrar ainda mais dados, como a largura de uma estrada, os canteiros, se possui acostamento e rotatórias. Tudo isso será adicionado para dar mais segurança nos trajetos e permitir que as pessoas trafeguem com mais confiança.

Mudanças no iOS

Para usuários do iOS, exclusivamente, será possível utilizar a Siri para localizar as direções corretas enquanto estiver ao volante. A assistente virtual do iPhone será integrada ao Google Maps para ajudar na localização apenas com a voz, assim o condutor pode manter os olhos na estrada.

Com o auxílio do Atalhos, será possível integrar o aplicativo de navegação, a assistente de voz e o sistema de busca Spotlight. É só dizer "ei, Siri, pesquise no Google Maps" para receber informações sobre o local desejado no app do Google. Essa funcionalidade deve chegar até a metade do ano e parece bem promissora.

Um novo widget poderá ser fixado na tela inicial para acessar rapidamente as viagens programadas. O utilitário exibirá a previsão de chegada, o horário do seu ônibus ou Uber e até uma rota sugerida, se você estiver no comando da direção. Para o funcionamento correto é necessário baixar a versão mais recente do Maps e aguardar a liberação para os telefones, o que deve ocorrer "nas próximas semanas".

Ainda para os fãs da Apple, será possível usar seu relógio inteligente para traçar rotas. O Apple Watch poderá obter direções no Google Maps mesmo se o usuário estiver longe de casa ou sem o telefone por perto. O sistema passará a funcionar no próprio relógio de forma independente e contará com funcionalidades interessantes como o "Take me home" (leve-me para casa, em português), que inicia uma navegação direta para o seu lar, sem configurações adicionais.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/google-maps-tera-recursos-para-detalhar-navegacao-em-locais-desconhecidos-213321/

6

Abr

Twitter anuncia botão de editar posts; veja como vai funcionar

Aguardado por muitos usuários da rede social, o botão de editar posts no Twitter finalmente foi confirmado pela plataforma. Após anos de especulações e até mesmo testes surgindo na web, a empresa lançou um teaser mostrando o visual da funcionalidade, que foi mostrada pouco tempo após a chegada de Elon Musk no conselho da companhia.

Segundo a empresa, o botão de editar tweets está em desenvolvimento desde o ano passado e a apresentação não está ligada com Elon Musk. "Não tiramos isso de uma enquete", disse a companhia, fazendo referência a uma postagem do bilionário na rede social.

O teaser lançado para mostrar a função exibe parte do funcionamento do botão editar. Ao pressionar o menu de reticências no canto superior esquerdo da postagem, a opção "Editar Tweet" aparecerá entre as alternativas. No entanto, não sabemos o que acontece depois da ação.

Quando vai estar disponível?

Segundo o Twitter, a novidade começará a ser testada no Twitter Blue, versão paga da rede social, dentro dos próximos meses. O lançamento limitado permitirá que a rede social verifique o funcionamento da mudança e seus impactos, de acordo com o anúncio.

Segundo as especulações que surgiram no passado, o botão de editar tweets será diferente do que temos em outras redes sociais. A função supostamente contará com uma pequena janela de tempo para que o usuário altere a publicação.

O motivo para as limitações na edição estão ligados ao papel da rede social atualmente. Segundo explica Jay Sullivan, vice-presidente de produto da empresa, a novidade poderia ser utilizada para desinformação, por isso será testada e implementada de uma maneira segura.

"Sem coisas como limite de tempo, controle e transparência sobre o que foi alterado, o [botão] Editar poderia ser utilizado indevidamente para alterar registros de conversas públicas", comenta o funcionário da rede social, em uma sequência de posts no Twitter.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/236615-twitter-anuncia-botao-editar-posts-veja-funcionar.htm

6

Abr

WhatsApp começa a testar enquetes em grupos de conversa

O recurso de criar enquetes nas conversas em grupos do WhatsApp, que está atualmente em desenvolvimento na versão do mensageiro para iOS, teve novos detalhes revelados nessa terça-feira (5). A ferramenta começou a ser disponibilizada para os usuários da versão beta do programa no iPhone.

Revelada no início do mês passado, a novidade foi ampliada na versão beta 22.8.0.72 do app, que está sendo liberada agora para os testadores. De acordo com o WABetaInfo, a função oferecerá a possibilidade de adicionar ao menos 12 opções de respostas para quem criar a enquete.

Além de uma boa quantidade de opções de respostas, o usuário da ferramenta também pode modificar a posição de cada alternativa, para cima ou para baixo, conforme suas necessidades e preferências, enquanto monta o questionário. E como informado anteriormente, a função será exclusiva para os bate-papos em grupo no mensageiro.

Qualquer participante da conversa estará apto a criá-la, dependendo das configurações do grupo, possibilitando usar a função para as mais variadas finalidades. Em um grupo de amigos, é possível colocar em votação a escolha do local para o próximo encontro, por exemplo, enquanto no grupo da família ela ajuda a definir o destino de uma viagem ou os pratos do almoço de domingo.

Sem previsão de estreia

Por enquanto, as enquetes do WhatsApp são exclusivas para os participantes do programa de testes do mensageiro no iPhone. Elas foram liberadas no WhatsApp beta para iOS 22.8.0.72, que já começou a ser distribuída, e também são criptografadas de ponta a ponta, garantindo uma maior segurança contra invasores.

Ainda não há informações sobre quando a ferramenta chegará ao beta do Android, ao app para desktop e ao WhatsApp Web. O lançamento para a versão estável da plataforma, utilizada pelo público em geral, também segue sem previsão de acontecer.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/236616-whatsapp-comeca-testar-enquetes-grupos-conversa.htm

5

Abr

Eleições 2022: Twitter adota abordagem mais proativa

Como parte dos esforços das plataformas sociais em prol de um período eleitoral baseado em informações verídicas, o Twitter anuncia nesta segunda-feira, 4, uma série de medidas novas. A intenção da empresa é facilitar o acesso a mais contexto e informações confiáveis e o fará a partir de três pilares: proteger a integridade do processo, possibilitar serviços para acesso a informação confiável e estabelecer parcerias para qualidade de serviços.

Para identificar aqueles que são os representantes dessas eleições, o Twitter implementa etiquetas para especificar os candidatos a presidente, governadores(as), e senadores(as) e deputados(as) federais e a qual cargo eles concorrem. Essas etiquetas serão adicionadas ao perfil do candidato pelo próprio Twitter proativamente com base nos cadastros junto ao TSE e são obrigatórias. Elas devem ser retiradas assim que as eleições acabarem. O Brasil é o segundo país a receber o recurso, que foi usado nas eleições dos Estados Unidos. “São tantos candidatos e sabemos que o público vai ao Twitter vai para conversar sobre eleições, seguir os candidatos e entender o programa que ele está propondo”, explica Daniele Kleiner, líder da área de Políticas Públicas do Twitter no Brasil.

Segundo a executiva, a empresa está engajada em combater conteúdo que intimide ou engane os usuários de forma que faça com que eles não participem do processo eleitoral por desacreditar no sistema. O Twitter, então, trabalhará na repressão e prevenção de conteúdo nocivo, assim como promover o engajamento nas eleições. “Todos os atores tem um papel em promover as instituições e entendemos que temos a possibilidade de contribuir nesse aspecto para entender o valor do voto e como ocorre o processo eleitoral”, contribui.

Assim, para providenciar informações confiáveis aos usuários, a plataforma criará pre-bunks moments, ou seja, uma seleção de publicações de fontes críveis que serão dispostas nas abas Explorar, Tendências e buscas; debunks moments, que visam explicar narrativas falsas que estão circulando, como, por exemplo, se as urnas são manipuladas; irá oferecer dicas sobre os processos, como tirar, transferir e regularizar o título, entre outros; e implementará uma seção especial que concentrará conteúdo curado e moments sobre as eleições, assim como o Twitter fez com a Covid-19. Em parceria com o TSE, a empresa irá notificar o usuário a buscar informações no site do Tribunal Superior Eleitoral quando buscar termos relacionados a eleição.

Haverá um time de curadoria do Twitter dedicado exclusivamente a identificar narrativas enganosas para esclarecimento. Os moments podem ser feitos a partir dessa demanda por esclarecimentos ou de forma proativa pela equipe da plataforma.

Quanto à desinformação, o Twitter adotará uma abordagem multifatorial. Há a possibilidade da plataforma remover conteúdo nocivo, mas a empresa também trabalha com diminuição do alcance das publicações, contraposição das informações enganosas, como a estratégia dos moments, e aumento de fricção, como o recurso que notifica o usuário caso ele vá compartilhar um link sem ler.

Outra abordagem adotada é a educação. O Twitter irá realizar treinamentos sobre a plataforma e boas práticas para funcionários dos tribunais eleitorais, para os partidos políticos, para jornalistas regionais e agências de checagem e para organizações da sociedade civil relacionadas a grupos politicamente minimizados. “Sem as parcerias não íamos conseguir um debate público de qualidade”, afirma a executiva. Algumas das regras tem duração limitada para o período, mas podem se estender conforme a necessidade da plataforma.

O Twitter segue proibindo propaganda eleitoral paga na plataforma por acreditar que as conversas devem ser orgânicas. “Fizemos essa decisão global porque entendemos que é um espaço que os candidatos deveriam conversar com o público, mas entendemos que deve ser de forma orgânica e não paga. Isso é diferente de outros tipos de campanhas. Anúncio político eleitoral é muito específico. É diferente do ministério de saúde fazer. Ele é para promover um serviço”, contextualiza Daniele.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/04/04/eleicoes-2022-twitter-adota-abordagem-proativa.html

1

Abr

Google anuncia ferramentas de verificação de fatos para combater fake news

O Google anunciou um conjunto de ferramentas para combater a desinformação e ajudar as pessoas a se informarem com mais precisão. Como forma de celebrar o Dia Internacional de Verificação de Fatos, em 2 de abril, a empresa relembra a importância da verificação de fatos no atual momento.

Esses serviços da gigante das buscas incluem verificação de fontes, contexto para pesquisas e avaliação da qualidade de informações. São vários recursos do buscador para ajudar pessoas a não dependerem das mensagens de WhatsApp para se informar nem de meras opiniões de redes sociais.

Uma das principais coisas para ficar de olho é quando um tópico está em alta e as informações ainda não estão amplamente disponíveis. Nesses momentos, a pesquisa passará a mostrar um aviso nos resultados que pode levar algum tempo para fontes confiáveis publicarem sobre aquilo. O alerta está atualmente disponível em mais de 20 idiomas.

Nas pesquisas em inglês dos Estados Unidos, o Google incluirá também dicas para ajudar o leitor a avaliar as informações já disponibilizadas online. O mecanismo de busca recomendará verificar se a fonte é confiável ou retornar mais tarde quando mais dados estiverem disponíveis. Quem quiser ver mais dicas, poderá ser direcionado para uma página que explica como entender se uma informação é verdadeira ou falsa com base em pesquisas feitas com especialistas.

Novos rótulos

A rotulagem de informações é uma das técnicas recentes mais utilizadas pelo Google e por redes sociais para oferecer contexto para notícias. A ideia de aplicar isso ao buscador é esclarecer sobre assuntos locais, retomar informações não conhecidas do leitor ou resumir fatos para melhor compreensão.

Um rótulo chamado Top Stories deve trazer o artigo original de um assunto e matérias de outras páginas jornalísticas que complementem ou repercutam o acontecimento. O Google diz que ali poderá ser encontrado vários formatos diferentes: artigos investigativos, entrevistas, comunicados à imprensa ou notícias locais.

Todos esses rótulos serão inseridos por uma equipe de editores do buscador para estabelecer a relevância da fonte para a informação. Para tanto, o Google conta com um parcerias firmadas com organizações independentes para checagem de fatos. Ao pesquisar por um tópico contestado, o sistema poderá inferir artigos que desmentem ou comprovam a veracidade daquela informação.

O Fact Check Explorer do Google permite pesquisar diferentes tópicos sobre os quais você tem dúvidas. Essa ferramenta coleta mais de 150 mil verificações de fatos de editores respeitáveis ​​de todo o mundo.

A população deve ser a principal beneficiada, pois saberá a origem de um relato e poderá conferir nos veículos de comunicação rivais a continuidade da história. O rótulo será lançado "em breve" para dispositivos móveis em inglês e globalmente nas próximas semanas.

Saiba mais sobre a página

Muitos sites surgem todos os dias e nem todos são confiáveis. Fake news surgem exatamente desses blogs que ninguém nunca ouviu falar, mas repassam a informação em grupos e as coisas viralizam. O Google pretende oferecer informações sobre essas páginas para saber mais detalhes antes de confiar em algo que vem dali.

Para ver os detalhes de uma página, basta clicar no ícone de três pontos e procurar por "Sobre este resultado". Lá dá para saber como a fonte escreve, o que outras pessoas disseram sobre o site e matérias relacionadas ao tópico. Esses recursos estarão disponíveis em breve para as pesquisas em inglês em todo o mundo.

Apoio à checagem de dados

O Google também anunciou que apoiará os esforços para criação de projetos voltados para checagem e validação de fatos globalmente por meio do Google Notícias. A parceria com a International Fact Checking Network (IFCN) fornecerá treinamento e recursos para criar especialistas no setor no mundo inteiro.

Aqui no Brasil, por exemplo, foi lançada a Comprova, uma coalizão de empresas de checagem de fatos voltada para as eleições presidenciais de outubro de 2022. Há também iniciativas em outros países para ações pontuais, como questões de saúde pública ou sobre a guerra da Rússia, ou para fatos do dia a dia.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/internet/google-anuncia-ferramentas-de-verificacao-de-fatos-para-combater-fake-news-213026/

1

Abr

WhatsApp para Windows começa a testar visualização de fotos autodestrutivas

O WhatsApp para Windows 11 começou a testar fotos e vídeos autodestrutivos, descobriu o site WABetaInfo nesta quinta (31). Mídias enviadas com a opção ativada podem ser abertas uma única vez, exatamente como acontece no celular. Além disso, o programa também experimenta uma janela pop-up para interagir com números de telefone recebidos por mensagem — neste caso, somente no Android.

Fotos e vídeos de visualização única não são uma novidade para quem usa o WhatsApp no celular ou na versão tradicional para Desktop. Embora não impeça que o destinatário faça prints do conteúdo, o recurso permite ao menos que o arquivo original seja apagado de forma automática do aparelho de destino.

Quando em modo autodestrutivo, a foto ou o vídeo não aparecem com prévias no chat do WhatsApp — no lugar, há um indicador de que é uma mídia de visualização única. Assim que o conteúdo é visualizado uma vez, o balão é substituído por uma mensagem de “mensagem indisponível”. Este recurso está em testes na versão 2.2212.2.0 do WhatsApp UWP, ainda disponível somente para experimentação.

Janela pop-up para números

Ao tocar num número de telefone recebido como mensagem no WhatsApp, o aplicativo apresentará um balão com uma nova ação: “Conversar com [número]”. A opção foi adicionada entre as alternativas “Discar para [número]” e “Adicionar aos contatos”, atualmente amplamente disponíveis no Zap.

A opção inédita é muito bem-vinda, especialmente para quem busca continuar o contato por mensagem. Antes, contatos enviados por número precisavam ser adicionados à agenda manualmente para só depois ter o chat iniciado no mensageiro. Na versão de testes, esse processo é significativamente encurtado.

Contudo, vale ressaltar que a opção “Conversar com” só aparece quando o número mencionado está disponível no WhatsApp. Se não estiver, somente as opções tradicionais serão exibidas.

Essa função está em experimentação no app WhatsApp Beta para Android, dentro da versão 2.22.8.10 — não aparece para você? Verifique se há atualizações pendentes na Play Store. É possível que outras plataformas também recebam a opção no futuro, se já não estiverem disponíveis.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-para-windows-comeca-a-testar-visualizacao-de-fotos-autodestrutivas-213003/