Mídias Sociais

16

Set

Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

Desde o início da pandemia, cerca de 88% dos brasileiros realizaram compras online. Os dados fazem parte de um recente estudo do IDC. Com a economia aquecendo e as datas comemorativas de maior peso para o comércio se aproximando, a VidMob, martech pioneira no uso da inteligência artificial e machine learning para medir e otimizar o desempenho de peças criativas, seja em texto, áudio ou vídeo, nas plataformas digitais, preparou um amplo estudo repleto de insights para as marcas que querem impulsionar suas vendas nas redes sociais.

As conclusões foram geradas a partir da análise minuciosa de 12 mil anúncios de varejo e e-commerce nas redes sociais, totalizando mais de 3,2 bilhões de impressões de 1.200 campanhas promovidas por 68 marcas de todo o mundo no Facebook e Instagram. Para isso, a tecnologia da VidMob analisou cada ínfima parte desses anúncios – e são muitas variáveis, como, por exemplo, se os atores de um comercial em vídeo estão indoor ou outdoor, se estão sorrindo ou tristes, a trilha sonora, as cores utilizadas em cada frame, etc. 

A partir daí, por meio de seus algoritmos, a Vidmob consegue esmiuçar qualquer elemento criativo, cruzando com os dados de consumo daquela mídia em tempo real e transformá-lo em insights acionáveis para, em seguida, gerenciá-lo. Isso permite corrigir rotas e melhorar muito a execução das campanhas, tornando-as cada vez mais assertivas. Assim, marcas como Magalu, Itaú, AB Inbev, Localiza, Dorflex e Pepsico, clientes da VidMob, não sabem apenas quais campanhas foram bem-sucedidas, mas quais as características específicas que as fizeram bem-sucedidas.

Mulher Usando Uma Máscara Facial E Segurando Um Smartphone

“A chave para o bom desempenho é cativar seu público, entendendo como cada atributo visual ou de áudio contribui para o resultado de determinada campanha. E a inteligência criativa possibilita essa capacitação, melhorando radicalmente o retorno sobre o investimento”, comenta Miguel Caeiro, diretor-geral da VidMob na América Latina.

Após analisar a porcentagem dos consumidores que viram cada um dos milhares de anúncios observados nas redes sociais e seguiram com a compra do item em questão dentro de 28 dias, a VidMob concluiu que anúncios em vídeo apresentaram um aumento de 30% em conversão de vendas quando comparados com anúncios estáticos. Já com relação ao tempo, vale apostar em vídeos de até 5 segundos. Eles tiveram uma taxa de compra 167% maior do que aqueles mais longos. Quando comparados a vídeos de 16 segundos, os mais enxutos geraram uma taxa 700% maior de conversão. E, quando comparados àqueles de 6 a 9 segundos, a taxa foi de 100%.

Combinar textos e vídeos, desde que as palavras sejam assertivas e estrategicamente posicionadas, também se mostrou uma opção eficaz. O estudo realizado pela VidMob mostrou que vídeos com texto no primeiro quadro converteram três vezes mais em vendas do que aqueles que foram introduzidos após 3 segundos. Já os anúncios estáticos com texto na imagem apresentaram uma queda de 40% na taxa de compra. A análise também revelou como diferentes mudanças de cores de alto contraste podem rapidamente estimular os consumidores.

As opções de mensagens a serem utilizadas em um anúncio são infinitas, então a VidMob analisou quais delas geraram maior conversão. Para as veiculadas durante os primeiros 3 segundos de vídeo, "Obter" apresentou uma taxa de compra 53% maior do que “Comprar”. E o uso de "Limitada" em anúncios estáticos aumentou a taxa de compra em 20% em comparação com o uso de "Agora".

16

Set

[VÍDEO] WhatsApp testa no Brasil funcionalidade de indicação de negócios

O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou que a cidade de São Paulo foi escolhida para testar uma nova funcionalidade que permite localizar bares, restaurantes, lanchonetes e outros tipos de empreendimento que usam a plataforma para fazer negócios.

A novidade, que será testada exclusivamente no Brasil, será chamada Guia de Negócios e funcionará como uma espécie de mapa de locais recomendados por usuários.

“No momento, o guia está disponível somente para algumas empresas no centro da cidade de São Paulo que vendem produtos e serviços na região, incluindo alimentação, varejo e educação. Com o tempo, esperamos incluir mais categorias e áreas geográficas, e disponibilizar o guia para mais para empresas que usam o app”, informou a empresa em comunicado.

Para as empresas que tiverem interesse em aderir e estejam localizadas no centro da cidade de São Paulo, o WhatsApp disponibilizou um vídeo explicativo para o processo de cadastro.

Para usuários, a opção estará disponível em uma aba exclusiva que aparecerá com a atualização do aplicativo. Como é focada no mercado paulista, indicações de negócios ainda não aparecerão para os públicos de outras localidades.

Segundo pesquisa da empresa especializada em mercados de aplicativos e internet Statista, o WhatsApp conta com um mercado global de 2 bilhões de usuários, dos quais 120 milhões são brasileiros. O país fica atrás apenas da Índia, que tem 400 milhões de linhas móveis cadastradas no WhatsApp.

Fonte: Agência Brasil

16

Set

Pesquisa: uma a cada três jovens desenvolvem problemas com a imagem corporal por conta do Instagram

O Instagram afeta negativamente a percepção do público jovem sobre o próprio corpo. A informação vem de pesquisas internas feitas pelo próprio Facebook, publicadas pelo Wall Street Journal na última terça-feira (14) e que pelo visto foram realizadas justamente para entender os efeitos da rede social de fotos no público menor de idade diante da possibilidade crescente do aplicativo ganhar uma versão infantil.

Os resultados, como é de se esperar, são bastante problemáticos. Além de indicar que o Instagram é muito poderoso na hora de estimular o que é definido como “comparação social” – superando com tranquilidade índices do tipo do TikTok e do Snapchat – o estudo da companhia revela que a plataforma tem um efeito devastador no público adolescente feminino, com uma a cada três jovens desenvolvendo problemas com a própria imagem corporal devido à exposição constante de imagens de corpos idealizados no app.

A partir daí o show de horrores vai longe, se desdobrando pela reunião de outros estudos conduzidos internamente ao longo dos últimos meses. De acordo com o Facebook, 40% dos usuários adolescentes do Instagram no Reino Unido e nos EUA começaram a se sentir pouco atraentes depois de começar a usar a rede social, enquanto em outro a maioria dos entrevistados da mesma faixa etária confirmou se sentir viciado em acessar o app a ponto de não ter o autocontrole para interromper essa rotina.

Um documento de 2019 ainda escreve que jovens “culpam o Instagram por aumentos na taxa de ansiedade e depressão”, uma reação descrita como “espontânea e consistente em todos os grupos” de conversa.

Como bem aponta o The Verge, os dados deixam uma imagem ainda mais questionável para a plataforma quando comparados ao histórico de declarações do Facebook sobre o tema – especialmente nos inquéritos do Senado estadunidense. O CEO Mark Zuckerberg e outros executivos da companhia na ocasião foram questionados pelo senador Richard Blumenthal sobre os efeitos do Instagram no público jovem, mas não deram qualquer um dos dados revelados esta semana com a justificativa de que gostariam de “promover um diálogo franco e aberto” em torno da questão.

Os dados divulgados pelo WSJ podem ser lidos na íntegra aqui – se você tiver assinatura no jornal.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/150779/um-a-cada-tres-jovens-desenvolvem-problemas-com-a-imagem-corporal-instagram/

15

Set

Instagram trabalha em recurso Favoritos, para usuário não perder posts das contas favoritas no feed

O Instagram está trabalhando em um recurso chamado Favoritos, que coloca no topo do feed as postagens de contas que o usuário pré-selecionou como as mais importantes entre as que segue. Hoje, o Facebook, que também pertence ao Facebook Group, possui um recurso semelhante chamado Melhores Amigos, que prioriza na timeline as postagens das pessoas que façam parte desse grupo.

No caso do Facebook, os usuários podem selecionar até 30 amigos ou páginas que terão destaque em seu feed de notícias. Já para o Instagram, ainda não se sabe se haverá um limite e, se sim, qual será. A novidade foi identificada primeiro pelo engenheiro Alessandro Paluzzi, e posteriormente confirmada pelo próprio Instagram ao Tech Crunch.

Segundo o engenheiro, os usuários poderão pesquisar nas contas que seguem no Instagram para criar uma lista de favoritos. Essa lista pode ser editada a qualquer momento, assim como a lista de Melhores Amigos, que dá acesso a stories filtrados.

As contas que sejam favoritas não serão informadas disso, apenas quem as escolheu como favoritas saberá que elas têm destaque em seu feed. Apesar da similaridade com o recurso Melhores Amigos, ao que parece, não haverá uma interação entre as duas funcionalidades. Vale notar, porém, que a plataforma ainda está testando o Favoritos, e não é garantido que o recurso será disponibilizado em um futuro próximo.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/150676/instagram-recurso-favoritos-nao-perder-posts-contas-favoritas/

15

Set

Instagram anuncia primeira edição da Creator Week no Brasil

Nesta terça-feira (14), o Instagram anunciou a abertura das inscrições para a primeira edição da Creator Week no Brasil. Com a participação de 40 influenciadores com conhecimento na plataforma, o evento será virtual e tem como objetivo informar e inspirar novos criadores de conteúdo através da troca dicas e aprendizados sobre as melhores práticas para construir uma carreira de sucesso na rede social e no Facebook.

A conferência acontecerá nos dias 19 e 20 de outubro a partir das 17h. As inscrições são gratuitas, abertas a todos com mais de 16 anos que possuem uma conta no Instagram. O processo pode ser realizado até o último dia da Creator Week no site oficial.

Troca de experiências

A programação completa ainda não foi revelada, mas a troca de vivências será dividida em 20 sessões, e o evento também terá a presença de celebridades e atrações especiais. Além disso, membros da equipe do Instagram e do Facebook explicarão temas como o funcionamento do algoritmo das plataformas, ferramentas para monetização, o bem-estar para quem cria conteúdo no ambiente digital e como a diversidade e a inclusão são essenciais.

Imagem de: Instagram anuncia primeira edição da Creator Week no Brasil

“Trazer a Creator Week para o Brasil faz parte dos nossos esforços para apoiar criadores locais a encontrarem a melhor forma de construir suas carreiras por meio do Instagram”, concluiu Gonzalo Arauz, diretor de parcerias do Instagram para a América Latina.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/224941-instagram-anuncia-primeira-edicao-creator-week-brasil.htm

15

Set

Pinterest permitirá compra de produtos direto pela plataforma no Brasil

Após realizar testes iniciais em alguns países selecionados, o Pinterest decidiu expandir seu recurso Shopping para outros sete países, o que inclui Brasil, Áustria, Espanha, Itália, Holanda, México e Suíça. Os usuários poderão fazer compras direto nos Pins, boards e a partir de objetos reais com a câmera do celular. As lojas virtuais vão mostrar recomendações de especialistas e tendências de influenciadores digitais da plataforma, o que pode impulsionar as vendas por lá.

Segundo o Pinterest, a plataforma é perfeita para oferecer inspirações para futuras aquisições, como objetos decorativos para casa, exemplos de organização ou ideias para reformar ambientes. Tudo isso agora poderá ser encontrado na própria plataforma, sem precisar sair para comprar em lojas de terceiros e com a garantia de adquirir exatamente o produto pretendido.

A rede social afirma ter melhorado a experiência de compra tanto para usuários quanto para os anunciantes com um novo pacote de ferramentas. A ideia é oferecer suporte para varejistas de pequeno, médio e grande porte nos países em que o serviço chegará. Como forma de dar mais segurança às transações, o Pinterest lançará também um programa de verificação para comerciantes, além de um guia de loja com dicas para uso e etiquetagem de produtos.

image

Dados da companhia revelam que os usuários têm sete vezes mais probabilidade de comprar produtos que salvaram. Se o perfil tiver disponível aquele item de imediato, a probabilidade de o negócio ser fechado ali é imensa, por isso a expectativa dos desenvolvedores está elevada.

Como fazer compras no Pinterest

Há três métodos básicos para usar o Shopping do Pinterest e comprar sem sair da plataforma:

Comprar a partir da pesquisa: ao procurar por termos como "ideias de decoração para casa", os usuários terão como resultado uma guia de compras com resultados baseados na busca, com possibilidade de comparar preços, marcas e estilos.

Comprar com o Lens: o Shopping with Lens usa a tecnologia das câmeras de celulares para trazer resultados a partir de uma fotografia. Ao ver um produto de moda e decoração que você goste, basta fotografá-lo com o Pinterest para ter como resultado uma busca de produtos iguais ou semelhantes em estoque.

Comprar com os Pins: muita gente salva os posts, chamados Pins, para fazer suas compras na vida real. Em muitos casos, eles procuraram em inúmeras lojas e não encontram o objeto, o que causa frustração. Este recurso vai permitir um link direto para compra daquele produto exato, inclusive com mais de uma opção de loja, se possível. O recurso também mostrará produtos e categorias compatíveis com os gostos do usuário.

Antes de concluir a transação, a plataforma mostrará o valor do frete, avaliações do vendedor e outros detalhes técnicos para o consumidor decidir se quer efetuar a compra ou não. O algoritmo da rede também deve exibir eventualmente conteúdos que são tendências ou selecionados por especialistas para ajudar as pessoas a descobrir novas marcas — seria algo similar a um catálogo editorial de revista.

Em abril, a plataforma lançou o Pinterest Ads no Brasil, o que marcou a entrada da companhia em um mercado de monetização até então inédito. Desde então, o Pinterest afirma que empresas "de todos os tamanhos têm acesso a diversos de formatos de anúncios e opções de segmentação para alcançar novos públicos", além de ter impulsionado a criação de conteúdos significativos para ajudar a audiência a encontrar ideias e planejarem novos projetos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/pinterest-permitira-compra-de-produtos-direto-pela-plataforma-no-brasil-195705/

14

Set

Twitter volta a aceitar pedidos para verificação de perfil

A rede social Twitter confirmou nesta segunda-feira (13) que o processo para solicitar a verificação de perfil está novamente funcionando.

Para realizar a solicitação, você deve acessar as configurações do perfil na plataforma e seguir os passos, que envolvem confirmação de identidade e argumentação sobre o motivo de receber o selo de autenticidade de conta — algo conferido a celebridades, jornalistas, empresas, órgãos governamentais e em outros casos.

A última pausa aconteceu em agosto de 2021 para "fazer melhorias no processo de revisão e verificação". Isso aconteceu após denúncias de que o Twitter verificou como legítimas contas que pertenciam a robôs, que tinham pouco tempo de vida na rede e nem sequer haviam feito postagens nos perfis.

Vai e volta

Antes disso, os meses anteriores também foram marcados por indecisão por parte da empresa. Em novembro do ano passado, a plataforma confirmou que a verificação estava suspensa por tempo indeterminado, para que o Twitter reformulasse as políticas de atribuição e pesquisa.

Em maio de 2021, o programa de verificação foi novamente suspenso, desta vez pelo acúmulo de pedidos sem resposta, e retornou alguns dias depois.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/224872-twitter-volta-aceitar-pedidos-verificacao-perfil.htm

14

Set

WhatsApp é utilizado por 80% dos usuários para conversar com marcas

Estudo da Infobip, conduzido pela Opinion Box em parceria com o site Mobile Time, indica que 80% dos usuários de WhatsApp no Brasil utilizam o mensageiro para se comunicar com marcas. Outros usos incluem busca por informações (82%), suporte técnico (68%) e compra de produtos e serviços (57%). Foram entrevistados 2.038 brasileiros com mais de 16 anos entre 14 e 23 de julho de 2021.

Com a adoção das medidas de distanciamento social, as marcas expandiram as estratégias de comunicação para múltiplas plataformas. O objetivo é atender às necessidades dos consumidores, otimizar vendas e identificar novos clientes em aplicativos que, antes, eram utilizados apenas para fins pessoais. E vale destacar que as mudanças impostas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) também limitam o que antes muitas companhias sabiam sobre seus usuários — dessa forma, a solução tem sido realmente conversar com os consumidores, para conhecer melhor suas preferências e hábitos de compra sem a necessidade dos rastros (ou cookies) deixados nos sites que eles visitam.

O estudo observou, ainda, que, pela primeira vez, o Telegram está instalado em mais da metade dos smartphones. Entre os usuários da plataforma, 55% interagem com as empresas nesse canal. O Instagram, que está em 82% dos celulares, também tem facilitado a comunicação com as marcas, além de se destacar pelas vendas de produtos e serviços.

Outro aplicativo que aumentou o engajamento nos últimos seis meses foi o Signal. Atualmente, ele está instalado em 12% dos smartphones do país e 39% dos usuários o abrem diariamente ou quase todos os dias. Já o Facebook Messenger teve leve queda de popularidade (de 79% para 76%).

Nestor Caratti, diretor de vendas para a América Latina da Infobip, lembra que é importante que as empresas considerem múltiplas plataformas de comunicação para estreitar o relacionamento com seus públicos. “Além disso, elas devem repensar as estratégias para se destacar e se tornar referência de experiência ao cliente ao oferecer suporte e um espaço dinâmico para a jornada de compras.”

SMS ainda tem espaço

Apesar da popularização dos aplicativos, muitas empresas continuam a usar o SMS para enviar notificações aos consumidores. Alguns exemplos são os bancos emissores de cartão de crédito e os serviços que demandam o encaminhamento de um token de autenticação.

De acordo com o levantamento, em seis meses, o número de brasileiros que recebem SMS todos os dias ou quase todos os dias subiu de 44% para 48%. Caratti diz que a comunicação omnichannel nunca foi tão necessária em um cenário com múltiplas possibilidades de interações digitais.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/negocios/whatsapp-e-utilizado-por-80-dos-usuarios-para-conversar-com-marcas-195630/

10

Set

IBGE: um em cada dez estudantes já foi ofendido nas redes sociais

Aproximadamente um em cada dez adolescentes (13,2%) já se sentiu ameaçado, ofendido e humilhado em redes sociais ou aplicativos. Consideradas apenas as meninas, esse percentual é ainda maior, 16,2%. Entre os meninos é 10,2%. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019, divulgada hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Ao todo, foram entrevistados quase 188 mil estudantes, com idade entre 13 e 17 anos, em 4.361 escolas de 1.288 municípios de todo o país. O grupo representa 11,8 milhões de estudantes brasileiros. A coleta dos dados foi feita antes da pandemia, entre abril e setembro de 2019. A partir de 2020, com a suspensão das aulas presenciais, o uso das redes sociais, até mesmo como ferramenta de estudos, foi intensificado. 

As agressões existem também fora da internet, nas escolas, onde 23% dos estudantes afirmaram ter sido vítimas de bullying, ou seja, sentiram-se humilhados por provocações feitas por colegas nos 30 dias anteriores à pesquisa. Quando perguntados sobre o motivo de sofrerem bullying, os três maiores percentuais foram para aparência do corpo (16,5%), aparência do rosto (11,6%) e cor ou raça (4,6%). 

Em relação à saúde mental dos estudantes, metade (50,6%) disse se sentir muito preocupado com as coisas comuns do dia a dia. Um em cada cinco estudantes (21,4%) afirmou que a vida não valia a pena ser vivida. Entre as meninas, esse percentual é 29,6% e, entre os meninos, 13%. 

Os resultados mostram ainda insatisfação com o próprio corpo. Menos da metade (49,8%) achava o corpo normal, 28,9% se achavam magros ou muito magros e 20,6%, gordos ou muito gordos.

Violências 

Em 2019, de acordo com a PeNSE, cerca 14,6% dos adolescentes, alguma vez na vida e contra a sua vontade, foram tocados, manipulados, beijados ou passaram por situações de exposição de partes do corpo. No caso das meninas, o percentual (20,1%) é mais que o dobro do observado entre os meninos (9%). Além disso, 6,3% dos estudantes informaram que foram obrigados a manter relação sexual contra a vontade alguma vez na vida, sendo 3,6% dos meninos e 8,8% das meninas.

A pesquisa mostra também que quase um em cada dez adolescentes (10,6%) envolveu-se em lutas físicas e 2,9%, em briga com arma de fogo. Dentro de casa, também há relatos de violência - 21% afirmaram ter sido agredidos pelo pai, mãe ou responsável alguma vez nos 12 meses anteriores ao estudo. 

Esse cenário pode, de acordo com a PeNSE, ter se intensificado na pandemia. “A pandemia trouxe grandes dificuldades para os adolescentes do mundo todo. A falta de acesso à escola, além da significativa perda de aprendizagem, pode significar também a perda de proteção contra perigos como violência doméstica e abuso infantil ou até a perda da única refeição balanceada que tinham. Tornou-se mais difícil para os adolescentes manter práticas de exercícios, intensificando os quadros de desânimo, tristeza, ansiedade e ausência de amigos”, diz o estudo. 

Infraestrutura

A PeNSE traz também dados sobre a infraestrutura disponível para os estudantes, tanto nas escolas quanto em casa. Os resultados mostram que menos da metade (49,7%) dos alunos das escolas públicas tem computador em casa, enquanto entre os alunos das escolas privadas esse percentual é de 89,6%. Quase a totalidade (95,7%) dos alunos de escolas privadas tem aparelhos celulares. Entre os alunos de escolas públicas, esse percentual é 82,2%. Entre os estudantes de escolas particulares, 98,6% têm internet em casa. Entre os alunos de escolas públicas, 84,9%. 

A PeNSE mostra ainda que 61,5% dos estudantes de 13 a 17 anos estudam em escolas com pia ou lavatório em condições de uso e que oferecem sabão para lavagem das mãos. Nas escolas privadas esse percentual chega a 97,5% e, nas públicas, a 55,4%. 

A pesquisa ressalta que a lavagem das mãos é reconhecida como importante medida de saúde pública, por sua eficácia em reduzir a incidência de doenças infectocontagiosas. Nas escolas, a importância da disponibilização da estrutura necessária à lavagem é dupla: por ser um ambiente de aprendizagem de hábitos saudáveis e pela própria prevenção de transmissão de doenças entre os alunos.

Agência Brasil

10

Set

Twitter vai sinalizar contas automatizadas

Qualquer usuário do Twitter provavelmente já passou pela experiência de tuitar algo e receber, nas notificações, um retweet de um bot, feito exclusivamente para repostar conteúdos relacionados a um termo específico. Essas contas, que são automatizadas para postar conteúdos específicos, passarão a ser sinalizadas pela plataforma.

Com a novidade, a comunidade não terá mais dúvida sobre quais contas são geridas por usuários humanos e quais serão automatizadas. A novidade será um selo exibido logo após o nome da conta, indicando que aquela conta é automatizada e marcando quem é o responsável pelo processo.

Segundo o Fast Company, a atualização chega após o Twitter fazer uma pesquisa e concluir que boa parte dos usuários se sente confusa em relação às contas automatizadas. A ideia é ajudar a comunidade a melhor entender melhor os vários tipos de usuários do Twitter e ter melhor noção de com quem está se relacionando.

twitter

A ideia não é exatamente menosprezar as contas automatizadas, e sim enaltecer o trabalho daqueles que são responsáveis por elas, destacando o usuário por trás do bot. Por ora, a empresa está testando a novidade com algumas centenas de contas pré-selecionadas. A novidade deve ser expandida para toda a rede social em breve, assim que o Twitter tiver um relatório sobre o desempenho da novidade e estiver pronto para disponibilizar o recurso para todos.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/150502/twitter-vai-sinalizar-contas-automatizadas/

9

Set

Nova aba do Twitter permite criar grupos dentro da rede social

Twitter finalmente lançou seu novo recurso, o Comunidades, nesta quarta-feira (8). Com a novidade, a rede social de Jack Dorsey passa a ter um sistema de grupos bastante semelhante ao que há no Facebook e no Reddit, permitindo que conversas sejam segmentadas por assuntos e fechadas para grupos específicos e pré-definidos.

Dentro das Comunidades, apenas os participantes poderão interagir com os tweets postados dentro das hashtags. O sistema é diferente, por exemplo, do Twitter comum, no qual seu feed é composto por contas que o usuário escolheu seguir. Por ora, as Comunidades são exclusivas, e exigem que os participantes sejam convidados para participar.

Por ora, o recurso está sendo disponibilizado para o Twitter para desktop e para o aplicativo de iOS. Em breve, os aparelhos Android também devem receber a atualização. O Comunidades parece um caminho natural do Twitter, que possui cada vez mais usuários ativos, para que as conversas de grupos fechados não precisem ser expostas para todos.

A novidade já havia sido anunciada em fevereiro, quando o Twitter apresentou um pacote de recursos visando dobrar a receita da empresa até 2023 – entre eles, o Super Follow. Segundo a própria empresa, o objetivo das últimas funcionalidades implementadas na plataforma é tornar mais fácil criar, descobrir e participar de conversas que possuem um público alvo mais específico.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/150393/nova-aba-do-twitter-permite-criar-grupos-dentro-da-rede-social/

9

Set

Twitter testa exibição de fotos e vídeos sem recortes no estilo Instagram

O Twitter está de cara nova no iOS nesta semana. A rede social do passarinho azul experimenta dar mais atenção ao conteúdo de publicações que contenham fotos ou vídeos, exibindo-os de uma borda à outra na tela, bem no estilo do Instagram e do Facebook.

Para a plataforma, a ideia é colocar conversas iniciadas por mídias (fotos, vídeos e GIFs) com o mesmo espaço e destaque que tuítes em texto. Até agora, usuários do Twitter precisavam clicar sobre o material para visualizar em tela cheia e não perder detalhes da publicação.

Exibir imagens em tamanho maior também é uma solução interessante para evitar recortes baseados em algoritmo, recurso que há meses foi acusado de se comportar de forma racista ao dar prioridade para mostrar pessoas de pele clara na exibição em miniatura.

Nem todo mundo gostou da novidade e é fácil encontrar reclamações pipocando por aí. O Twitter deve estar acompanhando a recepção da alteração e, se notar que não caiu bem, pode voltar atrás e voltar ao estilo antigo — ou, pelo menos, deixar a ativação opcional.

Até agora, o teste parece ser limitado aos usuários escolhidos aleatoriamente pelo Twitter. A plataforma pretende expandir a avaliação para mais plataformas em breve, mas não deu nenhuma previsão.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/twitter-testa-exibicao-de-fotos-e-videos-sem-recortes-no-estilo-instagram-195149/

8

Set

Twitter testa função que remove seguidores do seu perfil

O Twitter começou a testar um novo recurso de "limpeza" em um perfil que funciona de forma bem mais leve que um bloqueio ou silenciamento de perfil.

A novidade é um mecanismo para que uma pessoa remova outros usuários da sua lista de seguidores. Dessa forma, quem você gostaria que não acompanhasse os seus tweets pode achar que simplesmente não há novas postagens na linha do tempo — quando, na verdade, elas deixaram de ser um seguidor pelos mais variados motivos.

O recurso é tido pela própria empresa como uma "forma mais fácil de ser o curador da sua própria lista de seguidores". Para fazer isso, basta ir na lista de usuários que te seguem, clicar no ícone de três pontos em cada usuário indesejado e confirmar a opção "Remover este seguidor".

Usuários que foram removidos da lista não sofrem qualquer tipo de punição ou limitação: ao perceberem a mudança, eles podem simplesmente voltar a seguir a conta em questão sem problemas. Por enquanto, a função está em fase de testes e não há qualquer previsão de quando (ou se) ela será oficializada.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/224510-twitter-testa-funcao-remove-seguidores-perfil.htm

8

Set

Microsoft Teams permitirá excluir mensagens consideradas inapropriadas; entenda

O Microsoft Teams, popular mensageiro da criadora do Windows, em breve permitirá que os supervisores de um bate-papo apaguem mensagens com conteúdo considerado inadequado. A informação foi vista no road map do programa e encontrada pelo site Digital Trends. Atualmente a ferramenta está em desenvolvimento e deve sair até o final deste mês.

Segundo a Microsoft, o recurso foi desenhado pensando no Teams for Education, versão da plataforma voltada ao ensino remoto. Ou seja, se os alunos de uma sala de aula começarem a xingar uns aos outros ou fugir do assunto principal do encontro, o moderador do bate-papo poderá bloqueá-los.

A Microsoft diz que o novo recurso deverá constar nas versões para navegadores web e para desktop em todo o mundo. Por isso, é possível que administradores de outros formatos do Teams além do Education consigam ver e usar a novidade também.

É curioso que a ferramenta esteja surgindo no Teams só agora. O Google Meet tem algo parecido: na opção de legendas em tempo real, ele também traz um filtro antipalavrões, mas só para o idioma inglês. Em outro programa de comunicação corporativa, o Slack, proprietários e administradores de canais podem excluir mensagens em canais públicos, privados e mensagens diretas nos grupos em que participam.

A moderação de conteúdo se torna mais importante à medida que mais pessoas aderem ao ensino e trabalho remotos. A Microsoft informou em julho que o Teams chegou a 250 milhões de usuários únicos e ativos por mês. Em abril, eram "apenas" 145 milhões por dia. O concorrente Slack está bem atrás, com 10 milhões de usuários por dia. A Microsoft também diz que existem mais de 3.000 organizações com mais de 10.000 usuários no Teams.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/microsoft-teams-permitira-excluir-mensagens-consideradas-inapropriadas-entenda-195024/

7

Set

WhatsApp anuncia fim de compatibilidade com alguns sistemas operacionais; confira lista

O WhatsApp informou que a partir de 1° de novembro irá parar de funcionar em alguns aparelhos Android e iOS que não terão mais compatibilidade com o mensageiro. O app divulgou uma lista dos celulares com versões de softwares antigos que não serão mais aceitas.

Segundo o informe, divulgado pelo Poder360, smartphones com sistema operacional iOS 9 ou inferior e Android 4.0.4 ou anteriores ficarão incompatíveis com o aplicativo.

Quais celulares não serão mais compatíveis com o WhatsApp?

LG: LG Lucid 2, Optimus F7, Optimus F5, Optimus L3 II Dual, Optimus F5, Optimus L5, Optimus L5 II, Optimus L5 Dual, Optimus L3 II, Optimus L7, Optimus L7 II Dual, Optimus L7 II, Optimus F6, Enact , Optimus L4 II Dual, Optimus F3, Optimus L4 II, Optimus L2 II, Optimus Nitro HD e 4X HD, e Optimus F3Q.

Samsung: Galaxy Trend Lite, Galaxy Trend II, Galaxy SII, Galaxy S3 mini, Galaxy Xcover 2, Galaxy Core and Galaxy Ace 2;

Huawei: Ascend G740, Ascend Mate, Ascend D Quad XL, Ascend D1 Quad XL, Ascend P1 S, e Ascend D2;

Sony: Xperia Miro, Sony Xperia Neo L, Xperia Arc S;

ZTE: Grand S Flex, ZTE V956, Grand X Quad V987 e Grand Memo;

Outras marcas: Alcatel One Touch Evo 7, Archos 53 Platinum, HTC Desire 500, Caterpillar Cat B15, Wiko Cink Five, Wiko Darknight, Lenovo A820, UMi X2, Faea F1 e THL W8.

A empresa também recomendou o uso dos seguintes sistemas operacionais:

Aparelhos com sistema operacional Android 4.1 e posterior;

iPhones com iOS 10 e posterior;

Alguns aparelhos com KaiOS 2.5.1 e versões posteriores, incluindo JioPhone e JioPhone 2.


Transferências de histórico apenas de iPhone para Android

O WhatsApp divulgou nesta semana que começou a liberar uma ferramenta para que o histórico de conversas armazenado no iPhone seja migrado para o Android. A novidade é muito importante para a plataforma de mensagens mais popular no Brasil, mas chega com limitações e, por ora, só serve para quem está trocando o iPhone por um Android.

Fonte: Olhar Digital, disponível em: https://olhardigital.com.br/2021/09/06/internet-e-redes-sociais/whatsapp-anuncia-fim-de-compatibilidade-com-alguns-sistemas-operacionais-confira-lista/