Mídias Sociais

22

Jun

Meta diz que não cobrará comissão de criadores do Instagram e Facebook até 2024

A Meta decidiu prorrogar para 2024 a data limite para aplicar descontos aos ganhos dos criadores de conteúdo das suas redes sociais. Até então, a empresa havia estipulado o ano de 2023 como o marco temporal para começar a retirar uma porcentagem dos ganhos dos influenciadores do Instagram e do Facebook.

Mark Zuckerberg fez o anúncio da decisão no intuito de tentar fortalecer a base de criadores das suas plataformas, que sofrem com a concorrência direta de outros serviços como TikTok, Kwai e YouTube. A ideia era começar a cobrar uma fatia sobre os ganhos para fortalecer a receita da empresa, que hoje é extremamente dependente dos anúncios direcionados.

A prorrogação deve abranger todos os recursos de monetização relacionados a quem atua na rede, como eventos online pagos, serviços de assinatura, boletins informativos, moedas virtuais e demais elementos vendidos durante lives. As transmissões online ficaram bastante populares no Instagram durante a pandemia, mas deram uma esfriada nos últimos meses. Já o Facebook Gaming continua firme com criadores dedicados a produzir lives sobre jogos para um público seleto.

O anúncio não se aplica a recursos de compartilhamento de receita relacionados à inserção de publicidade nos Reels e em outros formatos. Em abril, criadores acusaram o Instagram de ter reduzido a quantia dos pagamentos feitos pelo conteúdo produzido para o Reels. Os pagamentos teriam caído em até 70% por visualização e vídeo passaram a exigir milhões de visualizações para se tornarem rentáveis.

Mais formas de monetização

Além da boa notícia, o CEO da Meta também anunciou atualizações em formas de ganhar dinheiro nas plataformas. Uma das mudanças é a expansão das Estrelas, uma espécie de moeda virtual do Facebook usada como gorjetas em transmissões ao vivo, para mais criadores e a abertura do programa de bônus do Reels para mais usuários.

O Instagram passará a oferecer o suporte à exibição de NFTs para mais perfis a partir de agora, já que os testes ainda estavam restritos desde o mês passados. Ainda não parece ser algo aberto a todos, mas deve ser um próximo passo rumo à integração dos tokens ao Facebook e em formatos do Insta, como os Stories e os Reels.

Zuckerberg tem sido usado como garoto-propaganda das soluções das redes sociais da Meta nos últimos meses para mostrar mais proximidade com as pessoas. Os criadores começaram a migrar do Instagram e Facebook para plataformas rivais e isso tem causado impacto nas contas da empresa.

Além disso, a gigante das mídias sociais precisa atrair mais pessoas para conseguir dar vazão ao seu futuro metaverso, no qual a empresa pretende recuperar todo o dinheiro investido. Prova disso é a chegada dos avatares 3D para uso nas redes sociais, considerado um passo inicial na familiarização dos usuários com os personagens digitais.

Fonte: Canaltech, disponível: https://canaltech.com.br/redes-sociais/meta-diz-que-nao-cobrara-comissao-de-criadores-do-instagram-e-facebook-ate-2024-219323/

20

Jun

Telegram Premium é lançado por R$ 24,90; veja recursos exclusivos

Neste domingo (19), o Telegram lançou oficialmente a sua versão paga para todos os usuários e apresentou seus recursos, como o upload de arquivos de 4 GB e downloads mais rápidos, remoção de anúncios e mais. Por R$ 24,90 ao mês, o Telegram Premium é descrito como uma "assinatura que permite dar suporte exclusivo ao desenvolvimento contínuo" da plataforma de mensagens.

No lançamento, são cerca de 15 novas funcionalidades exclusivas para os assinantes do Telegram Premium. O aplicativo ganhou também mais sete novas funções no geral e que também estarão disponíveis para todos os usuários, incluindo os não assinantes, além de “mais de 100 correções e otimizações”.

Entre as novidades anunciadas para o lançamento Telegram Premium, há uma função que transcreve uma mensagem de áudio (voz) para texto. Os usuários também passam a ter o dobro do tamanho para download de arquivos (o atual é 2 GB) e ganham a possibilidade de participar de até 1.000 canais.

Veja os recursos exclusivos da versão premium do app:

    • Uploads de 4 GB
    • Downloads mais rápidos
    • Acompanhar até 1.000 canais
    • Criar até 20 pastas de chat com até 200 chats cada
    • Adicionar uma quarta conta ao app
    • Fixar 10 chats na lista principal
    • Salvar até 10 stickers favoritos
    • Transcrição de mensagens de áudio para texto
    • Stickers únicos que serão atualizados mensalmente
    • 10 novos emojis para usar nas reações às mensagens
    • Alterar a pasta padrão ao iniciar o app
    • Usar fotos de perfil animadas
    • Emblemas Premium: indicam o uso do Telegram Premium
    • Três ícones especiais para usar nos apps
    • Remoção dos anúncios

Melhorias para todos

A assinatura do Telegram Premium pode ser feita diretamente do aplicativo, acessando a área de Configurações. Lá, há um novo botão para o serviço onde os usuários podem checar seus principais recursos e realizar a assinatura, que é processada pela loja de apps do sistema operacional correspondente — App Store (iOS) e Google Play (Anroid).

No anúncio, o Telegram também comemora que “agora tem mais de 700 milhões de usuários ativos mensais”. “Hoje é um dia importante na história do Telegram — significando não apenas um novo marco, mas também o início da monetização sustentável do Telegram”, diz o comunicado.

A empresa também cita que os usuários da versão premium terão a possibilidade de utilizar recursos antes do lançamento para todos, mas que continuará atualizando constantemente a versão gratuita. Entre as novas funções disponíveis para todos a partir de hoje estão:

    • Solicitações de participação para grupos públicos
    • Selos de verificação nos chats
    • Bots agora podem incluir foto ou vídeo na área de "sobre"
    • Melhorias nas prévias de chat no Android
    • Salvamento automático na galeria no Android
    • Capacidade de enviar arquivos de até 2 GB ou 4 GB no iOS de outros apps
    • Criação de foto de perfil animada no macOS
    • Mais de 100 correções e otimizações gerais

Ainda no comunicado, o Telegram informa acreditar que o desenvolvimento da plataforma "deve ser impulsionado principalmente por seus usuários, não por anunciantes". Assim, segundo a empresa, os usuários devem sempre continuar sendo a principal prioridade.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/internet/240548-telegram-premium-lancado-r-24-90-veja-recursos-exclusivos.htm

20

Jun

WhatsApp agora permite silenciar pessoas em chamadas de voz

O WhatsApp enfim permite silenciar pessoas específicas numa chamada em grupo. O chefe do mensageiro na Meta, Will Cathcart, anunciou no Twitter mudanças que devem incrementar a qualidade da experiência em ligações feitas no app.

Seja para evitar o barulho do ambiente de algum dos participantes ou só evitar aquele amigo chato, o botão para silenciar pessoas de chamadas em grupo é extremamente útil — ainda mais agora em que chamadas podem ter até 32 membros. Durante o papo, basta selecionar o integrante em questão e tocar em "Silenciar [contato]" para não o escutar mais.

Outra adição foi o atalho para iniciar um chat privado com algum dos participantes da chamada. Se for necessário bater um papo por fora — neste caso, por texto — escolha o destinatário na grade de participantes, toque em "Conversar com [contato]" e envie a mensagem.

Por fim, para tornar conversas mais transparentes, o WhatsApp adicionou um pop-up que avisa quando alguém acaba de ingressar na conversa de voz. Quando acontecer, um pequeno cartão aparecerá da parte de baixo da tela informando sobre a entrada, incluindo nome e foto do perfil do novo participante.

Mudanças chegam por atualização

Essas e as novas opções de privacidade para o "Visto por último", Status, foto de perfil e Recado são distribuídas para todos os usuários por meio de atualização. Por serem novidades recentes, é possível que elas não tenham alcançado todos os aparelhos — e, se este for o seu caso, vale conferir se há atualizações pendentes na Play Store e na App Store.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-agora-permite-silenciar-pessoas-em-chamadas-de-voz-219051/

18

Jun

Feed em tela cheia do Instagram vai chegar para mais gente, confirma Zuckerberg

O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, compartilhou uma prévia do teste do feed em tela cheia no seu perfil do Instagram. Segundo o executivo, a mudança visual será liberada "em breve" para mais pessoas. Ele ressaltou que as fotos ainda continuarão como uma parte importante da rede social.

Apesar da afirmação de Zuckerberg, a versão em tela cheia do feed é claramente uma cópia do estilo do TikTok, muito mais focada em vídeos do que em imagens estáticas. A mudança afetará também os atalhos para acessar a caixa de entrada das mensagens e para criar publicações na plataforma.

Há pelo menos três diferentes estilos de feed em tela cheia sendo testados simultaneamente pelo Instagram. A primeira ocupa realmente a tela inteira, deixando apenas o espaço da barra inferior livre, e exige o arrastar de dedo para cima para mudar de publicação. O segundo modelo segue a mesma linha visual já mencionada, mas mantém a rolagem livre como é hoje.

Já a versão mostrada pelo CEO da Meta, parece ser um aprimoramento do primeiro, porém com um visual mais limpo e quase sem botões. Esta terceira alternativa pode ter sido criada a partir do teste recente do TikTok, que passou a oferecer uma experiência com poucos elementos na tela para privilegiar a exibição dos vídeos.

Feed em Full Screen

O Instagram já havia confirmado o teste por meio de um tuíte, mas o experimento ainda estava restrito a poucos usuários. Quando foi liberado, houve bastante reclamação por influenciadores digitais, porque a visualização exibe apenas uma post por vez e privilegia quem produz conteúdo na vertical.

Enquanto foca em mudar totalmente coisas consolidadas, a plataforma parece ter deixado de lado a correção de bugs. Há várias semanas, pessoas têm reclamado de constantes problemas como bugs nos filtros — que deixou muita gente apreensiva com uma improvável remoção do recurso — e instabilidades. Na quarta-feira, por exemplo, uma falha fez com que Stories fossem reexibidos várias vezes.

Ainda não foi informado oficialmente quando o feed em tela cheia será liberado para todos. Como até Zuckerberg já está o compartilhando, não seria surpresa se a mudança desse as caras nos próximos dias. De qualquer forma, o Instagram se diz aberto ao feedback dos usuários, então ainda pode haver alguma reviravolta se a maioria achar ruim esse visual em full screen.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/feed-em-tela-cheia-do-instagram-vai-chegar-para-mais-gente-confirma-zuckerberg-219007/

17

Jun

WhatsApp testa ‘lista de espera’ para novos participantes de grupos

O WhatsApp vem trabalhando em uma nova função que dará aos administradores de grupos mais controle sobre quem pode participar. A novidade, descoberta pelo site WABetaInfo na versão beta do app (2.22.14.6) para Android, cria uma “lista de espera” para usuários que tentarem entrar em um grupo por meio de um link do mesmo.

Chamada “aprovação de membros em grupos”, em tradução livre, a nova função adiciona um novo campo onde os administradores podem consultar quem fez solicitações de participação. Assim, é possível aprovar ou não estes novos usuários.

O site também observa que a funcionalidade precisa ser ativada previamente pelos adminstradores, não sendo uma ferramenta padrão do aplicativo. As aprovações de novos usuários deverão acontecer dentro dos próprios grupos, na área de informações sobre eles.

Ainda em fase de testes, o recurso para aprovar ou não novos participantes em um grupo ainda não tem data definida para estrear no aplicativo oficial. Também vale considerar que, apesar de ter sido encontrada na versão para Android, é esperado que a função seja disponibilizada em outras plataformas, como no iOS, Web, Windows e macOS.

Mais novidades para grupos

Os grupos do WhatsApp têm recebido atualizações mais frequentes da empresa. Recentemente, foi lançada a capacidade de incluir até 512 membros em um único grupo. Outra ferramenta anunciada recentemente faz parte das Comunidades, que tem gerado controvérsias no Brasil. Inicialmente prevista para ser lançada depois das Eleições de 2022, a empresa confirmou que ainda não tem data para lançar a novidade no país.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/240455-whatsapp-testa-lista-espera-novos-participantes-grupos.htm

17

Jun

WhatsApp prepara reações a mensagens usando qualquer emoji

O WhatsApp voltou a investir na capacidade de reagir com qualquer emoji disponível no celular — desta vez, no iPhone. Na compilação 22.13.0.74 do mensageiro, foram encontrados indícios da ampliação das interações por emojis, contudo nem testadores têm acesso à função ainda.

O acesso ao catálogo inteiro se dá pelo botão "+" posicionado à direita das seis reações conhecidas. Ao tocar nele, a bandeja de figurinhas aparece, contando inclusive com uma seção de destaque "Reações recentes", em que devem ser dispostas as carinhas usadas anteriormente.

Responsável pela descoberta, o site WABetaInfo não comenta se as reações com qualquer emojis já funciona como esperado. Porém, a julgar pelos prints divulgados, o recurso já parece bem completo e deve aguardar somente a liberação da plataforma.

Ainda em construção

Por ser um recurso em testes, não há previsão para o lançamento dele para o público geral, mas fato é que testadores poderão experimentá-lo primeiro. Agora, vale ficar atento às atualizações experimentais do mensageiro — principalmente, do WhatsApp Desktop, o único que ainda não tem reações expandidas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-prepara-reacoes-a-mensagens-usando-qualquer-emoji-219003/

15

Jun

Instagram apresenta bug e repete os Stories várias vezes

A função Stories no Instagram está apresentando um bug nesta quarta-feira (15). Os usuários da rede social afirmam que o problema começou na tarde de ontem, quando o Instagram passou a repetir os Stories já vistos.

Assim, na hora de visualizar os novos posts, os usuários precisam pular todos os stories visualizados anteriormente. Ao que tudo indica, a falha é global, já que também surgiram reclamações em outras línguas no Twitter, incluindo inglês e espanhol.

Em nota, o Instagram confirmou ao The Verge que já está trabalhando na correção do bug. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar os Stories do Instagram. Estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente."

Apesar de estar ciente do problema, o Instagram não forneceu uma estimativa de quando o bug será corrigido. Segundo o Downdetector, o pico de reclamações envolvendo os Stories do Instagram ocorreu por volta das 14h de ontem, sendo que o problema começou cerca de 7h.

Com as várias reclamações dos usuários, o assunto virou trend no Twitter. Confira algumas postagens envolvendo o problema.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/240376-instagram-apresenta-bug-repete-varias-stories.htm

13

Jun

[ARTIGO] Na era dos vídeos, qual a função do feed do Instagram?

Por Bárbara Sacchitiello

Quem fez uso do Instagram desde os primeiros tempos da rede social habitou-se, certamente, a entendê-la como um espaço para a publicação de fotos. Com o passar do ano, e a chegada de outras plataformas de conteúdo, as imagens estáticas, embora nunca tenham deixado de compor as timelines, vêm dando cada vez mais espaço para vídeos.

Quando anunciou as prioridades para a plataforma no início desde ano, Adam Mosseri, CEO do Instagram, deixou claro que a rede social se afastaria da imagem de um ambiente de fotografia para ser uma plataforma mais voltada aos vídeos.

Esse movimento não acontece à toa. Nos últimos anos, o TikTok acabou reformulando a maneira como uma geração faz uso das redes sociais. O grande interesse pela publicação de vídeos de curtos duração, associando geralmente a músicas, e com grande potencial de compartilhamento, fez com que outras plataformas também repensassem seu modelo de atuação para oferecer aquilo que as pessoas buscavam. Foi a partir daí que o Instagram criou o Reels, uma ferramenta similar ao TikTok, para tentar atrair o público que estava migrando para a outra rede.

Com a clara prioridade aos vídeos, muitos usuários se questionam sobre a função do feed, a página inicial de cada pessoa no Instagram. Muitos creators dizem que os vídeos acabam tendo um engajamento maior do que as imagens estáticas, o que daria a entender que, para quem usa a rede social para criar uma conexão com um grupo de pessoas, o vídeo seria a melhor opção.

Embora a inclinação da rede social seja claramente voltada aos vídeos, o Instagram não deixou de ser uma rede de fotos. “O formato estático não morreu completamente. Ainda existe espaço para esse conteúdo. Porém, as marcas e criadores de conteúdo precisam ficar mais atentos ao retorno de sua comunidade e incluir um mix de formatos em sua estratégia para não serem engolidos pelo algoritmo”, explica Barbara Bueno, content director creative da Sapient AG2.

Ela destaca que os profissionais de marketing estão acostumados à constante evolução das plataformas de mídia social e outros sites de marketing digital. Portanto, ela diz que manter-se informado sobre as mudanças e implementá-las nas estratégias acaba fazendo parte do trabalho. “Marcas e criadores de conteúdo precisam se reinventar. Uma vez que o algoritmo da plataforma está dando preferência e alcance para conteúdo em vídeos”.

Além das fotos

O Instagram não deixará de ser um aplicativo de fotos, porém vai se propor a ir muito além disso, de acordo com Clarissa Millford, cofundadora da Academia de Tiktokers e especialista em vídeos curtos pela New York Film Academy.

“Na prática o que se percebe é uma ênfase maior desde a entrega, engajamento, visibilidade, nos conteúdos que são no formato de vídeo (Reels), o que é algo natural tendo em vista que esse é o formato que mundialmente as pessoas têm mais consumido na internet, especialmente no dispositivo mobile, e também pelo surgimento do forte concorrente TikTok se apropriando de uma fatia de marcado significativa”, comenta Clarissa.

Destaque de três conteúdos

Na semana passada, o Instagram anunciou mais uma mudança em relação às timelines. Os usuários, a partir de agora, poderão fixar até três conteúdos diferentes em seu perfil (tanto fotos quanto vídeos). A atualização ficará disponível tanto para os perfis de pessoas quanto de empresas.

Essa iniciativa, na visão de Barbara, da Sapient AG2, também é uma resposta ao sucesso do TikTok e funciona basicamente para ajudar a ‘apresentar’ aquela empresa ou pessoa de forma mais objetiva, já que aqueles três conteúdos em destaque podem ajudar a definir um pouco a essência daquele perfil.

A profissional dá uma dica para que as empresas possam aproveitar o recurso. “Uma estratégia possível é ‘pinar’ seu conteúdo de maior sucesso, um conteúdo que reflita bem o que o você quer passar de mensagem e um conteúdo recente mais trend, sempre atualizando quando necessário”, aconselha.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/06/13/na-era-dos-videos-qual-a-funcao-do-feed-do-instagram.html

9

Jun

TikTok quer ajudar usuário a controlar o tempo de uso na rede social

O TikTok começou a adicionar um recurso para ajudar você a fazer uma pausa na rolagem infinita do feed de vídeos curtos. A ideia é permitir um alerta com tempo pré-definido para o usuário durante o uso da rede social por um tempo muito prolongado, o que pode ser prejudicial para a saúde física e mental.

Adolescentes entre 13 e 17 anos serão convidados a usar a ferramenta de limitação de tempo de tela se passarem mais de 100 minutos no aplicativo em um único dia.

Hoje, a rede social já possui um sistema de proteção com limitações de utilização, porém isso deve ser configurado manualmente no aplicativo. É claro que um viciado no sistema de rolagem infinita, que tenta entregar vídeos de interesse do usuário, jamais vai ativar tal recurso de maneira espontânea. Com esse "atalho", a pessoa pode se sentir tentada a ajustar a ferramenta de bem-estar com mais facilidade.

Painel de dados

A plataforma chinesa também começou a adicionar um novo painel de tempo de tela que mostra um resumo na utilização do app. As estatísticas mostram um detalhamento sobre os horários mais utilizados (se é de dia ou à noite), quanto tempo o programa passou aberto nas sessões e o uso geral.

Esse recurso de limitação é bem comum em plataformas de streaming, como a Netflix, que costuma enviar avisos quando o usuário fica muitas horas em maratonas de séries ou assiste a filmes em sequência. O rival Instagram também tem uma ferramenta similar, também para evitar que adolescentes passem longos períodos na frente do celular.

Além das ferramentas nativas de cada plataforma, dá para definir limitações de uso no iOS e no Android. Com algoritmos de recomendação e rolagem infinita, esses serviços são extremamente eficazes em prender a atenção do usuário para assim ganhar mais dinheiro com a entrega de anúncios ou venda de produtos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/tiktok-quer-ajudar-usuario-a-controlar-o-tempo-de-uso-na-rede-social-218420/

8

Jun

Instagram cria recurso para destacar mais publicações

Em sua conta no Twitter, o CEO do Instagram, Adam Mosseri, fez um post anunciando que a rede social permitirá que os usuários fixem conteúdos no topo do perfil. O recurso possibilita que até três publicações – fotos ou vídeos – sejam fixados. A atualização ficará disponível para contas de pessoas e marcas.

Os posts fixados ficarão no topo da linha do tempo e, segundo a plataforma, pretendem evidenciar trabalhos, produtos e serviços. Desse modo, os usuários podem adicionar o conteúdo, que será sinalizado pelo ícone de um alfinete.

Além disso, a Meta pretende lançar outras ferramentas para o Instagram, como a atualização do Reels. trazendo a possibilidade de importar áudio para a publicação e uma versão com 90 segundos, além da adição de adesivos interativos, já populares nos stories.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/06/08/instagram-cria-recurso-para-destacar-mais-publicacoes.html

8

Jun

WhatsApp prepara mais controle sobre backups de conversas

O WhatsApp permitirá exportar o backup de conversas e mídias do Google Drive, revelou o site WABetaInfo. Uma nova opção encontrada no código do menu de configurações antecipou a chegada da novidade que, no futuro, pode servir como uma alternativa ao armazenamento em nuvem da Gigante das Pesquisas.

O backup do WhatsApp no Google Drive inclui todo o histórico de mensagens do usuário, incluindo mensagens, fotos, vídeos, arquivos e mais. É a partir deste pacotão de informações que o mensageiro resgata os papos anteriores ao trocar de um celular para outro ou após reinstalar o app.

Além da opção de exportar o backup, o WhatsApp também permitirá importá-lo novamente no mesmo menu, dando melhor controle sobre as informações ao usuário.

Motivo misterioso

Não está claro o que motivou o WhatsApp a criar a função, porém, há rumores de que o Google não mais oferecerá backup ilimitado para conversas do WhatsApp. Quando isso acontecer, o arquivo passará a dividir espaço com os demais arquivos salvos na nuvem (fotos, vídeos, documentos e mais) e, em muitos casos, pode ocupar boa parte do armazenamento. Aí, ficaria a critério do usuário deixar lá ou hospedar os arquivos em outro serviço do gênero.

Outra possível razão seria a transferência de conversas entre sistemas operacionais (Android para iOS e vice-versa). Uma vez capaz de exportar e importar o histórico, se torna possível transferir o papo de uma plataforma para outra com menos dificuldade — isso, porém, não é garantido e depende da implementação de função semelhante no sistema da Apple.

Enquanto este mesmo recurso não for encontrado nos dois sistemas, é difícil cravar a razão da sua existência. Não existe previsão para o lançamento do botão de exportar o backup do WhatsApp e nem testadores têm acesso ao recurso ainda.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-prepara-mais-controle-sobre-backups-de-conversas-218297/

7

Jun

Pesquisa: mais da metade dos influencers brasileiros são afetados por fraudes

Fake influencers são pessoas reais com perfis nas redes sociais, mas com alguns elementos operados por robôs ou bots, por exemplo, entre comentários e curtidas que simulam um seguidor real. A caracterização foi fruto de análises da HypeAuditor, ferramenta que realiza a análise de influencers para campanhas de marketing, junto a Apex, agência de comunicação corporativa. O estudo concluiu que, ao todo, 56,24% dos influenciadores digitais do Brasil são impactados por fraudes. 

As companhias analisaram mais de 500 mil perfis que contam com mais de 1 mil seguidores no Instagram. A média contrasta com o resultado obtido nos Estados Unidos, que fica em 33,89%.

O número de fraudes é crescente à medida que o número de seguidores aumenta. Os grupos de influencers mais afetados são os que têm mais de um milhão ou entre 100 mil e um milhão de seguidores, com 65,3% e 62,4%, respectivamente. Na sequência aparecem os que têm de 20 mil a 100 mil (59,9%) e 5 mil a 20 mil followers (56,7%). Já os nano-influencers (que tem entre 1 mil e 5 mil seguidores) são os menos impactados por fraudes (52,6%).

A atividade fraudulenta mais notada pela pesquisa são os comentários inautenticos: no geral, 26% dos influencers brasileiros contam com mais de 30% deste tipo de comentário em suas postagens. Estes são caracterizados pela junção de emojis ou palavras como “uau”, “legal”, “incrível”, entre outras, além de menções a outras contas, comentários para participar de sorteios e promoções, por exemplo.

Entre os mecanismos categorizados como frutos de bots, as panelinhas de engajamento (pods, em inglês), são, segundo o levantamento, grupos de discussão privados em plataforms como Facebook e Telegram. O comportamento acontece quando um participante  inclui um link para um grupo de discussão com algum comentário com três ou mais palavras (como curtam, comentem, salvem etc). Em seguida, o mesmo participante rola a conversa para cima para ver os últimos 10 links de outros bloggers a fim de repetir o comportamento com outras publicações. No Brasil, 2,2% dos influenciadores participam das pods.

As companhias alertam para o fato de que muitos dos que se envolvem em fraudes são vítimas de serviços encontrados no Google, que prometem aumentar a popularidade dos perfis. Contudo, isso pode ser feito de forma espontânea. O custo para adquirir mil inscritos – que não são reais – fica entre US$ 25 e US$ 50. 

Os setores que mais sofrem com as fraudes são o de moda (77,9%), modelos (77,6%), beleza (75,6%, estilo de vida (72,9%) e luxo (72,7%). Na contramão, artistas, HQs & desenhos, carros & motos são os menos afetados com atividades fraudulentas nas plataformas, com 34,7%, 36,2% e 39,5%, respectivamente. 

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2022/06/07/mais-da-metade-dos-influencers-brasileiros-sao-afetados-por-fraudes.html

7

Jun

Instagram vai trazer novas opções para filtrar conteúdo sensível

O Instagram anunciou recentemente a atualização do recurso de controle de conteúdo sensível e agora a ferramenta também poderá ser usada nas funções Pesquisar, Reels e Contas que você segue, além de Páginas de hashtag e nas Recomendações no feed.

Com a atualização, será possível filtrar as recomendações do Instagram e controlar a quantidade de conteúdo sensível que é mostrado nas diversas abas da plataforma de acordo com as próprias preferências.

Três opções de filtros

A ferramenta oferece três modos de filtrar os conteúdos mostrados na plataforma que incluem as opções “Mais”, “Padrão” e “Menos” — alternativas que correspondem à quantidade de conteúdo sensível que os usuários aceitam ver no Instagram.

A opção “Padrão” consiste no filtro de conteúdo sensível pré-existente do Instagram, enquanto a opção “Menos” serve para mostrar menos conteúdos do tipo. Já a opção “Mais” — não disponível para menores de 18 anos — permite que os usuários configurem o app de forma que ele mostre mais contas e conteúdos sensíveis.

Vale lembrar que os conteúdos sensíveis são publicações que não violam as regras e as diretrizes da comunidade, mas que também não atendem às diretrizes de recomendação. Isso inclui conteúdos de outros perfis relacionados a fumo, violência ou drogas farmacêuticas, por exemplo.

Dessa forma, a novidade é apenas uma maneira de a rede social permitir que os usuários possam ter poder de escolha sob o que pode ser exibido ou não. Publicações com conteúdos racistas, machistas, LGBTfóbicos, desinformativos ou que geram danos a quaisquer pessoas continuam proibidas na plataforma.

Como acessar o controle de conteúdo sensível

Para acessar o recurso, basta tocar o botão dos três risquinhos no canto superior direito da tela e selecione a opção Configurações > Conta > Controle de Conteúdo Sensível > Padrão, Mais ou Menos.

A ferramenta já está disponível para alguns usuários e deve ser liberada gradualmente para o público geral da plataforma nas próximas semanas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/instagram-vai-trazer-novas-opcoes-parar-filtrar-conteudo-sensivel-218145/

3

Jun

Instagram Reels ganha novo limite de tempo e mais novidades

A Meta anunciou, nesta quinta-feira (2), o lançamento de novas ferramentas para a criação de vídeos na função Reels. Segundo publicação da empresa, no decorrer das próximas semanas a gigante disponibilizará diversas funcionalidades inéditas tanto para o Instagram (aplicativos iOS e Android) quanto para o Facebook (incluindo a versão desktop da rede).

No caso do Instagram Reels, haverá um novo limite de tempo para materiais publicados na plataforma, que passará de 60 segundos para 90 segundos. Além disso, criadores e criadoras poderão interagir com seus públicos por meio de algumas figurinhas, antes restritas aos Stories.

Uma ferramenta de importação de áudios próprios também estará ao alcance de quem desejar personalizar vídeos com pelo menos cinco segundos no Instagram Reels, assim como uma série de modelos pré-definidos, facilitando a geração de novos conteúdos com simples importação e edição de som e imagem. As novidades não param por aqui.

Facebook Reels ganha suporte para navegadores

O Facebook Reels não ficou de fora das atualizações, ainda que mantenha o limite de 60 segundos. Agora, é possível criar, editar, publicar e programar vídeos em navegadores web com o Estúdio de Criação – ampliando as possibilidades de testes de novos formatos aplicados a materiais de longa duração (gravados ou transmitidos ao vivo).

Ainda nesse sentido, ferramentas de corte no desktop e voltadas à criação de conteúdos de jogos a partir de clipes ao vivo (com visualizações duplas para a jogabilidade e a câmera de quem joga) fazem parte das implementações.

Falando de áudio, chegam ao Facebook Reels o suporte à sobreposição de voz para gravações, o Sound Sync (que sincroniza videoclipes com o ritmo da música selecionada) e um recurso de conversão de texto em fala.

Por fim, a Meta lançou sugestões de vídeos do Reels no Feed do Facebook globalmente, e a companhia está expandindo o Reels no Watch dessa mesma maneira. Já no Instagram, é possível recomendar materiais para a "rede vizinha". Novos insights, com métricas de alcance, minutos visualizados e tempo médio de visualização de conteúdo auxiliarão as pessoas na compreensão do comportamento de quem as acompanha, promete a empresa.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/239690-instagram-reels-ganha-novo-limite-tempo-novidades.htm

3

Jun

Android: Google atualiza Gboard, emojis e funções de acessibilidade

Diversas novidades que vão chegar em breve aos celulares Android foram anunciadas pela Google nessa quinta-feira (2), contemplando o Gboard, os emoticons personalizados e os mecanismos de acessibilidade. O programa Play Points também terá melhorias.

Começando pelo Gboard, o app de teclado oficial da gigante das buscas ganhará adesivos de texto personalizados que permitem dar um toque especial às mensagens enviadas. O recurso é o mesmo lançado para os celulares Pixel, em março, mas agora será liberado para o público em geral.

A ferramenta possibilita “transformar palavras em imagens”, de acordo com a empresa de Mountain View, oferecendo a oportunidade de selecionar um design para acompanhar o texto digitado. Inicialmente, os adesivos estarão disponíveis para os usuários que digitam em inglês nos Estados Unidos.

Já a funcionalidade Emoji Kitchen será incrementada com mais de 1.600 novas combinações, que prometem ajudar o usuário a “expressar a sua empolgação”. Opções inspiradas no arco-íris também foram adicionadas, para a celebração do “Mês do Orgulho”, comemorado em junho.

Melhorias de acessibilidade e Play Points

Em relação aos novos recursos de acessibilidade do Android, um dos destaques é o Amplificador de Som. Projetado para pessoas com deficiência auditiva, ele usa o microfone do celular para amplificar e filtrar os sons ao redor, contando com redução de ruído de fundo aprimorada.

A atualização também traz melhorias para o app Lookout, desenvolvido com foco nas pessoas cegas ou com baixa visão. Funcionando de modo integrado à câmera do telefone, a ferramenta fornece informações do ambiente a partir de modos como o Imagens, que usa inteligência artificial para descrever fotos captadas pelo aparelho.

Há ainda aprimoramentos nos modos Texto, Documentos, Rótulo de Alimentos e Explorar, tornando o recurso ainda mais preciso. Outra novidade é a possibilidade de usar o Lookout mesmo que você esteja sem conexão de internet disponível no momento.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/239728-android-google-atualiza-gboard-emojis-funcoes-acessibilidade.htm