Educação

21

Set

Educação

Riscos de autolesão e suicídio com a “Momo” são alerta para pais e escola em Natal

Com o objetivo de chamar atenção dos pais, alunos e profissionais da comunidade escolar sobre os riscos que rondam os adolescentes em desafios como “Baleia Azul” e “Momo” que incentivam a autolesão, e em casos mais graves o suicídio, a equipe do Programa de Saúde Mental e Bem-Estar na Escola, do colégio CEI Romualdo, promove uma palestra nesta segunda-feira, 24, às 19h, com as presenças da psiquiatra Paula Borba e da psicóloga Débora Sampaio sobre o tema “Baleia Azul, Momo, autolesão e suicídio: precisamos falar sobre isso”.

A psicóloga Eveline Ribeiro, explica que a ação faz parte do “Setembro Amarelo”, dedicado à prevenção do suicídio e que vem sendo realizado desde o início do mês para toda a comunidade escolar.

“Nossa finalidade é mostrar a importância de se entender e prevenir suicídio, a partir do compartilhamento de informações e promoção de momentos de bem-estar no ambiente escolar. Notamos que há certas lacunas em compreender como intervir e agir em situações como essas de jovens que ameaçam se automutilar e planejam suicídios. Buscamos mostrar como pais e professores devem interpretar de imediato esses sinais e direcionar ao profissional, equipe psicológica que irá auxiliar de forma adequada”, destacou.

Durante o mês de setembro toda a comunidade escolar está envolvida nas ações de valorização da vida por meio de pinturas, murais de recado, informativos e acolhimento especial com a participação da equipe de psicologia e grêmio escolar.

20

Set

Educação

Educação a distância cresce 17,6% em 2017; maior salto desde 2008

Um em cada cinco estudantes matriculados no ensino superior estuda a distância, de acordo com o Censo da Educação Superior divulgado hoje (20) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Enquanto o ensino presencial apresentou queda nas matrículas, a educação a distância (EaD) registrou o maior salto desde 2008.

Segundo os dados do censo, as matrículas em EaD cresceram 17,6% de 2016 para 2017. Os estudantes de educação a distância (EaD) chegaram a quase 1,8 milhão em 2017 – o equivalente a 21,2% do total de matrículas em todo o ensino superior.

O número de cursos no país também aumentou, de 2016 para 2017, passou de 1.662 para 2.108, o que representa aumento de 26,8% – maior crescimento desde 2009, quando o país passou dos 647 cursos registrados até 2008 para 844 cursos.

No total, o ensino superior tem cerca de 8,3 milhões de estudantes em cursos de graduação. Desses, 6,5 milhões estão matriculados em cursos presenciais. Ao contrário do que ocorreu nos cursos de EaD, o número de estudantes nos presenciais caiu 0,4% de 2016 para 2017.

A maior parte dos estudantes está matriculada em instituições de ensino privadas, com 75,3% das matrículas. Quando se trata apenas de EaD, essa porcentagem aumenta, as instituições particulares de ensino superior respondem por 90,6% dos estudantes.

Novos alunos

Dos 3,2 milhões de novos alunos registrados no ensino superior em 2017, a maioria (2,1 milhões) optou pelo ensino presencial – aumento de 0,5% em relação a 2016. A procura por cursos a distância cresceu mais. Os ingressantes passaram de 843 mil em 2016 para cerca de 1,1 milhão em 2017 – aumento de 27,3%.

Formação de professores

O percentual de professores formados em cursos EaD aumentou em 2017. Segundo os dados do Censo, em 2016, cerca de 42,1% das matrículas em licenciaturas eram a distância. Esse percentual passou para 46,8% em 2017. Ao todo, as licenciaturas representam 19,3% das matrículas no ensino superior.

Em relação à formação dos professores que atuam nos cursos EaD, segundo o censo, eles são, em grande parte, mestres. Enquanto na educação presencial, os professores com doutorado representam 51,1% do total, na EaD, eles representam 41,8%; outros 46,5% têm a formação até o mestrado.

A educação a distância tem conquistado também os cursos tecnológicos, com 46% do total das matrículas. Esses cursos, que podem durar dois ou três anos, são geralmente mais curtos que os bacharelados e mais voltados para a inserção no mercado de trabalho e representam 12,1% do total de matrículas no ensino superior.

Ministério da Educação

Para o ministro da Educação, Rossieli Soares, o crescimento das matrículas é importante, mesmo que em 2017 tenha se dado na modalidade EaD. “EaD ou presencial, ambas modalidades são possíveis e são importantes, considerando a realidade, a forma de acesso. Mas é importante também que trabalhe sempre dentro de uma perspectiva de qualidade seja ela presencial ou a distância, observada a regulação”, disse hoje, em coletiva de imprensa.

O ministro destacou a necessidade da ampliação do ensino superior no país, uma vez que o país tem 8,9 milhões de jovens de 18 a 24 anos que terminaram o ensino médio e não estão estudando. “Não estão cursando um curso superior seja ele tecnológico seja licenciatura ou bacharelado. Nós precisamos avançar em acesso”.

Em relação ao aumento também de licenciaturas EaD, Soares diz que as matrículas nem sempre se tratam de uma primeira formação. “EaD é, às vezes, a forma que o professor que já está na sala de aula pode ter uma complementação pedagógica. Temos uma série de ofertas como a Universidade Aberta do Brasil, mantida pelo MEC e pela Capes, que traz a possibilidade de segunda licenciatura e atende regiões que muitas vezes não conseguiria ter condições de ter uma turma presencial”.

Com informações da Agência Brasil

20

Set

Educação

Direito, pedagogia e administração são cursos mais procurados

Direito, pedagogia e administração são os maiores cursos de graduação do país em número de alunos, de acordo com o Censo da Educação Superior 2017, divulgado hoje (20) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Juntos, esses cursos representam mais de um quarto das matrículas, 27,4%.

Pelo menos desde 2009, esses cursos lideram a lista de mais procurados tanto em número de matrículas quanto em ingressantes e concluintes. Do total das matrículas vigentes em 2017, 10,6% são em direito; 8,6% em pedagogia; e 8,2% em administração.

Segundo o censo, no total, o ensino superior tem cerca de 8,3 milhões de estudantes em cursos de graduação. A maior parte dos estudantes está matriculada em instituições de ensino privadas, com 75,3% das matrículas. Ao todo, 6,5 milhões estão matriculados em cursos presenciais e, cerca de 1,8 milhões, em cursos a distância.

Consideradas apenas as licenciaturas, que formam professores para atuar nas salas de aula, pedagogia foi o curso mais procurado. Ao todo, as licenciaturas representam 19,3% das matrículas no ensino superior. Dessas, 44,7% são em pedagogia.

O curso é seguido por formação de professor de educação física, com 11,7% das matrículas em licenciaturas; formação de professor de matemática, com 6%; formação de professor de história, 5,7%; formação de professor de biologia, 5,3%; e formação de professor de português, 5%.

Com informações da Agência Brasil

20

Set

Educação

UFRN: Museu Câmara cascudo realiza 5ª Feira de Fotografia com vinte expositores e palestras

Nos dias 22 e 23 de setembro, o Museu Câmara Cascudo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza a 5ª Feira de Fotografia. As inscrições devem ser feitas no local do evento, sempre com 30 minutos de antecedência de cada atividade programada.

A Feira conta com a presença de 20 fotógrafos expositores e a promoção de palestras, oficinas e minicursos sobre Macrofotografia, Edição e Tratamento de Imagem, Fotografia Criativa com Smartphone, entre outros assuntos.

O evento é aberto ao público em geral. A programação completa e outras informações podem ser conferidas neste link.

19

Set

Educação

Estácio realiza "Dia E" com prestação gratuita de serviços para a comunidade em todo o País

Nesta quarta-feira (19) a Estácio promove a 7ª Edição do Dia E Nacional, quando professores e alunos se unem como voluntários para ajudar às comunidades em todo o Brasil, através da oferta de diversos serviços gratuitos à população. Em Natal, as três unidades da instituição (Ponta Negra, Alexandrino e Zona Norte) estarão mobilizadas neste propósito. O evento acontecerá na Praça Pedro Velho, mais conhecida como Praça Cívica, na Cidade Alta, com programação até às 12h.

Durante o evento, a comunidade terá acesso aos serviços gratuitos de orientação nutricional, atendimento sócio jurídico e fiscal, assistência para elaboração de currículo, instrução de marketing para pequenas empresas, atividades para prevenção de dor e melhor qualidade de vida, além de dicas para reformulação de espaços residenciais.

O Dia E acontecerá simultaneamente em 23 estados e no Distrito Federal. Mais de oito mil pessoas, entre funcionários administrativos, professores e alunos participarão da ação. A iniciativa está alinhada com a missão da Estácio: ‘Educar para Transforma’. “O objetivo é dar oportunidade para os alunos mostrarem seus conhecimentos ao público, além de reforçar o compromisso social da faculdade Estácio”, explica Andre Samora, diretor da unidade Estácio Ponta Negra.

Sobre a Estácio

A Estácio, um dos maiores e mais respeitados grupos do setor educacional do Brasil, atua há 48 anos no segmento de ensino superior. Presente em 23 estados e no Distrito Federal, por meio do ensino presencial, e em todo o Brasil com o EaD, contando com mais de 500 mil alunos matriculados.

Atuante em projetos que contribuem para o desenvolvimento social e cultural do País, a Estácio promove o Programa de Responsabilidade Social Corporativa Educar para Transformar. O programa, que apoia iniciativas em cinco pilares - Esporte, Escola, Cidadania, Cultura, Inovação e Empreendedorismo – reflete o compromisso do Grupo Estácio de oferecer uma educação acessível e de qualidade e, assim, gerar um impacto positivo para a construção de uma sociedade mais justa.

19

Set

Educação

UERN sedia Simpósio Internacional de Literaturas de Língua Portuguesa com debate e reflexão da cultura

O Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em Mossoró, vai sediar de 12 a 14 de novembro o II Simpósio Nacional de Literaturas de Língua Portuguesa/ I Simpósio Internacional de Literaturas de Língua Portuguesa.

O evento é uma realização da UERN, através do Departamento de Letras Estrangeiras e do Departamento de Letras Vernáculas, e do Grupo de Pesquisa em Literaturas de Língua Portuguesa (GPORT), com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Letras e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem.

Tendo como tema central “Representações pós-coloniais da cultura, da literatura e do pensamento crítico”, a organização do evento pretende fazer com que seja uma plataforma de reflexão, de incentivo e de atualização de ideias, bem como um espaço para o diálogo e a difusão dos estudos realizados pelo Grupo e demais colaboradores.

Mais informações no https://iisinallipuern.wixsite.com/sinallip

19

Set

Educação

UNI-RN promove oficina para orientar alunos sobre inclusão no mercado de trabalho

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a inserção do jovem profissional nesse meio não é tarefa fácil. Lugar de constantes mudanças, o âmbito mercadológico busca absorver aqueles que mostram inovação e diferencial no que fazem.

É com o intuito de auxiliar os alunos no que diz respeito ao seu desenvolvimento profissional e inclusão no mercado de trabalho, que o Núcleo de Convênios, Estágios e Carreiras do UNI-RN (CONEC), promoverá a “Oficina de Dinâmicas de Grupo: prepare-se para o seu processo seletivo”, que será realizado no dia 25 de setembro.   

A Oficina é destinada a alunos de qualquer curso que tenham interesse pelo tema. Além de gestão e tendências de carreiras, crescimento qualificado e formação superior também serão pauta de discussão no encontro, que será mediado pela psicóloga, Jéssica Santos, do UNI-RN.

O encontro acontecerá a partir das 18 h no Espaço Luz. As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas até o dia do evento, pelo site do SISUNI . 

18

Set

Educação

Exposição do Instituto Educacional Casa Escola aborda tema “Oceanos: conhecer é preciso”

A preservação do meio ambiente nunca foi tão debatida como nos dias atuais. A partir da crescente preocupação da população com os efeitos que o consumo desenfreado tem causado à natureza, é imprescindível a existência de espaços para compartilhar conhecimentos e análises das questões que envolvem esse tema. Nesse sentido, o Instituto Educacional Casa Escola promove a sua tradicional Exposição Pedagógica abordando o tema “Oceanos: conhecer é preciso”. O evento, que vai além de uma mera feira de ciências, tem sua 27ª edição nesta sexta e sábado, 21 e 22, a partir das 16:30 e das 8h, respectivamente, e conta com a participação de todos os alunos da instituição, orientados pelos professores, e acompanhados por toda a comunidade escolar.

A ideia é, além de proporcionar reflexões sobre a nossa relação com o mar, também pensar sua proteção a partir da intervenção do homem. “Para chegarmos a este momento, o de expor os saberes adquiridos ao longo do ano sobre os oceanos, partimos das proposições de que os mares possibilitam toda a existência de vida na Terra e que sua capacidade finita de prover está diretamente associada ao comportamento humano. Isso nos levou a pensar mais sobre a importância do respeito em relação ao mar, o que nos permite afirmar, no bom sentido, que não somos mais os mesmos, que nos propomos a recuperar o que prejudicamos”, comenta a diretora da Casa Escola, Priscila Grine.

Dentre os trabalhos, o grupo IV matutino se dedicou a compreender a importância da preservação das águas e desenvolver a conscientização e o respeito ao ambiente marinho. Já o grupo III matutino, sabendo que os oceanos abrigam uma enorme biodiversidade, vai abordar o tema “O mergulho no fundo do mar: conhecendo a flora marinha”.

Do mesmo modo, a instituição destaca a relação dos oceanos e rios com contextos inerentes à sociedade atual. Nesse sentido, serão apresentados trabalhos que evidenciam o papel social dos oceanos em relação à atuação de instituições internacionais de apoio a imigrantes, por exemplo, além de atividades que objetivam à reflexão sobre os cuidados que devemos tomar para a preservação de rios, como o nosso Rio Potengi, e para a coexistência das comunidades ribeirinhas.

O contexto histórico também está presente na 27ª Exposição Pedagógica com os estudantes do 5º ano que se debruçaram sobre a relação dos oceanos com a 2ª Guerra Mundial. Além disso, o elo entre literatura e mar é explorado pelo Ensino Fundamental II e os grupos I e II vespertinos, que tratam dos temas “O mar na literatura” e “Contos e encantos do fundo do mar”, respectivamente.

A Exposição Pedagógica é, inclusive, apresentada de forma lúdica ao conectar o mar às brincadeiras e ao criar o Museu da Areia, cujo objetivo é reconhecer a areia como parte do nosso patrimônio cultural, lugar de memória e infância. As exposições são abertas ao público em geral.

18

Set

Educação

UFRN recebe encontro nacional do Observatório de Mídia Esportiva

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) sedia, entre os dias 22 e 24 de novembro, o  VII Encontro Nacional do Observatório da Mídia Esportiva (Enome), no Departamento de Física da UFRN. O Enome tem como tema Quem emancipa a emancipação na Educação Física? Cuidávamos estar perto do porto, mas somos lançados em pleno mar alto.

O evento é um espaço para discussão e socialização do conhecimento produzido entre profissionais e  pesquisadores das áreas de Educação Física, Esporte e Mídia/Tecnologias, principalmente no âmbito escolar, com perspectiva da Mídia-educação física.

Organizado pelo Laboratório de Estudos em Educação Física, Esporte e Mídia (Lefem) da UFRN, o encontro tem como objetivo tornar acessível à comunidade universitária a produção de pesquisas e experiências na área, por meio da divulgação dos trabalhos apresentados e conversas de cunho formativo. Para participar e obter mais informações acesse a página do Enome no Facebook.

17

Set

Educação

Alunos da rede estadual representam o Rio Grande do Norte na etapa nacional da XV Jornada de Foguetes

Os alunos do 3º ano do ensino médio, da Escola Estadual prof. Otto de Brito Guerra, localizada em Ceará Mirim, Kevyn Gabriel Feitosa de Oliveira, Maria Eduarda dos Santos e Marllon Judson Pereira da Costa, vão representar o Rio Grande do Norte na XV Jornada de Foguetes. O evento acontece no período de 22 a 25 de outubro, em  Barra do Piraí/ RJ.


A equipe MAYDAY, coordenada pelos professores Cristovão Nascimento (física) e Débora Cristina Ramos (matemática) representam do estado concorrendo com estudantes de todo país, após construírem e lançarem um foguete feito de garrafa pet, numa distância superior a 100 m, durante a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), uma olimpíada inteiramente experimental, que envolveu escolas públicas e privadas de todo o país.


“Os alunos participaram do projeto do foguete. Registramos a distância de 109m  do lançamento, o que nos credenciou para participar da Jornada”, declarou Cristovão.

17

Set

Educação

Núcleo de Estudos em Direito Digital da UFRN realiza seminário sobre a Lei Geral de Proteção de Dados

O Núcleo de Estudos em Direito Digital (NEDDIG), do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da UFRN, realiza o I Seminário de Direito Digital no dia 19 setembro, a partir das 19h, no auditório do Instituto Metrópole Digital (IMD). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas a partir do Sigaa ou no horário e local do evento. A programação conta com palestras e uma mesa-redonda sobre a recém aprovada Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709 de 2018).

As palestras serão ministradas por Newton de Lucca, professor de Direito Comercial e Direito do Espaço Virtual na Universidade de São Paulo (USP) e por Cíntia Rosa de Lima, também professora da USP e especialista em Direito Digital. A mesa-redonda conta com a participação dos dois palestrantes e será mediada pelos professores Michele Elali e Carlos Wagner Ferreira, do Departamento de Direito Privado (Dipri), do CCSA/UFRN.

Para mais informações, entre em contato com a organização do evento pelo e-mail micheleufrn@gmail.com ou pelo número (84) 9 99696-2626.

16

Set

Educação

Memorial da História do RN aberto no Natal Shopping inclui painel sobre atuação política de Cascudo

Teve início, no Natal Shopping, a temporada da exposição aberta ao público do Memorial da História do RN, que conta a trajetória do voto em terras potiguares, apresenta painel sobre o período do escritor e folclorista Câmara Cascudo como deputado estadual e mostra como e porque o Rio Grande do Norte tornou-se o Estado Cidadão do Brasil, com a Lei Estadual que instituiu o Setembro Cidadão.

A exposição é uma iniciativa do Programa Brasileiro de Educação Cidadã (PROBEC), em parceria com o Memorial da Assembleia Legislativa, com o Instituto Ludovicus e com o Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, dentro da programação do Setembro Cidadão.

Entre os destaques do memorial, estão paineis sobre a atuação política de Cascudo como deputado estadual, durante a Revolução de 1930. Estão expostos uma urna de ferro do início do século e painéis ilustrativos referentes à evolução do voto, como a apresentação do primeiro Título de Eleitor do Rio Grande do Norte. O memorial foi idealizado pelos fundadores do Programa Brasileiro de Educação Cidadã (Probec), Jarbas Bezerra e Lígia Limeira.

Cascudo como deputado

A presidente do Instituto Ludovicus, Daliana Cascudo, que atua na preservação da memória de Cascudo, seu avô, destaca que a exposição é uma oportunidade de o natalense conhecer um pouco mais de fatos relevantes de sua história. “Para a gente é uma honra muito grande participar dessa exposição juntamente com o Memorial do Legislativo e o Instituto Histórico, e trazer para o shopping um pouco de Cascudo, que é motivo de orgulho para todos nós”, afirmou.

Já a vice-presidente do Instituto Ludovicus, Camila Cascudo explicou que há existia o desejo de juntar o trabalho feito pela preservação da memória do historiador e folclorista com o Setembro Cidadão. “Ele mesmo, Câmara Cascudo, dizia que ninguém era tão ‘derramadamente brasileiro’ quanto ele, ninguém era tão apaixonado pelo Brasil quanto ele, o que tem tudo a ver com cidadania. Convidamos os natalenses a conhecer um pouco das histórias pitorescas que trouxemos ao memorial, como os três dias que ele assumiu como deputado estadual”.

O Memorial da História do RN é aberto ao público e está instalado no corredor principal, no primeiro piso do Natal Shopping, no Espaço Dorian Gray, com visitações abertas diariamente entre 16h e 22h.

Fotos: Ney Douglas. 

14

Set

Educação

Professores apontam dificuldades na implementação da Base Nacional Comum Curricular

Professores e escolas não estão preparados para colocar em prática todos os pontos previstos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio. É o que mostra o documento entregue pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), entidade que reúne os secretários estaduais de educação, ao Conselho Nacional de Educação (CNE).

O documento é resultado de ação promovida no dia 2 de agosto, quando gestores e professores de 21,5% das escolas públicas e privadas que ofertam ensino médio no país debruçaram-se sobre a BNCC. Eles apontaram fragilidades na proposta e sugeriram mudanças.

Os professores identificaram conteúdos que consideram muito complexos, que, para eles, deveriam ser aprendidos apenas no ensino superior, e mostraram também que as escolas precisarão de adequações e profissionais, de formação, para colocar em prática determinados pontos, sobretudo os que demandam o uso de tecnologias.

A BNCC estabelece, por exemplo, que os estudantes aprendam a apresentar-se por meio de perfis variados, como gifs biográficos, biodata, currículo web e videocurrículo e de ferramentas digitais, como gif, wiki e site. Segundo os professores e gestores, o problema não é a habilidade, mas “a falta de recursos tecnológicos nas escolas públicas para desenvolvê-la”.

A mesma questão de falta de estrutura aparece quando se trata da habilidade esperada dos alunos de analisar redes sociais, comparando os feeds e discutindo manipulações e formas de minimizar o chamado efeito bolha - que, de forma simplificada, faz com que os usuários de redes sociais recebam majoritariamente conteúdos com os quais já têm afinidade, dificultando o contato com ideias diferentes.

Outras habilidades demandam ainda a capacitação dos professores, como “utilizar os conceitos básicos de uma linguagem de programação na implementação de algoritmos escritos em linguagem corrente e/ou matemática”. Para os docentes e gestores, ela “só poderá ser implementada caso haja capacitação dos professores para o domínio da área e laboratórios de informática para os alunos”.

Para a presidente do Consed, Cecilia Motta, a BNCC não deve trazer apenas o que poderá ser executado imediatamente, mas objetivos ambiciosos. Ela enfatiza que ainda haverá um prazo para que ela seja implementada, suficiente para escolas e professores serem preparados. “Eu acho que a Base tem que mirar coisas mais altas, a gente tem que parar com essa hipocrisia de ficar nesse patamar que estamos no ensino médio”.

“Em 2019 ainda vamos estar em processo formativo dos professores, no processo de escrita dos currículos, com pretensão de mudar o que está posto para o ensino médio”, disse.

Habilidades

Em uma escala de 1 a 5, os professores e gestores classificaram cada uma das habilidades e competências previstas na Base quanto a clareza e pertinência. Todas as áreas receberam notas acima de 4.

Os professores também analisaram os conteúdos mais presentes e os que estão menos contemplados nas competências previstas na BNCC. Na área de ciências humanas e sociais aplicadas, filosofia foi o componente considerado menos contemplado. Em três das seis habilidades previstas, menos de 70% dos professores reconheceram a presença do componente.

O ensino da disciplina foi alvo de polêmica durante a discussão do novo ensino médio ainda no Congresso Nacional. Para mudar a etapa, foram feitas alterações em normas vigentes que obrigavam o ensino de filosofia nas salas de aula. Com a nova lei, ficou estabelecido que a BNCC deveria obrigatoriamente prever o ensino de filosofia, assim o de educação física, arte e sociologia.

Na área de linguagens, professores e gestores apontaram língua inglesa como o componente menos contemplado e, na área de ciências da natureza, química.

“A construção desse documento vem sendo feita há muitos anos. Faz muito tempo que nós professores estamos vendo que a educação não está satisfatória. Já discutimos e não vejo o porquê de parar mais tempo para discutir. Não está boa a Base? Não é perfeita? Não é perfeita, mas podemos consertar. Vamos colocar o trem em cima do trilho e consertar no caminho”, defendeu Cecilia.

Novo ensino médio

O ensino médio é considerado o maior gargalo da educação básica, com os piores indicadores. Para tentar mudar o cenário, o novo ensino médio, previsto em lei aprovada no ano passado, estabelece que as escolas passem a ensinar um conteúdo comum em todo o país, que deverá ocupar 1,8 mil horas dos três anos da etapa de ensino e que, no tempo restante, os estudantes possam receber formações específicas em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico, escolhendo uma de preferência.

A parte comum será definida pela BNCC, que atualmente está em discussão no CNE. Além da Base, o conselho discute ainda diretrizes que vão orientar as redes de ensino na implementação da nova lei.

O documento, que está disponível na internet, está dividido em quatro áreas do conhecimento - matemática, linguagens, ciências da natureza e ciências humanas e sociais aplicadas. Para cada área, são estipuladas competências para serem aprendidas pelos estudantes e, para cada competência, são definidas habilidades que garantirão esse aprendizado.

Com informações da Agência Brasil

14

Set

Educação

Detran terá programação voltada a Semana Nacional de Trânsito com o tema “Nós Somos o Trânsito”

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) definiu a programação das atividades educativas que vão ser desenvolvidas durante a Semana Nacional de Trânsito (SNT), que acontece de 18 a 25 deste mês. Neste ano, o tema determinado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) é “Nós Somos o Trânsito” e vem com o objetivo de alertar condutores, ciclistas, passageiros e pedestres sobre a responsabilidade de cada um na formação de um tráfego seguro.

A partir da próxima terça-feira (18), o Detran inicia as atividades de fortalecimento da Semana Nacional de Trânsito no Estado com blitzen educativas na Avenida Engenheiro Roberto Freire (19); Via Costeira (21) e na Ponte Newton Navarro (22), em Natal. As blitzen educativas também serão levadas para a cidade de Parnamirim e palestras em escolas públicas estaduais e em empresas vão acontecer nos municípios de Natal, Mossoró, Santa Cruz, Caicó e Currais Novos.

No sábado (22), a programação contempla ainda um passeio ciclístico organizado pelo Projeto Vida no Trânsito (PVT). Todas as ações vão utilizar o teatro pedagógico do Detran em escolas públicas e nas palestras voltadas a conscientização de adolescentes e jovens em idade de portar sua primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O diretor geral do Detran, Eduardo Machado, ressaltou a importância da Semana Nacional do Trânsito pelo foco do fortalecimento da educação e da conscientização da sociedade ao respeito a legislação de tráfego e a vida. “A educação é o elemento formador do cidadão, e dessa maneira temos consciência que a tão almejada mudança no trânsito vem por meio dessa formação, que esclarece e leva responsabilidade social para cada integrante do trânsito”, argumentou.

Além do trabalho educativo, o Detran vai intensificar as ações de fiscalização de trânsito por meio da Operação Lei Seca e da Subcoordenadoria de Fiscalização do Órgão. “Estaremos levando informação e conscientização ao condutor, porém paralelo as ações educativas, as medidas de repressão ao condutor que insiste em desrespeitar as normas estarão sendo aplicadas pelas equipes de fiscalização do Detran”, concluiu o diretor.

A SNT é prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e tem a finalidade de conscientizar a sociedade para a criação de um ambiente favorável de valorização da vida, focando o desenvolvimento de valores, posturas e atitudes, no sentido de garantir a segurança e o direito de ir e vir dos cidadãos no trânsito.

14

Set

Educação

Plataforma gratuita sobre o Enem traz orientações para candidatos que vão fazer a prova esse ano

Faltando pouco menos de dois meses para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes estão focados no melhor resultado. Nesta reta final, os candidatos podem se preparar, de forma gratuita, através do Orienta Enem. A plataforma é iniciativa do Programa Orienta da Universidade Potiguar, integrante da Rede Laureate, com objetivo de auxiliar aqueles que irão fazer as provas entre 4 e 11 de novembro.



A plataforma dispõe de sete categorias de estudo, de navegação simples e intuitiva que são: Redação, com dicas de como fazer um bom texto; Saúde e bem-estar, traz sugestões de músicas para ajudar a concentrar e alimentos que o candidato pode levar para a prova; Dicas de estudo, com orientações de assuntos que podem cair na prova; Nota ENEM, aba que ajuda a entender como a nota geral e de redação são calculadas; Organização dos estudos, ensinando o estudante a criar uma rotina de preparação e Prova Enem eDownload, onde podem ser baixadas provas anteriores.

Além disso, existe também a possibilidade de assinar a Newsletter, através da qual o candidato poderá receber em primeira mão conteúdos relevantes sobre o Exame.