Educação

12

Dez

Educação

ALRN concede homenagem por mérito educacional a diretora do CEI Romualdo nesta quinta (13)

A diretora do CEI Romualdo e do Espaço Infantil Primeiros Passos, Ana Flávia Andrade de Azevedo Oliveira, será uma das homenageadas nesta quinta-feira, 13, às 9h, na Assembleia Legislativa, com a “Medalha do Mérito Educacional Noilde Ramalho”. A honraria é concedida pelo Poder Legislativo aos potiguares que contribuíram para o desenvolvimento do Estado no ano de 2018.

Graduada em Psicologia, pós-graduada em Psicopedagogia e Mestre em Educação pela National Louis University, Chicago, EUA, Ana Flávia atua há 28 anos na educação, na sua carreira já desenvolveu as funções de professora, coordenadora escolar, psicóloga e atualmente como diretora.

“Recebi com muita honra a proposição da deputada Cristiane Dantas para ser homenageada e com grande satisfação por toda trajetória na educação, a qual comecei desde os meus 18 anos”, destacou Ana Flávia.

12

Dez

Educação

UFRN oferta 13 vagas para mestrado em engenharia têxtil

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Têxtil (PPGET), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está com inscrições abertas para mestrado e oferta 13 vagas, sendo uma delas reservada à qualificação de servidores (docentes e técnicos) da UFRN.

A seleção ocorrerá em três etapas, sendo uma de caráter eliminatório e as demais apenas classificatórias: prova de conhecimentos básicos, avaliação de currículo e, por último, análise do rendimento acadêmico na graduação. As inscrições vão até o dia 5 de janeiro de 2019 e devem ser efetuadas aqui. São necessários os dados pessoais e toda a documentação comprobatória de forma digitalizada, em formato PDF.  

Quaisquer dúvidas poderão ser esclarecidas diretamente na Secretaria do PPGET, pelo telefone 3215-3729 ou via e-mail para ppget@ct.ufrn.br. Para informações complementares, leia o edital da seleção.

10

Dez

Educação

Escola realiza mostra de robótica como meio para aprendizado sobre o espaço

Sob o tema “Em Órbita”, a Roboeduc realizou na manhã deste sábado (8) a décima sétima edição da Mostra de Robótica. Na ocasião, os estudantes da instituição desvendaram para o público presente as curiosidades sobre espaço. De acordo com a organização do evento, cerca a elaboração dos trabalhos contou com 200 participantes, com idades entre 3 e 15 anos.

Lua, sistema solar, buracos negros, planetas e Objetos Voadores Não Identificados (OVIN’s). Os visitantes tiveram a oportunidade não só de ver e ouvir, mas também interagir com a apresentação, uma vez que em cada local da Mostra havia desafios sobre os temática central, dos quais a robóticas foi aplicada.

Em uma das salas, o estudante Yuri Procópio Ferreira, de 9 anos, contou sobre o sistema solar, a disposição dos astros e desafiou os visitantes a viajarem entre as esferas que representava cada planeta. Para os pais de Yuri, que estavam lá acompanhando de perto o desempenho do garoto, foi só orgulho ver a desenvoltura do filho. “É muito gratificante ver que ele está desenvolvendo habilidades”, disse Carlos Alberto Ferreira, advogado e pai do estudante.

Para Eronilson Silva, coordenador pedagógico da Roboeduc, a Mostra revela a robótica como um meio para o aprendizado em diversos temas, como neste caso onde os estudantes desenvolveram projetos sobre o espaço. “O ensino de programação e robótica facilita muito o aprendizado de diversos temas. Durante a preparação para o grande dia do evento, a nossa equipe busca trabalhar de maneira pedagógica para contribuir efetivamente com o desenvolvimento de habilidades e atitudes investigativas”, contou.

 Sobre a Roboeduc

Indicada para crianças a partir de três anos de idade, a Roboeduc funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30, e aos sábados, das 8h30 às 12h. Na Complexo, o conteúdo é ministrado uma vez por semana e o aluno pode optar também por um segundo dia opcional. A escola é dividida em quatro níveis de ensino, para atender com eficiência crianças em todas as faixas etárias.

Fotos: Ranmaildo Revorêdo

7

Dez

Educação

Professora de arquitetura dá dicas de como economizar na reforma de final de ano

O final de ano está às portas e já é tradição para este período reformas e melhorias da casa. Porém, investir na construção de novos ambientes ou numa decoração diferente pode trazer muita dor de cabeça e o pior: estourar o planejamento financeiro. Mas quem disse que uma reforma precisa ter problemas e custar caro? O segredo, antes de tudo, é o planejamento e criatividade na administração dos recursos, aponta a arquiteta Ilanna Paula Revorêdo, professora de Arquitetura da Faculdade Estácio de Natal – unidade Zona Norte.

Detalhes como uma nova cor na parede ou a adesivagem de um eletrodoméstico já podem fazer diferença no ambiente. “Os três pontos chaves para a decoração são: cor, formato e forma. Toda mudança deve ser norteada por esses critérios”, frisa Ilanna. Ela destaca que existe hoje no mercado um leque de materiais disponíveis que podem auxiliar neste processo de reforma. “Para dar uma nova cara à parede, por exemplo, além da própria pintura, o papel de parede, ou o adesivo autocolante – mais econômico – são boas escolhas para mudanças”, exemplifica.

Se o desejo é dar uma nova roupagem aos móveis, de acordo com a arquiteta, “em vez de comprar peças novas, é possível reaproveitar o que já se tem investindo em revestimentos para sofás, cadeiras e poltronas, por exemplo. Já móveis como cômodas, aparadores ou mesas podem adquirir um novo ar com pintura ou verniz”.

Se a opção é trocar o piso, a instalação de um revestimento sobre a cerâmica fica mais em conta e pode até mudar o estilo do cômodo, orienta a profissional. Para quem tem habilidade com artesanato, colocar a mão na massa e investir em um detalhe 3D para a parede pode ser uma boa opção. “Você pode usar até um material comum, como pregador de roupa”, comenta. Para os que podem investir um pouco mais, um revestimento de gesso para o efeito 3D está em alta, frisa a professora.

Nos ambientes comerciais, é indicado realizar pequenas mudanças no local uma vez a cada dois anos, e grandes reformas em um período entre cinco a seis anos, indica a profissional. “Ao planejar o ambiente de um estabelecimento, o comerciante deve ter em vista a experiência de bem-estar que deseja proporcionar ao cliente. Um perfume específico, uma música ambiente ou objetos com estímulos afetivos podem fazer a pessoa lembrar-se da loja mesmo fora dela”, argumenta.

Finalmente, para que uma reforma alcance o sucesso esperado - desde o planejamento até a execução final - Ilanna Revorêdo destaca também que é importante o suporte de um arquiteto. “Ele é o profissional mais indicado para auxiliar e aconselhar sobre o assunto. Exponha o que deseja e o quanto pode ser investido e, a partir daí, ele pode indicar as melhores soluções”, reforça.

6

Dez

Educação

Universidade Potiguar abre processo seletivo para professor

A Universidade Potiguar abre Processo Seletivo para contratação de docentes, seguindo o cronograma de cada semestre. As oportunidades estão disponíveis para os Campi Natal e Mossoró e para os Polos Caicó, Currais Novos, Pau dos Ferros e em Limoeiro do Norte, no Ceará. Os interessados podem ser inscrever até o dia 10 de dezembro no site vagas.laureate.net.

Os futuros docentes poderão integrar o time da maior Universidade privada do Norte-Nordeste e única privada potiguar com início em 2019.1 nas áreas de Graduação, Pós-Graduação e Cursos Técnicos da UnP, integrante da rede Laureate. A seleção acontecerá em três etapas: Triagem de Currículos, Apresentação e Análises dos Documentos e Banca Examinadora. O processo seletivo poderá ocorrer simultaneamente ao período de inscrições. Os inscritos depois do dia 10/12 ficarão como cadastro reserva.

Para se inscrever, os candidatos deverão ter Graduação na área e titulação mínima exigida conforme descrito no perfil da vaga. A comunicação durante o processo seletivo será feita através dos contatos informados durante inscrição.

6

Dez

Educação

Grupo de Apoio a Criança com Câncer lança projeto itinerante

O GACC-RN está com um novo projeto, o GACC Itinerante, que fará parte da programação de algumas empresas do Rio Grande do Norte nos meses de dezembro (2018) e janeiro (2019), promovendo  workshops com os temas responsabilidade social e diagnóstico precoce, vendendo produtos e atentando para a importância do trabalho da instituição. A ação é resultado do projeto DOM, um treinamento de três dias oferecido pelo Grupo Fleury em São Paulo, em setembro deste ano, em que o GACC-RN foi uma das 12 instituições selecionadas no país para participar. O objetivo do treinamento foi capacitar ONGs que atuam na área da saúde ou que atuem na promoção da saúde e do bem estar.

Como continuidade desse projeto, o GACC Itinerante busca ampliar a presença do GACC-RN na esfera corporativa do RN, conscientizando sobre a importância do diagnóstico precoce e sobre tratamento das crianças com câncer em situação de vulnerabilidade. O GACC Itinerante irá possibilitar também novas parcerias para fortalecer o trabalho da instituição, além da possibilidade de render um prêmio em dinheiro concorrido pelas instituições participantes do Projeto DOM. O Grupo Fleury irá acompanhar o rendimento de cada projeto desenvolvido a partir do treinamento oferecido, para selecionar os vencedores do prêmio.

O GACC Itinerante irá dispor de sua lojinha móvel, uma minivan temática, onde funcionários e colaboradores das empresas parceiras terão acesso a informações e poderão adquirir os produtos da instituição. Para esse projeto, foram desenvolvidas novas camisetas com palavras como "Gratidão", "Amor" e "Esperança", alinhadas com a campanha do Grupo "Motivos Para Fazer o Bem". As camisetas na cor branca com estampa dourada foram pensadas para o clima festivo de fim de ano, podendo ser adquiridas pelo valor de R$ 30,00.

6

Dez

Educação

Água de coco é fruto de pesquisa no RN para suplementação de atletas

A água de coco, produto bastante conhecido no Nordeste, está sendo fruto de um estudo de pesquisadores potiguares na área de suplementação para atletas. O projeto se divide na criação de um suplemento energético em gel e uma barra de proteína. Cada um desses suplementos foi estudado para uma modalidade esportiva específica e o principal objetivo é fazer produtos de alta tecnologia com um preço de custo baixo para os consumidores.

O trabalho conta com a participação de professores e alunos do Curso de Educação Física da Universidade Potiguar, integrante da rede Laureate, e é uma parceria dentro de uma pesquisa de doutorado realizada na UFRN por meio da Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio).



O projeto desenvolvido pelo Prof. Thiago Renne Filipe é um gel, destinado para atletas de atividades aeróbicas de longa duração. Já no caso do Prof. Nailton Albuquerque Filho, a pesquisa consiste em uma barra de proteína para atletas de musculação. De acordo com o Prof. Nailton, a água de coco foi escolhida por ser rica em nutrientes e por possuir um maior tempo de conservação.  

“Nós moramos na Cidade do Sol onde muitas pessoas tomam água de coco constantemente e pelo fato de ser uma fruta abundante em nosso estado. Escolhemos esse material para ser a base dos nossos produtos. Já foi provado que a água de coco é um repositor hidroeletrolítico muito eficaz e barato. Nós optamos por trabalhar com o produto desidratado, ou seja, em pó, e fazer os suplementos".

O processo de pesquisa foi realizado de forma aguda, ou seja, a reação do metabolismo dos atletas não foi avaliada a longo prazo e, sim, em um espaço de tempo curto. O processo se deu por meio de análises sanguíneas. Na ocasião, marcadores sanguíneos apontam se o atleta está tendo uma melhor recuperação e se ele está respondendo a uma boa hipertrofia.

Atualmente, a busca por um estilo de vida mais saudável e por produtos de origem natural está em alta. “Nós acreditamos que com a chegada da mercadoria no mercado os consumidores poderão alcançar os objetivos desejados de uma forma mais rápida e sem agredir tanto o organismo e com um preço accessível para tosos os consumidores”, complementa o Prof. Thiago.

Através do Núcleo de Avaliação e Prescrição do Exercício (Napex), alunos do Curso de Educação Física da UnP contribuíram para o desenvolvimento do estudo. Por meio de estudos e pesquisas, foi possível o exercício de aplicar os conteúdos aprendidos em sala de aula e estimulá-los a ingressarem no mundo da pesquisa acadêmica.

6

Dez

Educação

Trabalho desenvolvido em conjunto por alunos da UFRN, USP e UFRJ recebe prêmio nacional

O trabalho intitulado Diversidade e distribuição das macroalgas na Península Antártica, realizado pelos pesquisadores Marcella Araújo do Amaral Carneiro, pós-doutoranda na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Aline Paternostro Martins, da Universidade de São Paulo (USP), Caroline Rezende Guerra, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Felipe de Oliveira Fernandes, doutorando em Ecologia na UFRN, recebeu o Prêmio Joly (1º lugar na modalidade pôster) no XVII Congresso Brasileiro de Ficologia, realizado no fim de novembro.

O trabalho contou com orientação dos professores Colepicolo Neto (USP) e  Eliane Marinho Soriano (UFRN), e é um dos produtos do Programa Antártico Brasileiro (ProAntar) em seu eixo de pesquisa Biocomplexidade dos ecossistemas antárticos, suas conexões com a América do Sul e mudanças climáticas, do qual faz parte o Laboratório de Macroalgas Marinhas, do Departamento de Oceanografia e Limnologia da UFRN, chefiado pela professora Eliane Marinho Soriano.

As macroalgas do ambiente marinho antártico apresentam uma grande diversidade estrutural, podendo ser observadas espécies de pequeno e de grande porte, assim como elevados valores de biomassa. O trabalho premiado teve por objetivo dar continuidade aos estudos florísticos de diversidade de macroalgas em ilhas do entorno da Península Antártica, priorizando amostragens do infralitoral raso.

De acordo com a professora Eliane Marinho Soriano, “a premiação no XVII Congresso Brasileiro de Ficologia, que reuni renomados pesquisadores em ficologia do Brasil, reflete a importância das pesquisas que vêm sendo desenvolvidas no Laboratório em colaboração com outras instituições nacionais e internacionais”.

6

Dez

Educação

Jovens cientistas ganham prêmios por pesquisas inovadoras

Estudantes e pesquisadores receberam o Prêmio Jovem Cientista. A cerimônia de premiação da 29ª edição ocorreu no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer. “Prestigiar a ciência brasileira é dever que eu sempre cumpro com muito prazer. Cerimônias como esta nos enchem de renovado entusiasmo. É animador conhecer tantos pesquisadores talentosos e verificar a vitalidade da ciência do Brasil”, disse o presidente.

Um dos premiados foi a estudante gaúcha Juliana Estradioto. A jovem de 18 anos desenvolveu um filme plástico biodegradável a partir da casca do maracujá. “Eu visitava os agricultores familiares da região e percebi o resíduo do maracujá sendo gerado. E a partir da casca, eu fiquei muito instigada para descobrir o que se podia fazer com ela. Fiquei motivada a propor uma solução ecológica, uma alternativa aos plásticos, um dos vilões do século”.

Juliana não acreditava que poderia vencer o prêmio na categoria ensino médio. “No ensino médio é muito difícil fazer pesquisa. A maioria do investimento e da visão de pesquisador está nas universidades. Ser premiada mostra que nós jovens podem mudar o mundo e propor soluções para os problemas da sociedade”. Para ela, o prêmio serve como motivador para seguir na área científica. “Pra mim não tem nada que me deixe mais feliz do que fazer pesquisa e é o que eu quero fazer pro resto da vida”.

João Vitor Campos e Silva foi o vencedor na categoria Mestre e Doutor. Ele analisou o impacto um modelo de manejo do pirarucu, peixe de alto valor comercial e cultural para a região do Amazonas, e que está ameaçado. O modelo estudado por João Vitor permite o abate modo mais consciente e sustentável. “É uma grande honra receber esse prêmio. Fico profundamente feliz com a possibilidade de divulgar e valorizar o trabalho que as comunidades rurais vêm fazendo na Amazônia”.

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Neto Borges, exaltou a importância do prêmio como estímulo à pesquisa e atividade científica. “O Prêmio Jovem Cientista é o futuro. São os meninos que precisam receber esse incentivo. O prêmio tem demonstrado que a ciência que eles produzem não é apenas para o avanço do conhecimento, mas também atua na solução dos problemas brasileiros”.

Os vencedores das categorias Mestre e Doutor; e Ensino Superior ganham um prêmio em dinheiro, que vai de R$ 35 mil a R$ 12 mil. Os vencedores do Ensino Médio recebem um laptop cada. E todos recebem bolsas de estudo do CNPq, nas modalidades de iniciação científica até o pós-doutorado.

Veja a lista completa de vencedores da 29ª edição do Prêmio Jovem Cientista:

Mestre e Doutor:  1º Lugar - João Vitor Campos e Silva: O gigante das várzeas: o manejo do pirarucu como modelo de conservação da biodiversidade e transformação social na Amazônia; 2º Lugar - Carolina Levis: Domesticação da floresta amazônica: um legado dos povos do passado e do presente para a humanidade; 3º Lugar - Gelson Vanderlei Weschenfelder: Os super-heróis das histórias em quadrinhos como recursos para a promoção de resiliência para crianças e adolescentes em situação de risco.

Ensino Superior: 1º Lugar - Célio Henrique Rocha Moura: Os valores naturais das unidades de conservação do Recife: mata de Dois Irmãos e mata do Engenho Uchôa; 2º Lugar - Rafaella Santos Rêda: Dispositivo de comunicação para surdocegos através da emissão e recepção de sinais sensíveis ao toque; 3º Lugar - Jeferson Almeida de Oliveira: Sobreposição de Parque Estadual a assentamento agroextrativista na Amazônia brasileira.

Ensino Médio: 1º Lugar - Juliana Davoglio Estradioto: Desenvolvimento de um filme plástico biodegradável a partir do resíduo agroindustrial do maracujá; 2º Lugar - Sandro Lúcio Nascimento Rocha: captação e uso da água da chuva no ambiente escolar através de caixa feita a partir de garrafas pet e cimento ecológico da cinza da fibra do coco (cocos nucifera); 3º Lugar - Leonardo Silva de Oliveira: Aquameaça: uma aplicação Android para identificação e monitoramento de ameaças a ecossistemas aquáticos.

Com informações da Agência Brasil

5

Dez

Educação

Projeto escolar entrega cisternas para famílias que enfrentam a seca no Seridó

Alunos do 5º ano do Ensino Fundamental do colégio CEI Romualdo, dentro do projeto “Vivenciando a Cidadania”, realizaram nesta quarta-feira, 5, a entrega de quatro cisternas para famílias das zonas rural e urbana do município de Apodi, na região do Seridó, que enfrentam a problemática da seca. Os equipamentos foram construídos por meio de recursos arrecadados em campanha solidária realizada na comunidade escolar, com a participação de alunos, familiares, funcionários e equipe pedagógica.

As cisternas atenderão, diretamente, quatro famílias e indiretamente, mais 17 moradores que vivem nas proximidades dos locais em que foram construídas. As famílias beneficiadas só recebiam abastecimento de água a cada 15, 20 dias, e com os reservatórios poderão ter água por mais tempo.

A orientadora pedagógica do 4º e 5º Ano do Ensino Fundamental, Marcilene Paulino, explicou que a campanha é fruto da solidariedade, envolvimento, dedicação e do compromisso social dos alunos com a sociedade na qual estão inseridos.

“A campanha de construção de cisternas começou em sala de aula com estudantes debatendo a Constituição Federal e os direitos da população, aprofundando para as principais problemáticas enfrentadas pelo povo nordestino. Durante o ano, os alunos visitaram os municípios de Acari e Currais Novos e conheceram de perto o principal problema enfrentado, que era a seca. Então se engajaram em uma campanha de arrecadação de prêmios para realizar uma rifa solidária com o objetivo de arrecadar fundos para a construção de cisternas e hoje voltamos às comunidades para fazer a entrega”, explicou a coordenadora.

As vendas da rifa solidária movimento toda comunidade escolar e foi arrecadado R$ 10.229,00, valor utilizado na construção e abastecimento completo das cisternas. O projeto, que é realizado há cinco anos, já construiu 20 cisternas para famílias que enfrentam a escassez de chuvas no interior do Rio Grande do Norte.

5

Dez

Educação

Professora do RN leva primeiro lugar do Nordeste na 11ª edição do Professores do Brasil

Concorrente nacional ao prêmio Professores do Brasil, por meio da Revista Geográfica GL, advinda do Projeto de Inovação Pedagógica (PIP), a E. E. Graciliano Lordão recebeu o primeiro lugar na categoria Nordeste durante a cerimônia de premiação que ocorreu no dia 29 de novembro, no Rio de Janeiro. Ana Beatriz Câmara Maciel, professora ganhadora, coordenou a produção da revista com os investimentos do PIP, uma ação do Governo Cidadão e Banco Mundial.

O Prêmio Professores do Brasil, uma iniciativa do Ministério da Educação, é direcionado aos professores de todo o país que tenham propostas inovadoras de ensino-aprendizagem. Através dos novos equipamentos do PIP e da sua metodologia interdisciplinar, que abraça diversas matérias e áreas diferentes, a Revista Geográfica GL pode ser construída em conjunto com os vários professores da escola.

Ana Beatriz, que recebeu o prêmio estadual e o regional, equivalente a uma premiação de R$ 7 mil reais, mais troféu e viagem paga pela Capes. Para Ana o concurso Professores do Brasil dá “reconhecimento a nossa profissão que é tão desvalorizada” e pontua a importância do PIP nessa caminhada.

“O PIP também nos proporcionou aquisição de materiais para a execução do mesmo, não somente em geografia, mas também nas demais disciplinas, pois sem materiais fica inviável a aplicação de novas práticas em sala de aula. Acredito que o PIP deveria ser implementado em todas as escolas e de forma que proporcione o desenvolvimento de novas práticas com o apoio de material. Desta maneira, acredito que os diversos projetos desenvolvidos com base no PIP, podem concorrer a essa e outras premiações”, ressalta.

Ao todo, 110 alunos dos 6ºs anos da Escola Graciliano Lordão participaram do PIP e da construção da revista. O processo metodológico se dividiu em duas partes, uma de levantamento bibliográfico e a outra de produção de conhecimento empírico, por meio da coleta de informações. A revista foi lançada no dia 6 de dezembro de 2017, na Mostra Cultura da escola.

“Projetos como o PIP dão oportunidades ao alunos de escola pública a abrirem seus horizontes e arriscarem na criação de novos produtos e meio educacionais. Os primeiros resultados do PIP já mostram que os sextos anos do ensino fundamental se destacam no aumento da aprovação e dos níveis de aprendizagem”, destaque o secretário da Sethas e coordenador do Projeto Governo Cidadão Vagner Araújo.

O Projeto de Inovação Pedagógica da E.E. Gracilaino Lordão foi direcionado à área de desenvolvimento da leitura e letramento, com principal meta o desenvolvimento da criatividade, leitura, escrita e interpretação de texto tanto na área de Língua Portuguesa como nas outras disciplinas. Através do PIP, os alunos puderam vivenciar atividades dinâmicas, lúdicas, além de aulas de campo. O trabalho tanto deles como da comunidade acadêmica culminou no resultado da premiação.

“Prêmios como esse só provam a eficácia e importância do PIP nas escolas e na vida dos alunos. Além de melhorar a vida estudantil dos jovens, o PIP também abre portas para os educadores que se empenham em fazer do projeto um catalizador de mudanças na educação pública”, comenta Cláudia Santa Rosa, secretária da Educação. 

Sobre o PIP

O Projeto de Inovação Pedagógica tem como objetivo oferecer apoio pedagógico, técnico e financeiro ao desenvolvimento de propostas de aprendizagem inovadores que possibilitem o fortalecimento dos processos educacionais dentro das escolas públicas estaduais. Desde 2015, o PIP vem mudando as vidas dos alunos do ensino fundamental e médio através de metodologias interdisciplinares e dinâmicas. Até agora, 400 foram contempladas – um total de 53 mil alunos.

Os primeiros resultados já podem ser vistos – na primeira avaliação de impacto, foi observado, nos 6ºs anos, um aumento de 13% na aprovação dos alunos, de 6% nas competências sócio emocionais e de 5% na aprendizagem de Português e Matemática. Houve também a redução da rotatividade dos professores, o que implica diretamente na melhoria do ensino-aprendizagem.

Foto: Assessoria de Imprensa do Governo Cidadão

5

Dez

Educação

JFRN: Quinta Jurídica especial terá jurista inglês em palestra sobre os refugiados e o Direito internacional

No próximo dia 12 (quinta-feira) a Escola de Magistratura Federal no Rio Grande do Norte promover mais uma edição especial da Quinta Jurídica. O evento, com palestra em inglês, terá como convidado o professor da University College London Ralph Wilde, que vai falar sobre a Crise global dos refugiados e o Direito Internacional.

Ralph Wilde é vencedor de prêmios no Reino Unido e representante consultivo do governo britânico em negociações diplomáticas. As inscrições para a Quinta Jurídica são gratuitas e podem ser feitas no www.jfrn.jus.br. A efetivação da inscrição ocorre com a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis no dia do evento, que começará às 19h, no auditório da Justiça Federal do Rio Grande do Norte, em Natal.

5

Dez

Educação

Universidade de Taiwan lança primeira aula de anatomia com realidade virtual

A empresa taiwanesa HTC, fabricante de smartphones e aparelhos de realidade virtual, e a Universidade de Medicina de Taipé anunciaram nesta sexta-feira o primeiro curso de anatomia de realidade virtual do mundo. As informações são da Agência EFE.

"A realidade virtual mudará radicalmente a educação e ajudará professores, estudantes, médicos e pacientes", disse hoje em comunicado de imprensa o presidente de Pesquisa e Saúde da HTC, Edward Y. Chang.

De acordo com a matéria, no curso serão utilizados programas desenvolvidos entre a universidade e a HTC, e serão usados capacetes de realidade virtual HTC Vive Pro VR, que permitem o estudo da anatomia, de modo independente ou em aulas presenciais com até 300 estudantes conectados simultaneamente.

A tecnologia da realidade virtual oferece um modo mais ativo e uma maior imersão e participação dos estudantes no estudo da anatomia, já que apresenta material em três dimensões e em tamanho real, indicou o chefe do Departamento de Anatomia e Biologia Celular da citada universidade, Chang Hung-ming.

No curso são oferecidas 4.000 estruturas corporais e funções tais como o pulsar do coração e o movimento das válvulas cardíacas, acrescentou Chang. A Universidade de Medicina de Taipé já estuda a aplicação da realidade virtual a outros cursos em cooperação com a HTC.

Fonte: Agência EFE, disponível em: https://www.efe.com/efe/brasil/tecnologia/taiwan-lan-a-primeira-aula-de-anatomia-realidade-virtual/50000245-382941

4

Dez

Educação

CBTU Natal recebe campanha publicitária “Sífilis Não” promovida por UFRN e Funpec

A Superintendência de Trens Urbanos de Natal está recebendo a campanha “Sífilis Não”, uma iniciativa do Ministério da Saúde promovida pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e pela Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec). Foram instalados totens na Estação Natal, localizada na Ribeira, e na Estação Ceará-Mirim para a divulgação da campanha e a distribuição gratuita de preservativos aos usuários dos trens. A ação publicitária permanecerá nas estações pelo período de 15 dias.  


 
A campanha conta ainda com a divulgação do portal www.sifilisnao.com.br, em que o cidadão pode se informar sobre a doença, riscos, sintomas e prevenção. A epidemia de Sífilis no país tem sido motivo de preocupação para as autoridades de saúde pública. O projeto prevê ações preventivas de ampla comunicação, multimídia, sobre as formas de tratamento e prevenção. Dentro desse objetivo, as estações da CBTU são espaços ideais para a campanha, pela grande circulação de pessoas diariamente.
 
Para se ter ideia, todos os dias são transportadas cerca de 15 mil pessoas no sistema de trens urbanos, com viagens para Ceará-Mirim e Parnamirim, abrangendo um total de quatro municípios da Grande Natal. As estações Natal e Ceará-Mirim são as que recebem o maior fluxo de passageiros, com grande movimento, especialmente nos horários de pico.

4

Dez

Educação

Primeiros Passos dá início ao período de adaptação para crianças que vão começar a vida escolar

O começo da vida escolar das crianças é um momento especial para toda a família. Uma nova rotina, o desenvolvimento da independência e formas de expressão são algumas características desta fase.

Pensando em fortalecer a relação família e escola nesta fase de transição, o Espaço Infantil Primeiros Passos realiza a partir desta terça-feira, 4, até a próxima sexta-feira,7, o período de adaptação para os novos alunos da Educação Infantil e 1º Ano do Ensino Fundamental. As atividades ocorrerão sempre no turno da manhã, a partir das 8h, com a participação dos pais e equipe escolar.

“O ingresso da criança à escola, que, muitas vezes, é o primeiro contato com um grupo de pessoas diferentes da sua família, pode criar uma certa ansiedade. Com a oportunidade de participar de um período de adaptação, a criança começa a se sentir segura e tranquila para dar início a uma experiência necessária de socialização e aprendizagem”, explicou a orientadora pedagógica Suseli Ferreira.

A psicóloga Ana Beatriz Cortez também destaca a importância do período de adaptação para a confiança dos pais e crianças. “Esse período é essencial para a família, crianças e escola, para que possam ficar menos ansiosas com o ambiente escolar, conhecer previamente o espaço físico, funcionários, ter maior proximidade com a nova rotina que irão começar de forma tranquila e segura”, disse Ana Beatriz.

Durante esta semana serão realizadas diversas atividades lúdicas e de curta duração para as crianças com a presença dos pais e alunos. “É uma etapa nova na vida de toda a família, o primeiro contato da criança com o ambiente da escola, em que há essa transferência para uma nova rotina além do ambiente familiar, de forma tranquila, serena e segura”, explicou Suseli. No início das aulas, o processo de adaptação é retomado e as crianças são estimuladas no vínculo com o ambiente escolar.