Educação

22

Set

MEC divulga resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, hoje (22), os resultados preliminares do Censo Escolar da Educação Básica de 2021. Os dados estão em portaria publicada no Diário Oficial da União.

Os resultados referem-se à matrícula inicial na creche, pré-escola, ensinos fundamental e médio (incluindo o médio integrado e normal magistério), no ensino regular e na educação de jovens e adultos (EJA) presencial fundamental e médio (incluindo a EJA integrada à educação profissional). Os dados incluem as redes estaduais e municipais, urbanas e rurais em tempo parcial e integral e o total de matrículas nessas redes de ensino.

A coleta de dados aconteceu entre os dias 18 de junho e 23 de agosto, por meio do sistema Educacenso.

A partir de agora, com a publicação dos resultados preliminares, os gestores estaduais e municipais têm 30 dias para conferência, ratificação e eventual retificação das informações. No dia 7 de outubro, o instituto realizará uma live em seu canal do YouTube para orientar os gestores das escolas e redes sobre esses procedimentos.

Durante este período, as escolas também poderão complementar as informações com dados que não foram informados no período de coleta da matrícula inicial, desde que as informações tenham como base a data de referência do Censo Escolar 2021, que é 26 de maio de 2021.

Em caso de dúvidas sobre os procedimentos de conferência dos dados, os gestores podem enviar os questionamentos para o Inep até 29 setembro, por meio de um formulário eletrônico. As principais perguntas serão selecionadas e esclarecidas durante a live.

Os resultados finais da primeira etapa serão divulgados em 31 de janeiro de 2022. No dia seguinte, em 1º de fevereiro de 2022, começa a segunda etapa. O Educacenso ficará disponível até 17 de março para as escolas declararem os dados referentes à situação do aluno. Também haverá um período de conferência das informações e o encerramento ocorre com a divulgação dos indicadores de rendimento escolar, no dia 19 de maio de 2022, no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

O Censo Escolar é coordenado pelo Inep e realizado, em regime de colaboração, entre as secretarias estaduais e municipais de Educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. Ele é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e a mais importante pesquisa estatística educacional brasileira.

As matrículas e os dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do governo federal e para acompanhar a efetividade das políticas públicas. O Censo Escolar subsidia a produção de um conjunto amplo de indicadores, que possibilitam monitorar o desenvolvimento da educação brasileira, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (ldeb), as taxas de rendimento e de fluxo escolar, a distorção idade-série, entre outros.

Fonte: Agência Brasil

22

Set

MEC lança programa para incentivar participação de famílias em escolas

O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta terça-feira (21) o Programa Educação e Família, que tem o objetivo de promover o engajamento das famílias na vida escolar dos filhos por meio de uma interação mais permanente com as escolas. 

Este ano, segundo a pasta, o programa atenderá 5.755 escolas da educação básica, que deverão criar e colocar em prática estratégias para ampliar e qualificar a participação das famílias. Em 2022, serão contempladas mais 17 mil escolas. O total de recursos distribuídos em 2021 será de R$ 16 milhões.

"Nós ainda acreditamos que, de fato, a escola ensina, mas a família educa", disse o ministro da Educação, Milton Ribeiro, durante evento de lançamento da iniciativa, ocorrido em Brasília e transmitido pelas redes sociais da pasta.

Para o secretário de Educação Básica do MEC, Mauro Rabelo, para a concretização do programa, é fundamental que as escolas criem mecanismos para atrair as famílias, gerem coletivamente ideias e soluções, “materializando-as em um plano de ação que contemple metas, prazos e custos das atividades que serão realizadas, tais como oficinas, visitas guiadas, cursos, palestras, atividades voluntárias, entre outros". 

Segundo o governo, o Programa Educação e Família concentra-se em quatro ações estratégicas. A primeira é o repasse de recursos financeiros por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) para as unidades educacionais selecionadas. A segunda estratégia é o processo de formação continuada, ofertadas principalmente em ambiente virtual, para professores, pais e alunos. 

O terceiro foco é no fortalecimento e ampliação do conselho escolar, com destaque para maior participação da família no colegiado. A quarta ação estratégica envolve a disseminação do uso do aplicativo Clique Escola, que já tem mais de 200 mil downloads e permite acesso de qualquer cidadão a informações financeiras e de programas das escolas. Por meio da plataforma, as famílias poderão fiscalizar os recursos recebidos e colaborar com a gestão das escolas.  

Presidente à cerimônia de lançamento do programa, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, elogiou o projeto ao lembrar que escola e família devem caminhar juntas, já que "uma precisa da outra". "A escola pode ser sim um lugar de proteção, um lugar de fortalecimento de vínculos familiares", disse.

Fonte: Agência Brasil

21

Set

Unicamp abre inscrições para Encontro de Divulgação Científica

Estão abertas as inscrições para a 8ª edição do Encontro de Divulgação de Ciência e Cultura (EDICC), evento organizado anualmente pelo corpo discente do programa de Mestrado em Divulgação Científica e Cultural (MDCC), do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor/IEL) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em virtude da pandemia, o EDICC 8 será realizado virtualmente, nos dias 19, 20 e 21 de outubro. 

As inscrições seguirão até o dia 24/09 (sexta-feira) e custam R$10,00, mas há a possibilidade de isenção. Para ouvintes, a participação é gratuita. Os interessados podem conferir as linhas de pesquisa, a programação e se cadastrar no site oficial: http://edicc2021.labjor.unicamp.br/.

Neste ano, o EDICC tem como proposta pensar as controvérsias que atravessam as produções de conhecimento, algo que atinge praticamente todas as esferas da vida social. Entende-se também as controvérsias como eixos potentes para refletir sobre a ciência, a cultura e a tecnologia – sobretudo em tempos de colapso sanitário, político, social e ambiental. 

Podem participar nas apresentações de comunicação oral estudantes e pesquisadores com trabalhos acadêmicos, concluídos ou em andamento, produzidos durante o ensino médio (iniciação científica), graduação (iniciação científica ou trabalho de conclusão de curso), mestrado, doutorado ou especialização. 

Os estudos devem estar em consonância com a proposta geral do evento e ao menos uma das quatro linhas de pesquisa do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Unicamp. São elas: “Cultura científica e sociedade”, “Literatura, artes e comunicação”, “Informação, comunicação, tecnologia e sociedade” e “Percepção Pública da Ciência e Tecnologia”. 

O EDICC 8 convida os participantes a explorarem as controvérsias em suas pluralidades, sejam elas tecnológicas, artísticas, científicas e culturais. 

21

Set

Faculdade promove encontros online de capacitação e empoderamento feminino

Garantir capacitação para o mercado de trabalho e melhorar a qualidade de vida de mulheres em vulnerabilidade ou pequenas empreendedoras é o objetivo de uma série de encontros online que serão realizados quinzenalmente às quintas-feiras, às 19h de forma virtual e aberta a todas as interessadas. Para participar, basta acessar o perfil do Núcleo de Comunicação da Estácio em Juiz de Fora, campus que sedia o evento, nas redes sociais.

A iniciativa faz parte de ações promovidas pelo projeto de extensão Mulheres Empreendedoras Empoderadas da Estácio e os temas dos encontros são propostos pelas próprias participantes de acordo com suas principais demandas.  O primeiro encontro terá como tema  “Marketing Digital para empreendedoras”, a pedido das participantes do projeto e que estão começando seus empreendimentos mas ainda não dominam as ferramentas disponíveis nas redes sociais. Segundo uma das coordenadoras do eixo de Comunicação do projeto, a jornalista e cientista social, Tâmara Lis, o espaço foi a forma encontrada para promover encontros, ainda que virtuais, entre profissionais das diferentes áreas e pesquisadores, e as empreendedoras utilizando uma linguagem acessível e democratizando o acesso ao conhecimento.

Este primeiro encontro contará com a participação da também professora da instituição, Tatiana Marmon, que é produtora de conteúdo e co-produtora de marketing digital. Para ela, saber utilizar as redes sociais é de extrema importância em razão da necessidade de trabalhar a imagem pessoal é fundamental para fazer negócios, por ser uma ferramenta poderosa de vendas”. A professora vai orientar as participantes com dicas simples sobre como utilizar e aproveitar os recursos ofertados ao seu favor.

A professora Tâmara Lis reforça que “qualquer pessoa pode participar mandando suas perguntas e inclusive sugerindo temas para próximos encontros”. Os principais eixos do projeto são: Educação Física, Direito, Nutrição, Psicologia e Gestão, mas todos os cursos ofertados na Estácio estão disponíveis para orientar quem precisar.

Sobre o Mulheres Empreendedoras Empoderadas

Mulheres Empreendedoras Empoderadas (MEE), projeto de extensão da Estácio criado no primeiro semestre de 2021, tem como intuito realizar atendimentos gratuitos para mulheres de baixa renda, em especial desempregadas e estudantes, oferecendo cursos de capacitação, acompanhamento psicológico, nutricional, de educação física e jurídica. Por meio dos serviços prestados, o projeto auxilia as mulheres em situação de vulnerabilidade social a se colocarem no mercado de trabalho, cuidarem da sua saúde e até mesmo para que recebam apoio em casos de violência doméstica.

Contando com mais de 1200 estudantes, supervisionados por docentes dos diversos cursos ofertados pela Estácio, o projeto já impactou mais de 15 mil pessoas entre março e maio de 2021. O MEE da Estácio está disponível nas cidade de Juiz de Fora – MG; Porto Alegre – RS; Natal – RN e, em São Luis – MA. Em Natal, as mulheres interessadas em participar do projeto podem solicitar mais informações pela página do Instagram @mee.extensao.

Atuante em projetos que contribuem para o desenvolvimento social e cultural do País, a Estácio apoia iniciativas ligadas ao Esporte, Escola, Cidadania, Cultura, Inovação e Empreendedorismo. O Programa de Responsabilidade Social Corporativa Educar para Transformar reflete o compromisso da instituição de oferecer uma educação de qualidade e acessível, e assim, gerar um impacto positivo para a construção de uma sociedade mais justa. 

21

Set

UFRN: O Oráculo da Noite ganha edição em inglês e resenha positiva do The New York Times

Lançado em 2019, o O oráculo da noite, do professor e neurocientista do Instituto do Cérebro da UFRN Sidarta Ribeiro, rapidamente tornou-se best seller e ainda figura entre os livros mais vendidos da área. Em 2020, a obra ganhou tradução para o espanhol e, este ano, para o inglês. A edição chegou ao mercado norte-americano em agosto de 2021 e neste mês de setembro recebeu as primeiras resenhas – entre as quais a do prestigiado jornal The New York Times.

A matéria – disponível neste link – pontua alguns dos temas abordados no texto do neurocientista, como a influência dos sonhos nas civilizações antigas e as relações entre sonhos e inconsciente. As edições em espanhol e em inglês já estavam previstas na ocasião do lançamento do original em português e seguiram o sucesso da primeira, figurando entre as mais vendidas de grandes e-commerces, como a Amazon. 

Na resenha, a jornalista Sarah Lyall comenta que há material em O oráculo da noite para pelo menos dois livros. E, de fato, o professor Sidarta Ribeiro prosseguiu com a produção de mais obras: “Tenho um novo livro quase pronto e outro a meio caminho. De certo modo, também serão sobre sonhos, mas por ângulos diferentes”, resume.

20

Set

Setembro amarelo: faculdade oferece plantão psicológico gratuito em Natal

Com a campanha de Setembro Amarelo em pleno andamento ao longo desse mês, a atenção dos brasileiros se volta para a importância do cuidado com a saúde mental com foco na prevenção ao suicídio. A longo prazo, especialistas orientam sempre para a busca de ajuda profissional para tratar algum sofrimento mais profundo com a Psicologia ou Psiquiatria, mas em caso de questões que precisam ser atendidas com urgência, serviços de plantão podem ser de grande ajuda.

Um dos mais conhecidos é o CVV — Centro de Valorização da Vida, que realiza apoio emocional por telefone, site e e-mail de forma sigilosa 24h por dia. Em Natal, na unidade Ponta Negra da Estácio, o Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) também oferece gratuitamente o acolhimento com escuta especializada em até três sessões para adultos que estejam precisando desse suporte profissional de forma imediata. 

“A função do plantão é atender demandas psicológicas urgentes, sofrimentos emocionais intensos que precisem ser abordados imediatamente, como um processo de luto, uma crise em um relacionamento muito difícil, perda de emprego, aumento de ansiedade, pensamentos ou até ideações de suicídio”, explica Sydennya Lima, especialista em Saúde Mental e Terapias Cognitivas e coordenadora do SPA. 

A profissional explica que, no plantão, o atendimento é direcionado para sanar a questão imediata, e depois será realizado o encaminhamento para a psicoterapia ou outros serviços que possam atender melhor às necessidades individuais de cada um, como a procura por ajuda psiquiátrica, por exemplo. “Nesse atendimento, vamos acolher quem vier. A gente não mede a dor de alguém em relação à situação, pode ser qual for o motivo que naquele momento esteja angustiando e impedindo que a pessoa siga com a vida normalmente”, esclarece a psicóloga.

“Em casos mais graves, se o indivíduo com ideações parte para o planejamento do suicídio, com a verbalização do ato, o que fazemos é dar suporte para que essa pessoa procure de forma voluntária atendimento nos serviços de saúde especializados na internação, como a UPA ou o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), porque da mesma forma que um acidente de trânsito é um risco à vida, a tentativa de suicídio também é e deve ser tratada com a mesma seriedade”, alerta.

20

Set

Editora IFRN lança editais para seleção de textos sobre a educação durante a pandemia

A Editora IFRN, através da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi/IFRN), está com inscrições abertas para a submissão de textos que irão compor a publicação de livros com a temática da educação durante a pandemia.

Editais abertos

Com o objetivo de estabelecer diretrizes para submissão e seleção de textos, fluxo editorial e publicação de livro com artigos científicos ou ensaios acadêmicos sobre a prática de ensino superior durante a pandemia de Covid-19, o Edital n° 25/2021 é destinado para orientações sobre a submissão de textos que vão compor um livro sobre experiências de ensino superior nos tempos de pandemia de Covid-19. A obra é promovida em coedição entre editoras de instituições de ensino superior do Brasil (representado pelo IFRN), Argentina (representada pela Universidad de Buenos Aires) e El Salvador (representado pela Universidad Francisco Gavidia).

Os interessados deverão submeter os trabalhos pelo Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), pelo Módulo Pesquisa > Editora > Submissão de obras, com prazo até o dia 10 de novembro de 2021.

Já o Edital n°28/2021 é destinado à submissão de textos que vão originar, após etapa de seleção, obra a ser publicada em regime de coedição pela Editora IFRN e pela Editora UFPE, dedicada à reflexão sobre a prática da educação no Nordeste brasileiro durante pandemia da Covid-19. A publicação será feita em regime de coedição entre Editora IFRN e Editora UFPE.

Os interessados deverão submeter o texto ao endereço eletrônico editora@ifrn.edu.br, preenchendo com “Inscrição no edital 28/2021” o assunto, com prazo até o dia 10 de novembro de 2021.

18

Set

Cinco dicas de educação financeira para estudantes

Chegar à faculdade, iniciar uma pós-graduação, um curso livre ou técnico é um objetivo comum entre os brasileiros. Além do sonho de se formar, o mercado de trabalho tem contratado cada vez mais pessoas que possuem especificamente o ensino superior. Um levantamento realizado pelo IDados, com base na Pnad Contínua do IBGE, mostrou que o único emprego que cresce no Brasil é aquele que requer, pelo menos, um curso superior completo. O número de empregados com pelo menos o ensino superior incompleto já ultrapassou o nível pré-crise, com alta de 660 mil trabalhadores, totalizando mais de 2,006 milhões trabalhadores graduados. 

Pensando que, de acordo com o Censo da Educação Superior 2019, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), existem no país 2.608 instituições de educação superior, sendo 2.306 privadas e 302 públicas e que, do total de matrículas na educação superior (8.604.526), a maior parte, 76%, está na rede privada, a chance do estudante brasileiro precisar pagar por seus estudos é muito grande. Por isso,  além de pesquisar sobre o curso desejado, também é fundamental priorizar o gerenciamento adequado das finanças desde o início. Felipe Chanes, gerente de controladoria do Pravaler, maior plataforma de soluções financeiras para educação do país, dá cinco dicas de como fazer isso de um jeito descomplicado.

Planeje as finanças

O primeiro passo a ser dado é planejar como utilizar o dinheiro. Desta forma, se cuida da situação atual e se planejam os investimentos futuros. Procure fixar um limite de gastos mensais, e compre conscientemente, de acordo com suas possibilidades.

“Se você toma consciência de onde quer chegar, fica mais fácil, e motivador, fazer escolhas que podem resultar em economia de dinheiro, como controlar os gastos no cartão de crédito, ou diminuir o uso de aplicativos de mobilidade, refeições, etc.”, explica Felipe Chanes. 

Tenha comprometimento 

Se você tem um objetivo, ser responsável com as finanças é fundamental para não se endividar e avaliar como você pode adaptar sua rotina e seus gastos para alcançá-lo. É necessário ter sempre em mente o seu orçamento e até onde se pode ir, sempre levando em conta que você tem o compromisso de atingir suas metas. “A vida de um estudante traz gastos peculiares como compra de livros, cópias de documentos, transporte, etc. No dia a dia, estes gastos, seja pelo valor ou pela rotina, podem ser subestimados, e as pessoas acabam direcionando os recursos para outros fins, muitas vezes não essenciais”, comenta Chanes.

Avalie todas as possibilidades

Se por qualquer motivo, como desemprego, mudança de trabalho ou redução da renda, seus recursos ficarem limitados, você pode reavaliar seus gastos mensais para se adaptar a uma nova realidade ou até mesmo complementar a renda com atividades extras que geram retorno financeiro. Aulas particulares e trabalhos temporários estão entre os exemplos do que você pode fazer para ganhar dinheiro.

Use o tempo a seu favor

Com boa organização financeira e investimentos certos, é possível ter uma reserva financeira que assegure o período dos estudos. Se programe para reservar uma quantia todo mês, que será dedicada a gastos com os estudos. 

“Quanto mais tempo você tiver para economizar, menos precisará investir por mês. Existem diversas soluções financeiras disponíveis que podem ajudar neste desafio. Com o tempo, os resultados surgirão, fazendo a diferença no dia a dia e podendo até contribuir para que você tenha um aumento na sua renda mensal como resultado de uma nova formação”, finaliza Felipe.

Busque aliados para o pagamento dos estudos

Uma pesquisa realizada pelo Pravaler mostrou que dificuldades financeiras foram os principais motivos para a solicitação do financiamento e para eventual trancamento da faculdade durante a pandemia. Alguns não teriam condições de cursar o ensino superior sem tal apoio ou bolsa e já solicitaram no momento da matrícula; outros tiveram alguns imprevistos como perda de emprego próprio ou diminuição de renda familiar. Por isso, serviços como o oferecido pelo Pravaler, que já ajudou 180 mil estudantes a transformar suas vidas por meio da educação, são a solução e não um entrave, como muitos imaginam, pois contam com produtos sem juros, que permitem pagar valores referentes à metade da mensalidade no dobro do tempo sem o risco de acúmulo dos boletos. “O financiamento dos estudos pode ser visto como um investimento, pois a médio prazo colabora com o aumento da renda, além de transformar a sua vida e de todos que fazem parte do seu meio”, explica Felipe Chances, gerente de controladoria do Pravaler. 

17

Set

Maior aulão de matemática do país terá humorista Mução como participação especial

Um dos maiores eventos preparatórios para o ENEM 2021 do Brasil, o Aulão André Cury – Lidere seu Futuro, vai contar com um convidado especial para momentos de descontração nos intervalos entre a apresentação dos conteúdos de Matemática: o humorista Mução, famoso por suas tiradas e pegadinhas. O evento será realizado no dia 7 de outubro, das 13h às 21h, no Teatro Riachuelo.

Mução terá a missão de entreter os participantes e levar descontração aos estudantes que estão na reta final para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que neste ano será nos dias 21 e 28 de novembro. O aulão contará com uma megaestrutura para até 1.500 alunos. 

O professor André Cury, que tem 23 anos de experiência no ensino de Matemática, ressalta que o evento será recheado de dicas preciosas para a prova, “para que os alunos se sintam confiantes, seguros e capacitados a alcançar o máximo de resultado e desempenho”, explica. “Será um momento muito especial”, promete André, reconhecido como um dos principais nomes da educação no RN.

Além do conteúdo e do apresentador irreverente, o aulão trará surpresas e atividades especiais, priorizando o aprendizado e também a socialização dentro dos protocolos de biossegurança, com o uso obrigatório de máscaras. Os ingressos do 3º lote de vendas já estão quase esgotados. As vendas para o Aulão André Cury – Lidere seu Futuro, estão sendo realizadas no site do Teatro Riachuelo (www.teatroriachuelonatal.com.br), nos totens digitais e na bilheteria do teatro, além do aplicativo UHUU.

17

Set

IFRN conquista todas as medalhas do RN na 13ª Olimpíada Nacional de História do Brasil

Foram anunciadas, no último domingo, 12 de setembro, as equipes medalhistas da 13ª edição da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB). Ao todo, 12 equipes do estado do Rio Grande do Norte conquistaram o pódio, e todas elas vêm do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

São três medalhas de ouro, três de prata e seis de bronze, destinadas a estudantes dos campi Mossoró (dois ouros, uma prata e três bronzes), Natal-Central (um ouro e uma prata), Pau dos Ferros (uma prata e um bronze), Ipanguaçu (um bronze) e São Paulo do Potengi (um bronze).

final da ONHB, realizada com o apoio do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ocorreu no dia 16 de agosto. Ao todo, o RN esteve representado por 59 grupos, segundo maior número nacional, ao lado de São Paulo e atrás somente de Pernambuco. Desses, 51 eram do Instituto Federal do Rio Grande do Norte.

Os medalhistas

No total, 36 estudantes do IFRN conquistaram medalhas de ouro, prata ou bronze. Três equipes do IFRN conquistaram a medalha dourada. É o caso da Carthago Delenda Est, do Campus Mossoró, com orientação do professor Gerardo Júnior. O grupo revela que nenhum deles imaginava levar o ouro, o que acabou sendo uma surpresa, acompanhada do sentimento de "deu tudo certo". Os estudantes Gustavo Felipe (Curso Técnico Integrado em Informática), Maria Luísa Azevedo e Mísia Lais (ambas do Curso Técnico Integrado Eletrotécnica) contam que durante a preparação para a fase final da ONHB, o apoio dos professores e do IFRN foi essencial. O esquema de estudos consistia em encontros virtuais semanais, com produções de textos. “O esforço da equipe toda durante as fases valeu extremamente a pena quando vimos os resultados: o ouro”, concluíram.

IFRN conquista todas as medalhas do RN na 13ª Olimpíada Nacional de História do Brasil

Outra equipe premiada é do Campus São Paulo do Potengi. As alunas Maria Clara Miranda, Maria Ester Oliveira e Fábia Gabrielle Ferreira Costa, do Curso Técnico Integrado em Edificações e componentes da equipe Dona Militana, orientada pelo professor Júlio César, conquistaram a medalha de bronze. Como conta Fábia, o pódio é “uma grande conquista para nós, principalmente em uma época tão difícil, nos fazendo lembrar que o conhecimento é a chave contra o negacionismo”.

Quem também celebra são os estudantes do Curso Técnico Integrado em Eletrotécnica e membros da equipe Cristais das Dunas, orientada pelo professor Francisco Carlos, do Campus Natal-Central do IFRN, que levaram a medalha de prata. Débora Cerqueira Hermínio conta que o IInstituto é muito forte e presente entre os medalhistas da ONHB. “Para nós, é uma honra poder fazer nossa parte pela escola e pelo estado”, disse. César Augusto Noronha, outro componente do grupo, explica que a importância do evento se dá em razão de que, por meio do conhecimento histórico, é possível compreender o passado: “A história é necessária à medida que o seu entendimento colabora para que não repitamos os erros de antes”. A experiência de participar da ONHB de forma remota, pelo segundo ano consecutivo, só fortaleceu a amizade dos estudantes, como revela Gabrielly Fernandes de Araújo: “Somente juntos é que podemos fazer e viver história”.

Além das equipes que levaram ouro, prata e bronze, o IFRN sai da 13ª Olimpíada Nacional de História do Brasil com 39 medalhas de cristal, ou menções honrosas. Uma delas vai para a equipe Tribalistas, do Campus Mossoró, composta pelos estudantes Dayana Isla, Marina Morais e Marcos Vinícius, do Curso Integrado em Eletrotécnica, sob a orientação do professor Gerardo Júnior. Marcos conta que a maior conquista da ONHB é o conhecimento.  “Foi uma grande honra estar representando o IFRN nesta edição. Queremos agradecer o apoio da instituição e do professor Gerardo, que nos auxiliaram nesta caminhada", declarou o jovem, que finalizou dizendo que "a ONHB nos ensinou, das mais diversas formas, a pensar de forma crítica e a lutar pelas narrativas que acreditamos enquanto nos ensinava sobre os cursos e des-cursos da história e nos permitia dissertar sobre a nossa própria, uma vez que estaríamos adquirindo experiências e conhecimentos jamais esquecidos”.

Conheça as equipes medalhistas do IFRN clicando aqui. 

17

Set

Publicado edital de seleção para Professor Substituto do IFRN

Na última quinta-feira, dia 16 de setembro, foi lançado o edital com a abertura do processo seletivo simplificado para contratação de Professores Substitutos, para atuarem no IFRN. As atividades dos candidatos selecionados se darão nas esferas do Ensino Básico, da Educação Profissional de Nível Médio e do Ensino Superior, com o intuito de atender à necessidade temporária de excepcional interesse público. O documento está disponível no Portal do Campus Natal-Central.

As vagas são destinadas para os seguintes campi do IFRN: Natal-Central; Santa Cruz; Caicó; e Lajes. Um total de 4 vagas, uma para cada campus, são ofertadas por meio do edital, que também garante 16 vagas para cadastro de reserva. O requisito mínimo para participar da seleção é possuir licenciatura em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e respectivas literaturas. A remuneração total pode chegar a R$ 5.831,21, a depender da titulação do candidato selecionado.

A abertura das inscrições se inicia às 10h do dia 20 de setembro e estará disponível até as 20h do dia 29 do mesmo mês. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição, localizada no Portal do IFRN. O valor da inscrição é de R$ 78,00 (setenta e oito reais). O Processo Seletivo terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final, no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

17

Set

IMD abre inscrições para especialização em Dispositivos Móveis

O Instituto Metrópole Digital (IMD), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), abriu hoje, 16, as inscrições para o seu novo curso de Especialização em Desenvolvimento para Dispositivos Móveis. São oferecidas 70 vagas para público externo e sete para demanda interna da UFRN. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de outubro, por meio da página do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), em sua seção de processos seletivos, mediante pagamento de uma taxa de R$ 50. As aulas estão previstas para começar no dia 22 de outubro.

Com carga horária total de 360 horas e 15 meses de duração, o curso de especialização foi criado com o objetivo de qualificar profissionais para o desenvolvimento de soluções de software para dispositivos móveis, trabalhando, para isso, técnicas, tecnologias e fundamentos pertinentes à área.

Segundo o professor do IMD Itamir Barroca, coordenador da especialização, a expectativa do Instituto é possibilitar que cada vez mais profissionais e empreendedores se capacitem nessa área de conhecimento e fomentem a criação de novos negócios especializados.

“Trata-se de uma tecnologia muito utilizada em diversas áreas, como Saúde, Logística, Ensino e várias outras. Dada essa realidade, é uma pós-graduação que já há algum tempo tem sido demandada e hoje abrimos essa oportunidade”, comenta o coordenador.

Dentre os componentes curriculares da especialização, destacam-se disciplinas nas quais serão ensinados assuntos como desenvolvimento prático de aplicativos, tecnologias Cross-Platform, arquitetura de software, usabilidade dos dispositivos, entre outros.

Processo seletivo

Para a formação da nova turma, o processo seletivo da especialização consistirá na análise de dois pontos: experiência profissional relacionada à Tecnologia da Informação (TI), comprovada por meio do currículo e documentação, e histórico escolar assinado pela respectiva instituição de ensino.

O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 11 de outubro e o período de matrícula acontecerá entre os dias 14 e 19 do mesmo mês. O investimento necessário para a realização do curso corresponde à mensalidade de R$ 550, em 15 parcelas.

17

Set

Alunos da EAJ conquistam medalha em olimpíada de robótica

Na última terça-feira, 14, a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) publicou a nota de corte utilizada para determinar os participantes que receberam as medalhas de ouro, prata e bronze na modalidade teórica da competição. A modalidade teórica é dividida em duas fases que buscam apresentar problemas envolvendo o universo da robótica, os quais possam ser solucionados por meio de ensinamentos compreendidos no currículo escolar básico. A primeira fase aconteceu no dia 11 de junho e a segunda no dia 25 de agosto, ambas aplicadas no formato remoto.

Os alunos da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ/UFRN) Miller Matheus Lima Anacleto, do 3° ano, e Jonata de Andrade dos Santos, do 2° ano, ambos discentes do ensino médio integrado ao Curso Técnico em Informática, foram medalhistas na competição e conquistaram o bronze nacional. Miller participa da competição desde 2019, quando participou do pódio com medalha de prata, e Jonata estreou na OBR este ano, já conquistando a medalha de bronze.

Apesar de não objetivar a medalha, Miller acredita que faz parte recebê-la por todo o esforço dedicado à competição. “A medalha nunca é o foco e, sim, uma consequência de um trabalho. Então é mais um sentimento de reconhecimento pelo que você já fez”, afirma. Jonata, por outro lado, já planeja as próximas conquistas nas Olimpíadas. “No próximo ano, é evidente a minha participação. Apesar de ter feito o possível, vou trabalhar mais e, ano que vem, vou tentar conseguir outra medalha na OBR”, conta.

Além da medalha de bronze na OBR, os alunos Miller Matheus Lima Anacleto e Jonata de Andrade dos Santos também conquistaram, ainda neste ano, medalhas de ouro, bronze e prata na Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) e na Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

Com a conquista, a EAJ-UFRN agora acumula 5 medalhas em suas participações na OBR: prata em 2019, duas medalhas de bronze em 2020 e, com as conquistas de Miller e Jonata, duas medalhas de bronze em 2021.

17

Set

MEC estuda criação da primeira universidade federal digital do país

O Ministério da Educação (MEC) planeja criar uma universidade federal digital para, segundo o ministro Milton Ribeiro, ampliar o acesso dos estudantes de todo o país à rede pública federal de ensino.

“Queremos criar a primeira universidade federal digital no país e ampliar o acesso a todos”, disse o ministro ao participar, ontem (16), de audiência pública na Comissão de Educação do Senado.

Um documento preliminar do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, de maio deste ano, cita a avaliação de viabilidade da iniciativa entre as metas da Secretaria de Educação Superior (Sesu-MEC) para promover a educação à distância nas instituições federais de ensino superior por meio do programa Reuni Digital.

Hoje, no Senado, o ministro Milton Ribeiro disse que a iniciativa segue o modelo já implementado por outros países e respeita as diretrizes, metas e estratégias definidas no Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com o ministro, o uso das modernas tecnologias de informação podem baratear os custos do ensino de qualidade.

“É isso que temos visto em grandes países que estão desenvolvendo essa ferramenta. Vamos começar com alguns cursos e todos vão poder ter acesso, pois com 400, 500 professores, eu posso atingir a milhões de alunos no país todo, obedecendo às premissas do PNE”, disse o ministro.

O ministro lembrou que, nos últimos anos, o orçamento das universidades federais foi impactado pela crise econômica e, principalmente, pela pandemia da covid-19.

“Quando falamos em diminuição das verbas para as universidades federais, eu concordo plenamente. Vejo que, em um passado não tão distante, o orçamento do ensino federal era muito grande, muito maior do que o que temos hoje”, disse Ribeiro

“Vale dizer que vivemos tempo de guerra, de pandemia”, acrescentou o ministro, enfatizando que, na proposta orçamentária para 2022, o ministério pede ao Congresso Nacional que autorize um aumento de recursos para a pasta.

“A proposta que o Parlamento vai apreciar fala em um aumento mínimo de cerca de 17% para as universidades federais, e de 28% para os institutos federais. Por que isso? Porque temos 69 universidades federais com 281 campi. E 38 institutos, Cetecs [centros educacionais técnicos], além do Dom Pedro II. E esses, juntos, somam 670 campi. Então, além da visão política de dar mais oportunidade à [formação] de mão de obra técnica, o número de campi [do segundo grupo] é muito maior”, comentou Ribeiro.

Fonte: Agência Brasil

16

Set

IFRN lança 3192 vagas em Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio; confira edital

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) divulgou, nesta sexta-feira, 10 de setembro, o Edital nº 41/2021, que anuncia o processo seletivo para Cursos Técnicos de Nível Médio na modalidade Integrada. O processo seletivo é conhecido como Exame de Seleção.

Ao todo, são ofertadas 3192 vagas, distribuídas pelos 20 campi do Instituto, com ingresso no primeiro semestre letivo de 2022. A execução das etapas do processo seletivo ficará sob a responsabilidade da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern).

Processo seletivo

O processo seletivo é aberto a portadores de certificado de conclusão do Ensino Fundamental ou curso equivalente e abrangerá conhecimentos de Língua Portuguesa, Matemática e produção textual.

A seleção será realizada através da aplicação de provas presenciais. O Edital, porém, explica que, em caso de inviabilidade da aplicação das provas presenciais, dadas as condições sanitárias causadas pela pandemia da Covid-19, a seleção poderá ocorrer através da análise do histórico escolar do Ensino Fundamental dos candidatos.

Inscrições

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente de forma on-line, na Área do Candidato, por meio do endereço eletrônico https://inscricoes.funcern.org, no período das 14h do dia 15 de setembro até o dia 21 de outubro. No formulário de inscrição, os interessados deverão informar o número do documento de identificação oficial com foto e do Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Serão considerados documentos de identificação: Carteira de Identidade, Carteira Profissional, Passaporte ou Carteira de Habilitação na forma da Lei nº 9.503/97. O documento destaca que os candidatos com Carteira de Identidade Infantil serão submetidos à identificação especial, na qual será realizada identificação por escrita.

Os candidatos deverão efetuar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 30, até o dia 22 de outubro de 2021. Para gerar o Boleto de Pagamento, será necessário acessar a Área do Candidato e selecionar a opção “Boleto”, que irá gerar o boleto bancário em formato PDF.

O período para requerimento da isenção da taxa vai de 15 de setembro a 3 de outubro deste ano. Para realizá-lo, o candidato deve acessar a Área do Candidato e preencher o formulário de Requerimento de Isenção, informando o número do NIS no cadastro no CadÚnico (com 11 dígitos). O resultado preliminar do requerimento será divulgado no dia 7 de outubro. Já o resultado final será anunciado no dia 14 do mesmo mês.

Os estudantes com inscrição homologada no ProITEC 2021 são isentos da taxa de inscrição, mas devem se inscrever como os demais.

Resultados

O resultado das provas de múltipla escola (Língua Portuguesa e Matemática) será divulgado no sítio do IFRN e no da Funcern, no dia 27 de dezembro de 2021. No dia seguinte, 28 de dezembro, serão divulgados os candidatos que terão sua produção textual corrigida. O resultado final do processo seletivo será anunciado no dia 24 de janeiro de 2022.