A pesquisa Datafolha, realizada pelo instituto nos dias 2 e 3 de abril, mediu o nível de confiança nas notícias divulgadas tanto pelas redes sociais como pela imprensa tradicional. Entre os entrevistados, 63% afirmaram confiar em algumas notícias recebidas pelas redes sociais; 5% disseram acreditar na maioria; 2%, em todas, e 21% não têm confiança em nada do que veem.

Considerando a imprensa profissional, os percentuais de confiança são de 5% (todas), 17% (maioria), 61% (algumas) e 14% (nenhuma). A desconfiança em relação às informações divulgadas pelas redes sociais é maior entre os estratos mais escolarizados e com renda familiar mais alta. Na média geral, prevalece a baixa confiança tanto na imprensa profissional quanto nas redes, dado visto como preocupante por Janoni, do Datafolha. O instituto ouviu 2.038 pessoas, distribuídas em 130 municípios.

Encolhendo e envelhecendo

Pesquisas anteriores, realizadas em diferentes países, mostram que o público do Facebook vem encolhendo e envelhecendo nos países mais ricos. Nos Estados Unidos, a mais recente pesquisa bianual “Taking Stock With Teens”, da PiperJaffray, revela que o fenômeno continua a avançar. Em 2013, o Facebook era a rede social preferida dos adolescentes norte-americanos. Em 2014, o Instagram assumiu posto por um tempo antes de ser substituído pelo Snapchat em 2016.

Agora, na primavera de 2019, o Snapchat ainda é o número um para adolescentes nos Estados Unidos, mas o Instagram está se recuperando. A pesquisa mostra que 41% dos cerca de 8 mil adolescentes entrevistados preferem o Snapchat, enquanto 35% dos entrevistados escolheram o Instagram. Eles claramente migraram do Facebook e Twitter, ambos com 6% apenas.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/18622-numero-de-usuarios-do-facebook-esta-em-queda-no-brasil-diz-datafolha.html